O livro das listas

O livro das listas Renato Russo




Resenhas - O Livro das Listas


20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


artvgogh 30/06/2021

Como eu também amo fazer listas para tudo (para tudo mesmo) achei o livro ótimo, e com o Renato sempre temos algo novo a aprender e descobrir. O cara era um gênio.
comentários(0)comente



Alê | @alexandrejjr 25/06/2020

Sobre listas e nada mais

A Legião Urbana faz parte da trilha sonora da minha vida, fato que devo agradecer eternamente aos meus pais, fãs incorrigíveis da banda. Pronto. A partir desse ponto podemos avançar.

"O livro das listas" não engana os seus possíveis leitores. Os pré-requisitos estão todos evidentes: é preciso gostar do Renato Russo, ser aficionado em listas ou simplesmente querer entender o homem por trás da arte. Estabelecidos esses parâmetros, a pergunta que se pode fazer na sequência é: o livro entrega isso? A resposta é sim. Porém, o que poderia ser o ponto forte é justamente a sua fraqueza.

Um livro que traz as "referências musicais, culturais e sentimentais" do Renato, como está posto na capa, nunca será desinteressante. A questão é que infelizmente as listas de Renato Russo ocupariam apenas 60, 70 páginas que, acrescentadas aos textos de apoio e às imagens exclusivas do acervo pessoal, somariam 100 páginas, talvez um pouco mais. Portanto, isso nos leva a uma segunda pergunta: o que temos nas 70, 80 e poucas páginas restantes? Eu respondo: pequenas biografias desnecessárias. Esses textos que complementam o livro poderiam ser consultados na palma da mão em nossos celulares e em poucas linhas teríamos essencialmente as mesmas informações para fins de contextualização. A organização desses pequenos textos biográficos de artistas, filmes, bandas e músicas é irrelevante. A presença deles se fez necessária, aparentemente, para não deixar o livro pequeno demais ou comercialmente indesejável.

É isso. Claro que eu, como fã, absorvi informações desconhecidas de grande valia. Afinal, estamos falando de uma das mentes mais privilegiadas da música brasileira. O livro vale? Vale, é claro. Vale pelo projeto editorial que simula páginas dos antigos blocos de notas e diários, pelo estimulante acervo de imagens pessoais de Renato e seus objetos e pelas descobertas que podem acontecer no caminho, no entanto, poderia ter sido um livro bem mais enxuto.
comentários(0)comente



Nat 05/03/2018

As referências do Renato
O Livro das Listas é um compilado de listas que o Renato Russo escrevia, e que nos apresenta suas referências (como diz o subtítulo) musicais, culturais e sentimentais.
A Companhia das Letras tem lançado um livro do Renato Russo por ano, e O Livro das Listas foi o lançamento de 2017. Muito bem feito e cheio de detalhes e imagens, o livro é um pouco maior que os anteriores (o que me deixou com um certo TOC quando o coloquei na estante rs).
A cada página, é possível entender um pouco mais de onde vinham as ideias e as inspirações desse artista incrível. O livro é muito interessante para quem é fã do Renato (totalmente o meu caso). Durante a leitura, ficava pesquisando na Internet várias das pessoas que eu não conhecia, o que me fez conhecer muita coisa nova. É uma volta no tempo, tempo de antes dele ser famoso até. Amei a leitura!

site: https://www.youtube.com/c/PilhadeLeituradaNat
comentários(0)comente



Portal JuLund 17/12/2017

O Livro das Listas,Ed. Cia Das Letras
Não tem como ler e não amar? Como não chorar?
Eu sou fã do Renato, fã de sua carreira com o Legião Urbana e depois sem a banda. Ouvi e ouço todas as músicas, desde a adolescência. Eu sou louca pela poesia que escreveu, pelas melodias que colocou em cada uma, por toda reflexão que me faz ter com seu legado.
Sua vida acabou breve (?), não sei, mas o que deixou é espetacular. Lamento que muitos dos jovens de hoje não conheçam sobre vida e obra de Renato Russo… Lamentava, na verdade, pois O Livro das Listas lançado pela Companhia das Letras trouxe o cara para superfície vazia da atualidade.
Fiquei horas sobre cada página, emocionada na maior parte do tempo. O detalhamento da obra (sim é uma obra de arte!) é impressionante. Você vê ali a letra de Renato, suas anotações, coisas tão pessoais que te deixam atônita.
São mais de 50 listas datas dos anos de 1970 – 1980 – 1990. Ele era envolvente até mesmo nisso, engraçado até quando estava triste e com a cabeça sempre a mil!
Eu super me identifico, sou a rainha das listas rsrsr. Faço listas para tudo, uma forma de (tentar) controlar a ansiedade e não deixar uma crise brotar. Então, ver as listas do Renato, me fez perceber que é normal não ser comum :)

Resenha completa

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/renato-russo-o-livro-das-listas-ed-cia-das-letras
comentários(0)comente



Emanuell K. 21/03/2020

Leitura realizada no Kindle. Rápido de ler, mas confesso que não achei tão interessante. Algumas listas acabam sendo repetitivas... O conteúdo que mais interessou foi umas referências de filmes e livros, bandas e músicas. Deu pra conhecer mais esse lado de Renato Russo. Pra quem gosta desses assuntos além da banda em si dá pra curtir um pouco!
comentários(0)comente



Joaquim 25/05/2021

Cheio de Referências
Esse livro, apesar de ser maçante em alguns trechos, é perfeito pra quem adora listas e quer descobrir músicas novas. Sem falar que nos ajuda a conhecer bem as fontes de inspiração do Renato.
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 29/01/2018

Renato Manfredini Júnior, Renato Russo, líder da banda Legião Urbana. Cantor e compositor. Influenciador de toda uma geração. Autor de músicas que marcaram a vida de muita gente e que são conhecidas até hoje. Sucesso naquelas reuniões entre amigos, em volta da fogueira, com um violão. Quem não conhece: “Quero colo, vou fugir de casa! / Posso dormir aqui, com vocês?” ou então: “Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?”. E Faroeste Caboclo, que virou até filme!

Então, este livro das listas é uma compilação, apresentada em forma de caderno pautado, das listas feitas por Renato Russo sobre coisas que gostava, lista de preferidos, lista do que ainda desejava ler, lista de artistas que o influenciaram, abrangendo as décadas de 1970, 1980 e 1990. Mas não é só isso. O livro traz pequenos textos e fotos de vários destes artistas, como The Beach Boys, Rolling Stones, The Smiths, entre outros.

Para quem é fã de Renato Russo desde a adolescência, como eu, é muito emocionante e tocante ver todas estas listas e anotações, muitas com a própria letra dele, das coisas que mexiam com ele, que faziam dele o grande poeta que foi. Ele colocava suas alegrias, tristezas e revoltas em suas letras, que são super ricas em histórias e entrelinhas.

Para quem já conhece o trabalho de Russo e da Legião Urbana é uma forma de reviver um pouco e conhecer melhor este artista. Para quem não conhece é uma forma de entrar na cabeça de um poeta incrível e conhecer um pouquinho do seu processo criativo.

Acho legal as opções que o leitor tem para ler este livro. Como é uma obra de não ficção em forma de listas e pequenos textos, pode ser lida aos poucos ou de uma vez só, se você não aguentar.

É uma boa pedida para aquele momento de ressaca literária ou até mesmo para ler junto com algum outro livro, para aqueles que leem 2, 3 ou mais livros ao mesmo tempo. rsrs

site: http://poressaspaginas.com/resenha-o-livro-das-listas
comentários(0)comente



MF (Blog Terminei de Ler) 18/02/2018

Os pilares de referências que sustentavam o artista e a pessoa que foi Renato Russo
Livro "O livro das listas: referências musicais, culturais e sentimentais" do Renato Russo, cantor e líder da Legião Urbana, falecido na década de 90. A obra é uma coletânea de listas deixadas por Renato em uma série de cadernos, escritos tanto na adolescência quanto na fase adulta, já como artista consagrado.

Renato, desde a juventude, foi um ávido consumidor de cultura pop: filmes, álbuns, livros... tudo que consumia, costumava ser organizado em listas do tipo 'top 10". Renato listava para organizar o que queria usufruir e, também, para dizer o que achou. Era uma forma de não se perder, no meio de tantas referências culturais. Essas listas servem para entender um pouco de onde Renato buscava inspiração para suas incríveis composições. Renato fazia ainda listas de ideias para canções (Eduardo e Mônica aparecem aí, por exemplo), bem como de tarefas rotineiras. Em músicas como "Perfeição", é possível vislumbrar essa fixação de Renato por listas.

No que diz respeito à música, Renato era eclético, indo do folk e do rock clássico, passando por uma fase de punk rock e escutando world music e composições eruditas. No cinema, predileção por clássicos (era um fã de Marilyn Monroe), mas tendo seus pequenos momentos consumindo filmes mais comuns. Na literatura, lia autores brasileiros e estrangeiros consagrados, de gêneros variados: Drummond, Salinger, Oscar Wilde, Jorge Amado, Platão, Espinosa, Fernando Pessoa, Hermann Hesse, Thomas Mann, dentre outros. Nos últimos anos de vida, Renato consumiu muita literatura LGBT, reflexo de seu engajamento nessa questão (o álbum "The Stonewall Celebration Concert", por exemplo, é resultado dessas leituras/pesquisas). Renato deixou também listas mais reflexivas, principalmente nos últimos anos de vida, como "Por que me sinto tão triste hoje?" ou "Coisas para fazer quando esse pesadelo acabar".

O livro foi organizado pela poetisa Sofia Mariutti e pelo professor Tarso de Melo, que tentam explicar as listas, adicionando pequenas biografias/textos. O livro também precisou ser traduzido pois Renato costumava escrever em inglês seus registros pessoais. Enfim, para quem gosta do legado musical de Renato Russo, é uma boa oportunidade para entender um pouco a mente por traz do artista.

P.S.: Caso tenha gostado do que escrevi, visite https://mftermineideler.wordpress.com/
comentários(0)comente



Blog Aquela Epifania 24/01/2019

Um vício em listas
Eu sou viciada em listas, praticamente, desde que aprendi a escrever. Listas para me organizar, para planejar, para distrair, para guardar memórias, para TUDO. Renato Russo compartilhava desta mania. Suas listas eram, também, uma ferramenta para seu processo criativo. E este livro - incrível - reúne muitas delas.
Quando eu soube da existência desta obra, há um tempo, eu tive certeza que mergulharia nestas listas. E assim o fiz no ano passado. Mas acabei não trazendo resenha pra cá. Falha que corrijo agora, pois vale a indicação, vale cada segundo de atenção dispensada a ele.
Não sei vocês, mas eu sempre gostei de saber como pensa(va) as pessoas que eu admiro. Não a toa que eu adoro biografias, autobiografias e livros de memórias em geral. "O livro das listas" de Renato Russo funciona da mesma forma. Através dele, vamos percorrer diversas listas com referências musicais, de cinema e sentimentais num geral do cantor. Dessa forma, é possível nos aproximarmos de Renato de uma forma muito única. Sem contar as inúmeras indicações culturais que recebemos.
Fechando com chave de ouro, a editora fez um trabalho impecável nesta publicação. Dando ao livro todo um aspecto íntimo de caderno, com rabiscos e alterações de fontes quando necessário. Lindo!

site: Instagram: @aquelaepifania
Denize.Dias 02/08/2019minha estante
Que interessante...também sou fã e nunca tinha ouvido falar neste livro. Já coloquei na minha prateleira Quero ler.


Blog Aquela Epifania 05/08/2019minha estante
Oi, Denize! Vale a pena! Espero que você goste também.




Beta Oliveira 20/11/2017

Renato Russo tinha o hábito de fazer listas: de filmes, livros, músicas, cantores, álbuns, “to do things”. Eram formas de organizar o pensamento e materiais que despertavam afeto, estabelecer ligações, elencar as coisas que faziam a mente borbulhar. Divirta-se encontrando referências e pontos de identificação com um dos maiores ídolos do Rock nacional. Este processo de mexer no baú do Renato está se revelando cada vez mais encantador para mim.

O texto completo está no Literatura de Mulherzinha.

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2017/11/cap-1406-o-livro-das-listas-referencias.html
comentários(0)comente



Juninho 01/06/2021

Referência
O livro conta as referências das criações do Renato Russo na adolescência e no sucesso da suas bandas Aborto Elétrico e Legião Urbana
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 25/09/2018

O que o Renato Russo lia, ouvia e pensava em mais de 60 listas tiradas de seus diários

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788535929744
comentários(0)comente



Nilson 05/08/2019

Diario/agenda
Me interessou ler por gostar de suas músicas. É meio diário, meio agenda, mas como todo bom livro tiro dele algum proveito. Deste extrai anotações de musicas, filmes e livros que posteriormente vou conferir. Sua sexualidade expressada em varias citações pouco me interessa. Sua inteligência e alto teor cultural fizeram este livro interessante....valeu.
comentários(0)comente



Italberto 26/04/2021

O livro das listas
Jorge Luís Borges já dizia sobre o ofício do poeta: "Fazer listas é uma das atividades mais antigas do poeta."

E o que não foi Renato Manfredini senão um poeta, que por influência de sua época, quis usar o poder dos auto-falantes e da guitarra elétrica pra propagar suas paixões a todos os cantos de seu país? Pátria que em uma de suas mais famosas letras foi contestada: "Que país é esse?". Como alguém nascido em tempos sombrios, ele contestava, contestava tudo, inclusive sua própria posição no mundo, na sociedade em que vivia.

Esse livro, é uma obra singela, compilação cuidadosa de manuscritos produzidos pelo artista, organizados de forma cronológica para dar a ideia exata para o leitor, do caminho artístico/literário percorrido por Renato durante duas décadas de sua vida. Somos conduzidos pelo labirinto intricado que foi sua mente, usando como fio condutor, apenas as listas que ele escrevia no decorrer da vida. Listas das mais diversas. Algumas elencavam bandas favoritas, outras listavam músicas favoritas. A variedade era de coisas que chamavam sua atenção era muita.

Como complemento às listas, os organizadores e co-autores do livro, Sofia Mariutti e Tarso de Melo, teceram comentários sobre cada uma delas, enfatizando aquelas que julgavam ser mais relevantes, pela carreira de Renato Russo.

Como exercício pessoal, usei algumas listas pra montar playlists. Ele tinha bom gosto, até mesmo quando mais jovem, quando temos gostos bastante duvidosos.
comentários(0)comente



Bru Santos 20/01/2021

Um livro sobre listas
Gostei do livro, porém achei que muita coisa era desnecessária.
comentários(0)comente



20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR