Trilha sonora para o fim dos tempos

Trilha sonora para o fim dos tempos Anthony Marra




Resenhas - Trilha sonora para o fim dos tempos


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Patricia 10/09/2018

Muita gente julga um livro pela capa, já eu sou assim com títulos. Quando me deparei com um livro chamado #TrilhaSonoraParaOFimDosTempos, já aguçou minha curiosidade. Fui ler a sinopse e descobri se tratar de histórias passadas na União Soviética, desde os expurgos de Stalin até os dias atuais, o que só aumentou minha vontade de ler!

A estrutura é apresentada como um livro de contos, mas na verdade é tudo uma história só. Cada "conto" vai mudando o protagonista da história conforme os anos se passam, mas é sempre um personagem dos contos anteriores que estão todos interligados de uma maneira muito inteligente. Quanto mais avançamos, mais esclarecimentos das histórias anteriores nós ganhamos. E também acompanhamos as mudanças acontecidas na União Soviética.

Outro ponto que eu amei foi a escrita do autor. Apesar de toda a tragédia envolvida, ele a conta através de uma escrita sarcástica e mordaz. Vou por uma frase aqui para vocês terem noção (mas a minha vontade era de transcrever o livro inteiro): "Para algumas pessoas, a ignorância é uma máscara de dormir que elas usam pensando se tratar de óculos de grau".

Voltando ao título, em muitos momentos fiquei tentando "encaixar" essa frase em alguma passagem. E, sim, ela de fato faz sentido em parágrafos dispersos no livro, mas obviamente ela fará o maior sentido de todos no final. E que final! Eu achei lindo, simplesmente lindo, como o autor descreve um momento trágico usando um filtro de fantasia para uma cena que sabemos bem o que estava acontecendo. E quando descobri qual realmente era a trilha sonora para o fim dos tempos, fechei o livro e o abracei. Não porque seja algo que seja aplicável a todos nós, mas pela individualidade contida numa história onde o coletivo reina.

site: www.instagram.com/a_bookaholic/
Bia 27/09/2018minha estante
Se esse foi seu primeiro contato com o autor recomendo Uma constelação de fenômenos vitais que é lindo e emocionante demais também




Tamara 06/07/2020

O livro é composto de 9 contos passados na Rússia entre 1937 e 2013. Mas no caso desse livros, os contos são conectados. Sempre tem pelo menos um detalhe, um objeto ou uma pessoa que liga um conto ao outro.
isa.fsgomes 06/07/2020minha estante
Aguçou minha curiosidade. Quero ler!




vaness 16/02/2020

Sei la
O autor quis interpor várias histórias em uma relação, parecendo uma novela em que todos os personagens tem um vínculo de alguma forma, isso foi até que bem feito, porém as descrições quase totalmente semelhantes a cada capítulo alongam o livro de um modo cansativo, milhares de coisas poderiam ter sido removidas, por que não acrescentam em nada a história.

O nome da obra só tem sentido no último capítulo.
comentários(0)comente



Cris Aragão 29/02/2020

Contos?
A ficha bibliográfica dia que é um livro de contos mas as histórias que começam na época dos expurgos comunistas e se estendem até a era Putin estão perfeitamente entrelaçadas. As peças vão se encaixando aos poucos e ao final me emocionou.
comentários(0)comente



Laís Gonçalves 04/03/2020

Para o Leitor, em caso de Emergência Vol.1
Eu passei por várias emoções na leitura. É incrível como cada conto te prende em um momento ou outro, e como o trabalho é intrincado, e até os momentos que poderiam ter sido uma tentativa mal feita de abordagem se tornam poéticos e causam reflexões.

O bom é que o final não era nada do que eu esperava.

A política russa foi muito bem utilizada (foi uma das únicas vezes em que ler personagens envolvidos com política não foi enfadonho, para mim, pelo menos).

Eu não consegui escolher um conto favorito no final da leitura porque a estrutura não é de um livro de contos comum, é uma grande tapeçaria de histórias vistas de diferentes pontos. Dito isso, O Tsar do Amor e do Techno quase conseguiu, eu já deveria saber apenas por esse título.


Os melhores personagens, porém, eu consegui escolher : Kolya, Roman Markin, a Avó de Galina (que eu acho que é a bailarina da foto, Irina Portnova), a Esposa de Vaska. Só, eu acho.
comentários(0)comente



Lauren / Biblioteca de Lilith 15/04/2020

Trilha sonora para o fim dos tempos
Em tempos tão difíceis e incertos o título desse livro dialoga com nossa sensação de impotência e sentimentos apreensivos: trilha sonora para o fim dos tempos.
?
Diversas histórias entrelaçadas e que se conectam, em muitos momentos, através da arte.
?
A leitura tem vários pontos positivos, porém em diversas partes torna-se cansativa e com informações desnecessárias que parecem trancar os enredos aos invés de deixá-los fluidos.
?
O primeiro conto, ou capítulo, foi meu preferido, me deixando com muitas expectativas pra todo o resto da leitura. Porém nem sempre essas expectativas foram supridas em função dos capítulos serem carregados com informações desnecessárias para a história dos personagens.
Gosto da idéia, gosto da proposta do livro, gosto das conexões das histórias e das reflexões em cada uma delas, mas me senti querendo percorrer uma estrada na qual queria muito me aventurar, entretanto, com muitos desvios e obstáculos que não me deixaram desfrutar plenamente da leitura. Mas fica a dica de um bom livro.
?
O bonito desta leitura é ver a arte sobrevivendo e conectando as pessoas em tempos sombrios e de desesperança. É perceber como ela resiste e tem a capacidade de despertar o sensível em todos nós. Como o próprio livro cita Nietzsche "A arte existe para que a realidade não nós destrua".
?
@bibliotecadelilith
comentários(0)comente



Etiene ~ @antologiapessoal 24/04/2020

Trilha Sonora para o Fim dos Tempos | Anthony Marra | Contos

A leitura desses contos foi uma grata surpresa. Vocês já conhecem minha adoração por títulos sentenciosos. Bem, comprei assim que pude e li cautelosamente. De início apreciei um conto por dia, mas os três últimos foram tragados de uma só vez. Aqui vai uma dica especial pra quem deseja incluir na rotina a leitura de contos e poesias (de histórias mais curtas): ler um por dia nos mantém unidos por mais tempo à história.

O livro carrega narrativas que se passam na Rússia, desde 1930 até 2013, e em que seus personagens travam batalhas invisíveis contra os regimes ditatoriais da época - alguns trazem até a perspectiva interna deste regime. Um dos pontos mais bonitos, que me laçou logo, foi a percepção de como histórias tão particulares vão de encontro ao gigantismo de uma nação. Me fez pensar em quantas vidas estão soltas por aí e como todas e cada uma delas compõem a teia inevitável da História de um país.

O grande trunfo do livro está no delicado mosaico que o autor cola no decorrer das histórias: o personagem da seguinte tem uma ligação quase imperceptível com um da anterior. Olha, o primeiro e os três últimos contos foram meus favoritos e eu fiquei extremamente emocionada ao lê-los. Não consegui fugir. "A arte existe para que a realidade não nos destrua", escreveu Nietzsche. A onipresença dela também é um dos fios condutores da trama: um quadro pintado no século XIX passeia por três das histórias como um personagem extra, tão expressivo quanto outro qualquer justo por ser um dos elementos ubíquos de suas tragédias pessoais.

É provável que eu tenha soado evasiva, mas queria falar minimamente do enredo, pois acredito que a beleza dessa leitura esteja em capturar os personagens caminhando entre os textos e, mais ainda, poder reencontrá-los no instante seguinte na voz de um neto, um filho ou um irmão.
comentários(0)comente



Jailton Lima de Abreu 03/06/2020

Trilha sonora para o fim dos tempos
Depois de uma leitura tão demorada, consegui concluir. O livro é muito mais sobre pessoas, sentimentos e arte do que sobre algo cheio de conflitos como eu imaginei ao ler o título. Duvido em três partes (lado A, intervalo e lado B) nos remete a pensar em um disco ou fita VHS conforme citado na história. As personagens estão interligadas porém em situações distintas. O livro aborda um truncado conflito soviético mas não é o tema principalmente (diria até ser trabalhado com certa superficialidade)
comentários(0)comente



Marília 08/06/2020

Li os contos como se fossem capítulos de uma mesma história.
comentários(0)comente



Nath D 10/06/2020

É como ler um álbum, mas tem contos em vez de música!
O livro é dividido em três partes : Lado A, Intervalo e Lado B.
O lado A são quatro contos sobre quatro pessoas diferentes, em épocas diferentes, comentadas pelo mesmo quadro (Pasto vazio á tarde, 1834.) São contos bem interessantes que te deixam curioso sobre o que vai acontecer com os personagens.
O Intervalo conta a história do irmão de Kolya (personagem de um dos contos), e o irmão de Kolya conta um pouco da história de Kolya e Galina (também personagem de um dos contos). Ou seja, é um conto também. A leitura fica bem cansativa devido a várias descrições exageradas e desnecessárias, mas a parte sobre a história de Kolya e Galina é muito boa.
O Lado B
No lado B temos a explicação de diversos acontecimentos comentados no Lado A. Os acontecimentos que são apenas comentadas e superficiais são completamente explicados e tudo se completa como se fosse uma história só, como quando um cantor/banda lança um álbum e todas as músicas estão interligadas em uma mesma ideia.
O título faz todo o sentido no último capítulo.

O problema do livro são as várias descrições repetitivas que poderiam ser tiradas e deixaria a leitura menos cansativa.
comentários(0)comente



Djamila 08/07/2020

Interessante
Comecei a ler esse livro sem muitas expectativas, ainda mais por ser um livro de contos.
As histórias te prendem, não só por seu aspecto histórico - recortes da União Soviética - mas, também da sensibilidade com que o autor aborda as personagens.
comentários(0)comente



Dia de Livro - Jéssica Nogueira 18/08/2020

Tudo se conecta
Partes de um todo, acho que isso resume a experiência de ler um livro que fala sobre pessoas que passam umas pelas vidas das outras, de maneira cruel ou bondosa, mas a forma com que se passa na vida de alguém não significa que essa sua parte é o todo de quem ela é.

Muito lindo, a leitura é bem arrastada mas vale a pena.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12