Bruxa Akata

Bruxa Akata Nnedi Okorafor




Resenhas - Bruxa Akata


90 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Cinde.Costa 16/09/2021

Tem muito potencial!
Sim, se você está pensando em "Harry Potter", a ideia é essa. Aliás, "Bruxa Akata" é apelidada de "Harry Potter nigeriano". O enredo é o mesma: crianças, mundo real e mundo místico separado por um véu, facas juju à guisa de varinhas mágicas, mestres e tem até a zona chamada "Leopardo Bate" equivalente ao Beco Diagonal.

Assim, temos uma fantasia infantojuvenil que prioriza as cosmologias e toda uma explicação de mundo que nos é estranha pela falta de contato com os igbos - população majoritária da Nigéria - e efikes. Ainda assim, a autora é bastante eficiente em suas explicações, afinal, Sunny vai aprender mais sobre si mesma e esse mundo místico das pessoas-leopardos e nós aprenderemos como ela. Além disso, essa é uma história fantástica para ajudar a romper com o preconceito com as crenças e filosofias africanas porque é uma história ficcional, mas existem muitas referências verificáveis sobre os igbos e sua forma particular de explicar o mundo, principalmente, para uma menina negra albina como a Sunny.

Leiam!

Eu tenho ressalvas quanto ao desenvolvimento narrativo e algumas decisões criativas, pois, próximo ao desfecho, o "modo de contar" a história tem furos e torna a coreografia da sequência difícil de entender, ou seja, quem fez o que, onde, quando, por quê, etc. Então, é preciso alguma paciência e atenção. Além disso, nota-se que o Chapéu Preto - à guisa de um Voldemort - não oferece elementos suficientes que o torne interessante ou que sustente suas pretenções. Não pelas motivações dele - isso a gente entende - mas é na interação com as crianças que o embate perde força e ganha um ar muito fácil de resolver. Aí, seu poder - alardeado no começo da história - não parece tão impressionante.

Fica minha RECOMENDAÇÃO 😘
comentários(0)comente



Gabu 06/09/2021

Cultura africana, magia e aventura
Seria maravilhoso se o mundo conhece-se essa obra antes de Harry Potter. Uma pena.
Em Bruxa Akata descobrimos que em nosso mundo existe sim, magia, bruxos e criaturas não tão comuns.

"Meu nome é Sunny Nwazue, e confundo pessoas..."

A história central se passa na Nigéria, e a protagonista Sunny é albina, consequentemente sofre Bullying por isso, sendo chamada de forma negativa como "Akata" (animal selvagem, termo utilizado também para se referir aos americanos negros, ou negros nascidos no estrangeiro). Este livro além de nos inserir em um mundo de magia, nos faz também refletir sobre questões como racismo, preconceito, deficiência intelectual ou física. Já que, de acordo com as "pessoas leopardos" (indivíduos dotados de habilidades místicas), aceitam e valorizam pessoas com imperfeições, sendo elas uma deficiência física, psicológica, comportamental, pessoas que são zombadas. Se você está à procura de um livro de fantasia, abordando cultura africana e envolvendo adolescentes, este livro é perfeito! Imaginem quatro jovens, cada qual com sua peculiaridade, tendo que enfrentar juntos uma grande ameaça. Este livro definitivamente me conquistou!

Ouviram bem? Neste livro aprendemos que: Ser albina ou ter dislexia não é uma imperfeição, é algo único, que nos torna capaz de desenvolver nossas habilidades mais peculiares!
comentários(0)comente



Nicolas.Jahn 14/08/2021

Leitura rápida e fácil
A história conta com uma incrível riqueza cultural. Consegui me senti imergido nela. Bom passatempo
comentários(0)comente



Tamiris 10/08/2021

Definitivamente um dos melhores presentes de aniversário que já ganhei. A mitologia de Bruxa Akata é simplesmente incrível e envolvendo, é um mundo novo que eu amei conhecer.
comentários(0)comente



Lili 05/08/2021

Esperava mais...
Não chega a emocionar ou empolgar. Influência (Harry Potter) c direito a pássaro gigante, escola de 'bruxos', bullying....etc
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mili 31/07/2021

Então...
Sabe quando você vai ler um livro já com expectativas e nhe...nada é como você imaginava ?! Bom esse foi o caso aqui, o livro não tem culpa das minhas expectativas e tudo bem...mas..

O livro apresenta um universo muito interessante de conhecer, me peguei pesquisando e sentindo vontade de conhecer certas coisas em grande parte do livro, acho que um dos pontos que mais me deixou desanimada foi sentir que esse universo foi apertado e corrido demais. Senti falta das descrições dos cenários e personagens, muitas vezes era muito subjetivo.

A batalha final foi anti climax total, sem a emoção e impacto que o decorrer do livro demonstra que será. Enfim, talvez os proximos livros da serie fechem os pontos soltos neste e deem mais emoção pra historia...quem sabe.
comentários(0)comente



Rafa251219 15/07/2021

Bruxa Akata
Gostei bastante do livro é maravilhoso. Os personagens são muito bons. A história lhe prende do começo ao fim
comentários(0)comente



gabi 05/07/2021

O universo de Leopardo Bate
A autora apresenta um universo simplesmente maravilhoso e fantástico, cheio de detalhes e da cultura africana, a descrição do mundo das pessoas-leopardo é maravilhosa; me apaixonei também pelos quatro personagens em que a história gira em torno.
Porém eu me senti na maior parte do livro como a protagonista, completamente perdida. Acho que muitas coisas do propio universo do livro ficaram sem explicação; além do conflito final (que estava sendo mencionado durante todo o livro) acontecer nas últimas 30 páginas e de uma forma muito rápida, sem muita explicação.
Vi que o livro ganhou uma continuação e espero que essas pontas soltas possam ser encaixadas no segundo livro.
comentários(0)comente



Isis Porto 25/06/2021

Bom
É um livro que tem uma fantasia muuuuito interessante e diferente das que já li, e com diferente eu quero dizer a magia dele e não o que sempre tem nas fantasias uma jovem que se acha normal, depois descobre que faz parte de um grupo mágico e tem que aprender a dominar seus poderes e lutar contra o mal, e é isso que tem no livro. Mas a mitologia que tem no livro foi o que mais me prendeu, algo diferente. Mas o que me decepcionou foi uma coisa no final, que eu esperava algo e o que recebi não foi metade, mas pra quem quer conhecer e se aventurar por coisas novas, vale super a leitura.
comentários(0)comente



Bruh 21/06/2021

Adorei....
Já tinha este livro há muito tempo, e agora que veio o interesse na leitura dele... achei fantástica a história, uma narrativa muito rápida de ler.... e sempre deixa aquele gostinho de quero mais .....
comentários(0)comente



Fe Sanches @literahealing 13/06/2021

Achei o livro incrível! Fiquei muito curiosa sobre a cultura Nigeriana e me abriu os olhos para uma questão que nunca soube que é sobre os preconceitos que uma pessoa albina sofre, realmente isso é muito sério lá e pesquisando vi alguns relatos de que muitas vezes eles são assassinados para fazerem rituais com partes dos corpos deles, é simplesmente horripilante!
O livro foi totalmente diferente pra mim e isso me animou bastante, eu viajei super nas descrições e criei um mundo inteiro na minha cabeça.
comentários(0)comente



Lais Cera 03/06/2021

Começou bem...
O livro começa apresentando a personagem Sunny, uma garota de 12 anos que descobre magia dentro de si e que tem uma premonição de algo terrível que irá acontecer com o mundo. A partir daí, além de mostrar a cultura nigeriana, somos apresentados ao mundo mágico da mitologia africana. E achei isso incrível, tanto por ser um mundo fantástico, quanto pela grande diferença que tem das fantasias mais comumente lidas que ostentam uma cultura europeia/americana.
O livro segue a "jornada do herói" e Sunny parte para sua aventura com um grupo de amigos que também faz uso da magia, ou como o livro denomina, são pessoas leopardo. Todos os protagonistas desse livro são negros e isso é bastante importante já que vivemos em uma realidade em que os livros infanto-juvenis mais famosos de fantasia só têm personagens brancos e a criança negra nunca consegue encontrar identificação com algum personagem.
Além disso, o livro traz um empoderamento das personagens femininas, colocando-as quebrando vários padrões da sociedade machista. Como por exemplo, a protagonista ser boa em futebol e conseguir entrar em um campeonato, mesmo que as normas da sociedade estivessem contra isso.
Também temos ali temas como bullying e preconceito, que são trabalhados de forma a agregar as vítimas e promover autoaceitação. Nessa história, o que é visto pela sociedade como defeito é, na verdade, a expressão de uma qualidade mágica que você tem.
Uma das coisas que achei mais magnífica foi o fato de que o dinheiro usado nessa sociedade mágica é algo que cai do céu quando as pessoas leopardo aprendem algo. Ou seja, elas são recompensadas financeiramente por sua instrução. Assim, ficam mais focadas no conhecimento do que nos bens materiais.
E a coisa que achei mais esquisita foi a descrição super pesada de mutilações que o vilão faz em crianças. Achei essas partes brutais demais para uma história infanto-juvenil.
Por mais que o livro traga vários ambientes mágicos e diferentes, boa parte se passa no nosso mundo real e isso aproxima o leitor da história. Em determinado momento, por exemplo, a protagonista comenta sobre o livro Hibisco Roxo que é bastante conhecido (e eu já li). Isso fez com que eu me conectasse mais com a trama.
A autora construiu muito bem a amizade entre os quatro integrantes do grupo principal, levando um bom tempo da história para isso. Porém, a construção da missão deles foi deixada de lado e toda essa coisa do "grupo escolhido para derrotar o vilão" pareceu muito forçada. Não há nenhuma explicação do porquê eles são os escolhidos (ao invés dos adultos super poderosos que são os mentores deles) e também de como o vilão deve ser derrotado.
Aliás, Sunny não foi uma personagem curiosa ou empolgada o suficiente para ir atrás de descobrir as coisas novas que a envolviam nesse mundo mágico, assim ficaram várias informações pendentes para o leitor e de repente já estamos na batalha final sem saber de nada. Além disso, o livro foca muito no mundo exterior aos personagens e não aprofunda em nada nos sentimentos deles, de forma que não conseguimos criar um vínculo com essas pessoas por não nos envolvermos nas questões emocionais que eles devem estar passando com essas novas descobertas e com o peso da grande responsabilidade que eles carregam.
E fora isso, o desenrolar da história não finaliza nesse volume, coisa que me deixou com um enorme vazio no final, mas nenhuma empolgação para continuar essa história.
comentários(0)comente



Vinícius 21/05/2021

Favorito?
Entrou para minha pequena lista de favoritos, tem uma pegada de Harry Potter mesmo, mas com uma pegada totalmente nova, com novas filosofias, acontecimentos diferentes, inclusivo por ter uma protagonista negra e albina vivendo na Nigéria. Não tem nenhum clichê costumeiro e definitivamente passa no teste de Bechdel... tem um pequeno problema de repetir muito termos como "muxoxo" e "franzir a testa", mas isso não afetou em nada meu julgamento pois eu realmente gostei da história e de como ela foi conduzida... estou de olho nos outros livros da autora.
comentários(0)comente



ster 07/05/2021

queria ter gostado mais desse livro, no geral é bem construído com uma narrativa enriquecida envolvendo toda mitologia e cultura, mas não conseguir me conectar com os personagens não senti um investimento emocional na trama, os relacionamentos sentimentos e emoções internos deles não foram bem desenvolvidos como eu gostaria que fosse, e em grande parte me peguei entediada com a história e a escrita não ajudou muito, apesar da boa construção outra coisa que me incomodou foi o fato de uma parte narrativa não tinha conexão com o que ocorreu antes, e isso acontecia ao meu ver era que a autora precisa da um novo rumo pra história. Além de não ter boa execução é bem arrastado com final muito corrido
comentários(0)comente



90 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR