Corpo presente

Corpo presente João Paulo Cuenca




Resenhas - Corpo Presente


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Helena 28/08/2016

Você termina explodindo
Li numa tacada só. Terminei o livro inquieta e achando tudo meio estranho. Já ganhou ponto por isso... certamente voltarei a pensar nele. A confusão de personagens pensando e falando em primeira pessoa é incrível. É como se o narrador pegasse na sua mão e te levasse para fazer um passeio por Copacabana, por uma carreira de pó diante de um céu aberto, por um copo de gim, por um ou vários corpos, por um cigarro qualquer e a todo tempo só falasse em uma história que grita mais alto do que tudo e todos ao redor. A estranha forma de explicar o que não se apaga dentro da gente é a força desse livro. É sobre essas camadas históricas que se sedimentam no corpo e na mente e que são difíceis de explicar... o autor te joga lá dentro... faz sentir e fez pensar: Quem nunca?
comentários(0)comente



Marcelle 01/02/2014

Narrativa interresante, mas enredo a desejar
O jogo narrativo entre Carmen, Alberto e o narrador é interessante. O deslocamento é constante e mantém o leitor atento. No entanto, as descrições de Copacabana e da favela são um pouco mais do mesmo (apesar da habilidade de Cuenca para descrê-las, como a mulher do rabo moldado por lordose, ladeira e feijão- p.48) Livro fragmentado, por isso o amante dos clássicos estruturados não apreciará muito. Esperava que o enredo mantivesse a força que tem nas três primeiras páginas em que há a descrição de Carmen.
comentários(0)comente



Tuca. 21/12/2010

O leitor comum
Comento sobre este livro no post do link abaixo. Visitem:

http://oleitorcomum.blogspot.com/2010/12/carmen.html
Tuca. 14/01/2011minha estante
Se você tiver de bobeira e quiser participar do sorteio do livro (entre 14/01/11 e 20/01/11), é só ir lá no meu blog:

oleitorcomum.blogspot.com/p/sorteio-comemorando-6-meses-de-blog.html

Este é o primeiro livro que será sorteado, dentre 6.




Elton 20/06/2010

Excelente
João Paulo Cuenca já na sua primeira obra impressiona. Não é à toa que a crítica especializada o acolheu com carinho e continua o afagando.

Corpo Presente é um livro experimental, fragmentado. Não espere uma história com início, meio e fim.

Vivemos num mundo saturado por excitações, por estímulos que nos cercam e nos angustiam. Os personagem de Cuenca, em sua multifacetada Copacabana, vivem os exageros e os extremos de suas (nossas?) obsessões e perversões.

Algumas reflexões pegam o leitor pelo pé. E a escrita de João Paulo Cuenca o arrasta pela mão. Mais do que fazer o leitor pensar em algo novo, JP Cuenca faz do livro uma experiência quase sensorial.

É um livro que deixa o leitor ora angustiado, ora excitado, ora comovido, ora revoltado. E por aí vai. É incrível constatar como a escrita pode, assim como um filme, causar sensações.

Recomendo.
comentários(0)comente

Dilma 08/12/2010minha estante
Achei excelente seu comentário. Acabei de ler o livro e tive exatamente a mesma opinião. Abraços, Dilma




Syl 05/06/2010

Sem paciência
Não tive paciência para ler algo que me lembra divã de analista. Se quero um, pago para ele me ouvir e não para eu ouvi-lo.
De 17/05/2011minha estante
Syl
Concordo com vc. É muito ruim meu. Se eu fosse carioca e de Copa ficaria p. da vida com essa bobagem.


JuRs 17/05/2011minha estante
Não li ainda esse autor. Li obras do Nazarian, já leram? Se o tal Cuenca escreve como ele, concordo plenamente com a opinião do De e do Syl.


Syl 29/05/2011minha estante
Até acho que o autor escreve bem. Se versasse sobre outros temas e não seguisse a moda imposta por pseudo-intelectuais de gabinete talvez se tornasse um bom escritor jovem.




5 encontrados | exibindo 1 a 5