Um ano sabático

Um ano sabático Renata R. Corrêa




Resenhas - Um ano sabático


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Renata.Padua 20/01/2020

Tinha potencial, mas acabou sendo muito razo e irreal
Fiquei decepcionada com este livro pois achei a temática muito boa, tinha um potencial grande a trama de uma mulher que larga o emprego e relacionamento e começa a se redescobrir perto dos 30, porém o desenrolar da história é bem cliché e ensoso. Uma coisa que me encomodou bastante foi a dimensão de tempo deste livro, pois nele tudo acontece extremamente rápido, em prazos que seriam absurdos na vida real: achar um apartamento em 2 dias, se apaixonam em 1 semana, escreve seu primeiro livro em 3 meses, recebe alta da terapia em 9 meses (!!! este é absurdo mesmo), consegue ter o livro publicado em 1 ano. Uau! Astronômico esse ano sabático, rs. Queria que todos conseguissem curar todos os traumas e trocar completamente suas vidas em 360 dias, se quisessem.
Além disso, não consegui sentir o romance entre os protagonistas, pelo contrário, o sentimento ao ler era de que tudo estava acontecendo extremamente rápido e automático. A parte profissional me encomodou mais ainda, já que de um abandono da carreira de fisioterapeuta a protagonista consegue se tornar uma escritora de sucesso (com 3 trabalhos e livro publicado) em 1 ano.
Bom, a minha opinião é de que é uma leitura rápida mas que passa a sensação de ser bem verde ainda.
comentários(0)comente



Sabrina Meire 31/01/2019

Nesse livro conhecemos Rafaela... Uma jovem fisioterapeuta que apesar de ter tudo que almejou não está feliz.
Após ser diagnosticada com a Síndrome de Burnout ela sabe que, de alguma forma, precisa se reencontrar e se reconectar. E nos iremos acompanhar isso no decorrer da leitura.

Não é segredo pra ninguém que a escrita da Renata R. Corrêa me conquistou e como eu amo a forma com que ela traz assuntos importantes e que são debatidos na trama mas de forma leve e com a responsabilidade de sempre.

O que mais amei foi o fato da protagonista ser mais por ela e consequentemente ser mais para quem caminha com ela.

Cadê o romance? Creio eu, que o foco da autora foi a protagonista e sua jornada (confesso que eu amei), mas o romance foi muito bem construído e explorado. Mais um crush literário lindo para gente suspirar.
_____________________________________________
"A vida é muito curta para apenas "ser levada adiante", ela precisa ser vivida. Vivida de forma plena, intensa, feliz."

"O sofrimento dura enquanto o estamos vivenciando, depois o que sobra são vagas lembranças do que passamos, e penso que isso tudo é incrível, essa capacidade humana de esquecer a dor e de seguir em frente é que nos faz ter forças para enfrentar tudo de novo, se preciso for."
comentários(0)comente



Thati 18/09/2018

Maravilhoso!
? Nota: 5/5

Rafaela vive ligada no duzentos e vinte. Sua vida é agitada por conta do seu trabalho, algo que ela se dedica vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. Sua rotina pesada não estava apenas afetando sua saúde, mas também seu relacionamento.

O estresse do trabalho a deixava com o pavio curto, dando brecha para brigas e discussões, principalmente, quando o assunto era casamento e filhos. Ela não estava preparada para isso, não ainda e isso deixava seu namorado desesperado.
Conforme as coisas foram piorando, Rafaela acabou adoecendo por conta do seu trabalho excessivo e então, uma nova rotina foi necessária.

? ?? Síndrome do quê? ? olhei para ele espantada, pois nunca tinha ouvido falar daquele nome.
? Burnout, querida, é uma doença caracterizada por um esgotamento psíquico, relacionado ao trabalho excessivo. [...]

Devido a orientações médicas, Rafela decide que está na hora de fazer algumas mudanças em sua vida, e decide colocar alguns ?pingos nos is? para voltar a ser quem um dia foi.

? ?O começo do fim nem sempre é ruim. Porque, às vezes, é preciso colocar alguns pontos finais em diversas situações da vida. Era tempo de colocar os meus.?

E aí Rafaela chuta o pau da barraca. Pede demissão, rompe relacionamento e parte em busca de si mesma. E nessa busca, ela não só se reencontra, como também encontra a sua felicidade.

Me identifiquei com o livro do início ao fim, sou uma pessoa cheia de medos, defeitos, inseguranças e crises. Assim como Rafaela, também preciso me desapegar de coisas que me fazem mal e só quem passa por isso sabe o quanto é difícil.

O tema foi muito bem abordado e a construção da personagem me surpreendeu. A autora soube tratar com delicadeza e demonstrar de forma simples e tocante, como é a vida de quem possui essa doença.

Ah, e que sirva de alerta: Se cuide mais, se ame mais, ame sua família, se valorize, valorize sua saúde. Não deixe que a rotina e o trabalho árduo te adoeçam. Apenas viva. Sorria. E principalmente, respire.
comentários(0)comente



Coruja dos livros 07/06/2018

Importante!
Olá corujinhas estão bem? ?
.
.
#CorujarResenhas
.
.
? Um ano Sabático
Autora: Renata R. Corrêa
Páginas: 252
Nota: 5 ?
.
.
?Um ano sabático nos apresenta a história de Rafaela, uma jovem fisioterapeuta, "alegre", "feliz", "divertida", "com a profissão que gosta", SÓ QUE NÃO.
.
Rafa como todos a chamam, vive para o trabalho, seu relacionamento com o Bruno já não é mais o mesmo, as flores acabaram e só restaram os espinhos. Ela tem deixado tudo de lado e se dedicado quase que exclusivamente para a clínica de fisioterapia e seus pacientes.
.
Um dia, durante uma conversa com sua chefe, Rafa desmaia e termina sendo diagnosticada com Síndrome de Burnout, tbm conhecida como Esgotamento profissional. E qual é o seu tratamento além de remédios, acompanhamento psicológico e psiquiátrico? Mudança de vida. Rafa precisa mudar, fazer o que realmente gosta, está com quem lhe faz bem. É aí que começa o Ano Sabático dela, que muda de emprego, de casa, de rotina.
.
Que livro lindo, cheio de sentimento e carinho em suas palavras. Um ano sabático flui de uma maneira tão leve, (mesmo tendo um tema tão complicado e desconhecido) vc não vê o tempo passar lendo-o.
.
Ele nos mostra a real definição do que é um ano sabático, nos faz pensar em nossa própria vida, como estamos encarando a nossa rotina. Será que estamos REALMENTE FELIZES? Será que é possível trabalhar e fazer o que gosta?
.
Compartilho do mesmo sonho da Rafa, espero poder realizá-lo tbm.
.
Este livro está recomendadíssimo! Espero que leiam e se sintam como me senti, parecia que estava conversando com uma amiga.
.
Só tem uma coisa que me incomodou (mas não interferiu meu encantamento pela história) Foi a rapidez do "EU TE AMO". Ficou curioso (a)? Leia e me conta. Kkkkkkk
comentários(0)comente



Conta-se um Livro 26/12/2017

"Como fazemos escolhas tão erradas em nossas vidas? Como nos permitimos trabalhar tão excessivamente a ponto de adoecer?"

Neste livro conhecemos Rafaela, uma fisioterapeuta que é muito focada em seu trabalho a ponto de lhe causar um esgotamento físico e mental o qual ela não se dá conta até entrar em um colapso. E é assim que o livro começa, com tudo basicamente desmoronando na vida de Rafaela, seu trabalho como fisioterapeuta esta acabando com a vitalidade dela, seu noivado com Bruno esta indo de mal á pior pois seus interesses muitas vezes não se adequam e seu corpo já não aguenta tanta pressão externa.

Rafaela vai parar no hospital e descobre que sofre da síndrome de Burrout que é um distúrbio psíquico que esta associado com um profundo esgotamento físico e mental e muito ligado com a vida profissional. Cansada, Rafa parte para as prescrições médicas que consiste em tomar medicamentos para dormir e equilibrar o humor, terapias semanais com uma psicológa e um psiquiatra, e o mais problemático: mudar sua rotina completamente.

Após um período de analise e conclusões Rafaela vai aos poucos mudando sua vida, tirando tudo que não à pertence nesta nova fase e é ai que a história começa a ter uma reviravolta que muitas pessoas gostariam de ter em suas vidas.

"O sofrimento dura enquanto o estamos vivenciando, depois o que sobra são vagas lembranças, e penso que isso tudo é incrível, essa capacidade humana de esquecer a dor e de seguir em frente é o que nos faz ter forças para enfrentar tudo de novo, se preciso for."

A história trás um fundo de verdade e um tema não tão conhecido mas que com certeza muitas pessoas se identificam. Antes de ler o livro não sabia que existia essa tal de Síndrome de Burrout e achei fascinante a forma como a autora conseguiu trabalha com o tema de forma tão cotidiana e natural como fez na história de Rafaela.

Mas acho que, o que mais chamou minha atenção foi as mudanças de Rafaela, em como houve uma evolução da personagem, que começou de forma tão apagada mas foi se transformando em uma mulher forte e empenhada que batalha por seus sonhos e experimenta o desconhecido.

"Não é fácil reconhecer que a vida que está levando não é a vida que imaginava; e muito mais difícil é ter coragem para mudar isso. Porem, muitas vezes, é a unica opção para não se perder de si mesmo. Foi assim comigo, eu havia me perdido de mim mesma e queria muito me reencontrar. Foi difícil, principalmente no começo, porque, de repente, eu perdi tudo que julgava ser minha segurança: Meu emprego, meu relacionamento e meu ganho financeiro mensal."

Os personagens são uma graça, a escrita da Renata nos passa uma intimidade imensa que não é difícil se envolver com os personagens. Cada dialogo é transparente o sentimento que a autora quer passar com ele e o que o personagem esta sentindo, isso sem dúvidas foi o meu ponto forte favorito.

Um dos personagens que senti falta de saber o que acontece é o Bruno, pois após os pontos finais que Rafa dá em sua vida, Bruno se foi, mas ele não era um personagem ruim e eu ficaria feliz em saber como ele terminou. Porém entendo que a narrativa era sobre a Rafa então não sei se caberia um final para o Bruno.




A escrita da Renata é bem fluída e de fácil leitura, além é claro de passar uma certa intimidade com a história logo de cara. Cada diálogo foi de certa forma espontâneo e condizia com o momento que os personagens estavam passando.

Os capítulos são bem divididos cada título diz bem sobre o capitulo e isso já te faz ter uma ideia do que te espera mais a frente. O final de certa forma é que o esperamos mas mesmo assim te faz querer chegar lá só pra confirmar tudo e ficar suspirando eternamente haha.

Eu recomendo o livro para quem gosta de romance, mas acima de tudo de transformações, mudanças e realização. A personagem Rafa trás tudo isso em sua história e te faz pensar sobre o que esta te fazendo mal, se esta na hora de parar de se acomodar e correr atrás de algo melhor, seja na vida pessoal como na profissional. É uma leitura para uma tarde calma e tranquila!

site: https://contaseumlivro.blogspot.com.br/2017/12/resenha-um-ano-sabatico-renata-correa.html
comentários(0)comente



Sala Literária 03/11/2017

Rafaela saiu cedo de sua casa no interior para estudar na cidade grande. Ela se tornou uma excelente fisioterapeuta e trabalha em uma clínica. Sua rotina de trabalho é intensa o que acaba atrapalhando sua vida pessoal, principalmente em relação a Bruno, seu namorado há anos.

A pressão por todos os lados faz com que Rafaela entre em colapso e precise ser encaminhada para um hospital, onde o médico lhe dá o diagnóstico de Síndrome de Burnout.

"Conforme explicou o médico, a dedicação exagerada à atividade profissional é uma característica marcante de Burnout, mas não a única. O desejo de ser o melhoor e sempre demonstrar alto grau de desempenho é outra fase importante na síndrome: o portador de Burnout mede a autoestima pela capacidade de realização e sucesso profissional."

Para seu tratamento, além dos remédios e da terapia, Rafaela precisa começar a dizer alguns nãos e mudar completamente sua rotina e sua vida. Ela decide terminar o namoro, alugar um novo apartamento, se afastar do trabalho e focar mais em se descobrir.

Um Ano Sabático foi como um Déjà Vu para mim. Não teve como não me identificar com Rafaela, pois há anos passei por uma situação bastante semelhante.

Infelizmente um doença muito comum hoje, mas que poucos conhecem o nome, a autora conseguir trazer o assunto de forma clara através da história de Rafaela.

Acompanhar o caminho que a personagem trilhou em um ano, foi em parte doloroso e em parte satisfatório. Através dos olhos de Rafaela vi que é possível colocar a vida nos trilhos novamente e enxergar os exageros que nos obrigamos a fazer. Ao longo da história, novas surpresas vão aparecendo na vida da personagem, que a ajudam a se levantar.
Continue lendo aqui:

site: http://www.salaliteraria.com.br/livros-nacionais/um-ano-sabatico-de-renata-r-correa-resenha/
comentários(0)comente



Marisa Oliveira 25/10/2017

Cativante
Rafaela é uma jovem fisioterapeuta super dedicada a sua profissão. Mesmo sem medir esforços para dar conta do trabalho, ela tem que lidar com as cobranças da sua chefe e sente o peso da responsabilidade imposta por ela, embora sabendo que não deveria ser assim. Além da pressão do trabalho, as discussões com seu namorado Bruno estão cada vez mais frequntes, por ele querer dar mais um passo na relação dos dois e ela não se sentir preparada para isso. Rafaela se sente cada vez mais esgotada (física e emocionalmente), levando-a parar no hospital após sofrer uma grave crise de nervos no trabalho.
Ao receber o diagnóstico, ela se surpreende ao descobrir que está com a Síndrome de Burnot, caracterizada pelo estresse intenso e sintomas semelhantes à depressão e ansiedade. Rafaela então recebe o ultimato do médico que a única condição para restabelecer sua saúde é a mudança da rotina e dos seus hábitos.
Determinada a se curar, Rafaela deixa para trás o emprego, os relacionamentos negativos, muda de apartamento e se reaproxima da família, procurando o descanso para sua alma tão atormentada.Interessante é que quando nos damos a chance de viver e fazer aquilo que gostamos, sorrindo para a vida, ela nos sorri de volta trazendo surpresas inesperadas e foi exatamente isso que aconteceu com Rafaela. Fernando aparece em sua vida num momento inesperado e juntos passarão por muitos desafios, provando o amor recém descoberto dos dois. Para ela, o momento não parece o mais adequado para um relacionamento, mas logo o pensamento é deixado de lado quando ela percebe que os momentos difíceis são mais toleráveis quanto se tem alguém do lado para compartilhar o peso da jornada.Com uma linda história de amor e superação, esse foi mais um livro da Renata que 'devorei'. Rafaela é a personagem mais forte criada pela autora e me perguntei se teria a ousadia de repetir algumas ações da personagem. Com ela aprendemos a valorizar o hoje, a convivência com as pessoas que gostamos e que jamais devemos nos privar de fazer aquilo que gostamos, somente pela ânsia do 'ter' em detrimento do 'ser'.
Mesmo com um tema pesado, a história é leve e inspiradora, mostrando ser mais que uma leitura para passar o tempo, abordando temas que precisam ser trabalhados não só na literatura, mas no cotidiano das pessoas.
"Quase tudo na vida aprendemos de verdade com nossos erros, tropeços e quedas. É preciso cair para aprender a levantar. É preciso errar para não desistir de tentar acertar."

site: http://www.inaniaverba.com.br
comentários(0)comente



Faby 16/10/2017

Mais que uma historia, uma reflexão
“Estou em busca de mim mesma e terei que fazer isso sozinha”

Em Um ano sabático, conhecemos Rafaela, uma fisioterapeuta dedicada que vive pelo trabalho e pelo crescimento profissional, o que Rafa não percebeu é que seu foco profissional acabou fazendo com que ela afastasse todos aqueles que ela ama. Nem mesmo as tentativas do seu namorado de alertá-la e de criar laços pessoais mais afetivos com ela a fez perceber quão concentrada na carreira ela estava. Até que um dia o esgotamento físico e emocional do seu corpo fala mais forte e Rafa acaba sendo hospitalizada.

No hospital ela recebe um diagnostico não muito animador, Rafa tem Síndrome de Burnout descrita no livro como “um esgotamento psíquico, um tipo de estresse extremo, provocado por excesso de trabalho em detrimento da vida pessoal, que leva a pessoa a ter sintomas de ansiedade e depressão, até entrar em colapso.”

Rafa começa então uma grande batalha, além de acompanhamento médico e tratamento com medicação, ela precisa lutar contra a forma como vinha vivendo a sua vida. É então que ela percebe que precisa de um recomeço, novos sonhos, novos objetivos, novos lugares. Então após terminar o namoro, que ela jpa havia percebido não ia dar em nada, ela começa a fazer as pazes com a vida buscando uma aproximação e carinhos das pessoas que ama como sua melhor amiga, pais e irmãos.

“Nenhuma lembrança do tempo que estive ali era verdadeiramente importante para eu querer levar, todas poderiam ser apagadas e não fariam falta alguma.”

Rafa também decide se mudar e buscar uma nova ocupação, é ai que ela recorda o quanto gostava de escrever, sendo assim ela retoma o velho hábito, continua o tratamento médico e começa a se exercitar regularmente. É na academia que ela conhece Fernando, um simpático e bonito revisor de textos e professor de língua portuguesa por quem ela sente uma pequena atração.

O sentimento é mutuo por isso Rafa e Fernando começam a passar mais tempos juntos a fim de se conhecerem melhor. Mas Fernando também tem dores em seu passado e quando esses problemas voltam Rafa vai ter que ser mais forte do que nunca, ou dar um fim a mais uma história em sua vida para poder iniciar outra.

“Meu ano sabático estava começando e com ele o fim de muitas coisas. Um fim para um recomeço.”

Como eu havia citado no post de primeiras impressões, a escrita da autora que amadureceu muito desde o livro anterior, a história está fluida e os personagens e mais completos o que tornou a leitura muito prazerosa.

Nesse livro a Renata não quis mostrar apenas a história de vida da Rafa, mas a realidade a que todos nós estamos expostos, mas que muitas vezes só notamos quando já é tarde demais. Foi lindo acompanhar a batalha da Rafa pela sua vida, mas principalmente por si mesma. Apesar de ter um grande apoio de outras pessoas ela precisou entender que dar a volta por cima só dependia de si mesma, e mesmo lutando com muita dificuldade diariamente, ela conseguiu.

Um ano sabático, não é apenas um romance, não é mais uma história a ser adicionada a nossa coleção de “Lidos”, é uma lição de vida, uma chamada de atenção para que nós possamos ver o quanto na nossa vida estamos realmente vivendo e o quanto está apenas passando diante dos nossos olhos.

Com a história da Rafa aprendemos que a vida é única e passageira e que por isso dever ser vivida com coragem e entrega. Que sim, devemos ter sonhos pessoais e profissionais, mas que não devemos deixar tudo de lado para alcançá-los, mas não podemos viver apenas em função disso.

É difícil falar de uma obra que trás tanta reflexão, que nos faz parar diante da leitura e questionar nossas próprias atitudes, por isso eu digo, leiam esse livro! Dêm uma oportunidade a uma leitura que vai te conquistar e te fazer refletir, garanto que vocês não vão se arrepender. A diagramação e revisão estão lindas, mais um incentivo para a aquisição da obra.

“Coisas boas acontecem para quem sabe esperar , para quem não desiste e para quem tem coragem de enfrentar o que for preciso para colocar pontos finais necessários na vida.”
comentários(0)comente



Láh Sthefani 15/10/2017

Um Livro leve, profundo e inspirador!
Um ano sabático é aquele tipo de livro que você pega pra ler e não solta mais. É um romance bem leve, que permite uma leitura rápida e fluida ; sem deixar de ser fofo e reflexivo.

Todo processo de transformação e regeneração da Rafaela, foi muito profundo e inspirador que me fez refletir sobre a vida.

E uma historia muito bonita sobre pontos finais, recomeço, coragem e a busca pela felicidade.

Tenho certeza que esta leitura irá te inspirar.
Boa leitura!!!
comentários(0)comente



CuraLeitura 04/10/2017

Um ano Sabático trás consigo uma lição muito importante:Viver a vida em primeiro lugar.
Em Um Ano Sabático vamos conhecer a história de Rafaela, uma jovem do interior, que se muda de sua cidade para fazer faculdade de Fisioterapia, lá acaba conhecendo Bruno, eles namoram por um tempo e logo resolvem morar juntos. Já formada Rafa começa a trabalhar em uma clínica, e o trabalho dos sonhos logo se torna um pesadelo, já que por conta da sua grande dificuldade em dizer não, ela acaba se sobrecarregando. Não bastasse a infelicidade no trabalho o namoro de Rafa também não está nada bem, Bruno cobra sempre mais tempo juntos além de que, ele quer se casar com ela e ter filhos enquanto ela não suporta mais ouvir sobre isso.
Não é fácil reconhecer que a vida que está levando não é a que imaginava; e muito mais difícil é ter coragem para mudar isso. Porém, muitas vezes, é a única opção para não se perder em si mesmo.
Em um dia comum de trabalho sua superior, Rita a chama para uma reunião pois, percebe que sua funcionária não está muito bem, e quando toca no assunto, Rafaela entra em uma crise séria de choro e acaba desmaiando. No hospital a notícia que recebe do médico é que devido ao trabalho excessivo, e ao stress do dia -a - dia, ela teve um esgotamento físico e mental, e é diagnosticada com Síndrome de Burnout, “um esgotamento psíquico, um tipo de estresse extremo, provocado por excesso de trabalho em detrimento da vida pessoal, que leva a pessoa a ter sintomas de ansiedade e depressão, até entrar em colapso”.

Como fazemos escolhas tão erradas em nossas vidas? Como nos permitimos trabalhar tão excessivamente a ponto de adoecer.

Após descobrir que sua saúde está em risco, Rafaela decide eliminar tudo o que não está fazendo bem a ela, primeiro ela decide sair do emprego que suga todo o seu tempo, e que não a faz feliz.
Depois decide terminar o relacionamento com Bruno, que é baseado apenas em brigas e discussões, muda- se do apartamento para um outro e ai começa o seu Ano Sabático, que nada mais é que um período de 12 meses em que a pessoa se dedica a algum projeto de vida particular, retirando para isso uma licença de suas funções profissionais.

Meu ano sabático estava começando e com ele o fim de muitas coisas. Um fim para um recomeço.



Mais um livro da Rê que eu devorei. Quem acompanha o blog sabe que esse livro é o terceiro que eu resenho e amo. A Rê tem esse dom de te trazer para dentro da história, com suas personagens totalmente comuns, que sofrem, superam, lutam e tem esperança, gente como a gente.
O que mais me marcou nessa história foi perceber o quanto é importante gostar do que se faz, ter sonhos, trabalhar duro para alcança -los, mas nunca deixar que eles tomem conta da sua vida a ponto de te afastar das pessoas que você ama e afastar você de si mesma. Assim como os outros, Um ano Sabático trás consigo uma lição muito importante:Viver a vida em primeiro lugar.
Eu amo ler livros que tem uma história boa, mas também te faz refletir e repensar os seus atos, e este aqui mexe muito com quem assim como eu, não se coloca em primeiro lugar, definitivamente esse livro foi feito para mim. rsrsrs
O livro é bem curtinho, estilo Renata Corrêa mesmo, porém com uma carga emocional forte e bem mais maduro que qualquer outro da autora. O livro é uma delícia de se ler, e torcemos por um final feliz o tempo todo, pois como disse antes, esta protagonista representa muito nós, a geração stress.
Quanto a diagramação está ok, achei alguns pequenos erros de revisão, nada grave.
Ps: Amei o fato de a protagonista ser Fisioterapeuta. Minha colega de profissão =)

site: http://www.curaleitura.com.br
comentários(0)comente



Renata 27/09/2017

Emocionate e inspirador
Este livro conta a história de Rafaela, uma jovem fisioterapeuta que largou a vida na fazenda para viver na cidade grande.

Ainda na faculdade, Rafaela começou a namorar Bruno, e eles foram morar juntos. Mas, com a vida agitada e a falta de tempo e de vontade de planejar o futuro por parte de Rafaela, este relacionamento entra em uma grande crise.

Mesmo insatisfeita com seu atual trabalho em uma clínica, Rafaela tem dedicado muito do seu tempo a ele, o que acaba lhe acarretando uma grande crise devido a seu esgotamento físico e mental, e ela logo descobre estar sofrendo da Síndrome de Burnout, e ela terá de desacelerar seu ritmo, além de tentar buscar coisas que lhe façam bem.
Rafaela decide dar um basta em tudo que não está lhe fazendo bem, e assim buscar algo que faça sentido a sua vida.

Foi tão legal poder acompanhar a jornada de Rafaela, ao mesmo tempo em que me via tocada ao vê-la em meio a suas dúvidas e busca para sua felicidade plena. Em alguns momentos me vi como ela, pois também tenho sérios problemas em dizer “não” e acabo acumulando várias coisas para fazer 😦

“Um ano sabático” mostra como uma pessoa as vezes precisam se reinventar, que nas simples coisas da vida estão o motivo de bem-estar e felicidade.
Em meio a todas as mudanças, Rafaela também encontra um novo amor, e a cada dia vê mais claro a sua frente um caminho cheio de desafios e possibilidades.

A história é toda escrita em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Rafaela, e no final ainda a autora fala um pouco sobre a Síndrome de Burnout, para que possamos entender um pouquinho mais sobre ela.
Pra mim, que já acompanho a Renata R. Corrêa, já pude notar um grande amadurecimento em sua escrita, onde sua sensibilidade está presente ao longo da história. Embora tenha gostado muito dos demais livros da autora, este é de longe o melhor.
Só posso dizer que vale muito a pena acompanhar este ano sabático da Rafaela, e espero que este livro consiga ajudar a inspirar pessoas que estejam passando pela mesma situação que ela.

site: Visite o blog: http://wp.me/p38u52-657
comentários(0)comente



Edna.Nunes 25/09/2017

Muito mais que uma história de amor
Fiquei lisonjeada ao ser convidada pela autora de “Um ano sabático” para betar esta história linda.
Não estou surpresa com o resultado final, já que a Renata Corrêa é uma escritora determinada, talentosa e cheia de vontade de passar palavras de amor e esperança para um número cada vez maior de pessoas. O livro está lindo!!
“Um ano sabático” não nos traz apenas uma história de amor, mas um verdadeiro manual de superação, que nos leva a refletir sobre quais devem ser as nossas prioridades nessa loucura que se chama vida!
Vale a pena ler! Parabéns Renata Corrêa!!
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12