História é Tudo Que Me Deixou

História é Tudo Que Me Deixou Adam Silvera




Resenhas - História é Tudo Que Me Deixou


73 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Julie 13/06/2020

Sobre perder e seguir em frente
Perder alguém que a gente ama é uma dor inacreditável. É um processo doloroso de crescimento. Griffin aprenderá que não dá pra fazer isso sozinho e encontrará apoio onde ele menos esperava achar.
comentários(0)comente



Xandy 12/06/2020

Dificilmente eu leio livros com um drama pesado. Me arrisque nesse justamente por ser da temática LGBTQ e a experiência valeu muito a pena. Ele faz você refletir bastanta a respeito de como lidar com algumas situações e como o luto pode te fazer perder a esperança no amor.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Michelly | @oventodoleste 23/05/2020

BLOG VENTO DO LESTE
A história começa a ser contata em 2016, no dia do velório do Theo. Tudo o que veremos a partir desse ponto será pela perspectiva do Griffin. Desde as descobertas do primeiro amor até dor de ter perdido o amor da sua vida. Griffin é um adolescente descobrindo o mundo, os seus gostos, a sexualidade e lidando com um transtorno obsessivo compulsivo. Os capítulos vão se alternando entre o passado e o presente, mostrando momentos importantes para entender o relacionamento do Theo e o Griffin. Conforme a história avança, é possível perceber o relacionamento visto como lindo e perfeito também carrega algumas falhas. E acredito que esse seja o ponto alto da história. Com o passar dos capítulos, Griffin vai entendendo que a sua pessoa favorita não era perfeita. Ele passa a entender que o Theo tinha seus defeitos e tinha criado novas histórias depois de mudar para a Califórnia. É como se o leitor fosse acompanhando o amadurecimento do personagem e o que custou esse crescimento.

Theo era uma pessoa divertida, decidida, inteligente e apaixonada por quebra-cabeças e Star Wars. Já Griffin é inseguro, apaixonado por Harry Potter e precisa lidar o tempo todo com suas compulsões, como estar sempre do lado esquerdo de alguém ou fazer tudo com números pares. Algo que ele não reconhece como um problema durante boa parte do livro.

Já o Wade é o cara brincalhão, mas que fica na dele durante todo o livro. Conforme a história vai sendo contada ele vai ganhando seu espaço e importância. Assim como Jackson.

O livro aborda assuntos pesados, mas importantes. Lidar com a morte, com decisões destrutivas e com a culpa nunca é fácil, e o autor soube mostrar todas as situações com muita realidade e sensibilidade. É uma história que toca fundo no coração e nos faz repensar muito nas decisões que tomamos no nosso dia-a-dia, e pesar as consequências do que falamos e fazemos. Não acho que seria capaz de descrever o quanto essa história me tocou, mas é um livro que precisa ser conhecido. É uma história que mostra que a vida não é fácil e não tem a pretensão de ser, mas ela pode ser preenchida com momentos bonitos e felizes.

RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: https://www.ventodoleste.com.br/2019/11/resenha-historia-e-tudo-que-me-deixou.html
comentários(0)comente



Gess 14/05/2020

Soco atrás de soco
Esse livro foi completamente diferente do que eu esperava, já que o livro começa te dando algo, e conforme você vai lendo, o rumo vai mudando completamente, surgindo uma reviravolta a cada capítulo.
Você começa o livro com raiva de alguns personagens, depois passa a ter dó e querer abraçar eles e proteger do mundo, e a ter raiva de outros que você gostava antes. Então termina o livro e percebe que todos agiram errado, porque o autor mostra algo bem real, e que os personagens cometem erros que qualquer humano é passível de cometer.
Um ótimo livro que te faz refletir muito suas próprias ações.
Amandita 10/06/2020minha estante
SIM!




Arthur.Afonso 12/05/2020

Não chorei.
Logo quando vi a capa do livro me encantei pelo título - História é tudo que me deixou. Que título forte, eu já tinha colocado minha mente pra viajar em um trama melancólica, intensa, sensível, etc. Durante o início da leitura já percebi que minhas expectativas não iriam atendidas. O personagem que conta sua história, Griff, é um adolescente vivendo seu primeiro amor, então ainda vemos alguns problemas consequentes desse contexto. Ele é um cara inseguro, carente, que além de tudo passa por uma terrível tragédia e tem que lidar com isso junto com o namorado do seu grande amor que agora está morto.
São vários questionamentos que tive ao longo do livro, o que foi ótimo pra mim. Mas mesmo assim não consegui me conectar com o personagem principal, na verdade em certos momentos tive até um rancinho dele.
Não é minha maior leitura, mas no final consegui ter algumas reflexões e um colorzinho no coração, principalmente nas últimas 50 páginas. A história te deixa triste, apesar de não ser a maior escrita de todos os tempos, ela mexe contigo e te fez repensar sobre relacionamentos, fraquezas, saudades, compulsões, dor e como cada um lida de forma diferente em relação a isso.
comentários(0)comente



Lulu 08/05/2020

Um clima pesadíssimo
A leitura é muito envolvente,o que torna a história mais pesada. Eu comecei o livro e já fiquei devastado,sentimento que foi comigo até o fim da história e ainda estou me sentindo assim. Incrível como o livro faz você sentir o que o personagem principal sente e isso é muito dolorido kkkkk
comentários(0)comente



Vitor 04/05/2020

o que foi isso que acabou de acontecer???
olha, realmente, tinha MUITO TEMPO que eu não lia um livro q me fizesse sentir tantas coisas igual esse me fez sentir.
de verdade cara.., na capa tem um aviso dizendo que o livro vai te fazer ?chorar, refletir e, depois, chorar um pouco mais? e NÃO ESTÁ MENTINDO!

a divisão do livro entre passado e presente é uma coisa que eu não tinha olhando com bons olhos, mas foi IMPECÁVEL! a mistura de sensações que isso te faz sentir representa o que um livro *realmente* deve fazer com uma pessoa.

e pqp eu senti de tudo viu???? gabriela que o diga, pq era mensagem chorando, sorrindo, gritando, xingando, rapaz.....

se em algum momento eu duvidei que essa leitura fosse ser uma das melhores da minha vida..,.....meu irmão pode ter certeza que esse foi o pior momento que eu já tive..!!
comentários(0)comente



Luiza 01/05/2020

Adam Silvera tem seu jeito com as palavras. De início não senti uma conexão com os personagens, que viviam uma situação completamente diferente de tudo o que já havia vivido. Mas as palavras tomam forma de acordo com a experiência de cada indivíduo e comigo não foi diferente. Logo me compadeci e senti tudo com os personagens. Sofri, tive esperança, ri e amei. É um livro como todo livro deve ser e, ao mesmo tempo, único.
comentários(0)comente



@mcaroliinaq 24/04/2020

Talvez a minha experiência com essa leitura tenha sido prejudicada por expectativas altíssimas que eu tinha há muito tempo. A trama é boa, a escrita flui bem, mas os personagens principais me irritaram muito o tempo todo.
comentários(0)comente



Vick 16/04/2020

Coisinha mais linda esse livro, se você prestar atenção tem muito o que ensinar na verdade.
Estava meio desacreditada de histórias de amor (e cansada de livros adolescentes, sejamos sinceros) nos últimos tempos, e esse livro me veio com muito frescor.
Sim, é um pouco melancólico, mas tem coisas bonitas e verdadeiras demais pra ser totalmente ignorado, não vou me estender muito sobre a história, diria que é exatamente sobre amor, das mais variadas formas (veja, não só amor romântico), sobre sinceridade, sobre crescimento e sobre partidas e chegadas.
Se puderem leiam.
PS: Muito surpresa com o autor, já li outros dois livros seus e nenhum me pegou tanto, é sempre bom ver diferentes sexualidades e questões psicológicas sendo tratadas com naturalidade, não como bombas prestes a detonar, não precisamos de mais tragédias sendo contadas sobre isso, precisamos sentir que temos possibilidades, futuros e finais felizes.
comentários(0)comente



Felipe T. 02/04/2020

Por mais que, pra quem não é mais adolescente, o exagero, a inconstância, o ego e as atitudes das personagens, principalmente do Griffin, possam irritar bastante, é um livro extremamente cuidadoso - tanto com as pessoas LGBTI como com o tema TOC -, bem estruturado, leve (uma grande conquista tratando tão profundamente sobre luto) e divertido.

Obs: Lá pela metade do livro, percebi que a música que representaria exatamente o amor do Griffin pelo Theo seria "All Too Well", da Taylor Swift. Ouçam e me digam se concordam...
comentários(0)comente



Cleudson.Aragao 01/04/2020

Ler esse livro foi avassalador mas de um jeito bom
O livro possui um tom agridoce. Mesmo algumas vezes a parte triste é aqui e outras ali, o livro faz você sentir que está conversando com um amigo. Sinta se como ele na perda e vivência todos os momentos felizes como se fossem seus. O mesmo vale para a melancolia. Otima leitura. Uma vez que comecei não consegui parar.
comentários(0)comente



Luana.Khatchadourian 24/03/2020

O que eu mais gostei nessa leitura foi a escrita. O autor sabe passar para o leitor muito bem o que o personagem tá sentindo, ele abordou muito bem os sentimentos do luto e não só isso como também a angústia de sofrer por alguém. Também é divertido e faz referência a histórias que já conhecemos(acho isso bem legal). Eu recomendo bastante, marquei como favorito.
comentários(0)comente



73 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5