Mais Forte Que o Sol

Mais Forte Que o Sol Julia Quinn


Compartilhe


Resenhas - Mais Forte Que o Sol


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Brena 18/10/2018

Muito melhor que o anterior.
Mais Forte Que o Sol é o segundo livro da série das Irmãs Lyndon, escrito pela autora Julia Quinn, cujo primeiro intitula-se Mais Lindo que a Lua.

Eleanor Lyndon, ou Ellie para os mais íntimos, é a filha mais nova do vigário de Macclesfield. Sempre fora uma garota, inteligente e astuta, que sabe investir e administrar muito bem suas economias. Aos 23 anos nunca reclamou de sua solteirice, afinal nunca se encantou de verdade por nenhum pretendente. Até que seu pai fica noivo da senhora Foxglove, uma mulher rabugenta que fará a vida de Ellie um inferno depois de se casar com o pai dela. A garota fica sem saber o que fazer para escapar das maldades da futura madrasta. Mas o que ela não contava era que a solução dos seus problemas cairia do céu em seus pés.

Charles Wycombe é o encantador conde de Billington, sua fama de libertino não é segredo para ninguém. Tanto que a poucos dias de completar seus trinta anos, ainda não se convenceu em se casar. O pai de Charles deixou claro em seu testamento que o filho só receberia sua fortuna se o mesmo se casasse antes de completar trinta anos. Do contrário seu título iria para seu primo, juntamente com sua riqueza. E que ele também não poderia anular seu casamento, deixando assim Charles sem opções a não ser prender-se totalmente a alguém de forma definitiva.

Um belo dia Ellie é surpreendido com um estranho caindo de uma árvore em seus pés. Esse estranho era Charles, que bebeu um pouco além da conta para esquecer sua situação. Ellie se mostrou solidaria e prestativa, logo despertando o interesse dele. Conversa vai conversa vem, ele achou conveniente fazer-lhe o pedido de casamento a moça, que não aceitou prontamente, claro. Mas como os dois não tinham outra saída aparente para seus "abacaxis" e convencidos que ambos eram aptos a desempenhar o papel de marido e mulher, resolvem por fim, se casarem.

"Charles não sabia direito por que, e talvez fosse apenas por ainda estar bêbado, as gostou do som da palavra nós saindo doa lábios dela. Havia algo em ralação àquela Srta. Lyndon que o deixava feliz pelo simples fato de estarem lado a lado. Ela parecia leal, sensata e justa. E tinha um senso de humor ferino. O tipo de pessoa que um homem gostaria de ter por perto quando precisasse de apoio."

O casal faz um acordo de não consumar o casamento até se conheceram um pouco melhor. A ideia de Charles é que a esposa aceite que ele seja livre para ter relações extraconjugais. Mas, a cada beijo, eles sentem que a atração é forte demais, e quanto mais passam tempo juntos, a paixão vai brotando de cada um e crescendo de forma incontrolável. E o casamento por conveniência pode muito bem se tornar um casamento por amor.

Mais Forte Que o Sol é totalmente o oposto de Mais Lindo Que a Lua, onde Vitória, irmã de Ellie, e Robert se apaixonam perdidamente no primeiro encontro. Devo ressaltar esse segundo livro me agradou muito mais que o primeiro.

A autora criou personagens cativantes e muito bem construídos. Me identifiquei bastante com Ellie, que deve ser capricorniana também. Imagine uma garota teimosa, mandona, inteligente, sagaz, boa de negócio, sabe lidar com dinheiro, sarcástica, e que age com a razão. Pois esse é o perfil da protagonista. Como não amar?

Charles também é engraçado, perspicaz, e encantador. Os personagens secundários foram encaixados muito bem no contexto. De forma que nutrimos sentimentos de carinho e também ódio de alguns deles. Como por exemplo, as primas de Charles que moram no casarão junto com os recém-casados.

A narrativa em terceira pessoa possibilita conhecermos um pouco mais sobre os dois, de uma forma interessante. O mais legal de tudo é que em certa altura do livro nos encontramos envolvidos numa espécie de mistério e o suspense faz muito bem para quebrar a monotonia do romance de época. Embora, me sinto aflita por Ellie, e notei que entendia como ela se sentia, por sermos, de fato "parecidas". Resumindo, me conectei mesmo com a protagonista.

O suspense não rouba a cena totalmente, pois é super notável o que esta acontecendo e quem esta provocando, mesmo assim, é muito interessante.

Em questão de edição a Editora Arqueiro está de parabéns mais uma vez. A capa combina totalmente com a história e contrasta com a capa do outro livro, duma forma muito bacana.

"-Que bom. Fica mais quente com você aqui. Charles soprou a vela e deitou em cima das cobertas. Então, quando tinha certeza de que ela estava dormindo, tocou o próprio coração e sussurrou: - Fica mais quente aqui também."

O desfecho da historia foi um tanto corrido, já que foram vários acontecimentos seguidos. O casal viveu muitas coisas engraçadas e doloridas, digamos assim. E o final, não foi totalmente perfeito para mim, pois enveredou por algo que, não combinou com a história. Parece que Julia Quinn se empolgou além da conta. Mas não é nada que tire o brilho do livro. Há tempos eu não me divertia tanto com uma leitura. Mais Forte Que o Sol está recomendadíssimo.
Thai.Campos 21/10/2018minha estante
s2


Camila.Campos 21/10/2018minha estante
penso o mesmo




Cris.Pimentel 31/05/2018

Sol brilhante e lindo!
Este sol era tão forte que me cegou.
Não esperava nada deste livro, nada mesmo, mas acho que é o livro mais bacana da Julia Quinn, tem muito diálogo entre os personagens o que me deixou muito feliz, pois geralmente neste tipo de romance, os personagens quase nunca conversam, e vou falar, as conversas eram muito divertidas.
Um livro dinâmico e com pouco drama, que aquece o coração.
comentários(0)comente



Ias 13/05/2018

Jurei que nunca ia acabar de ler o livro...
Apesar de ser o segundo livro da série, não li o primeiro pelos comentários que li e não foram lá muitos positivos. Pensei que o segundo, pela descrição, seria muito bom... mas estava enganada. A Julia é uma ótima escritora, mas quase todos os livros dela vão de empolgação total no começo, para enfadonhos do meio para o fim. Terminei de ler porque desteto abandonar livros, mas esse foi realmente difícil.
Beatryz Duarte 05/07/2018minha estante
Acabei de terminar e faço das suas palavras as minhas.


Lana 30/07/2018minha estante
Pensei que era só eu. Realmente adoro a Julia, mas essa saga... É tensa...
Histórias que tinham tudo para serem legais, mas foram entupidas de clichês (não os bons). E esse final então?! Nada a ver, parece q ela só precisava acabar logo.


Daphne 02/08/2018minha estante
Ainda estou na metade de "Mais forte que o Sol", porém eu gostei muito de "Mais lindo que a lua" achei que combina muitos gêneros importantes de romance e de uma maneira leve.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Leilane 29/05/2018

COLOQUE NA LISTA DE LEITURA: MAIS FORTE QUE O SOL DE JULIA QUINN
Elllie Lyndon estava caminhando, quando, de repente, um conde cai aos seus pés… Charles Wycombe estava sem saída, em breve perderia seu título e não poderia mais ajudar todos que dependiam dele se não se casasse antes de seu aniversário de 30 anos, mas quando ele cai – literalmente – aos pés de Ellie, ele vê a solução em forma dessa garota perspicaz, por isso imediatamente a pede em casamento. Entretanto, talvez ele acabe caindo aos seus pés figurativamente também.

Ellie valoriza a própria inteligência, juntou todas suas economias e há anos faz investimentos “em nome do pai”, e um dos motivos, além do fato de que o pai vai se casar com uma incherida que quer que Ellie seja quase uma servente na casa ou se case com um velhaco, é que ela descobre que não pode retirar seus fundos para viver por conta própria, a não ser que seu pai assine e alguém seja testemunha. Portanto, decide que o casamento de conveniência é melhor do que o destino que a aguarda. Ela quase se arrepende quando descobre que Charles quer um casamento de verdade e que está muito ansioso por isso, mas ao mesmo tempo percebe que também quer um casamento de verdade, até mesmo amor.

Este livro conta a história da irmã Lyndon mais nova e confesso que gostei muito mais deste casal. Como a própria Julia Quinn escreve na nota aos leitores, ela nunca tinha abordado casamento de conveniência em seus livros, mas ela fez de um jeito que apenas ela poderia. Ellie e Charles combinam muito, acho que ainda mais do que a irmã e o cunhado de Ellie, esses dois é quem estavam realmente destinados, ambos são peculiares, ela com seus investimentos e ele com suas listas, e foi muito mais divertido e crível vê-los se apaixonando.

Esta é uma série de dois livros apenas, pois são apenas duas irmãs Lyndon, mas é mais uma excelente série da nossa Julia Quinn, recomendo.

site: http://lerimaginar.com.br/2018/05/coloque-na-lista-de-leitura-mais-forte-que-o-sol-de-julia-quinn/
comentários(0)comente



Day 19/09/2018

Tão lindo quanto o sol!
Ah que delicinha de livro, gente!
Eu realmente não curti muito o primeiro, mas esse? Maravilhoso!
O melhor das irmãs Lyndon, certamente!
Charles foi um amor, Ellie muito forte, esses dois juntos me trouxeram risos e corações aos olhos de tanto amor, amei eles!
comentários(0)comente



LeiturasDaJ 10/01/2019

Melhor que o primeiro? Sem dúvidas. Mas também não é tão difícil assim ser melhor que aquilo...

Esse é um livro bonzinho pra passar o tempo. Com uma história previsível que com certeza no fim do ano já terei esquecido. Uma pena ter que dizer isto de um livro dessa autora que eu amo e costuma escrever histórias tão empolgantes.... Mas não foi desta vez.
Mari 31/01/2019minha estante
Entendo o que quer dizer,por ser a Júlia quinn muitos (inclusive eu ) acham que a História é ainda mais incrível que os bridgertons,Gostei do livro,com toda certeza do mundo este foi melhor que o primeiro da duologia,mostra muito o crescimento da autora de um livro para o outro mostrando o quanto ela melhora com o tempo,mas afinal o quero dizer é que tem um motivo para esse livro não ser do nível dos Bridger tons : essa duologia foi um dos primeiros livros escrito pela autora,não é um recente . Já faz uns 20 anos que foi lançado




Michele Bowkunowicz 09/10/2018

recomendo!
Em Mais Forte Que o Sol, da autora Julia Quinn, somos levados para Kent, um condado no interior da Inglaterra, em 1817. Filha de um vigário, Eleanor Lyndon não se parece com as mulheres ao seu redor. Ela aprecia o sabor da liberdade, gosta de ter controle sobre o próprio destino e faz coisas que a grande maioria das pessoas do povoado de Bellfield não faz, como ler a seção de negócios de um jornal. Num dia qualquer do mês de outubro, Charles Wycombe, conde de Billington, o solteiro mais cobiçado do condado e o pior tipo de libertino, cai de um grande carvalho aos pés de Eleanor. Com forte cheiro de uísque impregnado em suas roupas, o conde machuca o tornozelo e cabe a ela ajudá-lo a voltar para Wycombe Abbey.

“O cabelo dela, pensou de repente. O cabelo de Eleanor era da cor exata do sol em sua hora preferida do dia.” (pág. 44)

“A perspectiva de se casar com um desconhecido a aterrorizava, mas não tanto quanto uma vida de tédio.” (pág. 62)

Nos poucos minutos que passam juntos, Charles percebe o quão inteligente e cuidadosa é a mulher. Assim, com a mistura do álcool em seu sangue e do desespero que lhe aflige há alguns dias, o conde pede Eleanor em casamento. A verdade era que mesmo após o falecimento, seu pai ainda mantinha controle sobre as finanças da família. Dentro de quinze dias, toda a herança seria arrancada de Charles se ele não casasse. Obviamente, Eleanor acha estanha a oferta e pensa em recusar, mas uma surpresa desagradável muda a sua opinião. A Sra. Sally Foxglove, noiva do pai de Eleanor, é uma megera. Por acreditar que a enteada é uma solteirona que vive da inocência do pai, Foxglove dá um ultimato: se Eleanor não encontrar um marido e se mudar de casa, ela terá que ganhar o próprio sustento (o que inclui receber ordens da madrasta).

“Ele já se envolvera com as mulheres mais bonitas do mundo, e, no entanto, era ela, uma moça simples do campo, quem fazia seu coração disparar.” (pág. 145)

“Se o restante do nosso casamento for igual a esses quinze dias, estarei grisalho quando fizer 30 anos.” (pág. 183)

“Ele era um homem melhor do que ela imaginara ao dizer “eu aceito”.” (pág. 186)

“O amor romântico era algo estranho. Ela nunca sentira nada assim antes e, ainda que deixasse seu estômago revirado, queria se agarrar àquilo e nunca mais largar.” (pág. 189)

“Os homens podiam ser tão idiotas. Sempre subestimavam as mulheres.” (pág. 237)

E é assim que um casamento por conveniência surge. Só que a vida em Wycombe Abbey não será muito fácil para Eleanor. Apesar de estar participando de um acordo que também a favorece, ela precisa lidar com os sentimentos que começam a surgir por Charles e suas listas. Sem contar que todas as tentativas de Eleanor para transformar o lugar em sua casa se tornam um fracasso, o que vai transformar os primeiros dias de recém-casados dos dois em um turbilhão de emoções.

Mais Forte Que o Sol é o segundo livro das Irmãs Lyndon, mas pode ser lido separadamente do primeiro. A narração em terceira pessoa é realizada por Eleanor e Charles, sendo que todas as mudanças de pontos de vista são bem orquestradas e tranquilas. Eu estava animada para ter o meu primeiro contato com a escrita da Julia Quinn, criei muitas expectativas e não me decepcionei. É uma leitura super gostosa, leve e fluída. A escrita não tem floreios, é objetiva e pouco descritiva. Ela também cria um cenário imersivo repleto de elementos do romance de época que nos faz querer mudar para o interior da Inglaterra.

Leia o restante no blog Rotina Agridoce:

site: http://www.rotinaagridoce.com/2018/09/resenha-1646-mais-forte-que-o-sol-julia.html
comentários(0)comente



A louca dos romances 20/09/2018

Julia Quinn mais uma vez não me desaponta
A leitura é leve, engraçada e muito fofa!
Amei os protagonistas, são muito determinados e não ficam naquele enrola enrola pra demonstrar os sentimentos.
comentários(0)comente



Escuta Essa 30/12/2018

Resenha – Mais Forte Que o Sol, de Julia Quinn – Editora Arqueiro
Mais forte que o sol é o segundo livro da duologia Irmãs Lyndon, escrito pela nossa querida autora Julia Quinn. No primeiro livro da duologia, intitulado Mais Lindo que a Lua, ficamos sabendo da história de Victória, a irmã mais velha, você pode conferir a resenha aqui. O segundo livro, Mais forte que o sol, vai contar a história de Ellie Lyndon, uma jovem inteligente, espirituosa e bem esperta, principalmente no que se diz respeito a aplicações financeiras, mas lembrem-se que estamos falando de uma época em que as mulheres não podiam fazer nada do tipo, e a nossa querida protagonista, uma mulher a frente do seu tempo, aplica seu próprio dinheiro, o problema é que ela usa o nome do pai, que é o pastor da cidade, para fazer as aplicações.

Ellie leva um vida bem complicada por causa da futura esposa do pai, uma mulher amarga e intratável, que não perde a oportunidade de dizer que, assim que se casar, Ellie irá trabalhar mais ainda, tanto em casa quanto na paróquia, como se Ellie já não se desdobrasse de tanto trabalhar e para piorar a futura madrasta fez uma lista de pretendentes para Ellie.

Diante de um futuro tão infeliz, Ellie tenta resgatar o dinheiro que vem aplicando para poder seguir com sua vida, sem precisar depender de ninguém, mas… Por ser mulher, ela não pode resgatar o dinheiro… E Ellie se vê em um situação bem delicada. É nesse momento que Charles Wycombe, propõe um casamento de conveniência.
Complicado ser mulher nessa época, não é? Imagina você não poder movimentar seu próprio fundo financeiro, ficar dependendo do pai, do irmão ou do marido… Ainda bem que essa época já passou!
Charles Wycombe conhece Ellie quando ele cai de uma árvore bem aos pés dela, e depois de conversarem um pouco, Charles começa a pensar que Ellie seria a esposa perfeita, pois ele precisa se casar em quinze dias para cumprir as ordens de seu falecido pai e continuar com a sua fortuna, ou perderá tudo para o seu primo. Mais uma loucura dessa época, o coitado ter que casar, senão perde a herança, vai entender…
Temos então duas pessoas que precisam se casar com urgência para seguirem com suas vidas, eles combinam tudo, Ellie continua a aplicar seu dinheiro, pois, agora com a autorização do marido, ela pode movimentar, aplicar e fazer o que quiser com seu fundo financeiro e Charles manterá a sua fortuna pois cumpriu a cláusula do testamento do pai.
Está aí nosso lindo casamento de conveniência
Ellie vai morar com Charles, a casa é grande e outras pessoas também moram lá, eles tentam se adaptar a nova situação, mas coisas estranhas começam a acontecer na casa e tudo indica que foi Ellie, que sabe que não foi sua culpa e sabe que alguém na casa está conspirando contra ela. Charles é meio sem noção nesse momento e fica imaginando que talvez tenha sido a esposa, que tenha provocado os pequenos incidentes, o que causa grande revolta em Ellie.
Sem noção o Charles nesse momento, parece até meio abestalhado.

O casal é bem fofo, apesar de alguns desentendimentos aqui e outros ali. Charles começa a ficar realmente interessado em Ellie e acaba desejando que o casamento fosse de verdade, ele anseia em te-la em seus braços, sonha em consumar o casamento, então ele faz uma lista… Lista para Seduzir Ellie.
Charles tem mania de fazer lista para tudo e isso é uma coisa bem divertida da personalidade dele
Ele fará de tudo para conquistar o coração da sua amada e Ellie também sente o coração acelerado quando está junto de Charles, claro que esse casal junto vai ser uma explosão de amor!

O que dizer, dessa bela história?
Gostei muito da história, foi bem divertida, leve, a trama flui de forma bem rápida e nem senti o tempo passar. Fiquei torcendo para que o casal se entendessem logo e se entregassem ao amor, fazendo o casamento de conveniência dar super certo. Não posso deixar de comentar sobre os personagens secundários, eles foram bem interessantes, deixando a história divertida e intrigante.
Super recomendo!

site: https://escutaessa.blogspot.com/2018/12/resenha-mais-forte-que-o-sol-de-julia.html
comentários(0)comente



Manu - @LivrosUai 24/08/2018

Mais forte que o sol.
"Sabia que sonho com seu cabelo? Sempre pensei que era da cor do pôr do sol, mas agora percebo que estou errado. Ele brilha mais. Brilha mais do que o sol. Assim como você."

Segundo e último livro da duologia “Irmãs Lyndon” da Julia Quinn, Mais forte que o sol se apresentou uma leitura bem leve e representante do gênero que se tornou queridinho entre muitos leitores – o romance de época.

Ellie é dona de uma personalidade marcante e uma "solteirona" feliz. Ela mora com o pai, que é viúvo, e o ajuda nas tarefas da igreja e de casa, além de ser muito inteligente ela se mostra uma ótima entendedora de investimentos.

Tudo muda quando algo, ou melhor, alguém, cai de uma árvore em cima de Ellie. E esse alguém é Charles Wycombe, um conde. Ela o ajuda, pois ele torceu o pé, e eles se tornam amigos enquanto Eleanor o leva até onde está a sua carruagem. Neste percurso, Charles se dá conta de algo: precisa se casar para não perder sua herança. Charles não perde a oportunidade de propor casamento a Ellie de conveniência, que fala demais e não leva desaforo para casa. E Ellie incialmente, acha uma loucura essa proposta, mas a realidade e dificuldades que encontra para resgatar algo seu a leva a repensar a ideia e aceitar.

Se existe alguém suspeita para falar dos livros de Julia Quinn, certamente essa pessoa sou eu, pois amo a forma inteligente como ela desenvolve suas tramas, com seus diálogos dinâmicos e muito engraçados. Já li muitos livros da autora e a cada vez que leio um novo, me sinto grata por ter conhecido uma obra tão cativante que consegue te prender do começo ao fim.

Confesso que amei esse segundo volume, mas meu coração bateu mais forte com “Mais lindo que a lua”, NÃO ME JULGUEM. Mais forte que o Sol trouxe personagens cativantes e engraçados mas sabe quando bate aquela química com um livro que você não consegue nem explicar o porquê? Foi assim que eu me senti com o primeiro volume, e acho que sou a única. Quero ressaltar elogios às obras da Julia Quinn, que a Arqueiro tem nos presenteado sempre com capas lindas.
comentários(0)comente



Jéssica Spuzzillo @pintandoasletras 04/07/2018

Com um enredo delicioso e surpreendente, Julia Quinn nos apresenta mais um casal para amar ..

Ellie Lyndon e Charles Wycombe se conheceram quando ele, embriagado acabou caindo de uma árvore aos seus pés e ela acabou sendo forçada a cuidar dos seus pequenos ferimentos.
.
Durante uma conversa inusitada ele propõe casamento, pois precisa se casar com urgência antes de completar 30 anos, do contrário perderá sua fortuna. Ellie por outro lado precisa arranjar um marido ou a noiva do seu pai vai fazer da sua vida um inferno.
.
Não é todo dia que um marido cai do céu, literalmente falando. Assim, os dois embarcam em um casamento sem amor, só por conveniência.
.
À medida que passam mais tempo juntos e se conhecem melhor, eles acabam percebendo que talvez um casamento por conveniência não seja tão ruim assim.
.
“O amor romântico era algo estranho. Ela nunca sentira nada assim antes e, ainda que deixasse seu estômago revirado, queria se agarrar àquilo e nunca mais largar.” (Página 214)
.
A história é muito original e nos diverte do começo ao fim. Ellie é sabotada em boa parte do livro o que me deixou com pena em alguns momentos, porém foram essas sabotagens que me fizeram dar boas gargalhadas. Charles tem uma mania muito legal de criar listas e no começo é visto como um libertino, mas ao longo da história vamos o conhecendo melhor e se apaixonando pelo seu jeito responsável e carinhoso com todos.
.
Um livro romântico, com pequenos mistérios, engraçado e picante nos momentos certos. Uma leitura rápida e divertida. Julia Quinn continua a escrever personagens maravilhosos que nos deixa com vontade de ter vivido em outra época. Sentirei saudades dessa família. Recomendadíssimo!

site: https://www.instagram.com/p/Bk0HRDJlUyM/?taken-by=pintandoasletras
comentários(0)comente



Luciana Klanovicz 14/01/2019

Gostei do livro com algumas ressalvas
Gostaria de iniciar minha avaliação dizendo que gostei do livro com algumas ressalvas. É uma trama inusitada apesar do clichê de casamento por conveniência ser comum. Julia Quinn se esforçou para criar algo com sua marca, diálogos espirituosos e romance, com personagens secundários muito bons. As mulheres reinam soberanas neste livro, como a gente gosta de ver, e torce para que elas apareçam em outros livros como Judith, Helen e até Claire. Ellie é a minha preferida, por isso, aí vai a minha grande ressalva: mostra-la destemperada, gritando e reagindo como uma "louca" diante das grandes situações provocadas para testá-la tirou um pouco do brilho da obra. As sucessivas discussões entre o casal por conta das mesmas situações são cansativas. Ok, entendi o ponto da autora, queria mostrar que ela não foi bem recebida, ao mesmo tempo, em que Charles ainda não a conhecia. Carecia daí um pouquinho de drama que a autora não optou em explorar. Assim, dá a impressão de que Ellie é mais mimada do que prática.
Charles é pouco explorado, mas não faz muita falta. Afinal quem brilha mais do que o sol é Eleanor. O livro é dela.
comentários(0)comente



Amanda Caldeira 06/09/2018

Mais forte que o Sol? Muito mais!!!!
Gente, começo esse livro falando que eu não entendi o tanto de crítica que li sobre esse livro. Eu amei a história, amei os personagens e amei as tagaralices da Ellie (acho que é pq eu falo demais também, simpatizei hahahahahaha). Mas vamos a história...
Eleanor Lyndon é a irmã mais nova da Victoria de "Mais Lindo que a Lua". Ela é uma tagarela, além de uma investidora sagaz e super inteligente - abro um adendo pra dizer o quanto eu admiro as personagens fortes e a frente do seu tempo que a Júlia cria, mesmo em um período que seria de repressão. Do outro lado temos Charles Wyncombe, o Conde de Billington, que é um cara tranquilo, aristocrático e desesperado por uma esposa para cumprir a solicitação do testamento do pai.
Eles se conhecem por acaso, ele literalmente caiu aos pés de Ellie, bêbado como um gambá e com um tornozelo machucado, Ellie ajuda ao conde a chegar em casa em segurança. Depois de uma discussão divertida, ele pede pra casar com ela e óbvio recebe um não como resposta. Mas, ao chegar em casa, Ellie encontra a futura madrasta sendo uma bruxa e querendo fazê-la de escrava da própria casa. Revoltada e querendo jogar na cara da louca que ela poderia se casar, Ellie resolve aceitar o pedido de Charles.
Daí eles se casam e vão viver juntos. A princípio Ellie exige que o casamento não se consuma, mas a amizade e o desejo entre os dois vai crescendo de forma tão fofa que nem uma trama odiosa poderá separa-los. Eu amei o enredo, amei as discussões bobas dos dois e, apesar das tagaralices da Ellie, eu achei que eles conversavam muito bem! Só senti falta da Victoria e do Robert que poderiam ter tido uma participação especial (só foram citados).
Eu amei o livro, achei a cara da Júlia Quinn (apesar do que falam) e favoritei. Então, se ainda restarem dúvidas, eu super recomendo essa coleção e qualquer outra coisa escrita pela Júlia (até a lista de compras ahahahah) que venha a surgir por ai. Tenham certeza que não será perda de tempo.
Cris.Pimentel 06/09/2018minha estante
Concordo com tudo! Resenha perfeita!




Talita 21/06/2018

Julia Quinn mira e novamente acerta em cheio !!!
O livro começa, um fato impressionante alias, com um conde caindo literalmente a seus pés (Se eu queria ? Não vou nem responder), e é ai que a vida dela muda totalmente, para melhor ou para pior isso ela ainda não sabe, só o que sabe é que deve ter uma razão para o coração dela disparar toda vez que ele lhe dá aquele sorriso encantador. Filha de um vigário e irmã de uma mulher que se apaixonou a primeira vista, Ellie não acredita que Charles possa de fato ter mudado sua situação de libertino, o que causa a falta de confiança nela.
Mas Charlie sabe ( e muito bem) como entrar dentro de suas barreiras protetoras, só precisará ser um pouquinho mais paciente aliás sua nova esposa é tão teimosa quanto ele, mas o que era pra ser só um pouco de flerte acaba se transformando em um jogo de sedução.
Um salva de palmas para nossa amada Julia Quinn que desafiou tudo o que sabemos sobre casamentos de conveniência, e que mostrou que apesar das aparências ninguém sabe o que realmente se passa na cabeça de outro. Não dou os excelentes 5 estrelas por conta que faltou falar mais sobre Victoria, queria muito saber o que aconteceu em seguida, como ficou a relação dela com o pai. Mas tirando isso recomendo o livro para quem gosta principalmente se suspirar e rir de todas as coisas que Eleanor já falou ;)
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6