As Águas do Rio

As Águas do Rio G.G. Diniz




Resenhas - As águas do rio


57 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


hugo 25/01/2021

Folclórico com um toque de suspense
É um ótimo conto, com partes que te deixam arrepiado, leitura rápida e leve a autora é bem objetiva na escrita não se aprofundando muito em personagens ou detalhes, que faz um pouco de falta. É daqueles contos que te fazem pensar depois de ler te trazendo a nostalgia de lendas urbanas que ouvia na infância, eu adorei. Já quero conhecer mais livros da autora.
Fernanda.Alves 28/01/2021minha estante
Adoro contos folclóricos. Recomendo a leitura do conto antes que a morte morra, adorei este que também se passa no Amazonas, mas em uma cidadezinha onde ninguém morre... Boa leitura!!!! Este já anotei e vou ler aqui também. ?


hugo 29/01/2021minha estante
Obrigado pela indicação, vou adicionar aqui e ler logo! ?? sempre gosto desses contos que valorizam o folclore brasileiro. Ótima leitura para você.




Vi. 24/01/2021

Um conto bem místico, que mostra muito da nossa cultura e do nosso folclore. Ótimo para quem procura uma leitura rápida.
comentários(0)comente



Dani do Book Galaxy 15/02/2020

Eu queria um pouco mais!
Continuando com a minha saga de ler todos os livros e contos sobre sereias em que eu consiga botar minhas patinhas ávidas, cheguei nesse conto, disponível no Kindle Unlimited.
Gostei do fato de ele incorporar duas lendas do folclore brasileiro - a Iara e o Boto Cor de Rosa - e de uma forma macabra, em um conto de terror.

Porém, da mesma forma que o conto começa - do nada -, ele termina. Achei tudo muito rápido e sem um começo e um fim. Senti como se ele fosse um capítulo tirado de um livro maior - senti falta de um contexto maior antes e um desfecho melhor depois.

A escrita da autora, porém, é bem gostosa e, por isso mesmo, devorei esse conto em minutos, ficando com gostinho de "quero ver mais sereias!".
Giu Moreira 09/04/2020minha estante
Simm, descreveu tudo o que eu senti


Giu Moreira 09/04/2020minha estante
Acabei de ler meu segundo sobre sereias. Vou pro terceiro


Dani do Book Galaxy 09/04/2020minha estante
Oba!! Qual vai ler agora?


Giu Moreira 10/04/2020minha estante
Eu li a rainha dos sete mares da Bianca Sousa. Eu amei.




Lethycia Dias 01/11/2020

Fiquei arrepiada!
Já fazia algum tempo que eu tinha no eu Kindle o conto "Ás águas do rio", e aproveitei para ler durante a semana passada.
É uma história rápida sobre um grupo de amigos que acampam na beira do Rio Amazonas e se deparam com a presença de uma misteriosa mulher vestida de vermelho. Foi minha primeira leitura de G.G. Diniz, mas eu sei que a autora escreve ficção especulativa, especialmente terror/horror e ficção científica. Gostei muito de ter começado por esse conto.
Apesar de bem curto, ele cria uma boa atmosfera para o clímax, primeiro dando dicas sobre o perigo de ir até esse lugar onde os jovens decidem acampar; depois, com o estranho encontro entre os personagens e a mulher de vermelho e o homem de chapéu, que se parece com um sonho. Eu gostei muito da dúvida criada a partir desse momento.
O clímax é rápido e quase inesperado. Eu já tinha até me esquecido que estava lendo uma história de horror, quando fui pega de surpresa pela sereia mais sinistra que já encontrei. Só posso dizer que o último parágrafo me deixou TODA arrepiada!

site: https://amzn.to/2HTQA9h
comentários(0)comente



suh 11/07/2020

Gostaria que tivesse sido um pouco melhor explorado, adorei como trouxe a temática do folclore, contudo achei acelerado, principalmente no final.
comentários(0)comente



monalisa 08/08/2020

um conto nacional que eu gostei bastante, principalmente por trazer nosso folclore nele. bem rapidinho de ler e disponível no kindle unlimited, recomendo pra quem quer algo que voce pode ler em uma sentada.
comentários(0)comente



Kassiane.Mendes 11/10/2020

Conto de Horror
Conto rápido de ser lido e que deixou com gostinho de quero mais! A escrita da autora fez a leitura fluir rapidamente e me deixou morrendo de vontade de ler mais! Super recomendo!
comentários(0)comente



raquelrocha 04/11/2020

maravilhoso
eu adoro livros sobre lendas regionais, e esse aqui é simplesmente perfeito, finalizando com o gostinho de quero mais!
comentários(0)comente



bea 14/05/2020

Ok?
Bom, foi muito rápido até pra eu respirar um pouco. Adorei o uso das lendas brasileiras, que aqui na minha cidade foram esquecidas. O folclore brasileiro é muito rico e achei especial um livro contando essa história. Só achei muito apressado. Mas gostei sim.
comentários(0)comente



Lenne.Meneses 22/08/2020

Interessante
Gostei da escrita que é leve e te faz emergir com facilidade na história! Achei um bom conto, porém acho que terminou tudo tão rápido que fiquei com um gosto de quero mais.
comentários(0)comente



Fernanda.Alves 31/01/2021

Amigos, camping, rio e um grande mistério folclórico
É um conto bem pequeno mas de fácil leitura. Por mais que é pequeno e não aprofunda nos personagens é uma leitura gostosa e fácil, que tem um tema que pra mim é super envolvente que é o folclore brasileiro e ainda se passa na Amazônia que também é uma paixão desta Mineira, foi uma das melhores viagens que já fiz na vida. Fora que além do folclore e do local onde se passa o conto, tem um grande hobbie meu na história que é camping, amo acampar em beira de rio. Então recomendo demais a leitura e adorei, quem sabe o autor não faz mais contos sobre outros personagens folclóricos e vai completando a história e as vezes criando até uma coleção, esta é uma boa ideia.

Kindle Unlimited fazendo uma grande importância na minha vida. Estou viciando em ler contos ??????

Sobre o autor:
Gabriele Gomes Diniz tem 21 anos e é escritora de fantasia, ficção científica e horror. Mantém o site literário ?Usina de Universos?, voltado para escrita criativa e representatividade dentro desses três gêneros. Nas horas vagas, cursa Bacharelado em Química na Universidade Federal do Ceará.
comentários(0)comente



Nana | @cantocultzineo 29/11/2020

Vamos de continho de terror 100% brasileiro.

Em menos de vinte páginas, a autora G.G. Diniz constrói um cenário perturbador na vida do jovem Bruno e de seus amigos da faculdade - que decidem acampar à beira do Rio Amazonas. Mesmo com os conselhos da mãe e de sua Dinda, Bruno insiste que não há nenhum perigo no local e todos partem para relaxar perante toda a pressão de um final de semestre.

As lendas locais jamais deixaram de perambular entre os sussurros dos moradores. A própria Dinda deixa subentendido que Bruno é "filho do boto"; o rapaz nada sabe sobre sua conexão paterna. Mas as próximas horas serão definitivas para Bruno conhecer parte de seu passado. O véu da fantasia dissipa após a chegada dos amigos às margens do rio - onde irão testemunhar parte do folclore ganhar vida... de uma maneira cruel.

"Não é só jacaré, sucuri e afogamento que tu tem que se preocupar. Se tu tem algum juízo nessa cabeça, não vai entrar no rio de noite."

Primeira experiência com a autora, e é impossível não ficar encantado com essa capa belíssima, né? Um arraso. Mas encanto ainda maior é deparar-se com uma história ambientada em solo nacional e repleta de elementos da nossa cultura. A narrativa é predominada pelo suspense - aquela expectativa que paira no leitor se realmente irá acontecer algo com o grupo de Bruno -, além de alguns segredos que o protagonista irá encontrar. A escrita de Diniz é ágil, de diálogos joviais e descontraídos, sem drama para escolher e entregar a face de sua vítima fatal.

O enredo não é tão complicado; similar ao que a gente sempre assiste em filmes do estilo protagonizado por personagens mais jovens. A interação é típica do esperado, com certas piadinhas e implicâncias para nos aproximar da conexão entre eles. Mas vocês notaram que a quantidade de páginas é mínima, e acaba tornando-se uma vilã ao tentarmos oferecer qualquer simpatia pelos amigos de Bruno. Há apenas um que se destaca por estar envolvido em um grande mistério que perturba a mente dele. Por isso almejei mais páginas. O conto merecia mais: uma longa história de suspense com pitadas sombrias. E teríamos mais vítimas e foco maior nas ações e motivações.

A leitura de As Águas do Rio só confirma - ainda mais - o quanto é válido vocês tentarem adaptar o solo brasileiro em seus projetos. Muitas histórias bacanas podem surgir e, olha, de qualquer gênero. Comentei em resenhas anteriores de nacionais, com cenário gringo, que lindamente daria para adaptar para o cenário brasileiro. Um foi de uma fantasia, aliás, que teria ficado ótima na região nortenha do país.

O conto não traz um final tão feliz, mas também não é tão dominado por cenas sanguinolentas; o suspense é o grande marco. É uma ótima pedida para quem está iniciando no gênero, mas ainda não se sente tão corajoso.

"Não é culpa minha se ela não sabia o que estava pedindo."

Edição lida em e-book. Como mencionado, fiquei encantada pela capa. Curti a formatação, apesar de ter notado mínimas faltas na revisão. A autora tem outras publicações independentes pela loja. Quero conhecê-las assim que possível.

site: https://cantocultzineo.blogspot.com/2020/08/conto-as-aguas-do-rio-gg-diniz.html
comentários(0)comente



Glizia 03/10/2018

AMEI O PLOT

Sério, para um conto ficou ótimo, deu para dar uma visão geral dos personagens e entender tudo o que estava se passando por ali. Gostei muito mesmo dos personagens e da sua construção.

Agora bem que a Diniz podia transformar isso numa história maior e desenvolver mais o lore que ela mesma criou ali. Eu preciso saber da história dos personagens que foram apenas citados.
comentários(0)comente



Bibs | @queriaestarlendo 06/11/2020

Uma fantasia urbana rápida e com a cara do Brasil. Gostei de ver o boto e a Iara em uma mesma história.
A narrativa é bem leve, apesar dos toques de horror, e correu super rápida. Um conto bem curtinho e fácil de ler. Ótimo para quem tá se sentindo estagnado nas leituras e não vê elas andarem. Li em uns 15 minutinhos. Super recomendo!
comentários(0)comente



Inês Montenegro 11/11/2020

"A premissa d’As águas do rio não é inovadora nem tampouco surpreende o leitor com reviravoltas inesperadas: um grupo de amigos decide acampar perto de um rio, e, naturalmente, algo corre mal. O que o distingue e torna interessante à leitura é o uso dos elementos folclóricos brasileiros – reconhecíveis e bem utilizados –, e a construção narrativa, a qual se vai realizando num crescendo, desde a apresentação das personagens até ao evento final. (...)"

Resenha completa em:

site: https://booktalesblog.wordpress.com/2020/11/11/as-aguas-do-rio-g-g-diniz/
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4