O Jogo do Amor/"Ódio!"

O Jogo do Amor/"Ódio!" Sally Thorne




Resenhas - O Jogo do Amor e Ódio


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Let 07/06/2019

Um clichê
Não, isso não é uma crítica ruim. Que livro mais maravilhoso, dei risada, passei nervoso e soltei muitos suspiros, livro perfeito daqueles que aquecem meu coração.
comentários(0)comente



Lohane 03/06/2019

Muito Bom!
Era um daqueles livros que temos e ficamos protelando a leitura, mas minha nossa!
Que leitura gostosa, o livro é muito bem escrito e estruturado, gostei muitoooo, é aquele romance clichê que da uma
vontade de estar dentro rsrs, Lucy e Josh conquistaram meu ?, essa pequena Lucy é uma leoa e o Josh só tem tamanho, por trás da pose de durão é um fofo!
Em nenhum momento me arrependo da leitura, ela é do jeito que eu gosto um draminha, engraçado e com aquele romantismo nato! Uma ótima leitura
comentários(0)comente



Patricia 01/06/2019

Um deleite!
Há muito tempo não lia um livro que me divertia tanto! Os personagens são muito bem estruturados, a escrita da autora é leve e fluída e a forma como o relacionamento vai se desenvolvendo é muito bem trabalhada! Lucy é uma figura e Josh uma delícia! Tem humor, tem competição e principalmente uma paixão que vai arrebatando os protagonistas e a nós leitores também! Adorei demais! Já espero por novos livros dessa autora
comentários(0)comente



Milla Carvalho 28/05/2019

"Aqui está um fato: odiar alguém é desgastante."
Permita-me iniciar com esta frase: "KD O LIVRO DOIS?" Esta foi a sensação que tive ao terminar a leitura, porque não é possível que a autora fez isso comigo, conosco, com suas e seus leitores. Por ODIN!

A autora Sally Thorne abusou do velho clichê amor e ódio e trouxe o casal Lucy e Joshua como os protagonistas mais competitivos do mundo literário. Ambos são opostos, mas possuem uma mente ágil no que tange a insultos e armações.

O livro é divertido e recheado por diálogos ácidos. Particularmente, é quase um roteiro, o que deixa as ações mais "a flor da pele" na escrita. E sabendo que logo virará filme, só espero que o timing dos atores seja a altura dos personagens.

Ah, e uma dica: as coisas ficam apimentadas do meio para o final. Hehehe Cuidado com a leitura em público!
comentários(0)comente



Pipper 27/05/2019

Razoável
Adoro clichês de casais que começam se odiando e acabam descobrindo um novo sentimento. Esse livro é bem razoável, tem um diálogo divertido e um aprofundamento regular, nada que me fez ficar extremamente feliz e o final foi bem morno. Sempre espero mais dos livros que leio, mesmo daqueles bem previsíveis, mas esse não me causou tanta simpatia.
Porém é um ótimo livro para quem deseja passar o tempo com um livro leve e divertido.

site: https://www.instagram.com/garota_encontra_livros/
comentários(0)comente



Mayara 21/05/2019

Se você espera um final imprevisível, não leia, mas se você busca uma história com uma enredo que se desenrola com muito humor e que te prende do início ao fim: você não vai se arrepender! Li em 1 dia de tão boa que é, e me tornei fã da autora
comentários(0)comente



Uma Leitora 20/05/2019

Super Fofo
Eu amei de verdade. Não esperava muito dele, mas ao terminar fiquei com a sensação de "quentinho no coração", fiquei tão feliz e o Joshua entrou pra minha lista de personagens masculinos prediletos. Pretendo reler o livro num futuro breve, pra prestar atenção em cada nuance, cada detalhe.
Fui surpreendida pelo desfecho, e me vi emocionada com a história.
Pra mim, foi realmente uma ótima leitura.
comentários(0)comente



Pâm 16/05/2019

Amei, amei, amei de mais
Quer ler um livro que te prende do começo ao fim? Um livro que tenha romance gato e rato e aí mesmo tempo seja fofo e hot? Sim? Leia esse livro!!!! É maravilhoso o quanto esse livro te deixa imerso é preso a ele, rs.
A escrita é boa, os diálogos são fascinante, a cada capítulo você termina correndo pro próximo, a história é coerente e envolvente. Só tenho elogios pra esse livro.
Me prendeu daquela forma que tira até sei sono rs, você não quer comer ou dormir pra saber mais. Amei os personagens, me apaixonei pelo Josh rs. Ri muito também. Ah que livro gente, leiam, pfv leiam esse livro, agora só me arrependo de não ter lido antes.
bruna.mendes 16/05/2019minha estante
Kkk que bom que gostou


Pâm 16/05/2019minha estante
Hahhaha gostei é muito obrigada pela dica


bruna.mendes 17/05/2019minha estante
Disponha




Alana 05/05/2019

Vou ser sincera que não senti aquele encanto de primeira por esse livro. O jogo do Amor/Ódio foi uma indicação feita pela minha prima, mas sabe quando você vai passando outros na frente e acaba se esquecendo de alguns? E agora eu posso dizer que me arrependo de não ter lido antes e até mesmo de ter lido tão rápido!

O livro trás a história de Lucy Hutton e Joshua Templeman, dois colegas (se é que podemos chamar assim) de trabalho que não se suportam. Mas não é uma raivinha boba, eles se odeiam e implicam um com outro em todos os segundos de seus dias dentro da empresa. Para Lucy, aturar Joshua não estava em seus planos, mas a falência das editoras em que cada um trabalhava, resultou essa união insuportável para ambos e agora dividindo a mesma sala, mesa frente a frente, os dois passam seus dias fazendo joguinhos de provocação e tentando ser sempre um melhor que o outro em todas suas atividades.

Tudo piora quando é anunciada uma promoção e os dois estão concorrendo pela vaga, aquilo se torna muito maior que uma batalha de egos e os dois estão dispostos a qualquer coisa para assumir esse posto, ainda mais que o ganhador será chefe do outro.

O livro é narrado na visão de Lucy e apesar de todo seu ódio, desde o início conseguimos perceber sinais que em algum lugar aquilo podia ser amor, antes mesmo que ela soubesse disso e a autora acertou em cheio nessa construção dos personagens, pois assim nos envolvemos e pudemos acompanhar as suas emoções se transformando, sem ficar uma leitura cansativa.

A história se constrói de forma leve, é aquele livro que o tempo passa e você nem percebe. Por mim ficaria por horas falando desse livro, sem contar que é uma história totalmente adaptável para se tornar um daqueles filmes que amamos - já fica aqui meu desejo pra que isso se torne real -. Se você ainda estava em duvida sobre esse livro, minha recomendação é que você dê uma chance, tenho certeza que não vai se arrepender! Esse com certeza serão um daqueles títulos que vou reler em algum momento da vida e sentir o quentinho no coração igual à primeira vez.
comentários(0)comente



Emmie 02/05/2019

Qual é o jogo mais desafiador?

»O Jogo Do Amor/Ódio, de Sally Thorne«

»Universo dos Livros«


🍓Amor e ódio têm sintomas muito semelhantes. Coração acelerado. Perda de sono. Desgaste emocional. Obsessão...

🍓A fusão da editora Gamin com a editora Bexley não poderia deixar de ser comparada com a tentativa frustrada de uma criança de misturar água e óleo. E foi depois dessa fusão que o Jogo do Ódio começou para Lucinda Hutton e Joshua Templeman.

🍓Para Lucy toda aquela rivalidade poderia ter sido evitada se Josh fosse um cara decente e tivesse retribuído seu sorriso no primeiro do que viriam a ser longos dias de trabalho juntos. Quem não queria ser uma pessoa gentil, afinal? Eles eram assistentes dos co-CEOs da Gamin e da Bexley , a nova B&G.

🍓Quando um novo cargo de diretor de operações aparece, a competição entre os dois colegas de trabalho se torna ainda mais insuportável. Nenhum deles está disposto a se tornar subordinado do outro e vão ralar muito para garantir a vaga. Com provocações cada vez mais intensas e interações cada vez mais frequentes, a linha do ódio começa a se desgastar dando lugar a outro sentimento nem um pouco esperado.

🍓Se eu pudesse usar apenas uma palavra para definir esse livro usaria: TENSÃO. Se você gosta de livros com muita tensão entre o casal principal, O Jogo do Amor/ Ódio é para você! Com uma escrita bastante divertida e fluída, Thorne nos prende de uma maneira nas páginas do livro que é praticamente impossível largar.

🍓Um livro ótimo para sair daquela ressaca literária, dar umas boas risadas e se apaixonar pelos personagens principais. Se você já leu "No Mundo da Luna" e gosta da vibe amor+ódio+ambiente de trabalho, pode se jogar com tudo!

Recomendadíssimo!

"Já pɑssei tɑnto tempo encɑrɑndo Joshuɑ que ele se tornou umɑ espécie de espectro de cores. Ele é meus diɑs dɑ semɑnɑ. As mɑrcɑs no meu cɑlendário."

🌟- Avaliação: ★★★★★ 5/5 + ♥️


site: Instagram.com/ladywhistlebooks
comentários(0)comente



Dai 08/04/2019

Um romance cliche para adoçar o dia...
Lucinda e Joshua.... Lucy e Josh...
Dois rivais no trabalho que "se odeiam". Travam joguinhos de provocações, fazem da vida do RH um pesadelo... E disputam por tudo... principalmente agora que uma vaga de chefe está aberta!
E nessa batalha começam a perceber que talvez ódio e amor sejam sentimentos mais próximos do que eles pensavam.
Uma leitura leve, divertida que faz você lembrar daquelas comédias românticas que vemos em tantos filmes.
Vale muito a leitura para quem gosta do gênero.
comentários(0)comente



Thuany 06/03/2019

Mais um jogo!
O livro conta a história de Moranguinho, ops, quero dizer de Lucinda, mais conhecida como Lucy. Ela trabalha em uma editora e é muito feliz em seu trabalho até que a crise financeira encontra seu rumo e sua empresa é obrigada a fundir com outra, onde ela começa a trabalhar, sendo co-ceo com Joshua, a quem ela realmente odeia desde o primeiro minuto.

A narrativa toda é contada por Lucy, que descreve o dia a dia dos dois e seus jogos competitivos com o principal intuito de irritar um ao outro. Porém, como bem sabemos, a linha entre o amor e o ódio é muito tênue, será que ambos estão do mesmo lado?

É uma narrativa leve e interessante, divertida em alguns pontos. Depois que alcança a metade fica viciante e você se pega rindo de modo bobo em vários momentos. Foi um livro que eu imaginei facilmente como um filme, de tão serena que era a leitura. Gostei muito, vale a leitura. Vale uma reflexão sobre julgarmos o outro sem saber de sua jornada, suas características.

Foi um dos mais legais livros enviados na Caixa Skoob.
comentários(0)comente



Aicha Cruz 06/03/2019

O Jogo do Amor/Ódio, conta a história de dois jovens promissores em seu ambiente de trabalho que vivem sempre as alfinetadas, pessoas opostas, cada qual com seus dilemas, mas que não desistem de um bom desafio. Jogos são muito utilizados na dinâmica diária de Lucy e Josh, eles apenas não previam onde essa competição iria terminar...
comentários(0)comente



Soliguetti 14/02/2019

Bastante divertido, mas não tão bem equilibrado
"O Jogo do Amor/Ódio", de Sally Thorne, tinha tudo para ser uma comédia romântica divertidíssima. Quer tema tão leve e deliciosamente clichê quanto dois colegas de trabalho que não se suportam, se odeiam completamente, mas que no final das contas acabam se apaixonando? Infelizmente Sally Thorne não soube dar o tempo necessário para que a parte cômica se desenvolvesse, e o ódio se torna amor muito rapidamente, mal nos dando tempo para apreciar a rivalidade entre os personagens, Lucy e Joshua.

Essa parte, afinal, é a mais divertida do livro, capaz de arrancar sonoras gargalhadas. O Jogo de Encarar. o Jogo do Como Você Está, todos os jogos são incrivelmente divertidos, enquanto os dois personagens ainda se odeiam. Depois que passam a melhor se relacionar, já não têm o mesmo efeito cômico, e é por isso que Sally Thorne deveria ter mantido o clima de rivalidade por um tempo muito maior, pelo menos até a metade do livro.

O livro perde completamente o tom quando se torna "hot" demais, tirando toda a leveza e comicidade anteriormente trabalhada. Felizmente, essas cenas não são muito longas, logo substituídas por um desenvolvimento maior da relação dos protagonistas, em meio a um também divertido drama familiar.

Assim, "O Jogo do Amor/Ódio" começa muito divertido, com a rivalidade sendo trabalhada, mas a mesma acaba cedo demais e o romance é inserido, passando por desnecessárias cenas "hot" e adentrando, enfim, a dramas familiares que são concluídos, mas terminam abruptamente justo quando Sally Thorne deixava o leitor ansiando por mais. Trata-se de um livro com uma ideia boa, um enredo particularmente bem construído, mas um pouco mal dosado. Thorne deixa de explorar os elementos mais cômicos do livro para exibir cenas que poderiam ter se desenrolado mais pra frente, quando o relacionamento de ódio entre os personagens estivesse melhor desenvolvido, ao mesmo tempo em que cria alguns elementos que poderiam ter sido mais bem explorados, mas que são logo esquecidos (como a própria parte da família de Lucy, ou mesmo a tão mencionada entrevista, que fica mesmo só na menção).

Thorne cria, assim, um bom livro, mas que poderia ter sido muito melhor se a autora tivesse encontrado equilíbrio entre os diversos elementos que inseriu na história.
comentários(0)comente



Andréia 08/02/2019

A narração em primeira pessoa por parte da protagonista, mais a falta de comunicação em vários momentos me irritou bastante, mas de resto achei fofinho
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4