.

. .




Resenhas - Confissões de um Suicida


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Vanessa.Rezende 12/03/2018

Resenha do livro: Confissões de um suicida - Thays Martins de Paiva
O livro Confissões de um suicida, é um livro de poesias, inspirado em diversas fases no qual a escritora Thays Martins passou. Foram fases difíceis, e de todas elas, a Thays criou lindas e belas poesias.
São no total de 28 poesias divididas nas fases: Nascimento, Morte, Vida Após a morte e Ressurreição.
Eu sou apaixonada por poesias, e todas elas me tocaram de uma maneira diferente. Através delas, pude sentir a dor, a solidão, o desespero, o amor, o erro, o recomeço da escritora entre outras... É um livro muito tocante, profundo, realmente muito intenso.
Eu sempre acreditei que somente as pessoas sensíveis entendessem de poesia, a maioria delas, não sabem nem o que estão lendo. É preciso muito mais para entender a alma de um verdadeiro poeta, e a Thays tem essa sensibilidade, essa facilidade em transportar todos os seus sentimentos através da poesia.
Apesar do título um tanto quanto forte, é um livro gostoso de ler, são poesias que te levam a refletir muito sobre a vida e a sua essência!
Tem uma Paráfrase do poema feito pela Kat a Patrick do filme 10 Coisas que eu Odeio em você, ficou sensacional, esplêndido!




site: http://fazalgumsentidopravc.blogspot.com.br/2018/03/resenha-do-livro-confissoes-de-um.html
comentários(0)comente



Milena @albumdeleitura 09/06/2018

Confissões de um Suicida
Confissões de um suicida é um livro de poesia que retrata, em quatro partes, as quatro fases da vida: o nascimento, a morte, a vida após a morte e, por fim, a ressurreição.

Com poemas extremamente íntimos e versos que mostram a força dos recomeços, a autora faz o leitor refletir sobre a poesia que nasce, morre e ressurge em nossos próprios sentimentos, ora impulsionados pela dor infinita, ora pelo amor que fortalece a esperança.

As mãos que nada constroem
A boca que nada diz
e quando o faz se contradiz
um corpo que não é meu
uma mente que não me descansa
as pernas que não caminham
e um coração perdido na própria dança.

A intensidade de suas palavras deixa evidente que conseguiu pôr para fora tudo que sente, pensa e espera. A autora tem urgência em se expressar, é como se o livro fosse um desabafo de alguém que já passou pelas etapas de amadurecimento, de mudança, de aceitação e de recomeço.

Não estou cega
não estou errada
Finalmente enxergo o mundo
Vejo a vida, e não temo a estrada.

Thays aborda os mais diversos sentimentos com a maestria de quem escreve com a alma. Me senti extremamente envolvida do início ao fim, gosto bastante de poesia e, sem dúvida, foi uma grata surpresa para mim o fato de me identificar tanto com as palavras dela. O livro todo foi feito de forma independente e a edição está um luxo!

site: https://albumdeleitura.blogspot.com/2018/05/dica-de-leitura-148.html
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2