História é Tudo Que Me Deixou

História é Tudo Que Me Deixou Adam Silvera




Resenhas - História é Tudo Que Me Deixou


73 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5


spoiler visualizar
comentários(0)comente



literaaadfo 20/02/2020

O livro se passará no passado e no presente, onde falará sobre a relação de Griffin e Theo e sobre o luto de Griffin após a morte de Theo.

É uma premissa simples, mas confusa, que intriga e chama o leitor. História É Tudo Que Me Deixou vai fazer o leitor passar raiva e rir muito, mas principalmente vai fazer o leitor chorar como nunca antes.

As piadas internas e tudo o mais apenas conduzem para que o leitor se sinta parte daquilo. A trama que Adam cria leva o leitor até o vagão de metrô, leva o leitor até o enterro e leva o leitor até a mente conturbada de Griffin (narrador), Jackson (que Griffin utiliza para "melhorar" do seu luto) e até mesmo Wade (ex melhor amigo de Griffin e Theo). Como se fosse um bônus, o livro ainda apresenta vantajosas lições e trata com delicadeza e irreverência o TOC.

Como se já não bastasse tudo isso, o livro possui algumas reviravoltas interessantes, digo, já sabemos como começa e como termina, então o meio é o ambiente perfeito para que Adam explore muito mais, e ele faz isso de forma maestral.

História É Tudo Que Me Deixou ultrapassa as barreiras do young adult lgbt e se torna uma necessidade literária para pessoas que considerem desgraçar a cabeça e deixar o coração quentinho coisas vitais para os seres humanos.
comentários(0)comente



Anderson.Ramalho 13/02/2020

surpreendente
já li alguns livros do Adam e sinceramente todos são ótimos, esse é mais um desses
no começo você fica "pq? pq?" mas depois acaba entendendo e vendo como foi importante tudo isso acontecer
comentários(0)comente



Lomah 05/02/2020

Griffin é muito meu bebê, mas...
Durante a leitura teve alguns momentos em que não sabia se queria abraçar ou dar uns chacoalhões nele. Confesso que consegui identificar muitos comportamentos de quando eu era adolescente no Griffin. No momento em que ele se sente pressionado por alguma coisa, ele tem atos impulsivos, que nem sempre acabam bem.

O livro é sensível quanto ao luto, nunca vai ser igual para todos. Lidar com a raiva, a culpa e a saudade, é exaustivo e, O Adam consegue trazer isso de forma brilhante.
comentários(0)comente



Camila Weingartner 04/02/2020

Preciso para de falar com você...
É incrível como neste livro, assim como em They Both Die At The End, Adam Silvera deixa claro o que acontece/irá acontecer no final e, mesmo assim, nos prende mais e mais a cada página lida. Em cada capítulo nos é apresentado o luto vivido por um garoto com transtornos obsessivos após a morte trágica de seu primeiro e único amor.
comentários(0)comente



Day 24/01/2020

Tantas formas de amar
O livro é triste, da primeira palavra até a gota de tristeza que mora na nostalgia do final. E ele nos leva em mergulhos frescos de um passado e o congelante terror de ter um fim abrupto.
Vamos caminhar pelo ódio e pelas manias, por tristeza e inveja, carinho e varias formas de amar.
Amar amigos, amar familiares, amar quem compartilha a mesma história que a gente e amar os pequenos detalhes que mudam todo o rumo de nossas vidas.
É um livro pra se ler lentamente, digerir as sensações e as vivências. Um livro que muda a cada viver.
Quem já perdeu aquele que ama, terá um livro. Para quem teve amor intenso, outro. E cada viver nosso, trará um peso novo para as páginas.
comentários(0)comente



Sherly 10/01/2020

Antes de tudo eu gostaria de agradecer o Adam Silvera pela desidratação.
Alternando entre passado e presente Griffin nos conta a sua história com Theo e o impacto de perdê-lo, de perder o seu melhor amigo e primeiro amor, o único. Durante esse processo ele se vê construindo relações inusitadas e precisando reconstruir outras ou apenas entede-las melhor.
Eu terminei de ler esse livro tem algumas horas e ele ainda tá fritando o meu cerébro, porque a minha oscilação de emoções durante essa leitura foi muito real e intensa. É tão conflitante, amar Griffin, detesta-lo e voltar a fazer tudo de novo durante tantos momentos deste livro, e esse mesmo caos sentimental acontece também por outros personagens ou por interações entre eles e suas consequências, que é realmente onde esse livro me pegou. Os personagens não são dividos e colocados em categorias como 100% bons ou 100% ruins, eles são um emaranhado desses dois com tanto mais no meio, eles são humanos e o Adam consegue dar vida a eles de uma maneira crua e maravilhosa porque ele não quer esconder o lado feio de nenhum deles de você.
Historia é Tudo Que Me Deixou fala sobre a perda e o amor, sobre como talvez nunca possamos ser capazes de conhecer totalmente alguém ou traze-las de volta através de um universo paralelo.

ACABOU COMIGO, NOTA 10!
comentários(0)comente



Laura 08/01/2020

É a segunda vez que eu leio Adam Silvera e eu realmente gosto dos livros dele. Com esse me senti triste, brava e de algum jeito nostálgica. Um ótimo jovem adulto
comentários(0)comente



Juliana - @estantedaju 10/12/2019

Triste e lindo
Griffin é um adolescente que está tentando lidar com a ida do namorado, Theo, para a faculdade em outro estado. Ele achou que seria melhor terminar o namoro, mas continuou com a esperança de que algum dia os dois teriam um final feliz juntos. O que Griffin não esperava era que em apenas dois meses Theo conheceria outra pessoa e começaria um novo relacionamento. E então, Theo morre de repente.
.
A história é contada do ponto de vista de Griffin, parte no passado e parte no presente. Ele nos conta toda a história de seu relacionamento com Theo, seu primeiro amor; também vai nos contando como está sendo lidar com a perda dessa pessoa tão importante na sua vida.
.
Eu achei o livro de uma sensibilidade enorme, me emocionei em diversas partes, achei a história bem real e tocante. Recomendo para quem gosta de Young Adults LGBT, mas logo aviso que é uma leitura triste.
comentários(0)comente



Maurício C Jr. 13/11/2019

Um turbilhão de sentimentos
Eu adoro a escrita do Adam, talvez por isso que tenha me interessado (primeiramente!) a ler História é Tudo que Me Deixou. Além disso, também está nos meus planos ler mais romances LGBTQAI+. Confesso, que depois da leitura não sei o que pensar.

É bom livro, bem desenvolvido, bem escrito e todos os personagens são muito bem construídos, com características fortes e marcantes de cada um. Gosto da forma que o livro é dividido, entre passado e futuro, e como que o protagonista narra a história, nos aproximando ainda mais daquele universo.

O meu maior problema, de fato, foi com o protagonista, o Griffin. Obviamente, é impossível não se comover com o luto, se colocando no lugar e tentando identificar com o que ele está passando. A questão não é essa. O maior problema, ao meu ver, é que ele toma atitudes destrutivas o livro todo, desde antes o luto até depois. É um personagem 100% inconstante, cheios de erros e que está sempre optando pelo caminho mais complicado, chegando a ser um pouco infantil. Além disso, o romance com Théo não me pegou. Gosto do Griffin, mas acho o Théo extremamente egoísta e nariz em pé.

No mais, é uma boa leitura. Gosto dos outros romances, da forma que é construído e da surpresa que o autor reserva ao leitor. A presença de Wade e Jackson é um grande acerto. Principalmente Jackson.

Pretendo ler novamente, me afundar nesse turbilhão de sentimentos mais uma vez.
comentários(0)comente



rafazaakar 06/11/2019

CHEGOU NUM PONTO QUE EU CHOREI TANTO QUE NEM LAGRIMAS EU TINHA MAIS AAAAA
Eu terminei o livro tem alguns minutos e eu realmente estou naquele estado de luto (literalmente) que a gente fica sempre que termina um livro, só que mais intensificado porque não tenho palavras o suficiente pra elogiar e dizer o quanto eu amei essa leitura. Eu to, basicamente, com o olho vermelho e com aquela falta de ar básica de quem tava chorando. Céus. Quem permite que livros assim sejam feitos???

Não tem como eu explicar o enredo dessa história para vocês de uma forma que caiba nesse espaço e que não estrague a leitura, mas resumidamente, acompanhamos Griffin, um garoto de 17 anos que acabou de perder seu ex namorado Theo, que morreu afogado, em seu momento de luto. Ele ainda amava seu melhor amigo e namorado e tinha a esperança do ?final feliz? no futuro, até que Theo morreu e quebrou sua promessa mais sagrada, a de não morrer nunca.

Esqueça essa história de que você não chora fácil. Começar a ler esse livro foi dificil pois a cada parágrafo eu precisava parar e limpar o olho. O início do livro em si é pesado, triste e faz você querer chorar pela perda de Griffin.

Adam Silvera criou uma trama tão complexa que eu juro para vocês, eu não esperava ler o que aconteceu no final do livro. Eu não tava pronto pra isso, e com certeza essas revelações finais me fizeram engolir o livro em dois dias de leitura. Eu fiquei sem ar. Eu realmente não havia pegado nenhuma pista que me preparasse para aquilo. E gente, não tem como ler essa história e não pegar para si o sofrimento que ela transborda a cada página.

Ele é pesado. Griffin e toda sua espiral de dor, choro, tristeza, manias compulsivas e vontade de descobrir quem era realmente a pessoa que ele perdeu faz você focar obcecado. Faz você olhar para as suas histórias. Vocês já amaram alguém ao ponto de ficarem obcecados como Griffin? Ao ponto de só pensar na pessoa, só lembrar de coisas relacionadas a pessoa e de afastar todos que não sejam ela?

Eu realmente me peguei olhando pra trás várias vezes e vi muita coisa do Griffin em mim, nas minhas histórias acabadas e inacabadas. E preciso dizer que é estranho, é como um soco no estômago. Lá estou eu criticando o Griffin por só ver a sua dor e só falar do Theo, sendo que já fiz isso e ja passei por isso. Deixo aqui minha auto crítica.

É difícil imaginar todos os cenários dessa história. Todas as reviravoltas, todas as lições. Meu deus, porquê eu fui ler esse livro???

Demorei muito para comprar e lê-lo pelo motivo de que a capa e a diagramação dele são HORRÍVEIS. Sério, eu achei tudo horrível. Mas ele é a prova viva de que não se pode julgar (sempre) um livro pela capa. A história compensou essa capa escrota de um jeito tão satisfatório que eu ja estou pensando em ler de novo. Não queria que a história acabasse e eu acho que é isso que está me deixando triste. Queria ficar por mais um tempo nessa nova história que vemos no final do livro, na vida nova de Griffin e Wade...
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Aline - @vivendoepifania 15/01/2019

Um Jovem Adulto que tem muito a ensinar
Griffin precisa lidar com a morte de seu ex-namorado, e primeiro amor, Theo McIntyre. A notícia abalou suas estruturas e agravou seu quadro obsessivo compulsivo. A única pessoa que parece capaz de verdadeiramente entender seu luto, é o mais recente namorado de Theo, o jovem Jackson. Mas mesmo com essa inusitada aproximação, nosso protagonista enfrenta problemas cada vez mais sérios e explícitos de que sua saúde mental não anda nada bem. Nesse contexto, vemos Griffin cair em uma espiral de autodestruição, tomando atitudes que não só afetam a vida daqueles que o rondam, como a sua própria.

"Este é o momento do fim. Este é o momento em que desistimos de esperar que o tempo se inverta, quando abandonamos a tentativa de encontrar cura para a morte, quando passamos a viver neste universo sem Theo, quando dizemos adeus."

Falar sobre morte é sempre muito delicado, e quando se trata de uma vida que se finda tão cedo, o tema se torna ainda mais difícil. Adam Silvera, no entanto, soube achar a dose perfeita em sua escrita para nos entregar o presente incrível que é essa história. Com uma narrativa em primeira pessoa, que alterna capítulos que contam trechos do passado e revelam fatos do presente, esse é um livro ao mesmo tempo pesado e leve, repleto de ensinamentos positivos. É ainda, uma ótima forma de entender como uma mente com TOC funciona, indo muito além do que as pessoas acham, pensando se tratar única e exclusivamente de obsessão por limpeza.

Há muito tempo não lia algo tão bem escrito, e com tanta cautela no que diz respeito a transtornos mentais e fases do luto. Mesmo sendo um livro Jovem Adulto, que tende a ser mais leve, essa é uma história com uma carga emotiva forte, que mexeu muito comigo, principalmente pela propriedade e sensibilidade do autor ao passar de forma tão eficaz os sentimentos de seus personagens.

Uma leitura por vezes tensa, mas única em diversos aspectos, fazendo de "História é tudo que me deixou", um livro para marcar diversos quotes, e lembrar seus ensinamentos por muito tempo.
comentários(0)comente



73 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5