Você foi enganado

Você foi enganado Chico Otávio
Cristina Tardáguila




Resenhas - Você foi Enganado


14 encontrados | exibindo 1 a 14


spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



R.Sanches 27/04/2021

Um livro para quem gosta da história do Brasil.
Um olhar apurado nas trajetórias dos presidentes do Brasil. Relatos interessantes das controvérsias nos discursos e na ideologia dos partidos.
comentários(0)comente



Kah 01/12/2020

Você foi enganado
Apesar de desatualizado (ele vai até o inicio do governo do Temer), eu achei bastante interessante, é importante saber um pouco da história da politica brasileira e como a imprensa é importante para a sociedade.
comentários(0)comente



Matheus.Menezes 10/06/2020

Você foi enganado, mas todos fomos e sempre seremos.
O livro tem uma proposta interessante. Com o a ajuda de historiadores, economistas e cientistas políticos, os autores selecionaram diversos momentos em que os presidentes mentiram descaradamente. De Figueiredo a Temer, os jornalistas pontuam as principais enganações feitas pelos representantes do país. A obra ajuda a nos lembrar de que a mentira é indissociável da politica. Nós, como eleitores, devemos duvidar das falas e promessas dos candidatos e lideres existentes.
Cada capítulo da obra começa com uma frase dita por um presidente que será exposto. O primeiro capítulo, por exemplo, começa com uma citação de Figueiredo: “É para abrir mesmo. E quem quiser que não abra eu prendo. Arrebento”. Em seguida, o capítulo disserta sobre a mentira do político. Figueiredo mentiu ao dizer isso, pois como foi visto, ele agiu de maneira branda no caso do atentado ao Rio Centro, no qual o exercito tentou colocar bombas em um show de comemoração a reabertura democrática. Além disso, acobertaram ao máximo o caso. Esse episódio ocorreu durante a ditadura, período em que os militares encobriam tortura, mentiam sobre as mortes e censuravam jornalistas.
Porém as mentiras não acabaram junto com a ditadura. Após a abertura democrática, o presidente eleito, Tancredo Neves, mentiu sobre seu estado de saúde, dizendo estar bem, sabendo que seu estado era grave. A mentira foi sustentada até pouco ante de sua morte, os jornais da época retratavam-no como se ele estivesse com vigor e energia e fotos foram forjadas para parecer que Tancredo estava bem. Após sua morte, seu vice assumiu o comando do país e continuou a enganar a população, dessa vez com o plano cruzado. Sarney, antes da campanha eleitoral de 1986, que elegeu vários políticos do PMDB por causa do plano, já debatia duas propostas econômicas para acabar com o descongelamento de preços. Muito peemedebistas falavam do sucesso do plano econômico em suas campanhas, o presidente disse que ele seria mantido, mas após as eleições ele acabou.
Eu não conhecia essas mentiras contadas por Tancredo e Sarney. A que mais conhecia era a do Collor, pois o politico ficou marcado pela mentira que contou na campanha, de que não mexeria na poupança. Apesar de ter sido responsável pela abertura econômica, ter reduzido imposto, ter ratificado leis como o estatuto da criança e do adolescente, o código de defesa do consumidor e a lei Rouanet, Fernando Collor de Melo é lembrado pelo confisco da poupança. Em dois diferentes momentos, durante a campanha eleitoral, ele disse ser contra o confisco. Primeiro em uma entrevista dada a Ferreira Neto, em que concordou que jamais tocaria na poupança, segundo em um debate televisionado. Porem, nos bastido da campanha, Collor considerava uma interferência. Desde setembro de 1989, três meses antes da eleição, ele já falava com seus assessores em mexer no dinheiro privado.
Muitas mentiras relatadas no livro são referentes ao campo econômico, por isso o leitor mais leigo encontrará dificuldades em algumas partes da leitura, porém os autores explicam tudo de maneira clara e objetiva. Pesquisas sobre os temas abordados são necessárias, dependendo do seu nível de compreensão sobre economia. No capitulo do FHC, por exemplo, é necessário algum conhecimento sobre taxa de cambio. Porque o ex-presidente mentiu ao quebrar a paridade entre o dólar e o real. Ele prometeu na campanha de 1997 que manteria o cambio fixo, escrevendo em seu programa de governo: “vamos aumentar as exportações, perseguindo a meta de duplica-las até 2002, não pela via enganadoramente fácil da desvalorização cambial, mas pela rota segura da redução do custo Brasil e dos ganhos consistentes e produtivos”. Porem ele quebrou a sua promessa duas semanas após sua posse, ao encerrar o período de cambio controlado.
Um ponto positivo do livro é que ele fala de presidentes de todos os espectros políticos, mostrando que a mentira não é particularidade da esquerda ou da direita, mas dos políticos em geral. Após falar de FHC os autores expõem um resumo geral dos escândalos de corrupção do PT, passando pelo mensalão e lava jato. De todas as mentiras abordadas no livro, as do Lula e as do partido dos trabalhadores foram, sem duvidas, as mais marcantes para o país. Pois o partido, quando fundado, se apresentava como incorruptível, dizendo que puniria exemplarmente os corruptos. Muitos acreditaram na promessa e depositaram esperanças no novo partido. A posse de Lula, em seu primeiro mandato, teve a maior participação popular do país, levando cerca de 70 mil pessoas ao palácio do planalto. Os petistas frustraram as expectativas de milhões de brasileiros que acreditaram na proposta de uma nova forma de se fazer politica no Brasil.
A decepção ficou ainda maior após o estelionato eleitoral cometido por Dilma nas eleições de 2014. Isso porque Dilma, quando empatada nas pesquisas com Marina Silva, criticou duramente a adversária, dizendo que Marina era aliada a banqueiros e que tiraria comida da mesa dos brasileiro com a proposta de autonomia do banco central. As criticas da petista fizeram Marina despencar nas pesquisas. Quando eleita, Dilma tentou colocar Luiz Carlos Trabuco na economia, mas ele não aceitou, depois, colocou o economista Joaquim Levy, ambos banqueiros. A politica econômica do governo foi desastrosa. Dilma fez o oposto do que prometeu na campanha. Ela dizia que: “não mexo em direito trabalhista nem que a vaca tussa”. Junto a Levy, por meio de medidas provisórias, tornou mais rigorosas as regras para receber o seguro desemprego, pensão por morte e auxilio doença. Além disso, os banqueiros lucraram muito no seu governo.
O ultimo capitulo narra sobre o golpe de 2016. Fala do como Michel Temer articulou o golpe. Faz um paralelo com Café Filho, Vice do Vargas, mostrando que as expectativas relacionadas á moral em meio á sociedade nada tem a ver com as praticadas na politica. Uma coisa são os códigos morais e as regras sob as quais as pessoas comuns aceitam conviver, outra é o fazer politico, que estaria em uma ética de exceção, na qual o arbitro dos limites seria fixado por cada político em sua individualidade.
O livro é escrito pelos jornalistas Chico Otávio, ganhador de seis prêmios Esso, e Cristina Tardágulia, fundadora da agencia lupa, primeira agencia de fact-checking do Brasil. O objetivo dos autores é levar o leitor a refletir sobre o as promessas feitas pelos políticos em campanha, os planos econômicos mirabolantes ou os boletins médicos divergentes. A obra aumenta a consciência politica, pois nos faz enxergar que a mentira jamais abandonará a politica. Essa obra é extremamente importante, pois mostra que a honestidade não existe em politica.
comentários(0)comente



Morgana 04/06/2020

Política é enganação
Politica é pura enganação. Mas só engana quem se deixa enganar.
O livro simplesmente compila algumas histórias mais relevantes dos presidentes que o Brasil teve. Principalmente depois da redemocratizaçao. Ao que me ver, parece que se pode dizer qualquer coisa para ganhar uma eleição ou para se manter no poder. A mentira pára políticos é relativa se ele acredita, seu eleitorado também irá acreditar ou dar crédito e apoio ao que precisar ser feito. Tudo pelo poder e nunca pelo bem estar da população que vota e os põe lá.
comentários(0)comente



Rifas 25/03/2020

Levando em conta a polarização política que estamos vivendo e o surgimento de um governo que se estrutura em fake news, esse livro é essencial. Cobrindo um século da história nacional, conhecemos as mentiras ditas pelos nossos presidentes, de João Figueiredo até Michel Temer. E usando da principal defesa do porquê a história deve ser estudada e deve ser conhecida; precisamos conhecer o passado para não o repetir.
Achei muito interessante as mentiras escolhidas, que são relativamente poucas, mas importantes. Não ficamos sabendo de todos os podres dos presidentes, mas o mais importante de cada um, e isso é suficiente para captarmos o objetivo dos autores. E é interessante observar, já de começo, que não importando a orientação política e opinião dos presidentes, todos mentiram.
Algo de que gostei também nos capítulos foi o fato de trazerem exemplos de outros presidentes, em alguns casos, que usufruíram da mesma mentira anteriormente. Embora às vezes a narrativa ficasse brevemente confusa, ela foi bem fluida e compreensível. Devo dizer, também, que embora não tenha tido tempo para me aventurar por todas as referências, elas mostram que houve uma pesquisa profunda e elaborada realmente para a criação desse livro.
Quero, também, fazer uma “menção honrosa” à edição em que li o livro; a capa é muito bonita, a textura é diferente e agradável e as páginas são bem estruturadas. Confesso que essa beleza do livro me incentivou muito a compra-lo.
Concluo dizendo que esse é um livro muito importante para entender a realidade da política e manter-se vigiado para novas mentiras de novos presidentes. Devemos estar sempre atentos com as tentativas de alienação e enganação da população vindas dos nossos políticos. A execução é fantástica, o objetivo é nobre e a leitura enriquecedora.
comentários(0)comente



James 04/03/2020

Leitura gostosa
Um ótimo livro. Eu só senti falta de mais ênfase nas mentiras de alguns personagens políticos. Achei o capítulo referente ao FHC um pouco difícil de entender por ter muitos termos econômicos, mas dei uma estudada e reli o capítulo e consegui entender mais ou menos as jogadas feitas pelo ex-presidente.
Espero que sai uma nova edição com o governo bolsonaro, que de mentira esse entende. Podem fazer um livro só pra ele.
comentários(0)comente



tray 22/10/2019

Livro que poderia ter sido, mas não foi!
Terminei o livro com aquela sensação de : nossa faltou coisa!
Não gosto quando termino leituras com essa sensação, o começo é promissor, mas ao decorrer das paginas vai cansando por continuar na mesmice! Os dois jornalistas decidem ficar no raso,falando de discursos de políticos e não expondo de fato o papel tanto dos políticos, quanto dos próprio jornalismo, Maquiavel nos lembra que ninguém é enganado, até o título é equivocado, quais verdades a gente decide abafar e quais mentiras decidimos falar em voz alta ? Passam pano para os políticos de direita e deixam as sujeiras para os dois mandatos do Lula e da Dilma, não pontuam a participação de Temer no golpe, não falam sobre as corrupções dos tempos da ditadura militar, não falam dos escândalos da casa dinda e muito menos das negociatas do FHC! Qual de fato é o papel do jornalismo, se continuamos passando pano para políticos de direita e expondo a esquerda como a única vilã?!
comentários(0)comente



Pipoca Nerd 09/10/2019

Resenha do livro Você foi enganado de Chico Otavio e Cristina Tardáguila
Olá olá, turuboooom?

Se você brigou em algum grupo de família nessa época de eleição, senta aqui, toma um café comigo. O que eu briguei nesse período eleitoral não tá no gibi, amigos.

Controvérsias e opiniões partidárias a parte, vamos falar de um livro que caiu na hora certa no meu colo. O livro Você foi enganado, da editora Intrínseca, escrito pelos colegas Chico Otavio e Cristina Tardáguila retratam as frases mentirosas que transformaram nosso cenário político para sempre.

Claro que você poderia dizer que precisaria de uma coleção inteira de livros para retratar cada mentira política contada nos últimos 50 anos, mas veremos aqui as mais célebres e importantes frases dos presidentes escolhidos pelos autores.

Chico Otavio e Cristina Tardáguila escolheram falar sobre os últimos presidentes: Figueiredo, Tancredo, Sarney, Collor, FHC, Lula, Dilma e Temer.

A escolha se baseia exatamente no dito anterior, quais frases foram decisivas e marcantes no cenário político? O que Tancredo falou sobre sua saúde pouco antes de morrer, negando a doença e omitindo para a mídia seu verdadeiro estado, transformou para sempre a política, deixando todos surpresos com sua morte. Temer negando a possibilidade do impeachment de Dilma e depois vimos no que deu. Lula, corrupção, Collor… tudo uma bagunça enorme e o que mais temos é informações desencontradas.

A proposta dos autores é exatamente mostrar cada parte da história de forma simples e limpa. Não tem nenhum tipo de apelo partidário, ninguém quer convencer a você de mudar de opinião. A ideia é mostrar a mentira, nua e crua, provando e mostrando o resultado. Nada mais que isso.

Aprendi muito com esse livro, entendendo de fato o que aconteceu com cada eleito, cada polêmica retratada de forma diferente foi mostrada de forma esclarecedora. E esse livro me mostrou também que eu não sei quase nada de política. (haha) eu já sabia disso, mas foi meio que um tapa na cara.

Com diagramação espaçosa e limpa, divisão de capítulos organizada e apelo visual bastante inteligente, o livro é um jornal com as partes interessantes. Quando a gente pega um periódico para ler e fica caçando o que é relevante ou não, dá um asco, né? Nesse livro tudo já foi mastigado e você encontra apenas o importante. Você recebe o que precisa, sem influências políticas. Nem precisa buscar informações com o tio do whatsapp. (haha)

Como jornalista, amei a capa e a estrutura montada como se fosse um jornal. Isso valoriza esse veículo tão esquecido atualmente e dá uma credibilidade maior.

Como exemplo de temática, no capítulo sobre Lula, temos a frase campeã de espanto:

“Se ganharmos a eleição, tenho certeza de que parte da corrupção irá desaparecer já no primeiro semestre.”

Longe de mim fazer qualquer apelo político nessa resenha, mas se você não viveu em marte nos últimos 20 anos, sabe que essa frase é a mais louca da história. Acho que só perde para Collor garantindo a poupança da sociedade. Surreal.

Enfim, o livro é extremamente interessante e direto. Maravilhoso para aqueles que insistem em ler #fakenews e não fazem ideia do que aconteceu até agora no nosso país. Também é ótimo para os jovens eleitores terem uma noção de política e para os antigos relembrarem a sujeira toda.

Para quem se interessar, digo que vale a pena. Não é um livro cansativo nem pedante. E o melhor de tudo é que o conteúdo adquirido é cultura pro resto da sua vida. Vamos deixar de ser enganados e estudar mais sobre o nosso país. Obrigada aos autores pelo belíssimo apanhado e à editora pela publicação.

Em tempo de fake news é ótimo realmente saber a verdade sobre as mentiras.

Até breve.

site: http://pipocanerd.com/livros/resenha-do-livro-voce-foi-enganado-de-chico-otavio-e-cristina-tardaguila/
comentários(0)comente



Cheiro de Livro 05/04/2019

Você foi enganado
Políticos, com qualquer pessoa, mentem. Partindo desse ponto Chico Otávio e Cristina Tardáguila escolheram alguma mentiras contadas por todos os nossos presidentes desde João Figueiredo até Michel Temer.

Em um mundo em que o termo fake news tornou-se lugar comum. Só para constar eu detesto o termo, as pessoas não entendem o que ele quer dizer, sou favorável a chamar pelo nome correto: mentira. Voltando ao livro os autores contam um pouco a história de cada presidente e porque cada mentira contada por eles foi importante em sua trajetória, como eles se aproveitaram dela.

São muitas as mentiras contadas pelos políticos, desde o inquérito fraudulento que foi feito no atentado frustrado ao Riocentro até Temer falando que jamais conspirou para derrubar Dilma Roussef. São muitas as mentiras contadas, algumas permanecem no imaginário popular até hoje como a diverticulite de Tancredo Neves (ele tinha um tumor).

O livro dissecas uma mentira por presidente. São todos os presidentes desde Figueiredo e mostram quão danosas elas foram para o país. Cada mentira colabora para o descrédito da classe política e isso tem efeitos extremamente danosos, efeitos que estamos sentido agora.Em um momento da história em que a imprensa profissional está sendo demonisada é com lembrar uma fase que está no epílogo: “E o jornalismo tem como uma de suas funções elevar o custo da mentira

Em um momento da história em que a imprensa profissional está sendo demonisada é com lembrar uma fase que está no epílogo: “E o jornalismo tem como uma de suas funções elevar o custo da mentira”

site: https://cheirodelivro.com/voce-foi-enganado/
comentários(0)comente



Robson Lendo 17/03/2019

Desconfie Naquele em Quem se Confiou
A leitura do presente livro não poderia ser mais propícia do que no atual momento da política e polarização da sociedade brasileira.

Os fatos contidos nele evidenciam aquilo que já deveria estar na mente de cada cidadão: não se pode confiar cegamente em um político. E para mim concretiza ainda mais minha convicção de que a busca por heróis da pátria de um povo que se contamina pela ignorância e negação de sua própria história, é uma forma de sadomasoquismo por ser manipulado. O que resta é a convivência com a hipocrisia.
comentários(0)comente



Marcos 07/01/2019

Sempre enganados
As grandes mentiras da política, dos homens do governo maior, líderes da República. Esse livro reúne fatos absurdos da política do país, de como somos manipulados e surrados de mentiras
De Tancredo até Temer, cada um dos presidentes até aqui tiveram sua cota de mentiras para cobrir as verdades malditas que afetavam suas vidas. O atentando terrorista no caso de Figueiredo ainda na ditadura, uma farsa para sujar a imagem daqueles que lutavam pela liberdade. A farsa da saúde de Tancredo que nunca assumiu a presidência, mas venceu com ajuda de médicos e familiares.
 Sarney e seus planos fracassados, o Plano Cruzado, que afundou ainda mais o país, numa tentativa fracassada de ajudar o mesmo. Um governo já ferrado pelos planos de JK, fez o que pode para modernizar e deixou as dívidas para seus sucessrores.
 Collor, que fez coisas boas como o ECA, lei rouannet e outros mais é lembrado pelo golpe da poupança. FHC pegou um governo quebrado e mal visto e tentou fazer o melhor que pode, passando por por crises, o plano real, paridade com o dólar e no fim ficou só na sua decisão.
Lula, uma promessa contra a corrupção, começou a perder, seu governo entrou de cara na corrupção, Lula chorou ao saber de tudo, mas no colocou um basta. Dilma e suas voltas, mentiras e acordos não cumpridos, recessão e lucro que não estavam de acordo, até chegarmos em Temer e seu golpe, suas mentiras e todas as suas mudanças radicais no governo.
Estamos em 2019 e se você ler esse livro verá que de fato estamos repetindo a história de forma miserável.
comentários(0)comente



Laura Brand 08/10/2018

Nostalgia Cinza
Acho que nunca uma leitura veio em tão boa hora. Em meio a discursos midiáticos e promessas infames, é difícil encontrar um caminho que converse com todos os lados. Você Foi Enganado é um retrato de uma história política trabalhada em mentiras que mudaram o curso da democracia brasileira em momentos chave da história. O livro traz à tona mentiras contadas pelos últimos presidentes do Brasil, desde a redemocratização, e mostra como estamos fadados a repetir erros e a acreditar em promessas sem credibilidade. Uma leitura perfeita para uma época tão imperfeita.
É muito importante ter em mente que os autores não fazem juízo de valor ao relatar os episódios descritos no livro. Hoje em dia é muito comum que comecemos a ler um livro já com algum tipo de viseira partidária e qualquer frase que pareça minimamente contrária àqueles que defendemos parece apenas mais um tipo de tentativa de subversão da oposição.
Chico Otavio e Cristina Tardáguila não procuram fazer panoramas gerais dos governos das figuras políticas retratadas aqui, eles se mantêm à proposta de refutar frases-chave de cada um dos figurões da política brasileira. Com base nessas frases individuais eles refutam e apresentam dados que mostram que foram frases mentirosas. Por isso eles não falam de pontos positivos do governo de cada uma das figuras, não fazem o contrapeso. Até porque, caso fosse essa a ideia, seria necessário escrever, no mínimo, um livro para cada um dos políticos.
Dentro da proposta do livro, os autores cumprem um papel jornalístico importante e objetivo, sem tomar partido, de mostrar friamente uma realidade, sem fazer uso de artifícios emocionais. É a história de forma como ela é.
Chico Otavio e Cristina Tardáguila escolheram falar sobre os últimos presidentes do Brasil, ou seja, aqueles desde a redemocratização do país: Figueiredo, Tancredo, Sarney, Collor, FHC, Lula, Dilma e Temer. O critério escolhido por eles foi o de frases célebres ou frases cuja mentira resultou em consequências histórias para o Brasil. A mentira contada por Tancredo, por exemplo, é relacionada ao seu estado de saúde, que, por mais que a família tentasse mascarar, fez com que o país fosse pego de surpreso pela morte do presidente. A mentira contada por Lula diz respeito à corrupção e a de Temer, à possibilidade de impeachment. Esses são alguns exemplos do que o leitor pode esperar no livro e mostram a importância de abrir mão de conceitos previamente estabelecidos antes de mergulhar na leitura.
A edição da Intrínseca faz jus à importância de livros como esse. Com uma capa feita para ser lida na horizontal, o título e subtítulo chamam a atenção pela similaridade com um noticiário impresso de forma simples, mas elegante. A impressão da capa no verso do papel reforça essa aparência de jornal e dá um toque a mais no livro. A diagramação do livro é excelente, com espaçamento na medida certa, divisões de capítulo também simples, mas bonitas, e fotografias chamativas.
O papel do jornalismo é, além de informar, dar acesso às informações de forma fácil e imparcial e acredito que Chico Otavio e Cristina Tardáquila conseguiram fazer isso muito bem. É fácil se perder em meio a tantas informações e os autores conseguiram reunir, de maneira enxuta, acontecimentos marcantes da política brasileira dos últimos anos. Os autores não apenas se limitam ao contexto histórico a partir da redemocratização, mas também fazem paralelos com a República Velha, a monarquia, a Era Vargas e a ditadura, o que faz com que o livro também seja uma boa referência para acontecimentos históricos.
Você foi enganado é um livro importantíssimo dado o atual contexto político e social do país e dialoga com todos os lados, todas as ideologias. Mais do que julgar determinado político, Chico Otavio e Cristina Tardáguila querem prestar um serviço público e apresentar, de forma resumida, objetiva e acessível, importantes capítulos da história brasileira. Uma leitura tanto para o leitor distante das questões políticas, quanto para o leitor experiente e crítico.


site: http://bit.ly/vocefoienganado
May 08/10/2018minha estante
Muito boa sua resenha. Fiquei com vontade de ler


Laura Brand 08/10/2018minha estante
Muito obrigada, fico realmente feliz


Robson Lendo 17/03/2019minha estante
Parabéns pela resenha!




14 encontrados | exibindo 1 a 14


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR