A Página em Chamas

A Página em Chamas Genevieve Cogman




Resenhas -


50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Luiza Helena (@balaiodebabados) 07/04/2020

Originalmente postada em https://www.balaiodebabados.com.br/
A Página em Chamas começa já de forma eletrizante, mostrando o que podemos esperar desse terceiro volume. E prometeu o que cumpriu.

Acho que já está ficando chato eu comentar toda vez o quanto admiro Irene. Ela tem um grande senso de lealdade, tanto para com a Biblioteca quanto em relação aos seus amigos. Além de ser bastante corajosa e sensata, ela sempre consegue manter a calma e a concentração, mesmo em momentos de puro desespero.

Um ponto que mais gosto na protagonista é o fato dela não baixar a cabeça para os homens. Já deu pra perceber que a Londres que ela está residindo atualmente, as mulheres não possuem tanto lugar de fala e muitas são tratadas de forma condescendente. Mas Irene ela se faz ouvir e respeitar, ainda mais por ser a pessoa com maior conhecimento sobre a Biblioteca.

Nesse volume, a Biblioteca está mais uma vez ameaçada por Alberich. Confesso que a falta de citação do vilão em A Cidade das Máscaras foi um ponto negativo, mas aqui isso é compensado. Ficamos sabendo sobre o seu grande plano em relação à Biblioteca e o que isso vai significar para todos que atuam nela. Já da parte da instituição, também vemos como seus superiores estão lidando com toda essa ameaça.

Além do pano de fundo londrino, dessa vez Irene e Kai são mandados para St. Petersburg, a fim de recuperar um livro super raro. Gostei muito como a autora soube conectar essa aparente missão para manter as aparências com a ameaça de Alberich, visto que Irene o confronta no meio de um baile realizado para a imperadora.

Alberich é um vilão um tanto caricato, com seu plano de vingança contra a Biblioteca, mas ele cumpre seu papel. Mesmo não estando sempre presente, sua ameaça está sempre ali rondando. Sua constante obsessão e interesse por Irene é um dos pontos altos e mistério da série. Eu já tenho as minhas teorias e espero que nos próximos livros a autora desenvolva isso.

Quanto aos secundários, já falei o quanto amo a amizade e companheirismo entre Kai e Irene. Sempre fica aquela questão de dúvida se eles algum dia irão se envolver romanticamente, mas o laço que os une é bem profundo. Como a própria Irene reflete e se admira do quanto ela pode contar com Kai para tudo, pelo pouco espaço de tempo que eles estão juntos.

Por conta da sua natureza, Kai em alguns momentos é super protetor em relação a Irene, mesmo ela sendo sua superior. Porém, percebemos que o interesse de Kai em relação à segurança de Irene é bastante genuíno; mesmo que não goste de algumas de suas ideias, em nenhum momento ele tenta obrigá-la ou comandá-la a obedecê-lo.

Além da ameaça de Alberich e essa missão de resgate literário, nossos dois bibliotecários ainda tem de lidar com o fato de alguém está querendo matá-los. Esse detalhe foi um pouco previsível, mas nem por isso deixei de temer por algo pior acontece com os dois.

Um personagem que também se destaca aqui é o detetive Peregrine Vale. Por conta da sua ajuda ao resgatar Kai no livro anterior, ele está sofrendo de uma espécie de infecção do Caos, o que faz com que Irene e Kai temam por sua vida e sanidade. Quando ele deu as caras lá em A Biblioteca Invisível, pensei que ele não seria de muita importância nos outros livros, mas ele se provou um grande amigo e uma ótima fonte de ajuda para Irene e Kai.

Assim como nos livros anteriores, A Página em Chamas termina com um bom gancho para sua continuação. Estou super ansiosa para conferir novas aventuras em A Trama Perdida.

site: https://www.balaiodebabados.com.br/2020/04/resenha-502-a-pagina-em-chamas.html
witchalessa 29/06/2021minha estante
Não sei se é se quer possível um romance entre Irene e Kai, mas eu tô doida pra ver eles se pegando mesmo que sem romance. Só por se pegar mesmo. hahahahaha


Luiza Helena (@balaiodebabados) 29/06/2021minha estante
Eu shippo os dois de todas as formas possíveis e impossíveis!!!!




Lola 19/11/2020

MANO
Título desse livro = eufemismo do século

Eu estou absolutamente sem palavras no momento pra descrever essa perfeição que eu acabei de ler.
Não preciso nem dizer novamente o quanto eu amo todos os personagens, com exceção do Alberich.
Acho que realmente foi o melhor livro da série até agora e eu não sei de mais nada que eu possa falar dele agora sem surtar ou contar a história toda.
Portanto, pra finalizar eu só vou declarar novamente o meu amor pelo Vale, pelo Kai, pela Irene, pela Bradamant e até pelo Silver, personagens que já têm lugarzinho no meu coração.
Queria ter conhecido mais a Zayanna e a Coppelia ainda me intriga mas eu não posso reclamar.
Por um lado, eu espero que o próximo livro seja o último pra não ter que esperar outros, mas por outro eu já estou tão apegada a esses personagens................
Amo demais todo esse universo, é isso. Não vou escrever mais se não vou dar voltas e mais voltas e só vai ser enrolação.
comentários(0)comente



Laurinha 18/03/2021

Esse livro é INCRÍVELL

Não gostei muito do começo, mas depois que a história começa a se desenrolar, fica cada vez melhor ?

Eu sou apaixonada nesse universo. Meu sonho seria se esaa biblioteca existisse, em que o meu trabalho seria ler e coletar livros. Amooo

Ansiosíssima para a continuação ??
comentários(0)comente



julha 30/04/2021

como todos os outros livros da saga, a página em chamas me deixou muito muito felizzzzz. tô sem cabeça pra escrever algo minimamente descente, mas gostei muito desse livro. tirando meia estrela por uma cena específica que me incomodou. acho que criei muita expectativa pra o final e não foi exatamente como eu queria, mas eu gosto dos personagens e é isso que importa.


kai
comentários(0)comente



Fabi | @blogpsleitura 19/03/2020

{resenha feita no blog PS Amo Leitura}
“A página em chamas”, terceiro livro da série A Biblioteca Invisível, publicado pela Editora Morro Branco, vai contar como Irene tem a chance de salvar o mundo, mas por onde começar?

*Resenha do terceiro livro da série, SEM SPOILER*

Irene tem padrões profissionais a manter e um deles, definitivamente, não inclui uma fuga precipitada em um prédio em chamas, mas quando a entrada para o centro de operações se recusa abrir, é necessário improvisar e quebrar as regras.

Depois de todos os acontecimentos do segundo livro da série e da fuga de uma França Revolucionária, nossa personagem principal descobre que não é a única enfrentando problemas: todos os mundos estão com mau funcionamento nos portais que levam à Biblioteca, o que ocasionou um verdadeiro caos.

Para que tudo volte a ser como era antes, Irene e Kai precisam resgatar um livro em São Petersburgo, porém, o plano não será simples: um poderoso personagem reaparece e está disposto a destruir tudo o que for preciso para impedir Irene de salvar o mundo.

Irene precisará de todos os recursos para manter-se viva e salvar a biblioteca.

Que saudade de me transportar para a biblioteca!
No primeiro livro da série – a biblioteca invisível –, foi uma leitura boa e bem explicativa, mostrando a realidade dentro da biblioteca e uma realidade alternativa. Já no segundo livro – a cidade das máscaras – toda a aventura começa acontecer, assim como segredos são revelados e colocando a profissão de Irene em risco e o final... arrebatador.

Claro que eu estava muito ansiosa para começar a leitura de “a página em chamas” desde que comprei esse livro na Bienal de São Paulo, em 2018, mas não encontrava o momento certo para lê-lo. Aproveitei a maratona de carnaval que eu e a Lari (@lariteratura) fizemos no nosso @clubepsteratura para me aventurar novamente nessa incrível jornada.

O melhor de tudo é que “a página em chamas” apresenta algumas referências dos livros anteriores. Então se você, assim como eu, acaba esquecendo de alguns detalhes, você não fica perdido durante a leitura (e eu amei isso).

Uma jornada maravilhosa!

Depois de ter ficado sem ar em vivenciar todos os acontecimentos de “a cidade das máscaras”, eu não esperava que este terceiro livro fosse me proporcionar a mesma sensação. Eu me via totalmente presa ao enredo, tentando escapar de todos os problemas junto com a personagem. A autora Genevieve Cogman soube como prender o leitor em cada virar de página.

Neste livro, a autora apresentou mais personagens e como os bibliotecários tentam manter a paz entre os dragões e os feéricos. Isso foi uma surpresa muito grande, pois até então, só havia abordado dos dragões no segundo livro e me deixou totalmente eufórica para descobrir como essa história poderia acabar.

Porém, o ponto alto do livro, é saber dessas realidades alternativas. Na biblioteca, todos são pessoas comuns, vivendo suas vidas e tentando descobrir como salvar o mundo e a si mesmo, mas já em um mundo paralelo, alguns personagens se transformam, assim como existe uma linguagem própria para a biblioteca e isso tudo é maravilhoso.

Ah, a forma como Irene faz o possível e até mesmo o inimaginável para saber a Biblioteca é algo que conquista bastante. Apesar do jeito dela um pouco mais sério, ela é capaz de manter a ordem a luta bastante por sua sobrevivência. É aquela personagem que conquista bastante.

“A página em chamas” foi uma leitura muito boa. Ela é repleta de segredos, mentiras e mistérios.

Apesar de tudo, em alguns momentos tive a sensação de que a narrativa estava um pouco repetitiva. Talvez tenha sido apenas uma impressão, mas como eu disse, foi a sensação que me passou em alguns pontos do livro. Exceto isso, o livro possui um grande desfecho e o final deixou um perfeito gancho para o próximo livro da série – a trama perdida (que eu preciso urgente!).

Então se você é fã de fantasia, seres místicos e mistério você precisa conhecer essa série. Ela vai te transportar para um mundo alternativo e repleto de aventura.

site: https://www.psamoleitura.com/2020/03/resenha-a-pagina-em-chamas.html
comentários(0)comente



Gaabsardoth 02/06/2021

Eu sabia, eu sabia
Eu acho que nunca fiquei tão feliz em constatar que as paranoias criadas pela leituram tinham um certo fundamento kkkk
As teorias e conspirações criadas por eu la no primeiro livro se fortificam a cada página lida e a cada livro concluído dessa série incrível.
Mais uma vez a sequência de Biblioteca Invisível entregou tudo que prometia, aventura, mistérios, magia e o meu tão procurado romance (ta vindo aos poucos gentee
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mari 01/04/2021

Sou apaixonada com a escrita da autora e, assim como os outros livros, esse não decepcionou. AMEI a história demais e fiquei presa em cada página, fiquei até triste de ter lido tão rápido.
comentários(0)comente



Bruna 09/06/2021

O MAIOR PECADO
Após os fatos ocorridos em "A cidade das mascaras", as relações e preocupações estão cada vez mais fortes.

Na terceira obra da série, tudo parece estar dando errado com a Biblioteca, ela vira o centro do livro neste momento e também o desespero de Irene.

Depois de passarmos um tempo na França Revolucionária, os portais e as ligações existentes entre a Biblioteca e os diversos mundos está inconstantes ou inexistentes.

Para retomar o poder da Biblioteca e encontrar o equilíbrio mais uma vez, Irene e Kai são enviados em uma missão para conseguir um livro (claro kkk) de grande importância para toda situação, ou tudo pode simplesmente acabar.

Contudo Alberich ressurge para atrapalhar toda situação e ainda piora-la. Seus planos criados durante anos são tão bem elaborados, impecavelmente calculados e indestrutíveis. Um vilão que está a mesma altura de Irene, e que conhece seus mais profundos segredos e medos, por este motivo é difícil imaginar quem pode vencer desta vez.

Nesta obra, depois das cenas maravilhosas de ações do livro anterior, as novas são extraordinárias e impossíveis de para de ler até todos estarem em segurança.

A autora consegue com maior facilidade despertar os piores sentimentos possíveis dos leitores. Esta faz o leitor passar pelo mesmo ardor, desespero, medo e acompanhar o pior pecado de Irene e sofrer com ele.

O desenvolvimento dos personagens é mais focado na Irene e em Alberich dando aos leitores mais entendimento que não se trata apenas de um vilão que simplesmente é mau por ser mau, o que é incrível para a narrativa.

Alguns momentos do livro honestamente são mais duradouros do que necessário e poderiam ser diminuídos facilmente. Apesar dos parceiros de Irene estarem sempre presentes na história igualmente importantes, estes não possuem nenhum desenvolvimento como personagens, deixando a desejar um pouco.

Tem-se uma história cheia de mistérios e confusões, momentos de ação e lágrimas, assim com traições imperdoáveis e sacrifícios dolorosos o pior momento da vida de Irene chega, assim como dos leitores que a acompanham.

Nota geral: 8/10

Enredo: 8/10
Personagens: 8/10
Final: 8,5/10
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Frederico Gouveia 03/06/2021

Na risca
Achei os anteriores bem melhores, esse segue mais uma linha de diálogos e enrolação, pouca ação e desenvolvimento.
comentários(0)comente



Manon 13/12/2020

Um porre
Estava ansiosa para terminar esse livro. Não consigo acreditar em como tantas pessoas gostam da série.
A Biblioteca está sempre ameaçada e só quem pode socorrer é a Irene.
E os anciões? E os outros bibliotecários?
Previsível. Enfadonho. Chato. Não recomendo.
witchalessa 29/06/2021minha estante
Qualquer livro de aventura então né? HP tá aí, um monte de bruxo fodaaa mas só quem pode acabar com todo o problema é o bobalhão do Harry. A saga de A Biblioteca Invisível terá provavelmente 8 livros, agora que tem 7 publicados na gringa (se não me engano) e 5 no Brasil. Ainda tem muita coisa pra acontecer e explicar (inclusive nos dois últimos livros já publicados do Brasil, já tem bastante coisa a mais que até A Página em Chamas não foi explicado).




feyreculture. 07/07/2020

A Página em Chamas
Esse livro já começa rodeado de aventuras e ação, não há tempo para monotonia. Diferentemente do primeiro, que foi um pouco parado, Página em Chamas é um livro repleto de acontecimentos marcantes.

Nesse livro você já está mais próximo dos personagens, e tem muita afeição por eles. Irene, como todo livro, se mostrou a espiã bibliotecária astuta que ela é; Kai (de longe meu favorito) roubando toda cena com o seu charme maravilhoso - e sua paixonite pela Irene. Senti um pouco de falta de destaques em Bradamant e Vale, mas ambos estavam ótimos nesse livro.

Gosto demais desse livro por conta da protagonista totalmente forte e independente que a Irene é, não há nada melhor do que ler um livro e a mocinha se virar por conta própria.

O melhor livro da saga (até o momento), a escrita da Genevieve só evolui.


PS: Meu coração está partido pela Zayanna.
comentários(0)comente



Le 29/05/2021

Um desperdício de tempo
Eu continuei a ler a série pensando que poderia melhorar, mas só piorou.
Eu já não gostava muito dos personagens e nesse livro cada um foi mais irritante que o outro.
O Vale é basicamente uma cópia barata do Sherlock, sem nenhuma personalidade além de ser INSUPORTÁVEL
A Irene ficou voltando 500 vezes sobre o que ela teve que fazer como se tivesse sido uma grande coisa, SUPERAA
Até a metade o livro tava razoável, como os outros dois, mas quando começou a "batalha" ficou simplesmente péssimooo
comentários(0)comente



50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR