O que Te Faz Mais Forte

O que Te Faz Mais Forte Jeff Bauman...




Resenhas -


11 encontrados | exibindo 1 a 11


Rbraga 16/03/2021

??????????????????????????????????????????
comentários(0)comente



Larissa Benevides (Clã) 27/01/2018

Resenha: O que te faz mais forte
"Eu sei exatamente quando minha vida mudou: foi quando olhei para o rosto de Tamerlan Tsarnaev. Eram 14h48, 15 de abril de 2013 - um minuto antes do maior atentado terrorista dentro dos Estados Unidos desde o 11 de setembro -, e ele estava parado bem ao meu lado. [...] Eu não sei como ele foi parar do meu lado. Só me lembro de olhar por cima do meu ombro direito e vê-lo. Estava perto de mim, talvez a uns trinta centímetros, e havia algo de estranho nele. Tsarnaev usava óculos de sol e um boné de beisebol branco com a aba cobrindo seu rosto, e vestia um casaco com capuz que parecia pesado demais, mesmo para um dia frio. O que mais me chamou atenção, contudo, foi o comportamento dele. Todo mundo comemorava e assistia à corrida. Todo mundo estava se divertindo, menos esse cara. Ele estava sozinho, e não se divertia.Ele tinha um objetivo.Então ele se virou para mim. Não pude ver seus olhos, por causa dos óculos escuros, mas soube que ele me encarava. Eu sei, agora, que ele planejava me matar - Tsarnaev pensou que eu estaria morto em menos de um minuto -, mas seu rosto não revelava nenhuma emoção. Nenhuma dúvida. Nenhum remorso. O cara era uma rocha."



Jeff e amigas de Erin com o cartaz de incentivo

O livro, O que te faz mais forte, foi uma maneira que Jeff Bauman encontrou de compartilhar e guardar as memórias desse momento tão surpreendente de sua vida. Como uma forma de terapia para que pudesse colocar para fora todo o percurso de sua recuperação após o atentado que modificou a vida dele e de Boston para sempre.


Em abril de 2013, o rapaz foi para avenida incentivar a namorada que estava correndo na tradicional Maratona Internacional de Boston. Várias pessoas vão para apoiar e se divertir nesse momento que faz tão bem para a saúde física quanto mental.


Porém esse dia foi marcado pela explosão de uma bomba em um atentado terrorista que matou 3 e feriu 264 pessoas das quais 17 foram amputadas.





"Então escutei. A explosão. Não foi como as bombas dos filmes, nada daquele estrondo imenso, mas três estalos, um após o outro.Não ficou tudo nebuloso depois disso. Ficou muito claro. O psiquiatra do hospital depois me disse que meu cérebro se tornou hiperalerta, de modo que embora minhas lembranças estejam fragmentadas em centenas de partes, elas são todas claras."

Apesar de ter ficado inconsciente bastante tempo após a cirurgia, quando acordou Jeff se lembrava do atentado e mais ele lembrava do rapaz que deixou a bomba que estava próxima a suas pernas, contrariando o que era esperado dos médicos. Geralmente com o trauma tão grande e o tempo inconsciente as pessoas quando acordam precisam ser lembradas do que aconteceu e principalmente com cuidado dizer qual membro foi amputado.


Mas Jeff é uma pessoa diferenciada. Bem humorado, conseguiu tirar sorriso de quem estava no quarto, logo que acordou, mesmo com dificuldades para falar. Além disso já informou que precisava falar com a Polícia, pois queria informar o que viu no dia do atentado.








"Todo mundo, naquele dia, cuidou de mim. Eles salvaram a minha vida. São heróis, porque me deram esta oportunidade. Eles me deram a chance de provar que eu... nós... somos melhores do que covardes com bombas. Que não nos abatemos. E não temos medo. Nós somos mais fortes."





No hospital Jeff recebeu várias visitas ilustres, artistas, jogadores, políticos. Assim como parentes, amigos, colegas de trabalho. Um desses colegas, Kevin, era o chefe do seu chefe imediato e se tornou grande amigo de Jeff. Ajudou com hospedagem das pessoas que visitavam, com questões relacionadas ao afastamento dele da empresa em que trabalhava e também com companhia.


Carlos, foi a pessoa que encontrou Jeff e fez o primeiro apoio. Com seu chapéu de caubói ele foi super prestativo e teve papel importante no dia do atentado. Com ele o socorro foi bem mais rápido e a perda de sangue de Jeff foi menor do que se tivesse que esperar por mais tempo. Claro que Jeff fez questão de conhecer as pessoas que ajudaram nesse primeiro momento também.


"As pessoas sempre perguntam como me senti naqueles primeiros dias. Culpado, por não ter feito nada para impedir o atentado? Eu sentia raiva? Sentia medo? Eu tinha a força de Boston? Não, eu me sentia feliz por estar vivo."



Além disso, Jeff também compartilha a sua rotina de recuperação e exercícios para fortalecimento do corpo. Quando perdemos um membro precisamos trabalhar toda a questão de equilíbrio do corpo porque qualquer modificação faz muita diferença. Ainda mais questões relacionadas ao emprego de força que passa ser requisitada de lugares que nem imaginávamos. Coisas que antes eram simples e que nesse momento precisam ser treinada para uma nova maneira de serem executadas.







Também compartilha como foi o relacionamento com outras pessoas que também estavam fazendo essa recuperação. No livro ele traz diversas histórias de superação de pessoas que sofreram outros acidentes e que lutam para voltar a normalidade. Isso é várias vezes citado no livro, tudo o que Jeff mais busca na vida é a normalidade.







"Eu me sentia melhor com Erin. Com ela, não havia pressão. Podíamos ficar juntos no quarto, falando quase nada, e ainda assim nos sentirmos felizes.""Quando eu sentia dor, o que me fazia sentir melhor? Com quem eu posso ser honesto, sem temer sua reação? A resposta era sempre Erin."





No livro a história dele é compartilhada quase que na íntegra. Fala sobre momentos de frustração, tristeza, dor, raiva, medo. Por isso foi uma leitura tão boa de ser feita. Era a realidade de uma pessoa que sofreu um trauma gigante. Uma história de superação sim, mas com todas as emoções que um ser humano vai sentir nessa situação. Sem maquiagens para ser uma história que venda.


Assim também sabemos sobre o relacionamento dele com Erin. A namorada que estava correndo na maratona e que teve que lidar com amigos feridos e o seu namorado em grave estado. É muito bonito de ver todo o apoio que ela deu e também dos desentendimentos que surgem nos momentos de stress. Como disse anteriormente, muito real e assim a gente se conecta com a história.











"Na camisa que vestimos hoje não está escrito Red Sox. Está escrito Boston. Nós queremos agradecer ao prefeito Thomas Menino, ao governador Deval Patrick, a todo Departamento de Polícia, pelo ótimo trabalho que fizeram na semana passada. Esta é a nossa cidade, porra! E ninguém vai mexer com a nossa liberdade. Continuem fortes."






Jeff também foi convidado para diversos eventos onde a cidade queria demonstrar a sua força contra os terroristas. Momentos para inspirar e acalmar a população que também sofre quando algo dessa gravidade acontece.


Carlos a maioria das vezes estava presente e a amizade dos dois é outro ponto muito bonito. No livro sabemos mais da história desse homem que também passou por momentos complicados e mesmo assim faz trabalhos maravilhosos de apoio aos soldados.








"Penso na bomba o tempo todo. Em como ela explodiu para trás, para longe da corrida. E como a mochila estava no chão, os estilhaços voaram baixo. Minhas pernas foram atingidas diretamente; estavam tão perto da bomba que absorveram uma enorme quantidade de estilhaços. Isso as destruiu no mesmo instante - literalmente moendo meus músculos e ossos -, mas também protegeu as pessoas atrás de mim. Se minhas pernas não estivessem na frente, mais pessoas poderiam ter morrido."

No livro ele conta da dificuldade de aparecer em público, mas também de como era gratificante receber toda a energia das pessoas. Lógico que ele ouvia coisas que não gostaria de conversar em um momento tão recente ou mesmo que nunca pensou em conversar com alguém sobre na vida.


Os repórteres também estiveram presentes e ele conta como foi ter que lidar com a mídia para que não atrapalhasse a sua rotina bem como a dos seus amigos e familiares. Assim como também fala como ele reagiu a respeito da prisão dos terroristas e algumas de suas opiniões sobre o assunto.



"Esta é uma das razões pelas quais sou tão grato a todos que fizeram doações para mim. Tento não pensar no futuro, mas mamãe pensa o tempo todo. Vocês pouparam a ela uma vida de preocupações."





"Mas eu pensava em todas as pessoas que torciam por mim. Pensava nas crianças, ajoelhadas ao lado da cama, rezando pela minha recuperação. No dia seguinte eu voltava para a minha bicicleta de braços, pedalava mais rápido, ou me forçava a fazer dez levantamentos de perna, depois onze, então doze.Você consegue, Jeff. Não se trata apenas de você. Isto não é só por você.Você tem a força de Boston."


A diagramação do livro está perfeita e não deixa a leitura cansativa. No final tem várias fotos dos arquivos de Jeff ou de familiares.


O que você pode esperar dessa leitura é muita inspiração para viver a vida intensamente. Vejo esse livro como uma forma de Jeff desabafar tudo o que ele passou nesse momento tão complicado de sua vida, onde uma mudança radical aconteceu. Mas também é um agradecimento a todos aqueles que ajudaram não somente financeiramente, mas também rezando e enviando energias positivas para sua recuperação.



"Estou saindo dessa experiência com uma cicatriz na alma. Acho que dá para chamar de desconfiança. Eu sei quanto os seres humanos podem ser perversos, e agora estou alerta, porque sei que os caras maus estão por aí.Mas também aprendi uma coisa: pessoas más são raras. As boas estão por toda parte."

site: http://www.cladoslivros.com.br/2018/01/resenha-o-que-te-faz-mais-forte-de-jeff.html
comentários(0)comente



mabelslivros 14/11/2017

O que te faz mais forte
Mais uma leitura concluída, e gente, que livro incrível! Esse livro foi uma total surpresa para mim pois não tenho o costume de ler livros autobiograficos, mas conhecer a história do Jeff e também um pouquinho de cada pessoa que esteve ao lado dele foi muito gratificante. Vê o quanto nossa vida pode mudar em questões de segundos me fez entender que mesmo quando tudo parece perdido temos que agradecer, por estarmos vivos e bem. Espero que todos possam vê o quão forte esse homem se tornou.

Em "o que te faz mais forte" conhecemos a incrível história de Jeff Bauman, um dos sobreviventes do atentado a maratona de Boston de 2013. Enquanto esperava sua namorada, Erin atravessar a linha de chegada, Jeff foi atingido pela primeira bomba que explodiu bem próximo de onde se encontrava. Tudo foi muito rápido, ele lembra de ter visto um dos terrorista, lembra de ter visto uma mochila deixada no chão e logo depois lembra de ver suas pernas, ou melhor, o que sobrou delas em uma poça de seu próprio sangue.

A partir daquele momento Jeff vê sua vida mudar completamente. Depois de ser colocado em uma cadeira de rodas por um homem de chapel de caubói, Carlos Arredondo e removido de ambulância para um hospital, ele passa por diversas cirurgias para poder salvar sua vida, ele teve as duas pernas amputadas. Mas a vida dele muda não só por isso, enquanto está no hospital uma foto dele sendo carregado na cadeira de rodas, está sendo divulgada em diversos lugares, ele passa a receber não só força, mas também doações de todos aqueles que torceram por ele.

Muitas pessoas foram e tornaram-se fundamentais para a recuperação dele, o amor e apoio da família, principalmente de sua namorada; o apoio do amigos; de pessoas que se tornaram amigos, como Carlos que aparece ao seu lado; apesar das dificuldades, dos obstáculos enfrentados em sua recuperação, das lembranças daquele dia que mudou sua vida, hoje Jeff é um homem feliz, um homem que se tornou mais forte.
comentários(0)comente



Laís 17/11/2017

O que te faz mais forte me relembrou o porquê eu amo tanto livros de não ficção. Com uma narrativa simples, direta e deveras emocionante, Jeff Bauman irá contar detalhes do que aconteceu antes, durante e depois da Maratona de Boston em 2013.

Essa é a autobiografia de um homem que perdeu suas duas pernas em um dos atentados terroristas mais marcantes da história dos Estados Unidos, mas não é a história de um homem que perdeu a esperança ou o amor. ⠀

Jeff abre o seu coração para o leitor e fala sobre a sua experiência de vida. Ele não se auto-intitula como herói e nem ao menos entende o porquê as pessoas o consideram assim. O que me surpreendeu muito foi perceber o quão humano ele foi (no sentido mais primitivo da palavra) com seus medos, anseios, diversas angústias completamente justificáveis e, mesmo assim, sorrir e viver. Digo viver porque ele não apenas sobreviveu ao atentado, ele se tornou mais forte após sofrê-lo.

Essa leitura foi, literalmente, uma aula. Nessas páginas ele não irá contar somente o que aconteceu e como enfrentou, mas também irá dar a sua opinião sobre a guerra, os terroristas, as diversas mortes decorrentes disso e, principalmente, o livro também mostra sobre como foi importante o apoio da população, amigos e familiares - como essa ajuda se tornou uma esperança de vida.

A sua história passa por muitos altos e baixos. Algumas situações me tocaram mais do que outras, mas terminei essa leitura com o coração apertado. Com ele, aprendi uma coisinha ou outra que pretendo levar para o resto da vida.

Jeff é protagonista de uma das fotos “ícones” desse atentado. Essa foto o mostra em uma cadeira de rodas, sendo socorrido as pressas, todo sujo, visivelmente abalado, machucado e já sem as suas pernas. É uma foto horrorosa - assim como é a guerra.

Em setembro nos EUA estreou o filme que conta a sua história, sendo Jeff protagonizado pelo incrível Jake Gyllenhaal! Não vejo a hora de assistir! ⠀ ⠀

“Estou saindo dessa experiência com uma cicatriz na alma.”


site: https://www.instagram.com/_maniadelivro/
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 27/11/2017

Jeff Bauman esperava pela sua namorada na linha de chegada da Maratona de Boston, havia uma multidão, mas dentre todas as pessoas uma lhe chamou atenção. Enquanto todos estavam felizes e assistindo à corrida, um homem ao seu lado estava sério demais, completamente deslocado, Jeff soube naquele momento que ela era perigoso.

Pouquíssimos segundos depois, ao olhar na direção do homem novamente, Jeff só viu a sua mochila largada no chão e imediatamente entrou em alerta, porém, não deu tempo de avisar a ninguém. A bomba explodiu. Começou um verdadeiro caos, corpos para todos os lados, sangue, e o cheiro de gente queimando. Jeff só se deu conta do seu estado quando baixou os olhos e não viu as suas pernas. A bomba havia arrancado, ou melhor, destroçado as suas pernas.

Mas em meio a todo aquele sofrimento surgiram pessoas para ajudar, que não se importavam com mais nada além de salvar a vida dos feridos. Graças a três destas pessoas Jeff conseguiu chegar ao hospital e em estado crítico entrou em cirurgia. Na mídia, imagens circulavam sobre o atentado e apenas um rosto foi identificado, o de Jeff. Uma fotografia mostrava Jeff sendo carregado de cadeira de rodas, com as pernas arrancadas pela explosão.

A família entrou em desespero e tão rápido quanto puderam foram ao hospital. Todos estavam desesperados e a única preocupação era saber se Jeff ficaria vivo. Após alguns procedimentos, ela foi transferido para a UTI e a notícia de sua estabilidade deu alívio aos familiares, mas a luta estava apenas começando.

A fotografia que circulava na mídia deixou a todos sensibilizados com Jeff, uma página no Fabebook foi criada por pessoas desconhecidas para arrecadar fundos para o tratamento de Jeff, ele precisaria de toda ajuda possível. Quando Jeff acordou, lembrava-se de cada detalhe do acidente e estava consciente da perda de suas pernas, mas acima de qualquer coisa, ele queria era contar à polícia que sabia quem era o culpado pelo atentado.

Um desenhista foi levado ao hospital e Jeff deu as informações sobre o rosto do terrorista, o processo demorou duas horas e no final o resultado foi satisfatório, o retrato falado ficou exatamente como o homem que Jeff viu ao seu lado. Depois de o retrato ser divulgado levou poucos dias para que o terrorista fosse identificado.

Leia a resenha completa lá no blog > https://goo.gl/28V5m8

site: http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Fernanda 29/11/2017

O que te faz mais forte
Resenha no blog

http://modoliterario.blogspot.com/2017/11/resenha-o-que-te-faz-mais-forte-jeff.html

site: http://modoliterario.blogspot.com/2017/11/resenha-o-que-te-faz-mais-forte-jeff.html
comentários(0)comente



Amiga Leitora 30/11/2017

'O que te faz mais forte' conta a história de Jeff Bauman, um sobrevivente do ataque terrorista que aconteceu na Maratona de Boston, nos EUA, em 15 de abril de 2013, e se inicia exatamente com o relato de Jeff sob o que ele passou naquele dia da maratona. Já as páginas seguintes contam como sua vida era antes e como mudou drasticamente após o atentado.

Jeff era um rapaz de 27 anos que vivia bem e feliz, uma pessoa normal, e o mesmo tinha ido a maratona para apoiar a sua namorada, Erin Hurley, que iria correr para ajudar o hospital em que trabalhava. Nós entramos na história por meio dos relatos que são feitos sobre a vida, os pensamentos e os momentos no ponto de vista de Jeff.

O livro nos conta como as pessoas se mobilizaram para ajudar aqueles que sobreviveram de algo tão devastador. E a cada página que eu lia era como se o autor estivesse na minha frente conversando sobre o que ele passou e como superou tudo aquilo, senti como se ele estivesse se abrindo para mim. Vocês já leram um livro assim? Já sentiram essa sensação? Pois foi exatamente isso o que eu senti!

A narração é simplesmente maravilhosa, quando finalizei fiquei sem palavras (literalmente). Acredito que isso aconteceu, pois Jeff Bauman é tão transparente durante o enredo que é impossível não termos empatia pelo que sucedeu, é de uma humanidade incrível e muito inspirador.

Recomendo com certeza essa leitura e também já te indico um ótimo filme, pois, sim, o livro se tornou um filme e está com estréia prevista aqui no Brasil em 2018 (Olha a dica) e tem o ator Jake Gryllenhal, ele está entre os indicados ao Oscar de melhor ator e com previsão de vencer a estatueta, como Jeff Bauman, também tem Tatiana Maslay como Erin Hurley.

Quero saber se já leram 'O que te faz mais forte', e o que acharam. Se não leram espero que o faça logo. Termino dizendo que este livro é daqueles que nos faz se sentir bem após lê-lo e acredito que é esse sentimento que os melhores livros nos proporciona.

* ESCRITO POR VIVIANE LUNA DO BLOG AMIGA DA LEITORA

site: http://www.amigadaleitora.com/2017/11/resenha-o-que-te-faz-mais-forte-coragem.html
comentários(0)comente



Nise | @saymybook 03/01/2018

15 de Abril de 2013 .

O dia que todos de Boston ficaram unidos .

O dia que mudou a vida de várias pessoas .

O dia que Jeff Bauman perdeu suas duas pernas .

Neste dia estava acontecendo a Maratona de Boston, que é um evento característico do Dia do Patriota, feriado especial em Boston que homenageia a cavalgada de Paul Revere e os milicianos locais que lutaram a primeira batalha da Revolução Americana .

Jeff Bauman estava entre a plateia com uma amiga esperando sua namorada chegar na linha de chegada. E foi quando ele percebeu a presença de Tsarnaev, ele era simplesmente a única pessoa que não festejava e nem estava feliz .

Mas quando ele voltou a olhar Tsarnaev não estava mais lá, apenas sua mochila que acabou explodindo e acertando ele e várias pessoas ao redor .

Não sou uma pessoa que tem muito costume de ler uma autobiografia, mas ao ver que a @editoravestigio estava lançando esse livro e ver o trailer do filme que irá sair me fez ter vontade de ler .

Adorei a leitura. Foi um livro com várias mensagens fortes, mostrando o quanto o Jeff e as outras pessoas atingidas também pela bomba, sofreram. Fiquei emocionada em vários momentos durante a história, além de ter momentos que queria sublinhar todo meu livro.

Foi lindo (e também triste) ver a forma como ele foi batalhando para sua recuperação, a forma como toda a cidade se juntou para se mostrarem mais fortes do que esses terroristas e como todos cuidaram dele

Mesmo que você não tenha costume de ler autobiografia não deixem de ler esse livro, foi escrito de uma forma bem envolvente e que nos fazem sentir o que Jeff sentiu durante seus momentos.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
"Todo mundo, naquele dia, cuidou de mim. Eles salvaram minha vida. São heróis, porque me deram está oportunidade. Eles me deram a chance de provar que eu... nós...somos melhores do que covardes com bombas. Que não abatemos. E não temos medo. Nós somos mais fortes."

site: https://www.instagram.com/p/BcBHMXHjnDx/?taken-by=saymybook
comentários(0)comente



Jéssica Spuzzillo @pintandoasletras 08/01/2018

Incrível...
Esse livro é um best-seller do New York Times e deu origem ao filme #OQueTeFazMaisForte que chega em fevereiro nos cinemas. Vocês já conhecem o Jeff?
.
Jeff Bauman foi um dos sobreviventes do atentado à maratona de Boston de 2013 e esse livro conta as suas memórias sobre esse fatídico dia e o que aconteceu depois.
.
Quando a primeira bomba explodiu, Jeff estava na linha de chegada torcendo pela sua namorada Erin que participava da corrida. Essa bomba ocasionou a morte de 3 pessoas e deixou 264 feridas.
.
Jeff acordou em um hospital, sem as duas pernas e com a certeza de ter visto o grande culpado. Com as suas pistas a polícia foi atrás dos terroristas enquanto ele iniciava uma longa jornada de recuperação.
.
Que história incrível! Jeff mostrou tanta coragem apesar de tudo que aconteceu, teve momentos de dor, culpa e depressão, mas em grande parte do tempo foi um cara otimista e que recusava a derrota.
.
Me surpreendi positivamente pois não gostava de livros autobiográficos, mas amei esse! Ele trouxe muitas mensagens positivas e me incentivou a ter mais empatia, ser solidária e sempre enxergar os dois lados da história.
.
“Aprendi uma coisa: Pessoas más são raras. As boas estão por toda parte.”
.
Apesar de triste, foi lindo acompanhar a jornada de Jeff e ver o amor e a solidariedade transbordar em várias pessoas. #JuntosSomosMaisFortes ! Always...
.
Ansiosa pelo filme!

site: www.instagram.com/pintandoasletras
comentários(0)comente



Jéssica (@paraisoliterario) 11/01/2018

O QUE TE FAZ MAIS FORTE || PARAÍSO LITERÁRIO
Eu não sou a pessoa que mais lê livros de não-ficção no mundo, mas vez ou outra uma história chama a minha atenção e nestas situações acabo saindo da minha "zona de conforto literária" e apostando em obras que em geral não leria. Este é exatamente o caso de O Que Te Faz Mais Forte.



Jeff Bauman assistia sua namorada correr a maratona de Boston em 2013 quando bombas explodiram matando e ferindo várias pessoas que participavam e assistiam a prova. O atentado terrorista marcou a vida de Jeff de um jeito único: ele perdeu as duas pernas.



Mas isso não é o mais importante sobre a história deste homem, além de ter sido fundamental na captura dos terroristas, O Que Te Faz Mais Forte não é um livro sobre todas as coisas que Jeff perdeu naquele atentado, mas sobre tudo aquilo que conquistou depois daquele dia que mudou sua vida para sempre.



O livro me é muito intimista, não apenas um relato sobre tudo o que Jeff passou, mas suas experiências e dificuldades durante a sua adaptação, a esperança, apoio e amor que o ajudou durante o processo. O relato humanizado, sem tentar transforma-lo em um herói ou um super-homem que não teve problemas durante a fase de adaptação, é encantador e ao mesmo tempo chocante.



O que eu não esperava de jeito nenhum é que durante um livro que esperava ser quase uma biografia, Jeff trouxesse opiniões sobre terrorismo, guerra e todas as vidas que se perderam em consequência dessas duas coisas.



Sem dúvida nenhuma a lição que fica é que você não pode escolher o que vai acontecer com você, mas sem dúvida pode decidir como vai reagir a elas. O tempo todo Jeff deixou claro o quanto o apoio que teve foi necessário para conseguir se recuperar. Ele deixa claro que sem as pessoas que ama jamais conseguira se tornar o homem que é hoje.



Bom, para quem gosta de não-ficção esta é uma leitura obrigatória, e para todos aqueles que não curtem eu espero muito que vejam O Que Te Faz Mais Forte é uma leitura necessária em algum ponto da sua vida pois ajuda a mudar a perspectiva sobre tanta coisa que vai te tornar uma pessoa melhor. Certamente sou uma pessoa melhor depois desse livro.


site: http://www.paraisoliterario.com/2017/11/resenha-o-que-te-faz-mais-forte.html
comentários(0)comente



Guynaciria 30/10/2019

Jeff Bauman é um jovem que foi uma das vítimas do atentado à Maratona de Boston em 2013. Ele estava na linha de chegada, segurando um cartaz de incentivo a sua namorada (que estava participando em prol hospital em que trabalhava), quando percebeu algo estranho, um homem lhe chamou atenção, esse seria um dos dois terroristas que explodiram as bombas. 

Isso está descrito nas primeiras páginas, mas não se engane pensando que contei todo o enredo do livro, na realidade nem cheguei perto de arranhar a superfície da complexidade que é esse livro.

Jeff Bauman, era um homem acomodado, que tinha encontrado seu grande amor, mas que não se esforçava para mudar nada que estava de errado em sua vida. Ele tinha um emprego mediano, que pagava o suficiente para arcar com suas despesas mais básicas.

Mas diante da situação em que foi exposto, em que acabou perdendo as duas pernas, teve a sua foto de resgaste vinculada em toda a imprensa mundial e de quebra se tornou a mais importante testemunha do FBI em uma de suas maiores caçadas humanas, posso garantir que sua vida mudou bastante.

Ele descreve de forma simples, porém detalhada, cada momento de dor e aflição ao qual foi submetido em decorrência do atentado. Fica nítido o desconforto que tem ao ser retratado como herói por ter sobrevivido, e como a sua família amorosa, acaba por sufocá-lo em seu processo de recuperação. 

Esse é um livro que fala sobre garra, amor e um constante e ininterrupto movimento de aprendizado e superação. Recomendo essa leitura.
comentários(0)comente



11 encontrados | exibindo 1 a 11