Sharp Objects: Objetos Cortantes

Sharp Objects: Objetos Cortantes Gillian Flynn




Resenhas -


13 encontrados | exibindo 1 a 13


@blogmistoquente 02/12/2019

Mistério envolvente
O livro conta a história de Camille Preaker, uma jornalista quebrada psicologicamente que é enviada para a sua cidade natal a fim de cobrir um assassinato e um desaparecimento, ambos fatos envolvendo menininhas "difíceis de lidar". Retornando ao lar (parece título do homem aranha kkk), Camille revê algumas personalidade que fizeram da vida dela um pouco melhor naquele local, e outras personalidades que tiveram um efeito contrário: sua mãe e a morte prematura de sua irmã mais nova transformam o que era pra ser uma tarefa simples, relatar as tragédias ocorridas, em uma experiência sufocante narrado em primeira pessoa.
O desenvolvimento da trama transcorreu fluidamente, porém com um formato bem compacto. Mesmo sendo um romance policial, a autora não deixou pontas soltas, o que me surpreendeu bastante unindo a um suspense sutil sem muitas possibilidades de assassinos em potencial. Confesso que quando estava passando da metade do livro eu já tinha uma clara ideia de um possível suspeito e, somando os pequenos elementos que a Gillian ia soltando na narrativa, eu fui ligando os pontos e acabei acertando o palpite do assassino.
A edição é bem simples da editora Intrínseca, com 254 páginas em offwhite e espaçamento bem distribuídos, com a capa opcional da série lançada pela HBO.
Por fim, um livro que retrata (além da expectativa de resolver os assassinatos) os problemas psicológicos gerados pela família que contribui na personalidade de um ser humano que convive com uma família perturbada. Apesar do suspense leve, o drama é bem intenso no contexto de Camille/Mãe/Irmã fazendo com que você torça para que a protagonista vença suas dificuldades.

site: blogmistoquente.com
comentários(0)comente



Vini 30/10/2019

Chocado.
Meu Deus, eu acertei quem era o assassino(a) mas nem suspeitava das intenções, misericórdia. Amei muito a leitura e recomendo demais, cheia de surpresas e cenas fortes.
comentários(0)comente



Paula 16/07/2019

Previsível e ao mesmo tempo não
Quando veio a descoberta já tinha sacado tudo, mas a maneira como a autora aborda tudo deixa a descoberta mil vezes melhor. Não foi um dos melhores plot twist que li, mas foi o mais angustiante.
comentários(0)comente



Teteu 27/06/2019

O melhor livro da autora
Superou o "Garota Exemplar" e apresenta idéias afiadas à respeito de depressão e automutilação.
comentários(0)comente



Barbs Westin 16/05/2019

Assustador, hipnotizante e maravilhoso
Um dos melhores livros que já li. A autora é fantástica, você quer ler e descobrir tudo logo.
Assustador não somente pela história, mas as descrições bem reais do que Camille vive, desde sexo até seu relacionamento familiar.
comentários(0)comente



Alfano 05/05/2019

Um pouco assustado...
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 06/02/2019

A repórter Camille Preaker retorna à sua cidade natal para cobrir os assassinatos de duas meninas pré-adolescentes; Camille tenta resolver um enigma psicológico de seu passado quando se identifica com as jovens vítimas.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788580576580
comentários(0)comente



Abner Elendil Dylan 13/11/2018

Esse livro é um objeto cortante
Camille, uma repórter com poucas conexões, volta à cidade natal para cobrir o desaparecimento de uma criança, a contragosto. Há pouco tempo que saiu da clínica de reabilitação, esse período de volta à casa da mãe, aos lugares e pessoas da infância e as descobertas do caso irão fazê-la revisitar memórias obscuras e sensações na pele, já muitas vezes tocada por objetos cortantes.
Nesse livro é tudo bastante obscuro, como pode-se esperar. Esses assuntos delicados e as críticas vem de forma incisiva e poética ao mesmo tempo. O que me fez gostar dessa autora de quem já tinha ouvido tanto, e me faz confiante pra conhecer os outros livros dela.
Pode apostar que vale a leitura mesmo pra quem assistiu a série antes de terminar de ler, como eu fiz. Porque o livro não perde a tensão, embora a série muito bem feita (Emmy pra eles!), há partes e diálogos e reflexões determinantes que só tem nele.
comentários(0)comente



Silvia.Reis 24/10/2018

Pertubador
Camille Preaker é uma jornalista medíocre (recém saída do hospital psiquiátrico por se mutilar, escrevendo palavras em seu corpo, com objetos cortantes) de um pequeno jornal em Chicago.
O assassinato de uma garota acontece em sua pequena cidade natal e outra está desaparecida. Seu editor pede para que ela vá investigar.

Relutante, ela vai.
Lá, além de investigar; ela tem que lidar com a relação tóxica com a mãe, fantasmas do seu passado, culpas e sua meia irmã adolescente.

Será demais para Camille? Ela suportará a pressão? Quem matou a garota? E a outra?
É nesse clima tenso, obscuro e pesado que acontece essa trama cheia de segredos e plot twits (reviravoltas que amamos)! O livro foi adaptado para a minissérie da HBO ?Sharp Objects?, primeiro livro da diva literária Gillian Flynn (autora de ?Garota Exemplar?). Gostei mto do livro, mas a série deu um colorido todo especial a essa história perturbadora.

Vale a pena demais assistir e ler! ?
comentários(0)comente



Bruna 11/09/2018

Vale tanto a pena quanto a serie
Que livro! Um thriller psicológico que te deixa vidrada desde a primeira página. Você acompanha as descobertas da Camille(personagem principal e narradora da trama), como se ela fosse uma conhecida sua e se ela ocupa este lugar, você também vai sentindo todas as reações dela a medida que a leitura vai avançando, como se fossem suas.
comentários(0)comente



Elis 05/09/2018

Um noir
Excelente. Resumindo, acabou, fim da resenha. Não, é sério. A personagem principal é o supra sumo da detetive (aqui na verdade repórter policial) fodida da cabeça, bêbada e que faz sexo casual. Uma personagem fortíssima apesar do enredo ser "fechado no próprio umbigo". Penso que a autora poderia ter trabalhado a personagem para lançar uma série, tornar a história mais genéria detetivesca e não tão dramática. Entretanto, a história é ducaralho. Acho que a minha crítica é que eu queria Camille muuuuuito mais, queria ela em outras histórias, muitas. Enfim. Personagem foda, mulheres sendo seres humanos e fazendo várias coisas. Muito amor nesse livrinho que juro, não dava a mínima até ouvir muito sobre o seriado.
comentários(0)comente



BOOKS BY ANNA BONNIE 31/07/2018

Objetos cortantes
Doentio, mas de um jeito bom.
Gostei muito da escrita e da criatividade da autora.
comentários(0)comente



leila.goncalves 15/07/2018

?Eu Me Corto, Sabe??
Gillian Flynn iniciou a carreira de escritora com o pé direito. "Objetos Cortantes", afora o sucesso de público, foi finalista do Prêmio Edgar Allan Poe e tornou-se o único livro vencedor em duas categorias do prestigiado British Dagger Awards.

Publicado em 2006, sua protagonista é Camille Preaker, uma jornalista do Chicago Daily Post que volta à sua cidade natal, Wind Gap no Missouri, para cobrir o assassinato de duas meninas, prováveis vítimas de um serial-killer que anda assombrando a região. No entanto, reencontrar a família não estava em seus planos. Filha de pai ignorado, ela jamais se deu bem com a mãe nem com o padrasto e após a morte de uma das irmãs, resolveu reconstruir sua vida bem longe dali.

Aliás, Camille acaba de reassumir seu emprego, ela esteve internada numa clí­nica para tratar de um grave distúrbio chamado "autolesão" ou "automutilação", isto é, o ato deliberado de uma pessoa ferir o próprio corpo, no seu caso, escrever palavras com "objetos cortantes". Essa é a maneira que a jornalista encontrou para lidar com a dor e a raiva, mas que também lhe provoca frustração e arrependimento por conta das inúmeras cicatrizes que tenta esconder sob a roupa.

Mrs. Flynn, perita na abordagem de doenças psí­quicas, construiu um suspense impecável para apresentar o problema, contudo, o que Camille não desconfia é que a solução desse mistério irá afetar diretamente sua vida, inclusive, terá que arriscar a própria segurança em nome de um passado que clama por justiça.

Com uma boa dose de sexo, drogas e violência, Wind Gap será virada pelo avesso e os desdobramentos dessas mortes são o ponto alto da narrativa com uma reviravolta no final, que merecia ser mais explorada.

Comparado a "Garota Exemplar", maior sucesso da autora, "Objetos Cortantes" é um romance estruturalmente mais simples sem alternância de vozes e saltos temporais. Também está mais próximo de uma investigação policial do que de um thriller psicológico. Enfim, Gilliam Flynn é uma escritora em franca evolução, o que redobra as expectativas para seu próximo lançamento. Boa leitura!
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13