The Poppy War

The Poppy War R.F. Kuang




Resenhas - The Poppy War


42 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


julha 19/01/2022

acabei esse livro tem 10 minutos não consigo raciocinar direito ainda meu deus há tempos não lia uma fantasia tão boa meu deus quase virei o coringa diversas vezes enquanto lia essa rfk não é de deus não ela gosta de fazer os outros sofrerem
comentários(0)comente



pedrO 13/01/2022

LINDO, PERFEITO, APESAR DA MUDANÇA DE TOM.
Os personagens são todos incríveis e eu terminei o livro amando a maioria e odiando a outra parte.

A história do livro é ótima e baseada na história chinesa, assim como todo o resto.

Amei muito, pfv leiam
comentários(0)comente



Roger 13/01/2022

The Poppy War
Eu estava enrolando para ler esse livro desde o ano passado, mas resolvi finamente ler agora e nossa que livro bom. Essa é uma série que todo mundo que eu vi falando dela falava a mesma coisa, que ela é uma série que tinham inúmeros gatilhos e que era muito pesada e esse livro realmente tem inúmeros gatilhos e cenas bem pesadas.

A primeira parte desse livro é bem leve, todo o plot dessa primeira parte parece muito de um livro de fantasia jovem com a exceção de uma cena/acontecimento, esse é o primeiro momento onde da para perceber que essa história talvez que seja tão leve quanto parece. Com o final da primeira parte e o início da segunda o livro tem uma virada muito grande, o cenário da história muda completamente o plot também e grade parte do núcleo de personagens também muda fazendo com que de todas as pessoas do começo do livro apenas a protagonista e um ou dois personagens continue na história por um tempo, essa virada na história também abrir portas para a introdução de novos personagens que são bem legais. Essas viradas da história fazem com que a Leitura se torne extremamente rápida por que sempre vai está acontecendo coisa no livro.

A terceira parte é onde tem a quantidade maior de cenas pesadas, principalmente o capítulo 21 eu acho que é um capítulo que deveria vim com aviso de gatilho de estupro por que é muito forte, e quando você ler o capítulo e descobre que tudo que tem ali aconteceu na vida real só piora mais as coisas. A maneira como a autora abordada essa situação no livro é muito boa, em momento nem um ela Romantiza nada e é sempre contado pelo ponto de vista das vítimas e isso é uma coisa muito legal.

A Rin é uma o protagonista que eu gosto muito mas que ela é o tipo de protagonista que faz o leitor passar raiva muitas vezes ao longo da leitura, ela toma inúmeras decisões ao longo desse livro que eu vou ainda não tenho uma opinião formada sobre elas, ela é uma protagonista que me assusta e eu tenho medo do que ela vai se tornar ao longo dos 2 próximos livros, ela é extremamente focada no que ela quer e ela toma qualquer atitude não importa o preço para atingir o objetivo dela e isso nem sempre é bom.

Quero ler o próximo livro o mais rápido possível, já vi pessoas falando que é maravilhoso e muito violento e triste então estou bem animando, acho que essa trilogia promete muito.
comentários(0)comente



Adriana 10/01/2022

Perfeito
Que livro incrível, maravilhoso, bem escrito, perfeito. Fiquei vidrada do início ao fim e me impressionei com o rumo que a história tomou. Um dos melhores livros que já li. Estou traumatizada e nunca vou me recuperar pelo resto da minha vida? Sim. Mas faria de novo!!
comentários(0)comente



Pedro Avellar 07/01/2022

Humanos e Deuses... Guerra e Paz!
O LIVRO POSSUI DIVERSOS GATILHOS:
- Violência extrema;
- Preconceito;
- Abuso (sexual, físico e psicológico);
- Entre outros.

Primeiro de tudo, devo ressaltar o quanto a escrita da autora é fluída e de fácil compreensão.

Segundo, o livro em nenhum momento te diz nada que não tenha um propósito, iato é, tudo tem sua importância, seja imediata ou futura. Além, é claro, de possuir uma narrativa frenética e que nos deixa querendo sempre mais.

Sobre os personagens, posso dizer que são extremamente bem construídos. Todos são bastante tridimensionais e cinzas, ou seja, além de muito bem desenvolvidos, possuírem características humanas tangíveis, eles não são inteiramente bons ou maus, como nos é sugerido num primeiro momento, mas oscilam conforme a necessidade de suas ações e objetivos.

Porém, isso não é tudo...
O universo criado por Kuang é muito bem trabalhado também. Possui uma mitologia intrigante e fascinante, costumes diferencidos - e muito bem vindos - e vida própria.

Rin, a protagonista de todo esse enredo, é uma órfã de guerra, criada no interior por uma família adotiva forçada a aceitá-la por uma lei marcial (famílias com menos de três filhos devem acolher órfãos de guerra, a fim de diminuir miséria da população), e que está sendo forçada a casar-se em sua vila. E a única alternativa de fugir deste casamento, é passando em um exame nacional (Keju) para entrar na melhor academia militar do país, pois é a única que não cobra taxas e, de outra forma, Rin não poderia arcar com as demais academias.

Temos, ainda, elementos mágicos revelados pouco a pouco, e que acrescentam ainda mais camadas a este mundo. Além, é claro, de todos os povos construídos e descritos, ao mesmo tempo tão diferentes e tão iguais a si. Quanto mais se descobre sobre qualquer coisa, mais enriquecida a história se torna e mais importância o tópico em questão possui.

O livro é dividido em três partes:
1° Parte: Rin em busca de sua vaga na academia militar Sinegard e seu primeiro ano como estudante. Além das dificuldades e coquistas da mesma. (0% - 40%)

2° Parte: A primeira batalha de Rin. O descobrimento de quem é e o que pode fazer; seu alocamento aos Cike (uma das divisões militares) e a Batalha de Khurdalain. (40% - 76%)

3° Parte: Os Cike retornando à Golyn Niis (capital militar durante a guerra). Rin e seu comandante indo em busca de um exército para os fortalecer. A descoberta, por parte dos personagens, de alguns segredos.
Rin em busca de sua ancestralidade e o poder que a companha; os Cike reunidos prestando homenagem a outro e preparando-se para o próximo passo na guerra. (76% - 100%)
comentários(0)comente



Bea 31/12/2021

Very interesting storyline with characters that really intrigue the reader. Recommend but be warned that this book has some pretty violent stuff.
comentários(0)comente



Duda 28/12/2021

Esse livro superou as minhas expectativas de uma forma diferenciada, é uma história diferente, imprevisível e viciante. O mundo é muito bem construído, as personagens são únicas e complexas e o enredo é muito bem escrito e desenvolvido.

Algo que me impressionou foi a motivação das personagens e como isso influencia a história como um todo. Esse aspecto deixou a narrativa muito mais real.

Esse é o tipo de livro que alugou um triplex na minha cabeça e me fez madrugar para ler o mais rápido possível. Já estou ansiosa para ler a sequência. Recomendo demais.
comentários(0)comente



Aurorinha 01/12/2021

"A guerra era sobre absolutos. Nós ou eles."
Esse livro vai vir para o Brasil em 2022 pela editora intríseca, não aguentei de ansiedade e comecei logo, e mds que história.
Conhecemos aqui a Rin, uma órfã de guerra que, por causa de um tratado de paz feito após a guerra, foi adotada por um casal de traficantes de ópio, basicamente, Rin não tinha maiores expectativas para o futuro, e diante de um casamento arranjado ela decide tomar as rédeas da própria vida, e ir para a academia da milícia em Sinegard. Tudo isso acontece logo no início, gostei bastante do ritmo de leitura, a autora foca no que é mais importante e não apenas em longas viagens e tudo mais.
Em Sinegard, ela conhece alguns amigos e muitoss inimigos, mesmo assim guardo no coração alguns deles, por que se tem uma coisa que foi muito bem retratada aqui é, não existem heróis e vilões.
Há alguns pontos negativos mas eu não tô nem aí, pq amei ler isso, porém não tem como não perceber que tem vários clichês, mas quem não ama clichês né kkk
Tô ansiosa pra ler logo o segundo pq fiquei com a cabeça cheia de perguntas. ??
comentários(0)comente



Junior 20/11/2021

LEIAM
Esse deve ser meu livro de fantasia favorito, o começo com a Rin na academia era tudo e eu gostei muito de acompanhar ela, a parte da guerra é muito tensa pois não tinha ideia do que ia acontecer, o final é UAU. Também importante falar que tem muitos gatilhos e cenas pesadas.
comentários(0)comente



Luisa 15/11/2021

As falhas desse livro são tão evidentes que as resenhas totalmente positivas me assustam. Os problemas de continuidade que florescem na segunda metade são absurdos, ao ponto da personagem principal mudar de opinião subitamente em intervalos curtíssimos. Quase todos em volta da Rin são descaracterizados, inúteis, peças que se movem apenas para que o enredo caminhe. Ainda assim a história te pega pela garganta e não solta. Talvez seja a escrita, talvez a plano de fundo morbidamente fascinante da segunda guerra sino-japonesa, ou, no meu caso em especial, o único personagem multifacetado de todas essas páginas. Possivelmente não continuarei essa saga específica, mas trabalhos posteriores dessa autora me interessam.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Estante Sem Fronteiras 15/10/2021

"Eles precisavam de uma orientação. Eles precisavam dos deuses. Mas as divindades do Panteão ainda estavam relutantes em conceder sua ajuda à humanidade"
"Os homens são egoístas e mesquinhos. O tempo de vida deles é tão curto que eles não pensam no futuro da terra. Se nós os ajudarmos, eles drenarão esta terra e disputarão entre si. Nunca haverá paz"

The Poppy War é um livro que eu estava com muita vontade de ler há bastante tempo.
Acho fantástico quando vejo na leitura traços de culturas que são bem diferentes da que estou acostumado, é uma das coisas que mais me atrai na literatura fantástica e foi um dos fatores que me trouxe a esse livro.

A história de The Poppy War é claramente uma referência à história chinesa e a várias guerras que aconteceram no país. O inimigo do império é uma pequena ilha ao leste (Alô, Japão!) mas aparecem também as tribos ao norte que fazem referências à cultura mongol.

Além das claras referências geográficas e aos povos que habitam/habitaram aquela região o livro traz muito mais da cultura oriental. Desde a arquitetura até a divisão das regiões, as religiões e o governo, tudo é mostrado de forma incrível durante a leitura!

Durante a história acompanhamos Rin, uma órfã de guerra que é criada dentro de uma família que ganha dinheiro com o tráfico de ópio.
Rin está sendo forçada a se casar com uma pessoa bem mais velha para trazer vantagem política a sua família, mas isso não é o que ela quer pra sua vida e a única saída que ela consegue vislumbrar pra essa situação é passar no Keju - uma espécie de vestibular - para entrar na melhor escola do país que fica na capital, Sinegard.

Sobre Rin, bem... uma passagem que dá talvez a melhor introdução da nossa personagem principal é a seguinte:

"A ordem está presente no reino terreno quando todos os seres entendem seu lugar. Todos os seres entendem seu lugar quando cumprem as funções que lhes são atribuídas. O peixe não tenta voar. A doninha não tenta nadar. Somente quando cada ser respeita a ordem celestial pode existir paz."
"Bem, f*da-se a ordem celestial das coisas"

Rin é uma personagem super determinada e está disposta a tudo pra chegar onde quer: a academia militar de Sinegard.

"As crianças deixaram de ser crianças quando você colocou uma espada em suas mãos. Quando você as ensinou a lutar uma guerra, você as armou e os as colocou na linha de frente. Eles não eram mais crianças. Eles eram soldados"

A academia militar é onde as crianças mais inteligentes do império são treinadas para virarem os líderes militares do futuro.
O império já passou por várias guerras e conseguiu sair vitorioso da última por muito pouco, e eles não querem estar despreparados para a próxima.
Na academia, Rin sofre com um preconceito tremendo. Ela é a única estudante que não é da classe alta. A única que não é filha de alguém super importante.

Em Sinegard os alunos são ensinados estratégia de guerra, luta, medicina de combate, e a matéria mais 'obscura' com o professor mais 'inusitado' Lore - que talvez a melhor forma de traduzir seria 'folclore'.

"Sobrenatural é uma palavra para qualquer coisa que não se enquadra na sua compreensão atual do mundo"

É nessa disciplina que Rin é apresentada ao Panteão e aos deuses que habitam nele. A fonte da magia do mundo de The Poppy War.
E é esse conhecimento e sua busca que vai guiar a história.

--

Sobre a leitura:

Foi muito fácil e rápida. O vocabulário não é tão complicado e foi uma das primeiras fantasias que li que não fiquei completamente perdido nas primeiras páginas.
O mundo é incrível e o sistema de magia é interessante.
Um livro muito bom que me fez querer ler o resto da série o quanto antes (e quem sabe até consiga ler o segundo esse mês ainda)!

Mas, tenho algumas ressalvas também.

Duas coisas não funcionaram comigo nesse livro:

1. Sabe quando você pega uma lupa e foca em um canto só e acaba perdendo tudo o que está acontecendo ao redor? Foi assim que pareceu pra mim 😟

A autora parece querer contar uma história específica e move o enredo direto para aquilo ignorando várias outras coisas que poderiam ser muito mais trabalhadas.

Por um lado isso torna a leitura muito fluida e dinâmica, mas por outro acho que perdemos muito por não desenvolver melhor algumas coisas.

A história passa tão rápido, tendo saltos temporais de anos ou meses em poucas linhas que não consegui me apegar a praticamente nenhum dos personagens.

Não vou entrar em mais detalhes para não dar spoilers mas, para mim, acontecimentos trágicos em livros são trágicos quando você se identifica com o sentimento de perda dos personagens.

Por que é tão devastador ver um personagem ser derrotado ou até morrer?
Porque durante os acontecimentos do livro você criou afeição por aquele personagem.
Você viveu os momentos de alegria e tristeza. Mas aqui, muito por conta desses vários saltos temporais, só vemos o que a autora quer mostrar em específico e nada mais.

2. E esse é extremamente pessoal. A personagem principal se torna má.
Ao final da história ela simplesmente não se importa com nada ou ninguém que não seja aqueles mais próximos de si.
O mundo pode literalmente queimar. Crianças, inocentes, pessoas que não tem nenhuma relação com a guerra podem ser reduzidas a cinzas se isso for causar dano no seu inimigo.

Talvez isso faça total sentido dada a realidade em que ela vive. Realmente depois de passar por tudo que ela passa no livro é difícil continuar sendo uma pessoa minimamente boa. Mas não consigo me identificar e nem torcer por ela com todas as coisas que ela fez ou pretende fazer.

Mas é isso. Ainda assim tiveram alguns personagens que gostei bastante e como disse a história é incrível. Espero que nos próximos livros possa ver um pouco mais disso, e quem sabe até um arco de 'redenção' pra Rin? Vamos torcer 🙌

"O mundo mudou. Os deuses agora caminham dentro dos homens como faziam há muito, muito tempo"
comentários(0)comente



kote 26/09/2021

angustiante
esse livro tem a dose certa de tudo que eu considero essencial em uma fantasia histórica (?)
sistema mágico fod4? temos
esquemas políticos bem desenvolvidos? temos
personagens interessantes? temos
conceito histórico do caramba? temos
mitologia própria e intrigante? temos
tristeza? temos
ou seja, é um livro perfeito!!!! provavelmente vai ser favoritado mas vou ler os outros dois pra ter certeza e volto aqui pra contar depois !
comentários(0)comente



tória 19/09/2021

Eu estava obcecada pela Fang Runin, ela é a melhor e maior de todas. Ela é o momento.
Fiquei bem entretida na leitura, achei um pouco confuso algumas partes e tive que reler, mas tudo bem. O inglês foi um pouquinho mais difícil pra mim.
Adorei como a Rin mudou ao longo do livro, inclusive os relacionamentos dela com os outros personagens.
Ai não tenho muito o que falar, amo ela e o Altan, estou ansiosa pro próximo livro e ver o fogo no parquinho.
comentários(0)comente



Ana 28/08/2021

O livro é muito bom e envolvente bem como é triste e fala sobre vingança e traição. A autora fez um ótimo trabalho com base em conflitos reais.
comentários(0)comente



42 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR