A História do Cinema Para Quem Tem Pressa

A História do Cinema Para Quem Tem Pressa Celso Sabadin




Resenhas - A História do Cinema Para Quem Tem Pressa


37 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Vinicius 03/07/2018

Das telonas para as letrinhas
Mudo, falado, colorido... O cinema é incrível, concorda? Ainda mais ler sobre ele. Antes de lê-lo, publiquei uma foto no Instagram e uma leitora nossa disse que o livro é meio que um "buzzfeed" impresso. Claro que não poderíamos ter nada profundo até porque não é uma enciclopédia, então acho que ela estava certa sim mas que isso não desvaloriza o objetivo do livro. Ele funciona como um apanhado geral que te deixa ainda mais curioso quanto à Sétima Arte, te abrindo possibilidades de estudos, reacendendo o valor dos clássicos e te situando sobre o porquê de todos os movimentos cinematográficos e sua importância.

Celso nos brinda com a criação da primeira máquina cinematográfica e vai até abril de 2018, o que é muito recente e incrível, já que você vai estar super atualizado sobre tudo o que acontece nessa arte com um livro em mãos! Não perde tempo nem deixa pra depois, a hora para ler A História do Cinema para Quem tem Pressa é agora!

Nós passamos pelos primeiros passos americanos até Hollywood, explorando as guerras de monopólio das empresas pioneiras. É nesse início que Celso mostra como o cinema conquistou pessoas de todos os tipos, que enfrentaram diversos problemas, mas que prosperaram em suas empreitadas.

O livro também traz as consequências da Primeira Guerra Mundial, da crise de 29 e da Segunda Grande Guerra. Esses grandes modificadores mundiais serviram como censura ou inspiração para grandes momentos do cinema, como
o Expressionismo Alemão, o Impressionismo Francês e o Realismo Soviético.

Ficamos por dentro de movimentos incríveis como o Filme Noir e a Nouvelle Vague, que tanto ouvimos falar e apreciar. Passeamos pelos filmes de animação da Disney e por todos os prêmios famosos como Oscar, Cannes e Grande Otelo.

A TV não ficou de fora, é claro. A chegada das telinhas teve um impacto profundo no mercado cinematográfico e isso também foi abordado nas páginas da obra. Chegando nos dias atuais, vemos os blockbusters tomarem conta de tudo com seus remakes, franquias e continuações. (isso não só no cinema, mas livros também. E músicas. E séries. E...)

Enfim, só lendo pra conhecer um pouco de tudo isso que foi citado! É muita coisa! Você vai ver como o livro vai te despertar para um cinema mais artístico da melhor forma possível. Você vai querer saber mais, pesquisar mais, prestar mais atenção ao que está sendo visto. Eu não consegui nem mesmo chegar ao fim do livro sem anotar e acompanhar alguns filmes citados. (O Gabinete do Doutor Caligari sendo o meu favorito).

Como ele é muito resumido, senti falta de alguns assuntos serem melhor abordados, como Marilyn Monroe e Audrey Hepburn que nem foram citadas, além de uma síntese dos diretores atuais e da chegada da Netflix. Por ser um livro publicado tão recentemente, esse último tópico seria um bom ponto a ser explorado. Mas nada disso tira o brilho da obra, então não deixem de ir pro cinema e de comprar esse livro, ok?

http://www.quatrosentidos.com.br/2018/06/resenha-historia-do-cinema-para-quem.html

site: http://www.quatrosentidos.com.br/2018/06/resenha-historia-do-cinema-para-quem.html
comentários(0)comente



LT 07/09/2018

Diferente e legal!
Neste livro, o objetivo do autor é colocar a história do cinema em 200 páginas, e posso dizer que ele conseguiu fazer um bom trabalho. Claro que nessa quantidade de páginas, não caberia tudo, entretanto os fatos mais importantes estão presentes.

Os acontecimentos mais marcantes que vemos nessa obra vão desde o começo, com Thomas Edson e os Irmãos Lumiére, apresentando as imagens em movimentos, até os dias atuais.

Colocando um pouco da atualidade, vemos o atual presidente dos EUA, sendo contra os imigrantes e brigando por causa disso. Ai, vocês devem estar perguntando: o que isso tem haver? Pois vou explicar. Antigamente, quem ajudou os EUA a crescer foram os imigrantes, inclusive, foram eles que ajudaram a criar os maiores estúdios cinematográficos.

O livro também fala da chegada da TV e mostra o seu impacto no mercado.

Voltando ao passado, Sabadin nos mostra como a primeira e segunda guerras, tiveram influência no desenvolvimento dessa indústria, e assim tornou os EUA na maior potência.

França, Rússia, Brasil, Alemanha, Espanha e o próprio EUA, tiveram suas parcelas para o crescimento da sétima arte.

O mais legal de ver, é que antes as imagens em movimento tinham um valor diferente, e acabou se tornando um entretenimento no mundo inteiro, principalmente nos EUA.

Conhecemos também alguns movimentos, como o filme Noir e a Novelle Vague. Também passamos pelas animações da Disney e dos grandes eventos como Oscar, Cannes e Grande Otelo.

Esse livro é indicado para você, leitor, e para os amantes da sétima arte. Pois essa obra serve para você conhecer um pouco mais sobre o assunto, além de ser base para um estudo mais aprofundado.

Confesso que quando vi esse livro, fiquei curiosa para ler. Acho interessante esse universo, mas demorei a engatar na história, pois é um livro totalmente fora da minha zona de conforto.

Em 22 capítulos, o autor consegue resumir bem os fatos históricos e importantes do cinema. Sabadin, tem uma escrita leve e didática, por causa disso, senti como se tivesse voltado para a faculdade.

Como disse, por mais que tenha demorado a engatar, gostei de conhecer um pouco mais sobre o cinema. Eu indico a leitura, vale à pena.

Sobre a edição, a Editora Valentina fez um bom trabalho. O tamanho da fonte é confortável para leitura. As folhas são brancas, porém não me atrapalhou em nada. Também não achei erros ortográficos, o que foi muito bom. Os capítulos contêm imagens, o que deixa a leitura mais legal.

Resenhista: Laneeh Martins.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Bed of books - @bedofbooks 16/09/2018

Resenha para quem tem pressa
Em "A História do Cinema Para Quem Tem Pressa", Celso Sabadin faz um breve relato sobre o maior fenômeno do entretenimento, traçando um paralelo entre os momentos históricos dos séculos XIX/XX e a evolução da "sétima arte", desde a invenção das câmeras de vídeo, do cinema mudo ao cinema sonoro, passando pela "criação" de Hollywood, com suas produções milionárias, os grandes festivais e a mais famosa premiação, o "Oscar", os movimentos estéticos que se sucederam na evolução da cinematografia, a disputa entre os grandes estúdios e os diretores que se destacaram no cenário mundial. Um livro para aguçar a curiosidade dos amantes do cinema.
comentários(0)comente



Vivi 05/02/2019

Muito Legal!
Livro muito interessante, que nos traz muitas informações mas sem ser cansativo ou chato. O autor faz um apanhado da história do cinema, passando dos irmãos Lumière aos dias atuais. Gostei particularmente mais da parte inicial que aborda o pioneirismo dos irmãos Lumière, o espetáculo artístico de Meliès e a veia empresarial de Pathé.

“Ao preço de 1 franco por ingresso, cerca de uma centena de pessoas testemunharam a sessão de aproximadamente 20 minutos, na qual foram exibidos curtas produzidos pelos próprios Lumière” (pág. 23)

Achei interessante saber que inicialmente o cinema não era percebido como um entretenimento, era priorizado o aspecto científico das imagens em movimento. Foram os Lumière que perceberam que essa novidade poderia ser um entretenimento.

Meliès era realmente inovador e foi o responsável pelo espetáculo artístico. Levou para o cinema seu aprendizado no teatro e no ilusionismo. Porém o cinema ainda era bem artesanal, e foi apenas com Pathé que ele começou a ser transformado em lucrativa atividade empresarial.

A criação e o desenvolvimento dos estúdios norte-americanos, que chegaram à liderança do mercado internacional do cinema com a Primeira Guerra Mundial, também é abordada. O livro nos mostra como isso ocorreu e como foi a transferência do eixo da produção cinematográfica da França para os EUA.

O livro é repleto de curiosidades, como o apelido que as salas de exibição nos EUA possuíam - poeiras (em referência à limpeza precária) - e como a premiação do Oscar foi criada (para conferir alguma dignidade ao cinema tão mal visto pelos conservadores da época).

O contexto histórico e aspectos políticos vão sempre perpassando o rumo que o cinema vai tomando. Um exemplo é a Primeira Guerra Mundial que, se por um lado se reflete no Surrealismo e nos Loucos anos 20, buscando trazer uma renovação total dos valores e sonhando com um mundo mais igualitário após a carnificina da 1ª Guerra, por outro lado impulsiona o Expressionismo alemão, que cria o gênero terror, reflexo da profunda depressão que se abateu sobre a Alemanha. “O expressionismo foi a forma alemã de ver o mundo destruído” (pág. 71).

Enfim, um livro muito rico em conhecimentos e que me ensinou bastante, ideal para os apaixonados por cinema e que buscam conhecer um pouco mais sobre o assunto.
comentários(0)comente



Bruna.Schmidt 29/09/2020

Muito bom! Interessante pra quem curte cinema, mas conhece pouco dos movimentos cinetograficos ao longo do século. Escrito de forma organizada e de fácil compreensão.
comentários(0)comente



Lelle31 04/04/2019

Leitura bastante interessante. Gostei muito da divisão e as explicações sobre cada fase que o cinema passou, foram claras e concisas, uma pena se tratar de um livro pequeno. Adorei as indicações de filmes.
comentários(0)comente



Amanda Vaz 20/07/2020

O livro aborda momentos e movimentos da história do cinema de forma bem concisa, o que é o esperado para o que se propõe. A forma rápida como os movimentos são abordados deixam um gostinho de quero mais, uma necessidade de conhecer mais sobre a história do cinema e a constatação de que no mundo da sétima arte há muito a ser visto, há muito a ser explorado, há muito a ser sentido.

Se a minha lista de quero ver antes de ler História do Cinema Para Quem Tem Pressa já era grande, após a sua leitura tornou-se ainda maior. Outro aspecto positivo foi a (ainda mais rápida) abordagem referente ao cinema de outros países como Irã, Japão e Coreia do Sul, no final do livro que até o momento enfocava o cinema europeu e norte-americano.

A partir de um olhar totalmente leigo sobre o assunto, de uma pessoa que apenas admira grandemente o cinema, a leitura é bem proveitosa.
comentários(0)comente



Carolina DC 07/04/2019

Celso Sabadin faz um resumo histórico claro e conciso em "A História do Cinema Para Quem Tem Pressa" . O livro é dividido em Introdução + 22 capítulos, onde o leitor tem a oportunidade de conhecer a história do cinema desde a sua invenção, falando sobre os pioneiros Irmãos Lumière, a construção dos impérios (grandes estúdios), o impacto da primeira guerra mundial, os demais países e suas culturas sendo apreciadas de maneira global até chegar a atualidade, onde o autor discute as animações, remakes, continuidades e franquias.

“Ao preço de 1 franco por ingresso, cerca de uma centena de pessoas testemunharam a sessão de aproximadamente 20 minutos, na qual foram exibidos curtas produzidos pelos próprios Lumière” (p. 23)

A linguagem do livro é bem simples e as explicações são claras e intrigantes. O autor insere algumas curiosidades e o livro pode ser lido de uma única vez.

site: http://viajenaleitura.com.br/
comentários(0)comente



Giulia 03/07/2020

Como o nome diz, é uma breve história do cinema. Desde a invenção das primeiras câmeras até os dias de hoje. É ótimo pra quem não conhece nada da história do cinema. Já pra quem conhece, talvez não vá encontrar tantas novidades, talvez uma curiosidade ou outra que ainda não conheça mas em geral... é a história do cinema pra iniciantes.
comentários(0)comente



Sâmara 12/06/2020

Esse livro incrível trata-se da história do cinema, desde o seu surgimento até os dias atuais. Acompanhamos sua evolução através das décadas, e como passou de um mero instrumento científico para o poder do entretenimento.
.
.
? A história do cinema tem diversas faces, em que muitos atribuem aos irmãos Lumiére a grande descoberta. Mas descobrimos que diferente pessoas, em diferentes lugares do mundo, inventaram um ponto de partida para o que viria a ser o cinema.
.
.
? O livro abrange outros assuntos, e um deles é a respeito da ascensão das grandes produtoras que conhecemos tão bem: Warner Bros, Fox, MGM, Paramount, entre outras. Mas nem só de coisas boas viveu o mundo cinematográfico. Com a Grande Depressão de 1929 houve uma grande mudança na forma de se fazer filme, e o livro nos mostra isso de forma bastante objetiva.
.
.
? Foi um livro que me surpreendeu do início ao fim, contendo uma escrita bem sintetizada nos foi apresentada uma história completa e, que pôde ser sintetizada de forma especular. A obra não deixa espaço para dúvida, nos fazendo aprender e conhecer melhor sobre a história do cinema de forma rápida e descontraída.
.
.
? Encontramos também como os grandes acontecimentos influenciaram diretamente na produção dos filmes: como a Primeira Guerra Mundial, que na Alemanha provocou o surgimento do terror como gênero cinematográfico. Também foi apresentado as Nickelodeons, que eram as casas de exibição, também conhecidos como poeiras.
.
.
? Eu amo o cinema e tem uma enorme admiração pelos filmes clássicos, que criaram personagens e artistas tão icônicos, e fiquei muito feliz em ver a trajetória e o sucesso que eles tiveram, como próprio Charles Chaplin. Ademais, o lado geek que mora em mim deu saltos de alegria quando viu referências a Star Wars, De volta para o futuro, entre outros.
comentários(0)comente



DressaSecretGarden 02/11/2019

Como o título diz...
Muito bom!
Conta de forma objetiva e clara a história da sétima arte.
Desde seu início, até a origem de termos que utilizamos até hoje.
Poderia trazer mais imagens para ilustrar as partes apontadas, pois se tratam de filmes.
Mas mesmo assim recomendo, até mesmo pra quem nunca procurou saber sobre o mundo do cinema (como eu hahahaha)
comentários(0)comente



Camila Schiavo 19/05/2020

Interessante!
O livro é bem direto e faz um resumo interessante sobre a história do cinema. Acho uma boa leitura para quem quer saber um pouco por cima sobre a sétima arte.
comentários(0)comente



PJ 10/01/2020

Uma boa introdução à Setima Arte
Enquanto leigo em cinema e principalmente na sua história, devorei esse livro com muito prazer na última semana. A sensação que ficou pra mim é de que ele é uma ótima introdução à maravilhosa história do cinema. Dentre outras curiosidades, é muito interessante ver a relação da história do cinema com os acontecimentos históricos e políticos, é como passear pela história do último século pela lente da sétima arte.

Pra pontuar alguma coisa ruim dele, além de ser curto mas é a proposta dele, é perceber como são poucas, ou quase inexistentes, as citações a diretoras/roteiristas/produtoras/executivas mulheres. Talvez não seja culpa direta do autor, eu acredito que não seja, mas não tem como não deixar de perceber esse fato e ai resta a dúvida: Nessa história elas não ocuparam esses lugares? Ficaram somente no papel de atrizes dando suporte aos galãs? Enfim...

Queria deixar aqui também os meus parabéns ao autor por condensar muito bem, ao meu ver, tanta história em menos de 200 páginas.

No fim, resta a vontade e curiosidade de conhecer mais, mas desde já, tenho certeza que esse já é um dos melhores livros que li em 2020.

comentários(0)comente



Sarah Pureza 16/05/2020

Muito bom!
Gostei do livro, ele aborda partes importantes da consolidação do cinema e instiga a curiosidade para quem deseja ir além. Em alguns momentos você sente a necessidade de mais aprofundamento no entanto não se pode cobrar tanto pelo título, o qual específica que será uma breve ?pincelada?.
Um livro bom, para quem deseja começar a aprofundar curiosidade sobre a sétima arte.
comentários(0)comente



Claudia 16/03/2020

Para leigos
Eu, que não sou da área de cinema, gostei muito do livro, poisa dá um panorama geral sobre a história do cinema desde a sua invenção. Para quem quer algo mais aprofundado, não recomendo.
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3