Nada Escapa a Lady Whistledown

Nada Escapa a Lady Whistledown Suzanne Enoch
Julia Quinn
Mia Ryan
Karen Hawkins


Compartilhe


Resenhas - Nada Escapa a Lady Whistledown


38 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Amanda Caldeira 13/10/2018

Que venha mais livros dos "ataques" de Lady Whistledown!!!!
Diferente do livro anterior, esse não se desdobra em um ambiente específico, apesar das histórias se entrelaçarem nos mesmos ambientes.
Na primeira história de Suzanne Enoch, temos Anne Bishop, uma jovem sincera, divertida, mas muito mimada. Ela foi prometida em casamento quando ainda era um bebê ao marquês de Halfurst - que é quase um ermitão na sua propriedade no campo. Ela então se aproveita da liberdade que esse compromisso traz, mas sem nunca pensar no que fará quando seu prometido aparecer. Maximilian Trent, marquês de Halfurst, é um homem do campo, odeia Londres e após ler no Whistledown que sua noiva estava fazendo anjinhos de neve com um pretendente que não era ele, vem a Londres para buscá-la. Qual sua surpresa ao encontrar uma mulher linda e com a língua afiada que não deseja se casar com ele. Mas para azar dela, Maximilian se encanta por ela e resolve investir em uma corte nada convencional que irá conquistar o coração de todos. Eu gostei da história, mas achei a Annie muito chatinha e mimada ao extremo, para que todo aquele ódio por Yorkshire?! Ela nunca saiu de Londres, quase perdeu um amor lindo de palhaçada... Mas fora a personagem chata, a história foi muito bem construída, com diálogos engraçados e bem fofos!
Na segunda história de Karen Hawkins, temos a Srta. Liza Pritchard e Sir Royce Pemberley. Liza é uma mulher muito rica, excêntrica e divertida, com suas roupas estranhas, atitude impensadas e seu macaco de estimação, ela está sempre chamando a atenção em Londres. Sir Royce sempre foi seu melhor amigo, jovem, bonito e mulherengo ele nunca se apaixonou. Até que Lorde Durham chega a cidade e com medo de perder sua melhor amiga, decide mostrar a ela o que é paixão, mal sabe ele que estaria descobrindo mais do que queria. Eles são muito divertidos e as excentricidades de Liza são hilárias. Amei a história, apesar de ter achado um pouco arrastada no começo, mas é impossível não cair de amores por Sir Royce e se encantar com Liza. PS.: O que foi o Lorde Durham indo embora com bolo nas calças?! Hahahahah
Na terceira história de Mia Ryan temos o infame Terrance Greyson, Lorde Darington e a discreta Caroline Starling. Terrance sofreu um ferimento durante a guerra que o deixou com sequelas na fala, ele não consegue desenvolver como queria os pensamentos que tem. Logo, quando chega do campo de batalha, seu melhor amigo temendo a língua ferina da sociedade, expulsa as herdeiras do antigo conde em nome de Darington. Isso faz com que Lady Darington e sua filha passem por algumas dificuldades, daí temos que Caroline tem certo "ranço" do mocinho. Ela sempre foi considerada uma "sem graça" na sociedade e atualmente estava sendo cortejada (para seu desespero) pelo conde de Pellering, ela está tão inconformada que cai no choro o tempo todo e em uma dessas ela dá de cara com um homem muito gentil que oferece um lenço, apesar de pouco falar. Sim amigos, era Lorde Darington. Eles então engatam um daqueles romances água com açúcar que nós amamos. Terrance tem que enfrentar a resistência da mocinha - que sem saber do seu problema, o acha um ogro - e ainda tem que disfarçar seu problema diante da sociedade. Eu amei a escrita da Mia, fluiu muito bem e dava pra sentir a química dos dois, entretanto, essa seria a típica história pra ter um desenvolvimento um pouquinho maior do que as poucas páginas que tivemos.
Na quarta e última história escrita por Julia Quinn (e a que eu mais esperava) temos a melhor de todas as histórias. Confesso que comprei esse ebook quando li a sinopse desse conto e não me decepcionei. De forma simples, romântica e fofa, Júlia traz a orgulhosa Susannah Ballister e o instrospectivo David Mann-Formsby, conde de Renminster. Na temporada anterior, Susannah foi alvo do interesse de Clive Mann-Formsby, irmão do conde, que apesar do interesse, noivou e casou com outra sem avisá-la, deixando Susannah em uma situação bem desconfortável perante a sociedade. Cansado de vê-la se esconder em um salão de baile, David resolve chamá-la para dançar e acaba se interessando realmente pela belíssima Srta. Ballister. Depois disso, eles engatam uma corte peculiar, da qual Susannah tenta fugir, pois não quer ser abandonada por outro Mann-Formsby. Achei a história muito bem desenvolvida, apesar de curta - esse daria um ótimo livro! Enfim, a Júlia arrasou como sempre e encerrou com chave de ouro esse livro de contos com Lady Whistledown. Tomara que elas pretendam escrever outros, rs.
comentários(0)comente



Cris 11/09/2018

Romance e patinação no gelo do Tâmisa
Achei mais fluido que Lady Whistledown contra-ataca.
Nesse livro todos os 4 contos das 4 autoras giram em torno da temporada inusitada de inverno. O Tâmisa congelou e a sociedade londrina resolveu aproveitar para patinar no gelo e fazer brincadeiras na neve. Além de procurar maridos para suas filhas solteiras, claro. Também há o tão movimentado Baile de São Valentim onde todos os casais estarão. E, claro, nossa queridíssima lady whistledown contando todas as fofocas mais quentes das temporada.
Os contos são fofos e românticos. O único que ficou na média pra mim foi o da Mia Ryan.
comentários(0)comente



Tami 08/09/2018

Inferior ao primeiro, mas ainda é uma boa leitura.
O conto que abre a antologia é o de Suzanne Enoch, intitulado Um Amor Verdadeiro. Nele vamos conhecer Anne Bishop, cuja mão fora prometida a Maximilian Trent, marquês de Halfurst, quando ela era um bebê. Nada anormal em um tempo em que noivados assim eram corriqueiros, só que pouco tempo depois, Maximilian e sua família deixam a cidade rumo à Yorkshire e desde então tudo o que se sabe sobre ele não passam de rumores, vários deles incluindo a possibilidade dele estar falido.

Dezenove anos se passam, e Anne, que está em sua melhor fase, também está inconformada com a falta de notícias de seu pretendente, que só se corresponde com o pai dela. Foram dezenove anos sem uma carta sequer, ela nem ao menos conhece sua aparência e agora ele está em sua casa para vê-la. Como se essa aparição repentina não bastasse, ele ainda pretende casar-se com ela e levá-la embora para Yorkshire o mais rápido possível, tudo porque ele não gostou de algo que leu em uma das colunas de lady Whistledown.

Anne, obviamente, fica revoltada. Como ele ousa dar as caras sem mais nem menos após dezenove anos de completo silêncio? A jovem obviamente recusa a proposta e não pretende facilitar a vida de lorde Halfurst, por mais que ele não seja o gordo, careca, descuidado, baixinho e malcheiroso criador de ovelhas que ela imaginava.

Agora, para conquistar sua futura marquesa, Maximilian terá que correr atrás do tempo perdido...

"— Espero que se renda — disse ele, com tranquilidade, estendendo a mão para pegar a dela.
...
Ela o observou endireitar o corpo.
— Se espera que eu me renda — disse ela, a voz ligeiramente trêmula —, caberá ao senhor convencer-me.
Maximilian sorriu.
— Que comece a batalha."

Um Amor Verdadeiro abre o livro com chave de ouro!

Anne é uma jovem muito decidida e o que mais a assusta nem é o fato de ter que se casar com um completo desconhecido, e sim a possibilidade de deixar Londres para trás. Ela gosta muito dos eventos e da cidade, por isso não se vê vivendo como uma eremita no interior da Inglaterra. Já Maximilian sabe que errou e por isso a gente não fica com raiva dele - pelo menos eu não fiquei. Ele é sete anos mais velho que Anne e não considerava apropriado corresponder-se romanticamente com ela enquanto ela ainda era uma criança, o que eu achei bem pertinente. Depois ele meio que fica "esperando o momento certo", que nunca chega... até que lady Whistledown, com sua língua ferina, entra em cena.

Sendo bem sincera, foi o único conto que eu gostei do início ao fim. Esse jogo de conquista foi muito bem trabalhado por Suzanne, e ainda que ela possuísse um curto espaço para trabalhá-lo, tudo foi conduzido de uma maneira muito gostosa, com ótimos diálogos e cenas muito envolventes.
Em seguida temos Karen Hawkins com o conto Dois Corações, onde vamos conhecer Elizabeth Pritchard e Royce Pemberley.

Liza, como Elizabeth é chamada, perdeu os pais com apenas três anos de idade. Seu tutor legal era o advogado da família, com quem aprendeu a gerir suas posses. Agora, aos trinta e um anos, Liza é uma mulher de grande fortuna, mas também é uma solteirona que é vista como excêntrica por toda a sociedade, que não vê com bons olhos suas escolhas de vestimentas pouco ortodoxas.

Liza pode até não ter família, mas possui amigos muito leais: Margaret Shelbourne e o irmão dela, Royce Pemberley, um homem adorável, mas um libertino incorrigível.

Quando Liza, repentinamente, resolve se casar com o recém-chegado lorde Durham, Margaret fica muito preocupada, já que não conhece o sujeito e teme que ele esteja interessado apenas na fortuna da amiga. Sendo assim, ela pede para que Royce tente descobrir mais a respeito de Durham, mas Royce acaba descobrindo outras coisas no meio do caminho...

"Royce ficou parado, encarando o nada. Era coisa demais para digerir. Há quanto tempo amava Liza? Dias? Meses? Ou quem sabe anos? Será que ele não comparava silenciosamente todas as mulheres que conhecia a ela? Era como se ela sempre estivesse presente em seu coração, escondida em um canto seguro, esperando o momento certo para revelar sua verdadeira beleza."

Esta é aquela típica história de amor disfarçado de amizade. Foi preciso existir a iminência da perda para que Royce acordasse e analisasse melhor seus sentimentos para com Liza. É a história mais madura da antologia, já que os personagens possuem mais de trinta anos (Royce possui quase quarenta), e por mais que eu aprecie essa pegada mais centrada, senti que faltou um pouco mais de paixão. Não é um conto ruim, ok? Apenas não me conquistou por completo.

Temos também alguns momentos divertidos envolvendo lorde Durham e George, o mico de estimação de Liza. Sim, ela possui um mico de estimação! E outra coisa bem bacana é a classe com a qual ela carrega sua personalidade, vista com maus olhos por todos. Ela sabe que seus gostos não são nada convencionais, mas não está nem aí. Essa parte eu adorei!

Continue lendo a resenha no blog! :)

site: https://www.meuepilogo.com/2018/09/resenha-nada-escapa-lady-whistledown.html
comentários(0)comente



Blog Virando a Página 06/09/2018

Impossível não se apaixonar...
|| Resenhado por Dai Quinelato ||

Que leitura gostosa, minha gente! Que leitura gostosa, minha gente! Essa coletânea encantadora reúne quatro contos escritos pelas divas do romance de época: Julia Quinn, Suzanne Enoch, Karen Hawkins e Mia Ryan. Cada conto aborda um casal diferente, mas essas histórias acabam se entrelaçando naturalmente, seja através de um personagem, de uma situação, de um lugar, de um evento. Como plano de fundo temos a bela Londres, que vem enfrentando um inverno tão rigoroso, que até o Rio Tâmisa congelou, atraindo muitos curiosos e sendo palco de muitos encontros.

E quem dá ritmo ao enredo é a icônica lady Whistledown, que com sua língua afiada e seu olhar atento nos conduz por essas histórias através de seus comentários atrevidos e espirituosos a cada início de capítulo. E, para mim, ela é um show à parte, a melhor personagem; sua presença abrilhanta ainda mais a obra.

Todos os contos me encantaram imensamente, cada qual à sua maneira. Temos um casal que foi prometido na infância. Melhores amigos que se veem apaixonados. Uma lady que se apaixona justo pelo homem por quem guarda um rancor. E por fim, mas não menos importante, uma dama que é rejeitada por um cavalheiro, e é conquistada, não muito depois, por seu irmão mais velho.

Nada Escapa a Lady Whistledown é uma obra divertida e apaixonante, escrita por quatro autoras incríveis que mostraram estar em total sintonia. Amei do começo ao fim, suspirei apaixonadamente e desejei fortemente mais e mais páginas. Esse livro vai ficar guardadinho na minha estante e no meu coração. Leitura mais do que recomendada!

Leia a resenha completa no blog! Link abaixo:

site: http://www.blogvirandoapagina.com.br/2018/09/resenha-nada-escapa-lady-whistledown.html
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 14/08/2018

Em “Nada Escapa a Lady Whistledown” a colunista mais famosa de Londres vem nos contar sobre os acontecimentos de mais uma temporada londrina. Não teve o misterioso desaparecimento de nenhuma joia dessa vez, mas Londres enfrenta um inverno rigoroso, até o imponente Rio Tâmisa congelou. Suzanne Enoch, Karen Hawkins, Mia Ryan e Julia Quinn, voltam neste segundo livro de Lady Whistledown nos encantando com as histórias mais apimentadas das debutantes e lordes que chegaram em Londres para a temporada de inverno.

Apesar de serem escritos por autoras diferentes, os personagens vão aparecendo nos diferentes contos, nos dando uma outra visão ou até um adiantamento da trama que virá em seguida. No início da publicação, Julia escreveu uma apresentação contando um dos motivos que decidiu escrever os livros de Lady W., ela diz também como teve que acompanhar o processo de produção de todos os contos, afinal, quem escreve as colunas de Lady Whistledown é ela. A capa de “Nada Escapa a Lady Whistledown” está bem bonita, bege e com desenhos que remetem a questões jornalísticas e escrita da época: lupa, folhas, óculos de leitura, pena, e etc. Adorei a capa do primeiro volume, mas essa ganhou ainda mais meu coração. Não achei nada falando sobre ter um terceiro livro de Lady W., mas gosto tanto da colunista, a proposta que o livro trouxe e da escrita das quatro autoras, que iria me alegrar de continuar lendo as histórias.

Escrevi um pouco sobre o que achei de cada conto lá no blog, vai lá dar uma conferida: http://www.coisasdemineira.com/2018/08/resenha-nada-escapa-lady-whistledown.html

Por: Ana Elisa Monteiro
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ana @thelastfewpages 28/07/2018

Ah, querida leitora...
Lady Whistledown está de volta para comentar sobre os assuntos mais badalados dos salões de Londres. Dessa vez, porém, não teremos um misterioso roubo. Os contos ficaram por conta apenas do romance, ainda que os diferentes protagonistas se cruzem aqui e acolá, como aconteceu no livro anterior.

🌿Um amor verdadeiro
— Suzanne Enoch
⠀para o primeiro conto livro, eu esperava bem mais. Aqui temos uma breve história de "amor" com uma protagonista extremamente preconceituosa e um romance pouco desenvolvido e cheio de obstáculos. Não me conquistou, nem me convenceu. | nota: 2,5

🌿Dois corações
— Karen Howkins
⠀nesse conto temos uma história de amor entre dois grandes amigos, que poderia até ter sido meu conto favorito se eu não tivesse demorado tanto a me conectar com os personagens. Foi uma história bem delicada e fofo. | nota: 3,5.

🌿Uma dúzia de beijos
— Mia Ryan
⠀esse conto foi um daqueles casos em que a gente queria que tivesse mais. É o mais curtinho do livro e por isso acontece tudo muito rapidamente. Ainda assim, foi um dos contos mais fofos e com personagens mais adoráveis do livro. Queria mais da história de Linney e Terrance. | nota: 4,0.

🌿Trinta e seis cartões de amor
— Julia Quinn
⠀esse foi o conto que mais me convenceu, embora tenha tido momentos em que eu seriamente duvidei do casal. No entanto, o romance foi bem desenvolvido e me deixou com um gostinho de quero mais. Foi o meu favorito dos quatro. | nota: 4,5.

Nada Escapa a Lady Whistledown foi um livro rápido de ler, com personagens irreverentes e vários momentos cômicos. Mas quanto ao romance, algum deles não me convenceram totalmente. Faltou algo para que me fizesse acreditar no felizes para sempre de alguns casais, por isso minha nota final foi 3,5.
comentários(0)comente



De Olivato - @olivatobooks 27/07/2018

Este livro é um romance de época composto por quatro contos que são interligados, eles trazem de volta a icônica colunista de fofoca criada por Julia Quinn que se chama Lady Whistledown – ela é apresentada pela primeira vez em “O Duque e Eu”, mas não é necessário ler a série “Os Bridgertons” para entender essa leitura.

📖 Um amor verdadeiro – Suzanne Enoch – 4/5
Uma garota cresce como prometida de um cara que nunca nem chegou a se comunicar com ela e depois que o nome dela sai na coluna social da Lady Whistledown dizendo que ela está se divertindo com um outro rapaz, o futuro noivo vai para a cidade conquistar o coração de sua prometida. Gostei bastante desse conto.

📖 Dois corações – Karen Hawkins – 2/5
Um dos maiores libertinos da cidade fica preocupado ao ver que sua melhor amiga está se apaixonando por um cara que não é ele. Basicamente, é isso. Não gostei, ele simplesmente não quer que ela fique com o cara, mas não sabe se quer ficar com ela.

📖 Uma dúzia de beijos – Mia Ryan – 4/5
Uma família é expulsa de sua casa ao ter a herança passada para um primo do falecido marido e a jovem é obrigada a se casar por dinheiro com uma pessoa que não ama. O primo herdeiro – Marquês – volta para a cidade e conhece a jovem que ele expulsou de casa e acaba se encantando por ela. Gostei muito, leria páginas e páginas deles.

📖 Trinta e seis cartões de amor – Julia Quinn – 4,5/5
Após ser rejeitada pelo pretendente, a protagonista vai para o campo com o coração partido e volta durante a próxima temporada, para então ser conquistada pelo irmão do pretendente que a dispensou. Será que agora será diferente ou a decepção está ligada na família? MELHOR CONTO DO LIVRO! Não gostei de uma coisa ou outra, mas caramba, Julia Quinn é a rainha.

No Skoob, dei 4 de 5 estrelas, eu adorei mais essa viagem na companhia de Lady Whistledown, recomendo para todos.

site: https://www.instagram.com/p/BkLBSc0nLEO/?taken-by=olivatobooks
comentários(0)comente



Maria Bárbara Menezes 23/07/2018

Meu coração quase não aguenta??
Ai meu Deus... não tenho como espressar o quão perfeito esse livro é! Por ser contos, as histórias são mais diretas e sem enrolação, mas não deixaram de ser intensas e apaixonates! Senhor! Só leiam e morram de amores??????????
comentários(0)comente



Mila - @sharingbooks2 13/07/2018

No ano de 1814, um inverno congelante em Londres, vai levar a alta sociedade para a cidade. O frio é tanto que até o Tâmisa congelou, mas isso não vai impedir as idas ao teatro, os eventos sociais inusitados e que Lady Whistledown comente tudo em suas colunas!

" ....o homem que conhecia todos os seus pontos fracos, todos os seus defeitos, seus pés grandes demais, sua capacidade de dançar- e a amava- a levantou nos braços e girou no ar..."

Esse segundo reencontro com Lady W. foi ainda melhor do que o primeiro. Me apaixonei por esse livro. Os quatro contos têm bons personagens e enredos interessantes. Adorei a forma como elas interligaram as histórias, com os personagens nos mesmos círculos, e se esbarrando na sociedade. Foi muito legal ir trocando de pontos de vista em uma "mesma cena". Outro ponto alto é a edição, a arqueiro arrasou! Que capa é essa gente? Simplesmente maravilhosa. E dentro também não decepciona,é todo lindo.

A leitura foi muito prazerosa, cheia de emoções! Me diverti bastante com os conflitos e interações dos personagens, e cada protagonista 😍 (me apaixonei por mais de um 😂😂). Foi muito bom rever personagens, como Penélope da série "Os Bridgertons", gostei dessas aparições. A ordem de contos é: "Um amor verdadeiro", "Dois corações", "Uma dúzia de beijos" e "Trinta e seis cartões de amor". Esse último foi meu favorito.

"Era terrível, na verdade, a influência que um único homem podia exercer sobre a sociedade"

Em "Um amor verdadeiro" de Suzanne Enoch vamos conhecer Anne Bishop, que está prometida desde criança para o marquês de Halfurst, mas ele não tinha mostrado muito interesse pela moça. Pelo menos não até que ela apareceu na coluna de Lady Whinstledown fazendo anjinhos na neve com outro cavaleiro. Agora ele vai ter que conquistar o coração da jovem, e vai ter companhia nessa disputa.

Na história de Karen Hawkins "Dois corações", Elizabeth Pritchard e Royce Pemberley, dois amigos há longa data, vão ter que descobrir como realmente se sentem um pelo outro. Já que se sentindo sozinha, Liza enfim decide arrumar um marido. Mas Royce não acha que o pretendente esteja a altura e vai querer prová-la disso.

Em "Uma dúzia de beijos" de Mia Ryan, o marquês de Darington volta a Londres a procura de uma esposa, mas não esperava se interessar por Lady Caroline Starling, que tem motivos para detestá-lo. Darington vai tentar mudar as impressões da moça sobre si, mas se ele quiser que ela veja por trás das aparências, vai ter que expor seu maior segredo.

E fechando com chave de ouro "Trinta e seis cartões de amor" da Julia Quinn. A diva vai nos contar a história de Susannah Ballister, que foi de destaque da temporada para moça desprezada, depois que seu pretendente Clive Mann-Formsby pediu outra em casamento. Agora, enquanto Susannah sofre nas mãos da sociedade londrina, o lindo e frio, conde de Renminster (irmão de Clive), resolve salvá-la e vai perceber que a moça é muito mais do ele imaginava.

Meu único sofrimento com esse livro foi: não sei ler contos, sempre quero mais, então mesmo amando sempre fiquei com esse gostinho, querendo que as coisas acontecessem mais devagar. Mas super vale a pena, mesmo pra quem assim como eu, não tem essa maturidade. Amei! 💜

site: www.sharingbooks.com.br/ @sharingbooks2
comentários(0)comente



Débora - @imperiodoleitor 05/07/2018

Super divertido e apaixonante!
Em Nada escapa a Lady W. teremos mais colunas engraçadas da fofoqueira misteriosa de Londres, narrando acontecimentos de quatro contos pra lá de apaixonantes.
-
Um amor verdadeiro - Suzanne Enock
Lady Anne Bishop teve sua mão prometida ao Marquês da Halfurst (Maximilian) quando ainda era criança. Mas 19 anos se passaram e ele nunca apareceu, porém depois de ter lido uma coluna sobre o comportamento de Anne com outro homem, o Marquês volta para Londres com o intuito de finalmente ganhar o coração da moça. Sera que Anne vai facilitar as coisas pra ele?
-
Dois Corações - Karen Hawkins
Sir Royce Pemberley sempre foi um libertino assumido que não quer ter compromissos, mas tudo muda quando sua melhor amiga Srta. Elizabeth Pritchard demostra interrese por outro homem, e dessa amizade um amor lindo irar surgir. Vale a pena dar uma chance ao amor?
-
Uma dúzia de Beijos - Mia Ryan
Após a morte do pai de Lady Caroline Starling (um Marquês) ela e sua mãe foram despejadas da casa que viviam para que o novo Marquê de Darington tomasse posse. Anos depois esse novo Marquês (Terrance Greyson) retorna a Londres e se encanta com a bela Caroline, mas mal sabe ele que ela é a mesma jovem que ele despejou. E agora ele está disposto a conquistar a antiga moradora. Boa sorte para ele, porque não vai ser fácil!
-
Trinta e seis cartões de amor - Julia Quinn
Lady Susannah Ballister foi cortejada por Clive Mann o irmão do conde de Renminister, mas na hora de fazer o pedido de casamento Clive escolheu outra moça, e se sentindo rejeitada decidi ir morar no campo. Meses depois, de volta a Londres ela acaba encontrando com o próprio Conde (David) e uma forte atração surge entre eles. E agora? Sera que Susannah se permitira se envolver com o irmão do canalha que a largou?
-
*Minha Opinião*
-
Encantadores e apaixonantes! E assim defino todos os contos escrito por essas autoras maravilhosas. Me diverti muito lendo as colunas de fofoca da Lady W., e a cada casal que foi se formando ao longo do livro me arrancava suspiros e aqueceu meu coração com um sentimento bom.
-
Esse segundo volume da Duologia sem dúvida é o meu preferido. Super recomendo!
-
Resenha por: Débora Barboza
Instagram Literário: Império do Leitor

site: https://www.instagram.com/p/BkN-ovDlw5J/?taken-by=imperiodoleitor
comentários(0)comente



Vai Lendo 04/07/2018

Quatro autoras, um universo familiar e muitos suspiros
Em 1814, o Rio Tâmisa, em Londres, congelou pela segunda vez na história. Os habitantes londrinos de todas as classes, pela primeira vez, fizeram do inverno pesado uma fonte de alegria. Os patins foram tirados do armário. A neve deixou de ser paisagem para estar sob os pés. Feiras e festas em cima das águas congeladas eram muito comuns. Esse é o pano de fundo para quatro histórias especiais comentadas pela saudosa, queridíssima e famosa colunista de fofoca da Inglaterra Lady Whistledown, em "Nada Escapa a Lady Whistledown", publicado pela editora Arqueiro.

Quatro autoras poderosas do romance histórico se juntaram para contar para a gente alguns contos de amor na Londres congelada. Suzanne Enoch abre alas com uma fofoca cabeluda que faz o prometido de Lady Anne Bishop – a quem ela nunca conheceu – sair do interior e ir a Londres resgatá-la da má fama. Só que ele pode ser mais rude do que o imaginado pela protagonista, que há muito o usava como desculpa para ter mais liberdade. Inconveniente em vários aspectos, não?

Nós seguimos para minha novela favorita do livro: a de Karen Hawkins. Nela, a Srta. Elizabeth Pritchard, uma mulher bem estabelecida nos seus trinta e poucos anos, considerada solteirona convicta, resolve se casar. Dona de um generoso dote, seus amigos de longa data, os irmãos Lady Margareth Shelbourn e Sir Royce Pemberly, sempre tomaram conta para que nenhum caça-dotes se aproveitasse da senhorita. Mas Royce não esperava que a decisão de Elizabeth o incomodasse tanto. A ponto de se comprometer a encontrar um defeito no pretendente escolhido. De qualquer maneira.

A terceira narrativa do livro "Nada Escapa a Lady Whistledown", de Mia Ryan, traz a história de Lady Caroline Stirling que, há poucos anos, foi expulsa da casa em que viveu por toda a sua vida vida a família porque, após a morte de seu pai, o título dele foi herdado por um parente muitíssimo distante que fez questão de se instalar na propriedade. Não havia homem nesse mundo a quem ela odiasse mais do que Lorde Darington. Pelo menos, ela achava. Quando finalmente o conhece, a linha tênue entre amor e ódio fica cada vez mais bamba.

Por fim, temos a trama da querida criadora de Lady Whistledown, Julia Quinn. Susannah Ballister era a debutante mais requerida da temporada, até Clive Mann-Formsby se interessar pela companhia da moça e monopolizá-la por vários encontros. Todos tinham certeza de que eles anunciariam o compromisso a qualquer momento. Ele até anunciou o compromisso, sim, só que não foi com ela. Humilhada e deixada de lado por algo que não teve nenhuma culpa, Susannah não achava que encontraria a solução dos seus problemas no irmão do seu ex-quase-pretendente, o respeitável conde de Reminster, quem ela achava que a odiava.

Quem já estava familiarizado com o universo criado por Quinn na série dos irmãos Bridgertons, não poderia ficar mais feliz com esse projeto "Nada Escapa a Lady Whistledown". Reviver a personagem – que se aposenta e se revela no quarto livro, "Os Segredos de Colin Bridgerton" – foi uma decisão muito feliz para autora, como ela deixa bem claro no início do livro, e a leitura da Gossip Girl do século XIX sempre confere um pouco mais de humor ao romance histórico.

Esse gênero, inclusive, é alvo de bastante preconceito no meio literário. Infelizmente. Embora seja uma literatura mais simples, que não apresenta muitas mudanças na estrutura narrativa, as peculiaridades de cada autora envolvida neste projeto mostra que não é bem assim.

Ao ler "Nada Escapa a Lady Whistledown", resumir o gênero a uma receita de bolo soa meio arrogante. Mesmo sem conhecer nenhuma das outras, cada escritora adicionou um toque especial, e fica bem evidente a diferença entre suas vozes. Suzanne Enoch é bastante objetiva e consegue adicionar mais ação à sua trama. Karen Hawkins é dona do talento da descrição sem cansar o leitor. Mia Ryan (autora que mais despertou meu interesse) cria personagens e tramas mais complexas, que misturam momentos históricos e diferenças de classes sociais ao já conhecido e esperado ambiente de conto de fadas, sem deixar de aquecer os nossos corações do jeito que estamos acostumados. E, a mais famosa delas, Julia Quinn, não nos decepciona e traz seu característico humor às páginas para a nossa felicidade.

O primeiro livro da série Lady Whistledown é um prato cheio para os fãs, tanto de romance histórico de pegada hot quanto para quem acompanha Julia Quinn e, ainda, para quem quer começar a se aventurar pelas histórias de amor da aristocracia londrina do século XIX. Recomendado! Leitura para deixar o coração quentinho.

site: https://www.vailendo.com.br/2018/05/23/nada-escapa-a-lady-whistledown-resenha/
comentários(0)comente



Quel @queliivro 01/07/2018

#ResenhaQueliivro
Assim como o primeiro volume, esse tem a união de quatro contos que se cruzam em meios aos acontecimentos da temporada de inverno em Londres.
🌹Um Amor Verdadeiro - Após um comportamento nada decoroso, uma jovem vai parar na coluna de Lady Whistledown, ao ler seu prometido noivo volta correndo para ocupar o seu posto tanto na vida quanto no coração da jovem. Será que existe amor em um casamento arranjado?
🌹Dois Corações - Podem uma amizade antiga entre uma adorável dama e um libertino é colocada em prova quando da dama em questão, se encanta por outro cavalheiro, seria apenas amizade entre ambos ou tem algo mais?
🌹Uma dúzia de Beijos - Após ser despejada da sua casa por um Marquês. Uma jovem acaba caindo nas graças do cavalheiro em questão, mas teria lugar para o amor em meio ao início tão conturbado?
🌹Trinta e seis Cartões de Amor - A debutante mais querida da temporada foi rejeitada pelo seu pretendente. Mas parece que mais alguém na família se encanta por ela, o irmão mais velho do homem que a rejeitou. Seria isso mesmo?
.
Ah como amo essa junção de romances de época que aquecem o nosso coração e nos fazem suspirar!
Mais uma vez venho declarar o meu amor pelo gênero e por como esse universo é mágico e gosto de se ler. Esse livro não fica atrás, pois nos traz quatro histórias lindas e apaixonantes, do jeito que amamos.
Uma leitura rápida, já que são quatro contos, faz com que a leitura flua mais e a leitura seja mais rápida. As histórias têm pontos marcantes entre si e que se interligam. O que faz com que a mocinha de um, apareça na história do outro.
Eu realmente gostaria que tivesse um livro para cada história, pois por ser conto, achei um pouco corrido as histórias. Mas isso não faz o livro perder sua beleza.
Esse livro me fez querer conhecer outros livros das autoras, pois todas tem sua forma de escrever que encanta.
É isso pessoal, um livro com muito romance para aquecer o coração do leitor!

Beijos e até a próxima! 😘

site: https://www.instagram.com/p/BkjEOIKhXXV/?tagged=resenhaqueliivro
comentários(0)comente



@mamaetalendo 25/06/2018

Post duplo para o dia de hoje. Em comemoração à #semanadosnamorados ?
#nadaescapaaladywhistledown é mais um livro com contos, e os quatro foram escritos por Julia Quinn, Mia Ryan, Karen Hawkins e Suzanne Enoch, mestres em romance de época. ?
Não sou muito fã de contos, mas me apaixonei em ?Contra Ataca?. E Lady Whistledown, personagem icônico da série os Bridgertons - não, não vou revelar sua identidade - está mais afiada que nunca! ?
Ahhhh e sua personagem, na sua identidade verdadeira aparece nos contos. - Não. Não vou soltar spoiler! Rsrs!
?
As quatro histórias acontecem ao mesmo tempo, e muitas vezes, como no livro anterior, se cruzam, se entrelaçam, se misturam e se completam. ?
Não sei dizer qual dos dois gostei mais, a verdade é que indico os dois, é uma deliciosa leitura. #literaturaestrangeira #mulherbacanale #romancedeepoca #indico #igreads #instabook #instalivro #book #bookaholic #bookstagram #livro #libros #leitor #leitura #leiamais #leitores #leiasempre #literatura @juliaquinnauthor #mamaetalendo
comentários(0)comente



Liachristo 22/06/2018

Uma delícia!
Nada Escapa a Lady Whistledown é uma coletânea com quatro lindos contos escritos pelas autoras Julia Quinn, Suzanne Enoch, Karen Hawkins e Mia Ryan, onde o mote principal são as tiradas nem sempre espirituosas de Lady Whistledown e onde as situações e os personagens se entrelaçam e dividem o mesmo tempo e em algumas situações até se encontram nas mesmas festividades.

Desde que li Os Bridgertons, onde tive meu primeiro contato com esta ardilosa senhora, ou será senhorita?, que me sinto fascinada por ela. Quando descobri quem era, foi pra mim uma imensa surpresa, pois juro a vocês que não tinha conseguido adivinhar. Julia Quinn me enganou direitinho. rsrsrsr
Lady Whistledown é aquela personagem que mesmo não sendo a principal, faz com que a história ganhe um outro significado. Astuta, de mente sagaz e cheia de ideias que na maioria das vezes se tornam verdades, ela conduz com maestria sua coluna, deixando a alta sociedade londrina em polvorosa!

Em Nada Escapa a Lady Whistledown, estaremos novamente a mercê de sua língua ferina e mente mais que antenada em tudo que acontece em meio aos seus pares.

Eu já li e resenhei o primeiro livro desta duologia, e para saber mais sobre Lady Whistledown Contra-ataca, só clicar aqui. Eu gostei muito deste primeiro, mas achei que a dita senhora tinha pegado meio pesado com alguns personagens e até mesmo estranhei um pouco o seu jeito. Já neste livro a lady estava de volta ao seu normal e gostei ainda mais das histórias que são fofas e divertidas. Vou falar um pouco do que senti com cada conto e tentar mostrar para vocês, porque vale a pena conferir esta nova aventura por Londres!

Um Amor Verdadeiro de Suzanne Enoch - Um certo marquês recluso, que não gosta de frequentar Londres na temporada e que já faz muito tempo não aparece. Uma mocinha animada, que gosta muito de usufruir de todas as comodidades londrinas, que gosta muito de reuniões e festas e que está sempre cercada de muitos pretendentes! Uma notícia meio que escandalosa, noticiando que esta tal mocinha, a senhorita Anne Bishop, está fazendo anjinhos na neve com um cavaleiro que não é o seu noivo, o marquês Halfurst, a quem é prometida desde a infância, faz com que o lorde recluso, resolva finalmente abandonar seus afazeres e parta para Londres para reivindicar sua noiva. Só que nada será fácil para este lorde, pois a tal mocinha tem opiniões próprias e não pretende se enterrar no interior e abandonar sua vida por um noivo que mal conhece!
Finalmente, ela levantou o rosto para encontrar o olhos de Maxmiliam. Expirando profundamente, como se a estátua que ele se tornara ganhasse vida, ele baixou o rosto e tomou os lábios dela em um beijo ardente.
Eu adorei essa mocinha! Não se deixa influenciar pelos outros e mesmo sendo inocente e até mesmo um pouco ingênua, sabe bem o que quer e não cede ao mocinho logo de cara. Ela dá uma canseira nele e o faz ter bastante trabalho para conquistá-la e fazê-la se apaixonar. Por outro lado Max, para os íntimos, me surpreendeu com sua tenacidade e sua determinação em conquistar a sua noiva.

Dois Corações de Karen Hawkins - Um conhecido libertino, Royce Pemberley, tem sua amizade mais antiga e seu coração postos à prova quando uma adorável dama, senhorita Elizabeth Pritchard se encanta por outro cavalheiro.
Meg o acusara de não enxergar a verdadeira Lisa, mas estava errada. Royce enxergava Liza. Conhecia a curva de suas maças do rosto, a cor exata de seus olhos, a maneira na qual o lábio inferior se alargava um pouco mais do que o superior quando sorria. Ao fixar os olhos naqueles lábios, sentiu um calor que lhe causou arrepios.
Nem preciso dizer que esta história é muito linda! Um homem que nunca se deu conta que a mulher da sua vida vivia por perto há muitos anos, e uma mocinha que por mais que estivesse encantada por ele, há muitos anos, não tinha coragem de demonstrar seu interesse com medo de macular a amizade perfeita que tinham. Os dois juntos são maravilhosos! Se complementam de todas as formas importantes para que um casal viva bem e seja feliz. A senhorita Elizabeth é uma figura! Não está nem aí para a moda, para o que pensam sobre ela, é totalmente independente, inclusive financeiramente, e muito divertida. Minha única reclamação é que acaba rápido demais e eu adoraria ter mais tempo com eles.

Para ler a resenha completa, vá ao Doces Letras

site: http://www.docesletras.com.br/2018/06/resenha-nada-escapa-lady-whistledown.html
comentários(0)comente



38 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3