Batman: Criaturas da Noite

Batman: Criaturas da Noite Marie Lu




Resenhas - Batman: Criaturas da Noite


34 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Mari Siqueira 13/05/2018

Segundo volume da coleção Lendas da DC que reconta a história dos super-heróis na sua juventude, Batman: Criaturas da Noite é tão bom quanto seu antecessor e traz um Bruce Wayne mais novo e, portanto, menos sombrio do que conhecemos. O desenvolvimento do protagonista se dá lentamente, nos dando a oportunidade de compreender parte do que motivou sua busca por justiça.



Marie Lu escreve para um público jovem adulto abordando uma fase da vida do herói - final de sua adolescência - que não costumamos ver nos quadrinhos. O Batman que conhecemos não aparece, pelo contrário, somos apresentados a um protótipo do que virá a ser o homem-morcego. Esse detalhe, confesso, me decepcionou um pouco porque eu esperava acompanhar essa transformação, mas daí talvez o livro ficasse muito pesado para seu público-alvo.



Assim que completa dezoito anos, o bilionário Bruce Wayne começa a receber a responsabilidade pelos negócios da família. Herdeiro das Indústrias Wayne depois da morte dos pais, ele tem nas mãos um império e conta com a ajuda de seu guardião - Alfred - para ajudá-lo a tomar as decisões certas. Impulsivo, rebelde e muito inteligente, o jovem já mostra alguns traços, ainda que bem fracos, de sua personalidade sombria.



Ao se deparar com uma perseguição em andamento, ele decide ir atrás do fugitivo - em parte por exibição, em parte por justiça. A situação de risco o coloca na mira da polícia de Gotham que não vê com bons olhos sua intromissão e o condena a fazer trabalho voluntário no Asilo Arkham. Essa pena, no entanto, que deveria servir como lição e protegê-lo de se envolver com a perigosa gangue de Criaturas da Noite, o coloca justamente perto deles.



Marie Lu consegue nos mostrar uma faceta de Bruce Wayne quase livre das trevas, na qual Gotham ainda não corrompeu seu coração. A busca incessante pela justiça e a constante luta contra o crime podem estar no futuro no Batman, mas no seu presente há o caminho doloroso que o levará até lá.

site: http://instagram.com/sobreamorelivros
comentários(0)comente



Rosana 12/05/2018

Melhor que "Mulher Maravilha"
Mais um livro da série Lendas da DC, mas não se preopcupe, os livros podem ser lidos de forma independente. Sim, você não precisa ler "Mulher Maravilha - Sementes da Guerra" para ler esse, apesar de que eu diria para você ler minha resenha, que tá linda demais ♥

"Batman: Criaturas da Noite" vai falar sobre a juventude do nosso querido Batman, antes dele ser o sombrio justiceiro mascarado, Bruce era apenas um jovem milionário, mas que nunca causou mal algum para ninguém. No dia que completou 18 anos e se tornar o jovem mais rico do mundo e dono das indústrias Wayne, Bruce está no famoso Baile Beneficiente que já é tradição em Gothan City.

Após um desentendimento, ele decide dar uma volta de carro para clarear a mente e tentar desestressar. No entanto, ele se vê no meio de uma perseguição policial e em um momento de querer fazer justiça com as próprias mãos, Bruce usa o próprio carro para para o bandido fugitivo.

Agora, Bruce tem que cumprir cinco semanas de serviço comunitário na penitenciária de segurança máxima de Arkham. Derrotado, mas sem muitas expectativas de fugir do serviço comunitário, ele decide cair de cabeça (já que não tem muita opção). Dentro da penitenciária ele acaba conhecendo a misteriosa e garota de poucas palavras Madeleine.

Bruce começa a ficar intrigado e curioso para saber o que ela está fazendo ali, uma garota da mesma idade dele não pode ter feito muita coisa errada. E é aí que ele se engana, Bruce se vê cada vez mais intrigado e conectado com essa pessoa que ele mal conhece e que pode trazer a sua ruína nas mais diferentes formas.

O livro vai fazer com que você questione o conceito de vilão e mocinho, assim como apresentar algumas lições sobre amizade, família e confiança. Marie Lu conseque fazer com que o leitor mergulhe no livro sem ver a hora de parar. Eu fiz a leitura desse livro em um dia porque simplesmente não conseguia colocar o livro de lado e fazer qualquer outra coisa.

Não há exageros na história, é tudo na medida certa. A amizade entre Harvey, Dianne e Bruce é genuína, e não baseada em interesse, assim como a lealdade de Alfred que passa por várias situações inimagináveis para proteger Bruce. Os persagens são bem construídos e todos tem um arco importante no enredo. É tudo amarradinho e o livro não deixa pontas soltas.

É possível visuaizar o jovem Bruce tomando forma e se tornando o Homem Morcego que conhecemos e admiramos. Todo super herói tem um começo, um incentivo e um motivo e com esse não foi diferente. Com certeza quero ler os próximos volumes, ainda falta Mulher Gato (previsão de lançamento em Agosto na gringa) e Superman (em Janeiro de 2019). Pode mandar que eu vou ler!


site: http://www.tudoquemotiva.com/2018/04/batman-criaturas-da-noite-marie-lu.html
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 10/05/2018

Resenha da Tata
Então, essa resenha vai ser complicada, porque nem eu sei direito o que achar desse livro.

Vou começar dizendo que, junto com o Flash (o dos desenhos, super engraçado e super louco) e a Mulher Maravilha (predominantemente a do último filme), Batman é, provavelmente, meu herói favorito da DC (Super-Homem é muito chato, muito certinho, muito perfeito, com muito gel no cabelo e muito choroso para meu gosto).

Vamos ser francos aqui, Batman é um dos heróis mais complexos e isso pode ser notado pela forma como ele dança na linha tênue entre o bem e o mal, vivendo sempre em conflito consigo mesmo, seja pelas falhas em seu caráter ou pelo trauma de sua infância. Ele vê um fim e, em grande parte das vezes, não se importa com o meio.

Dizendo isso, o que eu preciso que vocês entendam é que a ideia dessa série é mostrar os super-heróis antes de serem super, mostrar seus anos de adolescência que os levaram a ser a figura que conhecemos hoje.

O livro começa com um Bruce Wayne com 18 anos, um Bruce comedido que faz festas beneficentes para comemorar seu aniversário, um Bruce preocupado com as manchetes dos jornais, um Bruce preocupado com os investimentos da sua empresa, o estágio de verão que ele vai fazer com o Lucius Fox e o jantar na lanchonete que ele vai ter com os únicos verdadeiros amigos após a festa.

Mas, chateado com o pedido de um amigo de infância interesseiro, Bruce foge da festa e, movido por uma curiosidade, se vê em meio a uma cena de crime, uma na qual se envolve (leia: ajudar a polícia a prender um criminoso), começa uma corrida de carros, causa um acidente e, por conta disso, acaba sendo condenado a prestar serviço comunitário no Asilo de Arkham (que para quem não sabe, é um dos lugares mais icônicos de Gotham, sendo o local de origem de vários vilões famosos do universo da DC).

E é la que o jovem Bruce vai conhecer uma misteriosa e bonita garota que vive implicando com ele e que parece estar envolvida com uma série de ataques que vem ocorrendo pela cidade. As criaturas da noite, como vem sendo chamadas, vagam pela cidade a noite, matando os ricos e poderosos de Gotham e, pelo que dizem, redistribuindo suas riquezas entre os mais pobres.

Então, eu gostei, mas eu não amei.

E o negócio é o seguinte, eu queria ter amado, até porque a sinopse e a ideia da história realmente me levaram a querer realmente amar isso e eu estava cheia de expectativas. Mas não sei, eu acho que o problema se deu pela descaracterização de Bruce Wayne e de alguns dos outros personagens.

Eu não sei se estou acostumada demais com o Batman de Christopher Nolan (ou qualquer outro Batman dos últimos 15 anos), mas, por alguma razão, eu simplesmente não consegui ver o personagem como Bruce. Não sei, acho que faltou um pouco de melancolia, de raiva não muito bem contida, de frustração, de rebeldia. O Bruce trazido por essa história é muito certinho, muito comedido e, mesmo nas cenas em que se rebela, ele faz isso de uma forma sem espirito.

O Bruce Wayne que eu conheço é um vigilante, mas também é um playboy, um rebelde por definição.

Mas é aí que se encontra o problema desse livro. Diferente dos outros heróis que tiveram seus destinos mudados durante seus anos adultos por um acontecimento inesperado (ganhar poderes no laboratório do trabalho, fugir da ilha em que mora, achar um anel em uma praia...), Bruce Wayne começa a se tornar o Batman quando ele ainda é uma criança, no momento em que seus pais são assassinados e ele tem que lidar com toda a culpa e a angústia que isso acaba trazendo para ele.

Assim, para mim, pelo menos, um Bruce adolescente é um caldeirão de emoções (que vem cozinhado desde a morte de seus pais) e hormônios que o levará inevitavelmente a se tornar o Batman que conhecemos, e não o adolescente preocupado e bonzinho que esse livro demonstra.

É como se o senso de justiça dele estivesse ali, mas a motivação, o estopim que futuramente o fará se tornar o Batman e mudar completamente sua personalidade, só será apresentada anos após a historia desse livro, o que sabemos que não acontece assim.

Acho que se esse livro não fosse do Batman, se fosse um livro em que os nomes dos personagens fossem mudados e não se passasse no universo da DC, eu provavelmente teria gostado muitoooo mais dele.

A história dos assassinatos e do mistério são bem legais, da mesma forma que eu curti as interações entre Bruce e Madeleine (apesar da total falta de noção de tudo, porque, né, vamos mandar um adolescente bilionário, cujo crime foi tentar ajudar a prender um bandido, o único herdeiro de um império, para fazer serviço comunitário na pior prisão da cidade e deixar ele batendo papo sem supervisão com uma menina, conhecida por suas manipulações, condenada por assassinato e que parece com uma modelo adolescente).



Alguns personagens bem conhecidos são mencionados (como o comissário Gordon), para o grande prazer dos fãs, outros ganham um bom número de páginas como o Alfred (que foi maravilhoso), o Harvey Dent e o Lucius Fox.

No todo, Batman: Criaturas da Noite é um livro rápido, fácil e dinâmico de ler. Não é nem de longe a melhor história do Batman, mas para aqueles que não gostam do morcego ou que não possuam muita informação sobre o mesmo, devem acabar gostando bastante da narrativa apresentada.

site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2018/03/batman-criaturas-da-noite-marie-lu.html
comentários(0)comente



Além das Páginas 18/04/2018

Batman - Criaturas da Noite é o segundo volume da série Lendas da DC - escrito por Marie Lu, também autora da conhecida trilogia Legend e Jovens de Elite.

Bom, sabemos que está "na moda" reedições mais modernas de contos clássicos, histórias em quadrinhos e afins; e Lendas da DC é mais uma versão dessa "repaginada" que vem ocorrendo.

Marie Lu constrói uma história com um Bruce Wayne mais jovem em uma linguagem fácil e recheada de aventuras.

"Ele crescera sob holofotes, suportando anos de manchetes sobre si mesmo e seus pais. BRUCE WAYNE, 8 ANOS, ÚNICA TESTEMUNHA DA MORTE DOS PAIS. BRUCE WAYNE É O HERDEIRO DA FORTUNA! BRUCE WAYNE, AOS 18 ANOS, O JOVEM MAIS RICO DO MUNDO!"

Bruce na juventude vivia se metendo em confusões; assim como na história original, nosso Bruce jovem também é abastado e talvez por isso um jovem inconsequente em muitos aspectos e falta bem pouco para ele completar dezoito anos e ser o responsável pelo dinheiro e negócios deixado pelos seus pais. Porém em uma de suas burradas, Bruce é pego e vai ter de pagar o preço por seu erro cumprindo uma pena leve com prestações de serviços comunitários em Arkhan e aí coisas ocorrem que vão modificar Bruce e o transformar no herói tão conhecido no mundo todo.


Marie Lu me conquistou mais uma vez. Eu amo os heróis e os vilões de muitas histórias e claro que eu conheço Batman, quem não conhece? Então, Marie não recria algo irracional, ela fala do antes do Bruce ser o defensor que conhecemos e isso é muito bacana, pois não nos perdemos pensando em dois personagens diferentes e sim em um mesmo personagem que tem um passado que o levou a ser quem é na história original. Ver esse desenvolvimento e crescimento de Bruce foi fantástico! Amei cada página que virei.

Adoro a escrita de Marie Lu e ela conseguiu mais uma vez me conquistar com essa leitura.

@karinicouto
comentários(0)comente



Nikolle - Paradise Books 16/04/2018

Podia ter sido melhor...
Em Batman Criaturas da Noite, o segundo volume da série Lendas da DC, desta vez escrito por Mari Lu, iremos conhecer uma nova versão de Gotham, e muito mais tecnológica. Aqui Bruce está completando dezoito anos e assumindo o Império e a fortuna Wayne, e como quer seguir os passo dos pais, está fazendo de tudo trabalhando com Lucius Fox, para trazer mais segurança e tecnologia para Gotham.

Por determinados motivos Bruce arruma alguns problemas com a polícia de Gotham, e terá que cumprir serviço comunitário por cinco semanas no Asilo Arkham. No momento o Asilo tem como prisioneira Madeleine, uma integrante das Criaturas da Noite, uma organização radical que tem como objetivo acabar com a Elite de Gotham, ela é única pessoa que o DPGC tem para conseguir mais informações sobre o grupo. Porém a adolescente se recusa a revelar qualquer coisa e se mantém calada em todas as tentativas da Polícia de interrogá-la.

Para a surpresa da Detetive assinalada para o caso, quando Bruce é encaminhado para limpar a ala onde a garota se encontra, e sem sabermos o por quê, ela decide se comunicar com ele, e até revelar algumas informações. Sendo assim Bruce acaba desenvolvendo uma amizade peculiar com Madeleine, confiando em todas as coisas que são contadas a ele, e de certo modo investigando as Criaturas da Noite por conta própria.

Neste caminho que o famoso Bruce Wayne irá traçar, ele descobrirá mais sobre si mesmo, e principalmente sobre os seus objetivos futuros para Gotham, e o que ele realmente irá representar para a Cidade.

Batman Criaturas da Noite foi uma livro interessante de acompanhar. Gostei muito das referências do universo de Batman introduzidas e principalmente a criação do ambiente. Algumas coisas na narrativa me incomodaram, porque senti que tudo estava muito previsível, portanto não tive muitas surpresas durante a história. Indico para os fãs do Super Herói, mesmo que aqui ainda não temos o Batman em si, pois o objetivo da série é uma construção dos personagens antes de se tornarem Heróis, contudo vale a pena conferir essa nova versão de Bruce Wayne.
comentários(0)comente



danilo_livros 14/04/2018

Quase à sombra
Olha a minha dica de leitura de hoje:

Como foi o Batman antes de se tornar esse sombrio justiceiro, motivado apenas pelo ódio? O que o fez despertar o herói aclamado por tantos?
Em “Criaturas da Noite”, o segundo livro da série Lendas da DC publicada pela Editora Arqueiro, vemos um Bruce Wayne jovem, prestes a completar dezoito anos, que já possui a maturidade que o passado lhe trouxe, mas também as consequências da juventude. Ele, após cometer uma mazela que o leva a pagar serviços voluntários no temido Arkham, conhece Madeleine, a misteriosa e dúbia integrante do grupo que dá origem ao nome do livro, que de forma rápida e efetiva querem acabar de vez com todos aqueles em Gotham City que estão cheios de grana.
E a criminosa, que até aquele momento se recusou a falar com todo mundo, resolveu abrir a boca para o pré-Morcegão-dono-da-porra-toda! Lógico que o senso de justiça já está incutido no rapaz e ele entra no jogo da bad girl, onde verdades e mentiras parecem ser questionáveis, enquanto tenta derrubar os responsáveis pela quadrilha.
Marie Lu tem um texto direto, com boas reviravoltas, capaz de prender a atenção do leitor. Em muitos instantes, de uma forma que até me surpreendeu, ela usa os diálogos entre os personagens para nos ajudar a ver as tênues linhas divisórias entre o bem e o mal. Bruce é muito bem construído, assim como os personagens secundários, e a própria Madeleine, que vai fazer o leitor pirar.
Quem é fã do herói, não vai se decepcionar. E quem não é, pode começar a conhecê-lo a partir daqui… Afinal, na minha opinião, esse livro é o período exato que o nosso cavaleiro começa a ser tocado pelas Trevas.
Soube que nessa série há mais dois livros, um com o Superman e outro com a Mulher Gato – minha preferida! Vamos aguardar...
comentários(0)comente



Jéssika @saymybook 13/04/2018

Bruce Wayne vai completar 18 anos e será o herdeiro e dono da fortuna e indústrias Wayne. No dia do seu aniversário ele se envolve em uma perseguição policial e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham. Lá ele conhece Madeleine, integrante de um grupo - as Criaturas da noite - que quer acabar com a elite de Gotham. Madeleine é misteriosa e só se comunica com Bruce.

Será que Bruce conseguirá descobrir os segredos de Madeleine e acabar com as Criaturas da noite?

Esse é o segundo livro da série Lendas da DC, e pode ser lido de forma independente. A série terá mais dois livros - Mulher gato e Superman - não sei se terá um crossover das histórias, mas até aqui tudo é único e cada história segue seu próprio rumo sem ligação.

Pode ser que meu lado fangirl do Batman tenha ficado ligado, mas Marie Lu trouxe uma história muito bem construída. Os personagens são bem desenvolvidos, mesmo os secundários, e trazem qualidades e defeitos. O inimigo é uma entidade contra o sistema corrupto e o herói é um cara normal, sem magia (só muito dinheiro kk) que quer fazer a diferença.

O livro também traz muito sobre amizade e confiança, além de ter personagens que nos faz questionar o conceito de vilã(o) e mocinha(o).

Pra mim foi tudo muito bem encaixado e na medida certa, sem exagerar demais pra ter uma história grandiosa. É um livro que pode ser lido por quem é fã do Batman, pra quem conhece pouco e pra quem conhece nada do Homem morcego.

Tudo é tão crível que eu arriscaria dizer que poderia ser usada pra ligar outras histórias do Batman. É fácil ler esse livro e imaginar esse mesmo garoto sendo futuramente o Batman das telonas e dos quadrinhos.

Batman - criaturas da noite é uma leitura rápida e envolvente. Você não vai ver o Cavaleiro das trevas, mas verá Bruce Wayne que se tornará um super herói.

"Para alguém que tem tudo, há trevas em seu coração."

site: www.instagram.com/saymybook
comentários(0)comente



chayaleluia 08/04/2018

Primeiro livro cinco estrelas do ano, a gente não esquece?
Lendas da DC: Batman? Criaturas da Noite - Marie Lu, @editoraarqueiro | #ResenhasChay |

"Não confie em ninguém, suspeite de tudo. Se quer descobrir a verdade, não devia ficar aqui parado, tentando me fazer falar. Saia pelo mundo e veja a cor por si mesmo."

Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham. Lá ele conhece Madeleine ? integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com os ricaços de Gotham. A moça que recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência.

Mesmo longe de se tornar o Cavalheiro das Trevas, Marie Lu trouxe um Bruce Wayne corajoso, maduro e com a essência do Batman, o qual sou apaixonada!

Diferente de Sementes da Guerra, Criaturas da Noite foi um livro maduro e com uma história mais desenvolvida.

Enquanto o vilão de Mulher Maravilha deixou a desejar, o de Batman surpreendeu um pouco mais! Ambos foram fracos, porém o desse livro foi mais aceitável, os dois livros têm em comum a mesma história sobre ter se tornado o vilão e além de sempre ter um parente na jogada o que pode parecer repetitivo na série.

Um leitor com uma memória boa pode acabar matando a charada antes do plot twist.

Marie Lu tem uma escrita fluída e viciante, ela acertou em cheio nos pensamentos do Bruce, no universo de Gotham e nos personagens secundários. Fiquei viciada nessa história e no jogo de sedução e suspense de Madeleine, gostei da pegada de jovens mais maduros, diálogos e histórias compreensíveis. Todos aqui tinha um motivo de se tornar algo, ou lutar por aquilo que acreditavam. Espero que os próximos livros saiam logo do forno pois vale muito a pena conhecer essas histórias!

Batman em qualquer universo sempre será um dos meus heróis favoritos da DC, claro que não posso esquecer do rápido, Barry Allen!
comentários(0)comente



Raffafust 07/04/2018

Viciada em Batman desde que me entendo por gente, claro que me animei em ler outras história do Morcegão. Dessa vez escrita por Marie Lu, uma autora que diferente de Leigh Bardugo que escreveu o excelente Mulher Maravilha- sementes da guerra, eu ainda não conhecia. Aliás esse livro em questão é o 2º lançado da série que ainda terá outros 2 personagens: Superman e Mulher-Gato! Já venho sonhando com eles na estante desde que anunciaram!
Na história da autora, Bruce Wayne aparece como um adolescente que está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, diverge da memória que temos do protagonista lotado de ódio e que jurou vingança contra o crime por terem matado seus pais na sua frente, ainda que ele nutra sim um desejo de ajudar os oprimidos de Gotham. Aqui ele aprende muito sobre criminosos e se decepcionar com a vida mas aparece bem menos vingativo.
É notável na construção do personagem de Marie o quanto ele é um rapaz inteligente. Há ainda uma personagem importante, a detetive Draccon, que foi uma homenagem da autora ao casal Carolina Munhóz e Raphael Draccon (autores de fantasia, casados e que hoje vivem nos Estados Unidos).
Bruce vai conhecer a criatura da noite, Madeleine que é um personagem com motivações inconstantes, fazendo com que você não tenha certeza do que ela fará ou dirá a seguir. As cenas entre ela e Bruce estão cheias de tensão, já que Bruce nunca lidou com esse tipo de pessoa antes e ela revela coisas sobre ele que ele nem conhecia. Também é ótimo ver o como o personagem se desenvolve durante seu estudo em decepção e leitura de pessoas começa aqui quando ele tenta quebrar a personalidade de Madeleine.
A amizade entre Bruce e Harvey Dent é explorada um pouco, seguindo o elemento mais tradicional da história de Harvey com seu pai abusivo, e é claro que Bruce e Harvey têm um relacionamento quase fraternal. Há também a inclusão de um novo personagem chamado Dianne, tornando os três um grupo quase inseparável. Dianne é uma adição interessante à história. É interessante como Lu decidiu criá-la, em vez de usar um personagem como Silver St. Cloud ou Vicki Vale, mas é realmente bacana ter outro personagem original na história.
Gostei muito e fiquei imaginando esse livro já como um filme, eu sei que temos trezentos filmes do Batman e confesso que nunca me conformo com a escolha dos atores no papel até me acostumar com eles, desde 1989 que tiveram Michael Keaton, Val Kilmer, George Clooney ( o pior deles!), Christian Bale e por último Ben Affleck. Como esse Batman é mais novinho não sei quem imaginaria para o papel, vocês teriam alguém em mente?


site: http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2018/04/resenha-batman-criaturas-da-noite.html
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 05/04/2018

Bruce Weyne ou Batman?
Aqui temos um Bruce Wayne ainda na juventude, mas com ideias de ajudar sua cidade Gotham a ser um lugar seguro para todos. Carregar o legado de sua família não é fácil para ele, mas tudo o que ele pode fazer é tentar estar à altura das expectativas dos seus parentes. Agora aos 18 anos, ele pode assumir oficialmente a empresa de seus pais. Porém na noite de sua festa de aniversário, ele se envolve em uma confusão e acaba tendo que prestar serviço comunitário em um asilo onde vários criminosos estão presos.

No asilo, ele conhece uma das residentes: Madeleine, uma garota da gangue Criaturas da Noite. O grupo extremista que se alto denomina um tipo de Robin Hood, tirando dinheiro dos ricos e os matando depois. Porém eles não parecem dividir o dinheiro com os pobres e apenas deixam todos com medo.

Disposto a ajudar a polícia a descobrir algo sobre o grupo, ele se voluntaria para se aproximar da garota que tem grandes olhos de boneca e que parece enxergar através dele. Será que Bruce vai conseguir alguma informação que valha a pena ou Madeleine está apenas o manipulando?

Dos heróis da DC, confesso que sou fã desse morcego que ronda a noite atrás dos bandidos. Esse ar misterioso me atrai. Me julguem! Então eu não poderia estar mais curiosa para ler esse livro não é?

O livro muitas vezes tem uma dinâmica mais lenta. Temos algumas cenas de tensão e também alguns momentos sombrios com os sentimentos de Bruce em relação à morte de seus pais, mas a história se torna leve por conta da escrita da Marie Lu. Batman – Criaturas da Noite, apesar de ser um livro desse morcego tão icônico e misterioso, ainda é um livro juvenil. Gostei sim do livro, mas ele não superou Mulher-Maravilha ao meu ver.
Batman – Criaturas da Noite é um livro leve e de fácil entretenimento, mas já aviso que a autora pecou um pouco no final. Eu o achei um tanto corrido e de fácil resolução, porém cabe bem a proposta e à faixa etária juvenil.

“Ele ainda não sabia o que o futuro lhe reservava, mas sabia que, fosse o que fosse, estava ali. Era um lugar que merecia proteção. Era sua casa.” Página 239

site: https://www.instagram.com/p/BggoH-nDy5h/?taken-by=juntodoslivros
comentários(0)comente



Kalyne @oreinodaspaginas 03/04/2018

Resenha
Batman
“Cavaleiro das trevas, homem-morcego, o cruzado de capa, o maior detetive do mundo.”
Talvez meu caro leitor, você já deva ter esbarrado em alguns desses termos ao longo da vida, e talvez saiba exatamente a quem se refere. Mas caso esteja se sentindo perdido, segure em minhas mãos e venha conhecer sobre um lado pouco contado da vida de um dos maiores super-heróis das histórias em quadrinhos.
Desde 1939 ao fazer sua aparição pela primeira vez, Batman o herói protetor de Gotham City, alter ego do bilionário Bruce Wayne, conquistou os fãs pela singularidade de sua história. Sempre o vemos sendo retratado como uma pessoa séria, de poucos sorrisos ou quase nenhum, alguém que prefere a solidão e só socializa por obrigação. Um homem marcado pela dor desde a infância.
“Bruce franziu a testa, hipnotizado por aquelas estranhas palavras. Não hesite.” (Página 66)
Em Batman Criaturas da Noite, somos apresentados a uma nova perspectiva da vida de Bruce Wayne durante a transição para a fase adulta. Prestes a herdar o controle total da fortuna de sua família e o comando das indústrias Wayne, na noite de seu aniversário de 18 anos, ele toma uma atitude impensada e acaba sendo condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham.
“Os morcegos de Gotham voavam à noite; ao parar e olhar para cima, ele viu uma colônia circundando o horizonte, ávida para dar inicio à caçada noturna.” (Página 103)
Uma mistura entre prisão e hospital psiquiátrico, onde os piores criminosos de Gotham estão, esse é o Arkham. Lá Bruce conhece Madeleine, uma jovem integrante das Criaturas da Noite, um grupo que está travando uma guerra mortal contra os ricos. Eles alegam que a elite corrompeu o sistema, e assim os punem, roubando o dinheiro desses cidadãos e usando para financiar a destruição de tudo que essas pessoas valorizavam ao longo da vida.
“Estava em vantagem ali. A casa era dele. Ele a conhecia como a palma da mão. Podia percorrê-la inteira vendado, se fosse preciso.
A escuridão era sua aliada, não inimiga.” (Página 158)
Madeleine se recusava terminantemente a passar qualquer informação a policia sobre os futuros ataques das Criaturas da Noite, porem ela resolve se abrir para Bruce, sentindo que em seus coração haviam o mesmo sentimento: o de trevas.
“Eles agora estavam em seu território.
E, em seu território, ele era o predador.” (Página 161)
Usando artifícios de sedução e uma mente brilhante, Madeleine desvenda todos os segredos de Bruce antes que ele desvende os dela. Mas o jovem Wayne acredita fielmente que conseguira fazer com que ela lhe entregue todos os planos de ataque do grupo terrorista antes deles escolherem sua próxima vitima.
“- Com todo o respeito, patrão – disse Alfred, com polidez -, o diabo que vou deixar o legado de seus pais acabar nas mãos desse genio maldito do crime.” (Página 182)
O golpe final e mais destruidor das Criaturas da Noite está se aproximando, mas Bruce está longe de se tornar o tão temido Cavaleiro das Trevas, mesmo assim vai mostrar que está no caminho de se tornar um dos maiores heróis que a humanidade já viu e preparado para acabar com essa ameaça em Gotham.
“Sempre haveria no mundo os mentirosos, traidores e ladrões, mas também sempre haveria as pessoas de bom coração.” (Página 229)
Meus caros, que visão totalmente diferente da personalidade austera que sempre vemos o Batman ter. Nessa história Bruce é apenas um jovem cheio de sentimentos, aflições, medos e vontades como qualquer outro. Mesmo sendo o dono de um dos maiores impérios financeiros do mundo, ele mostra que é apenas um ser humano normal, com emoções e suscetível a erros.
Marie Lu criou uma história bastante diferente, mas apaixonante e encantadora. Até amigos durante a juventude Bruce tem por aqui rs. Um desses amigos inclusive, é alguém que no futuro se tornara um dos seus piores inimigos, e amei ver como a autora conduziu a amizade entre os dois.
Esse é o segundo livro da Coleção Lendas da DC, e alem de parabenizar a editora Arqueiro pela diagramação maravilhosa, gostaria de parabenizar também pela iniciativa de trazer para nós leitores, histórias de super-heróis. Vocês são demais.




site: http://oreinodaspaginas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Leitora Viciada 01/04/2018

Resenha para o blog Leitora Viciada www.leitoraviciada.com
Os super-heróis dominaram o mundo pop, atingindo diversos públicos, espalhados por muitas mídias além das histórias em quadrinhos. Batman: Criaturas da Noite (Batman: Nightwalker), escrito pela Marie Lu, autora das séries Legend, Warcross e Jovens de Elite, foi publicado em fevereiro de 2018 no Brasil pela Editora Arqueiro. Este é o segundo livro da coleção Lendas da DC (DC Icons), uma parceria da Warner Bros. e da DC Comics com a Random House Books, que visa transportar as personagens icônicas DC para livros Young Adult. A Arqueiro tem sido rápida com a série e manteve a mesma tradutora do livro anterior, Mariana Serpa. O primeiro volume é Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra (Wonder Woman: Warbringer), da Leigh Bardugo, autora de Grisha e Six of Crows, foi publicado ano passado e também já resenhado aqui no blog. O próximo será o YA da Mulher-Gato (Catwoman: Soulstealer) e está sendo escrito pela autora das séries Trono de Vidro e Corte de Espinhos e Rosas, a Sarah J. Maas. O último volume divulgado da coleção é de responsabilidade de Matt de la Peña, autor da série Infinity Ring, e será com o Superman.

Embora formem uma bela coleção padronizada, cada um é uma leitura independente sem ordem cronológica ou ligações diretas. Também não necessitam de nenhum conhecimento prévio do universo DC Comics, ou seja, qualquer pessoa pode ler sem medo de não compreender. Por ser voltado ao público juvenil, com certeza arrebatará novos fãs. Cada livro é centrado em uma personagem emblemática, contando sua origem reimaginada pelo autor.

Batman é um dos super-heróis mais populares e queridos do mundo, mas também um dos mais complexos. Se como personagem já é intimidador o suficiente, imagine a responsabilidade que Marie Lu carregou enquanto escrevia esta versão antes do Batman. Pois é exatamente isso: uma história sobre Bruce Wayne, não exatamente sobre Batman.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada. -> leitoraviciada.com
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: http://www.leitoraviciada.com/2018/04/batman.html
comentários(0)comente



Mi 30/03/2018

O cavaleiro das trevas está de volta!
Em "Batman: Criaturas da Noite" o leitor será apresentado a Bruce Wayne, nada de capa ou mascaras, nada do famoso herói, mas a história por trás dele. Um garoto cheio de atitude e ideais, rebelde como todo adolescente e dono de uma fortuna.

Perto de sua formatura e enfim assumindo a herança que seus pais deixaram, Bruce será apresentado a um mundo que desconhece, que vai além da segurança de sua mansão ou do que seu dinheiro pode garantir.

No dia em que completa dezoito anos, sua comemoração será uma homenagem aos seus pais, uma festa beneficente cheia de fotógrafos ansiosos por fotos do herdeiro das empresas Wayne Tech. Ao sair da festa mais cedo do que planejava, Bruce percorre as ruas de Gotham e vai de encontro a cena de um crime. Mesmo cercado por policiais e com ordens para se afastar do lugar, um impulso o levará a prestar serviço comunitário por interferir em uma operação policial.

Mas a sua condenação não sairá tão barata assim. Disposta a fazer com que o jovem Bruce Wayne entenda os limites e consequências de seus atos, além de acreditar que ele é mais um riquinho mimado tentando se safar da justiça, a detetive Draccon irá levá-lo para o Asilo Arkham. O lugar abriga os prisioneiros mais perigosos de toda Gotham e Bruce será mais um dos encarregados pela limpeza.

Sua intenção é apenas fazer o que lhe fora imposto até que sua pena chegue ao fim, mas não será fácil. Em meio aos condenados mais desequilibrados de toda a cidade, Bruce irá conhecer Madeleine. A garota aparenta ter sua idade e ser totalmente inofensiva. O que ela poderia ter feito para conseguir uma cela em um lugar como aquele? Ao descobrir que a garota é mais uma integrante das Criaturas da Noite que vem aterrorizando Gotham e responsáveis pelos assassinatos de grandes figurões da cidade, sua curiosidade aumenta ainda mais e vai de encontro com os seus ideais.

Madeleine está no Asilo há meses e ninguém conseguiu com que ela falasse ou reagisse a qualquer pergunta, mas por algum motivo, Bruce chamou sua atenção e será o único capaz de fazê-la falar. Com isso a detetive Draccon deixará com que Bruce faça parte do caso e descubra tudo o que a garota sabe. Mas será que é possível confiar em alguém que foi parar em meio aos piores prisioneiros de toda Gotham? Todos os seus atos parecem ser cautelosamente calculados, nada em Madeleine parece real ou espontâneo, por que Bruce deveria acreditar nela?

Resenha completa no blog

site: http://www.dezoitoprimaveras.com.br/2018/03/batman-criaturas-da-noite-marie-lu.html
comentários(0)comente



Marlene C. 29/03/2018

Resenha: Batman: Criaturas da Noite - Marie Lu
Batman: Criaturas da Noite é o segundo volume da série, Lendas da DC, escrito pela autora Marie Lu, publicado pela Editora Arqueiro. O primeiro livro foi Mulher Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra, escrito pela autora Leigh Bardugo e você pode conferir a resenha clicando (Aqui).

Bruce Wayne é um jovem órfão de 18 anos, ele perdeu seus pais quando ainda era um garoto e por ter sido testemunha de suas mortes, levou consigo o sentimento de impotência ante a violência que assalta a cidade de Gotham. Ele é herdeiro de império bilionário e em sua festa de aniversário que também é evento beneficente, discute com um de seus antigos amigos e resolve sair da festa para colocar sua cabeça no lugar.

Quando está chegando a sua casa, Bruce encontra em seu caminho um cerco policial e resolve averiguar o que está acontecendo. A policia está tentando prender um dos integrantes do grupo extremistas Criaturas da Noite, que é conhecido por cometer assassinatos contra pessoas influentes da cidade e usurpar de seus respectivos dinheiros.

“Teria ele direito de sentir tristeza, com tudo que tinha?”

Bruce desobedece a lei e acaba envolvido em uma perseguição policial, onde ele joga seu carro contra o do assassino e apesar de ter sido esse um ato heroico de sua parte, já que nenhum outro policial conseguiria alcançar o fugitivo com um simples carro, ele acaba sendo condenado a prestar serviço comunitário no asilo de Arkhan, que é um hospital psiquiátrico onde vivem os criminosos mais perigoso e desequilibrados da cidade.

Em Arkhan, Bruce conhece a enigmática Madeleine, uma jovem que já foi condenada diversas vezes por assassinato e que pertence ao grupo Criaturas da Noite, ela foi presa recentemente pela polícia, mas insiste em não cooperar. Todavia, quando Bruce entra em cena, a polícia ver ali uma oportunidade de saber o que a garota está escondendo, mas, essa relação tem tudo para dar errado e pode destruir tudo o que eles acreditavam e questionar tudo o que imaginam saber.

Batman: Criaturas da Noite é um livro eletrizante, que me prendeu a história do início ao fim, tenho algumas ressalvas a respeito da escrita da autora, mas, nada que tivesse diminuído o impacto que essa leitura teve em mim.

Bruce é um jovem solitário, que perdeu seus pais cedo e de uma maneira bem trágica, é perceptível no decorrer do livro o quanto ele sofreu e ainda sofre essa perda. Apesar de ter alguns amigos verdadeiros, como o Alfred que também é seu guardião, ele demostra ser um jovem que não consegue preencher o vazio que encontra dentro de si e isso é quase tão grande quanto o seu senso de justiça.

"Gotham estava destruída em muitos sentidos, mas não era irreparável. Ele encontraria uma forma de recuperá-la. Era esse o manto que ele havia herdado"

Um ponto que me incomodou bastante nesse livro, foi o fato de que eu não conseguia ver Bruce o como o Batman tanto quanto eu gostaria, em alguns momentos ele realmente tinha algumas características que me lembram o Batman, mas, na maioria do tempo, ele era apenas um jovem, com um imenso senso de justiça, uma alma rebelde e uma história familiar trágica.

Todavia, apesar disso, eu me vi presa a história, ansiosa para saber o que aconteceria a seguir e qual seria o destino dos personagens. Um ponto positivo na escrita da autora, é o fato de que ela não perde tempo com excesso de detalhes e assuntos desnecessários. No entanto, acho que por causa desse ponto, sentir que algumas coisas deveriam ter sido melhor trabalhadas, um exemplo disso são os personagens secundários, que ao meu ver, deveriam ter tido um melhor destaque.

Eu não posso opinar muito a respeito da edição, pois, fiz a leitura pelo ebook, disponibilizado pela editora. A Arqueiro manteve as capas originais, o que eu adoro, pois, é cada uma mais bonita que a outra, a cada novo começo de capítulo, temos o símbolo do Batman, na edição digital eu encontrei alguns pequenos erros, mas, nada que atrapalhasse o desenvolvimento da leitura.

"Posso ter sido jovem demais para salvar os meus pais, mas agora sou capaz de fazer justiça. Posso impedir outras mortes antes que as Criaturas da Noite voltem a atacar. Não serei a próxima vítima deles."

Batman: Criaturas da Noite não é um livro complexo, muito pelo contrário, ele é uma leitura rápida e fácil, que apesar de não ter sido tão única como a história da Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra, ganhou meu coração da sua forma e me deixou ansiosa pelo próximo livro, que contará a história da Mulher-Gato, escrito pela autora Sarah J. Maas.
comentários(0)comente



Ana @thelastfewpages 28/03/2018

Marie Lu acertou em cheio!
Bruce Wayne está próximo de completar seus 18 anos e ter total acesso a empresa e a fortuna de sua família. No dia do seu aniversário, porém, Bruce se envolve em um problema e tem que prestar serviço comunitário no Asilo Arkham.
Lá ele conhece Madeleine, uma integrante das Criaturas da Noite, um grupo que quer acabar com a elite de Gotham. Misteriosamente, Madeleine resolve dar informações a Bruce ao invés da polícia. E Bruce se ver não só encantado pela bela moça, como envolvido em um caso no qual ele próprio poderá ser a próxima vítima.

Diferentemente de Mulher Maravilha, Batman: Criaturas da Noite não foi tão juvenil quanto eu esperava. O livro mostra Bruce indo para a maior idade e se tornando um adulto, o que deu ao livro uma narrativa um pouco mais madura.

Aliás, o próprio foi tão bem caracterizado pela autora que chegou a ser impressionante. Mesmo sendo menos sombrio e contendo certa inocência, essa versão do personagem não deixou a desejar.
Já Madeleine, para mim, foi uma incógnita. Eu realmente não sabia qual o propósito da personagem, nem se deveria confiar nela. A autora me deixou no escuro e fui descobrindo os mistérios em Arkham juntamente com Bruce.

A união entre Batman e Marie Lu, obviamente, não poderia faltar ação. O que, claro, fez a leitura ser bem mais fluída e excitante. Temos cenas cheias tensões e algumas perseguições de carros, que na minha opinião, foram tão bem escritas que eram possíveis ser facilmente visualizadas.

Batman: Criaturas da Noite foi uma agradável surpresa que me deixou ainda mais animada para os próximos volumes das Lendas da DC. Agora é só esperar a vez da Mulher-gato. 🖤

“Não confie em ninguém, suspeite de tudo. Se quer descobrir a verdade, não devia ficar aqui parado, tentando me fazer falar. Saia pelo mundo e veja a cor por si próprio.”
comentários(0)comente



34 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3