Contos de Fadas em suas versões originais

Contos de Fadas em suas versões originais Hans Christian Andersen
Charles Perrault
Joseph Jacobs
Madame de Beaumont




Resenhas - Contos de Fadas em suas versões originais


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Compre pela capa 06/01/2018

CONTOS DE FADAS EM SUAS VERSÕES ORIGINAIS, VOL III - EDITORA WISH
"(...) A Fera desaparecera e ela viu, aos seus pés, um dos mais belos príncipes que já contemplara, que a agradeceu por ter posto um fim em sua maldição de ter sido por tanto tempo uma Fera."

CONTEÚDO

O terceiro volume de Contos de Fadas em Suas Versões Originais, da Editora Wish reúne 14 contos originais, criados entre 1634 e 1860 pelos autores europeus famosos da época, como os irmãos Grimm e Perrault.

Além da beleza e realidade com quais os contos foram recontados em suas formas originais, o livro também nos presenteia com ilustrações originais da época em que os contos foram escritos, nos transportando para séculos atrás.

Os 14 contos são:
- A Bela e a Fera - Madame de Beaumont
- O Gato de Botas - Charles Perrault
- Rumpelstiltskin - Jacob e Wilhelm Grimm
- João e o Pé de Feijão - Joseph Jacobs
- O Bravo Soldado de Chumbo - Hans Christian Andersen
- A História dos Três Ursos - Joseph Jacobs
- As Roupas Novas do Imperador - Hans Christian Andersen
- A Leste do Sol e Oeste da Lua - Peter Christen Asbjornsen e Jorgen Moe
- O Príncipe Sapo - Jacob e Wilhelm Grimm
- As Três Irmãs - Giambattista Basile
- A Princesa e a Ervilha - Hans Christian Andersen
- João e o Pé de Feijão - Joseph Jacobs
- As Doze Princesas Dançarinas - Jacob e Wilhelm Grimm
- Vasilissa, a Bela (Baba Yaga) - Alexander Afanasyev
- O Alfaiate Valente - Jacob e Wilhelm Grimm

Eu já conhecia alguns contos, mas em suas versões modificadas, por este motivo fiquei surpresa pelo toque adulto e as vezes assustador com que foram escritos originalmente.

Os contos que eu conhecia mas nunca tive contado antes com as versões originais que mais me chamaram a atenção foram A Bela e a Fera, O Gato de Botas e O Príncipe Sapo.

Em cada um deles podemos notar diferenças sutis, mas que fazem toda a diferença e trazem um toque sombrio para o conto.

Os que eu não conhecia e que mais me chamaram a atenção foi Baba Yaga e A Leste do Sol e Oeste da Lua, o primeiro, me dando uma estranha porém bem vinda agonia e o segundo, me emocionando muito.

O mais interessante é que em todos os contos o apelo moral sempre aparece, no final de cada um podemos perceber que os autores tentaram passar uma lição importante a seus leitores.

OPINIÃO

Era uma vez, uma criança que ia dormir ao som da voz da sua mãe recitando uma "historinha", que sabemos hoje ser algum dos contos de fadas. Muitas eram as histórias e personagens - meninas, lobos, porquinhos, princesas, príncipes, monstros e sapos. E muitas eram as crianças que escutavam estas histórias ao longo da infância.

Elas gostavam tanto das histórias que assistiam as animações da Disney sobre estes mesmos contos. E passaram tardes memoráveis ao lado destes personagens que marcaram sua infância. Só mais tarde, na adolescência e juventude é que descobriam que estas histórias tiveram de ser modificadas para que crianças pudessem entendê-las e até mesmo gostar delas, afinal, todas as crianças queriam o tão sonhado final feliz.

E as histórias reais nem sempre tinham final feliz.

E a edição está maravilhosa, é claro. Com uma boa diagramação, e as ilustrações sempre ganham meu coração.

site: comprepelacapa.wixsite.com/home
comentários(0)comente



Daniela 13/05/2019

• Eu já conhecia alguns contos em suas versões originais, mas nessa versão pude ler vários que nem fazia ideia que existiam!
⠀⠀⠀⠀
• Mesmo sendo contos fantásticos é possível aprender sobre a visão da época em que foram escritos.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
• As informações de rodapé e as notas sobre os contos trazem informações preciosas.
⠀⠀⠀⠀
• As ilustrações escolhidas nos fazem entrar ainda mais no mundo em que esses contos são ambientados.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀
• Muitos contos são doces, bem parecidos com as versões que conhecemos, outros são chocantes, assustadores e com lições que não devem ser aprendidas.

@dancando.com.as.letras

site: https://www.instagram.com/p/BswQrYBg_nh/
comentários(0)comente



Cris 29/03/2019

Nostalgia
“Entre a humanidade há muitos que merecem esse nome mais do que você. Eu prefiro você, assim como é, àqueles que, sob forma humana, escondem um coração traiçoeiro, corrupto e ingrato.” Pág. 23 - (A Bela e a Fera - Jeanne-Marie Leprince de Braumont).

Esta é a terceira edição de clássicos publicados pela Editora Wish, que resgatou as versões originais de várias histórias escritas entre os anos 1600 - 1800.

Algumas histórias são bastante conhecidas, mas algumas eu não conhecia. As histórias de Contos de Fadas como já sabemos, giram em torno dos mesmos temas: realeza, riqueza, bruxas, feitiços e outros assuntos recorrentes, e geralmente, deixam uma lição de moral no final.

Esta edição traz 14 contos, e está muito bonita, com várias ilustrações ao longo das páginas.

Dentre as histórias que eu nunca tinha lido, as que mais gostei foram:

A Leste do Sol e Oeste da Lua dos noruegueses Peter Christen Asbojornsen e Jorgen Moe - um dos maiores contos do livro, narra uma história de persistência muito emocionante.
Vasilissa, a Bela (Baba Yaga) do autor russo Alexander Afanasyev - uma história bem diferente e meio assustadora.
As doze princesas dançarinas, dos Irmãos Grimm - Uma daquelas famosas histórias onde sempre tem alguém que se acha mais esperto que os outros e acaba pagando por isso.

Dentre as histórias mais famosas e que são minhas preferidas do livro estão:

A Bela e a Fera, na versão de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont - Um dos contos de fadas que eu mais amo.
O bravo soldado de chumbo - Hans Christian Andersen - Esta história é muito, muito melancólica, eu adoro as histórias deste autor.
João e o pé de feijão, de Joseph Jacobs - Essa me lembrou muito a minha infância, foi bom relembrar.

Recomendo muito esta edição para os apaixonados por contos de fadas como eu.

“Ele tinha um traje diferente para cada hora do dia; e, do mesmo modo que se costuma dizer de qualquer outro rei ou imperador que ‘ele está em deliberação’. dizia-se dele: ‘O Imperador está em decoração’.” Pág. 69 - (As roupas novas do Imperador - Hans Christian Andersen).




site: https://www.instagram.com/li_numlivro/
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3