Movido Pela Maré

Movido Pela Maré Nora Roberts




Resenhas - Movido Pela Maré


37 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


CarlaC 29/03/2012

Quando li o 1º livro da série me encantei pelo Ethan. O seu jeito calmo, calado, ponderado e controlado me cativou. Eu adoro um personagem intrigante e misterioso. No livro ele chega a ser comparado com as águas paradas. Todos sabemos o que se diz delas.. são profundas. E o Ethan é sem dúvida alguma um homem profundo. Um homem sofrido que, quando criança, passou horrores nas mãos da própria mãe e que por isso mesmo quando teve oportunidade não se permitiu nunca mais perder o controle sobre a sua própria vida e emoções. Manter o controle é para ele uma questão de sobrevivência. É o único jeito de neutralizar os instintos maus que (ele pensa que) herdou da mãe.

Ethan ama Grace desde que ela tinha 14 anos, mas jamais se aproximou dela, inicialmente porque ela era muito jovem, e depois porque considerava que ela merecia mais de que um homem com um passado manchado, um homem cujo fantasma da própria mãe não lhe permitia sonhar com casamento e filhos. Mas o controle a que Ethan se auto-condenou está prestes a ceder e depois que isso acontece se torna impossível voltar atrás.

Nesta fase Cam e Anna já estão casados e estão prestes a regressar da lua-de-mel. Entretanto, Ethan ficou encarregue de cuidar de Seth, uma vez que Philip só vem a casa nos finais de semana. A adoção é uma questão ainda não ultrapassada e permanecem dúvidas sobre a paternidade de Seth. Mais uma vez preciso tirar o chapéu à Nora Roberts por ter sabido criar cenas lindas e diálogos cheios de significado entre os irmãos Quinn. Só por eles já valeria a pena ler essa história.





Dri 07/03/2014minha estante
Linda resenha!




Vânia 02/08/2012

Família Quinn #2
Estou aprendendo que Nora Roberts sabe como ninguém transformar algo trivial numa grande história.
Dos três irmãos, - quando comecei a ler o livro 1 - achei de cara que a história de Ethan seria interessantíssima. Pessoas muito calmas, quietas, controladas, na verdade, escondem um vulcão dentro de si.
Cada rapaz tinha uma história triste ao ser adotado pelo casal Quinn. A de Ethan é tenebrosa.
Sim, ele poderia ter se virado para o caminho do mal. Índole? Não sei. Mas tenho certeza que deu um bocado de trabalho fazê-lo abrir-se. Tanto que na própria história é mencionado que ele só abriu a boca para falar depois de 1 ano que estava naquela família. Dá para imaginar o desespero desses novos pais?

Mas há uma palavrinha que a psicologia-pedagogia se apropriou da física: RESILIÊNCIA. A capacidade do ser humano de se adaptar, aprender, mudar e seguir em frente com seu curso.
Ethan achava que apesar de levar sua vida pacata na Baía de Chesapeake sendo pescador, era uma pessoa indigna. Não tinha direito à felicidade das pessoas comuns: casar-se e constituir família. Por isso, apesar de amar a Grace por dez anos, nunca tivera coragem de se declarar.

A história é linda. Dá gosto de ver a dinâmica dessa família unida pelo amor de um casal, e não por laços de sangue. Mas que não deixam a desejar a nenhuma outra família.
Os diálogos são inteligentes, rápidos, e as cenas finais (briga entre Grace e ele, e depois entre Anne e ele) são engraçadíssimas.

Minha incursão pelo universo de Roberts não poderia ter sido melhor!
comentários(0)comente



Márcia 03/10/2009

Arrastado.
Cheguei a abandonar o livro, de tão chato que o começo é. Mas, logo me arrependi e voltei atrás. Retomei a leitura. E não me arrependi. A história dos Quinn e de Grace acabou me envolvendo. Assim como o Seth.
Ethan é um homem forte, que só faz o que é certo. Ele é paciente com o "recem adquirido irmão mais novo", calmo nas horas mais ruins e analisa as situações cuidadosamente antes de tomar e executar qualquer decisão. Mas por trás de atnta calma, estão escondidas cicatrizes horriveis de seu passado que o assombram desde sempre. Essa combinação de tranquilidade superficial e vulcão em erupção no fundo, o deixou numa situação difícil em relação à Grace - seu grande amor. Ethan se vê novamente diante de seu pior pesadelo quando é obrigado a enfrentá-lo, vencê-lo, para poder se entregar ao amor.
Movido Pela Maré é uma história envolvente e emocionante, que termina com um gancho para o próximo volume: Protegido Pelo Porto.
Li o segundo volume antes de ler o primeiro - por questões que não vêem ao caso -, e fiquei com vontade de conhecer mais a história de Cam e Anna - que é tratada por alto em Moido Pela Mare, como não poderia deixar de ser, pois são livros, apesar de relacionados, obviamente, distintos. Acredito que não teria problema nenhum não lê-los em ordem.
Acho que a história deles, de qualquer maneira, deve ter sido muito mais picante que a de Ethan e Grace - tive essa impressão pela personalidade e relação do casal.
comentários(0)comente

Gabi C. 05/12/2009minha estante
O melhor livro da trilogia! Apesar d'eu ainda não ter lido o do Phillip.. XD Ethan e Grace são fofos demais! E apesar do primeiro ser de fato mais picante, não consegue ser mais fofo que esse! *-* Enfim, adorei a resenha!




Lari 06/08/2012

Movido pela maré
Resumo oficial: "Neste segundo volume da Trilogia da Gratidão, uma história dramática que fala de três homens que voltam para casa a fim de honrar o último desejo do pai... cuidar de Seth, um menino problemático que precisa de uma família. Esse retorno ao lar ensinará a eles mais do que algum dia poderiam sonhar a respeito do significado de uma família e suas responsabilidades. Agora é tempo de aprender também o significado da aceitação e do amor. Dos três irmãos, Ethan sempre foi o que compartilhava a paixão do pai pelo litoral de Maryland. Agora que seu pai se foi, Ethan está determinado a transformar o negócio da família, a construção de barcos, num tremendo sucesso. Entre suas realizações, porém, surgem os maiores desafios de sua vida.Lá se encontra o jovem Seth, que necessita mais do que nunca do amor de Ethan. E há também uma mulher que ele sempre amou, mas jamais acreditou que pudesse conquistar. Por baixo das águas aparentemente calmas de Ethan, esconde-se, no entanto, um passado triste e doloroso. Ele terá que aprender a enxergar através das sombras para conseguir aceitar quem é. Porque em seu passado repousa também o seu futuro... e a sua única chance de alcançar a felicidade. Autora consagrada e freqüentadora da lista dos mais vendidos do New York Times, Nora Roberts apresenta o primeiro volume de sua nova e surpreendente Trilogia da Gratidão ? considerada pelos leitores norte-americanos, numa inédita pesquisa de opinião, a melhor trilogia já escrita por ela."Fonte: SubmarinoMinha opinião: Foi um livro que me apaixonei desde do primeiro momento, mas diferente dos outros que li da NR nesse o casal principal não tem várias brigas leves até o final, tem apenas uma onde você acha que vai acabar e começa até a se sentir triste. O único ponto que não gostei, foi que achei que a vida de bailarina da Grace poderia ter sido mais explorada, mas amei.Apesar de me identificar muito com a Anna [ principal do volume anterior] eu creio que todas as mulheres se identificam e respeitam mulheres como Grace.Super recomendo.Beijos.(:
http://opendoorofcreation.blogspot.com.br/2012/08/movido-pela-mare-nora-roberts.html
comentários(0)comente



FotoseLivros 20/01/2011

Mais uma maravilhosa e tocante história de Nora Roberts
Movido pela Maré é a continuação desta maravilhosa Trilogia da Gratidão, que conta a história do segundo filho adotivo de Ray e Stella Quinn: Ethan Quinn...aquele que continuou em St. Chris ao lado do pai, depois da morte da mãe... sempre foi muito calado, paciente e claro um homem muito bonito como todos os Quinn.
Ethan trabalha no mar...pesca...tem as mãos calejadas...e sempre foi apaixonado por Grace...8 anos mais nova que ele... uma menina que viu crescer e que se tornou amiga deles...que passou por dificuldades na vida e que trabalha muito para criar a filhinha Aubrey sozinha, o pai da menina a abandonou antes da pequeninha nascer. Grace ajuda a manter a casa dos Quinn limpa e esta proximidade mexe com as emoções de Ethan e dela também...
Ethan com sua forma calma de ser e por ter um passado muito semelhante ao de Seth ajuda o menino a vencer algumas de sua inseguranças... e com a ajuda de Anna (a mulher de Cam, seu irmão) e de Grace (a mulher de sua vida) e até mesmo de Seth e de seu pai Ray ele percebe o quanto o Amor é importante e na importância da família que o criou e não do sangue...

comentários(0)comente



Lilica 04/09/2010

Ainda arrebatadora
Movido Pela Maré, já me pegou apaixonada pelos Quin! O segundo livro da Trilogia da Gratidão, tem uma característica que eu adoro: continuidade. É uma delicia ver a seqüência da história de Cam e Anna, permeando a história de Ethan e Gracie e a saga de Seth. O livro consolida Anna Spinelli como uma das grandes personagens da Trilogia ao lado dos quatro Quinn. As seqüências em que ela trama para Gracie seduzir Ethan e a cena em que ela dá a dura no Ethan por ele estar deixando Gracie escapar são hilárias! Mais um que vai pra lista dos favoritos.
comentários(0)comente



MI 02/06/2012

Ethan Quin
Desde o primeiro livro, o Ethan me chamou atenção...talvez por sua aparente calma, sensatez... não, era algo mais!Percebi uma aura de mistério no Ethan, algo de selvagem, perigoso sob seu temperamento dominado e ao mesmo tempo muita sensilibilidade e docilidade que lhe dão uma maneira de amar muita própria.E de fato não estive enganada o Ethan é um homem arrasador, de tirar o fôlego só com o olhar... nossa!Eu fiquei muito impressionda com ele kkkkkkkkkkkkkkkkkk tanto que até agora só o descrevi e resenha que é bom nada né kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Tudo bem, controlei mimha empolgação! Neste segundo livro da série segue a luta dos irmãos Quin pela guarda definitiva do Seth, a Anna está casada com o Cam e mora com os Quin e é com esta convivência que ela descobre que o Ethan e a Grace (moça que conhece os Quin desde a infância)estão apaixonados. A anna então resolve dar um empurrãozinho e as consequências deste ato dela são deliciosas. Meninas o Ethan é demais!!!!!!!!!!!! Eu não resisti kkkkkkkkk
comentários(0)comente



Larissa Guedes de Souza 08/04/2013

Movido pela Maré
Veja esta e outras resenhas no blog http://bibliomaniacas.blogspot.com.br/

Neste livro o protagonista é o segundo irmão Quinn, Ethan, e, apesar de normalmente não gostar muito das traduções de títulos de livros e filmes, neste caso achei perfeita. Não é a tradução literal, mas faz todo sentido. Ethan é mesmo Movido pela Maré, em todos os sentidos.

Ethan tem, como seus irmãos, um passado doloroso e obscuro, mas quando foi acolhido pelo casal Quinn sua história mudou e agora ele é um pescador que tem uma vida pacata na pequena Chesapeake Bay. Ele é um homem calmo, sensato, calado e chega até a ser misterioso. Dentre todos os irmãos Quinn, Ethan foi o que eu menos gostei, sinceramente. Lendo essa descrição ele até pode parecer perfeito, um príncipe mesmo, sem manias de garanhão conquistador. Mas ele não é. Ele é devagar mesmo! Ele gosta de Grace há uns 10 anos e todo mundo sabe disso, mas o cara nunca fez nada, cheio de “não-me-toques” com ela. Depois de um longo e tenebroso inverno ele finalmente a chama pra sair. Ele conseguiu ser mais devagar que o Ross Geller de Friends.

Gostei do livro, só que é o que menos gostei desta série. O romance de Ethan e Grace é bonito. Mais bonito ainda é a relação que ele tem com a filha dela, e esse é um dos motivos pelo qual ela se apaixona por ele. Mas eu achei que a maneira como eles agem às vezes nesse relacionamento é completamente contraditória com a personalidade já criada para eles. Por exemplo (sem spoilers, prometo!), Grace sempre foi centrada e normal, de repente ela meio que enlouquece e vira uma neurótica cheia de frescuras.

Outra coisa que me irrita muito no livro é que o Ethan é desses que acha que não merece o amor da mulher, por ele ter sofrido muito no seu passado. Ele acha que ela merece mais do que ele, que tem o passado tão manchado. Em certas ocasiões, em certos livros, essa característica do cara é super fofa e charmosa, mas nesse caso, achei super irritante. O cara é apaixonado por ela há mil anos, ela é apaixonada por ele há mil anos e ele acha que os dois não devem ficar juntos, sem motivo nenhum. Ela sabe o que ele passou e quer ele, mas ele vem com essa história de você não deve me querer. Fala sério!

Mas se desiluda, o livro é bom! Para alguns é o preferido da série, mas para mim não foi. Leia você e tire suas conclusões! E só para não terminar falando mal, um dos aspectos positivos do livro é que apesar de ser focado no Ethan e na Grace, os outros personagens e as outras histórias não ficam completamente em segundo plano. Há uma continuidade do romance de Cam e Anna, e já uma introdução da vida de Phill. E lógico, há todo um desenrolar e evolução da história de Seth, o mais novo irmão Quinn.

Veja mais resenhas em http://bibliomaniacas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Zana 18/11/2015

Segundo livro da Trilogia da Gratidão: Ethan.
Vamos antes a uma breve pincelada no contexto da série: Ray e Stella Quinn formavam um casal maravilhoso. Eles adotaram três garotos problemáticos em situação de risco: CAM, Phillip e Ethan. Os meninos cresceram e seguiram suas vidas. Ao ficar viúvo Ray Quinn passou a cuidar de outro menino em situação similar aos seus outros filhos já adotados chamado Seth, contudo antes da adoção se concretizar morreu em um acidente de automóvel. Pairam mistérios sobre as circunstâncias envolvendo o acidente e a paternidade do menino. Para atender a vontade do pai falecido, os irmãos Quinn se unem novamente passando a conviverem na mesma casa com a intenção de obter a custódia de Seth. O fantasma de Ray Quinn, que antes aparecia e conversava com CAM, agora aparece para Ethan. Como visto no livro um, CAM se casou com Ana, a assistente social encarregada do caso Seth. Enquanto eles não retornam da lua de mel, Ethan está sozinho cuidando do menino, pois Phillip se encontrava encarregando de outros assuntos.

Dos três irmãos, Ethan sempre foi o que dividia a paixão do pai pelo mar. Um cara introspectivo, ponderado e aparentemente tranquilo. Todavia, por baixo das águas aparentemente calmas de Ethan, ocultava-se um passado extremamente infeliz e doloroso, fruto de uma mãe prostituta que o negociava. Ele acreditava ter um sangue maldito que não pretendia perpetuar, de tal modo decidiu nunca se casar. Por isso, mesmo amando Grace desde sempre, nunca se declarou e terminou vendo ela se casar com outro, ter uma filha e se divorciar. Lentidão parecia ser o sobrenome do moçoilo, e não Quinn.

Grace sempre amou Ethan, mas o rapaz para tomar iniciativa era mais lerdo do que um peixe-boi nadando, por isso ela sempre acreditou que ele somente a via como a uma amiga. Atualmente separada, Grace trabalhava em vários empregos para sustentar a filha e um desses trabalhos consistia em fazer os serviços domésticos da casa dos irmãos Quinn. Antes ela era a única mulher a reinar na casa dos homens Quinn, fato prestes a mudar quando do retorno de Ana e CAM das núpcias. Inicialmente elas pisam em ovos uma com a outra, mas depois se acertam e desenvolve uma bela amizade.

Foi muito bom ver CAM comendo na palma da mão da esposa, o rapaz procurava ficar ‘pianinho’ diante o gênio da amada. Presenciar a Ana com seu jeito dinâmico se relacionar com o Ethan é bastante divertido. É ela que aconselha Grace a tomar uma atitude em relação ao Ethan, sacudindo o relacionamento dos dois. Induz, também ao lerdo do peixe-boi Ethan a nadar de forma mais ágil, e, enfim, descobrir através das suas sombras emocionais quem realmente era, livrando-se dos seus traumas.

O gostoso de ler na série Gratidão ainda fica por conta de vivenciar a intimidade dos irmãos Quinn, o amor, a amizade, o companheirismo e as brigas. O processo lento de amor e confiança que vai se desenvolvendo entre eles e Seth. Neste segundo volume, é especialmente deleitoso ver o modo de Ethan lidar e administrar a paixonite do garoto Seth por Grece, e acompanhar a adição de Ana e Grace a família Quinn, fato que contribuiu para tornar o quadro ainda mais atrativo e divertido. Agora é ver como Phillip vai se sair quando encontrar sua predestinada em ‘Protegido pelo porto’. Confira.
Érica | @aquelacomlivros 18/11/2015minha estante
Aiinn esses mocinhos bundões são o Ó! Vontade de dar uma bifa na cara!
Mas eu to curtindo suas resenhas dessa trilogia, acho que vou gostar. Já vai começar a ler o próximo? Quero a resenha! Rsrs


Zana 18/11/2015minha estante
: )) ainda assim gostei mais do Ethan do que do CAM. Seguindo a minha técnica de revesamento de leitura agora vem um histórico rsrs




Barbara Sant 26/09/2010

Oie Gente!

Uns dias atrás, falei do primeiro livro da Trilogia da Gratidão.

Hoje, falo sobre o segundo livro, Movido Pela Maré.

A história dos irmãos continua a saga dos irmãos. Agora, já com o Seth definitivamente com eles, tentam construir sua empresa e se adaptar as mudanças que tiveram que fazer nas suas vidas.
Dessa vez, conta a estória conta sobre o lindo, fofo, doce romance entre Ethan e Grace.

Esse é um daqueles livros da Nora em que ela consegue criar personagens tão incríveis que, ao final da leitura, você está meio apaixonada(o) por eles.

A Grace é a criatura mais doce já criada pela Nora. Mesmo com todo o sofrimento pelo qual ela passou, com toda a timidez que tem, cada cena dela é de fazer você sorrir ou se condoer por ela.

E o Ethan? Deus meu, que criaturinha mais... mais... é, não existe um adjetivo que consiga definir o Ethan.
Ao mesmo tempo em que ele é doce, daquele tipo de homem que você deseja pegar e por no colo... e que você sabe que pode se apoiar e deixar que ele te ponha no colo.
É um desses personagens que nos fazem maldizer as autoras por criarem homens tão perfeitos que, na realidade, são um em um bilhão.(risos)

A cena da primeira vez dos dois é tãooo linda e tão engraçada.
Um homem daquele tamanho, tão nervoso, tão cheio de medo... ai, ai... fará os corações românticos suspirarem e tremelicarem no peito.

Também conhecemos um pouco mais sobre o passado de Ethan, as coisas pelo que passou. Uma das cenas mais emocionantes que já li é com Ethan, Seth, conversando sobre o passado e as coisas que aconteceram com eles. A cena é daquelas de fazer você se debulhar em lágrimas. Então, preparem os lencinhos, que duvido que alguém venha aqui dizer que leu e fiocou de olhos secos.

Dessa vez a participação do fantasminha resulta em cenas emocionantes. Claro que a Nora não entrega toda a história dos personagens de uma vez, mas algumas das dúvidas sobre o Seth são tiradas nessa estória.

É um romance maravilhoso, que fará você suspirar, rir e se emocionar de montão.
Recomendadíssimo!

www.indeath.com.br
comentários(0)comente



Pretenses 24/04/2017

Águas calmas, mistérios ocultos
A cura de antigas feridas e as novas feridas são lindamente descritas por Nora, nesse momento onde tudo que Seth precisa, parece ser aquilo que Ethan tem a oferecer. A empatia é um sentimento que pode aproximar pessoas pela capacidade de entender, mas cobra seu preço no momento em que reviver aquelas histórias, trazem algo do passado para o presente. E nesse momento Ethan está determinado a transformar o negócio da família, talvez até mais que Can e Phil, a construção de barcos, num tremendo sucesso, tanto por si mesmo quanto por seus irmãos.
.
.
.
Quer saber mais? Leia no blog Pretenses!

site: https://blogpretenses.blogspot.com.br/2017/03/movido-pela-mare-resenha_22.html
comentários(0)comente



Ardito 18/06/2018

Diminuiu a marcha
Um livro bom, porem deu uma queda do primeiro para ele. Desta vez conta a historia do Ethan ( 2º dos filhos dos Quins ) com Grace. Ethan um cara com medos na cabeça de se apaixonar e ser igual aos pais, Grace uma mae solteira que ama Ethan desde muito tempo. Final muito bom.
comentários(0)comente



Moonlight Books 27/02/2019

Resenha completa no blog Moonlight Books

Este volume foca mais no romance, diferente do anterior que focou mais na relação dos rapazes com Seth, em especial na forma como o menino e Cam se conectaram. Eu gostei mais de Arrebatado pelo Mar, pois acho que o equilíbrio entre romance e a história de Seth foi melhor, dando a cada um destes aspectos da trama o espaço devido.
Os Quinn vão ter que ser fortes nesta luta e não vejo a hora de saber o que vai acontecer na sequencia. Sigo apaixonada por esta família, que a cada dia fica maior e mais cativante.

site: http://www.moonlightbooks.net/2019/02/resenha-movido-pela-mare.html
comentários(0)comente



Maria Cicília 08/02/2018

Procurei uma palavra para descrever o livro e a que me pareceu mais apropriada é ma-ra-vi-lho-so. Típico romance, me encantei ainda mais com cada personagem da estória. O segundo livro supera o primeiro, desta vez o enredo é contado em torno do segundo irmão, Ethan, que é super fofo e apaixonante, as vezes um pouco machista (um ponto negativo que encontrei na narrativa). Ainda, o livro mantém traços de humor e a tristeza no passado de alguns personagens.
comentários(0)comente



Halley 22/03/2011

Neste segundo livro não enlouqueci como no primeiro mas chorei sem parar, em qualquer lugar, no onibus, na faculdade.....
estou louca pra começar o próximo!
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3