A Guardiã dos Vazios

A Guardiã dos Vazios Victoria Schwab




Resenhas - A Guardiã dos Vazios


16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Millinha Vicente 10/07/2020

Gostei muito, mas poderia ser melhor! Cuidado, pode conter spoiler.
O primeiro livro da série termina muito bem e faz com que este comece maravilhoso, pois nos faz duvidar do Arquivo e questionar a atitude dos membros que o formam. Adoro a ideia que o livro apresenta sobre a morte, no geral a autora nos traz uma nova visão e sentido do além-mundo, que acredito, foi bem recebido por todos que leram, mas como em todo livro onde temos estudantes, temos o clichê de romance entre Mac e Wes (que até tem um bom desenvolvimento).
Este volume, mostra uma Mac insegura, com conflitos internos, passando por momentos difíceis de adaptação. Temos de volta o “fantasma” de Owen, que faz com que a Mac “surte”, mas a resolução de tudo isso é trabalhada e fechada de uma maneira boa, só não é ótima, porque o final parece corrido, a autora poderia ter dado um pouco mais de tempo e melhor sentido nos acontecimentos. Mas apesar desse final corrido, é uma série que ganhou espaço no meu coração, pelos temas que aborda e por trazer uma nova percepção.
Espero o terceiro, mas tenho dúvidas, pois este termina “Arquivando” o clico de Owen.
comentários(0)comente



Kari 08/10/2018

Pode conter spoiler do livro anterior.



Este volume tem início com Mac iniciando as aulas em seu novo colégio e claro tendo que se adaptar como qualquer outra pessoa de sua idade, porém, além disso, ela precisa lidar com sua condição de Guardiã e outras coisinhas mais. Com tudo isso soma-se a perda que teve em sua família e tudo que isso representa para si mesma. Tudo isso trás certa insegurança para a menina, que se sente mais na defensiva, por assim dizer; uma vez que foi ludibriada, isso a põe sempre a pensar se merece a posição atual de Guardiã, entre outros.



E neste volume ainda reencontraremos personagens já conhecidos, além de novos personagens que chegaram com tudo para engrandecer mais a trama e nos trazer novas aventuras. No primeiro volume tivemos um crescimento da personagem que foi visível, já nesse segundo volume ela está bastante abalada com tudo que aconteceu, sinceramente achei bastante palpável, pois em uma situação real mínima, seria o esperado de qualquer um.. Afinal, somos "construídos e desconstruídos" de acordo com tudo que passamos. A impressão que tenho é que esse livro, foi como um divisor, para nos preparar para o terceiro volume, que pode nos trazer e acho que trará, uma personagem mais confiante que aprenderá com seus erros e se tornará mais forte através das escolhas falhas ou não.



Como mencionado antes, no primeiro volume, o livro nos trás reflexões de amizade, amor, morte e vida e principalmente o que faríamos se tivéssemos "o poder" de trazer alguém dos mortos, ou visitá-los ou qualquer coisa parecida com isso.. Não entrarei em detalhes.. Para não dar spoilers demais..



Acho a genialidade da autora fantástica em por como uma fantasia assuntos tão reflexivos e interessantes. Além de nos trazer personagens palpáveis e no mínimo memoráveis. Tenho que ressaltar mais uma vez, já falei isso em outra resenha, em outro momento que a ambientação é incrível e nos faz mergulhar de cabeça em todo esse universo novo e fantástico!

Super indico.

Adorei!

site: http://www.alempaginas.com/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Deia 13/09/2018

Gostei mais do primeiro
Neste volume Mac veio mais insegura e cheia de dúvidas, por conta do desfecho do primeiro livro.
O que me deixa meio irritada é com a síndrome do egoismo heroico, tem heróis e heroínas que querem resolver tudo sozinhos com a desculpa de poupar os que amam, penso que mais cabeças pensam melhor, fora isso a narrativa é dinâmica, enxuta, sem enrolação pra encher página.
Fiquei com a impressão que algo faltou, agora é só esperar o terceiro
comentários(0)comente



AndyinhA 12/10/2018

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Confesso ter sido difícil de lembrar dos nuances do livro 1, afinal, temos um gap de quase 2 anos de história e muita coisa já passou por mim, tinha em mente as informações gerais, mas demorei para engrenar os acontecimentos finais do livro anterior e como ele se desenrolou nessa continuação.

Fiquei bem perdida.

Não sei se esperava algo mais emocionante e dramático como antes, descobrir uma nova conspiração ou algo mais elaborado, a verdade é que a história foi arrastada, bem melodramática e digo isso como algo ruim, um bom potencial perdido.

O grande problema foi em relação ao ‘vilão’ e como as coisas foram solucionadas e como as informações chegavam, pareceu uma ‘preguiça’ de elaborar a história e nos fazer crer que aquilo era real, tive a sensação de respostas jogadas e muito fáceis de acontecer, fácil demais, estalou os dedos e pronto, ‘tá feito’.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2018/08/VaziosPoison.html
comentários(0)comente



Carla - @estantedacarlinha 04/11/2018

Victoria Schwab RAINHA, o resto nadinha!
Mackenzie Bishop é uma menina com um atividade extra-curricular diferente: ela é uma guardiã de histórias para o Arquivo. Seu trabalho consiste em, após a morte de alguém, recuperar a "história" dessas pessoas, ou seja, tudo o que ela foi e passou nessa vida, e levar para o Arquivo, uma organização que não existe nem mesmo nesse plano.


Na continuação dessa saga, vemos uma Mackenzie traumatizada com os acontecimentos finais do primeiro livro. Apesar de tentar parecer bem, principalmente para seus pais e para o próprio arquivo, Mac não consegue dormir sem ter pesadelos, ficando cada dia mais cansada e exausta emocionalmente. A situação fica insustentável em um nível em que a menina começa a ter apagões e não se lembrar de onde esteve e o que fez. Ao mesmo tempo, coisas estranhas começam acontecer, incluindo o desaparecimento de pessoas próximas a ela. O que está acontecendo com ela? E, o mais importante, como superar isso?


Bom, sou suspeita porque eu AMO a Victoria Schwab, mas que continuação maravilhosa
comentários(0)comente



@diariasleituras 02/12/2018

Resenha | A Guardiã de Vazios (adorei mais que o primeiro!)
Cada vez mais fico feliz em realizar leituras que não espero grandes coisas, mas quando vejo estou sendo totalmente surpreendida pelo enredo. É o que me aconteceu com a Victoria Schwab e A Guardiã dos Vazios.

Após todos os acontecimentos de A Guardiã de Histórias, primeiro volume, Mackenzie está tendo sequelas da noite fatídica com Owen. Pesadelos que parecem cenas reais são constantes — que não a deixam dormir — relapsos e esquecimento de momentos que acontecem estão interferindo no seu dia-a-dia como Guardiã. Com um mais um ano escola começando, e em um novo ambiente, ela terá que lidar com esses seus problemas sozinha, escondendo do Arquivo que talvez esteja perdendo a lucidez. Será que Mackenzie ainda está bem? Será que ela ainda é capaz de realizar seu trabalho como Guardiã? Porque Owen ainda aparece em seus pesadelos?

Para quem saiu de um antecessor realmente odiando o final, eu simplesmente saio surpresa com o quanto posso elogiar. Todos os pontos que me incomodaram muito anteriormente foram solucionados, e isso deixou espaço para o enredo fantástico crescer. Não só ele, mas como o suspense do que poderia vir acontecer. Novamente teremos as explicações dos elementos inseridos — o que é o Arquivo, quem são os Guardiões e etc — de forma dinâmica e de fácil entendimento. Teve algumas informações já ditas no primeiro que achei desnecessário reforçar, mas para quem não se lembra será de grande auxilio.

Outro ponto que quero destacar é a pequena evolução da Mackenzie. Para quem tinha opinião dela ser chatíssima, aqui ela ganha destaques louváveis. Desvinculá-la um pouco do romance foi fundamental para a entendermos melhor, e simpatizar-nos com seus problemas. Realmente fiquei feliz com suas decisões, com suas escolhas, sendo condizente com alguém que precisava evoluir. É uma protagonista forte, que teme mostrar sua fragilidade, usando da mesma para crescer. Foi sensacional, e acho que será uma das maiores perdas por não existir continuações — vê-la amadurecendo.

"Entendi porque Da fez o que fez. Por que me escolheu. Entendo por que todo mundo escolhe alguém. Não é apenas para que alguém ocupe seu lugar. É — ao mesmo por um breve período — para que não tenham que ficar sozinhos. A sós com o que fazer e com quem são. A sós com todos os segredos." pág. 48

Achei muito coerente o desenvolvimento, mesmo usando velhos artifícios como justificativa para aumentar a história — depois de diversos livros lidos da autora, vejo que é um recurso dela. Desta vez fiquei um pouco perplexa com as interligações feitas, e a autora soube conectar todo o conteúdo. Enquanto que paralelamente crescia seu universo fantástico, tínhamos uma trama principal entrelaçada.

O maior ponto negativo é o final que deixa um gancho para um próximo, e não existe um sucessor — até o fechamento da resenha Victoria tinha anunciado o cancelamento de The Archived. Ainda sinto alguns percalços em relação a deixar tudo para ser resolvido nas páginas finais, fazendo com que tivesse a impressão de estar meio corrido. Não considero ruim — aqueles que gostam de cenas mais dinâmicas irão gostar — só senti falta de melhores explicações. Mesmo assim, a situações criada para o volume é resolvida.

De uma forma geral, saio de boca aberta com o conteúdo e contente. A escrita é sensacional, e aliado a uma boa fantasia fica incrível. Mesmo tendo opiniões adversas sobre o volume anterior, acredito valer a pena a leitura para chegar neste que está maravilhoso. Recomendadíssimo!

Na parte física, essas capas não me convencem. Não consigo achá-las bonitas e são bem simples — diferente das originais. Se não conhecesse a autora, não teria comprado nunca esses livros pela capa — olha a falha ai Bertrand Brasil! A diagramação é limpa, espaçada e com diferenciações quando falamos de tempo passado ou presente — usa o negrito para o passado e fonte normal para o presente. A narrativa é feita em primeira pessoa pelo ponto de vista da nossa protagonista. Não encontrei nenhum erro de revisão aparente.

"É isso que o amor significa para gente como nós? Ser capaz de compartilhar o espaço? Sem nosso anéis, ficamos com o coração na mão. Nossos pensamentos, desejos e temores. Nossas fraquezas. Não suporto a ideia de alguém vendo as minhas." pág. 216

Feliz por mais uma série "finalizada" e triste por não ter mais. Acho que agora fiquei órfã definitivamente das obras da Victoria Schwab, até a Record querer lançar algo dela

site: http://diariasleituras.blogspot.com/2018/11/resenha-a-guardia-dos-vazios-victoria-schwab-a-guardia-de-historias-bertrand-brasil.html
comentários(0)comente



Gaby 27/12/2018

A Guardiã dos Vazios é a sequencia do livro A Guardiã de Histórias, série juvenil sobrenatural escrita pela autora premiada Victoria Schwab. Li o primeiro livro em 2016, ano em que foi lançado por aqui, e como gostei muito da leitura aguardei ansiosa pela continuação, que só chegou aqui esse ano (2018). Assim que ele chegou por aqui fui correndo reler o primeiro para refrescar minha memória, e logo segui para o segundo, empolgada para continuar acompanhando os personagens e a trama que tanto me cativaram.

Depois dos eventos do primeiro livro, acompanhamos nossa protagonista Mackenzie Bishop fazendo o possível para continuar depois dos traumas que a abalaram profundamente, física e psicologicamente, colocando a adolescente no meio de uma batalha mortal entre Histórias desgarradas e Guardiões.

Não posso entrar em muitos detalhes sobre a trama, uma vez que acabaria dando algum spoiler sobre os livros, o que não é legal. Uma das coisas que me incomodaram na primeira leitura de A Guardiã de Histórias foi a personagem principal, ou melhor, seu desenvolvimento lento na narrativa. Na releitura eu não tive tantos problemas, inclusive gostei ainda mais do livro, o que me surpreendeu. Nessa sequência, encontramos a personagem passando por diversos problemas, entre eles a incapacidade de dormir sem ser perseguida por pesadelos cada vez piores, e mais reais que nunca. Ou não seriam pesadelos? Talvez os fantasmas que a perseguiram tanto não estejam tão bem enterrados, como imaginava. Eles continuam perseguindo-a, estudando seus passos, acompanhando cada decisão, cada escolha... Até onde ela pode ir com isso? Sua vida está de cabeça para baixo, e para piorar o verão acabou, o que significa voltar a escola... voltar a fingir ser normal, quando tudo o que ela quer é sumir.



Aqui também temos um pouco mais de um personagem extremamente cativante: Wesley. Ele também foi um personagem que amadureceu muito no decorrer da trama e me surpreendeu bastante. A dinâmica entre os dois foi um dos pontos altos do livro, e confesso que shipei muito.

Esse livro tem uma atmosfera mais sombria, gótica, enquanto acompanhamos Mack em suas tentativas de parecer uma adolescente normal quando na verdade é uma Guardiã e precisa diariamente deter Histórias que acordam de suas estantes e vagam pelos estreitos. Para explicar melhor essa parte, vou deixar um trecho da minha resenha anterior:


"Neste livro somos apresentados a um mundo onde os mortos, como os livros, são guardados em bibliotecas. Não seus corpos verdadeiros, mas uma versão deles que comporta suas Histórias, suas vidas inteiras. Algumas Histórias acordam e ficam nos Estreitos, corredores cheios de portas que apenas um Guardião pode abrir e despachar os desgarrados antes que se tornem fortes o suficiente para escapar para o exterior, o mundo 'real'."

Essa continuação tem um ritmo mais lento até chegar aos últimos capítulos, que li de um fôlego só. Dizem que haverá ainda um terceiro livro, e estou torcendo para que a autora realmente estenda essa história mais um pouquinho, pois ficaram algumas questões em aberto. No mais, é uma sequência importante e muito válida se você leu e gostou do primeiro. Recomendo!

Resenha do livro anterior: http://umaleitoravoraz.blogspot.com/2016/11/resenha-dupla-guardia-de-historias-de.html

site: https://umaleitoravoraz.blogspot.com/2018/12/resenha-guardia-dos-vazios-de-victoria.html
comentários(0)comente



Daisy @nuvemdeletras 14/01/2019

Uma história envolvente com um vilão fraquinho | nuvemdeletras.com
A Guardiã dos Vazios é o segundo livro da duologia A Guardiã de Histórias. O livro foi escrito pela Victoria Schwab e publicado por aqui pela Bertrand Brasil. No blog você encontra a resenha do primeiro livro.
A resenha abaixo poderá conter detalhes do primeiro livro. Sendo assim, caso você não tenha lido o primeiro livro e tenha interesse em fazê-lo, te aconselho a não ler a resenha.

O QUE EU ACHEI
Depois de praticamente dois anos, finalmente A Guardiã dos Vazios chegou por aqui. Esse era um livro que eu estava bem empolgada para ler por ter gostado bastante do primeiro, e por querer saber como essa duologia iria terminar. Logo na primeira página, tive uma grata surpresa ao voltar a ler algo da Schwab: a escrita da autora continua muito envolvente e os parágrafos são tão bem estruturados que a leitura flui facilmente e, quando você percebe, já leu várias páginas e está totalmente imerso na história.

Esse é um ponto muito positivo dos livros que li da Schwab: a história pode não ser a mais incrível, o plot pode ter falhas ou os personagens podem não ser perfeitos, porém a autora acerta o tom da escrita. Diferente da minha última leitura que não me agradou tanto assim, em A Guardiã dos Vazios até as conversas por mensagem estão ali porque agregam algo à história; ou seja, não são usadas apenas como um tapa-buraco, complemento desnecessário ou somente para mostrar uma interação rasa entre os personagens. A forma como a autora constrói a história e liga os fatos é feito de uma maneira que faz sentido, além do que (na minha opinião), Victoria sabe como começar uma história e chamar a atenção logo no início!

A interação entre os personagens é algo descrito de forma convincente, real e nos faz querer acompanhar o relacionamento entre eles cada vez mais. Eu gosto bastante de livros que tenham como ao menos um de seus cenários de desenvolvimento a escola e a dinâmica que acontece nesse lugar e, por sorte, Victoria Schwab trabalha bastante esse ponto, nos fazendo conhecer outro lado da personagem principal e das pessoas que a cercam; além de introduzir personagens no círculo de contato da Mackenzie que dão interações divertidas e interessantes que só agregam pontos positivos ao livro.

Apesar de ter gostado de vários pontos, teve um em específico que me incomodou bastante e que tem muita ligação com o primeiro livro. Enquanto em A Guardiã de Histórias temos um vilão fraquinho que não convence nem de longe, e um clímax que promete ser super tenso, mas não chega nem perto disso; na sequência, infelizmente, ainda colhemos os mesmos frutos. Isso faz com que toda a expectativa da resolução do livro seja um mero detalhe e não algo muito esperado, como deveria ser. Em minha experiência de leitura, por exemplo, passei boa parte torcendo para que a autora não desenvolvesse o mistério do livro; ou então que criasse um vilão forte e temível - que era o que a história evocava. No final das contas, não teve uma coisa nem outra; e ainda nos deparamos com um desenvolvimento de final um pouco confuso e sem grandes barreiras para ser resolvido. Essas coisas foram as que me fizeram tirar uma estrelinha da avaliação, apesar de ter sido uma leitura bem agradável.

No final das contas, pretendo ler algo da Victoria novamente. O livro possui alguns pontos que poderiam ser melhorados, deixando a história ainda mais incrível. Porém, é importante ressaltar que, mesmo com essas faltas, Victoria Schwab sabe criar histórias originais, fazer uma boa construção de mundo/mitologia, e ainda criar personagens memoráveis.

site: http://nuvemdeletras.com
comentários(0)comente



Camila 30/01/2019

Resenha: A Guardiã dos Vazios (Por Livros Incríveis)
Outras resenhas da autora: A Guardiã de Histórias, Um Tom Mais Escuro de Magia. Leia em meu perfil ou no blog.

Atenção! Contém spoilers do primeiro livro.

No segundo livro da trilogia A Guardiã de Histórias, Mackenzie Bishop está atormentada. Depois dos recentes acontecimentos que colocaram em cheque sua credibilidade, ela começa a questionar se está de fato apta a trabalhar como guardiã, isto é, retornando as histórias dos mortos para os arquivos. Quando uma série de desaparecimentos de pessoas - todas ligadas a ela - começam a acontecer, e seus pesadelos ficam cada vez mais frequentes, Mackenzie percebe que terá que ser ela, como principal suspeita, a descobrir o real culpado.

Eu li o primeiro livro pela primeira vez há mais de um ano, é preciso dizer. Como gostei muito, apesar de ter ressalvas, ainda tinha boa parte da história fresca na mente. Portanto, assim que tive a oportunidade de ler, peguei a história de Mackenzie e ainda que tenha lido devagar, novamente fiquei encantada com a história escrita por Victoria Schwab.

A Guardiã dos Vazios começa, ao mesmo tempo, de forma devagar e intensa. O primeiro porque inicia-se a história com o primeiro dia de aula. Como em outros livros com a escola como pano de fundo, há todo o desenrolar de novos ambientes, rotina e novos personagens apresentados. Nesta sequência, por sinal, conhecemos muitos personagens secundários, mas tendo sua parte na história.
E é intenso porque, desde estes primeiros momentos, nos é mostrado os pesadelos de Mackenzie, que possuem relação com os acontecimentos finais da primeira obra, e ocorreram apenas duas semanas antes. Deve-se dizer também que há menções basicamente sobre os principais pontos do primeiro livro. Detalhes, como nomenclaturas ou acontecimentos secundários, ficam de fora, o que pode ser uma dificuldade para um leitor mais esquecido.

Eu diria que A Guardiã de Vazios é um livro mais psicológico. Enquanto o primeiro livro é mais introdutório, com mais ação e até mesmo mais confuso, o segundo livro mexe muito mais com o psicológico - ainda que tenha ação - abordando as possíveis loucuras e traumas da protagonista. Não sabemos se os pesadelos - que ocorrem tanto quando Mackenzie dorme, quanto quando está acordada - são reais ou sonhos, ou qualquer coisa. Tais acontecimentos talvez provoquem uma confusão no leitor, mas creio que dessa vez seja a intenção de Schwab, brincar com essa linha do real-loucura (menciono sobre a possível intenção porque, como dito na resenha do primeiro livro, muitos termos acabaram deixando a leitura confusa).

Considero também que houve uma grande evolução de Schwab entre os dois livros. Ao contrário da minha experiência com o primeiro livro, dessa vez senti conexão com os personagens, torci pelo casal (e me apaixonei mais um pouquinho por Wesley, que continua um grande mistério, mas encantador) e no geral, os personagens me provocaram mais emoções. Deve ser mencionado, porém, que a protagonista melhorou bastante, mas continua com algumas atitudes que podem irritar o leitor.

Por fim, assim como no primeiro, este não termina no meio de alguma cena. Porém, possui um prólogo que deixa o leitor muito curioso pelo que virá a acontecer no último livro da trilogia. Portanto, o livro é finalizado de forma bem amarrada, mas possui um grande gancho a fim de instigar o leitor.
No geral, A Guardiã de Vazios mostrou-se uma leitura ótima, entregando romance, ação e questões psicológicas, que empolgam o leitor. Considero também que foi um livro melhor que o primeiro da trilogia, e, por isso, recomendo que os leitores deem uma chance.

Sobre a trilogia:
O Arquivo possui 3 livros: A Guardiã de Histórias, A Guardiã dos Vazios e The Returned. O terceiro livro não tem previsão de lançamento no Brasil.

Leia mais resenhas em:

site: https://porlivrosincriveis.blogspot.com/2019/01/resenha-guardia-dos-vazios-victoria.html
comentários(0)comente



Lelle31 24/02/2019

Uau! Que livro! Victoria constrói um enredo repleto de ação, instigante e desafiador. Explorando magistralmente temas como luto, perda e recuperação mesclando com os perigos que Mac enfrenta. Nós conduzindo a um desfecho eletrizante sem perder o ar de mistério e suspense. E preciso acrescentar Wesley melhor personagem.
comentários(0)comente



Marcia @belaspaginas 11/07/2019

Tenho que ressaltar que amei esse livro mas que o primeiro, a evolução de Mac é maravilhosa e acabei me conectando a ela e principalmente por Wes, fiquei realmente satisfeita com todo o amadurecimento da personagem. Enquanto paralelamente ela crescia em seu universo fantástico de guardiã, tínhamos uma trama principal e linda entrelaçada na sua vida pessoal. É uma fantasia deliciosa de se acompanhar, com um enredo envolvente, que te prende e te transporta pra um mundo surreal não tem como não se apaixonar, o livro é ótimo. Me senti grudadinha como chiclete.
comentários(0)comente



umbookaholic 02/12/2019

dei 2 estrelas por pura misericórdia
por acompanhar a autora nas redes sociais e achá-la uma pessoa incrível, achei q fosse gostar dos livros dela, mas, nossa...,.,.,,.. fiquei mt triste de ver uma história q tinha tanto potencial virar palco pra briguinha adolescente, com personagens bobos e uma narradora extremamente repetitiva (apesar de uma protagonista feminina forte)

sinceramente? 300 páginas de um potencial absurdo sendo jogado no lixo

mas, sei lá, ao msm tempo fico pensando q o problema tá no fato d'eu já ter 20 anos e não ser o público alvo. se tu tem 12/13 anos ou simplesmente curte histórias bobas sem mt propósito, vai fundo; do contrário, corra mais rápido do q Djabo fugindo da cruz
comentários(0)comente



Feer Diniz 05/06/2020

Mudanças
Faz duas semanas que Mackenzie enviou Owen para os vazios, mas ela não consegue dormir e nem esquecer tudo que aconteceu, ela tem pesadelos todas as noites em que o segue dormir. Ainda mais que Wesley quase morreu no dia.
O ano letivo começa e Mackenzie é nova na escola, ela precisa se adaptar e ainda superar todos seus traumas. Ainda tem seu trabalho no Arquivo.
Pessoas com que Mac tem contato começa a desaparecer, ela como sempre acha esquisito e vai tentar investigar. Descobrindo coisas que a faz ficar com medo e duvidar da sua sanidade.
Além disso, Mackenzie começa ter alguns apagões, por conta do cansaço e de seus traumas.
Mackenzie sabe que precisa enfrentar seus medos, pesadelos, perdas e traumas, ela sabe que está um pouco quebrada e precisa ajeitar isso, mas os acontecimentos não ajuda. Seu maior pesadelo pode estar envolvido em tudo?
Muito difícil falar sobre esse livro e não dar spoilers. Continuação de A Guardiã de Histórias, como sempre Victoria Schwab arrasando nas suas escritas, nos seus plots.
Wesley continua sendo meu filho, e além de tudo, conhecemos personagens importantes e queridos. Desde o primeiro livro shippo Wesley e Mac, e torci muito nesse livro, será que fiquei feliz? Não posso falar se não darei spoiler. Recomendo a leitura desses dois livros. Vale a pena, são livros pouco conhecidos e um universo criado muito bem. Victoria sabe escrever e criar mundos e fantasias maravilhosas...
comentários(0)comente



16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2