Volta Para Casa

Volta Para Casa Harlan Coben




Resenhas - Volta Para Casa


25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


anne 17/06/2018

Surpreendente!
Não esperava menos do mestre das noites em claro!! O livro me prendeu do início ao fim. Myron e Win melhores personagens!!! E um final que ninguém imaginava. Super recomendo não só esse, mas como todos os livros do nosso querido Harlan Coben! ??
comentários(0)comente



Acordei Com Vontade de Ler 15/06/2018

"Volta para casa" traz para os leitores o retorno de personagens icônicos do autor Harlan Coben. Em um caso um pouco mais pessoal do que os anteriores, Myron, Win, Esperanza, Big Cindy, Zorra e Mickey vão embarcar em uma investigação que trará o pior do ser humano à tona.
A história é narrada em primeira e em terceira pessoa, sendo que dessa vez, é Win quem traz o tom mais pessoal no enredo.
Tudo começa dez anos antes, quando Brooke, a prima de Win, deixa seu filho Rhys e Patrick, um amiguinho dele, ambos com seis anos de idade com a babá em casa. Algumas horas depois, a babá é encontrada amarrada e as crianças estão desaparecidas. Não há pedidos de resgate. Não há comunicação entre a família e os possíveis sequestradores.
Win não é o tipo de pessoa que demonstra afeto ou sentimentos, mas quando algo acontece com alguém que ele admira ou se importa, Win move montanhas. Brooke é uma dessas pessoas. De certa forma, ela é bem parecida com o primo, evita demonstrações de sentimentos, é determinada, tenaz e forte. Então, quando Win recebe um e-mail anônimo falando da possível localização dos garotos na Inglaterra, ele resolve investigar sem falar para ninguém.
Chegando em Londres, mais precisamente na King's Cross, Win descobre que o local indicado é um antro de prostituição e logo avista um garoto que poderia ser Patrick. Com um grupo de homens cercando o jovem, Win precisa intervir e em seguida liga para Myron, pedindo por ajuda.
Myron está levando uma vida tranquila com sua noiva Terese e mesmo sem ter tido notícias há quase um ano do melhor amigo, sabe que o Win não é de pedir ajuda e por isso, nem hesita em voar até Londres.
A dupla vai se envolver com pessoas nada amigáveis do mundo da prostituição e após 10 anos, eles irão conseguir as respostas que Brooke tanto precisa saber. Ao trazerem o suposto Patrick para os EUA, mais perguntas serão levantadas. O que aconteceu com ele nesses últimos 10 anos? Onde ele estava? E principalmente: onde está Rhys?

"Uma imagem foi surgindo na tela: uma cela com paredes de cimento e, no centro dela, Patrick. Hematomas nos olhos. Lábios inchados e sujos de sangue." (p. 53)

Eu não me canso de tecer elogios aos livros de Harlan Coben, pois suas obras são simplesmente fantásticas. A série do Myron Bolitar tem um lugar especial no meu coração.Os personagens são tudo menos comuns. É só ler as descrições sobre Zorra ou Big Cindy que vocês irão me entender. Os protagonistas são sarcásticos inclusive nos piores momentos possíveis. A dinâmica de Win e Myron é de um companheirismo ímpar, uma amizade que não é forjada em grandes atos ou em conversas melodramáticas. Aí incluímos nessa amizade a Esperanza, uma mulher forte e que também não se encaixa nos padrões "normais" da sociedade e temos um grupo maravilhoso reunido.
Os capítulos são curtos, a linguagem é simples e direta. O autor não faz descrições longas que se arrastam por páginas e páginas. Quando necessário, temos dois ou três parágrafos descrevendo algo ou alguém. E o melhor de tudo são os casos investigados. São histórias que no final sempre trazem uma reviravolta e surpreende o leitor.
Além do caso em si, vamos sendo atualizados sobre a vida pessoal desses personagens tão queridos. O que eu achei interessante é que o autor também trouxe Mickey, o sobrinho de Myron (que teve alguns livros próprios), assim como os pais de Myron. Esse ambiente familiar faz com que a conexão emocional que sentimos com Myron torne-se ainda maior. Ele fala das suas preocupações com o envelhecimento dos pais, o orgulho que tem do sobrinho e em alguns momentos é nostálgico, contando sobre sua infância e adolescência.

"Vestindo um pijama de flanela, Patrick abraçava os joelhos enquanto balançava o corpo para a frente e para trás. Com os olhos espremidos, ele tapava os ouvidos com as mãos, os headphones abandonados no chão diante de si." (p. 133)

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/2018/06/resenha-volta-para-casa-myron-bolitar.html
comentários(0)comente



Paraíso das Ideias 13/06/2018

Mais um queridinho
Acho sinceramente que tomei um enxurrada de spoilers kkk, mas confesso que descobri isso depois de finalizar a leitura, agora paciência e bola pra frente. Mês passado vi a oportunidade de enfim conhecer a escrita de Harlan Cobe, e finalmente matar uma curiosidade que já perpetua há um tempo.

Para quem, assim como eu, não leu os dez volumes anteriores, em Volta para casa conheceremos os amigos Win e Myron. Win um mega milionário um pouco bruto e misterioso, mas com um coração gigantesco, e Win aparentemente um detetive? (Não consegui chegar a uma conclusão), que só deseja sossego e sua amada recém conuistada.

Win recebeu um e-mail anônimo avisando onde poderia encontrar Patrick, o menino que foi sequestrado aos 6 anos de idade junto com Rhys o filho de sua prima Broken. Na esperança de encontrar os meninos 10 anos após o sequestro, Win parte para o ataque, mas as coisas fogem do controle e ele precisa da ajuda de seu amigo Myron para resgatar os garotos e enfim solucionar o caso. O problema é que quando enfim Patrick volta para o lar, o problema não acaba, e agora os amigos se encontram com algo muito maior, desvendar o que realmente aconteceu com os meninos há dez anos atrás!!!

"Em suma, se tudo no amor é questão de reação química, como acredito que seja, o composto resultante desses dois elementos é, no mínimo, um composto luminoso."

Logo de cara já gostei da escrita do Harlan, não é cheia de termos técnicos e nem pesada, pelo contrário, a narrativa acontece de forma fluida e digamos que até divertida, e logo me vi na metade da leitura.

Os personagens são cativantes, e apesar de não ter lido os anteriores confesso que não senti falta, claro, peguei alguns spoillers, e fiquei viajando em alguns momentos, como por exemplo, onde Win esteve nesse um ano que andou desaparecido? Quem já leu depois me conta por favor kkk.

A escrita de Coben é muito gostosa, e seu suspense é bem construído, prende o leitor e o mantém concentrado enquanto o próprio tenta desvendar o mistério. Tá explicado porque o homem é tão amado. Seu enredo é bem construído e confesso que fiquei bem curioso para conhecer melhor esses amigos e entender tudo que aconteceu para que eles chegassem a esse momento.

Harlen não é um suspense pesado e de difícil leitura como estou acostumada, nada de cenas fortes ou de embrulhar o estômago por aqui. Apenas um bom mistério para ser revelado com um pouco de ação e comédia que fica garantida por Win e Myron.

O livro traz à tona debates importantes sobe maternidade e amor, até onde uma mãe é capaz de ir para proteger um filho? Além dos sentimentos entre os protagonistas e os amigo mais próximos. E apesar de ser uma série, os livros podem ser lidos independentes, mais um motivo para você se jogar na leitura.

Adorei a leitura e valeu muito a experiência, agora já posso embarcar nos outros títulos do autor que tenho por aqui sem medo de me decepcionar. Leitura mais que indicada para quem pretende se aventurar no mundo de Mistério e Suspense, e para quem gosta de um bom policial de leitura bem rápida e fluída.

Leitura super indicada!!

site: http://www.paraisodasideias.com
comentários(0)comente



Jéssica - @cjessferreira 12/06/2018

Tocou meu coração!
Cinco anos depois de escrever o último livro da série Myron Bolitar, Harlan Coben encheu o meu coração de amor com mais uma história da dupla Myron e Win. Há dez anos, dois garotinhos de 6 anos foram sequestrados de uma mansão em Nova Jersey. Um deles, era parente de Win - que acaba de receber informações anônimas sobre a localização dos garotos.

“Quanto mais você tenta não pensar numa coisa, mais pensa nela. O truque é deixar os pensamentos fluírem de forma natural e observá-los de longe, sem julgá-los ou reagir a eles. E era isso que Myron estava fazendo naquele instante.”

Mas é claro que nem tudo é o que parece. Apenas um garoto foi encontrado, as versões da família não batem, o outro menino continua desaparecido e terríveis segredos do passado começam a vir a tona. Quando os fatos parecem não se encaixar, Myron e Win trabalham juntos mais uma vez pra tentar desvendar o mistério e, com sorte, resgatar o outro garoto ainda com vida. A confusão fica maior ainda quando descobrem que estão mexendo com um comércio de exploração sexual, e que talvez eles tenham ido longe demais na investigação.

"As pessoas não entendem como é possível conviver com tanta dor. Vou lhe dizer por quê. Porque a dor é melhor. Porque viver a dor é melhor do que dar meu filho como morto e tocar o barco adiante. Não há mãe que faça isso, que desista de encontrar um filho desaparecido.”

A essa altura do campeonato, dez anos depois, será que ainda vale a pena ir em busca da verdade?
O que realmente aconteceu com esses garotos?

Volta Para Casa é um livro que reúne os personagens mais marcantes de Harlan Coben: Myron Bolitar, seus pais Al e Ellen, Win Lockwood, Big Cindy, Esperanza, Mickey Bolitar, Terese, Zorra e até a advogada Hester Crinsteim! Sentiu o impacto? Quem já leu os outros livros da série, fique sabendo que nesse contém altas doses de nostalgia. Eu concluí a leitura com um sorriso no rosto e um quentinho no coração. Virei a última página já sentindo saudade e querendo fazer parte da história de cada personagem.

“Quem quer viver o amor tem que estar disposto a sofrer. Uma coisa não existe sem a outra. Feito as gargalhadas e as lágrimas.”

Se eu pudesse só dar um abraço no Myron...
Se eu pudesse só fazer uma piadinha com o Win...

Ahhh, gente! Desculpa se eu estiver devaneando demais, é que esse livro mexeu comigo pra valer! Eu sou fã do Harlan Coben e vou sempre recomendá-lo pra vocês. Volta para Casa é um romance investigativo de qualidade que faz pensar até onde somos capazes de ir por aqueles que amamos. Quais limites ultrapassamos para proteger alguém, ou a nós mesmos. Qual o poder que existe por traz do perdão.

“Em suma, se tudo no amor é questão de reação química, como acredito que seja, o composto resultante desses dois elementos é, no mínimo,um composto luminoso.”

site: www.instagram.com/cjessferreira
comentários(0)comente



Laís - Mania de Livro 12/06/2018

[#resenhamaniadelivro] Volta para casa – Harlan Coben
[#resenhamaniadelivro] Volta para casa – Harlan Coben

Quando eu vejo algum lançamento dele, eu nem leio a sinopse - já sei que vou amar. Sabe aquele suspense raiz? Que te prende e que não te deixa com vontade de largar o livro até alcançar a última página? Então...

Volta para casa é mais um livro da série de romance policial Myron Bolitar – que eu não conhecia, mas agora sinto que preciso ler todos. Que personagem carismático!

O livro se passa em volta de um desaparecimento: há dez anos, enquanto brincavam em casa, Rhys e Patrick foram levados sem deixar rastro algum. Até que Win (primo da mãe de Rhys, Brooke) recebe uma pista quente do paradeiro desses, hoje, adolescentes. E conforme ele segue essa pista, mais perguntas aparecem em volta desse sequestro.

Com os questionamentos que cada vez parecem mais confusos, Win pede ajuda de seu grande amigo, Myron. E então, com talento, uma pitadinha de sorte e bons contatos, os dois juntos descobrem que essa história é muito mais sinistra do que parece. A verdade, finalmente, vem à tona.

Gente, esse livro se tornou um dos melhores suspenses que li nos últimos meses, sem falar que - definitivamente – agora é o meu preferido do Harlan. Tenho muitos pontos positivos a destacar sobre ele (até porque dei 5⭐️ sem hesitar), mas o principal, sem dúvidas, é Myron Bolitar e toda a sua perspicácia e humor. Eu amei esse personagem e tudo que ele trouxe a história. Poderia ser mais um romance policial incrível do autor, mas o livro me proporcionou muito mais que isso – eu me envolvi, ri, torci e até me emocionei com algumas cenas. Foi uma daquelas leituras que a gente se sente no banco da frente de uma montanha russa! E, claro: fiz várias teorias e falhei em todas.

Eu nunca pensei que um livro de suspense poderia trazer tantos elementos e mesmo assim não perder sua essência – o desvendar do crime, mas Volta para casa não perdeu, pelo contrário, todos os outros sentimentos que ele proporciona ao leitor só aumentam ainda mais a curiosidade, justamente por te envolver tanto com os personagens. E o momento final? Vale a pena.

site: https://www.instagram.com/_maniadelivro/
comentários(0)comente



Helana O'hara 12/06/2018

Myron Bolitar volta com tudo!
E mais um livro de Harlan Coben. Depois de anos temos, finalmente, uma nova história de Myron Bolitar. O livro, como sempre segue a linha dos demais livros publicados do autor no Brasil, uma capa um pouco escura e que diz pouco sobre a história.
O livro é fino, pouco mais de 300 páginas e com capítulos curtos, 36 no total.

Myron Bolitar está noivo, curtindo seu amor, sua vida, a agência esportiva deu uma pausa, cada um dos seus amigos segue seu caminho, em especial Win que sumiu do mapa. Neste livro temos um pequeno salto nas histórias pessoais de cada personagem.
Porém o foco central está fora dos parâmetros normais de Myron, ele recebe uma ligação de Win, solicitando sua presença, na Inglaterra.
Patrick e Rhys eram duas crianças de seis anos quando Brooke, prima de Win deixa as crianças com a babá da casa, porém elas são sequestradas e a babá encontrada amarrada. Win não é uma pessoa afetiva, mas quando se trata de pessoas que ele gosta, move montanhas, enquanto ele vai para Londres pois existem pistas que o levam para os meninos. Um antro de prostituição adolescente e certamente um dos meninos é Patrick.
Mas e Rhys, o que aconteceu com ele?
Myron e Win vão se envolver com pessoas perigosas da prostituição para salvas os meninos. O que aconteceu durante 10 anos,onde esses meninos estavam? Porque nunca se encontrou pista deles antes? Respostas que só a dupla vai conseguir.
Volta para Casa é de tirar o folego, se Harlan Coben conseguiu se superar com o thriller Safe na Netflix, ele conseguiu mais uma vez deixar o leitor de cabelo em pé com essa busca insana pelos meninos.
Nunca me canso de elogiar os livros de Coben, apesar do clichê policial de sempre, o autor sabe dosar com algo inovador, seja na vida pessoal dos personagens, ou no enredo cabuloso que ele escreve.
Neste livro o leitor encontra muito mais do que a procura por dois adolescentes, Coben usou da prostituição infantil para alertar o leitor de quem isso existe, é sério e que crianças somem no Mundo tudo para satisfazer um prazer doentio.
E claro, amizade, o verdadeiro valor dela e a fidelidade que uma boa relação permite mesmo você não tento tanto contato, Myron e Win são muito além de amigos.
Claro que a trama que envolve Patrick e Rhys é muito boa, o leitor fica confuso com muita informação, normal do autor, mas acreditem, tudo que ele escreve e coloca na história tem um motivo e o final descobrimos juntos com os personagens.

Gosta do gênero? Então leia Volta para Casa é sensacional.

“Em suma, se tudo no amor é questão de reação química, como acredito que seja, o composto resultante desses dois elementos é, no mínimo,um composto luminoso.”
comentários(0)comente



Carolina Durães 04/06/2018

"Volta para casa" traz para os leitores o retorno de personagens icônicos do autor Harlan Coben. Em um caso um pouco mais pessoal do que os anteriores, Myron, Win, Esperanza, Big Cindy, Zorra e Mickey vão embarcar em uma investigação que trará o pior do ser humano à tona.
A história é narrada em primeira e em terceira pessoa, sendo que dessa vez, é Win quem traz o tom mais pessoal no enredo.
Tudo começa dez anos antes, quando Brooke, a prima de Win, deixa seu filho Rhys e Patrick, um amiguinho dele, ambos com seis anos de idade com a babá em casa. Algumas horas depois, a babá é encontrada amarrada e as crianças estão desaparecidas. Não há pedidos de resgate. Não há comunicação entre a família e os possíveis sequestradores.
Win não é o tipo de pessoa que demonstra afeto ou sentimentos, mas quando algo acontece com alguém que ele admira ou se importa, Win move montanhas. Brooke é uma dessas pessoas. De certa forma, ela é bem parecida com o primo, evita demonstrações de sentimentos, é determinada, tenaz e forte. Então, quando Win recebe um e-mail anônimo falando da possível localização dos garotos na Inglaterra, ele resolve investigar sem falar para ninguém.
Chegando em Londres, mais precisamente na King's Cross, Win descobre que o local indicado é um antro de prostituição e logo avista um garoto que poderia ser Patrick. Com um grupo de homens cercando o jovem, Win precisa intervir e em seguida liga para Myron, pedindo por ajuda.
Myron está levando uma vida tranquila com sua noiva Terese e mesmo sem ter tido notícias há quase um ano do melhor amigo, sabe que o Win não é de pedir ajuda e por isso, nem hesita em voar até Londres.
A dupla vai se envolver com pessoas nada amigáveis do mundo da prostituição e após 10 anos, eles irão conseguir as respostas que Brooke tanto precisa saber. Ao trazerem o suposto Patrick para os EUA, mais perguntas serão levantadas. O que aconteceu com ele nesses últimos 10 anos? Onde ele estava? E principalmente: onde está Rhys?

"Uma imagem foi surgindo na tela: uma cela com paredes de cimento e, no centro dela, Patrick. Hematomas nos olhos. Lábios inchados e sujos de sangue." (p. 53)

Eu não me canso de tecer elogios aos livros de Harlan Coben, pois suas obras são simplesmente fantásticas. A série do Myron Bolitar tem um lugar especial no meu coração.Os personagens são tudo menos comuns. É só ler as descrições sobre Zorra ou Big Cindy que vocês irão me entender. Os protagonistas são sarcásticos inclusive nos piores momentos possíveis. A dinâmica de Win e Myron é de um companheirismo ímpar, uma amizade que não é forjada em grandes atos ou em conversas melodramáticas. Aí incluímos nessa amizade a Esperanza, uma mulher forte e que também não se encaixa nos padrões "normais" da sociedade e temos um grupo maravilhoso reunido.
Os capítulos são curtos, a linguagem é simples e direta. O autor não faz descrições longas que se arrastam por páginas e páginas. Quando necessário, temos dois ou três parágrafos descrevendo algo ou alguém. E o melhor de tudo são os casos investigados. São histórias que no final sempre trazem uma reviravolta e surpreende o leitor.
Além do caso em si, vamos sendo atualizados sobre a vida pessoal desses personagens tão queridos. O que eu achei interessante é que o autor também trouxe Mickey, o sobrinho de Myron (que teve alguns livros próprios), assim como os pais de Myron. Esse ambiente familiar faz com que a conexão emocional que sentimos com Myron torne-se ainda maior. Ele fala das suas preocupações com o envelhecimento dos pais, o orgulho que tem do sobrinho e em alguns momentos é nostálgico, contando sobre sua infância e adolescência.

"Vestindo um pijama de flanela, Patrick abraçava os joelhos enquanto balançava o corpo para a frente e para trás. Com os olhos espremidos, ele tapava os ouvidos com as mãos, os headphones abandonados no chão diante de si." (p. 133)

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/
comentários(0)comente



mylena.suarez 28/05/2018

“ Mas os interesses próprios sempre têm um peso grande nas decisões.”


Gente. do. Céu ! Para o mundo que eu preciso de um tempo para digerir tudo que esse livro provocou em mim….Santa. Mãe! Eu amo de paixão a escrita de Harlan Coben e essa série de Myron Bolitar é muito cara de seriado de TV e meio James Bond, meio Hercule Poirot, meio A Gata e o Rato, só que no caso em questão os amigos Myron-Win roubam a cena tornando a trama totalmente delícia.

O mistério que vai reunir nossos queridos Myron e Win (que sumiu sem deixar vestígio há um tempo) começou há dez anos atrás com o sumiço do primo de Win,Rhys, e do amigo Patrick ambos com seis anos na época. Os garotos sumiram sem deixar rastro.

Agora, Win recebe um misterioso email informando o suposto paradeiro deles. Claro que Win vai ao local e é ai que começa a tortuosa corrida para juntar as peças soltas deste cabeça-quebra. Precisando urgentemente de ajuda, Win convoca Myron que está curtindo seu momento romance, mas não pensa duas vezes, larga tudo e vai ao encontro de Win.

Unindo alta tecnologia, perseguições, lutas e muitas emoções, essa dupla precisará de muito sangue-frio e paciência se quiser desvendar o que aconteceu às crianças. Como nada é muito simples quando Harlan Coben está envolvido, Myron e Win correrá contra o tempo ao resgatar Patrick e deixar Rhys escapar por seus dedos. Os amigos contarão com ajuda de seus amigos de outras aventuras como Esperanza, Mickey, Zorra entre outros que trarão mais dinâmica ainda a trama.

Com uma reviravolta de tirar o fôlego já nos últimos segundos do segundo tempo, Volta para Casa levanta questões éticas sobre escolhas e atitudes eminentemente humanas e para suavizar o clima tenso e denso apresenta uma trama cheia de revivals, nostalgia,declarações eternas de amizade e um final cheio de amor com um momento surpreendente daqueles que te deixa de queixo caído por horas.

“Em suma, se tudo no amor é questão de reação química, como acredito que seja, o composto resultante desses dois elementos é, no mínimo,um composto luminoso.”

Narrado alternadamente sob o ponto de vista de Win e Myron repleto de diálogos mordazes e sarcásticos típicos da dupla, o livro só pecou ao meu ver com algumas repetições desnecessárias de frases e com certas situações acontecendo ao mesmo tempo que não tinham exatamente a ver com a resolução do mistério e para mim acabou desanimando um pouco a ansiedade para descobrir o que realmente estava acontecendo. Mas falando em repetição, torno a dizer que as revelações finais valem a pena qualquer espera e foram tão, tão, que nem,nem ….Bem isso e só faltei gritar para Harlan dizendo : Perae, amigo, como assim? Volta aqui e conta direito tudinho isso!!!!! AGORA !

Recomendo demais para os fãs da série e do escritor.
4 /5 estrelas



site: www.minhavelhaestante.com.br
comentários(0)comente



Kari 26/05/2018

Olá leitores queridos. Tudo bem?

Para quem não sabe, amo suspense; então sempre que surge algo novo eu corro para ler. Harlan Coben é referência em suspense, com muitos livros incríveis e atualmente sendo adaptados para o netflix; como Safe. Quem ainda não viu.. Corre, que é muito bom!

Vamos voltar ao foco e falar sobre Volta Para Casa. Eu não li todos os livros da série Myron Bolitar.. Mas os que li, curti muito. Volta Para Casa pertence a essa série, porém pode ser lido separadamente.

Em Volta Para Casa, um caso antigo volta para assombrar à todos; no passado duas crianças de apenas seis anos somem do quintal da prima de Win e nunca descobriram o que aconteceu. Dez anos se passaram e Win, mesmo após tanto tempo ainda pensa nisso; ele recebe dicas sobre o caso e descobre algumas pistas novas que faz com que acredite que possa ter descoberto finalmente onde estão os jovens. Com isso ele e Myron resolvem seguir as pistas e acabam finalmente encontrando um desses jovens; Patrick, mas não conseguem encontrar Rhys. Patrick está bastante perturbado e claro que sua família o cerca para tentar protegê-lo de mais exposição e dor, o que acaba de certa forma atrapalhando Win e Myron.

A investigação sobre o caso se depara com uma rede de prostituição comandada por um nome temido do crime. Win e Myron não desistem! Pelo contrário, a cada obstáculo eles se empenham mais na busca pela verdade.. Quem está por trás dos crimes? O que aconteceu nesse período de desaparecimento?

Gente! Quem não conhece a escrita de Harlan Coben, está perdido sem saber o que é um suspense de tirar o fôlego! Durante toda a narrativa a agonia nos domina e nos faz ficar absolutamente ávidos por mais!

Adoro!

Recomendo e muito!
comentários(0)comente



Thaisa 23/05/2018

Um suspense delicioso!
Quando se trata de escrever suspense, não consigo pensar em um nome melhor do que Harlan Coben. Até hoje, não existe um livro desse autor que eu não tenha gostado. O homem é um gênio e seus livros são simplesmente fantásticos.

A série que tem como protagonista o Myron Bolitar é uma de minhas preferidas e Volta para casa é um dos melhores da série. Um dos melhores (pra mim) porque ele é (em parte) na visão do Win. Amo o Myron, mas sem o Win ele seria incompleto. A interação entre esses dois é tão perfeita!

Um caso antigo vem à tona. Win descobriu uma pista sobre o paradeiro de Patrick e Rhys, dois adolescentes que foram sequestrados 10 anos atrás, ainda crianças, e com a ajuda de Myron vai investigar o caso. Eles encontram Patrick e fazem de tudo para levar o garoto de volta para casa. Porém, onde estaria Rhys?

Toda a trama gira em torno do paradeiro de Rhys e o leitor fica tão envolvido no mistério e nas perguntas que não consegue largar o livro. Coben mantém um ritmo frenético, levando o leitor a ser jogado numa avalanche de sensações. As coisas vão sendo esclarecidas nos momentos certos e todo o quebra-cabeça é montado peça por peça, sem deixar uma brecha a ser preenchida.

Estou me perguntando até agora que final é esse. Estou meio que chocada, surpresa e até feliz com as revelações bombásticas que foram jogadas no colo do leitor. A caixinha de surpresas de Coben não tem fundo!

Uma leitura intensa e leve ao mesmo tempo. Um livro repleto de mistério, revelações bombásticas e com um toque saudosista. Mais do que recomendado para os fãs do suspense.

Volta para casa é o livro 11 da série Myron Bolitar. É possível lê-lo antes de ler os outros da série? Sim, é. Apesar de fazer parte de uma série, cada livro é independente, porém, algumas coisas (principalmente acontecimentos na vida dos personagens) podem te deixar meio perdidos. Eu recomendo que você leia os livros na sequência, mas se quiser começar por esse, também é possível ter um bom entendimento da história.

Resenha publicada no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2018/05/resenha-volta-para-casa-de-harlan-coben/
comentários(0)comente



Carol 21/05/2018

Como não se apaixonar?
Não sei explicar como isso acontece, mas todos os livros do Coben me deixam com uma nostalgia tremenda quando acabam. Uma sensação gostosa de saudade, o que é bem raro em se tratando de livros policiais. A tendência é que eles te deixem eufóricas, não é? Perplexa, até. Mas saudosa? Isso é algo próprio de Coben. E digo mais... próprio de Myron Bolitar.



Nesse livro Myron vai ajudar seu amigo Win a investigar o reaparecimento de Patrick, um dos dois garotos desaparecidos do quintal da prima de Win dez anos atrás. Eles inclusive participam ativamente do resgate do menino.



Só que Patrick está mudado. Diferente. E essa pulga atrás da orelha, como o desespero em encontrar Rhys, o outro menino, faz com que Myron e Win movam mundo e fundo em busca da resolução do caso.



Eu poderia dizer que fiquei bem surpresa com o que Coben faz nesse livro, mas dizer isso seria tipo um clichê dos mais ridículos, porque sempre estou surpresa com o que ele é capaz de escrever. Poderia dizer que amei o livro com tamanha força que estou até agora, um dia depois de ter lido, que só faço pensar nele de maneira constante. Mas também seria patético, visto que sou apaixonada por tudo o que esse cara escreve. Então, o que diabos vim fazer aqui?



Primeiro dizer que esse livro tem participação narrativa de Win, o que me faz amá-lo mais ainda. Porque se com Myron a gente tem aquele cara que usa a tensão e transforma em comédia, com Win é só a tensão. O bad boy que realmente faz jus ao nome. Está duvidando de mim? Leia só o primeiro capítulo do livro que a gente conversa depois.



Quer mais um motivo para se jogar nessa história? A participação deliciosa de Mickey Bolitar, o sobrinho de Myron que tem três livros só com ele protagonizando. O pivete é de uma sagacidade impressionante! E quando se junta com Ema e um amigo nerd deles, passa a perna em muito detetive por ai. Adoro o trio juntos! E fico com frequência pensando se Coben não criou o menino para dar continuidade a família detetivesca de Myron quando este se aposentar.



Se tenho algo para reclamar desse livro é na verdade uma crítica para a própria editora, que lança os livros da série do Myron na ordem errada e, ainda que sejam individuais, a gente perde muito do enredo de vida do protagonista. Me peguei em vários momentos tentando entender o que aconteceu com a agência de Myron e Esperanza, porque diabos Win havia saído pelo mundo, como Myron e Terese acabaram juntos... Coisa boba para o entendimento desse livro em específico, mas importante para quem gosta do personagem. Então, se vocês ainda não começaram a ler esse aqui, sugiro ler pelo menos os dois últimos anteriores a esse da série dele, que é o Quando ela se foi e Alta Tensão.



O final é realmente um escândalo. Depois que a gente descobre a resolução do problema principal, o autor ainda nos presenteia com uma revelação deliciosa de Win e mais algo sobre a prima dele. Sério, o tipo de final realista que me deixou batendo palmas para a ousadia do autor. Nunca fui fã de mocinhos. Tudo mundo tem seus dias de vilão.



Enfim, mais um livro da série de Myron e que me deixou mais um pouco apaixonada pelo autor! Preciso dos outros que ainda não tenho na estante. Devagar vou desvendar tudo que Coben já lançou de um dos meus detetives (que nem é detetive) prediletos.

site: www.terradecarol.blogspot.com
comentários(0)comente



Gustavo Barberá 19/05/2018

Lar, amargo lar
Patrick e Rhys foram sequestrados com apenas seis anos de idade e após dez anos, foram encontrados pelo detetive Myron Bolitar o qual conseguiu resgatar apenas Patrick, iniciando assim uma árdua luta para salvar Rhys. Só que a equipe de Bolitar não sabia o que estava por traz de tudo isso. Gostaria de mais informações desse livro que vendeu mais de setenta milhões de exemplares em todo o mundo? Acesse o site do Leitura Enigmática e confira.

http://www.leituraenigmatica.com
comentários(0)comente



Rose 15/05/2018

Por conta de alguns acontecimentos, Win acabou se afastando dos amigos e família, mas isso, apenas fisicamente, pois ele estava atento a tudo e a todos. Tanto é que ao receber um e-mail denunciando o paradeiro do filho de sua prima, raptado há 10 anos, quando tinha apenas 6 anos, Win foi imediatamente conferir as informações.
E tudo levava a crer que aquele rapaz que ele estava vendo seria Patrick, o amigo que foi levado junto com seu primo Rhys.
Infelizmente as coisas deram erradas e Win acabou perdendo o rapaz, o que é pior, sem ideia de onde estaria seu primo. Sem alternativas, ele acaba chamando o único que poderia lhe ajudar nesta situação e a quem Win confiava a própria vida: Myron Bolitar.
Sem hesitar, Myron segue em socorro de Win, e os dois começam a investigar sobre o rapaz que Win viu e que achava ser Patrick. As investigações levaram a dupla a uma rede de prostituição comandada pelo perigoso Fath Gandhi. Ainda não é desta vez que Win e Myron conseguem resgatar Rhys, mas pelo menos, Myron consegue salvar a vida de Patrick, que é cruelmente ferido.
Agora que Patrick está a salvo, as coisas parecem ainda mais confusas, e ninguém tem ideia ou pistas do paradeiro de Rhys. Patrick está muito traumatizado para dar qualquer pista válida, e seus pais o cercam de toda proteção possível, para desespero dos pais de Rhys.
Paralelo as investigações oficiais, Win e Myron seguem com as suas próprias, e o que encontram é um emaranhado de informações sem sentido e segredos aparentemente inocentes. E de baixo de tudo isso, perguntas que esperam respostas. Onde está Rhys? Onde os meninos estavam todo este tempo? Quem sequestrou as crianças?
Nenhum dos dois está disposto a parar sem encontrar a verdade. O problema é que a verdade está longe daquilo que todos imaginavam, e o preço a ser pago pode ser muito alto.
Mas uma mãe nunca desiste de seu filho, e é capaz de tudo para protegê-lo, não medindo as consequências, mesmo elas sendo totalmente erradas.
Caramba!!!! Valeu a pena esperar 5 anos por este livro da série. Foi sensacional!!!! Um suspense que deixa o leitor em alerta o tempo todo. Foi muito bom poder ver Myron ao lado do sobrinho e realizando seu sonho. E o que dizer do final? Se eu já gostava do Win, agora preciso urgentemente de mais informações deste gancho que Coben deixou. Por favor Coben, não judie mais 5 anos de seus leitores!!!!

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Talita 14/05/2018

Sensacional!!
em autores que quando é anunciado um livro novo, bate aquela sensação chamada "Meu Deus, eu preciso ler esse livro", ou seja, saiu um livro do autor favorito, já bate uma emoção, uma loucura, uma necessidade e eu não vou mentir e falar que isso acontece só com um autor, eu tenho vários favoritos, e um deles, sem sombra de dúvidas, atende pelo nome de Harlan Coben ou para os íntimos: o careca que não sabe brincar e nem deixa o leitor dormir! E senhores, tenham certeza que, em Volta para Casa, seu mais recente lançamento pela Editora Arqueiro, nossa parceira, ele conseguiu de novo! Mais um livro sensacional e dessa vez com a pequena adição da nostalgia de voltar para os personagens que amo de paixão!

Eu vou abrir a resenha já te falando que não, você não precisa ler todos os 10 livros anteriores da série do Myron Bolitar antes de ler Volta para Casa. Tudo que precisa ser explicado, todas as relações de amizade ou familiares, tudo é explicado ao longo do livro de forma breve e rápida, mas suficiente para que um leitor novo na série entenda exatamente quem é quem e a emoção de certos encontros e reencontros. É claro que um leitor antigo do Myron, vai ter uma sensação diferente ao começo da leitura, afinal, Alta Tensão, o último lançamento na ordem cronológica, saiu aqui no Brasil em 2011 e entre ele e Volta para Casa, tivemos alguns relançamentos. Os livros do Mickey Bolitar, sobrinho do Myron, e por isso, contou com aparições do tio famoso, e claro, livros independentes do Harlan. Resumindo, para um fã dessa série, Volta para Casa é uma volta ao passado e por isso terá um gostinho especial.

Volta para Casa é uma trama policial daquelas que dá tantas voltas que ou você fica ligado ou fica perdido. Tem que ler com cuidado e atenção, cada detalhe, cada diálogo, pois cada reação é muito importante para a investigação. Mas que investigação é essa, vocês devem estar se perguntando. Bom, há 10 anos, duas crianças, Rhys Baldwin e Patrick Moore, de 6 anos cada, brincavam na casa dos Baldwin’s com apenas uma babá vigiando os dois, em um bairro tranquilo formado por famílias que possuíam uma coisa em comum: dinheiro. Quando a mãe de Patrick vai buscar o filho pela primeira vez, ninguém lhe responde. Ela tenta ligar para a mãe de Rhys, mas não tem resposta. Volta outra hora e só api encontra a babá amarrada no porão alegando que as duas crianças foram sequestradas.

Dez anos depois, nenhum avanço foi feito no caso, os meninos seguem desaparecidos e nem a polícia e nem Myron e Win, que é primo-irmão da mãe de Rhys, conseguiram descobrir algo sobre esse misterioso sequestro. Até agora, porque Win recebeu um e-mail misterioso que o faz ir até um beco de Londres conhecido por ser um ponto de prostituição, e lá ele encontra Patrick Moore e enquanto espera para Rhys aparecer, tudo dá muito errado! O menino foge e a situação de resgate vira um problema tão grande que Win não hesita em ligar para o seu melhor amigo e pedir para ele ir até Londres.

A partir daqui a investigação pega fogo. Esse adolescente é mesmo Patrick? Se é, cadê o Rhys? Onde esses meninos estavam todos esses anos? Quem levou eles? Por que só um deles foi solto? Será que alguém está mentindo? Myron e Win embarcam profundamente na investigação, afinal, Win ama e respeita poucas pessoas na sua vida e sua prima Brooke é uma delas, e ele sabe o quanto ela sofreu ao longo desses 10 anos com a incerteza e é esse o ponto que mais toca nesse livro. A dor das mães que ficam sem saber exatamente o que aconteceu com os filhos, se eles estão vivos, mortos, vivos, mas sofrendo, vivos e bem… Todas essas dúvidas que ficaram ferindo a alma dessas mães ao longo desses 10 anos é muito forte e faz esse livro ser um dos mais emocionantes que já li do Harlan, pelo menos para mim.

Harlan Coben é um gênio! Não tem adjetivo que pode ser melhor usado para descrever esse autor do que genial e Volta para Casa é a prova da sua maestria em criar um romance policial sem comparação. Myron continua o emotivo e irônico de sempre, Win (que saudades dele!) continua sempre o ponto que vai dar a frieza e objetividade para a investigação e uma novidade que bateu fundo no coração dos fãs: Win divide a narração do livro com o Myron *todos pulam e gritam*. O livro não se arrasta em nenhum momento, você é incapaz de parar de ler, eu terminei em menos de três dias, chega um momento do livro que você tem medo de parar de ler até para respirar porque a trama fica densa num grau que você só sabe que vai dar ruim e precisa ler e quando percebe, está no epílogo! E eu vou falar para vocês: que final foi esse? Só leiam e voltem aqui para me agradecer, confiem em mim!

Eu poderia encerrar a resenha aqui, mas não posso deixar de falar sobre os personagens maravilhosos que estão nesse livro. Myron, Win, Esperanza, Big Cyndi, Zorra, Mickey, Emma, Colherada, todos esses personagens que são, ou da série do Myron, ou do Myckey, são únicos, especiais e possuem um lugar cativo no coração dos fãs do Harlan e estão todos em Volta para Casa em suas melhores formas e em suas melhores tiradas. Sim, o livro pode e dever ser lido por qualquer um, independente ou não de já ter lido outro livro do Myron antes, mas para os fãs, reencontrar Big Cyndi vestida de Bat Girl e Esperanza dando suas tiradas maravilhosas para o Myron, entre tantas outras coisas, é simplesmente sem preço! Foi uma maravilhosa "Volta para casa" do Myron Bolitar.

site: http://www.viciadosemleitura.blog.br/2018/05/resenha-410-volta-para-casa-harlan-coben.html
comentários(0)comente



Kalyne @oreinodaspaginas 11/05/2018

Resenha
Volta para casa
“As pessoas enxergam aquilo que querem enxergar, sobretudo uma mãe aflita, ansiosa para dar fim a uma década inteira de muito sofrimento.”
Não há nada nesse mundo que seja maior do que o amor de uma mãe pelos filhos. Claro que encontramos controvérsias e exceções, mas em tese, realmente não existe. Uma mãe prefere a morte a ver o próprio filho sofrer, mas e quando esse filho desaparece misteriosamente?
“Quanto mais você tenta não pensar numa coisa, mais pensa nela. O truque é deixar os pensamentos fluírem de forma natural e observá-los de longe, sem julgá-los ou reagir a eles. E era isso que Myron estava fazendo naquele instante.”
Duas crianças de apenas 6 anos, foram seqüestradas há dez anos atrás, na casa de um deles. Uma mansão em um bairro nobre coberto de vigilância e contando com os cuidados de uma baba, então como isso poderia ter acontecido?
O pedido de resgate veio, as famílias se juntaram para entregarem o dinheiro e o improvável aconteceu, os seqüestradores sumiram, não vieram receber o dinheiro, e nunca mais os pais tiveram noticias de seus filhos.
“Quem quer viver o amor tem que estar disposto a sofrer. Uma coisa não existe sem a outra. Feito as gargalhadas e as lágrimas.”
Dez anos depois, Win recebe um email misterioso com informações de um dos garotos desaparecidos e pede ajuda a seu amigo, o grande Myron Bolitar. Juntos, eles farão o possível e o impossível para encontrar Patrick e o trazer para casa, afinal o que eles mais querem é respostas sobre o que realmente aconteceu e onde está Rhys, o outro garoto desaparecido.
“As pessoas não entendem como é possível conviver com tanta dor. Vou lhe dizer por quê. Porque a dor é melhor. Porque viver a dor é melhor do que dar meu filho como morto e tocar o barco adiante. Não há mãe que faça isso, que desista de encontrar um filho desaparecido.”
É um tema forte, que choca não é? Crianças desaparecidas sem deixar nenhum vestígio, nenhuma esperança, nada. Mais uma vez Harlan Coben nos presenteou com uma história mirabolante e cheia de reviravoltas. Em Volta para casa o leitor passará o livro inteiro se perguntando o que de fato aconteceu com essas duas crianças, qual foi o verdadeiro motivo do seqüestro, e se as pessoas são quem dizem ser.
“Todos achamos que somos capazes de detectar a verdade alheia, mas que, ironicamente, ninguém é capaz de detectar a nossa.”
Após um hiatus de 5 anos sem nenhum livro da série Myron Bolitar, Coben presenteou os leitores com o 11º volume dessa série. Mas meu caro leitor, não se desespere, são histórias independentes e você não é obrigado a ler os 10 primeiros volumes da série para ler esse (porem confesso que depois de conhecer o Myron eu leria até 50 livros).
Uma história emocionante, algo que está totalmente dentro da realidade do nosso mundo. Coben soube trabalhar com maestria o suspense e os limites da maldade de um ser humano. Se a grande descoberta me chocou? Profundamente. Mesmo conseguindo pegar algumas pistas ao decorrer da leitura, eu não estava preparada para esse final.
Não é segredo para ninguém que eu amo a escrita do Harlan Coben, e foi graças a esse autor maravilhoso que a minha amizade com a excelentíssima Marina se desenvolveu, estarei sempre em divida com esse homem haha. Mas recomendo esse livro não apenas por amar o autor, mas porque creio eu que todos os seres humanos precisam conhecer essa história.
“Além do seqüestro, algo de errado aconteceu naquele dia. Algo de muito errado. E, se quisermos chegar à verdade dessa história, precisamos descobrir o que é.”




site: http://oreinodaspaginas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2