Me Chame Pelo Seu Nome

Me Chame Pelo Seu Nome André Aciman




Resenhas - Me Chame Pelo Seu Nome


194 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


thelittlesophia 22/03/2019

Puro, poético e levemente sensual.
O livro é lindo e a leitura desliza, confesso que no início eu não dava muito por ele, achava que era simplesmente muito superestimado, mas eu errei feio. Um livro lindo, refrescante, que me fez realmente acreditar que eu estava vivendo um romance de verão por alguns instantes! De tirar o fôlego.
comentários(0)comente



Wenders0n 13/03/2019

Esperava mais.
Li me baseando no filme, isso foi muito ruim. A história é até q interessante, mas tem algumas partes q, pra mim, foram desnecesarias. Pareceu q o escritor só queria criar mais algumas lembranças dos dois personagens juntos. A idade de alguns personagens no final ficou bastante confusa, pareceu q houve algum erro na hr de por a idade dos personagens no passado, pois enquanto uns envelheciam outros ainda "nem tinham 50 anos". Apesar disso, e do fato de um personagem ter 17 anos e o outro (e o mais novo ainda estar um pouco confuso e n saber oq realmente quer), o livro tem algumas partes legais.
comentários(0)comente



Samanta 11/03/2019

Livro de uma sensibilidade unica!!
Me chame pelo seu nome aborda a descoberta da sexualidade do jovem Elio de 17 anos, narrador da história. O livro traz um tema profundo, mas é escrito com muita sensibilidade. Entretanto em certos momentos achei a narrativa romântica demais e muito minuciosa nas cenas em que descreve os atos sexuais que para alguns podem chocar e até mesmo incomodar.
Porém é inquestionável o quanto esse livro é incrível, ao aborda o amor, paixão, desejo e descobertas de forma intensa. Fiquei muito emocionava em suas páginas finais, com a história eletrizante de paixão entre Elio e Oliver, que nos leva a um verão com paisagens estonteantes na bela Itália.
O livro inspirou um filme homônimo, que já quero logo assistir para completar minha experiência com essa história.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cilmara 19/02/2019

Não deixe esse livro passar despercebido
Demorei para resenhar esse livro, foram muitas reflexões sobre a vida e o amor, e se ambos podem andar juntos.
Elio é um jovem de 17 anos que passa os verões em um lugar maravilhoso na costa italiana com seus pais, todos anos selecionam uma pessoa, geralmente acadêmico, para passar os verões com a família.
O sortudo da vez foi Oliver, um futuro professor de filosofia, extremamente encantador. De imediato uma paixão nasce entre Elio e Oliver.
O enredo caminhará entre a atração, declarações, medos e conflitos, todo o processo da entrega de ambos.
Eu sempre tive anseio por obras com protagonistas lgbts, sem ser apelativo no sentido sexual ou apenas se concentrar nos problemas de aceitação e sofrimento.
Aqui temos um romance que poderia ser com qualquer pessoa, de qualquer orientação sexual, e isso é lindo e importante de se abordar.
Infelizmente o Brasil carece de obras assim, me refiro a produção de obras assim, o tratamento sempre é muito estranho, evasivo ou até pejorativo, em novelas, filmes e livros.
Foi uma experiência apaixonante, ímpar em vários aspectos, o mais próximo que já li foi a hq “Uma Irmã” do francês Bastien Vivés.
Já havia assistido o filme, que por sinal foi emocionante, o livro precisava desse filme, serve de complemento, fortifica ainda mais o alicerce de qualidade da obra.
Simplesmente recomendo á todos!
comentários(0)comente



Ranor Victor 15/02/2019

Delicado
A forma como autor aborda a relação entre os personagens é muito linda, suave e delicada
comentários(0)comente



Kelly 03/02/2019

Me chame pelo seu nome
Me chame pelo seu nome do autor André Aciman é um romance que se passa em 1983 e tem como plano de fundo a costa Italiana, cenário lindo para uma história - ao meu ver - encantadora.

O livro publicado no Brasil no começo de dois mil e dezoito e que foi adaptado para o cinema, concorreu ao Oscar e ganhou a estatueta no mesmo ano, é narrado em primeira pessoa pelo personagem Elio.

Filho de um renomado professor universitário que tem por tradição a cada verão hospedar em sua casa um escritor, e em troca, o hóspede da vez precisa ajudar o dono da casa durante uma hora a organizar as correspôndecias, Elio gradualmente se descobre interessado por Oliver, o novo hóspede que está se dedicando ao seu manuscrito sobre Heráclito - um antigo filósofo - enquanto curte as férias.

Ao ultrapassar a antipatia inicial e uma comunicação escassa, a atração que um sente pelo outro aumenta, levando o desenrolar da história a um patamar muito acima do esperado. É de perder o ar: porque não é apenas um encontro de duas pessoas que se querem, mas um encontro de dois intelectos, de dois seres que se permitem viver.

Em muitos momentos, é impossível não se identificar com os pensamentos do Elio, afinal, quem nunca se apaixanou? Independente de ser por alguém do mesmo sexo ou do sexo oposto, os questionamentos, anseios e desejos do personagem nos remete à nossa primeira paixão, e todas as sensões que essa pode nos fazer sentir.

É uma leitura que flui com facilidade, mesmo nas partes mais longas e arrastadas, a vontade é não largar o livro até ler a última frase, e foi o que eu fiz.

Me chame pelo seu nome é um livro de tirar o fôlego, que aborda a descoberta da sexualidade, da entrega sem medo do que se sente e do abandono diante de uma paixão que, aparentemente tem prazo de validade, duraria um verão e só, mas que deixa marcas profundos e uma experiência inesquecível para os personagens.

Vale muito a pena ler esse livro, para quem não se desespera diante de cenas sensuais e consegue enxergar a poesia repleta em todas as páginas, sem dúvida, será horas ininterruptas mergulhado nessa narrativa.
comentários(0)comente



Arthur Moreira 03/02/2019

[SEM SPOILERS] Publicado pela Editora Intrínseca, em 2018, o livro se passa em 1983, tendo como cenário o norte da Itália e conta a estória de Élio, um garoto de 17 anos que vive com sua família em uma casa de veraneio. Seu pai é professor universitário e sua mãe tradutora. Todos os anos eles recebem no verão um jovem acadêmico que ajuda o pai de Élio com suas pesquisas universitárias. Esse ano o escolhido da vez é Oliver, tão atraente quanto evasivo, com quem Élio se liga através de sua sexualidade emergente.
.
.
.
Acho que quase todo mundo conhece essa estória pela adaptação, né? Indicado ao Oscar como Melhor Filme, Melhor Música Original, Melhor Ator e Melhor Roteiro Adaptado, vencendo esse último. Essa obra é muito mais do que um simples romance, é amor em forma de poema, o amor nu e cru, em sua verdadeira forma: o desejo. O livro quase não tem diálogos, ao contrário, é bem descritivo, quando o autor descreve os cenários italianos, você consegue sentir a brisa do vento, o cheiro da grama, e até o calor de Roma. Os personagens são muito bem construídos, desde os principais como o Élio e o Oliver até os secundários como a Mafalda, Manfredi e Anchise (que eu queria que tivessem mais destaque na estória).
.
.
Essa obra foi bastante controversa e eu demorei muito para digeri-la, não esperava que o final fosse daquele jeito (que não vou falar para não dar spoiler). Mas posso dizer que não é um romance clichê. Esse livro é único, e te oferece uma nova percepção sobre o amor, o desejo, e o afeto entre dois seres humanos que transcende os seus corpos.
Arthur Moreira 03/02/2019minha estante
Também posto as resenhas no meu Instagram @arthur26moreira


Kelly 03/02/2019minha estante
Ameeei a Resenha!


Arthur Moreira 03/02/2019minha estante
Obrigado!!




Arthur.Pacheco 01/02/2019

Incrível
A escrita e impecável, uma história barrada de uma forma incrível, que experiência incrível.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Rael 17/03/2019minha estante
Você sintetizou perfeitamente bem tudo o que eu senti lendo esse livro.




Pam 30/01/2019

sem palavras
uns dos meus livros favoritos da vida.
comentários(0)comente



Alex 27/01/2019

A história em si é muito boa, a maneira como é narrada ao mesmo tempo que traz uma dose extra de romantimos, por vezes pode tornar a leitura cansativa. E o fato de o livro ser divido em "partes" ao invés de capitulos menores me fizeram perder o ritimo de leitura (uma questão de gosto pessoal). Mas ainda assim é um livro que eu indicaria
comentários(0)comente



Thamires.Maia 27/01/2019

Forte e Confuso.
È um livro poético, tem muitas partes profundas e bem escritas, mas na maioria é confuso e desnecessário. Não leria novamente.
comentários(0)comente



Henry 23/01/2019

Inspirador!
Assisti primeiramente o filme que consequentemente instigou-me a ler o livro. Aprecio as duas obras de maneira semelhante, tanto o filme pela beleza visual, quanto ao livro pela excelente escrita. Por mais que Ellio tenha uma personalidade melancólica, a narrativa de André me prendeu em cada parágrafo, fazendo com que ao decorrer da obra eu sinta pesar em saber que em algum momento ela iria terminar, além do mais, faço um agradecimento pela representatividade e por relatar um amor de forma abstrata, sem gênero e real.
comentários(0)comente



194 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |