Um Reino de Sonhos

Um Reino de Sonhos Judith McNaught




Resenhas - Um Reino de Sonhos


23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Naiana C S Mendes 13/06/2018

Um reino de sonhos
Acabei de ler e posso dizer que adorei! Apesar da Jennifer ser uma chata, rs. Royce me conquistou.. a história é bem envolvente e bem diferente dos romances de época convencionais que já li! Os personagens secundários também são muito cativantes.. ainda mais Stephen e Brenna, agora me digam, achei que ia ter uma sequência com a história de Stephen e Brenna e descobri que há outro livro da autora em que o par romântico é composto por Stephen Westmoreland e outra pessoa.. como assim, gente?? Partiu meu coração! Alguém já leu esse outro livro a que me refiro??
Sarah Miranda 14/06/2018minha estante
O irmão do Royce se chama Stefan e não Stephen. E esse outro livro se passa no século XIX e Um reino de sonhos no século XV.
Também queria um livro com a história do Stefan e da Brenna ?


Sarah Miranda 14/06/2018minha estante
O irmão do Royce se chama Stefan e não Stephen. E esse outro livro se passa no século XIX, enquanto Um reino de sonhos no século XV.




Leisiane Peloi 04/06/2018

Leitura Agradável
Um Reino de Sonhos, é obra de estreia da autora Judith McNaugaht que foi publicado pela Bertrand Brasil, e é o primeiro livro da trilogia Dinastia Westmoreland, nele vamos acompanhar o destino cruel de duas irmãs, que teve suas escolhas tiradas após um rapto.

Jennifer Merrick e sua irmã estavam tendo um dia difícil no convento onde vivem, onde ameaça de uma guerra iminente traçaria para sempre o destino de Jennifer, mas tudo muda quando as duas jovens foram raptadas por Stefan, um lorde escocês e irmão do tão temido Royce Westmoreland, o “Lobo Negro”, o homem era uma lenda, por onde passava, causava destruição, vencera muitas batalhas, mas não estava preparado para a petulância de Jennifer. Ela é uma jovem rebelde, que quer ser aceita pelo seu clã e não se deixa abalar pelo seu furioso captor. Conforme dias vão passando, Royce deseja ter Jennifer em seus braços, nunca conhecera uma mulher capaz de enfrenta-lo, e isso faz ele ter uma atração muito forte pela jovem. Jennifer é ousada, e tomará atitudes que a levará por um caminho perigoso, onde não terá mais volta.

❝— Porque – respondeu categoricamente –
desprezo você, e desprezo tudo o que você representa.❞

Nas primeiras páginas do livro, somos transportados a uma cena do casamento de Jennifer e Royce, no qual, claramente nenhum estava satisfeito, então a trama se inicia pelas memorias de Jennifer, onde nos leva aos momentos que antecedem o matrimonio. Achei brilhante essa jogada, porque logo de inicio comecei a fazer suposições, do porquê daquele casamento e como chegaram até naquele ponto se odiando.

A narrativa da autora é em terceira pessoa, Judith McNaught tem uma escrita bem fluida, o que permite viajar pelos cenários escoceses e ingleses, além de transportar a emoção dos personagens para nós leitores. Desde a primeira página o livro te prende, e a leitura segue envolvente até o final. Entretanto tiveram fatos, que como leitora me incomodou um pouco; o primeiro é da autora de dado a personagem uma idade muito precoce que contradizia a as atitudes da mesma, e o segundo fato, é que foi muito surreal o a cena final de Royce, entretendo, apesar das ressalvas, o livro de um modo geral é encantador.

Em suma, posso dizer que Um Reino de Sonhos é uma leitura dispendiosa que aborda questões politicas de fundo, mas onde o foco principal é o romance, que foi desenvolvido de maneira cautelosa e apaixonante. Aguardo ansiosa para ler o restante da trilogia e retornar a esse cenário envolvente.

Primeira frase:
❝— Um brinde ao duque de Claymore e à sua noiva!❞

Última Frase:
❝Afinal, não é todo dia que uma mulher recebe um reino de sonhos.❞

site: https://amanhecerliterario.wordpress.com/2018/06/04/resenha-um-reino-de-sonhos-judith-mcnaught/
comentários(0)comente



Notas.Literarias 26/05/2018

Adorável
Desde a primeira página eu fiquei completamente apaixonada pela narrativa da Judith McNaught, eu já tinha lido outros livros dela, mas esse livro foi diferente dos outros, tinha um toque de simplicidade, algo mágico que me prendeu as páginas. Um reino de sonhos é narrado em terceira pessoa e traz uma ambientação muito interessante sobre a cultura dos clãs escoceses.

Em relação ao casal protagonista, o primeiro contato foi através do sequestro de Jennifer e isso me deixou um pouco apreensiva. Não consegui me conectar ao casal de maneira instantânea e até que eu me pegasse torcendo pela felicidade dos dois acho que já estávamos para mais de 70% do livro, mas acho que a cumplicidade que encontrei entre os dois no final do livro fez tudo valer a pena.

Se analisarmos Jennifer e Royce em separado, gostei mais dele do que dela. Royce é casca dura e muito leal aos seus, mas acima de tudo é sensato e realmente ama Jennifer. Já a mocinha, entendo que ela seja leal a suas raízes, que ela queria defender com unhas e dentes o seu clã, mas tem horas que ela perde completamente a noção das coisas, até mesmo a razão.

É um romance cheio de intrigas familiares e com algumas referências histórias, mas acredito que a parte histórica do livro poderia ter sido melhor aproveitada, já que o romance, em minha opinião deixou um pouco a desejar.

*Resenha Completa no Blog

site: http://www.notasliterarias.com/2018/04/resenha-um-reino-de-sonhos.html
comentários(0)comente



Carol 25/05/2018

Um lobo de sonhos...
"-Porque - respondeu categoricamente - desprezo você, e desprezo tudo o que você representa."

Jennifer Merrick vive com a sua irmã, Brenna, em um convento, até que é sequestrada pelo irmão do lendário Lobo, que possui uma fama de dar arrepios em qualquer um. Royce, o Lobo Negro, é um temido guerreiro e duque de Claymore, teve seu título conquistado após suas grandes vitórias em batalhas, um inglês, enviado para a Escócia pelo rei da Inglaterra.
Claro que as irmãs tentam, e muito, fugir de seus sequestradores, para contar ao pai sobre a guerra que se estende ainda mais entre os dois países e também porque não querem ser a moeda de troca dessa batalha. Porém é impossível para Jennifer não se encantar por Royce e ver sentido em suas ações, ver que o Lobo Negro não é o vilão que sempre achou que fosse, mesmo sendo uma grande patriota ao seu país.
Dois personagens de classes sociais e destinos diferentes, nações e diferentes obstinações... Será que uma paixão pode ser maior do que qualquer diferença?

Esse foi o meu primeiro contato com uma história que falasse sobre a batalha de Highlanders X Ingleses e também o meu primeiro contato com a escrita de Judith McNaught, posso dizer que gostei muito do modo com que a sua escrita flui e prende o leitor à história, mesmo não sendo um romance de época com tantos fatos históricos dos mais fáceis de ler, pois tem uma escrita mais descritiva e cheia de detalhes.
Muitas vezes o amor surge nas situações mais inimagináveis e é assim que ele nasce entre Jennifer e Royce. A forma com que o sentimento cresce entre os dois é linda, mas confesso que a minha dificuldade foi a personagem principal que me fez revirar os olhos várias vezes enquanto lia essa história, ela tinha tudo para ser uma mulher forte e incrível, mas infelizmente nao foi.
"Um reino de sonhos" me fez adentrar numa época histórica ainda desconhecida por mim e mergulhar de cabeça em cada detalhe que a autora nos proporciona.
Esse é o primeiro livro da trilogia Dinastia Westmoreland e agora quer ler as outras obras de Judith McNaught.

site: www.instagram.com/nossaressacaliteraria/
comentários(0)comente



Malu 23/05/2018

Vou confessar para vocês que esse livro me deixou com uma mistura de sentimentos que tornam difícil falar para vocês o que achei da leitura, mas acredito que ao longo da resenha vocês irão me entender melhor. Algumas coisas me incomodaram bastante durante o livro, porém, eu ainda fui envolvida pela trama e terminei com uma sensação gostosa. Sei que isso parece contraditório, mas vou explicar.

Começando pelos personagens, eu gostei muito de ambos os protagonistas. Eu admirei a força e a perspicácia da Jennifer desde o início, bem como a sua determinação nas situações adversas. Ela não é aquele tipo de personagem que simplesmente aceita seu destino e abre mão de seus sonhos sem lutar. Porém, como diz o ditado que “tudo que é demais passa”, quando a determinação dela chegou no ponto da teimosia e da irresponsabilidade, fiquei bastante incomodada. Inclusive, teve um momento específico que tive vontade de entrar no livro e esganá-la pelas consequências que suas atitudes tiveram em um inocente.

Já o Royce é um mocinho que eu amei quase na mesma proporção que odiei. Por um lado, ele é um guerreiro que inspira admiração por sua habilidade e pela lealdade que tem com seus companheiros. É um homem que, apesar de sua fama de terrível, sabe ser justo e generoso. No entanto, ele tem um temperamento forte e mandão que me incomodou demais. Apesar de estar de acordo com o padrão da época, me irritou a forma como ele tratou Jennifer algumas vezes. Como eu já disse, ela sabe ser irritante em alguns momentos e teve uma cena específica que ela ultrapassou todos os limites, mas ainda assim não justifica o jeito autoritário dele.

A trama foi bem desenvolvida pela autora e gostei de como ela ambientou a história. Ela conseguiu explicar o contexto histórico de maneira natural na trama e nós realmente nos sentimos transportados para a Escócia e a Inglaterra do século XV. Até mesmo as diferenças e as hostilidades existentes entre os dois países (que muitas pessoas cometem o erro de considerarem similares) foram bem explicados pela autora. O único ponto que deixou um pouco a desejar, foi o final um tanto acelerado. No entanto, apesar de sentir que poderia ter sido construído com mais detalhes e menos pressa, o desfecho ainda consegue amarrar tudo sem deixar pontas soltas.

De toda forma, posso dizer que Um reino de sonhos foi uma leitura agradável e que, apesar de demorar um pouco, acabou conseguindo me conquistar. Os dois protagonistas estão longe de serem perfeitos, mas, apesar dos muitos tropeços, conseguimos acreditar nos sentimentos que surgem entre eles, porque não é um romance que acontece de uma hora para outra. Com uma ambientação história interessante, bons diálogos e uma escrita envolvente, Judith McNaught escreveu um romance capaz de fazer o leitor viajar no tempo e se encantar com a leitura. Para quem ama romances históricos com uma boa dose de aventuras, conspirações e batalhas, é uma ótima indicação.

A resenha completa pode ser conferida no blog

site: http://www.dicasdemalu.com.br/2018/05/resenha-um-reino-de-sonhos.html
comentários(0)comente



Faby Dallas 12/05/2018

Eu gostei do livro, mas o final foi o que realmente me cativou, foi prefeito.
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 10/05/2018

Resenha da Mylena Suarez
“ Afinal, não é todo dia que uma mulher recebe um reino de sonhos.”

Jennifer e Brenna foram isoladas num convento pelo pai delas depois que Jennifer aprontou mais uma das suas, acendendo a ira do mesmo. Jennifer é do tipo teimosa, determinada e corajosa que sofreu muitas injustiças na infância e luta para ser aceita e reconhecida por seu clã. Enquanto a doce Brenna é mais reservada, ponderada e medrosa. Verdadeiros contrastes e verdadeiras amigas unidas por laços extremamente fortes. Ao serem raptadas pelo irmão do lendário Lobo, ambas irão viver muitas aventuras para tentar se livrar das garras de seus raptores.

Royce Westmoreland é o temido cavaleiro do rei da Inglaterra e conquistou seu título de Duque de Claymore graças a diversas façanhas nos campos de batalha. Ao encontrar a desaforada Jennifer, ele se depara com sentimentos que nunca sentiu antes e que acabam por deixá-lo vulnerável.

“ Tinha o cabelo negro, e sua capa preta balançava nas costas, agitada misteriosamente pelo vento, como se tivesse vida própria... Uma olhada para ele, e Jenny soube que ele era capaz de cometer todo ato vil do qual era acusado.”
Com uma escrita impecável, ótima ambientação e uma trama recheada de intriga, traições e muito romance, Judith McNaught constrói uma história maravilhosa, com aventuras hilárias e muitas emoções.

Gente!!! Acho que nunca senti tantas emoções conflituosas ao ler um livro, vocês nem fazem ideia de tudo que essa história me causou.

Primeiro: nostalgia, pois passei boa parte de minha infância e juventude vendo filmes ambientados na idade média, fosse de piratas, fosse de cavaleiros e donzelas em perigo, lembro com um sorriso no rosto como essas tramas me fascinavam.

Segundo: irritação, pois, digo a você, o sangue sobe a cabeça toda vez que percebo injustiças.

Terceiro: muita raiva, muita mesmo, pois a mocinha era tão cega, mas tão cega que, até o ultimo capítulo, ela ainda não conseguia perceber a real intenção de quem estava a sua volta. Além disso, o protagonista sempre achava que podia curar tudo com sexo... emoji de olhos virados para ele e para ela nesses momento... Arf triplo!!!


Quarto: falando em sexo, muito tesão!!! Oh, Senhor... Que cavaleiro maravilhoso e rude que é Royce, todo másculo, cheio de pegada, todo grande, todo poderoso e, ao mesmo tempo, dedicado, gentil e extremamente leal.

Quinto: em vários momentos, os cenários descritos levavam a um clima tão romântico que me via suspirando sem parar.

Com um final apoteótico, digno dos meus filmes da idade média, eu, literalmente, pulei da cama e tasquei o livro longe, tamanha minha torcida pelo perigoso Lobo e para que tudo que eu queria acontecesse.

Ainda estou torcendo por um livro para Arik, bravo e carrancudo escudeiro de Royce e onde a divertida tia Ellinor e o casal possam aparecer de novo pois pesquisei e não achei entre os já publicados no Estados Unidos.

Beijos, Myl


site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2018/04/um-reino-de-sonhos-judith-mcnauight.html
comentários(0)comente



Kelli 05/05/2018

Um sonho de mocinho....S2
Ah, os livros da Judith.... sempre mexem comigo. Histórias lindas e essa não foi diferente. Destaque para o mocinho aqui, que é um verdadeiro sonho. Fazer resenha de um livro da Judith sempre é difícil pra mim. Mas sobre os livros dela você pode ter certeza que não vai ter romance água com açúcar, embora eu goste muito de ler livros assim também. Nada contra, viu?! Mas nos livros dela, nada disso. São intensos, muito intensos, de nos angustiar, coração bater acelerado e tudo mais. Trama bem construída e personagens humanos, falhos mas que por fim nos apaixonamos e nos apegamos. E em sua maioria, inesquecíveis. Sim, os mocinhos dessa mulher são memoráveis. E o lobo negro aqui é um deles. Ele rouba a cena, um personagem incrível e quando se vê apaixonado é a coisa mais linda. A mocinha, confesso comecei o livro receosa com ela devido algumas críticas que ouvi mas entendi suas atitudes de inicio e em certos momentos sua personalidade impulsiva e rebelde me incomodou mas nada que tirasse o brilho desse romance.
A cena final foi linda demais! Emocionante.... Mas não poderia esperar menos né. É a Judith. Seus finais são impactantes, mesmo.
Adorei acompanhar as cenas de luta, a rivalidade entre os países. E babar muito nesse guerreiro....

"Por que sinto que me conquista quando é você que se entrega?"
Ah, lobo negro....

Enfim, recomendo muuuuuito.
História linda.
Tícia 05/05/2018minha estante
lindimais.
Sobrea mocinha, que morra seca e arreganhada.
Aquela cabeluda.
Hunf!
:/


Kelli 05/05/2018minha estante
Kkkkkkkkk
Ah, Ticia tu é demais mesmo!
Confesso que como comecei a história já preparada pras chatices dela, de início não me incomodou não mas lá pra metade..... aí sim kk
Lobão é tudo de bom. Até rimou rs


Tícia 05/05/2018minha estante
Exato. A mocinha teve chilique em excesso, isso que me irritou. Chegou uma hora que alguém disse que falar pra ela que já deu, porra.
O Royce... *-* Um dos meus favoritos. Como ele todinho.


Mandy 06/05/2018minha estante
Me deu até uma vontade de ler kkkk Nunca li nada dessa autora... Mas do modo que vc disse e pela sinopse, me lembrou os livros da Maya Banks das séries "Montgomery e Armstrong" e "Trilogia McCabe". Se for tão bom quanto, com certeza ainda lerei esse livro xD


Kelli 06/05/2018minha estante
Ah, Mandy eu sou suspeita rs...porque amo todos os históricos da Judith! O terceiro dessa série, "Até vc chegar" é meu xodozinho dela e favorito da vida! "Agora sempre" e "Alguém para amar", estão entre meus favoritos tbm.
Lindooos.
Leia sim, a história é linda e o mocinho, um verdadeiro sonho rs... tomara que goste. Bjos :)


Fabi 06/05/2018minha estante
Poderia me dizer o nome dos outros livros da série? Quero anotar aq pra ler depois.


Kelli 06/05/2018minha estante
Sim, Fabi lá vai rs
Série Westmoreland:
* Um reino de sonhos
* Whitney, meu amor
* Até vc chegar

Série Sequels:
* Agora e sempre
* Um amor maravilhoso (esse ainda não foi publicado aqui mas to torcendo muuiiito ptá Bertrand trazer porque lindo demais tbm)
* Alguém para amar


Mandy 07/05/2018minha estante
Vou confiar em vc ja que vc parece ter um gosto parecido com o meu kkkkk


Fabi 08/05/2018minha estante
Série Sequels é maravilhosa S2
Obgd Kelli!


Kelli 08/05/2018minha estante
Siiim amo demais, Fabi! Todos os livros dessa série.


Kelli 08/05/2018minha estante
Oi Mandy, torcendo muito pra que goste rs




LBL 03/05/2018

Fofo
Royce é inglês e é um cavaleiro lendário da maior confiança do rei. Jennifer é filha de um dos mais importantes chefes de clãs da Escócia. Então os dois são inimigos, mas se apaixonam e se vêem obrigados ao casamento. Este é o enredo básico é claro que muita coisa acontece. Royce é um mocinho perfeito e a Jennifer tem uns surtos de burrice e de ?enjoança? no final do livro que me chatearam um pouco. De um modo geral, um bom romance de época.
Mila.Mesquita 03/05/2018minha estante
Bom se é legal, isso q importa. Deve ter aqueles clichês básicos né. Rs
Mais terei q ler ant4s desse o Whitney meu amor pq na categoria de romance de época sempre bate né. Ou quase sempre. Rsrs.


LBL 05/05/2018minha estante
Kkkk é verdade Mila! Sempre bate mesmo!


Mila.Mesquita 06/05/2018minha estante
; )


Carla 08/05/2018minha estante
Mila, me metendo na conversa de vocês....o "Whitney, Meu Amor!" é o segundo livro da série de 4 livros da Judith em que o "Um Reino de Sonhos" é o primeiro, então seria melhor ler este primeiro.
E todos muito bons!!!




Além das Páginas 18/04/2018

Recebemos esse livro em parceria com o Grupo Editorial Record, mas de surpresa. Não havíamos solicitado esse, mas assim que chegou e vimos a sinopse e a capa maravilhosa, bateu a curiosidade. Sem contar que se trata de uma autora já muito conhecida, apesar de ser meu primeiro contato com ela.

Este é o primeiro volume da série Dinastia Westmoreland. Esse não é o tipo de leitura de minha primeira escolha, mas como eu disse, fiquei muito curiosa e tive uma grata surpresa ao me deparar com algo que eu sequer imaginava que conquistaria meu coração desde as primeiras páginas!

A ambientação da história é incrível e fácil de imaginar todo o cenário que possui personagens bem construídos, apesar de a história ser daquelas que chamamos de clichê, não deixa de ter seus encantos que vem desde a escrita da autora, à cenas que são descontraídas e em outros momentos recheadas de sentimentos e tensão que transbordam às páginas.

A história é ambientada no século XV onde iremos conhecer Royce e Jennifer, personagens tão diferentes e desses que jamais imaginamos que teriam qualquer tipo de envolvimento. Royce Westmoreland é "o Lobo Negro" e também duque de Claymore, um guerreiro temido e com uma reputação que dá arrepios. Ele é enviado pelo rei da Inglaterra para invadir a Escócia, e seu irmão acaba sequestrando duas jovens que moravam em uma abadia a algum tempo; apesar da reputação que o Lobo Negro trás consigo e de ser uma espécie de mito, ainda assim não intimida Jenni o suficiente para que ela não pense em formas de escapar de suas garras. Jenni não é a típica mocinha que se faz de coitada e super mimada, ela é obstinada, engenhosa e corajosa! Royce é um homem que chama atenção em muitos sentidos e óbvio que em dado momento ele e Jenni estariam envolvidos. Afinal ele não é exatamente o que ela esperava que fosse com toda a reputação que o precede! Mas ela é uma Merrick e seu sequestro foi para que pudesse ser usada como moeda de troca em meio a guerra que se estende e nada mais. Porém o destino sempre tem outras intenções!

Jenni e sua irmã Brenna, conhecida por sua beleza em todo o reino escocês, inventam inúmeras maneiras possíveis e impossíveis de escapar para que possam avisar ao pai que uma guerra está a caminho!
Jenni, em dado momento, tenta escapar levando o cavalo do Lobo Negro, o que o deixa puto da vida, mas ao mesmo tempo impressionado, já que ela se encontra em meio à diversos soldados treinados e ainda assim conseguiu tal proeza. Isso de certa forma fascina o Lobo Negro. Elas continuarão tentando e tentando se livrar desse asqueroso inglês. Muitas situações aconteceram que irão tanto afastar, quanto unir esses dois e cenas até mesmo engraçadas.. Outras nem tanto.

O que esperar de duas pessoas que são destinadas a ser inimigos naturais e mesmo assim acabam com seus destinos ligados e em dado momento se pegam apaixonados um pelo outro?Apesar de ter muitos momentos em que eles se odiaram também. Seria possível uma união entre Inglaterra e Escócia através de Jenni e Royce? A paixão que eles vivem é intensa, peculiar e fora dos padrões e falo isso, pois o período em que a história se passa, mulheres decentes tinham uma reputação a zelar e Jenni abre mão disso em dado momento por necessidade. E a primeira vez que ambos tem algo mais íntimo não é exatamente consensual, apesar de ser da maneira mais delicada possível.. Seria possível mesmo se apaixonar por alguém que deveria odiar?

Bom.. Não vou estender os detalhes da história na resenha, para que não perca a graça quando vocês forem ler. Mas posso dizer com total certeza que essa história é uma daquelas que apesar de não concordarmos com todos as situações que levaram os protagonistas a estarem juntos o amor vence, e nos pegamos torcendo por eles. A história, como eu disse antes, apesar de ter seus clichês, ainda assim consegue encantar e prender o leitor.

Recomendo e fiquei muito feliz com a leitura!
Beijos, Danni.

comentários(0)comente



mylena.suarez 18/04/2018

“ Afinal ,não é todo dia que uma mulher recebe um reino de sonhos.”


Jennifer e Brenna foram isoladas num convento pelo pai delas depois que Jennifer aprontou mais uma das suas acendendo a ira do pai. Jennifer é do tipo teimosa, determinada e corajosa que sofreu muitas injustiças na infância e luta para ser aceita e reconhecida por seu clã enquanto a doce Brenna é mais reservada, ponderada e medrosa. Verdadeiros contrastes e verdadeiras amigas unidas por laços extremamente fortes. Ao serem raptadas pelo irmão do lendário Lobo, ambas irão viver muitas aventuras para tentar se livrar das garras de seus raptores.
Royce Westmoreland é o temido cavaleiro do rei da Inglaterra e conquistou seu título de Duque de Claymore graças a diversas façanhas nos campos de batalha. Ao encontrar a desaforada Jennifer, ele se depara com sentimentos que nunca sentiu antes e que acabam o deixando vulnerável.
“ Tinha o cabelo negro, e sua capa preta balançava nas costas, agitada misteriosamente pelo vento, como se tivesse vida própria....Uma olhada para ele, e Jenny soube que ele era capaz de cometer todo ato vil do qual era acusado.”
Com uma escrita impecável, ótima ambientação e uma trama recheada de intriga, traições e muito romance, Judith McNaught constrói uma história maravilhosa com aventuras hilárias e muitas emoções.
Gente !!! Acho que nunca senti tantas emoções conflituosas ao ler um livro, vocês nem fazem ideia de tudo que essa história me causou.
Primeiro, Nostalgia pois passei boa parte de minha infância e juventude vendo filmes ambientado na idade média, fosse de piratas, fosse de cavaleiros e donzelas em perigo, lembro com um sorriso no rosto como essas tramas me fascinavam.
Segundo, Irritação pois, digo a você, o sangue sobe a cabeça toda vez que percebo injustiças. Terceiro, muita Raiva, muita mesmo, pois a mocinha era tão cega mas tão cega que até o ultimo capítulo ela ainda não conseguia perceber a real intenção de quem estava a sua volta além disso, o protagonista sempre achava que podia curar tudo com sexo...emoji de olhos virados para ele e para ela nesses momentos... Arf Triplo.
Quarto, falando em sexo, muito Tesão...Oh, Senhor....Que cavaleiro maravilhoso e ao mesmo tempo rude que é Royce, todo másculo, cheio de pegada, todo grande, todo poderoso e ao mesmo tempo dedicado, gentil e extremamente leal .
Quinto, em vários momentos os cenários descritos levavam a um clima tão romântico que me via suspirando sem parar.
Com um final apoteótico digno dos meus filmes da idade média, eu literalmente pulei da cama e tasquei o livro longe tamanha minha torcida pelo perigoso Lobo e para que tudo que eu queria acontecesse. Oh, Delícia! Ainda estou torcendo por um livro para Arik, bravo e carrancudo escudeiro de Royce e onde a divertida tia Ellinor e o casal possam aparecer de novo pois pesquisei e não achei entre os já publicados no Estados Unidos.
4/5 estrelas.
Beijos,Myl


site: http://www.minhavelhaestante.com.br/
Sarah Miranda 14/06/2018minha estante
Concordo totalmente com o quarto e o quinto tópico kkkk


mylena.suarez 15/06/2018minha estante
bom demais,ne? hehehehe




Dea 14/04/2018

Um romance pra curtir e sonhar
Judith tem uma escrita leve e gostosa, divertida e que sempre me agrada muito. Nesse romance não foi diferente. Não é o melhor romance que li dela, mas não fica muito atrás dos melhores. Amo essa fórmula pronta, alguns clichês usados (em tempo, amo um bom clichê), a fórmula do primeiro beijo, que aqui me fez dar boas risadas com a conversa dos protagonistas. Amo conseguir ler uma cena de batalha por exemplo e vislumbrar os sentimentos dos personagens, enfim, se você procura um romance que envolva tudo isso, esse é o romance certo.
comentários(0)comente



Aione 09/04/2018

Um reino de sonhos é o livro de estreia de Judith McNaught. Originalmente publicado em 1989, o primeiro volume da trilogia Dinastia Westmoreland era inédito no Brasil e foi recentemente lançado pela Bertrand Brasil.

Jennifer e Brenna Merrick são sequestradas do convento onde vivem por Stefan, irmão de Royce Westmoreland, o temido Lobo Negro. Assim, não só o embate já existente entre Inglaterra e Escócia se torna mais intenso como também as vidas de Jennifer e Royce passam a se entrelaçar. Conforme nasce entre eles uma urgente atração, seus medos e anseios pouco a pouco se intensificam, fazendo com que ambos sejam colocados frente a difícil escolha de seguirem ou não seus corações.

Um reino de sonhos já se abre em um momento de tensão: a primeira cena do livro é o casamento entre Jennifer e Royce, situação com a qual nenhum dos dois demonstra estar satisfeito. Então, as lembranças de Jennifer nos levam para os momentos prévios ao matrimônio, sendo assim possível acompanharmos a trajetória que culminou com aquele instante inicial. Em terceira pessoa, Judith McNaught nos permite mergulhar pelos cenários ora escoceses ora ingleses, além das próprias emoções de cada um dos personagens, de maneira que a leitura segue envolvente desde as primeiras páginas, especialmente por já começarmos o livro curiosos pelo desenvolvimento da relação entre os protagonistas.

Se a escrita primorosa da autora foi suficiente para me encantar, os demais elementos da história fizeram de Um reino de sonhos uma leitura ainda mais cativante. Judith McNaught dá atenção aos embates políticos entre Escócia e Inglaterra, fazendo com que o contexto não seja apresentado de maneira superficial, além de desenvolver muito bem a personalidade de cada personagem. Suas inquietações e desejos também se tornam nossas emoções e, particularmente, amei a busca de Jennifer por aceitação familiar. Essa foi, inclusive, uma das temáticas do livro de que mais gostei.

Em relação ao romance, Um reino de sonhos não deixa nada a desejar. Comecei a leitura preocupada em como esse enlace se daria, já que o contato entre Royce e Jennifer se dá após um sequestro, mas pouco a pouco esse receio foi sendo deixado de lado. Ainda que muitas situações entre ambos façam sentido apenas dentro do momento histórico em que acontecem — estamos falando do final do século XV —, não demorei a me afeiçoar pela história dos protagonistas e a me ver torcendo por eles. Também, as passagens são escritas com um misto de intensidade e delicadeza, e as poucas cenas eróticas são carregadas de emoção. No resumo, o romantismo transborda das páginas e nos conquista por completo.

Em linhas gerais, Um reino de sonhos talvez não seja um livro tão rápido de se ler, tendo em vista que é bastante completo em termos de informações e detalhes, mas proporciona uma leitura deliciosamente rica e envolvente. Não é de surpreender, assim, que ele tenha colocado Judith McNaught como uma das escritoras mais populares dos EUA e a levado a publicar tantos outros títulos. Já não vejo a hora de ler os demais volumes da trilogia e poder retornar a esse universo que adorei conhecer. Vale lembrar que os livros trazem histórias de personagens diferentes e, portanto, podem ser lidos de maneira independente entre si. Whitney, Meu Amor será relançado ainda em 2018 e Até Você Chegar ainda não tem data certa de lançamento.
Lorena Louane 09/04/2018minha estante
amei a resenha. já coloquei esse na meta desse ano




Erica.Martins 07/04/2018

MARAVILHOSO!!!
Sabe quando você termina um livro e fica com vontade de reler ele logo em seguida, pois é tô me segurando pra não fazer isso hahahahaha... esse romance além de lindo é muito envolvente e apaixonante.

A mocinha da história me lembra a Scarlet do filme "...E o vento levou" dá uma enorme vontade de dar uns tapas na cara dela, a bicha parece um demônio de involuntária, ela faz cada tramóia, tem nem tamanho e idade pra fazer essas artimanhas mas faz...Confesso que ri bastante das loucuras dela hahahahaha...

Agora o mocinho, o tal do "Lobo negro" minhas amigas eu preciso de um homem desses pra ontem, que personagem incrível, lindo, charmoso, gostoso, típico "Homão da porra" versão medieval...maravilhoso amei!

A história tem um enredo bem legal, prende bastante, causa bastante emoções principalmente nas primeiras páginas quando a "demônia" tenta escapar do mocinho com o seu lindo alazão, é de chorar viu. A leitura é super sensual, nenhuma linguagem chula, tem personagens cativantes e dá pra devorar de boa em 3 dias. Recomendadíssimo pra quem curte romances de banca!!!
comentários(0)comente



Vanessinha 04/04/2018

O Lobo mau era o mocinho!
Na maioria dos livros que li sobre highlanders X ingleses, os ingleses eram considerados os vilões. O exemplo mais conhecido é Outlander. Nesse caso a Judith mostra que ser ruim independe de nacionalidade e o Lobo inglês tem muito mais coerência em suas ações, mesmo nas de guerra que todos os clãs escoceses. A Jenny é uma das personagens mais teimosas que já li, apesar que é uma teimosia bem diferente das personagens da Megan Maxwell ou Maya Banks. Jenny só tem 17 anos e um grande patriotismo o que a coloca em disputa com os ingleses incluindo o Lobo. A autora tem uma narrativa muito bem construída com amplo vocabulário e muita coerência em sua história. A cena mais triste para mim foi a morte de um cavalo o que me fez lembrar o Regresso do Michael Punke. Mas seja nas highlanders, nos castelos, nas abadias ou no quarto do casal o livro aquece o coração.
comentários(0)comente



23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2