Batman: Criaturas da Noite

Batman: Criaturas da Noite Marie Lu


Compartilhe


Resenhas - Batman: Criaturas da Noite


48 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Saga Literária 30/10/2018

Esse livro é para se esbaldar
Resenha: Na festa de aniversário em que Bruce Wayne completa dezoito anos, a Wayne Tech, aproveita para apresentar um novo modelo de carro com a tecnologia que Lucius Fox criou e implementou nesse segmento. Claro que Bruce, precisava demonstrar todo o poder dessa nova máquina e já foi logo levando-a aos extremos. Quando chegou no local de sua festa, atrasado por sinal, encontrou lá as duas das pessoas que mais importavam para ele na vida, com exceção de Alfred, seu guardião, Dina e Harvey Dent. Os três amigos estudavam juntos e estavam quase para se formar naquele ano e logo depois iriam seguir caminhos diferentes em suas vidas.

Bruce, apesar da calorosa recepção de seus amigos, ainda se sentia desconfortável com aquelas aglomerações e sempre tentava se esquivar de toda a agitação, principalmente, pelo fato dos paparazzi não deixa-lo em paz um minuto sequer. Quando foi agarrado por Richard Price, o filho do prefeito, e levado para um canto, Bruce já percebeu que ele estava ali apenas para lhe pedir alguma coisa, como sempre, pois a amizade que houvera no passado, foi cada vez mais se dissolvendo, a medida em que Wayne negava os favores ao seu “amigo”.

Como sempre o desconforto foi tomando conta de Bruce cada vez mais, pois ele não se sentia a vontade no meio de tanta gente. Aquele sentimento de perda e tristeza, sempre o alcançava quando estava nessas reuniões e principalmente naquele dia. A perda de seus pais o assombrava todos os dias de sua vida e Bruce, para não sucumbir à tristeza e desolação. Apesar de ter uma vida cheia de riquezas, ter tudo o que qualquer pessoa poderia desejar, ser livre para poder fazer o que, onde e quando quiser, Bruce Wayne não tinha o que de mais valioso existia no mundo: seus pais.

Depois de deixar sua própria festa de aniversário, Bruce saiu com seu carro e resolver dar uma volta para espairecer. Mas parecia que a confusão estava destinada a cruzar o caminho de Wayne. Ele percebeu que estava acontecendo uma grande movimentação de carros da polícia e resolveu ver o que estava acontecendo. Um dos integrantes do grupo Criaturas da Noite estava cercado pela polícia em um carro que parecia que estava prestes a tentar uma fuga descontrolada. Bruce, percebeu que a polícia não iria conseguir agarrar aquele fugitivo e foi aí que tomou uma decisão que iria lhe assombrar depois.

Mesmo tendo sido considerado corajoso e louco pelos amigos, a polícia não vira com bons olhos o que Bruce Wayne havia feito e tampouco o juiz. Bruce havia sido condenado a cinco semanas de condicional e serviços comunitários em um dos piores lugares de Gotham: o Asilo Arkham.

Mas como as confusões já estavam na cola de Bruce Wayne, foi em Arkham que ele conheceu uma garota enigmática, fria, calculista e o que tudo indicava, brutal: Madeleine Watson, 18 anos e uma das mais perigosas e violentas integrantes dos Criaturas da Noite. Ela havia sido presa na casa de um milionário de Gotham, em mais um ataque do grupo e que teve como saldo a morte violenta e impiedosa do milionário. Ninguém conseguiu tirar uma palavra sequer daquela garota durante dias de interrogatórios. Porém, em uma de suas rondas de limpeza da ala onde ficava Madelaine, Bruce conseguiu se comunicar com ela e à partir daquele momento, começara um jogo de palavras onde a verdade e a mentira se misturavam de uma forma muito difícil de se distinguir uma da outra.

Mas as dúvidas de Bruce o incomodavam de uma forma impossível de se ignorar. Quem seria realmente Madelaine fulana de tal? E o que ela queria com Bruce? Seria ela uma assassina fria e brutal com todos diziam? Bruce Wayne não sabia ainda, mas ali se iniciava o primeiro caso de uma carreira que se estenderia por toda uma vida, mas não como o herdeiro da fortuna e do legado dos Wayne, não, seria de uma forma muito diferente da que ele poderia sequer imaginar. Plantava-se ali, a semente do que viria a ser, BATMAN.

Opinião: A coleção Lendas da DC da editora Arqueiro, nos trouxe dessa vez a nova visão imaginada pela escritora Marie Lu de um dos maiores heróis de todos os tempos: Batman. Porém, para aqueles que esperam o homem-morcego caracterizado, podem se decepcionar um pouco. Tem que se ter em mente que essa coleção da DC, explora a vida de alguns heróis e anti-heróis míticos do seu universo de uma forma bastante diferente. A fase adolescente é a abordada em Batman: Criaturas da Noite.A escrita de Marie Lu é realmente muito boa e ela consegue conduzir toda a trama de uma forma que te prende desde o começo que já é cheia de ação. Essa viés do personagem Bruce Wayne, acabou ficando muito interessante, mesmo para os leitores que não estão familiarizados com a trajetória do homem morcego, pois aqui o que é mostrado é sua passagem para a vida adulta, que já lhe trás algumas responsabilidades, questionamentos e definição de caráter.

Para quem já acompanha o herói adulto, vai conseguir encontrar no jovem Bruce Wayne as características que o acompanham por todo seus quase oitenta anos de existência fictícia. Wayne sempre será atormentado pela trágica morte de seus pais e é justamente isso que o faz ser o que é: um herói. Obviamente, que nessa versão da história, Wayne [e não Batman], ainda tem muito que aprender, comete erros, mas sua mente de detetive já começa a dar o "ar da graça" e acaba direcionando suas ações de uma forma bem conhecida pelos apreciadores das façanhas de seu futuro alter ego.

O relacionamento de "gato e rato" entre Madeleine e Bruce é muito bem elaborado pela autora e é bem legal e interessante ver o progresso desses dois personagens que acabam por desafiar um ao outro em uma trama que se mostra à altura do universo do personagem. Detalhes, investigações e pistas conduzem os personagens a se descobrirem pouco a pouco, enquanto o assunto principal, o grupo Criaturas da Noite, vai também se desenrolando e trazendo algumas surpresas também.

Basicamente, Batman: Criaturas da Noite é um livro policial, onde o objetivo é encarcerar os vilões que cometem crimes hediondos contra os milionários e poderosos da cidade de Gotham, que por sinal é bem retratada em toda a trama, onde existem personagens enigmáticos, carismáticos e velhos conhecidos daqueles que, como disse antes, acompanham o Homem-Morcego há anos. Claro que, se você não sabe absolutamente nada do universo de Batman, não faz diferença alguma para poder acompanhar a trama, pois a série Lendas da DC foi feita exatamente para isso. Então, basta gostarem de uma boa leitura com altas doses de aventura, adrenalina, um pouco de violência, tecnologia, sedução e inteligência que vocês, meus caros leitores e leitoras, irão se "esbaldar".

site: http://www.sagaliteraria.com.br/2018/10/resenha-563-batman-criaturas-da-noite.html
comentários(0)comente



Suka 16/10/2018

Nesse livro iremos conhecer a história de Bruce, um jovem que está terminando o ensino médio, que após o assassinato de seus pais quando criança tornou-se herdeiro de toda fortuna da família e isso inclui uma das maiores empresas de tecnologia a Waynetech. Criado pelo seu guardião Alfred, Bruce é um jovem de poucos amigos, na verdade apenas Dianne e Harvey são seus amigos. Porém, ele acaba se metendo uma enrascada e terá que pagar pelo seu erro trabalhando no Asilo de Arkham e é nessa prisão que ele irá conhecer Madeleine uma jovem prisioneira que não apesar da insistência dos investigadores ela não abre a boca para falar nada sobre as criaturas da noite, grupo que anda matando a elite de Gotham e roubando todo o seu dinheiro. Bruce acabará se envolvendo no caso e ira tentar arrancar informações dela. Que às vezes prece ajudá-lo e às vezes parece só querer brincar com ele.
Não me estenderei na história para não soltar spoiler. É um livro de leitura fluida, a escrita da autora faz com que você se envolva junto com os personagens, recheado de ação e digamos que até um romancezinho.
Batman é um dos meus personagens favoritos da DC e confesso que fiquei na expectativa quando soube desse livro, pois é uma história onde ele está jovem e ainda não é o herói, seus sentimentos pela perda dos pais ainda estão bem aflorado e seu apelo pela justiça começa a surgi.
Vale a pena a leitura!

site: http://www.suka-p.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Bruna 03/09/2018

Não é atoa que a série é sobre lendas...
Vou confessar que particularmente eu não consegui ter um bom começo com o primeiro livro publicado dessa série, ainda que se trate de algo que eu seja totalmente apaixonada. No entanto, é inegável que além de ser uma ótima ideia e escrita por diversas autoras repletas de talento, a série Lendas da DC é o tipo de obra cuja leitura é obrigatória e cuja surpresa não é apenas negativa, como é o caso desse segundo volume. Batman – Criaturas da Noite, muito bem escrito pela autora Marie Lu é a prova de que há muito mais a ser conhecido acerca desses heróis e heroínas tão aclamados por nós. Confiram mais sobre a obra a seguir:

“Para alguém que tem tudo, há trevas em seu coração.”







Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos, mas se encontra longe de estar feliz. Em toda sua vida ele se viu cercado por tudo o que precisa, no entanto, tendo se tornado órfão desde muito jovem, há uma tristeza que acaba por acompanha-lo desde sempre – algo que só tem acabado por piorar agora que com a maioridade ele se encontra a ser confrontado com a realidade da vida adulta onde finalmente terá acesso a suas finanças e onde a responsabilidade sobre os negócios de seus falecidos pais cairá totalmente sobre si. Jovem, ele tem que lidar com todo o legado que o acompanha, legado esse que vem a cada dia se tornando mais difícil.





“Teria ele direito de sentir tristeza, com tudo que tinha?”



Trabalhando agora para aumentar a segurança de Gotham que vem contando com cruéis assassinatos, as Industrias Wayne tentam evitar que o grupo denominado “Criaturas da Noite” continuem a fazer de seus alvos as pessoas ricas que além de serem mortas de formas cruéis acabam por ter todo o seu dinheiro roubado. E é exatamente em meio a uma festa da empresa que Bruce se vê tendo todo o seu destino mudado.






“Gotham estava destruída em muitos sentidos, mas não era irreparável. Ele encontraria uma forma de recuperá-la. Era esse o manto que ele havia herdado.”





Se envolvendo em meio uma perseguição policial quando ele deveria estar preocupado em expor mais uma tecnologia das industrias Wayne, Bruce acaba por ser condenado a prestar serviço comunitário em nada menos do que o Asilo Arkham – o lugar para o qual os prisioneiros mais perigosos da cidade são enviados. No entanto, longe de ser alguém que teme estar em contato com esses vilões que insistem em tentar tirar a paz das pessoas que vivem em Gotham, Bruce vê uma oportunidade de fazer a diferença ajudando a policia ao conhecer Madeleine, uma importante integrante desse grupo que tenta fazer justiça contra a elite da cidade.





“O medo clareia a mente. O pânico a obscurece.”





Entrando em um relacionamento repleto de manipulação, Wayne tenta se aproximar cada vez mais de forma a arrancar informações vitais para a policia. Em meio a um jogo que mistura verdade e mentira, ambos irão se ver em meio a descobertas que podem não ser exatamente aquilo que se estava a procura. Seria possível confiar no que diz Madeleine? Sua vida poderia estar correndo perigo visto que ele pode ser o próximo alvo das Criaturas da Noite? E o mais importante, realmente existe uma linha capaz de diferenciar o bem do mal de forma clara? Em meio a diálogos intrigantes e repletos de ironias, Marie Lu convida você a conhecer mais sobre esse lado humano de uma das maiores lendas da DC.


“No mundo real não existe isso de trapaça, Bruce. É simplesmente a vida.”

Batman – Criaturas da Noite pode ser definido como um trabalho primoroso de uma autora que conhecia o tamanho de sua responsabilidade e não hesitou em ir atrás para tornar o mais fiel possível seu cenário. Atraindo primeiramente pela sua edição, mas conquistando por definitivo através de seu conteúdo, somos conduzidos a um desenrolar muito inteligente que não busca a utilização de subterfúgios para atrair o leitor, mas encanta com pequenos detalhes que para muitos poderiam passar despercebidos, enquanto para outros é exatamente o limiar entre uma verdadeira estória de Bruce Wayne ou apenas mais uma tentativa falha em meio a tantas. Onde geralmente nós vemos sendo surpreendidos com revelações mirabolantes, segredos jamais imaginados e uma construção de uma trama totalmente inovadora e até de certo modo difícil de ser “engolidos”, Marie Lu vem com maestria dosar e criar não um universo totalmente diferente de tudo já visto de forma a não poder ser visto como mais do mesmo, mas um onde apesar de trazer elementos novos e muito bem-vindos, cria uma ponte de forma a preencher os espaços deixados nas milhares de estórias por aí sem perder a essência que faz a história de Bruce ser aquela tão admirada e amada por muitos. Seus personagens são claramente fieis ao enredo e àqueles que já são marca registrada do héroi; simples, mas realizado com muito esmero, essa é aquela obra capaz de deixar a todos de queixo caído e arrebatados por sua construção.

Bruce Wayne é aquele personagem já altamente conhecido por todos os fãs de Batman, no entanto, longe de ser aquele homem decidido e que sabe muito bem o que faz, aqui nós iremos conhecer o lado mais juvenil dele onde as dúvidas acabam por ser algo constante e onde ele ainda está descobrindo ser quem é. Solitário, mas com aquele jeito metido tão típico dos jovens que acham saber a verdade para tudo e um ar de rebeldia, esse é um protagonista pelo qual é impossível não se sentir ligado e que desperta um sentimento de empatia natural. Muito bem escrito, vemos nitidamente características do Batman já tão conhecido ainda que de forma um pouco mais juvenil, mas que se encaixa de forma perfeita com o que se já conhece unindo presente e futuro sem parecer de forma alguma forçado.



No entanto, ele não é o único personagem conhecido com o qual temos contato nessas poucas mais de 200 páginas, Alfred é totalmente Alfred em cada cena que aparece e isso não é algo de forma algum ruim. Mantendo-se fiel aos personagens clássicos assim como aos cenários tradicionais da obra, aqui o que encontramos é um trabalho de pesquisa muito bem feito onde cada coisa se complementa de forma perfeita trazendo originalidade, mas sem perder as características impecavelmente. Com personagens secundários bem inseridos e uma obra que não deixa a desejar, Marie Lu cria uma história original, mas sem se afastar do clássico mostrando que é possível sim falar sobre personagens tão amados sem tornar isso algo ruim. Simples, mas na medida certa, essa é aquela obra onde cada pessoa tem sua importância e é essencial para seu desenrolar!

Narrado em primeira pessoa e com um enredo construído de forma despretensiosa, onde não se é possível saber ao certo o que esperar e ao mesmo tempo imaginando estarem presentes os elementos tão fortemente presentes nessa trama já tão conhecida pelo senso de justiça, ética e moral após uma perda inestimável, essa é uma estória que mostra um lado até então desconhecido, mas que se encaixa de forma impecável por conta da pesquisa feita com esmero pela autora. Fugindo de revelações bombásticas, a autora aposta nos pequenos elementos tão presentes de forma a unir o que já conhecemos da infância de Bruce até seu crescimento como o adulto que permeia as inúmeras obras por ai. Prezando pelo simples, Marie Lu soube desenvolver a proposta dessa série de Lendas de forma majestosa por não querer criar algo novo, mas sim remeter aquilo que se conhece e se ama – ainda que por um lado desconhecido.



E se a obra preza pelo simples, sua edição já é o completo oposto. Com uma capa incrível e que é totalmente a cara de Bruce Wayne e do tão amado Batman, e uma diagramação sem muitos detalhes, mas com o toque certo de forma a deixar qualquer um babando, essa é aquela obra que facilmente chama a atenção em meio a vários outros na prateleira e demonstra mais uma vez o talento que a equipe e a Editora Arqueiro tem em propiciar não apenas uma estória, mas sim uma experiência completa. Isso sem falar na qualidade das folhas que propiciam uma leitura nenhum pouco cansativo tanto por seu padrão amarelado quanto pela fonte em tamanho ideal, e a linguagem acessiva mantendo o padrão presente em sua versão original e cujos erros não foram encontrados. Na medida certa e complementando perfeitamente seu volume anterior, esse é um daqueles livros que dá orgulho de ter na estante e que permite o leitor se apaixonar por cada detalhe – valendo a pena cada um deles.

Batman – Criaturas da Noite é aquela estória feita para ser apreciada pelos fãs, acolhida por quem ainda não conhece e amada pelos jovens que tão comumente se veem intrigados e apaixonados pelas tramas desses heróis nem sempre convencionais, mas totalmente apaixonantes. Genial, nada menos que isso poderia ser dito acerca do segundo volume dessa série que vem dando o que falar até então e cuja promessa se mostra ainda mais promissora nos próximos.



Simples, mas bem construído e focado nos elementos certos, essa é aquela obra que nos faz entender o porquê de tanto apelo por conta do Batman, mas também nos permite entender mais o lado humano daquele por trás do uniforme. Ainda que não possa ser tido como uma verdade universal acerca da real história por trás do herói, esse livro é uma excelente escolha para os fãs que se veem ávidos por saber mais sobre tudo e por apreciar cada vez mais essa cidade tão encantadora – e problemática – quanto Gotham. Sem reviravoltas elaboradas, mas repleta de ação em uma edição que é de deixar qualquer um babando, Marie Lu soube desenvolver exatamente o que se propôs a fazer: entregar uma obra onde inteligência e sedução caminham lado a lado e cujo apelo é impossível de ser deixado para lá. Mais do que recomendado!


site: www.brookebells.com
comentários(0)comente



Nany 01/09/2018

Batman: Criaturas da Noite
📘Batman: Criaturas da Noite - Marie Lu
Páginas: 256
Editora: Arqueiro @editoraarqueiro
Nota: 3,5🌟
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
✒Bruce Wayne está para fazer 18 anos, herdar a fortuna e as indústrias Wayne, herança deixada pelos seus pais.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
✒No dia de seu aniversário, ele acaba se envolvendo em uma perseguição policial, e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma prisão e hospital psiquiátrico, onde ficam os criminosos mais perigosos da cidade.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
✒No Asilo Arkham ele conhece Madeleine, uma prisioneira, integrante das Criaturas da Noite, que cometeu vários assassinatos.
Sendo várias vezes interrogada pelos policiais Madeleine se recusou a contar qualquer coisa para eles.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
✒Mas com Bruce é diferente e ela começa a se abrir com ele, tendo início a um perigoso jogo de sedução e inteligência. Bruce vai ter que decidir se o que ela fala é verdade, ou é mais um jogo para as Criaturas da Noite acabarem com a cidade de Gotham.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
💭Batman Criaturas da Noite é o começo de tudo, onde Bruce ainda está para se tornar o Batman. Ele foi um personagem maravilhoso, acho que isso, salvou um pouco da história, na minha opinião.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
💭A escrita da Marie Lu é muito boa, mas senti o livro muito parado, pois a história foca em Bruce antes dele se tornar o Batman.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
💭Talvez por eu não ter ideia da história dele, fiquei esperando algo a mais, pois eu ficava, agora vai, e não desenrolava ahahah É gente eu sou meio por fora desses heróis ahhaah
Mas foi um livro que curti bastante😊

site: https://www.instagram.com/p/BlGwuBennLo/?taken-by=pausaparaleitura
comentários(0)comente



sabrinnesantos 11/08/2018

Maravilhoso!
Quem diria que um livro sobre a adolescência do Batman, atuando somente como Bruce Wayne, seria tão bom?

O livro me prendeu desde o início, e me surpreendi a cada mistério desvendado. A autora soube como descrever os pensamentos, as ações do herói, com um enredo simples e marcante. Vale a pena dar uma chance!
comentários(0)comente



Tamirez | @resenhandosonhos 30/07/2018

Batman: Criaturas da Noite
Depois de Mulher Maravilha: Sementes da Guerra, confesso que dei uma leve desanimada com essa série. Apesar de ter aproveitado o livro, não achei que a trama de Leigh Bardugo tenha feito jus tanto a personagem quanto a autora. Porém, o Batman é o meu personagem favorito do universo DC e é claro que eu iria dar uma chance para ver o que a Marie Lu iria aprontar. E, felizmente, esse livro me trouxe uma experiência melhor que o primeiro.

Além da narrativa ser bem mais fluída e o livro menor, a história apresentada aqui fica bem distante das últimas memórias que eu tenho o personagem ou da minha era favorita. O meu Batman preferido é o de cavaleiro das trevas, quando ele já está mais velho e luta não só com os bandidos mas com as sombras de sua alma. Quando eu li Mulher Maravilha, fazia bem pouco que tinha saído o filme e muito do livro repete partes do que eu a pouco tinha visto, o que instantaneamente gera comparações.

Aqui, porém, como temos um Batman super jovem, baixei a guarda e resolvi aproveitar a história colocando mais da ingenuidade de um garoto que ainda não se tornou o temível herói e que a única sombra que lhe persegue é a da morte dos pais. O resultado foi poder aproveitar mais a trama, que novamente tem um tom bem adolescente, como já era previsto e que no meio das tramas apresentadas também tem suas pitadas clichês e de romance.

“Em toda história de mistério que ele já lera a polícia sempre ficava um passo atrás do herói.”

A questão é que mesmo sabendo mais ou menos onde tudo aquilo vai dar, ainda é possível imergir bem na história e voar pelas páginas, o que é sempre algo positivo. Também temos os primeiros passos de Bruce em direção ao seu alter ego, suas descobertas ao perceber que é possível sim fazer mais e que a fortuna que o cerca pode lhe proporcionar os meios para realizar feitos além de ser apenas o homem de negócios que se espera dele (ou o garoto inconsequente).

A única coisa que me incomodou um pouco foi o excesso de ingenuidade que por vezes o personagem apresenta. Ela é rico, jovem e bonito. Não é possível que nunca tenha ganhado a atenção de uma garota. Mas é o que parece quando ele está perto de Madeleine, que obviamente também é bem atraente e acaba mexendo com ele mesmo sendo uma criminosa. Em contra partida, gostei de ver que ele tinha amigos de verdade em quem se apoiar, e não apenas aqueles que o cercavam por interesse.

A proposta da história, assim como grande parte do universo Batman é mostrar a parte suja das pessoas e da sociedade, e aqui o foco se mantém. As Criaturas da Noite tem um objetivo e isso vai, de várias formas, se confrontar com o nosso herói, mesmo ele ainda não sendo quem um dia virá a ser.

Como já deu para perceber, essa foi uma experiência muito melhor e agora estou mais empolgada para o próximo livro, que sai ainda esse ano, e vem assinado por ninguém menos do que Sarah J. Maas. Ela dará vida à Mulher Gato, uma personagem que eu acho que é bastante negligenciada dentro do universo, principalmente nas adaptações que foram feitas para cinema.

Então, se você estava em dúvida sobre ler o livro, acho que vale a pena, levando em consideração que é um young adult e que mantém esse tom. Também acho que vale a pena ressaltar que ele é completamente independente de Mulher Maravilha e eles podem ser livros separadamente sem nenhum problema.

site: http://resenhandosonhos.com/batman-criaturas-da-noite-marie-lu/
comentários(0)comente



Fernanda.Granzotto 27/07/2018

3,5 estrelas
Esta foi uma leitura rápida, divertida e muito interessante. Acabei gostando muito mais deste livro do achei que iria.Eu tenho muito interesse sobre a história do Batman, eu gostei de quão rápido a história foi.Eu recomendo muito este livro se você gosta do Batman e livros rápidos.
comentários(0)comente



Carla - @sharingbooks2 13/07/2018

"Gotham estava destruída em muitos sentidos, mas não era irreparável. Eele encontraria uma forma de recuperá-la. Era esse o manto que ele havia herdado."
No seu aniversário de 18 anos, Bruce Wayne se envolve em uma confusão com a polícia e é condenado a prestar serviços comunitários no famoso Asilo Arkham. O asilo Arkham é um hospital psiquiátrico e prisão para os criminosos mais perigosos de Gotham. Lá ele conhece a detenta Madeleine, que é uma integrante das Criaturas da noite e acabou de ser presa acusada de inúmeros crimes, mas ela se recusa a falar com a polícia. O único então que consegue se aproximar dela é Bruce e é aí que ele se enrola nessa teia entre a polícia, os crimes de Gotham a as Criaturas da noite.

Nessa história conhecemos um Bruce de 18 anos, bem jovem e ainda inocente. Após seus pais terem morrido tragicamente, ele fica aos cuidados de Alfred, a quem ele tem muito apego. Além de Alfred ele tem seus amigos Dianne e Harvey, que são inseparáveis. A onda de violência com a burguesia de Gotham está cada vez maior e ameaça a paz da cidade, mas Bruce só fica por dentro das informações quando ele precisa trabalhar no Asilo Arkham e como sempre, nesse tipo de história, o protagonista quer se meter em tudo e salvar o mundo e aqui é exatamente assim. Só que ele só tem 18 anos, apesar de ter a maior fortuna.

"Existem duas formas de superar uma tragédia pessoal, sabia? Você é do tipo que se recupera e volta mais forte para a guerra."

Eu estava muito ansiosa por essa história, porque mesmo que tenha me decepcionado com Mulher Maravilha, sabia que batman podia me agradar porque era escrito por outra autora. Já tinha lido "Legend" da autora e não gostei, tanto que nem dei continuidade, mas estava na expectativa. Além de amar as histórias da DC, né? Isso fez minhas expectativas estarem lá em cima e eu não conseguia abaixá-las hahahaha. Vou fazer o máximo para me fazer entender nessa resenha porque minha opinião é bem confusa hahaha.

Mais uma vez um fator decepcionante nessas histórias é a faixa etária dos personagens. Eu não esperava de jeito nenhum encontrar um Bruce Wayne de 18 anos e muito menos uma introdução ao nosso "Batman" como foi feito. A história e a escrita em si eu até gostei bastante, mas é o que eu comentei com algumas pessoas, eu simplesmente me esqueci que se tratava de Batman. Se você se apegar nisso, você vai achar BEM fraco. Gostei do desenvolvimento da história, gostei do crescimento do personagem e também gostei dos personagens secundários. A "vilã" Madeleine foi do meu agrado, gostei da personalidade que a autora deu a ela. Para a história do nosso herói, acho que se perde. Gostei porque, como falei, fui envolvida por história e escrita, mas como se fosse uma outra história aleatória.

"Essa é a minha maneira fofa de dizer que não trouxe presente para você""Nadica de nada? Estou magoado"
"Se quiser, posso assar um bolinho para você."
"Por favor, não."

Se você tem um interesse em ler essa história para conhecer mais do nosso amado Bruce Wayne, não sei se esse livro vai te agradar. Mas talvez se você aceitar uma história alternativa, com uma escrita bem legal, um desenvolvimento bacana e personagens interessantes, aí talvez você goste. Nessa história eu me senti em um episódio da série Arrow. Em Arrow o personagem tem uma lista de pessoas para ele ir atrás e aqui as Criaturas das trevas tem uma lista de ricaços que eles perseguem. Ou seja, um enredo muito parecido e eu de cara lembrei logo do seriado hahahaha.

"Posso ter sido jovem demais para salvar os meus pais, mas agora sou capaz de fazer justiça. Posso impedir outras mortes antes que as Criaturas da noite voltem a atacar. Não serei a próxima vítima deles."

O final não me agradou tanto e a forma como Bruce Wayne se tornou o nosso querido Batman, também não. Mas aí você deve estar se perguntando: E porque cargas d'água você deu 4 estrelas? Porque apesar dos furos e da fragilidade dessa história, eu simplesmente sentei e li ele bem rapidinho, me entreteve, me divertiu. Foi uma leitura leve, de escrita fácil. Enfim, gostei, ué. hahahaha.

"Cansei de ser a presa de vocês. Agora vocês vão ser a minha."

site: www.sharingbooks.com.br/ @sharingbooks2
comentários(0)comente



Dri @oasisliterario 26/06/2018

Batman - Criaturas da Noite foi uma leitura agradável e, mesmo deixando a desejar, valeu a pena.
Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e se tornar bilionário ao herdar a fortuna da família e as indústrias Wayne. Entretanto, em uma série de escolhas erradas, Bruce acaba sendo condenado a prestar serviços comunitários no Asilo Arkham. Lá ele conhece Madeleine, uma das integrantes do Criaturas da Noite, um grupo que caça a elite de Gotham e descobre que é a única pessoa capaz de conseguir confissões de Madeleine.
Estaria Madeleine manipulando Bruce ou seria o jovem realmente capaz de acabar com uma das maiores ameaças de Gotham?

Quando ouvi falar sobre "Batman - Criaturas da Noite" fiquei muito ansiosa, já que o Batman é o meu super herói favorito e eu gosto bastante da escrita da autora Marie Lu. Entretanto, fiquei um pouco decepcionada ao descobrir que a história era focado em Bruce antes dele se tornar o famoso cavaleiro das trevas. Sendo assim, a história não tem o tom mais sombrio presente em histórias do Batman, mas sim um tom bem juvenil.

Acredito que justamente por estar com altas expectativas com relação ao personagem, a descaracterização do personagem me desanimou um pouco com relação ao livro, fato esse que tornou difícil uma maior conexão com a narrativa e, consequentemente, deixou a leitura bem lenta.

A história conta com diversas referências ao universo do Batman, o que foi um ponto bem positivo para mim. Marie Lu conseguiu criar um ótimo cenário, mas faltou a melancolia e as características sombria tão famosas na ambientação do personagem.

Portanto, Batman - Criaturas da Noite foi uma leitura agradável e, mesmo deixando a desejar, valeu a pena.
Recomendo para fãs de histórias juvenis.
comentários(0)comente



Rose 25/06/2018

Prestes a completar 18 anos, Bruce Wayne terá pleno controle sobre a herança deixada por seus pais. E os olhos da mídia que sempre estiveram voltados para ele, estão mais atentos do que nunca.
No dia do seu aniversário ele tem a chance de ajudar na captura de um dos integrantes da gangue "Criaturas da Noite", que tem aterrorizado a elite de Gotham City.
Mas esta sua decisão resultou em uma condenação. Agora ele teria que prestar serviços comunitários. O local escolhido para isso pela justiça foi o Asilo Arkham, uma mescla de presídio e hospital psiquiátrico, para onde os criminosos mais perigosos da cidade eram mandados.
Lá ele acaba conhecendo Madeleine, uma perigosa integrante da "Criaturas da Noite", acusada de vários os assassinatos frios e cruéis.
Apesar dos vários interrogatórios a que foi submetida, Madeleine não revelou nada polícia, mas do nada decide se abrir com Bruce.
Bruce se vê no meio de um perigoso jogo de sedução e inteligência. Apesar de estar ciente dos crimes de Madeleine, algo naquela garota mexia com ele, ao mesmo tempo que o confundia.
Pisando em ovos e ele tenta descobrir o que de verdade existe no que Madeleine lhe conta. Sua esperança é conseguir deter os crimes da gangue.
Mas o jogo vira bruscamente, e agora não é apenas a vida de Bruce que corre perigo, mas principalmente das poucas pessoas que lhe são tão importantes.
Era hora de Bruce usar sua inteligência e força, pois ninguém tiraria mais nada dele, sem que ele lutasse.
Um enredo ágil e inteligente, cheio de nuances como este personagem merece. Batman é um herói único que usa como um poucos sua inteligência, dinheiro e tecnologia. Seu lado obscuro faz dele o herói mais humano, pois não é aquele personagem perfeitinho e certinho que muitos heróis são.
Altura conseguiu de forma bem eficaz mostrar estas características ainda com Bruce aos 18 anos, onde ele não pensava em se tornar o Batman.
Leitura recomendada para todas as idades.


site: www.fabricadosconvites.blogspot.com
comentários(0)comente



Bart 31/05/2018

Batman - criaturas da noite
*Marie Lu*

O livro conta (mais uma vez) como o jovem Bruce Wayne com 18 anos é "chamado" a defender o povo de Gotham, a trama é parecida (de forma sucinta) com o filme Batman - Begins, a forma como ele tem acesso à tecnologia com Lucius, um "certo" traje preto a prova de balas com melhoramentos p/quem usa, mas economicamente inviável para produção em série! A trama se fecha no ataque de um grupo criminoso chamado criaturas da noite e do 1º romance de Bruce! Legal, mas as coisas acontecem muito rápido!
comentários(0)comente



De Olivato - @olivatobooks 26/05/2018

Pode entrar, Batman
Este livro é o segundo da coleção Lendas da DC que contam histórias de personagens antes deles serem o que nós já conhecemos. Marie Lu recria a história do Bruce Wayne antes dele se tornar o Batman.

Bruce está quase completando 18 anos, a idade que vai herdar a fortuna da família, assim como as industrias Wayne que eram o legado de seus pais. As industrias Wayne estão trabalhando para aumentar a segurança da cidade de Gotham que vem sendo assombrada por cruéis assassinatos feitos por um grupo que se denomina “Criaturas da Noite” – os alvos são pessoas ricas que além de ser mortas, tem o seu dinheiro todo roubado.

Em uma festa onde Bruce iria expor um lançamento tecnológico das industrias Wayne, ele toma uma atitude diante a uma perseguição policial e isso faz com que ele seja condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham que é onde ficam os prisioneiros mais perigosos da cidade.

Durante a prestação do serviço comunitário, nosso herói conhece uma prisioneira chamada Madeleine que é integrante das Criaturas Noturnas e tenta ajudar a polícia arrancando informações da criminosa, porém, eles entram em uma dança de manipulação com uma névoa suave entre o que é verdade e o que é apenas uma mentira. Será que Bruce pode confiar no que Madeleine diz? Ele estaria nessa lista de alvos do grupo? Tudo é realmente apenas bem e mal?

“Nunca confie na tecnologia. Tudo que é feito para nosso beneficio também pode ser usado contra nós.”

Eu gostei bastante dessa leitura, é um livro que cativa o leitor logo no início. Marie Lu nos traz uma história tão intrigante e cheia de mistérios. Eu queria muito um crossover onde todos esses personagens jovens se encontram no final. Assim como no volume anterior, Mulher Maravilha, a história do Batman foi incrível de ler. Estou no aguardo para ler Mulher Gato.

No Skoob, eu dei 4 estrelas e favoritei.

site: https://www.instagram.com/p/BhEm86kF8-T/
comentários(0)comente



Débora @emcadapagina 25/05/2018

Batman: Criaturas da Noite || Em cada página
Para quem me conhece sabe que o Batman é um dos super-heróis que mais amo na vida. Então, assim que vi o lançamento não resisti e solicitei o meu.

"O medo clareia a mente. O pânico a obscurece"

A escrita da autora é bem leve e gostosa. Quando percebi já estava nos últimos capítulos.

"O medo clareia a mente. O pânico a obscurece"

Confira a resenha completa no blog!

site: http://www.emcadapagina.com/2018/05/resenha-batman-criaturas-da-noite-marie.html
comentários(0)comente



Desireé (@UpLiterario) 21/05/2018

Bruce Wayne como você nunca viu. (@Upliterario)
Ao completar 18 anos, Bruce é o adolescente mais rico do mundo, dono das indústrias Wayne e de uma fortuna bilionária. Em sua festa de aniversário, contudo, as coisas saem um pouco do controle e ele se vê em uma perseguição policial pelas ruas de Gotham. E sua coragem irá lhe custar o sossego das férias de verão e lhe garantir um serviço comunitário em Arkham, o hospício da cidade.
.
Nos confins de Arkham, Bruce conhece Madeline, uma prisioneira diferente de todos os outros loucos. Ela faz parte do grupo Criaturas da Noite, cujo objetivo é destruir a elite de Gotham e, adivinhem só, o herdeiro Wayne é seu próximo alvo.
.
"- No mundo real não existe isso de trapaça, Bruce. É simplesmente a vida."
.
Um YA eletrizante e cheio de reviravoltas, bem ao estilo de Marie Lu. Eu tinha altíssimas expectativas neste livro, o que pode ter prejudicado um pouco a leitura que, para mim, demorou um pouco para tomar rumo. Mas assim que as coisas entraram nos eixos, a aventura se desenrolou com agilidade e uma pitada de romance, do jeito que a gente gosta.
.
"- Para alguém que tem tudo, há trevas em seu coração."
.
Para os fãs de Batman, um bom começo para as aventuras do Homem Morcego. Para os fãs de YAs, mais um ótimo livro de Marie Lu. Recomendo!

site: www.instagram.com/upliterario
comentários(0)comente



Mari Siqueira 13/05/2018

Segundo volume da coleção Lendas da DC que reconta a história dos super-heróis na sua juventude, Batman: Criaturas da Noite é tão bom quanto seu antecessor e traz um Bruce Wayne mais novo e, portanto, menos sombrio do que conhecemos. O desenvolvimento do protagonista se dá lentamente, nos dando a oportunidade de compreender parte do que motivou sua busca por justiça.



Marie Lu escreve para um público jovem adulto abordando uma fase da vida do herói - final de sua adolescência - que não costumamos ver nos quadrinhos. O Batman que conhecemos não aparece, pelo contrário, somos apresentados a um protótipo do que virá a ser o homem-morcego. Esse detalhe, confesso, me decepcionou um pouco porque eu esperava acompanhar essa transformação, mas daí talvez o livro ficasse muito pesado para seu público-alvo.



Assim que completa dezoito anos, o bilionário Bruce Wayne começa a receber a responsabilidade pelos negócios da família. Herdeiro das Indústrias Wayne depois da morte dos pais, ele tem nas mãos um império e conta com a ajuda de seu guardião - Alfred - para ajudá-lo a tomar as decisões certas. Impulsivo, rebelde e muito inteligente, o jovem já mostra alguns traços, ainda que bem fracos, de sua personalidade sombria.



Ao se deparar com uma perseguição em andamento, ele decide ir atrás do fugitivo - em parte por exibição, em parte por justiça. A situação de risco o coloca na mira da polícia de Gotham que não vê com bons olhos sua intromissão e o condena a fazer trabalho voluntário no Asilo Arkham. Essa pena, no entanto, que deveria servir como lição e protegê-lo de se envolver com a perigosa gangue de Criaturas da Noite, o coloca justamente perto deles.



Marie Lu consegue nos mostrar uma faceta de Bruce Wayne quase livre das trevas, na qual Gotham ainda não corrompeu seu coração. A busca incessante pela justiça e a constante luta contra o crime podem estar no futuro no Batman, mas no seu presente há o caminho doloroso que o levará até lá.

site: http://instagram.com/sobreamorelivros
comentários(0)comente



48 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4