Nova Jaguaruara

Nova Jaguaruara Mauro Lopes




Resenhas - Nova Jaguaruara


50 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Beatriz 05/11/2017

Pode ser que eu tenha um leve medo do escuro agora
Faz um tempinho que queria falar um pouco mais sobre Nova Jaguaruara em uma resenha, o livro de terror brasileiro que li no Kindle Unlimited. O livro de terror nacional do escritor Mauro Lopes me pegou muito de surpresa por vários motivos, e por isso achei que seria legal compartilhar com vocês.

A história aqui se passa em uma pequena cidade no interior do Ceará, Jaguaruara. Onde um evento curioso acontece todos os dias, no mesmo horário. Quando o relógio de todos da região bate a 00:00 todas as luzes se apagam, todas elas, até mesmo as lamparinas e velas. Esse breu geral se instala até o relógio marcar 00:01. Algo bem simples e corriqueiro que já faz parte da vida dos habitantes dessa cidadezinha faz muito, muito tempo e estranha os forasteiros.  

Quando um grupo de pesquisadores e cientistas se hospedam no hotel da cidade para estudar e analisar o terreno para uma possível instalação de torres de energia eólica na região e começam a perceber que essa cidade tem muito mais do que aparenta. E que esse mistério de queda de energia pode ser muito mais profundo do que acreditavam. 

O Mauro faz um trabalho muito bom neste livro, entrelaçando partes do passado e apresentando inicialmente personagens que parecem alheios a narrativa, mas que no fim tudo se encaixa como uma tapeçaria e a historia absolutamente macabra da cidade é exposta. 

Aqui temos várias personificação do mal e do terror, tanto na história da cidade quanto na vida dos personagens que aparecem e dão forma a história. São poucas páginas que conseguiram me deixar alerta e ter pesadelos horríveis com as "coisas" que apareceram nesse livro. 

Outro ponto positivo foi a realidade dos personagens, a profundidade de cada um. Como todos eram vivos em suas formas e no final seguiram cada qual seu rumo. O que contribuiu muito para a veracidade do livro. Bonifácio e sua história certamente vai ser algo que vai ficar gravado em minha mente por muito tempo.

Eu nunca me assusto com terror, não existe S. King, ou Atividade Paranormal que consegue me surpreender hoje em dia. Mas este livro me pegou de jeito, e quando eu vi eu tava com um olho na porta, outro na leitura. Acredito que o fator mais marcante foi ele ser nacional, ter me posto mais perto de terrores, demônios e pessoas ruins. Nunca mais vou viajar para o nordeste e ver as pequenas cidades da mesma forma. Esse livro foi uma das melhores leituras de 2017 e eu indico para todos que gostam do tema e tem culhão para aguentar um demônio ou dois (ou dezenas).

site: https://aquimerablog.wordpress.com/2018/01/10/nova-jaguaruara-mauro-lopes/
comentários(0)comente



Vinny Britto 11/01/2019

Este livro pra mim foi mais uma prova de que toda vez que youtubers e blogs elogiam sem limites, o resultado final dificilmente será o divulgado.

O livro é ruim? Não!
Mais está longe de ser tão bom quanto estão vendendo ou tão assustador. Sei que emoções são relativas, mas afirmar que essa foi a leitura mais assustadora que alguém fez é forçar a barra.

O mistério é interessantíssimo até começar a se revelar e pra mim foi perdendo a graça. Também achei a narrativa confusa, a história é narrada alternando a época dos acontecimentos, o problema é que às vezes não fica tão claro a linha temporal e acaba ficando um pouco confuso.

Leitura mediana e que acabarei esquecendo em pouco tempo!
Natália Tomazeli 11/01/2019minha estante
poxa :(
Eu já tinha lido que era meio confusa a narrativa mesmo


Belarmino.Alves 11/01/2019minha estante
Boas conclusão.


Belarmino.Alves 11/01/2019minha estante
Boas conclusões


Joelma 11/01/2019minha estante
Hummm... eu já tenho problemas com livros muito hypados... vai mais pra baixo da pilha!


Vinny Britto 11/01/2019minha estante
Mesmo problema que eu tenho Joelma.


Tai 12/01/2019minha estante
Também estou lendo esse livro, depois de ouvir falar dele no canal da Bia Paludetto, mas como estou lendo um outro livro que estou amando, eu não estou conseguindo dar continuidade nesse, acho que estou no terceiro capítulo.


Taís 12/01/2019minha estante
Eu até que gostei, mas tbm achei que tem alguns problemas, como por exemplo tem milhares de personagens que estão la mas não fazem diferença nenhuma na historia, só deixa mais confuso.


BaaelFire 22/01/2019minha estante
Até agora não entendi o pq ter a Raquel e o Bruno ?, gostei mas eu estava com uma expectativa tão alta por conta de que os Booktubers enalteceram de um jeito que meu deus era o livro do século! Ouvi falar que dava um puta medo que não sei mais o que mas pra mim começou a ficar mais pro lado de terror lá pra 70% do livro e quando eu pensei q ia ficar terrorzão fui iludido mais uma vez. Uma pena


Vinny Britto 22/01/2019minha estante
Até hoje procuro esse tal medo.


Tai 23/01/2019minha estante
Com a velocidade que eu estou lendo esse livro, sabe-se lá quando eu vou terminar, pois as poucas vezes que eu pego ele pra ler me dá sono rs... acho que estou em uns 30 por cento ainda, já faz umas duas semanas ou mais .


Noeli 31/01/2019minha estante
Kkkkk...achei a mesma coisa! Por isso nem vejo esses vídeos de youtubers e blogs! Li pq uma amiga disse que gostou...que era assustador. Mas também estou procurando o susto até agora! ;)


Drica 30/04/2019minha estante
Deve ser aquele medo "pré-histórico"... kkkk Da época em que até a sombra dava medo... kkkkkkkk


Drica 30/04/2019minha estante
E eu vou ler em outubro...




Pandora 06/11/2017

Dormi de luz acesa!
Amiguinhos... confesso que dormi de luz acesa!!! :D
Que livro de terror fantástico... e com história ambientada no Ceará! Se vocês são daqueles que acham que escritor brasileiro não sabe escrever livro de terror, revejam seus conceitos.

Eu não sei quem é Mauro Lopes, mas adoraria saber. Fui xeretar no Google, achei um político, um fotógrafo e um marceneiro. Nada de escritor; o que não o impede de ser multiprofissional. Ouvi dizer que este é seu livro de estreia. Uau!

A narrativa não é linear; nos primeiros capítulos somos apresentados a vários personagens que fazem parte de tempos diferentes na história. Mas dá pra imaginar mais ou menos a época por alguns detalhes.

O mote do livro é que a pequena Jaguaruara, cidade litorânea do Ceará, é sede de dois estranhos fenômenos: 1º: todos os dias exatamente à meia-noite, a cidade fica às escuras por um minuto; 2º: alguns habitantes da cidade simplesmente sumiram do mapa. Além disso, na estrada que liga à cidade a uma vila de pescadores, há uma igreja abandonada da qual ninguém se aproxima.

A cidade vive uma época de tranquilidade quando recebe a visita de uma equipe de dois engenheiros elétricos, dois geógrafos e uma bióloga com o intuito de analisar os arredores e decidir se ali é um local propício para a instalação de torres de energia eólica. Ao mesmo tempo em que ficam animados com a presença dos forasteiros, que podem pôr fim à frequente queda de energia, os habitantes da cidadezinha ficam receosos de que pessoas estranhas à cidade tenham acesso aos seus segredos.

Mauro tem uma narrativa tão interessante, que não consegui desgrudar do livro enquanto não terminei a leitura. Ele apresenta vários fragmentos que aos poucos vão se juntando e fazendo todo o sentido.

Alguns pequenos erros escaparam à revisão, mas na minha opinião, não ofuscaram o brilho desta narrativa. Tomara que o autor escreva outros livros tão interessantes quanto este e que boas editoras se interessem!
Lu 07/11/2017minha estante
Opa! Fiquei interessada. Tô atrás de um livro de terror do bom.


Pandora 07/11/2017minha estante
Eu sou estranha, mas os normais também têm gostado.


Lu 08/11/2017minha estante
Hahahaha vou ler pra saber.


Carla 13/11/2017minha estante
Adorei! Deu medo mesmo!!! Que pena que acabou!


Pandora 14/11/2017minha estante
Carla, fazia tempo que um livro não me dava medo assim.


Carla 14/11/2017minha estante
Sim!!! Em mim tbm!!!


Lucas.Saletti 03/12/2017minha estante
Realmente me surpreendeu muito positivamente. Terror nacional de altíssima qualidade!


Pandora 03/12/2017minha estante
Me surpreendeu também. Tomara que o autor produza mais livros bons como este, Lucas.




Gabriel 08/12/2018

“A história de casa mal-assombrada mais próxima da perfeição que eu já li. - Stephen King.” Essa é a dedicatória do mestre do terror que ilustra a contra capa do clássico “ A Assombração Da Casa da Colina, da escritora Shirley Jackson, obra que serviu de inspiração para a série de grande sucesso da Netflix, A Maldição da Residência Hill. Como vocês bem sabem, nós já conversamos sobre esse livro aqui no cores, e a experiência de ler o livro foi totalmente aquém do esperado. Apesar da história de Nova Jaguaruara não envolver uma casa mal assombrada, certamente King mudaria sua opinião se tivesse em mãos essa história de terror nacional. Essa sim é uma narrativa que beira a perfeição e é capaz de te deixar com com medo.


Na história somos apresentados a Nova Jaguaruara, uma cidadezinha minúscula situada no litoral do Ceará. Seus moradores vivem suas vidas tranquilamente e aparentemente não existe nada de anormal, a não ser por um pequeno detalhe: Todos os dias, exatamente a meia noite, todas as luzes se apagam por 1 minuto. Após esse tempo, as luzes se acendem e a vida segue normalmente. Esse curioso fenômeno aparentemente não possui nenhuma explicação ou motivo para acontecer, porém, os moradores evitam falar sobre esse misterioso evento, pois quando as luzes se apagam e a cidade é consumida pelas trevas, uma pessoa da cidade desaparece sem deixas vestígios ou rastros e nunca mais é vista. E sob esse pacto de silêncio, os moradores da cidade vivem suas vidas regidos por uma única regra de consentimento geral: Ficar o mais longe possível da antiga igreja de Nova Jaguaruara.

“Ela viu fome, miséria e destruição. Sentiu como se nada na vida jamais fosse dar certo. E foi tomada naquele instante pela sensação mais triste e desprezível que uma pessoa poderia sentir. Ela sentiu que estar vivo era um grande azar. E experimentou um sentimento amargo de descrença nas pessoas, descrença na sorte, descrença no futuro.”

Se você em algum momento da vida já teve a oportunidade de conversar com alguma pessoa mais velha que mora no interior e, mais precisamente, em uma cidade pequena, certamente já ouviu alguma história de terror ou lenda urbana. Nova Jaguaruara flerta exatamente com o imaginário das histórias que ouvíamos quando éramos crianças e o fato da história ser nacional e ser ambientada em nosso país torna tudo ainda mais palpável para o leitor, que rapidamente se identifica com a história. O que mais me agradou na narrativa de Nova Jaguaruara foi a escrita competente de Mauro, descrevendo cenas com uma riqueza de detalhes impressionante e sem excessos. Nas primeiras páginas somos apresentados a diversas histórias que aparentemente não possuem nenhuma ligação entre si, porém, conforme a leitura avança, vamos conseguindo enxergar os laços que unem cada um dos personagens, cuja história gira em torno do mistério envolvendo a igreja da cidade: Na tentativa de resolver o problema de energia que assola Nova Jaguaruara, um grupo de engenheiros e geólogos é mandado para estudar o terreno e localizar os melhores pontos para a instalação de equipamentos para a geração de energia eólica. Uma professora do primário que vê sua pacata vida se alterar quando precisa enfrentar seus medos e receios para ajudar um de seus alunos que se encontra com sérios problemas em casa. Um homem com habilidades especiais cujo nascimento levou Nova Jaguaruara para uma época de felicidade e extrema prosperidade capaz de curar as pessoas das mais diversas doenças e enfermidades. Os capítulos do livro estão construídos de forma a intercalar a narrativa entre as três histórias citadas acima e, a medida que a leitura avança e se torna densa, as histórias se entrelaçam e os personagens se conectam, alinhando passado e presente nas mais diversas gerações da cidade.

“As velas da igreja que ainda resistiam cederam por fim. E toda vela ou lamparina da cidade se apagou. Jaguaruara sucumbiu às trevas por um minuto e assim o faria nos dias seguintes. Essa seria a marca e a lembrança de sua soberania.”

Confesso que no início é um pouco difícil em se conectar a história: A primeira parte é utilizada pelo autor para situar o leitor com os primeiros desaparecimentos, os personagens e o misterioso cenário em que Nova Jaguaruara se passa. Alguns ganchos utilizados pelo autor nessa parte são bem fracos e de pouco impacto, mas quando o livro atinge um certo ponto e você já está acostumado com a história, você só consegue parar quando o livro acaba. Eu tive a brilhante ideia de ler de madrugada e finalmente senti o medo que A Assombração da Casa da Colina me prometeu mas não foi capaz de cumprir. Adoro quando pego um livro de maneira despretensiosa e vejo a história que está em minhas mãos se transformar de uma narrativa morna e clichê em um livro envolvente e assustador. Eu fiquei paranoico, escutava barulhos que não existiam e queria dormir com a luz acesa. Ironias da vida, eram por volta das 22 horas quando estava finalizando a leitura e não é que a luz acabou? Nem preciso falar o que aconteceu.

- Esteja na igreja à meia-noite. O mal está na igreja.
- O quer dizer?
- Não há Deus entre aquelas paredes.

Geralmente em tais cidades do interior, seus habitantes são muito religiosos e devotos e isso foi inteligentemente explorado por Mauro, trazendo uma narrativa repleta de referências bíblicas e conceitos de bem e mal, anjo e demônio, céu e inferno. Bonifácio, o homem que é capaz de curar as pessoas desempenha um importante papel na resolução do livro, que possui cenas bem complexas e perturbadoras, principalmente em suas páginas finais. O autor, em minha opinião, soube explorar muito bem os conceitos abordados ao longo da história e criar um clima de apreensão a cada nova página.Nova Jaguaruara é muito competente e de fato traz o medo para os leitores, mas preciso comentar a respeito de dois pontos que me incomodaram durante a leitura e que me impediram de dar 5 estrelas ao livro (mas que de forma alguma retiram o mérito de uma das melhores histórias nacionais que tive a oportunidade de ler). A narrativa possui diversos personagens, com os mais diversos níveis de escolaridade e aspectos culturais: Sertanejos, homens miseráveis, advogados, médicos, policiais e professores que de fato representam a pluralidade de nosso povo que desde sempre foi composto pelas mais diversas pessoas, porém, as falas dos personagens são todas iguais, geralmente cultas e muito bem construídas, sem o uso de dialetos próprios da região. O livro, apesar de bem construído traz uma narrativa um pouco genérica. Tomo como exemplo a leitura que fiz de O Alto da Compadecida do grande mestre Ariano Suassuna que traz um texto cheio de identidade cultural e muito particular. Acredito que se Mauro tivesse adotado essas características em sua narrativa, o resultado seria muito mais interessante. Eu também senti falta de personagens marcantes na história: Com exceção de Bonifácio, cuja história é de longe a parte mais interessante e imersiva do livro, os demais personagens passaram despercebidos por mim e não me senti conectado à eles em nenhum ponto. Os nomes utilizados por Mauro para compor o grupo de estudiosos são genéricos, tais como Maria, Felipe, André, entre outros. Porém, todos os personagens são todos muito iguais e às vezes enquanto lia e algo acontecia a um determinado personagem X, precisava de alguns minutos para me lembrar quem era a pessoa em questão, o que não aconteceu com Bonifácio, cujo carisma e complexidade do personagem foram capazes de me conquistar desde o início.

Não se enganem: o final do livro deixa aquele gosto amargo na boca e vai te deixar refletindo por algumas horas a respeito de tudo que aconteceu. É inacreditável ver a forma como Nova Jaguaruara foi escrita e possuir apenas 240 páginas. Um livro relativamente curto, mas que guarda grandes surpresas com sua narrativa fluída e envolvente e muitas reviravoltas. Definitivamente foi uma das melhores leituras de 2018 e o troféu "surpresa do ano" vai para a história escrita por Mauro Lopes. Infelizmente, o livro foi unicamente publicado em seu formato digital, mas tenho esperanças que um dia chegue às livrarias, certamente irei amar possuir um exemplar em minha estante.

site: http://www.365coresdouniverso.com.br/2018/12/nova-jaguaruara-resenha.html
comentários(0)comente



Natalia.Goncalves 09/12/2017

Bom enredo, mas com falhas
A narração de Mauro é muito boa. Assim como em outros livros, o autor entrelaça os pontos de vista de vários personagens para ir contando sua estória. É envolvente e o suspense criado deixa o leitor ávido por respostas a todo momento. Embora seja classificado como livro de terror não fiquei com medo em nenhum momento, apenas curiosa. Mas isso não foi o problema.... por vezes o autor não deixa claro a linha temporal de seus personagens. Em um primeiro momento parece que estão todos na mesma época , só que não. Isso me deixou bem confusa e acho que poderia ser melhorado em uma próxima edição. Do mesmo modo, haviam alguns erros de digitação e concordância que podem ser facilmente corrigidos. O final também não me agradou.... o autor trabalhou tanto para construir o clima para acabar daquele jeito.... mas enfim. É um bom livro e um autor em potecial.
Thiago 07/01/2018minha estante
Oi Natalia. Bom saber que outra pessoa tem a mesma opinião que a minha. As diferentes linhas temporais utilizadas pelo autor confundem mesmo. Resta saber se foi proposital ou não!




Maitê 17/10/2017

Muito bom livro de um autor iniciante. Não levei sustos ou nada do tipo, mas ele sabe criar bem uma atmosfera arrepiante, com um gostinho de estorias contadas a noite na porta de casa nos interiores do nordeste, é bem aquele tipo de "causo" ocorrido num passado que afeta a cidade até os dias atuais, que eu escutei com frequência (e muito medo) na minha infância. Então, pra mim esse livro teve um sabor de nostalgia com um pézinho no Stephen King.
comentários(0)comente



Jesus 25/11/2018

Stephen King com Tarantino?
Lendo esse livro, lembrei muito das sensações que tenho ao ler alguma obra de Stephen King ou até mesmo assistir um filme de Quentin Tarantino.
...
Não entendeu nada?
Explico:
A forma de narrativa do autor brinca com o tempo.
Ora estamos agarrados ao passado, ansiosos para saber o que virá a seguir, ora estamos no futuro, um pouco perdidos até conseguirmos identificar o salto temporal, ficarmos presos novamente nesta nova realidade, até sermos transportados para a realidade anterior novamente.

Tudo foi construído de forma tão caprichosa e atenciosa que, mesmo com esses saltos frequentes entre épocas diferentes, não nos sentimos perdidos.
Não existe um núcleo chato ou grupo de personagens desinteressante.
Tudo se relaciona de alguma maneira e, quando nos damos conta disso, já estamos fazendo parte de todo o universo, viajando no tempo junto com a narrativa e incomodados com a escuridão, assim como fomos ensinados.

Não achei o livro muito curto, nem longo demais.
Achei ideal para a história a ser contada.
O que não quer dizer que não senti grande pesar ao terminá-lo.
Senti sim, mas de forma diferente.
Com um sentimento de: "Missão cumprida, caro autor. Aguardo ansiosamente os próximos".
Mari M. 29/11/2018minha estante
Concordo!!!




Noeli 31/01/2019

Nada tão espetacular!
Uma ideia interessante, mas achei que teve algumas falhas. É classificado como livro de terror, mas não senti medo em momento algum (sério que alguns leitores ficaram com medo do escuro?) Rsrsrs. A linha temporal de seus personagens me deixou super confusa. Vi alguns erros de digitação e concordância que podem ser facilmente corrigidos. O final foi, no mínimo, incompleto... Recomendo apenas como distração...se não tiver nada melhor pra ler.
P.S.: por favor, parem de dizer que é tão bom quanto Stephen King! Não tem nada a ver...kkkk
Pandora 01/02/2019minha estante
Que pena que você não gostou... eu amei! Senti medo de verdade.


Noeli 01/02/2019minha estante
Pois é, Denise. Talvez, se o autor tivesse explorado melhor o tema, teria ficado mais interessante! :(


Noeli 01/02/2019minha estante
Noeli segundos atrás

Pois é, Denise. Talvez, se o autor tivesse explorado melhor o tema, não tivesse deixado alguns "furos", ou escrito de forma menos "confusa", teria ficado mais interessante! :(


Pandora 01/02/2019minha estante
Nem achei confuso... mas opinião é opinião, né?
Bom fim de semana, Noeli! :*


Noeli 02/02/2019minha estante
Obrigada! Pra vc também! :*




Marina 25/04/2019

Nova Jaguaruara
O medo que eu senti depois da metade do livro não é possível por em palavras. Eu tava literalmente suando de medo.
Vi algumas resenhas dizendo que o livro não é tudo isso e não sentiram medo: vocês tão mortos por dentro.

(Dei 4,5 porque, apesar de achar o livro muito bom, me envolvi demais com a história, achei a escrita do autor meio infantil, amadora, mas a história faz valer a pena.)
comentários(0)comente



Ana 26/02/2019

Me prometeram que eu ia me cagar de medo. CADÊ
Peguei o livro com altas expectativas, ao ver tanta gente "durona" dizendo que esse livro conseguiu fazê-las sentir medo de verdade, e outras até comparando ao Stephen King, autor que adoro. Não achei que foi pra tanto MESMO, não senti medo e não chega nem aos pés do mestre do terror, sorry. Porém, gostei bastante da ambientação do livro. O autor conseguiu me prender durante toda a história, e por possuir vários personagens e tramas diferentes eu fiquei ainda mais curiosa para saber como tudo aquilo se relacionava. Muito intrigante e envolvente, apesar de sentir que algumas situações e diálogos eram muito caricatos. Ainda assim, vale a leitura! Viva a literatura nacional!
comentários(0)comente



B. A Silva 18/03/2019

Maravilhoso
Que livro, li ele em dois dias, não pude parar de ler, e me surpreendi muito com a história, a forma como era contada, deixando o leitor cada vez mais envolvido.
O autor tem uma ótima escrita, faz você querer saber o que vai acontecer, você não consegue desgrudar os olhos, tantos personagens, tantas histórias diferentes, com diferentes pontos de vista que trazem mais poder para o enrredo. O que dizer; só que amei, que a sugestão que recebi fez eu ler esse livro e terminá-lo com muito gosto, recomendo. " Por ventura a minha palavra não é como fogo, diz o senhor, e como um martelo que esmiúça a pedra? Jeremias 23:29".
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Luciana.Freire 06/03/2019minha estante
Corrigindo meu erro de digitação: PREPARE-SE! (meu teclado molhou e eu optei pela solução de colocar um teclado paralelo.... agora sei porque da diferença de preço....)




Schel 30/04/2019

Aterrorizante
Muito bom, ótima história, muito bem escrito. A leitura é fluida e te prende, te deixa com medo, vc se sente morando na cidadezinha retratada nas páginas é muito envolvente. Amei
comentários(0)comente



thais.moore 20/11/2017

História bem abordada
A historia é sobre uma cidade onde coisas estranhas acontecem. Um grupo de profissionais chegam a Nova Jaguaruara na intencao de resolver o problema de luz na cidade, pois toda noite exatamente a meia noite todas as luzes se apagam. Eles querem instalar uma estacao de enegia eólica no local, porem eles percebem que ali naquela cidade muitos mistérios sondam os moradores e aquelas terras.

A história mescla passado e presente, no inicio vc se perde um pouco mas logo consegue fazer essa separacao.

Achei a leitura muito bacana e gostei do enredo abordado. Nao senti medo rs, sou dificil de me assustar rs. O segredo que essa cidade carrega é pesado e eu achei em algumas partes fantasioso, porem algumas explicações e motivos me deixaram satisfeita. Tem um fundo religioso muito grande na história.

Recomendo a leitura e acho que o livro precisa so de um bom editor pra arrebentar.
comentários(0)comente



Flávia Carvalho 22/02/2018

Leitura válida!
Simpatizei com a maior parte do livro.
É gostoso de ler e aguça a curiosidade do leitor.
Gostei muito da forma como o autor escreve, as diferentes linhas de tempo que intercalam as histórias, mesmo não entitulado com datas, não deixa o livro confuso e sim tornou-o mais interessante e criativo.

Cada capítulo deixa o leitor preso e curioso quanto ao grande mistério que ronda a cidade. Tem um gostinho de histórias de terror contadas no passado em pequenas cidades com suas crenças, hábitos e tradições que passam de geração para geração.

Mesmo não me assustando, o autor sabe como contar histórias de forma autêntica e muito bem construído o cenário do lugar.

Não me identifiquei com o desfecho da história que explica todo mistério. Achei que esta parte se enrolou para explicar e ficou bastante fantasiosa o que fugiu do clima de lenda urbana que envolveu no início da trama.
Mas esta parte depende da opinião de cada leitor e não afeta a qualidade da obra.

Com certeza indico!!
comentários(0)comente



50 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4