Linra

Linra Cassio A. Fernandes




Resenhas - Linra


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Mandy do @blogsobrealeitura 06/11/2018

Esperança, amizade e batalhas, muitas batalhas
O que falar sobre Linra? Cassio criou um universo riquíssimo e com batalhas muito bem descritas e cheias de reviravoltas. Linra fala muito sobre esperança, amizade, o autoconhecimento de cada um sobre seus poderes e até traições e sede de vingança.
Minha personagem favorita sem dúvidas é Shiranui. Mesmo com tantas desavenças que surgem, ela se mantém com toda sua bondade. É o tipo de pessoal que leva a amizade acima de tudo, inclusive acima da própria vida se for necessário.
Cada grupo de amigos que se une para formar um único grupo maior com um objetivo em comum: salvar Linra. Nesses grupos, a maioria tem seus amigos como sua própria família e a sincronia deles é sublime, a ponto de se entenderem com um simples olhar.
Por fim temos 18 guerreiros, por isso o nome do livro, e nessas famílias não há preconceito. Temos demônios, serafins, magos, arqueiros, exorcista, humanos, entre outros, convivendo em harmonia. É realmente lindo de ver.
O livro possui bastante ação a todo momento e embora as últimas batalhas sejam as mais importantes, mais longas e portanto mais difíceis de serem vencidas, devo dizer que a batalha do Capítulo 11 liderada por Shiranui também é incrível, e nem é porque ela é minha favorita não, é porque é realmente surpreendente e mais uma vez Shiranui nos mostra que não devemos desistir da bondade das pessoas. É ou não é pra amar uma personagem assim?
O final do livro é completamente inesperado. Cassio é daqueles que nos fazem pensar que tudo está caminhando para um fim previsível e nos ataca pelas costas sem dó trazendo algo totalmente diferente do que esperávamos.

site: https://www.sobrealeitura.com/2018/10/resenha-linra-18-almas-cassio-fernandes.html
Café com Leitura Blog 18/11/2018minha estante
Simplesmente adorei a leitura!




Café com Leitura Blog 18/11/2018

No mundo de Linra se inicia uma grande guerra entre os planos espirituais: o Reino Celeste e o Reino Infernal. Ela se alastra rapidamente, envolvendo o mundo físico conhecido como Plano Linriano. Para tentar combater os Deuses e criaturas aterrorizantes em busca de paz, 18 bravos sobreviventes e guerreiros precisam se unir.
Com personalidades fortes e únicas, eles lutarão bravamente ou se unirão ao lado obscuro?
Linra é palco de confrontos, em um ano de muitos conflitos.
Para tentar dar cabo de tal situação, vários combatentes e magos foram convocados a reunirem-se em Elfetera, uma das principais cidades _ grande capital de Linra. Remanescentes de diversas localidades foram solicitados a lutarem, e encerrarem esse período de caos vivido por tantos, que viram seus entes e amigos sofrerem, e se perderem...
Assim, dezoito bravos guerreiros vivenciam diversas situações, perpassado por armadilhas, sendo separados dos seus e, muitas vezes, quase vencidos pela obscuridade e pelas surpresas negativas do Inferno, ou onde quer que de fato estivessem.


Quem seriam esses nobres guerreiros escolhidos para se unirem e, quem sabe, viverem, verem, encontrarem e resgatarem o "amanhã"?
A caminhada desses heróis, sobreviventes de Linra, a cada novo obstáculo, é sombria, levando-os até o que julgavam ser o limite do Inferno.
Qual seria o caminho ideal a percorrerem, se a cada entrave vencido, novos surgiam?
(Continua no blog!)

site: http://www.cafecomleitura.com/2018/11/resenha-23-linra-18-almas.html
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2