Os Cinco do Ciclo

Os Cinco do Ciclo Elias Flamel




Resenhas - Os Cinco do Ciclo


214 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


-K 08/03/2021

Um livro sobre intolerância religiosa
Nesta história, acompanhamos Yosef, líder do vilarejo Keltoi, em sua busca por preservar suas terras da destruição de fanáticos religiosos. Com uma escrita bastante descritiva e um tanto poética, o livro não segue a fórmula de outras tantas sagas de ficção fantástica da minha estante, deixando pouco espaço para deduções, mas ao mesmo tempo não possui clímax em seus 70%.
Apesar de bastante calma, intolerância religiosa e fanatismo são temas que com certeza não devem parar de ser discutido, e o autor traz esse assunto com uma perspectiva bastante diferentes e interessante, mas o que me incomoda nesta história é a falta de personagens femininas fortes e independentes. Entendo que o protagonista é o líder do vilarejo, mas isso não significa que as mulheres que o cerca devem ser submissas e inferiorizadas. Ainda assim, o final do livro é ousado e surpreendente, sendo uma boa opção para aqueles que buscam uma ficção um pouco diferente.
Elias Flamel 08/03/2021minha estante
Agradeço pela leitura e por toda a sinceridade nas suas palavras. Busca a identidade como artista e ela sempre me leva a fazer o diferente. Sinto-me realizado desta maneira.

Você captou todas as criticas do livro e o ponto mais climático do livro eu deixei para o final (tenho que melhorar este ponto).

Em relação a representação feminina, ela melhorou muito na continuação deste livro. Fiz a personagem Morgiana e Guilda e tentei ao máximo dar importância na trama para elas e construir até mesmo um arco. A evolução é uma constante na escrita e devo me arriscar mais nesse quesito.


-K 09/03/2021minha estante
Foi uma leitura muito agradável, Elias, e estou ansiosa pela continuação.


Mii 09/03/2021minha estante
Fiquei ainda mais curiosa agora


Elias Flamel 09/03/2021minha estante
Como disse o mestre André Vianco, se o leitor quer ler o próximo livro então o escritor atingiu o objetivo.


Elias Flamel 09/03/2021minha estante
Que a curiosidade se transforme em muita leitura, Miriam ;)


Lujan 09/03/2021minha estante
Curiosíssima tb... lerei em breve.


Elias Flamel 09/03/2021minha estante
Muitas curiosas ???


Lucy 20/08/2021minha estante
Que resenha realista! Meu próximo deve ser este. Te conto! Bom final de semana, se cuida!!!




Clio 23/02/2021

Os Cinco do Ciclo tem um estilo de escrita interessante, indo por um viés intimista, quase lírico, que chama a atenção. Porém, a prosa poética cobra um preço alto e a narrativa perde um pouco da agilidade.

Como a história se revolve em torno de um conflito que se passa em um mundo específico, o autor tem cuidado em tentar formar uma cultura própria. Isso toma forma especial na maneira peculiar de fala dos personagens. Os mesmos também são excessivamente prolixos, muitas falas acabam se tornando redundantes - coisa comum em narrativas esmiuçadas.

Houve uma certa confusão também, eu já tinha lido em torno de oitenta páginas e ainda não tinha certeza do que se tratava o livro. Novamente, isso não é problema quando o seu foco é somente a parte técnica da escrita (Clarice Lispector é assim), mas Elias Flamel tinha uma história pra contar... e eu boiei numa boa parte dela.

Por fim, o personagem principal, Yosef, parece ser um cara muito legal. Muito gente fina mesmo. O tipo de cara que eu adoraria ter como vizinho. Mas que não me chamou a atenção na leitura. Eu não senti conflito ou desenvolvimento até bem depois no livro... Contudo, alguns personagens foram melhor retratados. Eu gostei da Morgiana, achei ela mais interessante do que ele.

Por último, não tenho certeza da faixa etária. Muitos autores tentam abranger o maior público possível, mas isso é bobagem, ao escrever algo você deve ter um público em mente para que a mensagem possa ser melhor executada. Eu fiquei boa parte vacilando, em dúvida se era um infanto-juvenil ou um livro para adultos.

Enfim, é um livro mediano, provavelmente o primeiro livro do autor. Mostra promessa.
Elias Flamel 23/02/2021minha estante
Engraçado como as suas palavras me fizeram refletir. No iniciar da narrativa acho que fui mais um morador de Keltoi. Amei aquele local e desejei conhecer cada canto e dar o máximo de atenção e até mesmo voz para os personagens (muita voz em alguns momentos). Este morar em Keltoi feito através de uma verdade literária e escrever com o coração teve sim acertos. Fui sincero na minha proposta e ótimo receber a sinceridade de você. Aprendi que o coração pode sim conduzir as palavras, porém, as palavras precisam de uma estrutura bem elaborada para se aproximarem cada vez mais de uma narrativa próximo do perfeito. Já sei onde devo melhorar e acredito que a escrita é uma eterna evolução.

Agradeço pela leitura e pela atenção.


Lorena.Otani 01/03/2021minha estante
Quando a faixa etária, acho que podemos colocar o livro na faixa adulta (pelo pouco que li), vou ter certeza assim que terminar.
Como tenho um filho adolescente e trabalho como professora de ensino médio, sempre acabo medindo por eles a questão do interesse e até agora, não consigo imaginar meu filho ou os amigos dele ou meus alunos lendo, pois o desenrolar é lento e os jovens de hoje são muito rápidos e querem tudo com uma rapidez absurda.
Por outro lado, eu estou gostando, mas vou lendo devagar, pois são muitos detalhes que se for ler com rapidez e de uma vez, não vou conseguir aproveitar bem. ?


Lorena.Otani 01/03/2021minha estante
*Quanto a faixa...


Elias Flamel 01/03/2021minha estante
É bom estipular uma faixa etária, mas tudo é muito relativo. Já teve jovens que pegaram o meu livro e leram bem rapidinho e só se incomodaram com a lentidão no começo.

Acredito muito em um leitor ideal e não em uma faixa etária


Lorena.Otani 01/03/2021minha estante
É verdade ?




Giulipédia 02/08/2020

Muito melhor do que pensei!!
Confesso que leio poucos livros de fantasia nacional, então recebi a indicação de desse livro de um amigo leitor que me pediu para dar uma chance para ele, e admito que a leitura dele foi uma grande surpresa. Mas vamos a um pouquinho da sinopse primeiro.
O livro conta a história de Yosef, líder de uma pequena vila chamada Keltoi, onde o povo vive do plantio de cevada. Eles tem uma vida pacata, tranquila e para todos os efeitos, feliz. Cultuam os cinco deuses do ciclo, Os Cinco do Ciclo, e tem um grande respeito pelas árvores que comportam a floresta ao redor.
Yosef é um grande líder, carismático, atencioso, amável e sempre presente para resolver os problemas de seu povo, um homem devoto a sua família, seu povo e principalmente seus deuses e por esse mesmo motivo passa a ter uma série de sonhos que anuncia um presságio ruim que trará grande tristeza para as religiões politeístas do mundo. Rumores vindo do grande império Numitor, começam a surgir, onde se falam que as religiões de vários deuses deixaram de existir e só existirá a religião do Deus Único e todos aqueles que se recusarem a aderi-lá iram sofrer e assim a história de Yosef de Keltoi se inicia.
Agora vamos aos comentários, já vou avisando uma peculiaridade desse livro que é, tenha paciência com sua história, pois se tiver será recompensado no final. Ela começa lenta, mas a medida que vai se aprofundando e vamos conhecendo mais e mais da pequena vila de Keltoi e do grande império Numitor, muitas coisas vão se encaixando, e várias revelações surpreendentes vão surgindo.
Sobre Yosef, ele é tudo o que falei acima, penso que se fossemos governados por um líder como ele o mundo seria um lugar muito mais bonito. Um dos personagens que mais gostei foi seu filho mais velho Hitalo, jovem inteligente, com atitude e coragem, tenho muitas expectativas sobre ele no próximo livro rs.
Sobre a escrita do autor, eu só posso descrever como poética, lyrica até em alguns momentos, fui capaz de sentir cada emoção expressa pelos personagens, principalmente por Yosef, senti seus medos, seus amores, suas angústias e esperanças, foi um experiência muito boa e que pretendo continuar ao ler o próximo livro dessa saga, foi um livro que realmente me surpreendeu pelo rumo que a história tomou, indico a todos, mas mais uma vez eu digo, é um livro que tem que ser aproveitado, pois só assim a história de Keltoi te conquistará, como me conquistou!
Elias Flamel 02/08/2020minha estante
Resenha maravilhosa.

É uma pena que Yosef seja apenas fruta da minha imaginação.
Todo mundo adora o Hitalo e pensei que ele iria gerar antipatia (risos)
É tão maravilhoso ver alguém que acreditou na história e aproveitou o livro ao se conectar com o protagonista. E, por fim, ter a escrita elogiada é como ter a alma acariciada. Obrigado, muito obrigado.


Giulipédia 03/08/2020minha estante
Nada, eu q agradeço pela história! ??




Simone.Marques 29/08/2021

Os cinco do ciclo
Uma fantasia nacional que reflete na nossa sociedade atual, a história me cativou pois tende a retratar a forma opressiva de governar! Os cinco do ciclo trás a narrativa de um mundo fictício onde a religião e a hierarquia social vem a pesar.

Acompanhando Yosef, vemos sua trajetória um tanto interessante que faz os leitores ficarem curiosos com o desenrolar da história, mesmo ficando um pouco a desejar no desenvolvimento de alguns personagens que deixaram a história mais completa.

O final foi com um bom desfecho e com uma gostinho de quero mais, uma fantasia brasileira que vale a pena conhecer mais um pouco do vilarejo se Keltoi! Ansiosa para o segundo livro.
Elias Flamel 29/08/2021minha estante
Gostei de todos os apontamentos e me chamou atenção como você conseguiu sintetizar o livro com o a expressão "forma opressiva de governar". Algo que está evidente no império e longe do Yosef.

Centrei no protagonista e me faltou aprofundar mais nos outros personagens. Lição aprendida para o segundo livro.

Que bom que você quer conhecer a continuação. Acredito que ela será uma experiência melhor que o primeiro.


Cleber 29/08/2021minha estante
Também estou gostando do livro, valeu pela resenha




Vinicius 07/02/2022

Obra nacional, recomendo!!
Parabenizo o autor

Recebi esse livro do autor, mas preferi comprá-lo na Amazon Kindle, demorei 1 ano para finalmente iniciar a leitura, queria que fosse feita no momento apropriado e deu certo.

A história é contada num ritmo lento e com detalhes, não acontece muita coisa em boa parte do livro, porém, não achei maçante, tem que iniciar sabendo que vai ser assim.
Acaba sendo inevitável não se apaixonar pela vila de Keltoi e por seus personagens você se sente muito dentro da história, quase como se fosse parte dela ou pelo menos quisesse ser.

Eu achei particularmente genial a alusão ao imperial romano e o início da era cristã com o poder, o tema da intolerância religiosa foi bem trabalhado e o fato de ser narrado por um homem entrando na velhice é outro diferencial, já que o comum é ter adolescentes ou jovens adultos como protagonistas.

O final é chocante, tanto que passei um tempo decidindo se tinha gostado ou não dele, mas acabei por entender.

O autor é bem acessível para conversas sobre a obra, aproveitem enquanto podem rs

"Chorar é esquisito, você sempre pensa que está chorando por um motivo só, e quando percebe, está chorando por um monte de coisas"

"Não importa quantas mudanças o homem faça no mundo, sempre seremos pequenos. Esta é uma boa frase para se dizer instantes antes da morte"
Elias Flamel 08/02/2022minha estante
De inicio conto que também espero o momento certo para ler um livro. Tem obras que estão guardadas há anos e sinto que em algum momento irei lê-las. Um dos exemplos é o Guerra e Paz (tenho que estar em momento da vida calmo, com bastante tempo e com uma boa bagagem cultural).

Acolher o leitor e gerar apego tanto a vila como aos personagens foi a minha intenção. Comemoro por ter conseguido.

Pegou a referência com exatidão. Colocar um contexto histórico em uma obra dá um tempero diferente. E já que falei em ser diferenciado, gosto de ir fora do padrão e é a minha primeira preocupação ao pensar em uma história. Levei isso ao pé da letra e coloquei um velho como protagonista de uma obra de fantasia onde o fantástica começa de forma sutil. Será assim durante toda a saga?

O final é marcante. Hoje em dia, principalmente em obras mais juvenis, existe uma vontade de deixar o público bem. Penso diferente e procuro deixar uma marca que gere reflexão. A felicidade deixa boas lembranças, a tristeza deixa marcas.

Eu gosto de conversar com os leitores porque sempre acabo descobrindo coisas sobre a minha própria obra.

Boa escolha de quotes




Jordan 13/11/2021

Uma das ótimas leituras que fiz no ano! ?
Comecei a ler esse livro após receber um convite do próprio autor para conhecer a sua sua obra.

De início eu não esperava muito, até porque esse foi o primeiro contato com algo feito pelo Elias.

Nos primeiros momentos de leitura tive certa dificuldade em me acostumar com a escrita e com o ritmo da história, mas depois que me habituei ficou bem mais tranquilo.

Sobre a história, não vou falar muito, pois vale muito a pena ter a experiência de ir sem saber muito da trama. Vou só passar uma visão geral para, quem sabe, despertar seu interesse.

A história começa numa vila chamada Keltoi, que tem como líder um homem chamado Yosef: um cara que ama muito o seu povo, que tem como principal fonte de renda a produção do centeio.

Só que essa vila está a mercê do Império, que cobra uma parte de toda a produção de centeio, como uma espécie de taxa tributária.
O que piora a situação da vila é a ascenção da religião do Deus Único, que é a religião do povo do Império, e esse por sua vez pretende expurgar as outras religiões de seus domínios. Isso põe Keltoi em constante perigo, pois essa possui uma religião diferente da do império.

Nessa história tem vários personagens bem marcantes, como por exemplo: o carpinteiro Harum, o navegador Hodar, a velha Guilda, o velho Dagda, Vizir, Morgiana, Hitalo, Yohan, Lucien, entre outros.

Essa foi uma experiência literária bem diferente que me surpreendeu bastante ao decorrer da história, que só cresceu e me cativou mais e mais até às últimas palavras.

Posso dizer que esse livro foi uma das ótimas leituras que fiz esse ano, principalmente se tratando de literatura nacional, que não consumo com muita frequência.

Um livro que vale muito a pena, principalmente se você está procurando uma história diferente das habituais. Fora que esse é um ótimo livro nacional, valendo ainda mais conferir e apoiar para valorizar nossa literatura. Recomendo demais. ?
fl.gil 13/11/2021minha estante
Show, já li!


Elias Flamel 13/11/2021minha estante
Emocionado de ver alguém que gostou do meu livro e ver a minha obra sendo associada a uma boa descoberta da literatura nacional. Sinto que essas história e, principalmente, os personagens vão estar presentes na sua memória por muito tempo.


mpettrus 14/11/2021minha estante
Estou muito curioso pra ler esse romance. E agora com sua resenha, fiquei mais na vontade ainda.


Jordan 14/11/2021minha estante
Muito bom esse Gil. Pretendo ler a continuação ano que vem!


Jordan 14/11/2021minha estante
Ah com certeza Elias, foi uma leitura que me marcou demais! Aproveitei muito o meu ciclo com esse livro, e já estou ansioso pra ler O Herdeiro do Ciclo.


Jordan 14/11/2021minha estante
Lê sim mpettrus! Recomendo demais!




Marenucci 09/05/2021

Nacional??
Uma obra totalmente original
Adorei a escritaaa.
Fiquei um pouco confusa no início do livro, mas depois comecei a entender o contexto
Uma história cheia de emoções e com um final que destrói seu coração?
O fato da intolerância religiosa foi muito bem abordado
Elias Flamel 09/05/2021minha estante
Originalidade é o que eu sempre busco em cada uma das minhas obras.
Tenho que deixar os começos mais claros, entretanto, o iniciar não foi um empecilho para você se emocionar e terminar arrasada huahuahauhau.

Religião é esperança e, para mim, ser intolerante com a esperança dos outros é algo desumano.

Obrigado pela leitura e por palavras tão gentis.




Diego Lima 02/10/2021

Hoje e eternamente
A história é contada pelo ponto de vista de Yosef, pai de família e casado com Morgiana com quem tem três filhos. Além disso, também é líder de um vilarejo pequeno chamado Keitoi, que apesar de distante, presta tributos para o império de Numitor.

Ao longo das páginas vamos conhecendo a cultura de Keitoi: como é a organização da vila, as crenças religiosas, a existência de um comercio local, e, principalmente, qual a atividade essencial do vilarejo: o cultivo de centeio - servindo como pagamento dos tributos.

Na época da entrega dos tributos, Yosef vai até a cidade imperial para cumprir com as obrigações de seu lugarejo, e nessa ida fica sabendo de boatos que circulam pela cidade sobre a implantação de uma religião única e sobre seguidores fanáticos nutridos por acabar com as religiões que não seguem o deus único. Tais notícias vão preocupar o líder de Keitoi, como irá trazer grandes mudanças para o mundo.

O livro vem com a proposta de acompanharmos todos os sentimentos que o protagonista sente, todas suas dúvidas, todas as preocupações, ou seja, ficamos sabendo todos os pensamentos. Apesar de gostar muito de criar intimidade com o protagonista para poder ter uma imersão no enredo, ficamos muito presos ao personagem e pouco nos é mostrado da história principal. Superando tudo isso, temos um livro muito bem escrito, onde o escritor mostra todo seu talento em descrever cenas, objetos, ações ... e ainda vamos entendendo um pouco como funciona política e religião em muitas culturas.
Elias Flamel 02/10/2021minha estante
Ótimo texto. Sintetizou a história e demonstrou para os seguidores do que se trata o livro.

Muitos leitores já me falaram que queriam o ponto de vista de outros personagens e outros pontos da história. Encaro esta curiosidade como algo bom porque existe um interesse de se aprofundar naquilo que só é mostrado através do olhar do Yosef. O olhar deste protagonista é muito forte e não consigo imaginar a obra sendo feita de outra. Independente disto, acredito que todo o artista tem que se desafiar e quero fazer um livro com mais de um ponto de vista.

Agradeço pela leitura e opinião sincera.


Diego Lima 03/10/2021minha estante
Eu que agradeço por essa obra.

O hitalo foi meu personagem favorito. O Yosef também é um grande personagem. Sua escrita me fez sentir todos os seus dramas no decorrer da história e enxergar todas as cenas. As do barco foram as melhores.

.Ansioso pelas próximas obras.


Elias Flamel 04/10/2021minha estante
Hitalo está conquistando cada vez mais os leitores.

As passagens do barco não eram muito elogiadas e isso está mudando. Elas são uma das minhas favoritas.

Ter leitores tão legais como você me motiva a continuar.




dani 20/10/2021

"Onde se registra a história de deuses esquecidos?"
Yosef é o carismático líder da vila de Keltoi. Localizada a uma longa distância do centro do império de Numitor, seus agricultores cultivam diligentemente o centeio que deve ser oferecido como tributo ao imperador. A família de Yosef e os outros habitantes da vila, também muito carismáticos, vivem uma vida pacata e exercem sua fé pacificamente.

Além dos tributos opressores, agora já circulam rumores de mudanças que estão ocorrendo em outros territórios do império. Será que Yosef está disposto a percorrer uma jornada longa e perigosa para proteger seu povo e sua fé?

Este livro propõe um olhar diferente sobre a História, que geralmente é contada do ponto de vista do conquistador. Pouco ouvimos dos povos conquistados, daqueles que tiveram suas terras invadidas e sua cultura e crença massacradas.

O final é doloroso e abrupto, deixando um gancho para ler a sequência, "O Herdeiro do Ciclo", já que muitas questões ainda precisam ser respondidas.
Mel 20/10/2021minha estante
Melhor resumo


Elias Flamel 20/10/2021minha estante
Resumiu não só de forma elegante como também instigou a curiosidade. Só posso sentir alegria ao ver que os personagens do meu livro são carismático. Acho que é a primeira vez que este adjetivo é empregado a eles.

Cada linha foi construída pensando no final. Por isso ele choca. A minha intenção foi gerar envolvimento com a vila e com os personagens para aquele final surpreender, ser próximo do inacreditável. Através das suas palavras acho que consegui.

Ter alguém com um olhar tão afiado para os livros lendo a minha obra é uma honra. Ofereço de bom grado a continuação.

Agradeço por esta incrível resenha.


Mel 20/10/2021minha estante
Medo do final ?




Eduarda.Silva 07/10/2021

Muito bom...
Apesar do fluxo narrativo lento, eu gostei muito da história.

Percebi que esse livro não se parece com nada que já li, é uma fantasia diferente das tradicionais, não vemos um herói jovem que salva o mundo com toda aquela ação e tal, mas sim um protagonista mais velho, maduro e com muitas responsabilidades, achei a proposta bem interessante.

Ademais, a obra ressalta pontos essenciais sobre política, já que o vilarejo em que o protagonista, Yosef, liderava, precisava pagar tributos absurdos para o império (isso rende uma aventura e tanto kk)

Outra coisa que foi bem pontuada: religião, Keltoi tinha uma religião diferente das demais, eles acreditavam nos Cinco do Ciclo enquanto outros povos acreditam em apenas um Deus.

Isso acabou rendendo um final interessante, o livro te deixa com vontade de ler a próxima obra do autor e descobrir mais sobre a vingança de Yosef.
comentários(0)comente



Bia Acaui 29/07/2021

Um livro sobre intolerância religiosa
Que livro é esse mano?
Já li alguns livro que abordam esse tema mas nunca li um que tratava tão bem assim.
Eu dou os meus sinceros parabéns ao autor pelo livro, simplesmente incrível, escrita muito boa, criatividade gigantesca, excelente narrativa, e ótimos personagens.
E tenho que dizer que eu não esperava esse final, me surpreendi muito! Fiquei muito emocionada e até chorei.
Eu recomendo muito esse livro, para quem se interessa pelo assunto!
Elias Flamel 30/07/2021minha estante
Bia, enquanto lia a sua resenha me vi em um palco sendo aplaudido.
Agradeço e fico sem jeito ao saber que você chorou.
Sinto que você sempre se lembrará desta obra e para mim não recompensa melhor do que esta.


Bia Acaui 30/07/2021minha estante
Foi extamente isso que senti lendo!




nati.bonatto 13/09/2021

Os Cinco do Ciclo
Demorou um pouco para o livro me prender, talvez tenha sido porque não estou habituada a esse tipo de leitura, mas me surpreendeu muitoo. Os últimos capítulos me fizeram até chorar, eu não estava esperando por aquilo.
O livro retrata sobre vários temas importantes, fazendo também várias críticas, além de nos fazer refletir sobre várias coisas.
Lindo de ver o amor que Yosef tem por Keltoi, por sua família e religião, sua determinação para conseguir o que quer é incrível...
É um livro nacional que vale super a pena a leitura, sem contar que o autor é super simpático!!
Elias Flamel 14/09/2021minha estante
Até eu fui elogiado, que maravilha!

Sou sortudo, né? Um monte de coisa para ler nessa vida e mesmo assim você superou o ritmo mais lento para alcançar o final. Já que citei ele, o que dizer do final? Estou fazendo a galera do skoob chorar. Será que serei punido por isso? huahuahauhauahu. Brincadeiras à parte, obrigado por ter lido e fico feliz pelo meu livro ter surpreendido e feito você não só refletir como também se emocionar.


nati.bonatto 14/09/2021minha estante
moço a sua obra é simplesmete incrível, todos deveriam ler!!


Elias Flamel 14/09/2021minha estante
Que honra ler isso de alguém com uma prateleira cheia de livros legais. Se quiser recomendar para um amigo, é só recomendar ;)


nati.bonatto 14/09/2021minha estante
??




João 29/04/2021

Autor nacional, e precisamos engrandecer os autores deste país!! Escrever é uma arte para muitos, mas escrever bem é para poucos! A história nos apresenta a vila de Keltoi, liderada pelo corajoso Yosef, que vai lutar até exaurir suas forças pela vida e pela cultura do seu povo. Yosef nos ensina a não desistir, por mais difícil que seja o caminho, por mais dúvidas que venham nos assombrar. Yosef é apaixonado pelo seu povo, pela sua terra, pela sua família e pelos seus deuses. É esse amor pelo outro, pelo próximo, pelo bem comum, que tanto precisamos.
Elias Flamel 29/04/2021minha estante
Começar com elogios a minha escrita e enfatizando a importância dos autores nacionais me emocionou. É difícil adivinhar ou até mesmo imaginar os sentimentos dos outros. Porém, sinto que o livro foi uma luz para você ao mostrar um personagem amando tanto a cultura dele e do povo que lidera. Falta muito isso hoje em dia, né?

Agradeço pela leitura e suas palavras sobre o livro são, para mim, uma conquista.




Nina 24/06/2021

Que final...
Este livro conta a história de Yosef, líder de keitói, um homem que ama seu povo, sua família e sua cultura. Um personagem muito humano (com qualidades e defeitos), que busca a proteção de tudo que ama. O livro é bem escrito, senti que era um pouco lento no início da leitura, mas isso é compreensível, já que é necessário a inserção em todo um universo. Os personagens são bem construídos e simplesmente amei desde o início a Morgiana ?. A intolerância religiosa é abordada neste livro com responsabilidade e como ela pode trazer dor. Amei o final e deixou um sentimento de querer saber mais. Super indico a leitura e fato de ser um autor nacional merece ainda mais o nosso apoio.
Elias Flamel 25/06/2021minha estante
Sempre quando falam que o meu livro é bem escrito cresce em mim uma felicidade impossível de ser calculada. Sobre a lentidão, ela é causada pelos detalhes e por eu querer criar imagens na mente do leitor. Dito isso, sei que ela precisa ser dosada e é legal ver uma leitora que a enxergue como parte de uma construção mais elaborada.

Personagens são o coração do livro e se você gosta deles, a sensação de vitória é completa. Parabéns por ter enxergado um dos temas central do meu livro e todo mundo ficou impactado com aquele final.




Marcelle 04/01/2022

Encantador
O início do livro parece meio chatinho, pois um livro beeeeeem detalhista, as descrições são bem realistas e por vezes, um pouco longas, maaaas apesar de ser um livro enorme e cheio de detalhes, e de uma leitura fácil e encantadora. A história de Yosef é envolvente e me levou a reflexão por muitas vezes. Sua fé, seu senso de família, comunidade, por vezes foi emocionante de ler. A verdade é que terminei o livro apaixonada, pronta pra encarar mais muitas páginas do próximo, ansiosa por saber mais dessa história. A escrita do autor me deixou com uma sensação de estar à beira de uma fogueira, numa cidadezinha de interior, escutando os ?causos? contados pelos mais velhos.
Elias Flamel 05/01/2022minha estante
A sensação que desejei transmitir foi alcançada! Obrigado por mostrar que o meu desejo foi realizado.
Essa sensação de história ao redor da fogueira é o que busco. Faço até mesmo uma referência a isto no próprio livro.
Sinto que você vai adorar a continuação. Você viu que ela foi lançada?




214 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR