O Livro das Listas

O Livro das Listas Renato Russo


Compartilhe


Resenhas - O Livro das Listas


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Eu Pratico Livroterapia 16/03/2018

O Livro das Listas
Você já leu ou ouviu algo como "Ele é tão bom autor que eu leria até sua lista de compras do supermercado"? Nunca achei a premissa tão verdadeira até ter esse livro em mãos.

Renato Russo, para mim é uma referência musical, poética e essencial para a minha formação musical pois cresci ouvindo suas letras e sempre me identifiquei com elas.
Nessa edição lindíssima que lembra um caderno iremos ter acesso ao que Renato gostava em termos de música, filmes e até atuações memoráveis.

10 pessoas famosas que você convidaria para um jantar:
1- Janis Joplin
2- Marilyn Monroe
3- Gram Parsons
4- Brian Wilson
5- Isadora Duncan
6- Arthur Rimbaud
7- Fernando Pessoa
8- Jesus Cristo
9- Leonardo da Vinci
10- Oscar Wilde

Notamos que a lista acima tem desde personalidades da música, indo até a poesia e até mesmo passando por Jesus Cristo uma figura religiosa muito importante.

Encontramos também alguns pensamentos, músicas e /ou poemas feitos pelo artista.
Mas no livros não encontramos apenas coisas que ele já havia feito, tem também lista de filmes a assistir, concertos e show a ir. Fico me perguntando se ele chegou a fazer qualquer um desses da lista de"A fazer"....


Mas não só de personalidades e músicas internacionais vivia Renato.
Podemos encontrar citando a música "Maria, Maria" de Milton Nascimento; "Meu menino" de Ana Terra e até mesmo "Mucuripe" de Raimundo Fagner.

O livro em si é uma referência única aos anos 80 e 90, que com certeza nos enriquecer e para alguns ( no meu caso) nos remete a uma nostalgia aonde se consumia bons filmes e boas músicas, principalmente.

Renato era também professor de inglês, e podemos encontrar alguns escritos nesse idioma.Transcrições de música ou composições próprias...

"Também me irrita ainda tudo que percebo sendo autoritarismo e/ou arbitrariedade. Ainda não tenho paciência nesse campo. Me isolei nos meus estudos por muito tempo, o que aguçou meu espírito critico. Sou ainda perfeccionista e exigente (principalmente no campo estético), mas tudo bem."
(Renato Russo, Só por hoje e para sempre,p.156)

"Filmes favoritos de todos os tempos:
1- I was a Teenage Werewolf
2- Os brutos também amam
3- Vidas amaragas
4- ...E o vento levou
5- The Horror of Party Beach
6- O Picolino
7- Ninotchka
8- O mágico de Oz
9- Madrugada dos mortos
10- Lírio partido. "

"Sempre precisei
De um pouco de atenção
Acho que não sei quem sou
Só sei do que não gosto
E nesses dias tão estranhos
Fica a poeira se escondendo pelos cantos

Esse é o nosso mundo
O que é demais nunca é o bastante
E a primeira vez
É sempre a última chance"
(Música Teatro dos vampiros- Legião Urbana)

Esse é um livro essencial que todos deveriam ter na estante, independente de ser ou não fã de Renato Russo ou do Legião Urbana , pois como já mencionei é um hino, um ode à coisas boas, aos clássicos que todos devem ter acesso e conhecer, nem que seja um pouco porque eu sou da premissa de que você é o que você consome , culturalmente falando.

Muitas coisas das lista eu não conhecia, mas no livro eles explicam sobre um filme ou outro e colocam curiosidades e fotos sobre ele. Assim como os artistas que Renato cita. Estou completamente apaixonada por essa edição, o cuidado com que foi organizada e o mundo de coisas que nos traz...me deixaram sem palavras, só lendo você saberá do que estou falando.

E vocês gostam de Legião Urbana?Ou do Renato Russo?Não deixem de comentar.

Então é isso, até a próxima 🖖



site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2017/11/o-livro-das-listas-renato-russo.html
comentários(0)comente



Nat 05/03/2018

As referências do Renato
O Livro das Listas é um compilado de listas que o Renato Russo escrevia, e que nos apresenta suas referências (como diz o subtítulo) musicais, culturais e sentimentais.
A Companhia das Letras tem lançado um livro do Renato Russo por ano, e O Livro das Listas foi o lançamento de 2017. Muito bem feito e cheio de detalhes e imagens, o livro é um pouco maior que os anteriores (o que me deixou com um certo TOC quando o coloquei na estante rs).
A cada página, é possível entender um pouco mais de onde vinham as ideias e as inspirações desse artista incrível. O livro é muito interessante para quem é fã do Renato (totalmente o meu caso). Durante a leitura, ficava pesquisando na Internet várias das pessoas que eu não conhecia, o que me fez conhecer muita coisa nova. É uma volta no tempo, tempo de antes dele ser famoso até. Amei a leitura!

site: https://www.youtube.com/c/PilhadeLeituradaNat
comentários(0)comente



Manoel 18/02/2018

Os pilares de referências que sustentavam o artista e a pessoa que foi Renato Russo
Livro "O livro das listas: referências musicais, culturais e sentimentais" do Renato Russo, cantor e líder da Legião Urbana, falecido na década de 90. A obra é uma coletânea de listas deixadas por Renato em uma série de cadernos, escritos tanto na adolescência quanto na fase adulta, já como artista consagrado.

Renato, desde a juventude, foi um ávido consumidor de cultura pop: filmes, álbuns, livros... tudo que consumia, costumava ser organizado em listas do tipo 'top 10". Renato listava para organizar o que queria usufruir e, também, para dizer o que achou. Era uma forma de não se perder, no meio de tantas referências culturais. Essas listas servem para entender um pouco de onde Renato buscava inspiração para suas incríveis composições. Renato fazia ainda listas de ideias para canções (Eduardo e Mônica aparecem aí, por exemplo), bem como de tarefas rotineiras. Em músicas como "Perfeição", é possível vislumbrar essa fixação de Renato por listas.

No que diz respeito à música, Renato era eclético, indo do folk e do rock clássico, passando por uma fase de punk rock e escutando world music e composições eruditas. No cinema, predileção por clássicos (era um fã de Marilyn Monroe), mas tendo seus pequenos momentos consumindo filmes mais comuns. Na literatura, lia autores brasileiros e estrangeiros consagrados, de gêneros variados: Drummond, Salinger, Oscar Wilde, Jorge Amado, Platão, Espinosa, Fernando Pessoa, Hermann Hesse, Thomas Mann, dentre outros. Nos últimos anos de vida, Renato consumiu muita literatura LGBT, reflexo de seu engajamento nessa questão (o álbum "The Stonewall Celebration Concert", por exemplo, é resultado dessas leituras/pesquisas). Renato deixou também listas mais reflexivas, principalmente nos últimos anos de vida, como "Por que me sinto tão triste hoje?" ou "Coisas para fazer quando esse pesadelo acabar".

O livro foi organizado pela poetisa Sofia Mariutti e pelo professor Tarso de Melo, que tentam explicar as listas, adicionando pequenas biografias/textos. O livro também precisou ser traduzido pois Renato costumava escrever em inglês seus registros pessoais. Enfim, para quem gosta do legado musical de Renato Russo, é uma boa oportunidade para entender um pouco a mente por traz do artista.
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 29/01/2018

Renato Manfredini Júnior, Renato Russo, líder da banda Legião Urbana. Cantor e compositor. Influenciador de toda uma geração. Autor de músicas que marcaram a vida de muita gente e que são conhecidas até hoje. Sucesso naquelas reuniões entre amigos, em volta da fogueira, com um violão. Quem não conhece: “Quero colo, vou fugir de casa! / Posso dormir aqui, com vocês?” ou então: “Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?”. E Faroeste Caboclo, que virou até filme!

Então, este livro das listas é uma compilação, apresentada em forma de caderno pautado, das listas feitas por Renato Russo sobre coisas que gostava, lista de preferidos, lista do que ainda desejava ler, lista de artistas que o influenciaram, abrangendo as décadas de 1970, 1980 e 1990. Mas não é só isso. O livro traz pequenos textos e fotos de vários destes artistas, como The Beach Boys, Rolling Stones, The Smiths, entre outros.

Para quem é fã de Renato Russo desde a adolescência, como eu, é muito emocionante e tocante ver todas estas listas e anotações, muitas com a própria letra dele, das coisas que mexiam com ele, que faziam dele o grande poeta que foi. Ele colocava suas alegrias, tristezas e revoltas em suas letras, que são super ricas em histórias e entrelinhas.

Para quem já conhece o trabalho de Russo e da Legião Urbana é uma forma de reviver um pouco e conhecer melhor este artista. Para quem não conhece é uma forma de entrar na cabeça de um poeta incrível e conhecer um pouquinho do seu processo criativo.

Acho legal as opções que o leitor tem para ler este livro. Como é uma obra de não ficção em forma de listas e pequenos textos, pode ser lida aos poucos ou de uma vez só, se você não aguentar.

É uma boa pedida para aquele momento de ressaca literária ou até mesmo para ler junto com algum outro livro, para aqueles que leem 2, 3 ou mais livros ao mesmo tempo. rsrs

site: http://poressaspaginas.com/resenha-o-livro-das-listas
comentários(0)comente



Ana 29/01/2018

Foi uma grata surpresa me deparar com esse Livro das listas e ver que o Renato Russo, poeta do rock brasileiro e vocalista da lendária banda Legião Urbana, tinha bom gosto para filmes, música e literatura. Entre suas listas de filmes vi muitos que já vi e gostei, como Satíricon de Fellini, e outros que ainda pretendo ver, como Juventude Transviada.
Entre suas músicas preferidas podemos citar In my life, dos Beatles, entre os singles preferidos, Hong kong garden, de Siouxie and the banshees, e outras pérolas.
Renato, apesar de ser meio pedante (na minha opinião), era com certeza um ávido consumidor e entusiasta de material cultural. Óbvio que o livro não tem apenas isso, mas também algumas anotações de cunho íntimo, como listas de coisas para fazer, nomes de amigos, etc.
Os mais fanáticos vão gostar, com certeza, pois eu que não sou muito fã dele, apreciei a leitura. Curioso.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bruna 21/12/2017

Se você, assim como eu é fã deste grande artista, que nos deixou cedo demais, também não pode deixar de conferir O Livro das Listas. Com organização de Sofia Mariutti e Tarso de Melo, o livro traz um pouco da intimidade e pensamentos de Renato, resgato em seus cadernos de anotações e diários, que estavam cheios de listas (de tudo que vocês imaginarem), pensamentos e ideias. Como Renato foi alfabetizado em inglês, ele tinha o hábito de escrever nesse idioma frequentemente, o que consta no livro, mas sempre com a tradução para o português, feita por George Schlesinger.

"Quem era aquele garoto com cara de professor (e, de fato, professor de inglês) que pegava seu violão e jutava, em apenas dois versos, Manuel Bandeira, Bauhaus, Vincent van Gogh, Mutantes, Caetano Veloso e Arthur Rimbaud?"
Pág. 15

Renato tinha o hábito de fazer listas de tudo, assim como copiar trechos de músicas/livros em seus diários. Nos mesmo em que veio a desenvolver boa parte de seu trabalho. Para quem não sabe, ele era muito mais que um músico e um grande compositor. Renato Russo, nascido Renato Manfredini Júnior, era um jovem inquieto e extremamente inteligente, que entendia de política, cultura atual, filosofia e artes em geral. E em seu material pessoal é possível acompanhar seu crescimento e amadurecimento, assim como ver quais foram suas principais influências culturais.

"Agora, o que eu queria mesmo - meu sonho - era ser os Beach Boys. Era o meu sonho. Eu acho as coisas dos Beach Boys mais bonitas que as coisas dos Beatles. Tem coisas que, ouvindo, a gente diz: 'Como que esse homem faz isso?'. Agora, os Beatles são os Beatles, não é?"
Pág. 27

Em suas 190 páginas, O livro das listas nos traz uma variedade de listas escritas pelo autor, como 'Canções favoritas', 'álbuns favoritos', 'melhores livros', 'lugares onde gostaria de morar', 'coisas para fazer'. E com para ninguém ficar perdido, os organizadores do livro vão inserindo comentários sobre as pessoas, bandas, lugares mencionados por Renato, ou sobre os acontecimentos da época.

Uma das coisas que mais incríveis foi ler seus comentários e observações enquanto desenvolvia seu trabalho, e compunha as músicas que tanto amo. Também adorei descobrir que nós temos gostos parecidos, que eu curto muitos dos artistas por ele mencionados, apesar de sermos de diferentes gerações. Afinal, eu tinha apenas 10 anos quando Renato morreu, e só depois disso conheci e fiquei fã de seu trabalho.

Todo o carinho e cuidado da Companhia das Letras é visível a cada página. A capa é aveludada, e reproduz a capa de um dos muitos diários de Renato. A diagramação é perfeita, com páginas pautadas, simulando um caderno, e algumas cópias de páginas dos diários de Renato, que incluem rabiscos, desenhos e também palavrões. E o trabalho dos organizadores e tradutor foi impecável. Não vi um único erro de digitação ou revisão.

Eu adorei a leitura, acho muito válida, mas para quem é fã de Renato Russo, pois é essa é uma obra realmente focada nos fãs. Esse realmente é um livro para ter na estante e namorar de vez em quando.

site: http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/2017/12/resenha-o-livro-das-listas-renato-russo.html
comentários(0)comente



Portal JuLund 17/12/2017

O Livro das Listas,Ed. Cia Das Letras
Não tem como ler e não amar? Como não chorar?
Eu sou fã do Renato, fã de sua carreira com o Legião Urbana e depois sem a banda. Ouvi e ouço todas as músicas, desde a adolescência. Eu sou louca pela poesia que escreveu, pelas melodias que colocou em cada uma, por toda reflexão que me faz ter com seu legado.
Sua vida acabou breve (?), não sei, mas o que deixou é espetacular. Lamento que muitos dos jovens de hoje não conheçam sobre vida e obra de Renato Russo… Lamentava, na verdade, pois O Livro das Listas lançado pela Companhia das Letras trouxe o cara para superfície vazia da atualidade.
Fiquei horas sobre cada página, emocionada na maior parte do tempo. O detalhamento da obra (sim é uma obra de arte!) é impressionante. Você vê ali a letra de Renato, suas anotações, coisas tão pessoais que te deixam atônita.
São mais de 50 listas datas dos anos de 1970 – 1980 – 1990. Ele era envolvente até mesmo nisso, engraçado até quando estava triste e com a cabeça sempre a mil!
Eu super me identifico, sou a rainha das listas rsrsr. Faço listas para tudo, uma forma de (tentar) controlar a ansiedade e não deixar uma crise brotar. Então, ver as listas do Renato, me fez perceber que é normal não ser comum :)

Resenha completa

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/renato-russo-o-livro-das-listas-ed-cia-das-letras
comentários(0)comente



Beta Oliveira 20/11/2017

Renato Russo tinha o hábito de fazer listas: de filmes, livros, músicas, cantores, álbuns, “to do things”. Eram formas de organizar o pensamento e materiais que despertavam afeto, estabelecer ligações, elencar as coisas que faziam a mente borbulhar. Divirta-se encontrando referências e pontos de identificação com um dos maiores ídolos do Rock nacional. Este processo de mexer no baú do Renato está se revelando cada vez mais encantador para mim.

O texto completo está no Literatura de Mulherzinha.

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2017/11/cap-1406-o-livro-das-listas-referencias.html
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9