As Mil Partes do Meu Coração

As Mil Partes do Meu Coração Colleen Hoover




Resenhas - As Mil Partes Do Meu Coração


172 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Lays Molinari 08/11/2018

ESSA AUTORA TINHA QUE GANHAR UM FERIADO EM SUA HOMENAGEM DE TÃO PERFEITA QUE ELA É.
Como sempre Colleen nos da outro tapa na cara com esse livro ? as mil partes do meu coração ? .
A facilidade que ela tem de aborda temas importantíssimo de uma forma leve e casual é impressionante.
Esse livro fala sobre umas das maiores doenças do séculos 21: depressão. E mostra que nem sempre quem tem depressão são aquelas pessoas tristes. Colleen retrata a depressão através da personagem principal, uma adolescente de 17 anos e com isso nos ensina como a depressão é uma doença silenciosa.
Porém não se engane achando que é um livro triste onde a personagem principal só reclama da vida, pelo contrário! É um livro super engraçado, romântico e divertido.
Pelo fato da personagem principal ser tão engraçada eu me surpreendi muito com o diagnóstico dela de depressão mas aí vi que foi isso que a autora quis fazer com nos leitores, mostrar que mesmo vendo todos os sintomas, estando dentro da cabeça da personagem principal nós não fomos capazes de diagnosticar isso.
Aí você começa a se pergunta: e se fosse comigo? Ou com um amigo? Eu iria ver?
Colleen parabéns amiga, VOCÊ NÃO DECEPCIONA NUNCA!
Laura 09/01/2019minha estante
amei, simplesmente


Fran Alves 04/04/2019minha estante
Eu percebi que ela estava depressiva , logo no inicio... e eu fiquei pensando, como a familia não percebe... olha os sinais que ela está dando...




spoiler visualizar
Mariana 14/05/2019minha estante
Aaaa, uma resenha que eu concordo!!! Hehe achei o tema interessante, costumo amar os livros da autora, mas não sei, pra mim esse nem pareceu um livro da Colleen. Não gostei também!




Natália 29/05/2019

Eu tive dois grandes problemas com esse livro: o primeiro é a forma como ele retrata a depressão; a autora descreve mais do que mostra como é a depressão, o que me soa muito como panfletagem. Eu já tive depressão e não consegui me identificar com a personagem, porque a forma como a doença é retratada foi muito rasa. Acho que a autora poderia ter descrito melhor a forma como a personagem se sentia, para que a experiência de leitura fosse mais completa e imersiva. A gente tem acesso aos pensamentos depreciativos dela, mas nem isso é aprofundado. Se vocês lerem os primeiros capítulos do livro "O demônio do meio dia" do Andrew Solomon, vão entender como seria uma boa descrição da depressão.
Meu segundo problema é que o livro é chato. Para mim, faltaram acontecimentos que tornassem a leitura de fato interessante até mais ou menos uns 70% do livro. Eu continuei lendo na esperança de que melhorasse.
Uma coisa que me incomodou bastante também é a respeito da bi/panssexualidade de um dos personagens, que no livro é mostrada como uma coisa que não precisa ser nomeada, "a gente não precisa de rótulos", etc. O problema é que não nomear invisibiliza essas orientações sexuais que as pessoas pouco compreendem justamente pela falta de representatividade. A gente precisa de personagens que se assumam bi/panssexuais, para que as pessoas entendam essas sexualidades como válidas.
Por fim, até que gostei do desfecho da família, apesar de ter achado a resolução dos conflitos rápidas demais, pois se deram em uma ou duas cenas. Não achei o livro ruim, só não me agradou. Acho que o livro pode ser bom pra pré-adolescentes que estão na escola e ainda não sabem nada sobre depressão.
comentários(0)comente



Gabi | @ps_gabih 02/01/2019

Como Without Merit (Sem Mérito) virou As mil partes do meu coração, eu não faço ideia. .

1° o título original tinha tudo a ver com a história e com parte da trama.
2° o título nacional não tem nada a ver com nada. Parabéns pra quem escolheu, ficou uma bosta.
.
A família Voss é super mal falada, isso pq eles moram na antiga igreja da cidade. Mas tbm pq o pai da família se casou com a ex-enfermeira da esposa curada de um câncer. .

Na casa vivem os filhos, Utah, o mais velho, Merit e Honor, q são gêmeas e Moby (fruto do relacionamento extraconjugal). Além do pai, a atual esposa, e no porão, a ex esposa.
Sim, todos vivem na mesma casa!
.
Apesar de viver numa casa grande e cheia de gnt, Merit se sente extremamente sozinha. Ela não é uma pessoa extrovertida, passa muito tempo só, e sente q é o oposto da família.
.

Qndo ela está tendo um dia ruim, ela compra algum troféu como se isso fosse compensar de alguma forma o seu dia.

Além de tudo ela se sente sufocada por todos os segredos q coleciona da sua família.
.

Num desses momentos de solidão em volta de um mar de gnt, Merit sente q não vai fazer falta para a sua família se ela não estivesse mais ali
.
. (ALERTA SPOILER)
.
.
Sério, eu vim nesse mundo pra enaltecer @colleenhoover. Essa mulher é genial!
.
Colleen dessa vez resolveu falar sobre depressão e "distanciamento familiar".
.
Assim q comecei a ler o livro percebi q a família era problemática, além observar q a protagonista estava desenvolvendo depressão debaixo do nariz deles e ngm percebeu. .

Um dos momentos q eu mais me senti angustiada foi qndo Merit começou a fazer uma greve de fala e a família nem notou!
Às vezes qndo vc percebe a depressão, já é tarde demais.
Vou parar por aqui senão vou contar partes cruciais do livro.
Mas eu amei demais! .

Amei o desenvolvimento dos personagens, e o fato da narrativa ser toda pelo ponto de vista da Merit fez com q eu percebesse melhor a doença. Gostei muito do desfecho, não foi algo forçado, foi tipo "eles vão tentar".
.
Já virou um dos meus favoritos da autora
comentários(0)comente



Bru 08/11/2018

Sem mérito
CoHo nunca decepciona né? Já li todos os livros dela e simplesmente amo a forma que ela consegue escrever sobre assuntos tão delicados. Aqui ela aborda um assunto importantíssimo, a depressão (e sua aceitação), além dos conflitos familiares e cotidianos.
Neste livro somos apresentados a família Voss e todas as suas peculiaridades (que aliás, são muitas).
Gostei muito de todos os personagens, foram construídos e apresentados de forma que conseguimos criar conexão e empatia com eles, mas o foco central é em Merit, uma adolescente de 17 anos que tem uma irmã gêmea idêntica.
Merit demonstra ter baixa confiança (acredita que todos gostam apenas da versão Honor - sua irmã gêmea), e acredita que se sumir ninguém notaria ou se importaria.

O livro é construído a ponto de nos mostrar delicadamente sintoma a sintoma de uma pessoa em depressão (e como ela é silenciosa, por assim dizer), e até onde alguém com todos estes sintomas pode chegar.

P.S. Estou apaixonada pelo Sagan! Sua delicadeza de enxergar a vida é contagiante, além de ser ponto crucial na luta e entendimento de Merit (somente ela poderia se ajudar).

P.S.2 Senti falta da tradução literal do título deste livro! Ficaria muito mais incrível por justamente fazer mais sentido rs (como acontece em ?Sem esperança? por exemplo).

Leiam! (Minha autora favorita da viiiida).
comentários(0)comente



Neallen 31/07/2019

Este é um livro simplesmente incrível! Inicialmente, não me prendeu tanto assim, mas, foi questão de mais algumas poucas páginas para que isso acontecesse e eu me apaixonasse de vez.
O modo como a Collen Hoover desenvolve a história é perfeito. Não é rápido demais, nem lento demais. Os acontecimentos tem seu tempo exato e são muito bem descritos.
Escrito em 1° pessoa, faz com que nos sintamos bastante próximos da personagem principal, Merit. E, assim como Merit, todos os outros personagens ao longo da história se mostram cativantes.
Os principais temas do livro são saúde mental, as relações familiares, os sentimentos ali envolvidos e, claro, um bom romance. A forma como Collen consegue tocar de modo tão forte e ao mesmo tempo tão suave em assuntos atualíssimos, é o que torna esse livro arrebatador e único!
comentários(0)comente



Jessica.Santos 03/08/2019

?Nem todo erro merece uma consequência. Às vezes a única coisa que ele merece é o perdão.?
comentários(0)comente



Angela 27/12/2018

Devorei
"Nem todo erro merece uma consequência. Às vezes a única coisa que ele merece é perdão."
Devorei cada página. Pude aprender bastante com essa leitura e comprovar mais uma vez que a CoHo é muito destruidora. Superindico! :)
comentários(0)comente



Anny.Mendes 25/12/2018

Devorei
Claro que eu devoraria. Sou muito fã dessa autora. Mais uma vez, a história me deixou boquiaberta. É de uma sensibilidade invejável.
comentários(0)comente



Aione 08/01/2019

Com um título de difícil tradução, Without Merit foi nomeado As Mil Partes do Meu Coração em português, gerando críticas por parte dos leitores e fãs de Colleen Hoover. Opiniões à parte, o mais recente lançamento da autora pela editora Galera Record foi também, para mim, um dos mais diferentes romances de Hoover.

Merit vive em meio a uma família não convencional. Não bastasse sua casa ser uma antiga igreja reformada, os membros de sua família são compostos por uma irmã gêmea de quem ela se assemelha apenas pela aparência; um irmão com quem ela mal conversa; uma mãe que sofre de agorafobia e mora no porão da casa; um pai casado com uma nova mulher, ex-enfermeira de sua primeira esposa; e um meio irmão ainda criança, fruto do novo relacionamento do pai e única pessoa por quem Merit sente uma verdadeira afeição. Após a chegada de dois novos — e inusitados — membros para dividirem o teto familiar, o peso dos segredos que Merit carrega e de sua sensação de ser invisível parece aumentar. É quando ela decide que sua ausência não será percebida por ninguém; porém, antes de partir ela precisa revelar tudo aquilo que leva consigo.

A escrita de Colleen Hoover é tão envolvente e viciante quanto em seus demais romances. Dessa maneira, não demorei a imergir na leitura de As Mil Partes do Meu Coração e logo me vi conectada à Merit. Aqui, a narrativa em primeira pessoa tem um peso ainda mais significativo para a trama, uma vez que a perspectiva da protagonista tem influência fundamental nas temáticas desenvolvidas e em tudo o que é revelado ao longo do enredo.

O que para mim fez do livro mais diferente dos demais da autora foi uma suavização no impacto emocional. Ainda que a história tenha sim seus momentos de intensidade e aborde aspectos delicados, achei a leitura menos carregada de acontecimentos e reviravoltas dramáticas, tão típicos das obras de Hoover. De qualquer forma, As Mil Partes do Meu Coração ainda assim me emocionou especialmente pela maneira de como os transtornos mentais são trabalhados e de como se dão as interações familiares.

As personagens do livro são, sobretudo, imperfeitas e isso leva a outra temática importante na história: o perdão. Colleen Hoover não coloca aqui apenas o perdoar o outro, mas também o perdoar a si mesmo, e a sensibilidade com que ela trabalha as emoções e conflitos das personagens é sem dúvida alguma tocante.

No geral, As Mil Partes do Meu Coração me conquistou não apenas pela maneira sensível de como Colleen Hoover abordou as temáticas da história, mas também por sua habilidade narrativa tão característica. Há passagens mais leves e dotadas de seu peculiar humor, ao mesmo tempo em que há outras mais melancólicas e intensas. No geral, foi mais um livro apaixonante, que tanto entretém quanto desperta importantes reflexões.

site: https://www.minhavidaliteraria.com.br/2019/01/08/resenha-as-mil-partes-do-meu-coracao-colleen-hoover/
comentários(0)comente



Perdição Literária 13/11/2018

Um tapa na cara!
Não existe família perfeita, por mais branca que seja a cerca?. ????????? ?????????
Os livros da Colleen Hoover, de alguma forma, sempre me tocam, em menor ou maior grau. Para mim, este com certeza foi o mais reflexivo de todos. Na real, foi um tapa na cara! ????????? ?????????
Com uma abordagem sutil e bastante eficaz, a autora aborda temas muito sérios, como doenças mentais (com um enfoque maior na depressão) e relacionamentos familiares. ????????? ?????????
Muito mais que isso, a obra é um verdadeiro convite à mudança de comportamento dentro de casa, com mais diálogo, interação e solidariedade, pois uma coisa é certa: talvez todos nos identifiquemos um pouco com a família peculiar, imperfeita e cheia de segredos, que é a Família Voss (e agregados). ????????? ?????????
A trama é contada por Merit, uma adolescente de 17 anos. Na família Voss, cada qual vive em seu mundo particular, sem compartilhar problemas, medos, anseios. Com tudo que acontece na residência, é fácil para Merit se sentir deixada de lado ou inteiramente ignorada. Ela começa a acreditar que não seria uma grande perda para a família se um dia ela morresse. ????????? ????????? ????????? ?????????
Mas, antes de morrer, Merit decide que é hora de quebrar o gelo e revelar os segredos mais sombrios da família e obrigá-los a, enfim, encarar a verdade a respeito dos outros. ????????? ????????? ?????????
Quando, de súbito, ela percebe que, no fim das contas, não quer partir, já é tarde demais, Merit e os demais do clã Voss são obrigados a lidar com as camadas de mentiras que mantiveram a família unida e o poder assombroso do amor e da verdade. ? ????????? ????????? ???????? ?????????
O livro ainda traz temas e questões para discussão, o que achei simplesmente demais! Indico muito mesmo.
comentários(0)comente



Cíntia Costa 16/05/2019

Bom
Vou fazer uma das coisas que mais amo na vida: falar de livros.
Mais um lido de CH, agora só falta "O lado feio do amor".
As mil partes do meu coração foi um dos que menos gostei. Não é ruim, mas não achei excelente como outros dela. Depois vou ter que fazer um "ranking" do melhor ao pior.
Aqui vai tratar de uma adolescente e seus conflitos, principalmente familiares e como ela vai lidar com eles. O livro fala de segredos familiares, mas nada que vai mudar muito a história do livro. Vai ter sim final feliz porque Collen Hoover sempre faz isso em seus livros.
Trouxe um pouco de reflexão sim.
Leiam.
comentários(0)comente



Meu Vicio em Livros 13/04/2019

Detestei!
Eu sei o que é depressão, infelizmente sei bem do que se trata porque senti na pele por anos a fio e acredito que este enredo desrespeitou quem tem a doença. A autora tentou passar uma mensagem válida, um alerta, deve ser discutido mesmo o assunto nos livros, mas não desta forma tão distorcida! Ela não foi bem sucedida não! Que conselho útil ela deu para os familiares e a pessoa depressiva com esta família de loucos? Precisava disto? Os personagens são ridículos e a história é sem pé nem cabeça. A cada cena absurda que eu lia, eu só ficava mais e mais horrorizada, cheguei a pensar que aquilo tudo fosse um delírio da Merit, as famílias podem não ser normais, mas a dela se superou! Que desperdício do meu tempo!
TdDiaUmLivro 13/04/2019minha estante
Eu nem consegui terminar esse livro, abandonei perto dos 20%. Bom saber que tomei a decisão certa


Thais Francieli 13/04/2019minha estante
Eita, a minha visão já foi totalmente o contrário.....


Aline 13/04/2019minha estante
:o


Natalie e Vivian @avidezliteraria 14/04/2019minha estante
Já leu o eu estive aqui da Gayle Forman? Trata do assunto de a forma diferente.


Regiane.Braga 14/04/2019minha estante
Bom saber.. assim não preciso perder tempo também




Lilyan Sotnas 01/08/2019

Tocante, romântico e sensível
Um livro fofo e muito tocante, além de engraçado e louco. Nunca conheci uma família com a da Merit antes. Um família incomum, mas... comum. Pois toda família tem seus problemas a enfrentar. Problemas que machucam e que nos afasta das pessoas que gostamos, por medo de conversar, de falar o que se sente e de saber perdoar. Saber perdoar é o mais complicado.
Bom, o que posso dizer sobre esse livro é que gostei bastante. E me fez refletir sobre certas coisas que não tinham passado pela minha cabeça. O livro fala sobre uma adolescente, Merit Dólar Voss, em que não aguenta mais guardar os segredos da sua família e acaba por escrever uma carta contando à todos o que sabe de cada um da família antes de tentar o suicídio. Um menina que não reconhece e não aceita a possibilidade de estar em um dos problemas mais graves do mundo: a depressão. Após essa tentativa e da entrega da carta, sua família fica abalada. Mas conforme lemos o livro, eles vão se entendendo. Conversam tudo o que sentem, pedem desculpas e finalmente encontram o perdão. Acima de tudo, eles aprendem a perdoar a si mesmo. Um história de uma sensibilidade encantadora.

"Nem todo erro merece uma consequência. Às vezes a única coisa que ele merece é o perdão."
comentários(0)comente



Pri Evans 17/01/2019

O título em Português ficou horrível!
Gostei muito do livro, dos temas abordados e da escrita.
Queria mais!
comentários(0)comente



172 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |