A Mulher Na Janela

A Mulher Na Janela A.J. Finn


Compartilhe


Resenhas - A Mulher Na Janela


196 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Kelly 12/08/2018

Confuso mais bom
Quando um bom suspense lhe é oferecido, não se deixa passar a oportunidade, depois de conhecer esse gênero literário, meu amor foi incondicional, então sempre que posso que jogo num bom livro de mistério. E foi assim que passei a semana abraçada a Uma Mulher na Janela, um triller que com certeza me confundiu e me deixou bem instigada e concentrada na leitura.

Anna Fox é uma mulher com um passado pesado, depois de sofrer um grave acidente, a Dra Fox desenvolveu Agórofobia, um tipo de distúrbio psicológico que impede que a pessoa se sinta confortável em lugares espaçosos como a rua e outros ambientes comuns. No caso da Dra, fazem 10 meses que ela não sai de casa. E que ironia do destino não? Já que Anna é psicóloga infantil.

Impedida por si mesma de deixar seu lar, Anna passa os dias na internet, ajudando pacientes e jogando xadrez ou assistindo filmes clássicos, tomando muito vinho com seus comprimidos e acompanhando a vida dos seus vizinhos pela janela. Mas quando os novos vizinhos chegam, Anna nem imagina o quanto sua vida e sua rotina será alterada.

Em uma bela noite regada a vinho e comprimidos, Anna pega no sono no sofá assistindo a mais um clássico do cinema, mas quando ela vê sua vizinha Jane Russel ser assassinada e liga para a policia que tudo se torna confuso, e não só para ela. Ao que tudo indica, tudo não passou de uma alucinação, mas será?

" — Não é paranoia se está realmente acontecendo."

Anna é claramente alcoólatra, e o fato dela entornar vinho e mais vinho e engolir os comprimidos com ele não ajuda em nada seu estado psicológico. Quando as pessoas começam a dizer que nada aconteceu, não só ela como eu também fiquei na dúvida, mas como assim? Supostamente a Sra Russel que Anna conheceu não é a verdadeira Jane Russel, foi tudo uma alucinação? Um efeito das misturas loucas de drogas e vinho? Mas se ela imaginou tudo, porque Ethan o filho dos Russels parece tão assustado?

A escrita do autor é simples e contagiante, com o enredo narrado em primeira pessoa, vamos acompanhar o desenrolar dos fatos pelos olhos translúcidos de Anna, e acredite discernir o que é verdade do que não é se torna praticamente impossível. A mulher na janela é um convite a uma viagem louca e alucinada.

Em muitos momentos eu quis bater nela, todo aquele álcool estava me irritando e eu precisava saber o que tinha acontecido, mas aí, na metade do livro a leitura se torna eletrizante e fica impossível largar o livro ou lembrar o porque bater em Anna, eu só queria a verdade, e eu torcia para que Anna estivesse certa.

A mulher na janela é um triller que promete mexer com seu psicológico, te deixar abalado e confuso durante a leitura, eufórico e enfim de queixo caído com o plot twist!!! O livro é sensacional, e o fato do mesmo já ter tido seus direitos adquiridos para uma adaptação cinematográfica só provam o quanto o enredo é bom.

Se você ainda não está acostumado com o gênero, esse pode ser um bom livro se você for uma pessoa paciente, e se você já esta acostumado, acredito que vai gostar muito dessa leitura intensa que lembra em vários aspectos o famoso e queridinho Uma garota no trem. Uma leitura rápida, uma boa pedida para o fim de semana, super indico a leitura.


site: http://www.paraisodasideias.com
comentários(0)comente



Carla Solayne 11/08/2018

Muito estardalhaço para pouca coisa...
Este é um daqueles livros de suspense que se arrasta ao longos das páginas. A meu ver, o autor poderia ter diminuído consideravelmente a descrição dos detalhes, o número de páginas e teria contado a mesma história com muito mais velocidade. O que faria do livro uma leitura bem mais agil, fluída e interessante.

A história gira em torno de uma protagonista que sofreu um trauma em seu passado e agora sofre de um transtorno que a faz ficar enclausurada em casa constantemente observando a vida dos vizinhos através da janela. Até que uma nova família vem se instalar em uma casa próxima à sua. Anna vê um crime acontecer neste local, mas todos a fazem crer que ela está alucinando por conta da combinação de traumas, remédios e álcool. E é em torno disso que ficamos curiosos ao longo de toda trama tentando descobrir quem esta dizendo a verdade.

Bom...o acontecimento dos fatos ocorre de forma muito lenta, o que deixa a leitura cansativa e por vezes, repetitiva, mas a minha curiosidade era maior e por isso li o livro em poucos dias.

No entanto, a grande reviravolta, o ápice do enredo já era algo pensando por mim. Não consegui me surpreender como gostaria. Achei um pouco óbvio e a solução de tudo muito superficial. Não me agradou tanto assim. Na verdade, o desfecho foi extremamente clichê para esse gênero literário.

Além disso, não consegui me conectar a nada e a ninguém, não senti qualquer empatia. A Anna é uma criatura completamente fraca, desleixada, suja, manipulada, carregada. Um porre...um tipo de pessoa cansativa e opressiva, nada me fazia torcer por ela. Até eu, se fosse um dos personagens, adoraria me ver o mais longe possivel dela.

No geral, em uma opinião nua e crua, esperava mais, muito mais desse livro, uma vez que vi um frenesi constante em torno dele. E na verdade, após uma leitura muito lenta, no fim, quando as coisas se agilizam um pouquinho, me deparo com algo já esperado por mim, um grande clichê se apresenta.
Fabi 11/08/2018minha estante
Qd eu li este livro, esperava mil e uma coisas, devido o povo ter feito vários comentários. Espero q o filme seja melhor.


Carla Solayne 11/08/2018minha estante
Exatamente o que eu achei sobre esse livro...Muito frenesi para um final sem graça! Não achei nada de mais...
Nem sabia que ia ter o filme! Tomara que seja muito melhor...




Lidiane- @amorporlivros_1991 10/08/2018

Bom
Nesse thriller psicológico conhecemos muitos personagens completamente perturbados. O livro está sendo o maior sucesso, com críticas positivas e já vai ser adaptado para o cinema.
Eu gostei muito, mas não amei, sobre thriller cheguei a conclusão que gosto mais dos investigativos, acho mais instigante.
Anna Fox, é uma psicóloga infantil, devido a alguns problemas em sua vida se afastou do emprego, a vida dela é observar as pessoas da sua janela ( pra mim foi muito parecido com a garota no trem, essas personagens que gostam de observar, criar na cabeça deles).
Uma nova família se mudou, um tempo depois ela "vê " um assassinato nessa nova casa, mas eai? Alguém acredita na Anna? Que além de tratamentos psicológicos, bebe demais? Tudo pode ser invenção da cabeça dela?
Um livro viciante, com uma escrita fácil, em primeira pessoa, narrado só pela Anna, eu fiquei surpresa com o final, não imaginava aquilo.
Leiam, vale a pena.
comentários(0)comente



@desaniversarios 09/08/2018

Não é aquilo tudo!
{Minha opinião} A história é incrível! Do começo até quase o fim fiquei louca para terminar e descobrir o que estava acontecendo. A Anna é uma personagem maravilhosa, cheia de mistérios e muito louca, também. Ela toma mil remédios e mesmo assim mistura-os com bebidas. Acredito que esse seja o grande mistério da narrativa: será mesmo que Anna presenciou o crime? ¯\_(?)_/¯ Porém, achei o final um pouco decepcionante. O livro é inteiramente incrível e merecia um desenrolar melhorzinho. Achei forçado e desnecessário. Confesso que estragou toda a experiência boa que eu estava tendo com a história.
.
{Estrelinhas} 2! Fico super triste em dar duas estrelinhas, pois AMEY o livro! Mas o final foi brochante, meio infantil. Fico tão decepcionada com essa nota! Mas, vida que segue!
comentários(0)comente



Gabi 09/08/2018

A mulher na janela
Eu sou uma leitora que não lê em grande quantidade livros de suspense então para mim esse livro foi um choooque total!Eu não imaginei nenhum dos plot twist que tiveram durante o livro,eu achei muito bem bolado o modo que o autor escreveu para a gente não desconfiar.Existe sim,alguns buracos na história e eu não dei 5 estrelas porque o começo é insuportavelmente chato e isso deve causar muitos abandonos da leitura mas eu te digo para não desistir!A partir do capítulo 60 as coisas começam a ficar mais interessantes então não desista!Enfim,eu achei esse livro incrível e o que estragou mesmo foi o início que se resume em que a protagonista não tomar banho,não conseguir sair de casa e beber muuuito(tudo é explicado no livro).Talvez se você já foi um leitor assíduo de suspense,não ache essa história nada inovadora.
@alice.in.bookland
Fabi 09/08/2018minha estante
Eu não gostei desse não. Mt menos d quem é o vilão do livro. =/


Gabi 12/08/2018minha estante
Eu gostei haha mas esse livro é amo ou odeio né




Rafael Moura 07/08/2018

Algumas boas surpresas em um livro bom
A Mulher na Janela apresenta a vida de Anna, uma psicóloga infantil que passou por um grande trauma, e sofre de agorafobia. Incapaz de sair de casa, ela bisbilhota a vida de seus vizinhos através de sua câmera fotográfica, vigiando e tirando fotos através da janela. Porém, as coisas começam a mudar quando ela passa a ter a companhia de novos vizinhos, aparentemente normais, mas que escondem alguns esqueletos no armário.

Foi um livro que me convenceu e me prendeu bastante. Algumas reviravoltas são bem previsíveis, outras foram bem imprevisíveis para mim. No geral, bons plots twists. O autor vai te conduzindo sem muita dificuldade pra onde ele quer. Ainda que algumas pessoas tenham achado parado, eu achei na medida certa. Grande parte da tensão depende da empatia com Anna e sua doença, então isso pode influenciar no gosto em geral.

Os diálogos são gostosos de ler e passam verossimilhança. A personagem principal é bem construída, e os coadjuvantes também o são, em maior ou menor grau. Há muitas referências a filmes antigos, mas pra mim soou mais como uma forma de desenvolver o fluxo de pensamento da personagem do que uma tentativa do autor de parecer culto ou descolado.

Algumas forçadas de barra aqui e ali, mas nada que comprometa o livro. No final das contas, A Mulher na Janela é um bom livro sobre perda, dor, sanidade e sobre aquela velha dúvida: será que podemos sempre confiar no nosso cérebro?
comentários(0)comente



Paula.Alvarenga 06/08/2018

A mulher na janela
Um livro que começa morno e depois te prende e surpreende!!!!
comentários(0)comente



Laura 06/08/2018

Choque !!!
Adoro livros desse gênero, e smp gosto de tentar adivinhar quem fez o quê. Mas nesse eu até tentei imaginar quem tinha de fato feito o que fez até desistir e me deixar surpreender. E cara, que SURPRESA FOI ESSA!!!! Estou chocada até agora. Recomendo muito a leitura para quem é fã de livros que desafiam nosso raciocínio.
comentários(0)comente



Paulinha 06/08/2018

A Mulher na Janela
Sensacional. Que livro. Para quem gosta de Thriller, suspense, 'diários' e personagens que lutem contra seus 'demonios'. Esse é seu livro, A Mulher na Janela conta a história de Anne Fox, uma psicóloga que desenvolveu agorafobia.
Devido a isso ela já está há quase dez meses sem sair de casa, seu hobbie além de xadrez, aconselhamento psicológico online e um bom Merlot, uma passa suas horas acompanhando a vida de seus vídeos através de suas janelas e de sua máquina fotográfica.

Contudo Anne não sabe que sua vida está prestes a mudar quando uma nova família se muda para a casa do outro lado do parque. Coisas começam a acontecer, segredos são remexidos... Ou será que é tudo efeito colateral de seus remédios? Vale MUITO a pena ler.

Leitura fluída, gostosa, da arrepio na espinha, você fica apreensiva e tive diversas partes que parei e disse: CHOCADA!

Recomendado. (PS: vai sair filme em 2019)
comentários(0)comente



Cintia.Cris 05/08/2018

"A mulher na janela", confesso que foi um livro de altos e baixos. Bem o ponto mais fraco do livro foi a narração inicial que foi se tornando muito arrastada. O autor tentou na verdade criar tanto suspense para o ápice da história que quando as revelações começaram a surgir já se tornava óbvia as motivações dos personagens, aliás sobre os personagens alguns foram muito bem desenvolvidos enquanto outros poderiam ter tido maior destaque ou importância no desenvolver da história, mas entendo que o foco principal era a protagonista da história. Alias Anna é o ponto forte do livro, uma personagem muito humana que sofreu um trauma muito grande que abalou sua vida e causou seus transtornos psicológicos, suas descrições sobre seus problemas feitas de forma tão simples, engraçadas e irônicas vai nos envolvendo aos poucos, gerando assim empatia pela personagem, quando a história vai alcançando um tom mais dramático também sofremos com a mesma por suas dores e perdas.
Sobre a trama e o mistério envolvendo um possível assassinato, confesso que também fiquei em dúvida com relação a sanidade da personagem , uma pena que a trama ficou em segundo plano porque quando foi revelado a verdade meio que não surgiu muito efeito, não gerou aquele friozinho na barriga. No fim foi uma ideia bem bolada, mas faltou um pouco de complemento na finalização da história. O que acontece com frequência em livros com o enredo bom que perde o fôlego na reta final.
comentários(0)comente



Laura A.M 02/08/2018

Que tiro foi esse??
Meu Deus, para um livro que começou arrastado e cansativo do meio para o final se mostrou surpreendente.
A narraçao em 1 pessoa só contribuiu para que o livro se torna-se mais intenso e nos dando uma ótima perspectiva dos pensamentos da personagem.
Para ler esse livro é necessário ter perseverança, afim de que se consiga vencer o tédio inicial e chegar nas partes mais eletrizantes.
comentários(0)comente



Diane 01/08/2018

Espetacular!
Nas primeiras páginas lidas achei que iria me decepcionar com o livro, mas ai, ao adentrar na mente de Anna, fui me envolvendo e me surpreendendo com as reviravoltas da trama. Amei!
comentários(0)comente



Valéria 31/07/2018

NÃO PERCA SEU TEMPO LENDO ESSE LIVRO
Como eu perdi o meu... 🙄🤐😨🤢😡
Laura 06/08/2018minha estante
Esse livro é incrível!! Leiam sim !




vera 30/07/2018

Curiosidade pode matar
O livro é bom, tem boas tiradas, especialmente em relação a agorafobia da personagem principal.
Ele cumpre seu papel como livro de suspense, trazendo momentos de tensão e dúvida, mas não acrescenta nada novo ao gênero.
Vale a pena ler? Sim, mas não vá esperando um livro que vai ficar com você durante muito tempo. Ele é uma leitura rápida e divertida com umas boas jogadas aqui e ali.
comentários(0)comente



Leo Oliveira 29/07/2018

A única coisa que direi sobre esse livro, por enquanto, é: que história incrível, maravilhosa, instigante e bem desenvolvida. A.J. Finn capturou a minha atenção por completo e me surpreendeu do início ao fim. Estou em completo êxtase com "A Mulher na Janela".
Lari 29/07/2018minha estante
ahh que incrível que você gostou




196 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |