A Filha do Rei do Pântano

A Filha do Rei do Pântano Karen Dionne




Resenhas - A Filha do Rei do Pântano


176 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rafael 17/10/2021

Estiloso e de forte reflexão
Em um momento essa forte conexão com o pai e que ao ser contada a história mostra um poder afetivo emocionante. Nos da raiva por Helena venerar o pai, mas ela não iria deixar o lugar mais alto de seu amor ser abalado por um homem que ela descobre ser mau. No final ela expõe o vilão que é o pai e mostra a força e coragem de sua mãe.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isabelle @juntandocapitulos 13/10/2021

Eu tava com as expectativas la em cima pra esse livro e a gente sabe que quando ta assim é bem fácil de quebrar a cara...?
Pra aqueles que não se deram o trabalho de ler a resenha e ta conhecendo o livro aqui pelo ig, a história é basicamente sobre o ponto de vista de Helena e sua mãe foi vitima de sequestro e foi assim que a protagonista foi concebida. Helena é filha de um sequestrador com sua vitima. O livro varia entre presente, quando o pai fugiu da cadeia e o passado, onde ela vivia num pântano sem saber da real situação em que vivia.?
?
?O confinamento as atrofia exatamente no momento da vida em que elas deveriam estar amadurecendo emocional e intelectualmente.? ?
?
Comecei esperando uma coisa e bati de frente com algo completamente diferente. Vou ser sincera e dizer que preferia muito mais que o livro se focasse na busca da personagem pelo pai, mas é uma leitura intercalada entre capitulos: um no passado e um no presente e outro com um trecho do conto de Hans Christian Handerson - A filha do rei do pântano. A divisão da história torna o livro mais cheio de conteúdo, mas talvez por isso fique ate um pouco cansativo, mas pra mim valeu super a pena e não me arrependi de forçar um pouquinho pra receber a lição que o livro da.?
?
?Eu não gostava quando meu pai batia na minha mãe, mas havia vezes, como agora, que ela merecia.??
?
?Se meu pai fosse capaz da minima lógica, eu lhe diria que a vida que ele imaginou sempre foi inalcançável, que sua ilusão de que de que poderia criar uma vida no pântano de acordo com seus desejos e preferências terminou no momento em que fui concebida.??
?
Helena é uma mulher altamente antipatica (no sentido de não possuir empatia) para com o sofrimento das pessoas, principalmente da mãe e dos animais que viviam a volta dela, mas ela amadurece muito ao longo do livro e acho que a principal lição que aprendi foi a distinção de bem e mal, que é algo que não existe e é bom duvidar desse conceito de vez em sempre. ?
comentários(0)comente



Debs 12/10/2021

A história em si foi muito boa e bem desenvolvida e gostei de como foi contada misturando eventos de passado e presente.
Mas só valeu 3 estrelas porque achei a construção dos personagens horrível. A protagonista é rasa, fria e não me gerou empatia nenhuma. E os outros personagens são mencionados tão por cima que tenho certeza que em alguns dias nem vou lembrar que li esse livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Eder 01/10/2021

A história é narrada na primeira pessoa por Helena, a filha do Rei do Pântano, e alterna fatos do presente com suas lembranças de sua infância isolada nos pântanos com seus pais.
O que me atraiu inicialmente por este livro foi pelo tema envolver pântanos, já que sou grande fã das histórias do Swamp Thing e do Man-Thing. E apesar de o livro tratar de um tipo muito diferente de monstro que os vistos nos quadrinhos, me surpreendi como a história prendeu minha atenção nestes últimos dias. Na mini biografia da autora, citam que este é o quarto livro dela publicado. Se os anteriores forem tão bons como este, espero ter a oportunidade de ler.
comentários(0)comente



yaya 23/09/2021

Mixed feelings
Em muitas partes fiquei revoltada com a postura de Helena em relação a mãe dela. E o livro tem tantos detalhes sobre o pântano que me senti lendo uma das National Geographics que ela tanto gostava. Mas o final foi bem emocionante. Achei a história arrastada, mas é um livro bom no geral.
comentários(0)comente



Mariana 21/09/2021

Como algo ruim pode ser bom ?
Helena, como não compartilhar de seus sentimentos e dúvidas, depois de conhecer sua história nada convencional.
Crescer em uma cabana com seus pais, em uma vida que se sente confortável e depois descobrir que tudo aquilo era fruto de um crime, de uma maldade, ver seu ídolo como um sequestrador. É no mínimo confuso para uma criança.
Karen Dionne nos mostra em uma perspectiva diferente uma vida fruto de um sequestro.
Com reflexões sobre amar e odiar a família, e principalmente como adquiri empatia pela perspectiva do outro, que teve condições, valores e circunstâncias diferentes da nossa.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Bel's 03/09/2021

Bom!
É um livro bom! Porem me sinto absolutamente horrível por detestar tanto uma personagem que sofreu como a Helena, infelizmente acredito que isso é culpa da firma como a narração foi escrita, faz parecer que a personagem sente as coisas em um momento diferente do que ela está e que narra o passado no presente e no passado ao mesmo tempo.
Confuso? Sim, totalmente.
Isso foi o que eu senti o livro todo, confusão.
Claro que tem pontos positivos??? como a trágica história que ela viveu no passado , que querendo ou não prende o leitor, mas todo o resto, a parte de suspense, é bastante previsível.
Mais no geral é um bom livro, talvez em alguns anos eu volte a ler com outros olhos.
comentários(0)comente



Bel's 03/09/2021

Bom!
É um livro bom! Porem me sinto absolutamente horrível por detestar tanto uma personagem que sofreu como a Helena, infelizmente acredito que isso é culpa da firma como a narração foi escrita, faz parecer que a personagem sente as coisas em um momento diferente do que ela está e que narra o passado no presente e no passado ao mesmo tempo.
Confuso? Sim, totalmente.
Isso foi o que eu senti o livro todo, confusão.
Claro que tem pontos positivos??? como a trágica história que ela viveu no passado , que querendo ou não prende o leitor, mas todo o resto, a parte de suspense, é bastante previsível.
Mais no geral é um bom livro, talvez em alguns anos eu volte a ler com outros olhos.
comentários(0)comente



Julia 25/08/2021

gostei da escrita dela, eu senti a raiva que ela queria transmitir sobre o pai da Helena
a descrição sobre o sequestro e sobre o pântano foram tão boas que eu fiquei arrepiada de imaginar essa situação
comentários(0)comente



Yara Benevides 14/08/2021

Estressante
Apesar de fino, é um livro bem lento. Em muitas partes senti que estava lendo um Guia para Sobrevivência no Pântano.
E eu DETESTEI que a Helena ficava o tempo todo endeusando o pai psicopata e tendo ZERO empatia pela mãe dela.
comentários(0)comente



caraminholas 07/08/2021

Uma grande surpresa
Comecei a ler sem esperar muita coisa e me surpreendi no quanto me agarrei a história, amei a narrativa, foi uma leitura muito bem vinda que me tirou de uma ressaca vinda de livros bem mesmo-do-mesmo.
Me surpreendi com a relação dela com a infância dela, com o pai e com a mãe.
Recomendo muito a leitura!
comentários(0)comente



Maria 31/07/2021

Me surpreendeu
Descobri esse livro aqui nas recomendações e resolvi das uma chance pela sinopse, mas sem nenhuma referência!

Gostei demais! Aquela leitura que vicia, dá vontade de ler toda hora, li super rápido!

O ponto fraco é que deixa um pouco a desejar sobre a vida na atualidade, a autora podia ter debruçado em mais alguns capítulos ao pra deixar uma história mais redonda e envolvente...

Mas vale a pena ler! Curti bastante! Me lembrou um pouquinho "Um lugar bem longe daqui" (mas não tão bom hehe).
comentários(0)comente



176 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR