O que Alice esqueceu

O que Alice esqueceu Liane Moriarty




Resenhas - O que Alice esqueceu?


296 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Sueli 21/01/2014

Perder Para Ganhar
E pensar que eu quase deixei esse livro incrível escapar... Sabe o que é leitor, nós estamos acostumados a uma narrativa linear e fluida, e o livro em questão começa de uma forma caótica e muito confusa.
Bem, eu acho que não poderia ser muito diferente... Moriaty nos tira da zona de conforto e nos lança em um vórtice de imagens sem muito sentido para que possamos vivenciar, mesmo que superficialmente, o drama de Alice.
O livro começa com uma imagem muito definida do delírio de Alice, a personagem principal, que após uma queda violenta durante uma aula de step na academia que frequenta, perde a consciência por dez minutos, deixando os frequentadores apavorados. A situação é tão complicada que os paramédicos são acionados e ela é transferida para um hospital, onde acorda sem lembrar absolutamente nada dos dez anos anteriores de sua vida.
Até esse momento, preciso dizer que encontrei muita semelhança com o livro Lembra de Mim, da Sophie Kinsella. Porém, conforme fui lendo eu percebi que a história tem tudo a ver com o filme estrelado por Juliette Binoche, uma de minhas atrizes preferidas, chamado The Life of Another, do ano de 2011, e se você tiver oportunidade não deixe de assistir, e nem de ler o livro, pois adoraria trocar figurinhas, ok?
O que a princípio me trouxe grande desconforto, também foi a força motriz que me impulsionou a continuar a leitura, pois o conflito principal nos é apresentado de forma milimétrica por Moriarty. Ela nos confunde, ao introduzir outras narradoras, além de tramas paralelas.
Como por exemplo, Elizabeth que é a irmã mais velha de Alice, e enfrenta sérios problemas para engravidar. Elizabeth aparece sempre em momentos decisivos da trama, escrevendo longos relatos pessoais a seu terapeuta, o que nos deixa à beira de um ataque de nervos. Temos também Frannie, a avó postiça, mas que ajudou na criação dessas irmãs após a morte prematura do pai delas.
Frannie é uma personagem adorável, que resolve morar em um condomínio para idosos, e mantém um blog onde conta pormenores da vida de sua família postiça e discute sobre a legitimidade de podermos decidir como deixar este mundo, mais precisamente ela é favorável à eutanásia, pois deseja morrer com dignidade. É uma delícia lermos os comentários dos seguidores do blog.
Mas, voltando à trama principal que é a perda de memória de Alice, confesso que apesar das justificativas dos coadjuvantes dessa história, me senti muito angustiada com o fato de uma mulher com sequelas tão importantes, que nem mesmo reconhece os seus três filhos, precisar ser a anfitriã de uma festa! Além de seguir uma rotina apertadíssima por conta de todas as suas atividades, sem ter ninguém para ajudá-la de forma mais efetiva. Deve ser assim mesmo, lá na Austrália!
O livro segue e você vai ficando cada vez mais ansiosa para desvendar os fatos que nos são apresentados de forma fragmentada e magistralmente conduzida por Moriarty. É a angústia de Alice compartilhada conosco de forma eficaz e descontinuada.
Alice aos poucos vai percebendo que a realidade de seus dias atuais está longe de parecer com o começo idílico de sua relação com Nick, onde eles eram jovens, belos e muito apaixonados. Hoje, eles são protagonistas de um divórcio conturbado e muito difícil, inclusive com repercussão no comportamento de seus filhos.
Alice começa a ter flashes de uma perda importante ocorrida durante esses dez anos, e uma dor insuportável começa a tomar conta de seu corpo a partir de certos aromas, o que me fez lembrar o livro O Perfume, de Patrick Süskind, onde ele fala sobre o poder da memória olfativa. Uma dica de leitura bem bacana viu? Porém, até mesmo esses flashes são questionados por Alice, que não tem certeza se seriam verdadeiros, ou apenas projeções de sua imaginação.
Prepare-se para ter cenas interrompidas em meio a diálogos, ou momentos cruciais. Acho que foi a tática usada pela autora para dar emoção e suspense a uma história relativamente banal, mas que me mobilizou de forma muito intensa. Moriarty é uma autora solar, e certamente irei acompanhar os seus novos lançamentos.
Um livro para adultos em qualquer momento de suas relações. Uma história simples, mas contada de forma sofisticada e com grande maestria. Duvido você não se apaixonar por Olivia...
Naldinho 22/09/2014minha estante
..
"Nós estamos acostumados a uma narrativa linear e fluida."
Nós não, você.


Sueli 23/09/2014minha estante


Jessi 29/01/2015minha estante
Concordo com você Sueli. Estou sim acostumada a narrativas lineares e fluidas. Quando encontro um livro que não é dessa forma tenho certa dificuldade em levá-lo adiante, porem sempre persisto. Ontem mesmo escolhi esse livro para ler e ainda bem que me deparei com sua resenha... Me animou ainda mais!!!!


Danny 13/06/2015minha estante
Foi pra minha lista de futura leitura. Somente por essa resenha ....adorei ;)


Rita FLORES 15/11/2015minha estante
só pela sua resenha, ja vai pra minha lista, valeu


Cris.Pimentel 21/12/2017minha estante
simplesmente adorei sua resenha e o livro.


valeria.cordeiro 24/01/2018minha estante
Obrigada Sueli, graças a sua resenha li esse livro maravilhoso. Já tinha lido os outros dessa autora e todos são excelentes, mas esse se tornou o meu preferido.


Dayane 19/02/2020minha estante
Ia resenhar o livro, mas acho impossível colocar em melhores palavras que vc. Também adorei a narrativa desconstruída e cheia de rupturas, como que reflexo do caos da mente de Alice. Que sentimento bom quando você percebe o talento de um autor que é capaz de contar uma história simples de maneira tão única.


Sueli 24/02/2020minha estante
Dayane, espero que você esteja aproveitando esses dias de folga. Obrigada, por suas palavras de carinho... Sabe, eu deixei de resenhar porque após ler e assistir resenhas incríveis me senti tão supérflua e, no momento, sem muito entusiasmo... Mas sinto que mesmo que tenhamos tido pontos em comum com relação à leitura do livro você deve ter a sua narrativa própria. Um sentimento que é apenas seu... Vai lá e deixe o seu comentário, nossos autores queridos precisam desse retorno, concorda?
Mais uma vez, muito obrigada pela gentileza.
Bom feriadão ;)


Ester 22/10/2020minha estante
Iniciei essa leitura há alguns dias. Se eu tivesse visto essa resenha antes, não teria ficado tão apreensiva.


Sueli 23/10/2020minha estante
Ih, Ester, fiquei preocupada achando que tirei a emoção que a leitura poderia ter proporcionado a você... Me desculpe, é que às vezes eu me empolgo. ;)
Bjs


Bel 11/01/2021minha estante
Li a sua resenha somente depois de ler o livro. Muito perfeita! Eu também vi esse filme da Juliette Binoche há alguns anos atrás, mas não me lembrei dele quando li o livro, e realmente tem muito a ver.




Fernando Lafaiete 02/08/2018

O que Alice esqueceu: Uma leitura fantástica que reforçou meu amor por Moriarty.
******************************NÃO possui spoiler******************************
Nota: 4.5

Durante muito tempo afirmei para mim mesmo que detestava livros que focassem em conflitos familiares. Nunca tinha lido nenhum até conhecer Liane Moriarty através de “Pequenas Grandes Mentiras”, uma obra que apresenta sim o tipo de conflitos que citei, mas que vai muito além disso. Bastou eu dar uma chance para o tão elogiado romance, para me tornar fã da autora. Foi então que decidi ler todos os seus livros já publicados (traduzidos ou não). Quando me deparei com o relançamento de “O que Alice esqueceu”, lançado anteriormente como As Lembranças de Alice, corri para lê-lo.

E que delícia de leitura. Me envolvi com a história, com os personagens e principalmente com seus dramas. O referido romance foi lançado originalmente em 2010 e foi o primeiro livro da escritora australiana. Tal fato é perceptível para quem já leu todas as obras da autora já publicadas no Brasil. Aqui nos deparamos com tramas como bullying na escola, casamentos fragilizados, pressão social e familiar e relacionamentos interpessoais com vizinhos. Todos esses já abordados em outras obras como o já citado “Pequenas Grandes Mentiras” e em “Até Que A Culpa Nos Separe”.

Mas do que se trata exatamente O que Alice Esqueceu?

O que você faria se sofresse um acidente e esquecesse os últimos 10 anos de sua vida? Como lidar com este fato absurdo e como se relacionar com pessoas que fazem parte de sua vida, as quais você nem sequer se lembra? É exatamente isso que acontece com Alice, uma mulher controladora, sistemática e que sofre um acidente na academia e acaba sofrendo uma amnésia. Ao acordar, descobre que está prestes a completar 40 anos, está enfrentando uma separação, possui uma relação fria com a irmã a qual sempre foi ligada; além de ter 3 filhos e estar enfrentando uma briga judicial com o ex-marido. Mas como uma vida perfeita de 10 anos atrás chegou a desmoronar desta maneira?

Durante o virar das páginas, vamos nos deparando com uma protagonista enigmática, capaz de nos deixar curiosos. Como uma pessoa tão simpática e meiga pode despertar olhares tão desconfiados das pessoas? Como pode ser bem vista e elogiada por alguns, mas “temida” pela própria família e detestada por várias outras pessoas?

A autora vai inserindo com maestria temas interessantes que vai dando corpo a trama e que colabora e muito para a narrativa. Amo a escrita de Moriarty e tiro o chapéu para a mesma. Em questão de construção de personagens e dramas familiares, ela é mestre. Se tornou uma de minhas inspirações como escritora.

Amei todos os personagens e gostei de acompanhar a relação maravilhosa da personagem central com sua irmã e com seus filhos. E que crianças incríveis, muito bem-criadas e muito bem desenvolvidas. Cada uma com suas personalidades, todas críveis e que reforça a verossimilhança, aspecto tão importante em um livro como esse.

Diferente de algumas pessoas, não encarei este livro como um protótipo para as vindouras obras de Liane Moriarty. Me vi muito mais imerso lendo "O que Alice esqueceu" do que quando li "O Segredo do Meu Marido", por exemplo, que é outro livro incrível, mas que não me prendeu tanto quanto. Não sei exatamente o que aconteceu. Mas a obra aqui resenhada, surtiu um impacto maior em mim, me proporcionando uma experiência fenomenal e única.

É um livro até que bem simples e não temos aqui um mistério tão sólido como nos outros romances. O mistério é de uma simplicidade palpável e exatamente o que encontramos no título: O que Alice Esqueceu? O mistério é saber se depois de lembrar de tudo, ela será capaz de continuar sendo uma pessoa bacana ou se voltará a ser o terror que todos parecem considerá-la. E acima de tudo... tais lembranças serão capazes de fazer com que ela recupere seu casamento?

É um livro que aborda questões interessantíssimas e que nos faz questionar: Perder a memória por um tempo seria de fato ruim? Encarei tal tragédia como uma chance da protagonista repensar seus atos. Foi uma segunda chance dada a ela e que a proporcionou a superar alguns traumas e ter a chance ou não de se reaproximar de sua família e se tornar uma pessoa melhor. Uma leitura incrível que indico muito. Aliás, indico muito a autora e qualquer coisa que ela escreva. Só não dei nota máxima porque me apeguei demais a um determinado personagem e não sei ainda se gostei do final do mesmo. Espero que daqui um tempo os autores possam escrever triângulos amorosos consolidados sem criarem muita polêmica. Amei muito e “O que Alice esqueceu” conquistou um espaço cativo em meu coração.
Rafa P. 02/08/2018minha estante
Gostei muito dessa autora, só li O segredo do meu marido, mas deu pra perceber que ela tem uma ótima narrativa e que sabe criar personagens e reviravoltas !


Fernando Lafaiete 02/08/2018minha estante
Nossa Rafa e como sabe. Ainda não leu o fabuloso Pequenas Grandes Mentiras???? Pare o que estiver fazendo e leia imediatamente esta maravilha de livro (rsrs). Indico qualquer livro dela, até o que eu menos gostei (Até que a Culpa nos Separe), mas Pequenas Grandes Mentiras é leitura obrigatória de tão bom que é. #ficaadica


Carol 03/08/2018minha estante
Ótima resenha, só me deixou mais curiosa para ler o livro


Fernando Lafaiete 03/08/2018minha estante
Leia a mesmo Carol. Ler Liane Moriarty é sempre uma boa decisão. Gosto demais desta autora. S2


Rafa P. 06/08/2018minha estante
Fernando eu assisti o primeiro episódio dessa série na HBO. E quando soube que era baseada em um livro dela, parei pra ler o livro primeiro. Vou ler o mais breve, ainda mais depois do seu comentário! Valeu! Obrigada!


Fernando Lafaiete 06/08/2018minha estante
Eu também assisti a série e amei. Que atuações impecáveis!! Feliz de saber que lerá o livro antes. :)




Thally 20/07/2018

As lembranças de Alice
Acabei de ler esse livro e gostaria de dizer que ele me emocionou muito, torci e sofri muito com a Elisabeth, tadinho do Ben e ainda estou na torcida pelo Jeremy . Ri alto com as "GRANDES REFLEXOES DE UMA BISAVÓ" e me fez lembrar muito da minha amada avó que perdi recentemente. Roger e a Barb hilários. Ache lindo o amor da Alice com o Nick , claro que não eh tudo um conto de fadas . Mas foi real , cheio de falhas, acertos ... E não vou dizer mais nada pq se não já viu hahahahaha
Há lembrei de uma coisa , fiquei apaixonada pela Olívia que criança doce
Mael 21/07/2018minha estante
Deve ser um livro excepcional, pela forma como falou sobre seus sentimentos em relação aos personagens e sua experiência com eles ao decorrer da história.


Thally 21/07/2018minha estante
Sim, sim ... a Liane me surpreendeu pois ela normalmente eh má hahahahaha por isso leio tudo dela . E nesse livro ela terminou ele sem muitos estragos , posso até dizer o foi um final feliz .


Thally 21/07/2018minha estante
null


Mari 26/08/2020minha estante
impossível não amar a Olivia!




Claudia 27/05/2015

Podia ter dado nota 4, mas o livro anterior da autora foi fenomenal, e este mais parece um treino para chegar naquele. A história não é ruim, mas poderia ser bem mais curta, e não tem suspense.
Dani 28/06/2015minha estante
Bom dia Claudia.
Por favor pode me dizer qual é o livro anterior dela que voce disse ser fenomenal?
Obrigada.


Isla Wolff 28/10/2015minha estante
Oi Dani, acredito que o Livro que Claudia esta se referindo é o comentado O Segredo do Meu Marido, estou doida para ler, hehehe
Beijos


Claudia 05/05/2016minha estante
Não gente, O Segredo do Meu Marido até que é bom mas me referi ao Pequenas Grandes Mentiras.


Drica 12/07/2016minha estante
Gente, os dois são excelentes! "O Segredo do meu Marido" e "Pequenas Grandes Mentiras".
Leituras obrigatórias!




Rosan 29/11/2020

Amadurecimento depois de adulto
Aqui as mulheres não são idealizadas, inclusive, o palco é todo delas.
Passei o livro todo achando que a Alice deveria ser uma oessoa terrivel, pois todos a tratavam como se ela fosse uma cobra. Mas quando chega no ápice e você vê tudo o que ela passou... você se vê no lugar dos outros, julgando sem saber. É nitido um amadurecimento da personagem depois de tudo
O momento X da história foi uma série de pancadas, talvez a personagem tenha se sentido assim também.
Os trechos da Alice são narrados em terceira pessoa, pois ela simplesmente não sabe de nada, então como vai narrar? Genial! Na verdade, todas as narrativas são geniais! Uma senhora e um blog? Tem algo mais legal que isso?
Um ótimo toque de humor, mas não se deixe levar por ele, pois vai tomar uma rasteira.
Aylana Almeida 29/11/2020minha estante
Liane é PERFEITA né? ?


Rosan 29/11/2020minha estante
Sim!!!


Aylana Almeida 29/11/2020minha estante
??




Larissa 28/04/2020

Todas as nossas memórias são importantes até as dolorosas
Depois que eu li o ''Segredo do meu marido'' da autora Liane Moriarty me apaixonei pela sua escrita e logo tratei de procurar outras obras dela. Comprei outros livros dela como, pequenas grandes mentiras, até que a morte nos separe e um lançamento de 2018 que demorei um pouco para lê-lo ''O que Alice esqueceu''.
Todos os livros da Liane tem em comum o protagonismo de personagens femininas fortes, justas, leais, mães e bastantes amigas.

Alice Love é mãe de 3 crianças e está passando por um divorcio, até que ela escorrega na aula de Step bate a cabeça e perde a memoria dos últimos 10 anos; E isso inclui os nascimentos dos filhos, o afastamento da irmã, morte de ente querido e o fim do casamento.
A escrita é maravilhosa, com intercalações nas narrações de Alice com o diário de sua irmã Elizabeth ( outra personagem mulher incrível) e com o blog da avó dessas irmãs.

''O que Alice esqueceu'' aborda temas como mudança de personalidade com o passar do tempo, divorcio, comportamento rebeldes de crianças causada pela separação dos pais, dificuldades de engravidar, luto, morte, novo relacionamento dos pais, amor na 3° idade, relacionamento entre irmãos e até eutanásia.

O livro é bem estimulante e inspirador, e os fatos que mais gostei foram:
1° - Liane Moriarty sempre descreve muito bem as personalidades de seus personagens. Todos tem profundidade, tristezas e defeitos. Sempre são pessoas muito reais sem ser aquele tipo de personagem-herói só com virtudes. Até as crianças que mesmo novinhas são bastantes determinadas e com personalidade forte.

2° - O triangulo amoroso que acaba sendo formato devido a falta de memoria. A química que Alice tem com cada um deles é bem legal de analisar, e ao mesmo tempo que ela sente falta do ex, sente também do atual por causa da confusão dos sentimentos e de esquecimento.

3° - As memórias perdidas de Alice. Elas são fundamentais para entender como ela mudou através dos anos, toda dificuldade que passou sendo mãe e dona de casa, como ela lida e lidou com o sofrimento da irmã, o marido ausente, o luto ... senti muita compaixão dela e é compreensível a amargura da personagem.

4° - Os epílogos dessa autora são ótimos. Ela sempre relata o que poderia ter acontecido se a decisão tomada fosse outra. E isso acaba nos fazendo refletir que se tomamos a decisão errada pode desencadear dores em varias pessoas.

5° - A história da Elizabeth. A irmã da protagonista luta á anos conta a infertilidade, vamos lendo e descobrindo a dor que carrega e como essa situação afetou seus relacionamentos e sua saúde mental. Queria coloca-la em um potinho e proteger.

6°- Outra característica marcante (já mencionado nessa resenha) é o feminismo na trama. Alice e Gina praticam bastante a sororidade feminina, elas se apoiam, se amam, tomam suas dores, cuidam uma da outra... é muito bonito de se ler.

Já os pontos negativos que achei foram:
1° - Ao mesmo tempo que gostei da personalidades das crianças pois são engraçadas, inteligentes e conscientes dos acontecimentos ao redor, também achei esse teor de maturidade muito elevado e eles até tinham atitudes de adultos. Com isso me pareceu muito falso algumas ações delas como por exemplo: perceberem e lidarem muito bem, até mesmo contanto para outras pessoas ao redor sobre a perda de memória da mãe (tipo se minha mãe não lembrasse de mim eu ia surtar, imagina uma criança), tem até uma cena em que as crianças manipulam a mãe por saber que ela que ela não se lembra de um fato para usar isso ao seu favor.

2° - Todo livro de Liane Moriarty os primeiros capítulos são muito confusos. Ela sempre vai colocando as ações, falando os nomes de vários personagem, não nos situa sobre o que esta acontecendo e só vamos entender ao longo da leitura.

O saldo final foi super positivo, Liane é uma das minha autoras favoritas e a Alice será uma personagem que irei lembrar como um espirito muito resiliente. Amei a leitura.
Michelle 29/08/2020minha estante
onde se passa a história do livro?


Larissa 17/09/2020minha estante
Oi, então a autora é australiana e por isso acredito que se passa na Austrália (outros livros q li dela se passam lá,como ?pequenas grandes mentiras?) mas sendo sincera eu não lembro kkk
Mas pode ler que você não irá se arrepender.




spoiler visualizar
Tati_SR 27/02/2020minha estante
Amei o livro, me fez repensar muito sobre quem eu era 10 anos atrás. Gostei demais!!!


Cíntia Costa 27/02/2020minha estante
Ah, eu também amei.




Isabela.Joao 23/01/2021

Fiquei muito ansiosa para descobrir o que aconteceu e para ler o desfecho da história. Gostei muito dos personagens e não poderia imaginar um final diferente.

Só tive a sensação de que a Gina tentou roubar a Alice da família, mesmo sendo amigas não consegui entender uma relação tão próxima, a Alice deixou sua personalidade de lado e se tornou uma pessoa que não era, passando por situações pelas quais não precisava, isso mostra que tudo tem limite, temos que cuidar até que ponto uma pessoa pode entrar na nossa vida sem nos prejudicar.
Marina Cosette 23/01/2021minha estante
Eu também fiquei com essa sensação de a Gina ser um pouco abusiva na relação de amizade com a Alice. Mas lembro que a avó deu esse feedback pra Alice, que ela tinha uma tendência a idolatrar algumas pessoas e se deixar influenciar demais. Eu já conheci pessoas que fazem isso na vida real, achei bem realista :(


Isabela.Joao 24/01/2021minha estante
Sim, isso acontece mesmo. A única coisa que achei incoerente e que ela perdeu a memória e as pessoas continuaram a agir normalmente, quando o certo seria levar ela a um médico.




Roberta Araújo 02/03/2021

Gostei muito, a sinopse me deixou bem intrigada sobre como seria esse desenvolvimento e não me decepcionou em nada, a cada capítulo eu me via mais dentro da história e louca por respostas também, rs.
Primeiro contato com a autora e adorei a escrita e a forma como somos envolvidos com a narrativa.
Bonnie | @leiturasda.bonnie 02/03/2021minha estante
Menina tô doida pra conhecer essa autora ???


Roberta Araújo 02/03/2021minha estante
Se todos dela forem como esse, pode começar porque é muito bom. Depois vou ler outros.




Dani @oslivrosdadani 10/04/2020

Gostei bastante!!!
Ao acordar, Alice ainda tinha fresco na memória a lembrança de quando soube que estava gravida.  Estava agora com 12 semanas, por isso assustou-se a ser notificada que havia caído e batido a cabeça, motivo esse por estar deitada no chão com um monte de pessoas ao seu redor. Mas quem eram aquelas pessoas?  Por que estaria em uma academia se estava gravida? A queda não afetou o seu bebê, até porque não havia gravidez alguma. A queda levou apenas sua memória. Alice esqueceu os 10 últimos anos de sua vida. E talvez não esteja preparada para as coisas que aconteceram nessa época. E nem mesmo para a pessoa que se tornou.

Com uma escrita simples e envolvente Liane Moriarty nos apresenta uma trama que aborda desde conflitos familiares até mesmo a descoberta do seu próprio eu.
Por muitas vezes temos objetivos e ambições na vida e para acalcanhá-los precisamos mudar nossos conceitos e atitudes.  E não que isso esteja errado, na verdade a evolução da humanidade se consiste nisso.  Porém durante o percurso podemos perder alguns valores ao qual tínhamos anteriormente como primordiais, e estes sim alteram todo a lógica.

Diferente de Alice que teve a oportunidade de ver a sua própria vida do lado de fora, muitas vezes não damos o devido valor as coisas simples da vida e dedicamos todas as nossas forças em um único foco específico. Poucos enxergarão essas falhas e muitos outros nem sempre tem a oportunidade de voltar atrás.
Sendo assim, essa leitura aborda a questão da reconstruirão do seu próprio eu, não visando somente o seu próprio bem, mas também o bem comum.  E a abordagem não é feita somente através da perspectiva de Alice, mas também de outros personagem com problemas e conflitos pessoais tão significativos quanto da personagem principal.

O que Alice esqueceu é uma leitura fluida e flexiva, com uma escrita muito bem trabalhada a ponto de trazer o livro mais próximo da nossa realidade.
Finalizei a leitura com vontade de ler todas as obras escrita pela autora. E pretendo fazer isso muito em breve.


Beijos.
Dani ??.

#oslivrosdadani
Michelle 29/08/2020minha estante
amiga, você se lembra onde se passa a história do livro?




Simone.Lemos 01/06/2018

O que Simone não esqueceu
Li "O que Alice esqueceu" em inglês ("What Alice forgot") há alguns anos, então talvez eu não fosse a mais indicada para colocar uma resenha, risos. Confesso que do enredo, eu me esqueci de algumas partes. Mas como geralmente acontece com os livros da Liane Moriarty, sempre fica algo forte de cada história. Dessa história, o que ficou pra mim foi a sensação de esperança no casamento e vontade de cuidar cada vez mais do meu próprio casamento. Lembro de pensar: se meu casamento estivesse em crise, ler esse livro me faria ter vontade total de reconstruí-lo. O que me fez pensar isso, não me perguntem, risos, mas acho que tem a ver com a forma que o relacionamento dela com o marido havia sido um dia e a forma que esse mesmo relacionamento estava, quando ela "acorda" 10 anos depois. Ah, e claro que ao ler esse livro, fiquei lembrando o tempo todo do Remember Me, da Sophie Kinsella, que tem um enredo muito parecido. Mas é claro que as duas autoras são muito diferentes, então enquanto que do Remember Me da Sophie Kinsella o que fica mais é a história leve e divertida, do "O que Alice esqueceu" ficam as impressões, as lições, e nesse caso, a vontade tão grande de cuidar bem do meu próprio relacionamento, mesmo eu nem mesmo me lembrando mais direito do porquê.
Thais.Maciel 15/06/2018minha estante
undefined




Ca Agulhari @literario_universo 08/12/2017

Belo livro.
Liane Moriarty sabe como conduzir o leitor à uma história. Gostei dele. Não é tão maduro quanto Pequenas Grandes Mentiras mas já mostra que Liane tem muito talento.
Jaque - Achei o Livro 05/06/2018minha estante
undefined




Giuliana Sperandio 01/12/2014

Terminei o livro com sorriso no rosto...
Esse é um livro que poderia ter sido um drama, mas não foi. Foi uma grande lição, se a vida te desse uma segunda chance de ser uma pessoa renovada e sem mágoas e para isso você tivesse que perder dez anos de suas memórias seria uma benção ou uma maldição? Bem Alice perdeu a memória, mas quem diria que uma perda traria tantos benefícios em sua vida.
Não posso dizer mais na da além disso sem soltar algum spoiler, só posso dizer que foi um dos livros que mais me identifiquei com a personagem principal nos últimos tempos. Ás vezes eu também gostaria de resgatar uma outra parte de mim que se perdeu em meio as amarguras e problemas dos anos.
Recomendo!!!! Maravilhoso!!!
Márcia Naur 29/01/2017minha estante
Amei sua resenha amiga!




Cassandra 25/11/2020

Um drama familiar tocante
Primeiro livro que li da Liane Moriarty e já estou apaixonada pela escrita da autora.
O que Alice esqueceu é um livro super bem construído, aonde é impossível você não se envolver com os dramas pessoais de cada personagem.

O que você faria se esquecesse de 10 anos de sua vida? Como você olharia para a pessoa que se tornou e as decisões que tomou?

Além de tudo isso, a autora consegue ter um olhar muito sensível para questões como maternidade, abordo e adoção.

Me fez chorar e pensar nos personagens mesmo quando não estava lendo!!
Lari 29/11/2020minha estante
Só por sua resenha já quero ler!! Amei amiga




Julia 21/01/2020

Um bom livro, mas meio confuso, não pareceu muito claro no final com quem Alice realmente gostaria de ficar. Livro para refletirmos sobre nossas atitudes de quem e há quem damos valor.
No meu ponto de vista, algumas partes do blog de Frannie se tornara desnecessária, tornando a leitura enrolada e cansativa. O QUE ERA OLÍVIA, GENTE? MUITO FOFA.


" Eu sempre ficava incomodada quando os professores se esqueciam de pedir o dever de casa que tinham passado. Isso me dava a impressão de que o mundo não era confiável. "
Amanda.Sangbusch 13/02/2020minha estante
Acabei de ler o final e (pra mim) não pareceu que a Alice não sabia com quem ficar. Ela até cita que o amor que ela e o marido tinham era tão denso/forte que precisaria de uma nova palavra para descrever... achei tão lindo!




296 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |