Sol Em Júpiter

Sol Em Júpiter Lola Salgado


Compartilhe


Resenhas - Sol Em Júpiter


63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


@cataolivro 08/02/2019

Uma resenha universal
Cara, esse livro é incrível. Sério!
Sol é uma YouTuber. Escorpiana com ascendente em Áries. Tem um noivo que conheceu em um evento em Vegas. Uma mãe controladora. E 6 milhões de seguidores.
No meio de um desses trabalhos, em um dia que tudo deu errado, ela conhece Júpiter. De uma forma nada convencional, diga-se de passagem.
No elevador, os dois criam um vínculo que pareciam não ter com ninguém.
A autora teve a capacidade de transendir a química dos personagens. Porque eu fui convencida a shippar desde o começo, apesar de ser totalmente aversa a esse tipo de situação. Já que a Sol (Juba) tinha um noivo, muito boy lixo, por acaso.
Enfim... Júpiter é um cara sensacional, estou muito apaixonada por ele também. É honesto, trabalhador, faz tudo pela família e é um fofoooo. Sério, Júpiter é um sonho.
Enfim, ameeei demais.
comentários(0)comente



Thaisa 18/01/2019

Por Thaisa Lima no blog Minha Contracapa
Quer saber como são os bastidores na vida de uma youtuber famosa? Então você precisa conhecer a Sol, ou melhor, a Juba!

Sol Leão é uma youtuber que virou símbolo de moda, estilo e autoestima com apenas 23 anos. Depois de superar o bullying na infância e adolescência, conquistou 6 milhões de fãs na plataforma, inspirando pessoas a se aceitarem como são e enfrentarem seus medos. Entre um filtro e outro nas suas fotos do instagram, Juba – como é conhecida por causa de sua cabeleira cacheada – apresenta uma vida perfeita, de dar inveja em qualquer um, mas nem tudo é como aparenta ser.

Sucesso no trabalho e no amor, Juba é noiva de André, que também é youtuber, mas nem tão famoso quanto ela. Diante das câmeras os dois mostram um relacionamento perfeito, mas, como nem tudo nessa vida são flores, toda aquela perfeição tem um lado feio.

Um belo dia, no que se pode classificar como um dos piores dias da vida de nossa protagonista, ela conhece Júpiter de uma forma bem constrangedora e o belo rapaz dos olhos azuis e nome de planeta vai virar a vida de nossa estrela de ponta cabeça.

A narrativa da Lola é bem envolvente e o livro repleto de momentos hilários. Dei muitas risadas com as loucuras de Sol. Os personagens são bem interessantes – menos André que odiei já de cara – e eu me apaixonei perdidamente por Júpiter. Ele e Sol tem uma química explosiva, que é perceptível desde o início, deixando o chato do André no chinelo. Beleza não é tudo meu povo!

O enredo é bem interessante. Gostei dos temas abordados pela autora. Temas bem necessários para nossa atualidade e que retrata como andamos vivendo. Aparentamos uma vida completamente diferente nas redes sociais, sendo julgados o tempo inteiro por estranhos e vivendo constantemente com medo da opinião das pessoas a nosso respeito. Como blogueira e youtuber, sei bem como é esse sentimento. Lola nos apresenta o outro lado da moeda. O lado verdadeiro, sem filtros e isso é o mais interessante de acompanhar na história.

Eu não sou fã de jovem adulto. Não sei explicar o que é, mas acho os dramas dos personagens bem bobos. Desculpa gente! Porém, eu gostei bastante de todos os problemas apresentados pela autora. Confesso que até a página 100 o livro não me prendeu muito, mesmo eu dando muitas risadas, mas quando Júpiter entrou na vida de Sol, devorei essa belezinha. Eu falei, me apaixonei por esse homem!

Sol em Júpiter é uma leitura leve, divertida, atual e com uma pitada de hot. Ótimo para você que curte o gênero e está em busca de uma leitura gostosinha. Recomendado!

Resenha publicada no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2019/01/resenha-sol-em-jupiter-de-lola-salgado/
comentários(0)comente



Beca Folgueira @capadurabooks 22/12/2018

Resenha: Sol em Júpiter | @lolasalgado_ | @harlequinbooksbrasil
Sol é uma jovem Catarinense dona de um Canal no YouTube de moda, beleza e comportamento chamado Juba e sim faz todo o sentido, já que possui um cabelo mega cacheado.

Alcançou a independência financeira, uma legião de fãs, mas nada veio sem nenhum sacrifício dela.

Júpiter cai de paraquedas na vida dela, seria de um modo cômico se não fosse constrangedor. Ele veio pra sacudir o seu mundo.

Confesso que mesmo Sol estando em um relacionamento eu ficava louca pra ela dar um pé na bunda do boy ou tomar um pé na bunda pra ficar logo com o Júpiter. A química deles é palpável.

Lola foi capaz de dar vida aos personagens que me fez sentia parte deles, gostei bastante das partes em que ela descreve os vídeos da Sol.

Se você procura um romance leve, gostoso e com aquela Tchan. Sol em Júpiter é o que você precisa.

Já comentei aqui que sou meio ruim de rir com livros, mas esse, simplesmente amei.

site: https://www.instagram.com/p/BrggGALg5j1/
comentários(0)comente



Rafaela.Natalia 11/12/2018

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro, que os livros nacionais atuais vem me surpreendendo tanto positivamente, esse livro por exemplo ficou meses parado na minha estante e quando peguei para ler a leitura foi tão gostosa, tão fluída e muito muito apaixonante, então já sabem que eu vou falar muitooo bem dessa trama 😂😍❤️
.
.
Conhecemos a jovem Sol, que é uma Youtuber super famosa com mais de 6 milhões de inscritos, ela adora postar vídeos de autoestima, fotos com os looks do dia no Instagram, grava stories, bem blogueira mesmoooo 😍
.
.
Mas nem sempre sol teve essa autoestima toda, ela já sofreu muito por ser diferente, ter o cabelo diferente (o canal dela se chama Delírios da Juba, por conta do cabelo armado), na escola sofreu Bullying e após anos tentando acreditar em si e na sua beleza, resolveu postar vídeos compartilhando seus sentimentos e aí virou um sucesso total.
.
.
Sol é noiva de André (tbm Youtuber) porém tudo muda quando ela conhece Júpiter, um jovem encantador que vai bagunçar a vida de Juba, positivamente.
.
.
Júpiter é um personagem cativante e apaixonante, faz de tudo pela sua família é o alicerce da família desde que o pai faleceu, e claro fica perdidamente apaixonado por Juba, após conhecê-la de uma maneira bem inusitada (vocês precisam ler para descobrir Kkkkk)
.
.
Sol se vê em momentos difíceis e somente ser transparente consigo mesmo e pesar o que é de verdade e o que é aparência poderá salvar ela e fazer com que seja feliz 😍
.
.
A leitura é incrível, os personagens são cativante e acompanhar a rotina de uma Youtuber é sensacional!! O que realmente acontece por detrás das câmeras?
A Sol é escorpiana e eu ameiii a forma como ela trás a astrologia para a trama, mesmo porque eu tbm sou escorpiana 😂😂 ( bem poser, por sinal 😂😂)

site: https://www.instagram.com/diariodeleiturasdarafa/
comentários(0)comente



My | @_pequenabibliotecaria 04/12/2018

Um livro fofo
Sol é uma youtuber famosa que tem uma vida perfeita nas redes sociais e nos vídeos que posta, mas sua realidade não é bem essa. Após diversos traumas quando era criança, ela tenta ser a Juba (nome do canal em homenagem ao seu cabelo) que todos querem e ver e não quem realmente é. A caminho de um evento importante, vários imprevistos acontecem e ela acaba em uma situação inusitada com Júpiter, um cara muito gato. Ao ver as coisas desmoronarem, ela acaba percebendo o que realmente é importante e esse tal cara pode ter muito a ver com isso.

Esse é um livro que representa bem a nossa atualidade e como as coisas precisam estar perfeitas para serem dadas como importantes/relevantes. Sol é uma personagem que sofreu muito preconceito por conta do seu cabelo “diferente” e agora que tem um canal no Youtube, tenta influenciar outras jovens que podem pensar que seu cabelo é algo errado e feio, mas apesar de ela tentar fazer o bem incentivando as jovens que a assiste a se aceitar, ela também passa por diversos problemas de aceitação, achando que se decidir mostrar a verdadeira Sol, ninguém vai querer mais segui-la. Eu sigo várias youtuber e booktubers que adoro e algumas delas consigo sentir esse “medo” de ser realmente quem são e as pessoas não aceitar.

Os dois protagonistas principais são uns amores. Tanto Sol quanto Júpiter tem mágoas do passado e cada um lidou isso de um jeito próprio. Fiquei encantada principalmente com o protagonista masculino (que tem esse nome bem diferentão mesmo) por colocar sempre sua família em primeiro lugar, independente do que aquilo faça com seus sonhos. Ele é um jovem responsável, amoroso, compreensivo, good vibes e com certeza entrou na listinha dos meus crushes literários.

O livro em si tem algumas partes bem chatinhas, principalmente quando envolve Sol e o noivo dela que só pode ser descrito de uma forma “ranço”, mas de qualquer forma, foi uma leitura que fiz bem rápido e que foi aquecendo o coração conforme as coisas foram finalmente dando certo.

É uma história que retrata o preconceito, um relacionamento abusivo, um sonho deixado de lado por motivos maiores. Tudo contado de uma forma divertida, leve e em alguns momentos, muito tocante. Por isso, é uma leitura super recomendada para quem gosta de livros com esses temas.


site: https://www.instagram.com/_pequenabibliotecaria/
comentários(0)comente



gi 03/12/2018

Amei!
Meu Deus que livro gostoso!! Juro que comecei achando que não ia gostar, mas no final eu amei!! Terminei nesse exato momento e precisei vir falar o quanto a escrita da Lola é leve e flui bem.
No começo eu não gostei do jeito da Juba, não me dou bem com escorpianxs, mas acabei me acostumando e adorando ela! Tão forte e decidida, uma inspiração! Adoraria que ela fosse uma pessoa real, eu com certeza seria inscrita no canal dela!
E o que falar do Júpiter, meu Deus que HOMÃO!! Me vi ficando sem folego em vários momentos que envolviam ele. E agora eu só consigo pensar em arrumar um namorado que tenha um piercing na língua, rsrs.
LEIAM ESSE LIVRO, é isso.
comentários(0)comente



joana 24/11/2018

3.5 Um livro cheio de altos e baixos
Sol em Júpiter é um divertidíssimo chick lit. Lola Salgado tem melhorado sua escrita. Sigo autora de tempos de wattpad e sua evolução tem sido de alguém que começou com histórias muito baseadas em livros de autores internacionais mas que agora está encontrado seu rumo e identidade de escritora.
Uma autora a acompanhar.
comentários(0)comente



Ali 20/10/2018

Leitura divertida com muitas risadas, muitos suspiros e muito aprendizado.
Site literário: www.sistersbook.com.br

Lembro que comprei esse livro despretensiosamente, sem indicação, sem pesquisar sobre. Achei interessante o título do livro e, se tratando de literatura brasileira, sou do time: Temos que valorizar nossas autoras!

A primeira coisa que pensei ao abrir Sol em Júpiter da Lola Salgado foi: que coisa linda em forma de livro!

A capa é linda, a diagramação é linda, cheio de detalhes que deixa o livro único.

É nítido como cada detalhe, o mínimo que seja, foi pensado e trabalhado com muito carinho, e é por isso que ele já entrou no meu TOP belezura literária. Todavia, é lógico, não é só a aparência bonita de um livro que faz uma boa história. Ainda bem que a autora Lola Salgado me surpreendeu e não deixou nada - absolutamente nada - a desejar.

A história é narrada em primeira pessoa e, boa parte é narrada no ponto de vista da protagonista Sol Leão ou, se você preferir, Juba. Mas também somos presenteados com o POV de Júpiter - meu novo crush literário.

Sol é uma youtuber de 23 anos, com 6 milhões de pessoas inscritas em seu canal Delírios da Juba. Ela é uma escorpiana, com ascendente em Áries, ou melhor, Satanáries - como a mesma diz e me arrancou muitas risadas. Ela começou seu canal aos 17 anos por se sentir muito sozinha e, desde então, inspira milhares de pessoas, produzindo vídeos sobre autoaceitação e amor próprio. Exaltando seu cabelo natural, cheio e cacheado, ela é um ícone da moda, estilo e autoestima. Ela também está noiva de um youtuber, André, leonino com ascendente em Leão. Eles estavam juntos há apenas 6 meses quando André fez o pedido durante uma live e, embora Sol tivesse plena consciência de que era rápido demais, ela disse sim para ele e para todos seus seguidores. Assim, eles se tornaram o casal queridinho do youtube.

Parece uma vida perfeita, não? O grande problema é que tudo que a Sol vive é uma mentira. Nada que ela vende para seus seguidores é quem ela é de verdade. Com a bagagem de ter sofrido bullying durante toda sua vida escolar, como uma criança gordinha de cabelos crespos e volumosos, Sol se tornou mais uma vítima dos padrões exigidos na sociedade. A única coisa verdadeira em sua vida é a sua juba e a forma como ela tornou esse apelido, que era pejorativo, em algo positivo.

Júpiter tem 25 anos, pisciano. É gerente em uma loja, mas seu sonho é estudar, fazer faculdade. Sonho que ele abre mão, para colocar dinheiro em casa e ajudar sua família. Ele tem uma alma velha, cita ditados antigos, vem de uma família hippie e vegana. Seu pai foi assassinado quando ele tinha 16 anos e toda a história por trás ainda se faz presente na vida de sua família. Sua mãe, apaixonada por tudo que envolve o universo, batizou seus três filhos como: Júpiter, Vênus e Saturno.

Sol vive o mundo da fama e de aparências, trabalhando 24h por dia, todos os dias da semana. Júpiter é aquele ser humano que acredita num lema de vida bem simples: fazer de cada dia um bom dia. E, no encontro mais inusitado que eu já li, a vida deles se cruza.

Eu achei divertidíssimo toda parte do mapa astral Sol é gente como a gente. Ela ama culpar o zodíaco pelos defeitos dela - eu sou geminiana, então a compreendi completamente.

É uma história para dar boas risadas com a protagonista. Tudo começa com aquele clichê de chick-lit que nós tanto amamos e nos divertimos: tudo dando errado no dia da protagonista, de maneira cômica. Só que antes desse dia terrível acontecer, a história se inicia num momento de euforia total da personagem, que nós ficamos: peraí, calma, o que está acontecendo? É quando nós voltamos no tempo para saber como fomos parar ali.

O romance é super gostoso de se ler, embora demore para acontecer, porque, como eu disse antes, ela é comprometida. Mesmo que a atração que um sente pelo outro seja inegável, eles se gostam tanto que decidem ficar como amigos, ainda que seja uma tarefa muito difícil. É uma relação saudável, leve, que nos arranca muitos - MUITOS - suspiros. Não tem como não se apaixonar e torcer por eles.

Seja no mundo virtual ou na realidade, todos os temas abordados são bem atuais e reais: haters, bullying (+ cyber bullying), gordofobia, abandono parental, crise de pânico, distúrbio alimentar, machismo e, sem contar, toda a pressão que nós, jovens, colocamos em nós mesmos de ter que conquistar o mundo antes dos 30 anos.

Durante a leitura, Sol despertou sensações em mim, lembranças similares... É uma vida artificial e, muitas vezes, desumana. Tudo controlado, tudo precisa ser perfeito, mas, quando a desconstrução acontece, tudo começa a ficar real, humano, e é quando nos conectamos com a protagonista.

Sol, depois de anos falando sobre aceitação sem realmente viver aquilo, embarca na sua própria - e verdadeira - jornada de autodescoberta e, sobretudo, autoaceitação. É lindo de se ler, dá aquele orgulho no coração ao finalizar a leitura.

Tudo que pude pensar ao finalizar essa história foi: Viva a literatura nacional!

Quer ler a resenha completa? Acesse: www.sistersbook.com.br/post-unico/2018/10/11/RESENHA-Sol-em-Júpiter---Lola-Salgado
Kamis 22/10/2018minha estante
estou muito ansiosa para ler esse livro




Três Leitoras 17/09/2018

Resenha: Sol em Júpiter
Desde que vi a capa deste livro pela primeira vez, senti muita vontade de ler. Não sei explicar bem porque e então enveredei em uma leitura sem fazer ideia alguma sobre o que encontraria, eu e minha mania de não ler sinopses. Hahahhaha



Neste livro, vamos conhecer Juba, ou melhor, Sol. Uma garota que sofreu muito na sua infância/adolescência com o maldito bullying e ganhou esse apelido por causa do seu cabelo, que parecia uma juba de leão, segundo os agressores.Tudo isso deixou muitas marcas na sua vida, mas a Sol seguiu em frente e após gravar alguns vídeos como forma de desabafo, ela abriu um canal no YouTube e hoje é uma das mais famosas no meio com a sua marca de 6 milhões de seguidores.

Sua vida é incrível, afinal seu canal é um sucesso, a cada dia conquista mais marcas como patrocinadoras, tem seu cantinho, um noivo incrível, uma mãe dramática e adorável e a melhor amiga que qualquer pessoa poderia ter. Tem como algo dar errado? Tem sim!



Em um fatídico dia, onde a sorte a abandonou, Sol percebeu o quanto é difícil ela ter criado a personagem Juba, que tem uma vida perfeita nas redes sociais, mas que mesmo com todo sucesso, deixou um espaço vazio na vida dela. O dia foi terrível e foi onde muita coisa, até então, negativa começou... Mas Sol encontrou Júpiter, um rapaz de olhos azuis, que trouxe uma leveza antes inexistente em sua vida e fez com que Sol se questionasse... Com que ela pensasse no que ela quer e não no que os outros esperam que ela queira...



Muitos dias turbulentos e nublados, cheios de dúvidas e questionamentos, se farão presentes, porém muitas coisas boas também irão acontecer, mas sabe quando a gente demora para perceber o que a vida está nos dando de presente? Pois bem, a Sol demora um pouquinho para perceber, mas quando ela pegar esse presente em mãos, é puro lacre.



Sol perceberá que muitas das coisas que ela dava mais valor, não mereciam tanta atenção, pois ela acabou esquecendo das coisas primordiais, ela vai descobrir de uma forma péssima, que algumas pessoas não são o que ela esperava e a decepção nos faz fazer cada coisa... Mas aprendizado também é isso né? Errar, reconhecer, desculpar-se e prover mudança.



Um livro de romance divertido com uma escrita leve e envolvente, leitura rápida e reflexões sobre: quem somos e quem mostramos ser, a importância que damos as redes sociais e o velho dilema escutar o coração ou a razão?



site: http://www.tresleitoras.com.br/2018/07/resenha-sol-em-jupiter.html
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 08/09/2018

Resenha: Sol em Júpiter
Sol em Júpiter é o primeiro romance da autora Lola Salgado publicado pela editora Harlequin, que nos cedeu um exemplar para resenha. Lola já é um nome conhecido da literatura nacional, principalmente no Wattpad, e nos presenteia com um romance jovem e cheio de referências e conexões, exatamente como os millenials.

Sol Leão é uma youtuber famosa por seus cabelos cacheados e volumosos semelhantes a uma juba, apelido que ela adota como marca artística, e que faz um conteúdo relacionado a moda e beleza. Por ser fora do padrão, ao menos quanto aos seus cabelos, ela é vista como uma pessoa empoderada e que ajuda outras meninas a aceitar seus cachos.

A história tem início com um dia totalmente desastroso na vida da protagonista, que culmina com um encontro com Júpiter em circunstâncias nada comuns. Ele, por sua vez, é muito diferente do que Juba está acostumada e totalmente fora do círculo em que ela vive com as redes sociais e sua vida agitada de digital influencer.

"Na internet, todo mundo quer ver a vida perfeita que adorariam ter para si."

O garoto com seu jeito sério, mas com um ideal carpe diam, conquista e intriga Sol tanto quanto o seu nome de planeta. Fazendo com que seja cada vez mais difícil se manter afastada, mesmo quando existem sinais – desde o começo – que a sua reação a ele vá muito além da amizade. Principalmente porque Sol está noiva de outro youtuber, alguém que vive a mesma realidade que a sua, a quem ela acredita amar.

Sol em Júpiter é um livro leve e sem grandes dramas, que se propõe a discutir alguns assuntos importantes principalmente para as novas gerações tão conectadas, mas que tem seu foco de fato no romance principal. Uma leitura extremamente rápida e engraçada, com suas doses de romance picante e cenas que você poderia encontrar em qualquer bom filme de comédia romântica.

Dito isso, preciso apontar algumas ressalvas que tive com a história, principalmente conforme foi passando o tempo depois de ter finalizado a leitura. Os primeiros desencantos que tive foram de caráter extremamente particular e pessoal e, portanto, não devem de forma alguma afetar a leitura das demais pessoas.

"O sacrifício valia a pena. Tudo em nome de ter mais seguidores. Era sempre em nome de ter mais seguidores."

Para começar, com toda a sugestão do título, a arte gráfica e os nomes dos protagonistas acabei esperando por uma história que fosse envolver muito mais os astros e os signos. Mas tirando o apelo e marketing trazido por esses elementos, na história eles não possuem um real papel no desenvolvimento da trama, fazendo com que eu já tenha lido livros que dessem muito mais importância para essa temática sem que eles tenham sido vendidos dessa forma.

Outro ponto que me desagradou um pouco foi o mal aproveitamento de Floripa, que eu acredito poderia ter sido o cenário perfeito para um livro como este se melhor utilizada. Principalmente se Júpiter fosse o que eu esperava ao ter lido a sinopse: alguém muito mais de boa com a vida, curtindo o momento e talvez até mesmo naquela vibe mais de surfista. Sério, como a Lola perdeu de fazer esse menino ser um surfista em Floripa eu jamais entenderei! Mas, de novo, essas reclamações são baseadas em expectativas que eu criei e não foram atendidas, e não devem atrapalhar a leitura. Embora eu realmente teria amado um surfista!

Agora, quanto aos fatores que realmente me incomodaram e que dizem respeito ao desenvolvimento da história, eles foram três no total: a escrita, que em alguns momentos soa muito amadora; a relação de Sol com o noivo e Júpiter; e o suposto empoderamento da personagem.

"Um sentimento de urgência trazido pela ideia de que tudo era efêmero. Até mesmo nós. Principalmente nós."

Quanto a escrita tive alguns problemas, principalmente no início do livro, para conseguir me desapegar da sensação de um certo amadorismo. Quem leu muita fanfic como eu – mais de 13 anos no ramo - sabe que existe um determinado perfil de escrita que remete muito a esse estilo, e isso não é necessariamente ruim. Mas é confuso, e eu não gosto, ler um livro com uma escrita que me remeta a uma fanfic.

E aqui não é “culpa” da autora, e sim da editora em não chamar a atenção para essas cenas. Um exemplo claro do “estilo fanfic” são as cenas desnecessariamente longas e explicativas que acontecem para apresentar certos personagens, como no caso de Clarice (melhor amiga de Sol). Ou, simplesmente, cenas que não acrescentam e nada a história e poderiam ser cortadas sem interferir em nada no livro (de novo, a apresentação inicial de Clarice).

No que diz respeito ao relacionamento da Sol com o noivo e com Júpiter, o que me incomoda é a hipocrisia da personagem (e da autora, e de quem lê e torce pelo romance dos dois, mas critica o noivo). Sim, o noivo da Sol não é a melhor pessoa do mundo e realmente merece o espaço dele na estante dos embustes. Mas isso não anula o fato de ela ter desejado o Júpiter desde o primeiro momento, e mesmo que ela não tenha de fato feito algo em relação a isso, ela nunca fez nada para se afastar dele e sempre pensou nele de forma sexual.

"Você é linda. Sua risada é linda. Sua boca é linda. Você é inteira linda."

Apaixonar-se por outro estando noiva, não é também uma forma de traição? Iniciar um relacionamento em menos de 12 horas após terminar um noivado, não é uma certa hipocrisia? Será mesmo que quando falamos de amor e traição, são apenas os nossos atos que contam? Isso só me faz pensar que nunca foi o amor ou respeito ao noivo que a impediu de ficar com Júpiter antes, e sim o anel em seu dedo. Tão logo ele saiu, Sol e Júpiter já eram um casal pra lá de firme.

Por fim, chego ao ponto principal do livro e que mais me incomodou, principalmente ao ler outras resenhas e não perceber comentários quanto a isso. Sol nos é apresentada como uma personagem “empoderada”, pois fez do bullying sofrido por conta do seu cabelo a sua própria marca, mas não é isso o que vi. Sim, Juba pode realmente amar seu cabelo e sentir-se bem com ele, e isso de fato pode ajudar outras garotas a pensar o mesmo, mas não podemos esquecer que ela é uma youtuber branca, loira, magra e classe média.

A única coisa fora do padrão é o seu cabelo, e isso pode ser problemático sim, mas não podemos negar que a imagem pintada por ela é muito mais ligada a beleza exótica do que a algo não aceito. Sol é a personificação da Vitória, de Ana & Vitória, e não consigo ver ninguém dizendo que ela é qualquer coisa que não bonita. O assunto poderia ser bem diferente, porém, se Sol fosse negra. Como bem sabemos, o cabelo natural negro sim é visto com maus olhos, taxado de “cabelo ruim”, e o empoderamento criado a partir da aceitação de seus cachos por uma personagem negra seria muito mais importante e cabível.

Para além disso, pois não quero que pensem que é apenas implicância pela cor da personagem, Sol é uma youtuber de moda e beleza que afora seu cabelo não tem nada de “empoderada”. Ainda que odeie saltos e maquiagem, não cogita não os usar pois uma blogueira como ela não poderia negar tais elementos; ainda que odeie alimentação saudável e controlada, fica apavorada com a ideia de engordar, o que significa que chega a ficar sem comer em nome de perder peso (já que fazer exercícios é algo que ela detesta).

Ou seja, Sol é uma personagem extremamente problemática. E não estou apenas falando “finjo viver uma vida que não é a minha”. Estou falando de novamente se apelar para o velho discurso de “o que não é saudável é mais gostoso” e “prefiro ficar sem comer a ter de fazer exercício”, e atrelar isso a uma personagem que tem medo de ficar gorda. Por que ser gorda é ruim, certo? Não temos todas medo de sermos gordas? Mas não amamos ler sobre como as protagonistas, para provar que são “gente como a gente”, sempre vão preferir comer um hambúrguer com fritas no lugar de um lanche saudável?

Talvez não seja a função de Lola Salgado ter de nos ajudar como sociedade a quebrar certos vícios, não creio que de fato seja obrigação dela ou de qualquer outra autora fazer isso. Ao mesmo tempo, não posso negar que ao escrever personagens como Sol ela acaba por reforçar esses estereótipos e vícios. Pode ser que não seja lugar dos livros nos ensinar e discutir questões sociais, mas é inegável que eles exercem o papel do meio pelo qual aprendemos e reforçamos nossas crenças e pensamentos.

"- Esqueci de viver porque fiquei muito ocupada atuando. Fingindo ser alguém de quem nem ao menos consigo gostar."

Termino essa resenha imensa dizendo que sim, eu gostei do livro. Não, Sol não é uma boa personagem quando você a enxerga. Mas para isso, é preciso enxerga-la. Para discutir sobre Sol, é preciso conhecer Sol, e se ver nela, e ver sua amiga nela, e entender que existem tantas outras Sol por aí na cultura pop, e na nossa vida.

Sol em Júpiter é um livro que quanto mais tempo faz que eu li mais eu penso nele. E não pelos motivos que a autora queria, provavelmente, mas por outros que ela talvez nem tenha pensado sobre.

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2018/09/resenha-sol-em-jupiter.html
comentários(0)comente



Viih 04/09/2018

As melhores coisas não fazem sentido algum
Este é o primeiro livro de Lola Salgado que leio, e quase não acreditei no quanto que gostei da escrita dela.

Aqui nós conhecemos Sol, uma jovem que sofreu muito bullying em sua vida devido a sua aparência,. Só que hoje ela é uma youtuber de sucesso, com mais de seis milhões de inscritos em seu canal e tem vários patrocinadores. Este canal é muito importante pra ela, tipo a sua vida, e ela começou seus vídeos como uma espécie de terapia após ter sofrido um trauma durante o ensino médio, e que sua BFF Clarice a convenceu a divulgar estes vídeos.
Hoje os dias de garota retraída e injustiçada de Sol ficaram para trás, porque além de todas as coisas boas que seu canal no You Tube lhe ofereceu, ela está noiva de André, um outro youtuber quaaaase tão famoso como ela.

Júpiter é o mais velho de três irmãos, que são eles Vênus e Saturno (os pais deles eram muito criativos hahaha). Ele e sua família passaram por um sufoco danado quando o pai dele morreu, e por isso Júpiter precisou dar adeus a muitos de seus sonhos para garantir o sustento da mãe e dos irmãos.

Júpiter cruza o caminho de Sol num dia que não está sendo nada legal pra ela, mas o momento é um tanto constrangedor… Mas, passado isso, eles acabam se encontrando novamente, e uma conexão se forma entre esses dois, e é impossível não notar a química que há entre eles.

O livro é escrito em primeira pessoa, com Sol e Júpiter narrando, e amei a forma em que Lola escreveu este livro, porque parece que os protagonistas estão ali sentados ao nosso lado contando todos os acontecimentos de suas vidas.

Passei o livro todo torcendo por Sol e Júpiter, e isso antes mesmo dele aparecer, e isso se deve porque achei André um escroto chato e egoísta, que parecia não estar nem aí pra Sol e para o que ela falava. E quando Júpiter apareceu… foi amor na certa por ele.

Gostei muito da forma leve em que foram tratados os temas relacionados a bullying e, principalmente, a influência que as redes sociais tem em nossas vidas.

Achei os nomes dos protagonistas e do livro bem originais, embora tenha que admitir para vocês que num primeiro momento pensei se tratar de um livro que abordaria bastante astrologia, e embora Sol cite algumas vezes suas características como escorpiana, não tem nada a ver com isso.

Tem muitas coisas legais neste livro, e Lola conseguiu dosar bem as cenas de humor, romance e drama, sem ficar forçando nada de forma desnecessária. E vou contar pra vocês a cena que me fez quase chorar de rir, que é quando Sol vê Júpiter pela primeira vez, juro que nunca vi um primeiro encontro desses em minha vida 😉

Sol é uma personagem que parece tão real com seu jeito alegre e atrapalhado de ser. Já Júpiter é tão fofo que dá vontade de guardar num potinho.

Não posso finalizar essa resenha sem deixar de falar no excelente trabalho da Harlequin com este livro. A capa tá muito linda, além de toda diagramação dele. Adorei os capítulos em que seriam os vídeos publicados por Sol, em que se explica tudo o que está acontecendo, e no final os comentários dos inscritos no canal.

Esse livro me fisgou na primeira página, com um prólogo pra lá de instigante. Os protagonistas são excelentes, e o romance entre eles foi muito bem construído.

Agora, Lola. sua linda, nos presenteie com um livro da Vênus, nunca te pedi nada 😉
comentários(0)comente



Xanda 03/09/2018

Ai ai
Que gostosinho de ler! Amei muito ele..
Mas confesso que se fosse Sol, teria exposto André.. E isso q nem sou de escorpião.. Vingativa hahahaha
Enfim, adorei, só queria mais do final.
comentários(0)comente



@viagementrelivros 31/08/2018

Resenha @viagementrelivros
Sol Leão é uma youtuber catarinense em seu auge. Seu canal, "Juba", que recebe esse nome graças a cabeleira maravilhosa da moça, retrata coisas do dia a dia, mas principalmente sobre auto-aceitação. Sua vida era mostrada na rede como sendo perfeita: seus videos faziam sucesso, tinha uma legião de fãs, lojas e marcas diversas a chamavam para trabalhos, vivia num apartamento lindo na beira da praia, e pra finalizar, tinha o namorado perfeito. Mas é aquela velha história né? Nem tudo que parece, realmente é.
Sua vida 'offline' na realidade estava saindo dos eixos. Entre trapalhadas, traumas e dúvidas Sol conhece Júpiter, um cara tranquilo, sorridente e cuja meta é fazer cada dia um pouco melhor. Simples assim. E se tudo o que Sol precisasse nesse momento fosse justamente, levasa e tranquilidade? E se suas próprias certezas fossem balançadas, o que fazer?
-
Pensem em um livro fofo. E divertido. Com uma pitadinha de sensualidade pra balancear. Essa é a minha definição para a história de Sol em Júpiter.
O livro é uma delicia, a escrita da Lola é simples e fluída, alternando entre a visão da Sol e do Júpiter , o que te permite entender bem os personagens, entender o que eles sentem. A temática não poderia ser mais atual, questões sobre auto-aceitação, empoderamento, vida de aparências, traumas pessoais, e amor, claro. Tem muito amor nessa história também.
A Sol é realmente uma força da natureza, animada, linda, intensa, não tem como não gostar dela logo de cara.
E o Júpiter é maravilhoso! Sério, crushzão! Ele é fofo, lindo, inteligente, simpático, carinhoso... Ai, se ele fosse real eu apertaria as bochechas dele de tanta fofura ?
Recomendo bastante, é um desses romances pra aquecer o coração, sabe? Você lê super rápido e quando termina já ficou com saudade dos personagens.
comentários(0)comente



Lisandra.Vieira 31/08/2018

Júpiter & Sol
Eu amei esse livro!
No começo tive minhas dúvidas, já que o livro não estava me prendendo, mas a partir do capítulo cinco as coisas se transformaram.
No capítulo seis conhecemos Júpiter e é Impossível ficar indiferente a esse personagem que já chega esbanjando charme!
Sol é uma famosa Youtuber de Florianópolis, com mais de seis milhões de seguidores. Seu canal é voltado para beleza, bem estar, auto ajuda... Mas ela não é o que parace diante das câmeras.
Sentindo-se descontente com esse "produdo" no qual se tornou, Sol começa a almejar mudanças e é quando ela esbarra com Júpiter.

O primeiro encontro deles é super inusitado. Sol entra por engano no banheiro masculino de um.shopping e surpreende Júpiter... Bem, dá pra imaginar a situação e o embaraço, né?! Ela sai correndo e acredita que nunca mais verá esse estranho e muito lindo "cara do banheiro", até que o destino move seus pausinhos e os coloca novamente frente a frente. Ela tenta fugir de um embate, mas Júpiter não vai deixar ela escapar pela segunda vez e é então que nosso coração começa a derreter por ele!

Eles conversam, descobrem afinidades e o melhor de tudo: ele não faz ideia de que Sol é uma celebridade. Isso a deixa mais a vontade e ela aproveita para ser ela mesma, sem máscaras.
A química é forte e a tensão sexual é esmagadora, mas nossa mocinha infelizmente tem um compromisso e por mais que ela tente se convencer de que o sentimento por Júpiter será passageiro, os dois ficam cada vez mais íntimos, mas nunca passam dos limites da amizade por mais que o coração dela comece a querer muito que ela desista de lutar contra tudo o que sente por ele. Então que o livro tem uma virada e novas possibilidades se abrem para Sol... Júpiter é um amor. Homem dos sonhos!

A escrita da Lola é super descontraída e as cenas com os vídeos publicados pela Sol são tão reais que parece que estamos assistindo e não lendo!
Amei a cena quando Sol e Júpiter ficam juntos pela primeira vez, e o final desse livro é PERFEITO. Um dos melhores finais que li até hoje... Eu acabei querendo mais, sorrindo e suspirando!!! Muito bom.
Super recomendo!
comentários(0)comente



May 25/08/2018

A expectativa é a minha maior inimiga
Sol Leão é uma famosa youtuber de Florianópolis. Apaixonada pela sua “juba”, que dá nome ao canal, a jovem mostra ao mundo seu estilo e sua vida perfeita em vídeos divertidos e calorosos. No entanto, a vida real pode ser um pouco diferente disso, e um jovem com o estranho nome de Júpiter aparece para balançar o mundo de Sol e questionar as certezas que ela achava que tinha.

Então... Sabem a expectativa? Ela é uma bela MERDA!

Não vou dizer que foi um livro ruim porque não foi. Ele só não trouxe o que eu estava esperando, acho que eu fui com muita expectativa com ele, aquele vontade de ser amor a primeira página.

Eu não acompanho os youtubers, não é algo que eu me interesse muito, mas achei que juntando com a literatura fosse me deixar mais confortável, aí juntando isso ao fato da Juba falar praticamente o livro todo só sobre isso não me agradou. Levando em conta que o livro é um romance e o protagonista masculino só foi aparecer de fato na história com 26 % do livro e antes disso era ela narrando um dia totalmente sem graça.

Do outro lado tem o Júpiter, que é um homão de verdade, ele foi a melhor coisa do livro, adorei demais saber mais sobre ele. Como o livro é narrado tanto pela Juba quanto por ele dá para ter uma dimensão do que está acontecendo como um todo. O Júpiter é literalmente o sonho de toda garota.

O romance entre eles foi bonitinho mas demorou muito para acontecer e na minha opinião faltou desenvolvimento, a coisa que aconteceu para ele ficarem juntos demorou demais, podia ter resumido aquilo em bem pouco tempo.

O que eu senti com o livro é que ele foi um grande conto. Ninguém teve muito desenvolvimento, a autora jogou uns plots mas não desenvolveu quase nenhum, ficou muita coisa jogada.

A escrita da Lola é muito boa, super fluida e rápida, ele é um livro que dá para ler super rápido, e isso foi muito bom porque trouxe uma dinâmica para o livro. Eu gostei dele pelo o que ele se propôs, foi um livro leve e com a missão de fazer o leitor ler algo gostoso para passar a tarde.

site: instagram.com/meperdinoslivros
comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5