Dance of Thieves

Dance of Thieves Mary E. Pearson




Resenhas - Dance of Thieves


121 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Bruna.Silva 14/07/2020

resenha dance of thieves
um dos meus livros favoritos, mas o segundo é ainda melhor.
Dê uma olhadinha na minha resenha(sem spoiler)

site: https://lernosfazviajar.blogspot.com/2020/07/resenha-de-dance-of-thieves.html
comentários(0)comente



Iza 13/07/2020

Decepcionante
O que dizer desse livro? Não sei nem por onde começar, ouvi falar tanto desse livro por aí e tava com uma puta expectativa, mas gente não consegui achar tudo isso não.

O livro claramente é muito mais voltado para o romance e pouquíssimo para os conflitos internos e ação. Eu esperava algo totalmente ao contrário. Gosto de romance, mas aqui tudo é muito exagerado. Os personagens se apaixonam no começo e já começam a fazer juras de amor e eles LITERALMENTE tinha acabado de se conhecer. Esperava um romance lento, com inimigos que passam aos poucos a confiar um no outro e daí se apaixonam. Fora o fato do Jase confiar algumas informações a Kazi que qualquer bom governante sabe que não deve comentar com alguém que é do povo inimigo.

Outra coisa que detestei foram os personagens principais. Os dois eram hipócritas demais, viviam mentindo um para o outro e depois ficavam super nervosos cobrando lealdade quando OS DOIS NÃO ERAM LEAIS.

Personagens principais e secundários mal desenvolvidos, não me importei com ninguém e só me irritei.

Mas apesar de tudo, foi um livro com uma escrita muito gostosa, eu amei o livro até os 40% e depois disso a leitura desandou pra mim. Foi minha primeira experiência com a Mary E. Pearson e ela definitivamente não foi uma das melhores.
comentários(0)comente



Wal 10/07/2020

Omg
Que livros incrível, ameiiii.
Esse final...omg quero o 2°
Wal 11/07/2020minha estante
Não creio em que eu vivo em um mundo em que trono de vidro tem fanarts, mas dinastia de ladrões não :(




Nabia 08/07/2020

Como não conheci essa autora antes?!
Dance of thieves foi meu primeiro contato com a escrita de Mary, e assim, estou muito apaixonada!! Amei como ela nos apresenta cada camada dos personagens aos poucos, sua história, seus princípios, o que defendem, faz com que suas lutas tenham muito mais significado. Quem não ama ver jogo de poder?! Aqui as tramas e traições são tantas que nem sei. Teve momentos em que tudo o que eu queria era entrar no livro e alertar os personagens, antes do desastre acontecer. E o que foram aqueles trechos aleatórios dos antepassados?! incríveis!
Como se trata de uma dualogia, Dance of thieves é uma introdução, uma que essa autora executou com maestria. Enfim kkkk indico demais!
comentários(0)comente



julia 07/07/2020

Resenha: Dance of Thieves
Dance of Thieves é uma chatice. O ritmo é incrivelmente lento nas primeiras 350 páginas de 508 e, dessas, apenas cerca de 30 páginas são realmente intrigantes e são importantes pro enredo. A construção do mundo é muito bem feita e complexa, assim como os personagens, mas a história é tão entediante que até os momentos brilhantes dos personagens ficam obscurecidos pela absoluta falta de progressão da trama em 98% do livro.

A história é contada em duas perspectivas muito distintas e bem escritas e a narrativa não te afoga com informações de uma vez só. O mundo é apresentado aos poucos e de uma maneira bem fácil de entender. Mas quando o foco do livro muda da intriga política e da aventura para o romance instalove na página 75 tudo vai por água abaixo. Leitura decepcionante.

Parece que não tenho muita sorte com os romances da Pearson? Tive muita dificuldade em gostar dos dois primeiros romances de Remnant Chronicles, mas amei amei amei o terceiro. Espero que aconteça a mesma coisa com essa duologia porque eu já tenho o segundo livro em casa também.

A construção do mundo é a coisa mais sólida nessa história, pois tem a vantagem de extrair da outra série. Os personagens também são bem desenvolvidos e complexos, embora Kazi e Jase se tornem irritantes super rápido devido ao instalove. É muito difícil gostar deles quando eles estão confessando seu amor um pelo outro ou brigando e acusando um ao outro de fazer coisas ruins como se o outro não tivesse feito algo igual.

E vale a pena repetir: isso é lento demais. O livro é muito cheio de personagens indo de um lugar para outro, tendo reuniões, cenas de romance, mais reuniões, mais cenas de romance. Leva até a página 350 para que algo importante finalmente aconteça e, quando isso acontece, é realmente ótimo! Há uma revelação algumas páginas depois que é muito bem feita e executada e ajeita tudo para o que poderia ser um final incrível. Só que isso dura cerca de 2 a 3 capítulos antes de voltarmos para Kazi e Jase brigando e confessando seu amor um pelo outro e depois brigando novamente.

O final é... bastante monótono? Ele estabelece algumas coisas para a próxima parte que podem ser interessantes, mas o livro termina em uma nota tão estranha depois de tudo o que aconteceu que fica meio deslocado? É como se toda a preparação para os capítulos finais fosse deixada de lado em favor de Kazi e Jase terminarem esta parte da história juntos e apaixonados, como se nada tivesse acontecido. E não acredito que estou aqui reclamando sobre os personagens serem muito felizes.
Camilla 07/07/2020minha estante
Não terminei kkkkkkk parei em 20%


julia 07/07/2020minha estante
fui até o fim porque gastei dinheiro kkkk mas eu amei o segundo livro então né :P




Tsumie 02/07/2020

Amei
Égua! Gostei muito desse livro e ouso dizer que preferi esse ao segundo da duologia!
comentários(0)comente



júlia gariglio 01/07/2020

Surpreendente em todos os sentidos...
Depois de terminar de ler as "Crônicas de Amor e Ódio", eu decidi seguir com a mesma autora, tentando notar o desenvolvimento de sua narrativa e..

Caramba! Sério, foi incrível a evolução da escrita de Pearson. Uma das coisas que eu notei nos seus livros anteriores foram a escrita embolada e carregada, sem fluidez; nesse livro, temos fluidez de sobra e muito envolvimento dos leitores na narrativa. Afinal, personagens antigos vem à tona de novo para ajudar nisso.

Apesar de se passar no mesmo universo de "Crônicas de Amor e Ódio", a "Dinastia de Ladrões" aborda um novo reino, novos personagens, inimigos novos e antigos também, o que foi estrategicamente colocado nos livros de Crônicas e que rendeu um belo enredo para a nova duologia.

O casal principal é tão, mas TÃO, parecido com casal formado pela Lia e pelo Rafe que até assusta. Os dois são iguais, ladrões, de certa forma e, ao mesmo tempo, são protetores. Jase e Kazi ganharam meu coração desde o começo, quando ela humilha ele bêbado perto de um boticário.

Outra coisa muito incrível nesse livro é o papel da rainha Jezelia, a nossa querida Lia. Ela tem uma conexão muito grande com a Kazi e isso foi algo muito fofo e cuidadoso da parte da escritora, já que a Kazi é uma soldada da rainha e não precisava ter nenhum laço afetivo com ela para isso, mas, o simples fato de tê-lo, redireciona toda a narrativa.

Surpreendente em todos os sentidos e mais um pouco ainda!
comentários(0)comente



Thay 30/06/2020

Super favoritado . Quando eu comecei a ler Dance of thieves não criei muitas expectativas, até pq eu tinha lido crônicas de amor e ódio ( que não me surpreendeu totalmente) , porém , claramente , a autora se superou nesse livro aqui . Dinastia de ladrões me deixou enfeitiçada , os sucessivos acontecimentos me deixaram sem fôlego e eu simplesmente não parava de pensar no livro quando não estava lendo . Os personagem estão muito aprofundados e conhecer a história deles , o laço que move a lealdade de cada um e que ao mesmo tempo se confunde com esse romance construído gradativamente , faz a gente não parar de ler e chegar a arrancar sorrisos de tão bom . A leitura foi muito fluida , rápida e gostosa , recomendo muito
comentários(0)comente



Jéssica Hannusch 27/06/2020

Mary E. Pearson é uma das escritoras mais incríveis dos últimos tempos. Eu sou apaixonada pelos livros dela, e com "Dance of Thieves" não é diferente. O livro é mais uma fantasia maravilhosa, com personagens incríveis e bem construídos. Recomendo muito! (principalmente para todos aqueles que, assim como eu, leram "As crônicas de amor e ódio" e amaram). Ah, e sem palavras para essa edição maravilhosa da Darkside.

"Mas os eventos não planejados podem nos conduzir por caminhos que nunca esperávamos trilhar, mudando nossos destinos e aquilo que nos define."
comentários(0)comente



Mariana.Esperendi 27/06/2020

Logo nos primeiros capítulos achei que seria uma leitura bem chata. Eu, totalmente fora da minha zona de conforto, lendo meu primeiro livro de fantasia, achava que seria mais um livro abandonado. No entanto, eu me enganei completamente e ao final tudo o que eu consegui pensar foi: Que livro emocionante! Eu nem consigo descrever os turbilhões de emoções que eu senti durante esta leitura.
É um amor improvável, de dois protagonistas muito determinados e empoderados, mas quando ambos conhecem o melhor e o pior no outro em uma circunstância totalmente inesperada, se apaixonam intensamente. Mas, o mais difícil, será assumir esse amor. Com todas as confusões, mentiras, decepções e histórias mal contadas e mal resolvidas, terminando com um gosto de quero mais. Já estou ansiosa para a leitura do próximo volume desta saga.
comentários(0)comente



Nicoly Mafra - @nickmafra 26/06/2020

Sobre "Dance of Thieves"!
Seis anos após a grande batalha que acompanhamos em "The Beauty of Darkness", um grupo de soldados treinados pela rainha de Venda, os Rathans, é enviado às terras distantes do Império Ballenger para procurar os homens que fugiram e compactuam com o grande golpe realizado contra a rainha, e para investigar algumas transgressões que estão ocorrendo no território da notória família de foras da lei. Kazi, a comandante do grupo, é uma ladra treinada, guerreira impiedosa, e será quem mais sofrerá com esta jornada.

Ao chegar no território da família, a torre de vigia de Tor, Kazi descobre que o patriarca da família Ballenger acaba de falecer, e seu filho, Jase, é quem está no comando agora; contudo, sua posição não é segura, pois, muitos estão tramando para tirá-lo do poder.

Intrigas políticas, guerras territoriais, segredos, desejo e vingança... neste primeiro da "Dinastia de Ladrões" vamos acompanhar a jornada de Kazi e Jase na tentativa de descobrir os segredos e problemas que estão ocorrendo no território Ballenger, enquanto tentam proteger aqueles que amam, salvar suas vidas e entender o que se passa em seus corações - muito amor!

Diferente de "As Crônicas de Amor e Ódio", não encontrei nesta obra uma trama tão misteriosa com situações de tirar o fôlego; talvez foram as minhas próprias expectativas que causaram isso, pois já vi tantas indicações maravilhosas sobre esta duologia. O enredo é bom, os personagens são interessantes, fofos e apenas perfeitos, porém, esperava algo mais impactante, algo mais épico.

É possível sim ler essa duologia sem ter lido "As Crônicas de Amor e Ódio", porém, recomendo a leitura da trilogia previamente; fará mais sentido a jornada dos personagens nesta nova aventura.

site: www.instagram.com/nickmafra
comentários(0)comente



Raeli 23/06/2020

Não me envolveu tanto quando a história de Lia
Muita gente comentou que a duologia da qual este livro faz parte é melhor que a trilogia de The Kiss of Deception. Analisando por esse primeiro volume eu não concordo totalmente com essa afirmação.

Dance of Thieves é um livro bom que conta a história 6 anos após a derrota do Komizar e a coroação de Lia como rainha de Venda através do ponto de vista de dois personagens inteiramente novos Kazi de Brightmist uma Rahtan de 17 anos habilidosa e Jase Ballenger o mais novo Patrei da casa dos Ballenger.

Kazi e Jase não poderiam ter vidas mais diferentes. Enquanto a Rahtan perdeu a mãe precocemente e teve que sobreviver nas ruas de Venda roubando para se alimentar, Jase foi criado com os privilégios da família Ballenger, a primeira dinastia descendente dos antigos que governou durante gerações a Torre da Vigília de Tor e a Boca do Inferno.

Os Ballenger são conhecidos pela sua forma de governo nada ortodoxa e quando surge a notícia de que um procurado fugitivo da grande batalha poderia estar escondido na Torre de Vigília de Tor, Kazi e mais alguns Rahtans são designados pela rainha vendana a irem até a Boca do Inferno se infiltrarem na torre e capturar o fugitivo para que este seja julgado e condenado segundo os seus crimes.

Neste cenário os caminhos de Kazi e Jase se cruzam e ambos iniciam uma jornada cheia de perigos, armadilhas traiçoeiras e sentimentos conflitantes.

Eu amo as personagens que a Mary constrói, são muito bem elaborados e conseguem cativar facilmente o leitor. Os nossos protagonistas não fogem a essa regra e são muito carismáticos, além deles conhecemos os Ballenger que são uma família maravilhosa, Synové e Wren companheiras de missão e amigas de Kazi, além dos nossos personagens conhecidos que fazem sua participação.

Apesar de gostar muito das personagens o romance não me convenceu. O casal é fofo mas não consegui me envolver com a história deles. Talvez isso tenha me levado a focar mais em outros aspectos da narrativa.

Algo que me incomodou bastante foi a sucessão de cenas genéricas, ao longo da história eu me peguei em vários momentos tendo a sensação de já ter lido aquilo em outras histórias a ponto de prever o que o personagem iria falar, além disso algumas cenas sem cabimento me tiraram do sério, foi chocante ver um problema que poderia ser resolvido facilmente tomando proporções catastróficas e um problema realmente complicado sendo resolvido de uma forma risível.

No entanto o livro tem os seus predicados, a história é envolvente, desperta a curiosidade do leitor, a narrativa é fluída e o gancho que a autora deixa no final te faz querer ler a continuação desesperadamente.

Avaliando apenas o primeiro volume, na minha humilde opinião, Dance of Thieves não é melhor que The Kiss of Deception mas com certeza tem uma ótima trama que desperta a curiosidade necessária para ler a continuação.
comentários(0)comente



Sheila 23/06/2020

Adorei mergulhar novamente nesse universo de Crônicas de Amor e Ódio, criado pela Mary E. Pearson.
Cheio de aventura, lutas e até amor, adorei esse universo e recomendo a leitura.
comentários(0)comente



Gabisexualising 23/06/2020

A estrutura do sistema político utilizado pela autora trás os patamares de sua coleção "crônicas de amor e ódio" que é impecável, porém a abordagem de clima romântico deste livro é completamente diferente.

O desenvolvimento dos personagens achei um pouco juvenil de mais, com decisões muito voláteis.

Prende sua leitura apenas depois de uns 6 capítulos, antes disto não consegue cativar o leitor. Então a paciência que levará à paixão pela história e também à curiosidade de saber seu final.
comentários(0)comente



Mayara 22/06/2020

A história da ladra mais amada, Kazi, é contada em Dinastia dos Ladrões e consegue ser ainda melhor que As Crônicas de amor e Ódio. E os livros ainda mais bonitos!!
vou finalizar por aqui e correr para ler o útimo livro...
comentários(0)comente



121 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |