Como Num Filme

Como Num Filme Lauren Layne




Resenhas - Como num Filme


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Mari 12/08/2019

Stephanie Kendrick é aquele tipo de garota que intimida. Cheia de piercings, roupas escuras, maquiagem pesada e atitude durona, é difícil se aproximar da garota. Quem a vê desse jeito, não percebe, mas ela já foi uma daquelas garotas por quem todos se apaixonam e querem ser amigos. Não mais. E para não ter que voltar para a casa de seu pai durante as férias da faculdade, ela decide se inscrever para um curso de cinema que é super concorrido... E é lá que ela encontra Ethan.

Ethan Price é o completo mauricinho. Bonito, rico, arrumado da ponta dos pés ao último fio de cabelo. Passa a impressão de ser um filhinho de papai e não consegue parar de olhar para o decote de Stephanie. E, assim como ela, ele está no curso de cinema para fugir também. Ele não quer fazer o estágio na empresa de seu pai, pois precisa de tempo para pensar e organizar sua vida.

Um não poderia ser mais diferente do outro, mas quando são colocados para fazer o roteiro de uma comédia romântica juntos, as diferenças precisam ficar para trás. Porém, quando a imaginação começa a se confundir com a realidade e as faíscas rodeiam os dois, eles podem acabar virando os protagonistas de seu próprio filme.

Como eu já disse, estava com um pouco de medo de ler esse livro e não gostar, pois o primeiro da série não me convenceu muito. Principalmente por ser a história de Ethan, pensei que ele seria carregado de um drama que eu não estava com muita vontade de ler. Mas posso dizer que quebrei a cara legal. Esse livro foi mil vezes melhor que o primeiro.

"Como Num Filme" acontece antes do primeiro livro e fala do motivo da personagem de "Em pedaços" ter se separado do namorado. Para ser sincera, não faz muita diferença a ordem de leitura, mas eu indico ler na ordem que eles foram publicados.

A escrita da autora segue seu padrão e vem bem leve, tem uma evolução bacana, os capítulos alternam entre o casal e a leitura é tão rápida que não acreditei quando cheguei ao final. O livro é cheio de clichês que todos conhecemos, mas que adoramos reler, daquele tipo que nos faz torcer pelo casal o tempo todo e aquece nosso coração na última página.

Adorei conhecer um pouco mais de Ethan, porque eu tinha uma ideia completamente errada sobre ele. Ele é aquele personagem que traz um confronto sempre que pode e não perde a oportunidade de irritar Stephanie, o que deixa a leitura divertida. Já ela é o sarcasmo em forme de pessoa e é muito sincera. Os atritos entre os dois são a melhor parte do livro.

Estamos falando de um relacionamento gato/rato aqui, então eu nem preciso dizer que me apaixonei por esse casal logo nas primeiras páginas, né? É difícil criticar Lauren Layne quando ela me entrega exatamente o que eu preciso haha

Claro, o livro não é perfeito, poderia ter sido um pouco melhor trabalhado no drama da reta final, mas eu acho que deu pra relevar levando em consideração as informações que já haviam sido entregues no decorrer da história. Continuo dizendo que vale a pena, SIM, a leitura.

A diagramação segue o padrão da editora, que tem uma letra um pouquinho menor do que estou acostumada, mas que é tranquilo de pegar o ritmo. As páginas são amareladas, os espaçamentos e fontes facilitam a leitura. A capa me agrada muito, porque eu amo as cores vibrantes que eles usaram em cada volume e os modelos são super parecidos com os personagens.

Como Num Filme é uma comédia romântica que fala sobre uma comédia romântica. Com escrita rápida, leve e divertida, a autora entrega um prequel gostoso de ler. Um clichê feito para ler depois de um livro mais pesado. Super indico!

site: https://galaxiadosdesejos.blogspot.com/2019/08/como-num-filme-lauren-layne.html
comentários(0)comente



Tina 07/08/2019

Um porre americano
Juro que eu esperava muita coisa desse livro!! Sou apaixonada pelos clichês, adoro um livro de namoro de mentirinha. Esse tinha tudo para ser bom, mas se perdeu no drama desnecessário e sem embasamento!! É muito mimimi, muito não me toque! Parece que estou lendo um romance sobre um casal que tem 13 anos... só dei umas estrelinhas pela leitura fluida da autora! Não sei se vou continuar a série, me decepcionou pacas.
Não recomendo!!!!
comentários(0)comente



Ray ( @umaviajanteliteraria ) 26/07/2019

Queridinho da série!
Como num filme é um prequel da série recomeços e pode ser lido antes do primeiro “ Em pedaços “, porém eu aconselho ler na ordem para um melhor entendimento das histórias. Inclusive já tem resenha aqui no cantinho do primeiro, é só ir na #umaviajanteresenha. .
💙 "Mas, principalmente, tento não pensar no que estou sentindo.
Porque, o que estou sentindo, não tem nada a ver com uma farsa.
O que estou sentindo parece real."
.
Stephanie Kendrick já foi uma garota comum, daquelas que gostava de festas, usava roupas bonitas e tinha amigos, até uma certa noite abalar todas as suas estruturas e fazer ela mudar completamente. Stephanie hoje prefere ficar sozinha com suas roupas pretas, seus inúmeros piercings e seu estilo durona e para não ter que ir para a casa do pai nas férias de verão ela decide fazer um curso de cinema.
.
Ethan Price é o nosso mocinho lindo e rico que passa a primeira impressão de ser mais um filhinho de papai, mais que ao decorrer da história vai fazer você se apaixonar por ele e para fugir do estágio na empresa do seu pai ele decidi se inscrever no curso de cinema de verão, assim ele terá tempo para pensar sobre tudo que está acontecendo na sua vida e ainda tentar esquecer sua ex namorada.
.
Um esbarrão, um trabalho juntos e uma farsa irão mudar completamente a vida desses dois.
.
Mais uma vez a Lauren me conquistou com sua escrita leve, seus personagens cativantes e um enredo repleto de humor. Como num filme é um clichê gostosinho que vai nos mostrar que as aparências enganam e que o amor na maioria das vezes acontece onde menos esperamos.
.
Stephanie e Ethan são personagens tão diferentes e ao mesmo tempo tão parecidos, duas pessoas que foram marcadas por erros dos outros e que juntos vão aprender a se aceitar e ser mais forte, é impossível você não se apaixonar por esses dois!
.
Como num filme é narrado em primeira pessoa, intercalando entre os dois personagens e nos permitindo navegar de cabeça nessa história. Um romance que vai te deixar com o coração quentinho quando chegar ao fim.
comentários(0)comente



Greice Negrini 22/07/2019

Um romance e leve e divertido!
Ethan não quis ir fazer um estágio na empresa de seu pai, desta vez era verão e o que ele teve que fazer para fugir das verdades que descobriu foi escolher algumas matérias da faculdade em que não teria nada a ver com ele, mas precisava fugir das cosa que aconteceram. E então mesmo que ele tenha escolhido uma cadeira de cinema, algo que nem sequer ele estudava, o faria fugir pelo tempo necessário para colocar os pensamentos em ordem.

Stephanie perdeu a mãe há alguns anos e desde que resolveu cursar cinema em Boston já morava sozinha no campus da universidade. Claro que não conseguia perdoar seu pai ao se casar com uma nova mulher somente seis meses depois que sua mãe morreu e com isso ela também se tornou uma pessoa mais discreta, com um estilo próprio. O fato de seu último namorado ter feito algo que ela não sabia sequer ter se consumado no dia exato da morte de sua mãe tornou seu coração totalmente inacessível.

E quando Ethan e Stephanie se cruzam uma faísca acaba surgindo, mas não como se fosse um amor e sim uma forma de um provocar o outro, ele por ser rico e estar ali somente para fugir de algo e ela por ser tão retraída e aproveitar os momentos para dar respostas frias.

E eis que quando o professor passa o trabalho da matéria que é criar um roteiro onde precisa existir uma história estilo comédia romântica, Ethan propõe para Stephanie que ela se passe como sua namorada para as festas de família enquanto ela passa os dias de verão na sua casa já que não tem onde ficar durante as férias.

E é neste contexto que muitas coisas vão acontecer: desde brigas imensas até cenas para lá de divertidas.

Para quem não conhece esta saga que primeiro aqui foi publicada pelo livro Em Pedaços, este livro agora conta o que teria acontecido antes deste primeiro livro. Tanto que ele é bem mais curto e rápido de ler. Vai falar do motivo da personagem do livro Em Pedaços ter se separado do namorado e também outros segredos.

Para quem leu o primeiro livro antes deste não faz nenhuma diferença além de saber um detalhe a mais. No restante aqui a autora já mostra o que aconteceu depois de todas as ações entre dois personagens dos dois livros e suas consequências totais e assim dá para continuar a história tranquilamente.

Na verdade para mim poderia ter sido feita uma história totalmente nova, mas acredito que a autora quis utilizar o tempo da história que acabou caindo muito tempo, sobre a questão de férias da faculdade. Sobre os personagens posso falar que a Stephanie é aquele tipo de garota engraçada e sarcástica em 100%. Ela não perde nenhuma oportunidade de massacrar alguém com palavras, mas não no sentido de humilhar.

Já Ethan também tem este lado que rebate tudo e com isto os diálogos que eu sempre aprecio se tornam divertidos. Vai ter um pouco de drama também, sendo que Stephanie tem o lado da história sobre a perda da mãe e um segredo com o ex-namorado que ela precisa trabalhar durante a trama.

Como disse o livro é curto e basicamente voltado para um estilo de comédia romântica mesmo. Em comparação com o Em Pedaços, teve bem menos drama e muito mais cenas engraçadas e tranquilas. O terceiro livro da série que se chama Imperfeitos já foi publicado e está na minha lista de leituras e vai falar sobre outro personagem envolvido na trama que resultou na história de todos os livros.

Quem gosta de romance leve com pitadas sensuais, sendo que tem cenas picantes, vai gostar desta saga já que a autora traduz a leveza sem pesar nos personagens. A capa ficou bem coerente com os personagens da trama e a diagramação é uma letra bem fácil de ler com o estilo de página meio amarelada que eu tanto amo.


site: www.blogandolivros.com
comentários(0)comente



Jessie 16/07/2019

Vale a leitura!
Um romance do qual eu adorei a companhia.
Eu costumo escrever a resenha aos poucos, de acordo com o avanço do livro, mas esse me prendeu o suficiente para eu não querer parar para fazer notas.
O livro não tenta fingir ser algo que não é, até os próprios personagens brincam com os desfechos da história, mas tirar algo sincero de uma situação falsa é clichê, mas não deixa de ser sincero.
Eles têm personalidades e histórias separadas antes de se juntarem e criarem um como casal.
O que eu mais gostei foi a construção de personalidade, eles são diferentes, mas complementares e torna a relação super divertida.
Vale a leitura e vale a reflexão sobre idealização que fazemos do outro, além de deixar claro que temos sempre que acertar as contas com nós mesmo.
comentários(0)comente



Kennia Santos | @LendoDePijamas 07/07/2019

TÃO FOFO COMO NOS FILMES
Título: Como num filme | Autora: Lauren Layne | Classificação: 4/5

Stephanie Kendrick é uma jovem que vive escondida atrás de roupas góticas e sombras escuras. Não está preocupada com garotos, festas ou namoros. Ela já foi sim uma garota alegre, sorridente e exemplar, mas tudo isso foi antes... antes daquela noite trágica que virou sua vida de cabeça pra baixo e mudou tudo. Aquela noite trágica que levou dela tudo o que importava. Seu único foco agora é ser uma boa aluna e seguir carreira como roteirista de cinema.

"Às vezes acho que não sou nada além de um embrulho de presente com uma aparência razoável que as outras pessoas preenchem só com lixo." (p.36)

Ethan Price vêm de uma boa família, vive em um apartamento luxuoso em Nova York, mas sua vida está bem longe de estar nos eixos. Após ser traído pela namorada e pelo melhor amigo, descobriu um segredo terrível envolvendo seus pais. Por isso, quer a todo custo escapar, -ainda que apenas por um breve período- da sua família, das grandes festas e eventos sociais. Para se distrair, ele se matricula em um curso de cinema. Parece perfeito pra respirar novos ares e conhecer pessoas novas e interessantes.. certo?

Após um primeiro encontro não muito amigável, Ethan e Stephanie descobrem não só serem do mesmo curso, como também da mesma sala. E é claro, É CLARO que em uma das aulas que exigia um projeto semestral em dupla, o professor coloca os dois juntos. As únicas coisas que eles têm em comum é o curso de cinema na Universidade de Nova York e o roteiro que precisam desenvolver juntos.

Mas quando a proposta de recriar clássicos de Hollywood se confunde com a realidade, eles acabam se tornando protagonistas de uma história de amor digna de um Oscar e tanto. Ela precisa de um lugar confortável pra ficar. Ele precisa ficar longe da ex. Ambos precisam de uma boa nota, e decidem se ajudar: Stephanie aceita fingir ser sua namorada, e ele a deixa morar em seu apartamento.

Para isso, ela precisa se portar como uma "perfeita Lady": discreta, bem-vestida e perdidamente apaixonada pelo mocinho.. assim como no roteiro que estão escrevendo. Mas à medida que se aproximam, Ethan se vê encantado pela garota cheia de mistérios e contradições ao seu lado.

Agora ele vai ter que decidir: os sentimentos conflitantes dentro dele são pela real Stephanie ou pela versão criada por ele?

No prequel da série Recomeços, Lauren Layne mostra aos seus leitores como o laço entre Olivia, Michael e Ethan foi quebrado.

Ambos os personagens principais -Ethan e Stephanie- tem seus traumas com o passado e buscam, de alguma forma, seguir em frente após o acontecido.

Stephanie é a garota durona que por fora parece não se importar com nada e ninguém. Ethan é o playboy de família rica que é conhecido por frequentar festas de fraternidade e ser amigo de todos. Ambos possuem seus estereótipos que não tem absolutamente nada a ver com quem são de verdade.

O relacionamento criado no andar na história é o típico gato e rato, sempre discordando e cuspindo coisas um no outro, mas que no fim só querem o que mais mostram não querer: um ao outro.

Vindo de mundos e criações completamente diferentes, Stephanie e Ethan descobrem que juntos são uma versão melhor de si mesmos.

A história toda foi bem fofa e fluida. Me arrancou risadas e me fez suspirar. A reta final eu achei meio BLÉ, esperava um draminha melhor trabalhado e um final mais emocionante, mas apesar de tudo não foi ruim.

É uma leitura leve e fluida pra se ler em um dia, recomendado pra quando você acabou de ler um livro muito impactante e você precisa espairecer um pouco. Super recomendo e não vejo a hora de ler o restante da série! 😉
comentários(0)comente



Carol 26/06/2019

Nota: 3,5

Sabe aquele romance fofo, tipico, você já sabe o final?

Esse é um deles!! Comprei no Kindle para Iphone porque estava em promo, e não me arrependi!!

Gostosinho de ler, facil, personagens nada fora do comum, um romance de filme de sessão da tardee!! ??
Maaas ainda assim, foi um livro que eu gosteii!

Ideal para quem está na correria, ouu quem está com aquela ressecaa de leitura!! ?
comentários(0)comente



Fabiana.Alcantara 23/06/2019

Como num filme
Gostosinho demais de ler. Li em um dia.
Daqueles livros que você termina e fica com um quentinho no coração.
comentários(0)comente



Crika || @PitacosLiterarios 22/06/2019

Aquele clichê gostoso de ler
Ethan e Stephanie estudam na mesma universidade, mas nunca se encontraram. Ela, estudante de cinema. Ele, de administração. Eles são o oposto um do outro. Ethan faz parte de uma fraternidade e é um garoto rico e bonito. Já Stephanie parece uma gótica, com piercings e maquiagem pesada. Enquanto Ethan é popular e esbanja charme, Steph tem a língua afiada e um jeito agressivo. Mas, apesar de tão diferentes, eles têm algo em comum.

Ambos escolheram fazer um curso de verão nas férias para fugir de suas famílias. Com o coração partido, tudo o que Ethan quer é distância dos pais e da ex-namorada. E Steph prefere estudar a passar um tempo com a nova família do pai, mesmo que para isso ela fique sem moradia nas férias.

Quando eles se conhecem, de cara já trocam insultos e provocações. É quase impossível pensar nesses dois convivendo, mas o destino prega uma peça e além de estarem no mesmo curso de cinema, eles ainda são designados a fazer o trabalho final em dupla.

Bom, eles desenvolvem um roteiro que recria clássicos de Hollywood, do tipo em que o homem se apaixona pela mulher que criou. E é aí que Ethan tem uma ideia brilhante: eles próprios servirão de experimento para o roteiro. A ideia é ficarem juntos e fingir uma paixão. Steph precisa de um lugar para morar e Ethan precisa de uma namorada para tirar os pais de seu pé. Mas, para isso, Steph precisa mudar sua aparência e comportamento para convencer como a nova namorada apaixonada de Ethan.

O problema é que a encenação muitas vezes parece ser real. Até que ponto os sentimentos deles vão ser uma farsa?!

"Quem diria que fingir que não está se apaixonando por alguém seria muito mais difícil que o contrário?"

"Como num filme" é aquele clichê gostosinho de ler. Com diálogos divertidos, é uma leitura leve e fluída. Gostei da evolução dos personagens, que se apaixonaram aos poucos e aprenderam a dar valor ao que importa.

Em tempo: a ex-namorada do Ethan é a Olivia Middleton, do livro "Em pedaços". Se você não leu, pode começar por esse aqui, que é um prequel da série Recomeços.

site: @pitacosliterarios
comentários(0)comente



Mih 16/06/2019

?
Pela sinopse tinha tudo até para ser uma história legal, mas acabou ficando entediante e chata...
comentários(0)comente



Thuanne Hannah 13/06/2019

Stephanie Kendrick é toda rebelde, seus olhos estão sempre cobertos com lápis preto e usa coturnos da mesma cor diariamente. Ela estuda cinema e decidiu fazer um curso de verão para que não tivesse que voltar para a casa do pai e ter que lidar com ele e a madrasta. Em seu primeiro dia de aula, a moça se atrasa e se vê obrigada a correr para não perder nem um segundo sequer da aula. Porém, para lhe atrasar um pouquinho, aquela famosa cena de filme acontece: a garota esbarra num rapaz e derruba todos os itens da mochila.

O rapaz é Ethan Price, o típico mauricinho, ou seja, completamente diferente de Stephanie, visualmente falando. Ele passou por coisas bem pesadas recentemente e quis fugir um pouco da vida real, abandonando o estágio na empresa do pai para fazer um curso completamente diferente do que está habituado. O destino faz com que os dois se encontrem novamente, mas dessa vez no tal curso e, como era de se esperar, os dois terão que passar bastante tempo juntos, ainda mais porque o professor dividiu a turma em pares, então os dois serão companheiros e deverão produzir um roteiro juntos.

Stephanie está em uma situação complicada com seu ex, então precisa de um lugar para ficar durante o verão, e Ethan oferece um quarto em seu apartamento, com a condição de ela se passar por sua namorada em três ocasiões, onde ele terá que lidar com sua família e sua ex-namorada. Apesar da relutância inicial, Stephanie acaba cedendo, pois sabe que não vai aguentar ficar onde está até o fim do verão. Mesmo que tenha que se passar por uma pessoa que não é e mudar completamente o visual, é melhor do que não ter onde ficar. Ao passar esse tempo juntos, os dois vão se conhecendo e se entendendo, até que um sentimento começa a surgir. Resta saber se esse sentimento será maior que as diferenças de personalidade.

Esse é o segundo volume da série RECOMEÇOS, mas se passa antes e durante o primeiro livro, tanto que é possível recordar algumas cenas de EM PEDAÇOS. Seguindo a mesma linha do anterior, a autora manteve uma escrita fluida, com capítulos alternados entre os personagens principais, dando ampla visão da situação.

No livro anterior, ficamos sabendo que Olivia traiu Ethan com seu melhor amigo. Como se não bastasse, outra coisa ruim acontece com ele nesse mesmo dia, o que o desestruturou completamente e realmente foi necessário que ele saísse um pouco daquele ambiente para repensar algumas coisas e decidir outras. Com Stephanie ele consegue isso, muda completamente sua rotina, tendo que trabalhar no roteiro, além de ter que lidar com uma moça um tanto complicada, mas que o atrai inexplicavelmente.

O livro conta com um certo humor, já que Stephanie tem um jeito todo ácido de ser e é bem contra a vida que supostamente Ethan leva. Ela o ataca constantemente e, claro, ele revida. Esse humor não estava presente no anterior e fiquei feliz por conhecer esse lado da escrita da autora.

Aos poucos é possível compreender as atitudes de Stephanie. Ela não é rebelde, só se fechou devido à acontecimentos passados. A jovem passou por muita coisa em pouco tempo e, desde então, criou uma armadura contra tudo e todos. Mas Ethan, com seu jeitinho, foi entrando em seu mundo, fazendo os questionamentos certos para que ela pudesse repensar no que aconteceu e lidar com as coisas de uma forma mais madura.

Ambos aprendem muito nesse verão, já que são obrigados a sair da bolha, entrando diretamente um no mundo do outro. A interação entre eles ficou bem divertida, seguindo essa linha comédia romântica, baseada no mito Pigmaleão. É claramente um livro cheio de clichês, mas muito gostoso de acompanhar. A autora soube dar leveza para as partes mais dramáticas e propôs uma solução, o que me deixou bem satisfeita. Também é instigante ler sobre personalidades tão conflitantes, mas que ao mesmo tempo tem um magnetismo enorme. Eu poderia ler mais umas 200 páginas facilmente, que não me cansaria desses dois.

Agora resta saber se o terceiro e último livro da série será tão bom quanto esse e o anterior, e se a autora seguirá mais a linha do drama ou da comédia. Esse livro pode ser lido separadamente, mas recomendo que leiam o anterior também, pois vale muito a pena conferir todos os lados dessa história.

site: http://gettub.com.br/2018/11/30/como-num-filme/
comentários(0)comente



Bia Santana | Viciados em Leitura 11/06/2019

Quando fica bom... acaba :(
Quando fica bom, o livro acaba. Vem comigo, vamos conversar sobre Como num filme, o Prequel da Série Recomeços, da autora Lauren Layne, publicado pela Editora Paralela e que nós recebemos de cortesia do Grupo Companhia das Letras.

"Quem diria que fingir que não está se apaixonando por alguém seria muito mais difícil que o contrário?"

Na real, Como num filme vem antes de Em Pedaços (resenha aqui), e até agora não sei porque a editora lançou trocando essa ordem. Na verdade, eu sei sim. Se a Paralela começasse por Como num filme, a galera não ia curtir a Olivia como curtiu ao ler Em Pedaços.
Os livros da Layren são super curtinhos e rápidos e vou falar pra vocês que esse aqui demorou pra me conquistar, o que foi estranho pra mim, porque eu super adorei Em Pedaços, mas enfim…

Nós vamos conhecer Stephanie, uma menina que usa um visual dark para camuflar certos problemas de seu passado e que ela tem com o pai dela. E vamos conhecer também Ethan, um mauricinho que usa roupas combinando e que mesmo passando por um péssimo momento, tenta sempre se enquadrar no meio social de sua família rica, perfeita e feliz.

No primeiro dia de aula do curso de roteiros de filmes clássicos da Universidade de NY, Ethan e Stephanie vão se conhecer e descobrem que trabalharão juntos para montar um roteiro até o final do curso. Eles estão nas férias de verão e em vez de Stephanie passar um tempo com a família, e Ethan estagiar na empresa de seu pai, os dois resolvem fazer o curso para fugir de suas realidades.

Sabe clichezão no melhor estilo comédia romântica da sessão da tarde? É isso aí! Ethan precisa de uma namorada de mentira para parecer bem na frente da família, principalmente de sua ex que o traiu, e quem fará este papel é sua nova parceira de curso, a menina gótica que tem a língua ácida e afiada. E como todo clichê que se preze, os sentimentos irão pintar, se misturar e aí é aquela velha história que a gente já viu, já conhece e não consegue parar de ler.

"Me sinto um pouco boba falando de nós dois na terceira pessoa, claro. Mas preciso manter a objetividade. Nossa pequena aventura é a base do roteiro, mas, no fim das contas, não se trata de Ethan e de mim. São personagens. O que importa é o que tornaria o filme interessante.
Ou pelo menos é o que fico repetindo para mim mesma."

Não sei o que aconteceu, porque eu gostei bastante do jeito da Stephanie e do Ethan, que mesmo sendo um boyzinho riquinho, não é um personagem metido e sim muito gente boa. Mas o começo do livro foi meio arrastado, me conquistando já lá na metade, pra me fisgar completamente no final. O que foi uma pena, porque quando ele de fato fica muito, muito bom, ele acaba. O legal é que por trás de todo esse romance batido, temos uma história bem bacana de superação de problemas pessoais e familiares, autoconhecimento e aceitação. Além de ser mega fofo, recheado de diálogos divertidos e sarcásticos.

Agora é ler Imperfeitos, o livro 2. Quem aí já leu? Curtiu?

site: http://www.viciadosemleitura.blog.br/2019/06/resenha-497-como-num-filme-lauren-layne.html
comentários(0)comente



Nana 09/06/2019

Esse livro é prequel da série Recomeços. O primeiro da série lançado por aqui foi o livro Em Pedaços, protagonizado pela Olivia, que é ex-namorada de Ethan. Se você leu a resenha, sabe que tive vários problemas com a construção grosseira do protagonista masculino de lá. Por outro lado, Como Num Filme se tornou uma leitura bem positiva e divertida. WHAT? Pois é...

Ethan Price é o mocinho desse romance. Ethan está lidando com um tremendo dramalhão. Olívia, seu melhor amigo Michael, o pai de Michael e sua mãe são as pessoas que conseguiram a proeza de decepcioná-lo, traindo sua confiança. E ainda no mesmo dia! E é claro que ele não quer ficar perto desse povinho, né? Então, Ethan decide cursar uma matéria optativa na universidade, durante as férias, que é completamente oposta à sua personalidade. O rapaz, que é praticamente um aprendiz do pai na área das finanças, decide se infiltrar no mundo das artes.

O dia em que Stephanie Kendrick perdeu a mãe também se tornou o dia em que parte da sua personalidade desapareceu. No caso, as cores. Isso se reflete muito nas opções de seu guarda-roupa. Fora a maquiagem pesada em seus olhos, que dificilmente não chamará atenção. O relacionamento com o pai também nunca foi mais o mesmo, e por isso, ela decidiu ficar na universidade durante as férias. Ela ama o mundo do cinema, e não deixaria escapar a vaga na aula de roteiros de filmes clássicos.

Ethan e Stephanie se esbarram nos corredores e nada parece mais clichê possível. E há muitos sim, e ambos até brincam com isso. Ao conhecê-lo, Stephanie não consegue acreditar que uma forma do Ken Humano está cursando algo de Humanas, em vez de passar a temporada jogando golfe. Ele também não fica atrás, com todos os apelidos possíveis para o estilo gótico dela e à sua estatura baixa. Porém, precisam se unir para um trabalho de grande nota no curso, o que os aproxima ainda mais.

O fato de Stephanie optar por ficar na universidade durante as férias atinge um lado negativo, pois a jovem necessita de moradia. E a última coisa que desejava era clamar pela ajuda de seu ex-namorado, David. O rapaz mora com sua namorada, a então amante, e decide abrigá-la. Mas não há nenhum luxo e muito menos privacidade da parte do casal. É quando Ethan aparece à porta de David, com a ideia que movimenta boa parte deste romance. Ethan quer que Stephanie finja ser sua namorada, durante alguns eventos de sua família. Ele quer mostrar que está bem sem Olivia. O rapaz ainda insiste que seria ótimo para a matéria, porque pode ajudá-los a tirar várias ideias para o roteiro que estão trabalhando. E levando em conta ao quê ele escuta no quarto de David, também a convida pra morar com ele.

Eles selam o acordo, e Stephanie começa a reviver os dias em que parte daquela vaidade despertava sua simpatia, quando deixa de lado a maquiagem e as roupas com tons escuros, para sua grande atuação. Uma atuação que não será só atuação por muito tempo. Logo, a atração entre Stephanie e Ethan se intensifica, e fica cada vez mais difícil distinguir os falsos beijos daqueles com sentimentos reais. Os dois jamais se apaixonariam pelo type de ambos, e sempre tentam deixar isso nítido, mas por quanto tempo?

Ethan sabe que Stephanie jamais mudaria seu jeito para agradá-lo, apenas para cumprir o trato que eles fizeram. Stephanie sabe que tudo é uma mentira, e há incertezas rondando, de que Ethan ainda sinta algo por Olivia. O acordo tem um prazo, que encerrará no momento em que os eventos familiares de Ethan acabarem e o trabalho for entregue. Quem dará o primeiro passo para tornar todo conto realidade?

"Bom, como fiz a maior parte do trabalho até agora, é hora de colocar sua linda cabecinha com excesso de gel para pensar. A trama do nosso roteiro vai ser a sua contribuição"

Com uma escrita ágil e divertida, Lauren Layne nos apresenta uma comédia romântica em forma de livro. Como Num Filme é daqueles romances que a gente senta numa tarde, se diverte, fica curioso pelas revelações e tretas, e não vê as horas passarem, até que termina. Eu tento manter uma meta de cinquenta páginas por dia, mas iniciei ele num sábado e não resisti. Queria mais. E me senti como se estivesse assistindo qualquer filme do estilo que mantenho na minha listinha de favoritos, como Uma Linda Mulher. Aliás, o trabalho deles envolve a entrega de um roteiro, então espere por várias referências cinéfilas de romances.

Esse romance não é um love/hate. Os dois não se odeiam. Só vivem de implicância/deboche um com o outro, por causa dos estilos e personalidades diferentes. Ethan foi criado pra ser um lordezinho da mamãe, então fui na fé que ele não era do tipo raivoso. Stephanie é do tipo que não guarda seus pensamentos, o que pega ele de surpresa em vários momentos. Ela só não curte falar sobre si. Não demora até que amenizam nos apelidinhos e ataques um com o outro, formando uma amizade, apesar de não considerarem assim. Ha!

Adorei o tema que eles escolheram para o roteiro, o efeito Pigmaleão, o carinha grego que se apaixonou por sua própria criação; a mulher que ele idealizou como perfeita. Várias produções românticas do cinema seguem essa linha, como Uma Linda Mulher, Ela é Demais, e o mais clássico Minha Bela Dama. Então, todos os clichês que o leitor chegar a pensar ao fazer a ligação, os personagens vão se divertir com eles durante a narrativa. Eles brincam muito com os clichês que há na aparência e interação entre eles.

"Pau de jumento? Isso está mesmo acontecendo comigo?"

E Lauren Layne sabe como nos incluir nos momentos mais cômicos de sua narrativa. Me diverti bastante, e nesse caso, foi ótimo ter a narrativa em primeira pessoa. As partes no "hotel" do David mais a cena final são os mais divertidos e marcantes nesse sentido. Mas a autora sabe, como distanciar o humor para apresentar o tom mais emotivo, lidando com questões traumáticas da Stephanie. E Ethan lhe dá seu apoio, mostrando que pode sim ser seu amigo e contar com ele. E é o que ele precisa, uma nova amizade, já que sente falta de Michael.

O romance ainda nos leva a outros personagens e conflitos, como as famílias dos protagonistas. A mãe de Ethan é do tipo controladora, desejando que o filho volte para Olivia, mas não sabe nada do que ele descobriu. O relacionamento entre eles anda meio frio. Já Stephanie, precisa aceitar que seu pai seguiu em frente após a morte da mãe. Ela foge de qualquer encontro com ele ou com a madrasta.

Como Num Filme é uma ótima pedida para os fãs do gênero, principalmente para aqueles que adoram filmes do estilo e captar referências dos mesmos. Um casal legal e divertido, mas que talvez irrite com a - sempre - falta de comunicação que empaca o andar do acerto entre eles. Alguns dramas e falta de conversa até que um deles tome a decisão. Por outro lado, a demora nos presenteia com um ótimo final, de despertar um belo sorriso no rosto. Contudo, eu queria mais do casal nas últimas páginas, porque o que acompanhamos boa parte da narrativa é mentira. Queria ler mais um pouco do lado real.

"É o mais perto que cheguei de admitir que tem alguma coisa entre nós que é maior que o acordo. Pelo rubor em suas bochechas, sei que ela me entendeu. Eu deveria deixar pra lá, mas de repente estou desesperado por uma confirmação de que não estou sozinho no limbo. De que não sou o único que quer que este fim de semana seja mais do que uma despedida."

Ao ler o resumo, você talvez tenha se lembrado do romance de Elle Kennedy, O Acordo. Não discordo, pois é bem parecido, inclusive uma parte do arco que envolve passado da Stephanie. Se você achou o livro da Elle uma experiência positiva, talvez seja uma boa dar uma chance a esse também. Os dois escondem segredos, uma parte bem mais emocional que a outra, o que ajuda a movimentar a trama. Da parte de Ethan, eu gostei que ele não culpava apenas a mãe por tal ato, mas o ranço bateu no outro lado também.

As cenas eróticas não são tão presentes. A autora foca mais na tensão entre eles, que dura boa parte da narrativa. Sério, é mínimo. Então, nem vou colocar a avaliação da pimenta, ok? E lembrando que as leituras podem ser feitas separadas. Olivia aparece aqui, perto da parte final, brevemente.

"Não deveria importar se Stephanie vive em uma caixa de sapatos, se você gosta dela..."

A edição segue o padrão da trilogia, apresentando ótima revisão e diálogos com aspas. A narrativa é dividida entre o casal, o que acrescenta ao tom cômico do romance. A capa também segue o mesmo estilo. Achei muito bonita, adoro as fontes utilizadas. Apreciei ainda mais o fato do esmalte escuro se destacando nas unhas da modelo, evidenciando a marca da Stephanie.

site: https://cantocultzineo.blogspot.com/2019/05/livro-como-num-filme-lauren-layne.html
comentários(0)comente



Renata.Parisi 07/06/2019

Romance bem clichê
Como num filme é que pode ser chamado de clichê, sem medo de errar. Stephanie e Ethan não poderiam ser mais diferentes um do outro. Mas eles tem um ponto em comum: os dois têm marcas e sofrimentos escondidos, que só eles conhecem. Pra quem leu o primeiro livro da série, entende porque o Ethan se comporta como se não estivesse nem aí pra nada. Mas o buraco de Stephanie é mais embaixo, e ela é uma gótica, querendo causar, chamar a atenção.
É um romance gostoso, previsível, rápido de ler, ideal pra depois de uma ressaca literária. Vale a pena a leitura.
comentários(0)comente



Carol Farias 30/05/2019

Ótima história
Adorei a história em si, o enredo, personagens e a passagem de tudo. Minha nota é apenas visando esse ponto.
Essa escritora tem uma escrita que não me agrada, por horas parece que é pensamento da personagem e quando vejo é algo real que esta acontecendo fora do imaginário.. Enfim.. ainda vale a leitura.
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4