Romance em San Marino: Livro II

Romance em San Marino: Livro II Lídia Rayanne




Resenhas - Romance em San Marino: Livro II


18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Michele @leituraempauta 01/08/2020

No segundo volume da duologia Romance em San Marino, o romance entre Marco Casali e Ângela Olivério continua, e agora eles ficam noivos. Ângela continua acreditando nos seus ideais e se empolga com a ideia de apresentar suas propostas aos governantes de San Marino, porém não contava com a eleição de Vittore Bonelli para o cargo de capitão regente de seu país. Vittore gosta de Ângela, mas é muito arrogante.

A felicidade de Marco e Ângela com seu casamento é atrapalhada pelas ameaças dos cavaleiros negros, bandidos que assombram e tiram a paz de muitas pessoas. Ângela e Marco são separados pela ganância de quem comanda esses cavaleiros, porém o grande mistério da história é quem está por trás deles e por que a República de San Marino está ameaçada.

Finalmente conhecemos os verdadeiros motivos de Madame Justine, uma francesa misteriosa, estar morando em San Marino, e se encontra as escondidas com Vitore Bonelli e Louis Beaumont, que trabalha para Astor Casali, pai de Marco.

Este segundo volume é bem mais tenso que o primeiro, porém traz grandes reviravoltas e muitas revelações. Me surpreendi com a revelação do responsável pelos ataques e ameaças que a família de Ângela estava sofrendo. Outros personagens que foram muito importantes foram Pietro Martelli e Nelita Olivério, e formam um casal muito divertido. Gostei do final que maioria dos personagens tiveram, especialmente Amabel Casali, a madastra de Marco, que sempre fora muito infeliz.

site: @leituraempauta
comentários(0)comente



Lane 25/07/2020

Nossa um final surpreendente...
Para quem gosta de uma boa escrita e uma ótima história recomendada esse livro.
comentários(0)comente



Bianca.Sanches 09/07/2020

Um final digno de San Marino.
E com esse segundo livro, a jornada de Ângela, Marco e dos demais moradores dessa incrível república, chegou ao fim.
E apesar do já crescente sentimento de saudades, eu não poderia ter esperado e pedido por um final melhor.
Os mistérios, os mal-entendidos e as reviravoltas intrínsecas nessa história foram tão sutis, que não pude deixar de me surpreender em vários momentos.
Não é clichê, é um livro que encanta com seus personagens cativantes e cheios de personalidade e suas redenções, enquanto nos convida a conhecer um país tão único quanto seus habitantes.
comentários(0)comente



Jaque 03/06/2020

O que é isso......Amei de mais!!
O romance de Ângela e Marco ocorre normalmente, do cortejo ao noivado, até que a calmaria é abalada pelas ameaças dos cavaleiros negros, que a muito haviam desaparecido.
Mas quem está por trás disso?
Qual a ligação de Madame Justine e Louis Beaumont com a republica de San Marino?
O que os trouxe ali?
Qual o poder e efeito de um grande segredo do passado?
Ate que ponto Ângela e Marco são capazes de ceder para mantes aqueles que amam longe da morte e desgraça?
Tantas perguntas....que só o final pode responder.
Superou todas as minhas expectativas, um desfecho inimaginável.
Uma grande euforia pairou sobre mim com a revelação final.
Muito bom mesmo! Amei!
comentários(0)comente



Talita 12/03/2020

Meu Deus, que sequência!
O livro dois foi cheio de tiro, porrada, bomba e gritaria! Um plot twist sensacional! Fiquei ainda mais fã da Lídia ??
comentários(0)comente



Marcos Antonio 17/08/2019

San Marino
Livro maravilhoso, muito bom, uma reviravolta no livro, quem você acha mal nem sempre é, o bonzinho nem sempre é o bom, o morto nem sempre está morto e o vivo nem sempre está vivo.
comentários(0)comente



Tainá Araujo 21/01/2019

Encerramento com gostinho de quero mais
Quando eu terminei de ler o primeiro livro, esse ainda não tinha saído. A autora tem uma escrita gostosa na minha opinião e sempre nos deixa ansiosos para chegar ao final ao mesmo tempo que não queremos que acabe. Amei a história e mal posso esperar pelos físicos decorando a minha estante. Essa é uma história que eu leria mil vezes sem cansar, e que gostaria de esquecer para sentir todas as emoções maravilhosas que tive. Adorei a parte histórica. Foi muito bem escrita!
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 20/12/2018

Resenha para o blog Pétalas de Liberdade
Esse é o segundo volume da duologia "Romance em San Marino". No primeiro, vimos como Marco e Ângela se conheceram. Ele, filho de um homem rico e importante. Ela, uma simples professora, pobre, filha de um guarda. Ângela, apaixonada por sua nação, passou a dar aulas para Marco, um jovem de bom coração que queria ser um líder melhor para San Marino e precisava aprender mais sobre sua História. Em troca das aulas, Ângela teria uma oportunidade de expor suas ideias aos governantes da República de San Marino. Pouco a pouco, a relação dos dois que era de amizade se transformou em amor.

Nesse segundo volume, veremos como o relacionamento dos dois será posto à prova, por vários motivos. Temos Vittore Bonelli, primo de Marco, apaixonado por Ângela e que ainda não havia desistido de tê-la. Alessa Vicini, ex-noiva de Marco, inconformada com o rompimento do compromisso. Os Cavaleiros Negros, grupo que anos atrás aterrorizou a população com ataques aos viajantes nas estradas, estava de volta e interessado em separar o casal, a mando de quem?

Numa época de guerras napoleônicas, San Marino só continuava sendo uma república por Napoleão Bonaparte, o imperador francês, assim permitir. Mas e se aqueles misteriosos estrangeiros que chegaram recentemente ao país, como Madame Justine, uma senhora francesa com quem Vittore parecia ter uma estranha ligação, ou Louis Beaumont, o novo empregado do pai de Marco, estivessem mesmo planejando algo que colocasse em risco toda San Marino? Além disso, ainda temos segredos envolvendo o passado das duas famílias.

"Isso é muito maior do que parece ser. Isso não tem a ver apenas com Marco, com a Ângela, comigo ou com você. Tem a ver com San Marino inteira! Se eu der a minha língua entre os dentes… eles podem acabar comigo."

Eu gostei muito do primeiro livro e gostei também desse segundo, embora ele seja menos leve que o anterior, onde os maiores dilemas giravam em torno de Marco se ver livre de seu noivado e o pai de Ângela aceitá-lo como pretendente para a filha. Se o primeiro me chamou a atenção pelo contexto histórico, esse volume final tem um suspense forte e muitas reviravoltas!

Os protagonistas passam por tanta coisa, que é impossível se manterem inalterados, especialmente Marco, que acaba perdendo um pouco de sua doçura (que tanto me encantava) diante de tudo o que enfrenta. Confesso que nunca imaginei as verdadeiras razões para Madame Justine e Louis terem ido para San Marino, nem suspeitei da identidade do maior vilão ou da dimensão da ameaça ao país, ainda que algumas pistas já tivessem sido dadas. Sério, a verdade deu um nó na minha cabeça! Os personagens secundários, como a prima de Ângela, continuam tendo papéis importantes na trama. É um livro grande, de leitura demorada mas que nos mantém curiosos pelo desfecho; mesmo que o primeiro o supere em número de páginas, demorei mais para ler esse segundo, talvez pela grande carga dramática.

"Olha, eu sei que as coisas estão insuportáveis nesse momento, Angelita, mas você tem que entender: amar tem um preço. Talvez vocês tenham pagado o de vocês cedo demais, mas não foi por causa do que vocês fizeram. Você e Marco não passam de simples tramas nesse complicado padrão de intrigas criado pelos pais dele. Independente das escolhas de vocês, alguém, em algum momento iria sofrer. E se Marco é um sujeito tão incrível quanto eu acredito que é, vai entender isso."

Recomendo a leitura (leiam o primeiro volume antes) especialmente para quem gosta de romances de época (sem cenas explícitas de sexo) com sotaque italiano, um pano de fundo histórico e uma boa dose de mistério e suspense, mas preparem-se para ver muita gente atrapalhando bastante o relacionamento dos mocinhos.

site: https://petalasdeliberdade.blogspot.com/2018/06/resenha-livro-romance-em-san-marino.html
comentários(0)comente



Luiza 21/10/2018

Um romance perfeito
O segundo volume de Romance em San Marino é maravilhoso! Há um amadurecimento dos personagens, além do desenrolar de todos os mistérios que foram postos ao leitor no primeiro volume.
Para saber sobre minhas impressões, visite meu Instagram literário: Delírios do Gato Preto :)
comentários(0)comente



Geisiany 15/09/2018

Surpreendente
Não tenho palavras para expressar minha reação com esse segundo livro. É muito mais que um romance, é uma lição de vida!
Posso dizer também que a trama é muito original.
Eu realmente havia gostado muito do primeiro, mas esse... É ainda mais incrível.
Se quer ler um livro que te prende a cada página, que joga todas as suas teorias por terra e que abala suas estruturas emocionais... LEIA!
Não tenha dúvidas, vale cada segundo e quando acaba deixa uma sensação eterna de saudade desse lugar e desses personagens.
Simplesmente surpreendente!
Lídia 16/09/2018minha estante
E o coração de autora fica como com uma resenha linda dessas? < 3


Geisiany 16/09/2018minha estante
undefined


Geisiany 17/09/2018minha estante




Raquel 18/04/2018

Muito envolvente e cativante!
No livro I é possível conhecer a jovem e professora Ângela Olivério, a vida simples que leva, seus anseios e ideias para melhoria de San Marino. E Marco Casali, filho de um ex capitão Regente que deseja seguir os passos do pai, mas é um leigo quando o assunto e política e a estória de sua cidade. Os jovens se conhecem em circunstâncias inusitadas e de uma forma muito bonita que só o destino sabe fazer se apaixonam e colocam o amor que sentem um pelo outro acima de todos os obstáculos, como classe social e estado civil de marco, que desmanchou seu noivado de anos por Ângela.
.
Já no Livro II, Depois de passar por muitas coisas e superar um boato cruel inventado sobre Ângela, Marco e Ângela estão juntos e mais felizes do que nunca. Cumprindo com a promessa que fez para Ângela, Marco a convida para uma festa comemorativa oferecida a um capitão regente, onde ela é a apresentada para os seus pais e tem a chance de conhecer alguns capitães regentes e apresentar suas ideias, no entanto, as coisas parecem ser mais complicadas do que ela imaginava e ela se vê desacreditada quando é motivo de zombaria por um dos mais importantes dos capitães regentes.
.
Ângela enfrenta problemas com um membro do Conselho Grande e Geral, Vittore Bonelli, primo e inimigo de Marco. Ele é apaixonado por Ângela e jura que ela será dele, custe o que custar.
.
Quando Ângela é pedida em casamento por Marco e finalmente consegue uma reunião com o conselho grande e geral ela é tomada por uma indisposição repentina e não consegue nem levantar da cama. .
Tudo começa a virar de cabeça para baixo, segredos são revelados, sua família é exposta ao perigo e até mesmo o romance com seu querido Marco é afetado. Mas será que o amor de Ângela e Marco vai sobreviver a tudo isso? Será que Ângela irá conseguir expor suas ideias ao Conselho Grande e Geral e trazer melhorias para San Marino? E quanto a sua família e sua cidade, como Ângela irá protege-los de todas as ameaças e salvar a cidade do perigo eminente que são os estrangeiros?
Minha Opinião:
Quando eu li romance em San Marino eu me apaixonei pela Ângela e pelo Marco. Dois jovens muito diferentes que deixam suas diferenças de lado e se entregam ao amor.
Ângela, uma jovem muito obstinada e cheia de personalidade que inspira ao correr atrás dos seus sonhos com garra e determinação. As vezes desanimando, pois enfrenta muito preconceito e barreiras por ser mulher e ter conhecimentos e opiniões formadas sobre política, contudo, nunca abaixa a cabeça e está sempre disposta a lutar por aquilo que acredita.
Já Marco, é possível acompanhar todo amadurecimento dele na transição do livro I para o II. Ele aprende muito com a Ângela e com isso, sua forma de pensar e agir muda para melhor. Não que ele não fosse apaixonante de primeira, mas ele deixa de ser arrogante e permite que o amor que sente por ela o transforme de bom a melhor. Está sempre apto aprender e melhorar e isso é uma das coisas mais lindas nele, sem contar a espontaneidade e carisma.
Marco e Ângela não são os únicos personagens, apesar de serem os protagonistas. Há outros pontos de vistas e histórias sendo contadas, isso é o mais interessante porque temos a chance de conhecer outras estórias dentro de uma estória, legal, né?
E eu acredito que o nome Romance em San Marino não se dá só pelo romance principal de Ângela e Marco, mas sim por outros romances lindos que acontecem ao decorrer da estória fazendo jus ao nome San Marino, uma cidade onde não importa as desavenças, classes sociais ou conflitos políticos: O amor sempre vence!
Romance em san marino é um livro envolvente onde aprendemos várias lições com os personagens e suas trajetórias e o amor por nossa nacionalidade. Nos instiga a querer saber mais sobre as origens da nossa cidade.
Eu super recomendo pra vocês!

site: https://www.instagram.com/bibliotecamos/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Rose 09/04/2018

Tudo parecia muito bem entre Marco e sua regazza Ângela. Dois jovens apaixonados e de bem com a vida. Mas, este namoro não era bem visto por algumas pessoas, que não pensaram duas vezes em usar as armas que tinham para afastá-los.
E justamente em um dia que seria o mais importante para Ângela, onde ela finalmente falaria de suas ideias para o Grande Conselho, ela acaba sofrendo um duro golpe, e o resultado disso foi uma separação brusca e dolorosa.
Vittore Bornelli viu ali a chance de conquistar o coração de Ângela, ainda mais sendo ele o atual capitão regente do conselho, que poderia abrir os caminhos que a jovem tanto ansiava.
Mas o sentimento entre Marco e Ângela era forte e verdadeiro, e mesmo magoados um com o outro, no fundo queriam entender o que aconteceu. Ambos estavam sofrendo muito com a separação, e nem imaginavam o jogo de intrigas e poder que estava por trás de tudo.
San Marino e a vida da família Olivério estavam em mãos inescrupulosas, que eram capazes de tudo para terem o que queriam, e não hesitariam em derrubar sangue inocente no caminho.
Com muitos segredos escondidos e com um futuro incerto, San Marino esconde uma história cheia de intrigas e nuances, onde ninguém é o que aparenta ser. Nem todos são completamente inocente ou totalmente culpado.
Quem estaria por trás de planos tão malignos e que não ligavam na destruição que deixavam no caminho? Seria possível que Vittore e Alessa uniram forças para separar o casal? E até onde Ângela e Marco estaria dispostos a ir para viverem o amor que sentiam? Eles colocariam suas famílias em risco por conta deste amor?
A autora conseguiu criar um final ótimo para sua história. Chegou um ponto em que eu não conseguia parar de ler e não tinha a mínima ideia de quem estava atrás dos planos políticos, ou mesmo da separação do casal. Ou se estes fatos estavam mesmo ligados. Eu só torcia e acreditava que Vittore fosse inocente.
O final acabou sendo uma surpresa em todos os sentidos. Eu apenas senti falta de uma explicação melhor sobre o futuro particular de Vittore, uma pessoa que me conquistou logo no início.
A escrita da autora é envolvente e sem atropelos, e mesmo assim, não cai na enrolação. A áurea de inocência e pureza, característica da época narrada e que citei por ter chamado minha atenção no livro 1, permanece neste volume.
Em relação aos personagens, foi nítido e bem vindo o crescimento e amadurecimento de Marco, o que enriqueceu o enredo. Já D. Laura, mãe de Ângela, perdeu um pouco de minha simpatia, mesmo eu entendendo seu medo e motivos para suas atitudes. Enfim, é um romance muito bem feito, que mescla muito bem política e amor Uma duologia nacional que recomendo.

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Crônicas de Eloise 02/04/2018

Intrigas e obscuros segredos abalam a pequena República de San Marino. O futuro de Marco e Ângela como de toda população do Monte Titano está em risco. Lidia Rayanne nos conduz a uma sequência repleta de ação, romances, batalhas e muitas revelações.Assim como o próprio nome já diz o romance é ambientado no início do século XIX na pequena República de San Marino, uma região que permanece livre das guerras napoleônicas, graças ao Imperador Bonaparte. No entanto, apesar de ser uma região pacífica, é um local marcado por cicatrizes do passado e que guarda muitos segredos.

O primeiro livro nos introduz a história, vida e romances das personagens tanto principais como secundárias da trama. Somos apresentados à Ângela Olivério e Marco Casali, dois jovens de classes distintas, mas que devido a um inusitado encontro acabam se conhecendo, construindo uma linda amizade que engloba conversas e estudos sobre política, capitães-regentes e San Marino. No entanto essa amizade singela e verdadeira acaba se transformando, aos poucos, em algo maior...amor.

O amor entre o jovem casal enfrenta diversos obstáculos, um deles se denomina Vittore Bonelli, primo de Marco, que se apaixona perdidamente por Ângela (falarei mais sobre ele no fim desta resenha), o outro obstáculo é a mimada Alessa Vicini que chegou a ser durante um bom tempo noiva de Marco e tem uma obsessão absurda pelo jovem Casali (toda vez que ela aparece me dá uma vontade enorme de dá um tapa na cara dela, vai saber por que né? Haha), no entanto, nesse volume o casal terá que lidar com um inimigo misterioso cujas estratégias são sombrias e perversas. Ao longo da trama, percebe-se que a história não se limita apenas ao possível romance de Marco e Ângela, abordando também outros relacionamentos secundários, que encantam e cativam tanto quanto o romance principal do livro.

A trama também aborda todo um contexto político e histórico da região, onde o leitor se depara com conflitos e mistérios que afligem San Marino e que ficam ainda mais nítidos após a chegada de dois estrangeiros e o surgimento de misteriosos cavaleiros negros. Todas essas questões são introduzidas e apresentadas no primeiro volume, portanto o livro II nos traz uma leitura repleta de expectativas e busca por respostas sobre os supostos mistérios que rodam a trama.

A sequência deste romance aborda com mais detalhes o passado de alguns personagens (aspecto que ADOREI) que é um ponto muito importante e relevante para uma maior compreensão da história, a autora conecta os fatos com maestria e conduz ao leitor a um desfecho surpreendente, emocionante e intrigante. A duologia Romance em San Marino apresenta uma leitura fluida, com diálogos inteligentes e divertidos, mas há um pequeno contraste entre o primeiro e o segundo volume, pois no livro II temos uma temática mais sombria, onde as personagens (principalmente Marco e Ângela) enfrentam dramas e problemas maiores. No entanto, aspectos e valores já trabalhados no primeiro volume se mantêm como o valor de uma verdadeira amizade, união da família, e respeito e confiança no companheiro.

Um aspecto interessante e que me agradou muito foi o fato da autora manter fiel as personalidades das personagens, o leitor se depara com amadurecimento de alguns (como de Marco, por exemplo) e se surpreende com algumas decisões tomadas (como Ângela que me surpreendeu em diversas ocasiões e sua mãe Laura que me surpreendeu até demais), no entanto eles permanecem com a mesma essência. São personagens plausíveis, verdadeiros e humanos, porque eles sofrem, se revoltam, crescem, erram, amam, perdoam, se decepcionam, e nós leitores acompanhamos toda essa trajetória, que nos envolve, nos toca e mexe com nossas emoções.

E falando em emoções, hora de falar de Vittore, o personagem que ganhou o meu coração e respeito ao longo da trama. Em nenhum momento achei Vittore um personagem desagradável, pelo contrário, ele é um personagem que tem presença e que, de fato, marca sua presença por onde passa. Eu, como leitora, não torci por Ângela e Vittore, (até porque nunca gostei da forma que ela o trata) mas sempre desejei desesperadamente um final feliz pra ele e vou explicar o porquê.

Por traz dessa máscara rude e arrogante, Vittore é um homem solitário e infeliz, além de ser muito mal compreendido e julgado, principalmente nesse volume, onde ninguém sabe quem é o verdadeiro inimigo, quem pode estar por traz das ameaças e quais as motivações que levaram essa ou essas pessoas a cometerem as atrocidades que surgem na trama. Não me entendam mal, eu ADORO Marco e Ângela, mas não mexem com o Vittore queridos que aí vocês estão arranjando problema comigo-risos. Mas falando sério, Vittore é um personagem que me marcou e que entrou na minha lista de favoritos.

O livro retrata de forma envolvente uma história repleta de romances e mistérios. Através de uma narrativa primorosa que envolve política, conhecimento e poder, Lidia Rayanne, nos conduz a uma trama marcada por cicatrizes do passado, intrigas, segredos obscuros, romances e incríveis revelações.

site: http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



CuraLeitura 14/02/2018

Livro apaixonante
Neste volume vamos acompanhar a rotina de Marcos e Ângela. Depois de tudo o que aconteceu no livro anterior nosso casal está finalmente junto e mais felizes do que nunca. Mas nem tudo são flores, as chances de Ângela levar suas idéias para o Conselho Grande e Geral acabaram já que um dos escolhidos como Capitão regente foi ninguém menos que Vittore Bonelli.

Entre cinquenta e nove membros, logo ele. Ângela murmurou para si mesma com dissabor. Se as minhas chances de ser ouvida pelo Conselho já estavam reduzidas, agora sei que a audiência de hoje a noite vai ser um fiasco.
Ângela tem um desafeto por Vittore já que o mesmo é primo de Marcos e já tentou roubar - lhe um beijo. Ele disse que estava apaixonado pelas garota, mas mesmo ela deixando bem claro que não sentia o mesmo ele a ameaçou e constrangeu. Após a escolha do Capitão que todos esperavam que seria Marcos, o Conselho fará uma festa para os escolhidos para celebrar, não tendo outra opção Ângela acaba tendo que ir ao salão, já que seu ragazzo quer apresentá-la a sua família.
“A melhor coisa que você pode fazer, filha, é concentrar-se em sua missão e encaminhar suas propostas a ele como um capitão-regente. Você estará cumprindo a sua parte, que é oferecer alternativas. Cabe ao Conselho acatar ou não. Mas porque não deixa essas preocupações de lado e se anima um pouco? Pensei que você estivesse empolgada em conhecer a família de Marco.”
Neste mesmo dia da festa Marcos chama Ângela para um lugar calmo e ali mesmo pede sua mão em casamento, mas o que eles não sabem é que essa união trará consequências, primeiro com a ameaça constante de Vittore e Allessa (ex noiva de Marcos), depois segredos obscuros sobre o passado da Laura resolvem aparecer e sobre forte ameaça, a mãe de Ângela se vê obrigada a tentar separar o casal.
“Nós não nos importamos o mínimo com o caso, signora.” O primeiro cavaleiro sibilou de volta. “O que importa é trazer contentamento a quem nos paga, e garanto que essa pessoa ficaria muito mais satisfeita se sua filha fizesse o favor de se afastar do signore Casali.”





Como sempre trouxe só um pouquinho do que acontece neste livro, o medo de soltar spoilers e estragar a leitura de vocês é muito grande.
Romance em San Marino é uma duologia que eu li com muito prazer, como disse na resenha anterior, eu nunca tinha lido nenhum romance de época nacional, e ler este aqui me faz querer conhecer outros livros e autores do gênero.
Eu amei conhecer cada personagem e tem muitos, toda a família da Ângela é incrível, principalmente sua prima Nelita e seu amigo Pietro que vão iniciar um lindo romance, a família de Marcos é interessante de acompanhar, principalmente Amabel que é sua madrasta mas tem um amor de mãe pelo garoto, Madame Justine que chega de mudança para San marino, que não sabemos quem é e o que pretende mudando - se para lá. Nossa eu curti cada personagem e o melhor de tudo foi ver que mesmo que eles amadureçam ou busquem caminhos diferentes do imaginado a personalidade deles continuam intacta e cada um é bem diferente do outro.
Lendo essa obra é possível notar que foi escrito com muito carinho, muita pesquisa e estudo, a autora se preocupa em passar informações precisas e verdadeiras, e o que ela precisou adaptar ela deixou bem claro no fim do livro.
Romance em San Marino tem uma leitura leve, fluida e instigante, mas possui diferentemente do primeiro uma história mais sombria e carregada de dramas e perigos, além de manter o foco em valores a muito esquecidos pelas pessoas como: Honestidade, Caráter, Amor, União Familiar, Respeito, Amizade e a importância do Casamento e de como lidar com ele, mesmo que passem por adversidades.
“Eu realmente desejo que vocês sejam felizes. Mas espero que saibam que o casamento não é… algo fácil. Ao contrário do que os romances nos fazem acreditar, nem tudo termina com um ‘felizes para sempre’. Há momentos de alegria, claro. E carinho. Porque se não tivesse não teria muita graça, não é mesmo? [...] Mas também há momentos sombrios, de tristeza e trevas profundas. E é nessas horas que provamos o quão forte e verdadeiro esse tipo de amor é.”
Neste livro eu senti todas as emoções que tinha direito: Felicidade, tristeza, amor, raiva, raiva da autora rsrsr, medo, ódio, pena. A autora tem essa capacidade de mexer muito com os nossos sentimentos, além de que sempre tem uma frase que toca bem fundo, uma não, várias. Além disso há muitas lições que podemos carregar para a vida.

Sobre o livro: Li o mesmo em formato digital, mas mesmo assim pude notar a diagramação linda, a revisão muito bem feita além dessa capa de arrancar suspiros.

Para finalizar quero parabenizar a autora que com tão pouca idade se mostrou uma mulher excepcional, que é inteligente e que transmite esse saber e todas suas qualidades para a obra que não é nada menos que magnífica, Romance em San Marino foi até agora meu livro favorito e que eu indico muito para todos que adoram uma boa história que sabe dosar romance, política e dramas para que não fique de forma alguma enjoativo.


site: http://www.curaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Thaís @thanoslivros 08/01/2018

Amei
Estava ansiosa por esse livro. O primeiro volume terminou de uma forma que abalou meu coração e não via a hora de saber o que a autora estava reservando. Para quem ainda não leu o livro 1, pode conferir minhas impressões no meu Instagram na #ResenhaThaSan



Neste segundo livro, continuamos a acompanhar esse casal apaixonante, Marco e Ângela. Juntos, terão que enfrentar problemas do passado que ainda insistem em modificar a política e a paz da República de San Marino. Alguns mistérios que surgiram no livro 1 são solucionados nesse segundo e a maneira como Lídia Rayanne desenvolve o enredo está ainda mais envolvente.



Se no primeiro livro somos levados a uma ambientação mais histórica, com grande detalhamento da política que regia a república, neste livro II temos uma história mais focada nos personagens, nas situações e problemas que estão rondando a todos. O Casal protagonista terá que lidar com um inimigo misterioso e que assombra o passado de outros personagens.

Temos assim, um crescimento dos personagens secundários que só ajudam a manter o enredo mais instigante. É visível o quanto a história ficou mais fluida e as reviravoltas que acontecem deixam o leitor grudado ao livro, sem querer largar antes que chegue o final. A autora conseguiu que eu me apaixonasse por um personagem que no primeiro livro não era tão convincente. Nesse segundo livro, com o desenrolar dos fatos, percebe-se que ele é sim uma boa pessoa. Eu simplesmente adorei a forma como a autora desenvolveu esse personagem e, se encantar por ele foi inevitável.



As Cenas de ação dão um toque a mais na história e foram, com certeza, ponto alto. Elas ajudaram a dar um ótimo ritmo ao enredo e a leitura acontecer mais rápida. Assim, as quase 600 páginas são praticamente "devoradas" em poucas horas.



Gostei demais dos dois livros e espero que não tenha ficado dúvida de como vale a pena ler essa duologia. Personagens cativantes, diálogos inteligentes e situações interessantes permeiam esse enredo que me encantou.

Recomendo!



Bjo, Thaís

site: www.instagram.com/thathemi_leitoravoraz
comentários(0)comente



18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2