A Poeta X

A Poeta X Elizabeth Acevedo




Resenhas - A Poeta X


71 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Joanne 25/09/2020

Sabe aquele livro que te conquista sem esforço? É esse livro! A autora soube usar com mestria as palavras, e acho que esse é o maior dom de um bom escritor. Um enredo simples mas que foi tão tão tão bem contado que nos faz ficar apaixonados.

Ele também tem representatividade dos imigrantes, LGBT e protagonismo negro, se você ainda não leu, leia! Tenho certeza que assim como eu, você se sentirá motivada a sair escrevendo seus pensamentos por aí
comentários(0)comente



Helena 08/09/2020

A vida de Xio por versos
Xiomara faz parte de uma rigorosa e religiosa família dominicana. Seus pais foram para os EUA e depois de anos tentando, finalmente conseguiram ter filhos e imagine a surpresa: gêmeos! De forma que Xio e Xavier (ou como ela o chama Gêmeo) são considerados milagres e mudaram a dinâmica da sua família.

Eu achei esse livro extremamente tocante. Terminei o livro com vontade de comprar vários exemplares e dar de presente pra amigos e bibliotecas (queria ter renda pra isso). Sendo que eu comecei esse livro BEEEEM com o pé atrás pelo seu formato incomum: versos. Isso, a história é contada em versos. E mesmo eu praticamente não lendo poesia, consegui ler o livro com tranquilidade, talvez não da forma como a autora gostaria, mas li (aqui vai uma dica a quem puder: o audiobook é narrado pela própria autora e dizem ser muito bom). E achei a história tão realista que eu realmente conseguia imaginar tudo aquilo acontecendo, conseguia sentir a frustração e a dor de Xio. Principalmente os dilemas quanto a ser uma mulher e ter cobranças e limitações unicamente por ser mulher.
Foi um livro plausível, uma história que não estranharia se alguém me contasse (sim, essa situação ainda acontece até no Brasil). Desde as cobranças religiosas a diferenciação de filhos em casa, a Xio tem que ajudar a limpar, enquanto o Gêmeo ajuda SE quiser e tá tudo bem. Eu vi a autora trazer questionamentos sobre a voz da protagonista, sobre quem ela é versus quem deveria ser ou o que esperavam dela. Questionar fé e obrigação. Percebi vários questionamentos importantes, em muitos me identifiquei.
Gostei muito de ver que foi trazido na narrativa um pouco da cultura latina, em especial dominicana, muitas vezes contrastando e comparando com a americana (o dia de ação de graças e natal em especial). E até mesmo frases e palavras em espanhol que davam mais veracidade a história.
A única coisa que eu poderia reclamar é que eu gostaria de saber mais dos personagens secundários, mas isso poderia até fazer perdermos a mensagem que a autoria queria passar.
E depois de uma leitura tão impactante, fluída e reflexiva favoritei esse livro. Sei que sempre vou me lembrar da história e dos pontos que trouxe.
comentários(0)comente



Luiza 19/01/2021

Favorito pra vida toda!
Que livro emocionante, tocou minha alma de uma forma inexplicável. É um relato forte sobre encontrar quem você é, e sobre tudo o que envolve nós, mulheres, neste mundo repleto de assédio e de pessoas que tentam nos diminuir/limitar. Terminei a história com vontade de abraçar e estar ao lado de X, pois senti que viramos amigas durante a leitura ??
comentários(0)comente



Lorrany 09/01/2021

"E eu penso em todas as coisas / que poderíamos ser / se ninguém tivesse dito que nossos corpos não foram feitos para isso."
Não sei nem se estou preparada para escrever essa resenha. Nunca me senti tão abraçada por um livro de poesias quanto me senti lendo nesse. Talvez seja por que eu nunca consegui gostar da poesia que me era apresentada na escola e na faculdade, por não conseguir entender nem me relacionar com esse tipo de obra. Mas com esse livro, foi diferente. Eu já li "Daqui pra baixo", do Jason Reynolds e também gostei muito, mas com "A Poeta X" eu senti algo diferente que nem sei explicar muito bem o que é. Nas poucas horas que eu precisei para terminar a leitura, eu tive um mix de emoções sendo despertas dentro de mim, ria e chorava ao mesmo tempo e, o mais importante, eu entendia. Nunca tive problema com a minha mãe e sempre tive a liberdade de expressar como queria, mas alguma coisa na Xiomara me fez entender, entender quem ela era e os motivos de ela ser assim. Fico muito feliz de ter colocado esse livro na minha meta de leitura desse ano, queria conhecer a escrita da autora e sinto que comecei pelo caminho certo.
comentários(0)comente



Ale 21/10/2020

Somos apenas histórias
Estava plena um dia navegando pela minha lista da Amazon e me deparei com esse livro por um preço camarada, história interessante contada por poemas, com uma protagonista que escreve poemas, fui obrigada a comprar a Poeta X, da poeta e escritora Elizabeth Acevedo. O livro acompanha a vida de Xiomara Batista, uma guria afro-latina, frustrada com a sua família, com seus relacionamentos, com o mundo sempre tentando a pôr em uma caixa fechada repleta de rótulos. Ela joga suas palavras em um caderno de couro preto dado por seu irmão gêmeo, o mantém escondido de sua mãe extremamente religiosa que a força a se reprimir constantemente. A seguir seus passos na Igreja, a ser pura e aprisionar seus pensamentos em sua própria mente. A narração é inteiramente em forma de poemas e haikus, o que me levou a procurar mais sobre essa forma poética milenar japonesa. Ao ler a história de Xio, eu me senti representada, senti que poderia atravessar a barreira do papel e abraçá-la. Posso não ser uma dominicana que imigrou para os EUA, com uma vida cheia de regras e deveres, que sofre com assédio na escola por ter curvas ?perfeitas?, mas isso tudo são características de uma vida e eu possuo uma com alguns traços diferentes como todo mundo que têm coisas em comum com alguém. O que me conectou foi a escrita reclusa que ela domina, um confidente que a acolhe nos momentos difíceis, seja para desabafar sobre um dia ruim na escola ou para expressar o que a incomoda no mundo. Eu faço o mesmo, poderia fazer parte do clube de poetas com ela, tudo que me impede de abraçá-la e trocar prosas é um pedaço de papel.
Logo esse livro me marcou por mostrar a luta de uma guria presa em seu próprio mundo, só com a escrita para lhe dar liberdade, só com o tempo ao seu lado para a ajudar a proclamar suas poesias às pessoas ao seu redor. Uma força maior me dominou, como a dominou, algo que só os que falam com as palavras verdadeiramente entendem. Aqueles que suam ao falar em público, mas fazem um show espetacular em algumas linhas. Aqueles que lutam contra um mundo machista e retrógrado, que tenta esmagar um poeta, que tudo que faz é aliviar o peso da realidade e da vida, que sopra um vento no rosto de cada pessoa que para para escutar um poema. Afinal, somos apenas histórias.
comentários(0)comente



Beatriz @4estacoess 15/04/2020

Poesia que toca lá na alma
O livro trata muitas questões extremamente importantes com personagens de origem afro-latina, com questões de autoaceitação, religião, representatidade, sobre ser mulher e muitas outras coisas.

Mas não esse post não é uma resenha, é só pra dizer o quanto a relação com a escrita da personagem me envolveu. Me fez chorar inúmeras vezes, encarar a mim mesma, ver o quanto é importante se derramar em palavras.

Além de ter achado lindo a relação entre a protagonista e o seu irmão gêmeo. Foi tudo tão real, tão brutal sabe? Que eu não podia não falar sobre esse livro.

O livro é escrito em forma de versos, poemas, parece uma coisa muito intima, como ler de fato o diário de alguém. Enfim, eu amei, muito, muito.
comentários(0)comente



Juliana.Ferreira 02/04/2020

Não sei bem o que dizer desse livro. Acredito que é um romance em forma de poesias, de uma garota negra, pobre, latina que está descobrindo em que lugar ela quer estar no mundo, seus medos, angústias e sua força, principalmente através da palavra.
comentários(0)comente



Luh (@luakelly_) 18/01/2021

O Poder da palavra!
Esse livro é SEN-SA-CIO-NAL!
A Elizabeth Acevedo tem uma escrita potente em A poeta X.
Esse é o meu primeiro livro da autora e só li por conta de uma leitura coletiva que aconteceu no canal da Thaís do Pronome Interrogativo, se não fosse isso não passaria pela minha cabeça iniciar essa leitura.
Pois bem... Sobre a leitura: Simplesmente FANTÁSTICA! Primeiro a forma como a autora escreve deixa a leitura dinâmica e muitas vezes rítmica. A sugestão na capa do livro onde diz que é PARA SER LIDO EM VOZ ALTA, faz total sentido quando você começa a ler. De forma poética a autora traz temas interessantes de uma forma nova e leve. Temas como conflitos familiares, a influência da religião e a utilização dessa como válvula de escape e a alienação advinda dessas instituições que deveriam prezar e pregar o amor ao próximo.
Pra mim o tema principal envolve o autoconhecimento e crescimento da Xiomara (personagem principal) enquanto mulher numa sociedade que sempre tenta diminuí-la e silenciá-la.
Com temáticas importantes , interessantes e instigantes, a autora nos faz refletir sobre as relações e como se desenvolve essas relações sobre o pretexto de "estou te machucando para te proteger" ou "Você tem que sofrer para alcançar o paraíso". Qual a relação que pode se desenvolver quando o que predomina nela é o sentimento de medo e raiva?

Super, ultra, mega recomendo! Uma leitura super fluída, em um dia você consegue acabar e ser acabada por esse livro.

comentários(0)comente



luuh_hs 24/01/2021

Necessário
Não tenho palavras direito para descrever esse livro então vamos de trechinho:

"E foi assim que Xiomara,
de mãos nuas, lutou com o mundo
para que a chamassem pelo nome certo,
para que não esperassem que fosse santa,
para que a respeitassem como mulher.

Ela soube desde pequena
que o mundo não cantaria seus triunfos,
mas pegou todos os estereótipos
e os prendeu entre os braços
até que a verdade fosse sua última respiração.

Xiomara pode ser lembrada
como muitas coisas: estudante,
milagre, irmã protetora,
filha incompreendida,

mas o mais importante é que
deve ser lembrada pela
luta constante para se tornar
a lutadora que queria ser."

Preciso começar dizendo que ler esse livro na live da @pronomeint foi incrível, não só pelas companhias mas por todas as vivências compartilhadas e perpectivas incríveis. (E todo mundo chorando junto, claro!)

A escrita poética da @acevedowrites contribui para o impacto surreal que cada página desse livro trás, a autora nos faz sentir na pele, ainda que fora da realidade de Xiomara, cada sentimento que ela passa num nível que não tenho palavras para explicar.

Esse livro é essencial para pessoas brancas, porque mostra uma realidade que nós não só não vivemos, como as vezes esquecemos que existe do auge de nosso privilégio. E embora apresente gatilhos (racismo, machismo, intolerância religiosa, lgbtfobia), é uma experiência importante a se passar.

Se puder, leia com o vídeo da live (que ficou salva) lá no canal da @pronomeint e aproveite as discussões RIQUÍSSIMAS que tivemos lá! O livro foi lido inteiro de uma vez e foi doloroso, a pesar de curto mas com certeza já é o melhor livro do ano!

????? ?
comentários(0)comente



Beatriz 17/01/2021

Profundo
Favoritado. Foi uma viagem profunda ao sentimento de Xiomara que mexeu com meus sentimentos e tocou profundo em meu coração.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Najara 17/01/2021

(...)
E deveria me acostumar.
Eu não deveria ficar tão puta
Quando os garotos – às vezes,
homens feitos –
falam comigo como querem,
acham que podem se tocar
ou me agarrar
ou fazer todo tipo de oferta.
Mas eu nunca me acostumo.
E sempre deixa minha garganta apertada.
(...)
comentários(0)comente



Vanessa.Carla 14/06/2020

A força de Xiomara
Um dos melhoras livros da minha vida. A história de X é tão bem pensada que as vezes eu tinha certeza que a personagem existe real. Mas a vdd é que ela existe, cada pedaço da história da Xio existe em várias pessoas inclusive em mim. Incluse na autora. Por isso eu digo e repito. Ler autoras negras é um ato revolucionário.
comentários(0)comente



Júlia | @umgirassolliterario 14/09/2020

“E quanto mais eu escrevo, mais corajosa me sinto”
.
Xiomara vive no Harlem com a família e, conforme seu corpo vai se desenvolvendo, ela sente que não tem mais voz. Pelos olhares dos outros moradores do bairro e de sua própria mãe, ela se sente culpada por essas transformações físicas. É quando ganha um caderno de seu irmão gêmeo que começa a escrever seus sentimentos em forma de versos.
.
“Tarde da noite eu escrevo, e
as páginas do caderno incham
com todas as palavras que gravei nelas.
É quase como se
quanto mais machuco as páginas,
mais rápido algo se cura em mim”
.
Uma leitura rápida, mas muito forte e impactante. Aborda temas como religião, amizade, amor, respeito, autoestima, empoderamento e esperança.
.
“Esperança é uma coisa com asas
Embora eu duvide dela,
a espeança voa
para cada canto de mim.”

site: https://www.instagram.com/p/CBO3f1CjLrC/
comentários(0)comente



Lais Cera 27/02/2021

Transformou meus pensamentos em poesia...
Eu tendo a ter problemas com livros em que os protagonistas são adolescentes, pois geralmente são retratados de forma irritante e inverossímil. Mas, apesar de esse ser um livro em que a protagonista está na fase da adolescência, eu gostei bastante da leitura, e acredito que foi pela forma como ela parecia real e palpável. Tanto que pude associar alguns detalhes apresentados ali à coisas que eu também passei em minha adolescência. Assim, imagino que esse livro pode ser bastante proveitoso para leitores adolescentes. Aliás, foi para isso mesmo que ele foi criado... A autora é professora e decidiu escrever esse livro ao constatar que seus alunos (em sua maioria latino-americanos) não gostavam de ler porque nunca se viam retratados nas histórias.
A trama aborda uma variedade de assuntos como: ausência de lugar de fala, sexualidade, machismo, fanatismo religioso e autodescoberta. Sendo que os principais temas do livro são a busca pela própria identidade e o relacionamento familiar. E todos esses assuntos são abordados de forma leve e bastante responsável.
Desde o início do livro, a autora vai colocando algumas dicas do que vai ser a trama central da história, mas é só a partir de 35% que isso realmente se desenvolve e podemos ver o processo da protagonista em busca da própria identidade. Esse é um processo doloroso, intenso e único, ainda mais por ser uma garota que está passando pela adolescência, fase da explosão de emoções. Xiomara só queria experimentar relacionamentos, conhecer meninos, escrever e ser livre, sem ser julgada ou castigada por isso. Mas ao invés disso, ela é obrigada a seguir dogmas religiosos impostos à ela sem nenhuma oportunidade de diálogo ou questionamento. Por causa dessa abordagem, muitas pessoas falam que o livro critica a religião, mas eu discordo. A crítica é sobre o fanatismo, o fundamentalismo, a intolerância, e como isso afeta as pessoas ao redor.
Outro ponto do qual eu discordo de vários leitores é que dizem que ?no final foi tudo resolvido muito rápido? ou que ?tudo se resolveu com um abraço?. A resolução do grande problema é descrita em poucos poemas sim, mas esses poemas dizem respeito à um processo pelo qual os personagens passaram, um período de tempo através do qual os personagens fizeram um certo tipo de terapia. Então não, não foi uma resolução rápida. Foi uma descrição rápida de um longo processo, que por sinal, ainda não terminou, já que o relacionamento dos personagens ainda não está completamente ?curado?. E apesar, de ser feito em poucos poemas, não acho que foi um final ruim. Este livro mostra que conversas podem sim melhorar nossos relacionamentos e mostra que nossas vozes importam, de qualquer, sejam como gritos ou sejam na forma de arte.
Só senti falta de um aprofundamento maior na história da mãe, uma mulher muito cristã, que teve um casamento arranjado, quando o sonho dela era ser freira. Mas acho que, pelo ponto de vista da história ser através da Xiomara e de suas vivências adolescentes, isso não seria possível.
Foi minha primeira experiência com uma história escrita em versos e consegui aproveitar bastante. Porém, acho que por ser um livro de poemas, deve ser muito mais incrível ler na versão original, já que, ao meu ver, muito do ritmo das poesias é perdido na tradução. Também é interessante destacar que, já na capa do livro, é dito que é para ser lido em voz alta. Assim, acredito que seria mais proveitoso ser ouvido em um audiobook, só que infelizmente ainda não temos audiobook dele em português. Quando eu estiver mais confiante com meu inglês, pretendo reler (e ouvir o audiobook) desse livro na versão original.
comentários(0)comente



71 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5