Du musst nicht von allen gemocht werden

Du musst nicht von allen gemocht werden Ichiro Kishimi




Resenhas - A Coragem de não agradar


51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Paulo 21/09/2020

Recomendo
Idéias novas, e em vários momentos do livro, eu mudava de opinião, as vezes concordava com o filósofo, outras, com o jovem. São ideias diferentes para o que estamos acostumados a viver, mas vale a pena a tentativa e acredito que funcione. Viver agora e somente agora, única chance que temos é o hoje.
comentários(0)comente



Fernando Coutinho 19/09/2020

Nova visão
O autor utiliza o diálogo entre um filósofo e um jovem como forma de apresentar a psicologia adleriana em contraste à freudiana de uma forma leve e de fácil compreensão. Dessa forma, o leitor é apresentado à uma nova visão de como encarar a vida. Viva o aqui e o agora de uma forma intensa e consciente!
comentários(0)comente



DEA 18/09/2020

Livro que aborda ideias da filosofia adleriana (Alfred Adler), que particularmente não me recordo de ter lido antes. É bem interessante, traz muitas reflexões e discute temas como autoestima, complexo de inferioridade, porque as pessoas podem mudar, como viver sem ser controlado pelo passado, não viver para satisfazer as expectativas dos outros, além de muitos outros!
Vale a pena a leitura e é ideal para o desenvolvimento pessoal!
comentários(0)comente



Fernando.Mazeo 04/09/2020

Excelente reflexão
O autor bebe na fonte dos grandes clássicos gregos da filosofia, inclusive seguindo o formato de dialogo. Provocativo e faz pensar!
comentários(0)comente



Leidy.Adriane 18/08/2020

Psicologia adleriana.
O livro é bom, porém, confuso em algumas partes. Mas o final é esclarecedor.
Viva o aqui e agora!
comentários(0)comente



Marciele 09/08/2020

Um livro diferente...
Uma abordagem diferente para questões existenciais.
comentários(0)comente



Cah 31/07/2020

Para mexer com as convicções
Uma leitura profunda, porém dinâmica. Sem palavras difíceis, mas com bastante conteúdo. Confesso que não sou fã de livros tipo entrevista, no entanto, entendo porque os escritores optaram por essa forma. Com certeza vários aspectos dessas teorias mexem com nossas convicções.
comentários(0)comente



Letícia Motta 30/07/2020

A CORAGEM DE NÃO AGRADAR
A leitura se baseia em cinco encontros entre um filósofo que afirma levar uma vida simples e feliz dizendo que todos podem fazer o mesmo e um jovem insatisfeito com a sua vida. Ao longo desses encontros o filósofo fala como se tornou quem é hoje e o motivo de ser inspirado diariamente pela filosofia adleriana, de Alfred Adler, filosofia a qual o jovem questiona sempre que possível por não acreditar que exista a possibilidade de uma vida simples e com a felicidade ao alcance de todos.

Essa livro, como algumas outras que tenho, foi um divisor de águas na minha vida. Em todo o diálogo o filósofo oferecia teorías e ferramentas para nos mostrar a simplicidade real da vida, e mais do que isso, o tornou uma realidade palpável, quando lia tinha aquele pensamento de ''ei, eu posso fazer isso. Eu posso ser alguém melhor e com uma qualidade de vida superior, e posso fazer isso agora!''.

No começo do livro me identifiquei muito com o jovem, e acabou parecendo que eu realmente estava naquela conversa, e vendo outros comentários a respeito do livro percebi que a grande maioria se sentiu assim também. É uma leitura que indico a todos e com certeza irei ler outras vezes.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lia 24/07/2020

O livro apresenta o debate transformador entre um jovem e um filósofo. Ao longo de cinco noites, eles discutem temas como autoestima, raiva, autoaceitação e complexo de inferioridade. Aos poucos, fica claro que libertar-se das expectativas alheias e das dúvidas que nos atormentam é o melhor caminho.
comentários(0)comente



Paskally | @booksdapaska 17/07/2020

@booksdapaska
O livro é um grande diálogo entre um jovem e um filósofo, inspirado nas ideias de Alfred Adler, também filósofo. Não o conhecia, mas pesquisei e descobri que ele se equipara a Freud e fazia aniversário no mesmo dia que o meu pai.

De cara, me assustei por envolver filósofos, achei que a linguagem poderia ser complexa e cansativa. Mas, pelo contrário, a linguagem é super simples e a leitura flui.

Ao longo do livro são abordados temas como:
autoestima, autoconhecimento, complexos de inferioridade e superioridade, necessidade de reconhecimento, felicidade, entre outros.

É através dos diálogos entre eles que vamos entendendo a necessidade de vivermos intensamente o aqui e o agora, de nos aceitarmos, de nos libertar das expectativas alheias e das dúvidas sobre o futuro. De uma forma bem prática, separando tarefas, as nossas e as dos outros.

Como diria o filósofo: ?A habilidade nos já temos, falta a coragem.?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Roberta Priscila 09/07/2020

Leitura densa em certos momentos.
Um relato de diálogos entre um filósofo e um jovem não muito feliz com o que passa em sua vida. O filósofo se baseia nas ideias de Adler, muito conhecido na psicologia. O jovem tenta por vezes pôr em terra os argumentos do filósofo. Por se tratar de um tema filosófico, para mim, a leitura em certos momentos se tornou exaustiva e repetitiva. Em suma, ambos tentam debater assuntos como a mudança, conflitos e relações interpessoais e aceitação própria.
comentários(0)comente



Letícia Rinolfi 07/07/2020

Uma obra de impacto e significação
Você já se perguntou qual é o sentido da vida?

Sou estudante de Psicologia e confesso: nunca tinha ouvido falar sobre Alfred Adler. Ele foi membro da Sociedade Psicanalítica de Viena, mas se separou do grupo ao propor uma "psicologia individual", cujas ideias contrariavam as de Freud. Contrárias à etiologia, as ideias de Adler garantem afirmações impactantes no livro, porque vão de encontro ao pensamento social comum. E, ouso dizer que, para quem é da psicologia, são afirmações que, em um primeiro momento, gerarão reflexões profundas (até mesmo para os amantes das abordagens comportamentais). Mas, ao final tudo se encaixa, construindo um sentido que modificou minha forma de encarar alguns aspectos da vida.
O livro ocorre inteiramente em formato de diálogo entre um jovem e um filósofo, facilitando a compreensão da psicologia adleriana, ao mesmo tempo que retoma o método socrático. A linguagem é simples, acessível, e as dúvidas e revoltas do jovem contemplam as nossas o tempo todo.
Espero que seja uma boa leitura para quem tiver coragem de realizá-la (rs) e que ela também modifique vocês de alguma forma!
comentários(0)comente



Douglas 06/07/2020

Impactante.
Assim como as ideias de Sócrates, registradas por Platão, as expressas nesses livro, no começo, soaram estranhas no início mas no decorrer da narrativa toma um rumo esclarecedor e com sentido. Realmente é possível ser feliz, mas não do jeito que o jeitinho ?realista? que as pessoas mais velhas (experientes na vida) costumam pregar.
comentários(0)comente



51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4