Children of Virtue and Vengeance

Children of Virtue and Vengeance Tomi Adeyemi




Resenhas - Children of Virtue and Vengeance


17 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


laraximenes 26/05/2022

me prendeu bastante
leitura bem rápida, não é inovador e revolucionário mas durante aqueles quinze minutos me entreteu bastante.
comentários(0)comente



Lis 26/04/2022

Paradoxal
Ao mesmo tempo que tem artifícios muito bons de leitura, tem também coisas horríveis e repetitivas compondo o enredo e fazendo parte da trajetória dos personagens. O que torna difícil de gostar do livro, embora a autora tenha amadurecido bastante a escrita desde o primeiro livro. Já perdi as esperanças de ela lançar o terceiro livro também.
comentários(0)comente



Melina 02/04/2022

O livro tem um ritmo frenético e capítulos curtos, o que faz a leitura ser fluída (apesar de eu ter demorado muuuuuuuito pra ler). Nesse segundo livro, as lutas acontecem do primeiro ao último capítulo. Agora só falta o terceiro livro sair pra descobrir como essa história vai terminar
comentários(0)comente



literaanat 12/05/2021

Essa saga não cai na maldição do ?segundo livro horrível?
Esse é um dos universos de fantasia mais incríveis que eu já li, a política é muito bem escrita, os personagens são muito bem desenvolvidos, é tudo muito maravilhoso. Virou uma das minhas sagas preferidas da vida, mal posso esperar pelo terceiro livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lily 03/03/2021

Estava com expectativas baixas para esse livro, já que sua nora não era muito elevada, mas me surpreendi, me emocionando mais e achando a narrativa mais envolvente do que o primeiro
comentários(0)comente



Tayanne Lobão 17/01/2021

Mexeu comigo demais
É um livro que desperta diversas emoções. Mas me despertou muita raiva pelos personagens de uma forma que eu não esperava, teve momento que odiei zelie, amari, inan (sempre), e não sabia lidar com essa raiva... me revoltava. Mas eu acho que a autora foi muito inteligente e terminou de uma forma bem curiosa.
comentários(0)comente



Lauraa Machado 08/12/2020

Um livro bom com um final incrível!
Quando um livro termina em um ponto alto, a sensação que dá é de que ele foi excelente do começo ao fim. Eu terminei este daqui pensando, "Essa série é uma das melhores que eu já li", o que continua sendo verdade, mas não dá para dizer que este segundo livro foi ótimo inteiro ou no mesmo nível do primeiro. Ele tem uma segunda metade muito boa, um final excelente e que te deixa com a sensação de que você não vai viver direito até descobrir o que acontece no terceiro. Mas infelizmente teve alguns problemas no que veio antes.

Eu realmente amo a Zélie, acho incrível como ela é teimosa, tempestuosa e "difícil", como não abaixa a cabeça para ninguém e nem facilita a vida de quem não merece, mas tem um coração muito bom e se importa de verdade com as pessoas. Não quero que ela mude nunca e estou bem feliz por ver que ela não mudou. Mesmo assim, neste livro ela está lidando com luto, com medo e vontade de fugir sem ter que encarar seus problemas, então ela não teve um desenvolvimento super linear e claro. Ainda acho que tudo que aconteceu com ela foi bem coerente e gostei de ver que sua lealdade à Amari está acima de desentendimentos.

A Amari, em compensação, estava perdida aqui. Ela ficava repetindo a mesma coisa o tempo todo, só tomando atitude impulsiva e nunca tendo mesmo que lidar com as consequências disso. Para mim, a construção e o desenvolvimento dela desandaram bastante neste livro. Tzain ficou um pouco esquecido e Inan, do outro lado, me pareceu um pouco frouxo e sem graça.

Em compensação, Roën veio com tanta força e tanto charme, que me conquistou loucamente! Estou oficialmente apaixonada por ele e preciso que ele fique com a Zélie! Nada contra o Inan, eu até acho ele bem bacana, mas sabe? Roën é maravilhoso demais!

Mas o verdadeiro problema do livro, o que o deixa atrás do anterior, é seu enredo. Filhos de Sangue e Osso é um livro de fantasia completo, poderia facilmente ser um livro único e não teve um único momento em que me senti entediada, enrolada ou incomodada com o ritmo e a ordem de acontecimentos. Aqui, me senti assim às vezes. O enredo dá várias voltas sem sair direito do lugar e acaba não desenvolvendo a grande questão dele de verdade até os últimos segundos. É uma guerra um pouco repetitiva e com confrontos fracos ou dispensáveis.Tem algumas coisas que acontecem e que têm poucas consequências, por isso mesmo a sensação de que nada muda.

Mas também tem cenas incríveis, emocionantes, de partir o coração e me fazer gritar "Não!" enquanto lia. Tem personagens novos marcantes, expande ainda mais a magia desse universo e o livro, afinal, acaba em um ponto alto maravilhoso. E isso importa também.

A reviravolta final provavelmente é a mais surpreendente que eu já vi em toda a minha vida e eu não consigo nem começar a adivinhar direito tudo que vai mudar daqui para a frente! Tem tantas possibilidades, algumas que eu nunca teria esperado antes, outras que fazem sentido mas que são tão ruins (para os personagens, não para o enredo), que tenho até medo de imaginar, mas que também dariam uma força e um significado à história que seriam absurdamente poderosos.

A maior parte desse livro só deve merecer umas três estrelas, mas o final é ótimo e já sei que o próximo livro vai ser espetacular. Esperei alguns dias para ter certeza do que eu achei da história e o fato é que essa é uma das melhores séries de fantasia que eu já li. Mal posso esperar pelo próximo e estou louca para reler o primeiro e esse também! O que você tá esperando para ler?
comentários(0)comente



Rafa - @espaco_dos_livros 28/11/2020

Tá longe de ser uma bomba mas...
Depois de me apaixonar pelo primeiro livro e precisar IMEDIATAMENTE começar esse segundo, fui com altas expectativas, apesar dos comentários negativos a respeito desse livro.

Não digo que me decepcionei, mas por vários momentos senti que o enredo estava andando em círculos e os protagonistas, por mais que suas atitudes tivessem uma justificativa, agiram de maneira precipitada e com muito ódio no coração.

A Zelie me matou de raiva muitas vezes nesse livro e passou por várias viradas de personalidade ao longo da história. Isso me incomodou um pouco.

A Amani foi a personagem que mais apoiei a maior parte do tempo, mas mais para o final ela começou a ficar meio imprudente com algumas coisas e não deu pra passar pano.

O Inan é a grande incógnita dessa trilogia, não sei de ele é o príncipe incompreendido que tenta fazer o certo mas acaba errando, ou se vai ser um Maven da vida que termina sem salvação. Por mim, pode ser essa opção mesmo. Não gosto muito dele mas confesso que essa ambiguidade me chamou atenção.

Destaque pro Roen, que me arrancou altas risadas e eu só torcia para ele aparecer na história e da uma animada nas coisas. Mas até algumas atitudes dele me deixaram meio???????? Aí, difícil. O relacionamento dele com a Zelie foi algo que eu torci para acontecer mas foi, sei lá.

A Tomi criou uma mitologia incrível, um cenário bem diferente do que estamos acostumados, e personagens humanos e falhos, isso pra não falar na representatividade, mas preciso admitir que ALGO nesse segundo livro não deu certo e eu não sei explicar o que é.

Mas o cliffhanger do final foi muito bom e já quero ver como tudo vai se desenvolver no terceiro livro
comentários(0)comente



Lorena 08/11/2020

esperava mto mais.. achava que a autora ia conseguir trazer um livro ainda melhor que o primeiro, mas na vdd esse foi só enrolação atrás de enrolação. uma guerra eterna, nada se resolve, parece que o livro anda em círculos. a escrita da autora eh mto boa e por isso eu ainda consegui gostar bastante da leitura.
comentários(0)comente



Babs 07/10/2020

Pela primeira vez na vida ( ~e que o drama comece~) eu torci pelo "inimigo". Sério. Mesmo.
Inan e Amari são os melhores, eles poderiam ter resolvido tudo num piscar de olhos, mas no caminho havia uma pedra chamada Zelie...
Depois desse livro eu aprendi a importancia do dialogo.
É isso, nao tenho mais nada a dizer.
comentários(0)comente



Júlia 06/10/2020

Ig @thegeekshelf_
O livro foi bem repetitivo, guerra o tempo todo, pelo menos não falta ação. Amari era uma personagem incrível e nesse livro ela ficou insuportável. A Zélie sempre foi maravilhosa mas nessa continuação ela estava estilhaçada devido os acontecimentos do primeiro livro. Inan vou nem comentar. Foi uma continuação boa e o final eu fiquei tipo WTF mas vou esperar o último pra saber o que vai acontecer.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Matheus Monteiro 27/09/2020

O peso da guerra
"Children of Virtue and Vengeance" é um livro ainda mais denso e emocionalmente carregado que o anterior. Em um arco principal sobre a guerra dos maji para conquistar seus direitos e derrubar a monarquia que os oprime e os violenta, os personagens são submetidos a pressões psicológicas intensas. Zélie e Amari, que são as que ganham mais destaque na narrativa mostram quão pesado é uma batalha onde vidas estão em jogo. Isso foi o que me agradou nesse segundo livro. Tomi leva a sério as coisas, e não romantiza. A própria relação de Zélie e Inan nunca é romantizada, visto os traumas que este causou nela. É uma narrativa bruta, que mostra toda a exaustão de decisões (que nem sempre levam a locais bons ou efetivos). Em questão de ritmo, é um pouco mais lento que o primeiro, o que me desagradou um pouco, assim como alguns personagens que ficaram muito de escanteio (Tzain praticamente some durante longos períodos de tempo, e já tava com medo que ele morresse quando começou a ter mais presença na história). No geral, eu curti bastante a leitura e estou ansiando saber o que acontece após o impactante epílogo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



17 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR