A Filha do Rei do Pântano

A Filha do Rei do Pântano Karen Dionne




Resenhas - A Filha do Rei do Pântano


176 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Pedro 03/07/2021

Intenso!
Peguei esse livro pra ler sem saber nada da história e me surpreendi muito! Uma mistura de sentimentos que tinha tempo que não sentia lendo um livro. Não é perfeito, mas foi uma experiência muito interessante, com pontos de vistas bem complexos e diferentes.
Fabiana 03/07/2021minha estante
Estou com ele na estante a mais de um ano e não li ainda. Me animou!




Patricia Lima 04/03/2020

A Filha do Rei do Pântano
Esse livro me deixou muito em dúvida sobre o que eu achei dele, porque por um lado a leitura foi bem cansativa por apresentar muito mais relatos sobre o passado da personagem do que momentos de tensão sobre o que estava acontecendo no presente.

Mas por outro lado era interessante saber mais sobre o passado dela mostrando a conexão que ela tem com o seu pai.

Pois ele amava ela, ele criou e ensinou muitas coisas pra ela, e quando ela era criança ela não sabia a real situação que eles se encontravam, ela tinha uma visão totalmente distorcida da vida deles.

Principalmente também porque o pai dela era descendente de indígenas, então ela foi criada e estudou muito a cultura indígena.

A história dessa personagem é muito intrigante, mas eu esperava mais momentos de tensão com a situação do presente. Então acabou sendo uma leitura bem dividida entre pontos altos e baixos.
comentários(0)comente



cris.leal 23/11/2020

Prende a atenção...
Tendo Helena como narradora, a história é contada alternando passado e presente, enquanto ela rastreia o pai, que fugiu da prisão de segurança máxima onde cumpria pena de prisão perpétua por ter, entre outras coisas, raptado a mãe dela, que na ocasião tinha apenas 14 anos. Até os 12 anos, Helena viveu numa cabana isolada cercada por pântanos, no Estado do Michigan. Durante todo esse tempo viveu sem eletricidade, sem água encanada, em condições miseráveis e extremas de sobrevivência, tendo contato apenas com a mãe e o pai, sem ter a mínima ideia de que ela e a mãe eram prisioneiras. Helena nasceu no cativeiro, ela era fruto de um crime do seu pai. Enquanto esteve aos cuidados do homem que os jornais chamavam de “Rei do Pântano”, Helena aprendeu tudo sobre sobrevivência e tornou-se uma exímia caçadora. Sabia que ao fugir da prisão, o pai iria para o pântano e que ela era a única pessoa capaz de capturá-lo e enviá-lo de volta para a cadeia.

Quinze anos se passaram desde a prisão até a fuga do Rei do Pântano e nesses anos, Helena não manteve contato com ele. Ela criou uma nova vida para si, bem diferente da antiga. Aos 18 anos, para se livrar do estigma de ser a filha de um sequestrador, estuprador e assassino, trocou o sobrenome e mudou de endereço. Um pouco depois, casou-se e teve duas filhas. O grande incentivo para caçar o pai, é impedir que ele, perturbado, manipulador e ardiloso, se aproxime da sua família. Apesar de idolatrá-lo quando criança, não esqueceu das vezes que testemunhou e foi vítima do seu lado sádico. Por tudo isso, não o quer perto de suas filhas jamais.

O clima de suspense da caçada humana empreendida pela Helena adulta, entremeado pelos flashbacks das circunstâncias terríveis da sua infância, dá à trama um ritmo rápido e instigante. Eu simplesmente não consegui largar o livro, mesmo não gostando muito do realismo excessivo usado nas cenas de violência. A verdade é que não sou muito fã de thrillers, mas às vezes me arrisco e me surpreendo por gostar, como aconteceu agora.

site: https://www.newsdacris.com.br/2020/11/resenha-filha-do-rei-do-pantano-de.html
Deza 23/11/2020minha estante
Amei a sua resenha, Cris * - * só me deu mais certeza ainda de que quero ler esse livro ^^ muito obrigada!!


cris.leal 24/11/2020minha estante
Vou ficar torcendo pra vc gostar tbm, Deza! ?




Areboucas 17/10/2020

Gostei
Foi um livro fácil de ler, por muitas vezes não gostei da forma que ela se referia a mãe, mas compreendia pelo fato de ela não saber a verdade. E também conseguia entender a forma como ela via o pai, afinal era uma criança. Mas gostei do desenrolar.
comentários(0)comente



Max Cirne 09/10/2020

Uma caçada ao longo de sentimentos conflitantes
Drama e thriller ao mesmo tempo, "A filha do rei do pântano" é um conto complexo e, por vezes, perturbador. Conta a história de Helena, uma jovem mulher fruto de um sequestro. Sua mãe foi raptada e mantida em uma cabana na floresta, onde a protagonista nasceu e permaneceu sem saber a verdade até aos 12 anos, quando foi resgatada. Enquanto esteve isolada, desenvolveu um forte vínculo com o pai criminoso.

Agora, depois de muitos anos preso, o sequestrador foge da penitenciária. Então, Helena decide caçar seu pai, pois sabe que é a única pessoa capaz disso, em virtude de ter sido treinada por ele, com a capacidade de percorrer o pântano e seguir seus rastros.

"A filha do rei do pântano" é uma leitura viciante, pesada e curiosa. A protagonista navega por sentimentos conflitantes durante toda sua jornada, entre amor e ódio dirigido ao seu opressor. O caminho em busca da superação se revela bastante violento conforme Helena precisa lidar com diversos traumas. Recomendo!

site: Mais sobre literatura, cinema, seriados e pensamentos diversos em www.cultpopmax.blogspot.com ;)
comentários(0)comente



Kau 21/04/2020

Dionne, Karen. A Filha do Rei do Pântano. TAG, 2018.
"(...) é preciso aceitar a responsabilidade por suas decisões, mesmo quando elas não têm o resultado que se esperava. Coisas ruins acontecem." (p. 270)
comentários(0)comente



Deza 21/12/2020

A Filha do Rei do Pântano
Nesse livro, Helena narra a sua vida, desde a infância em que idolatrava seu pai até descobrir quem ele era de fato e o que fez à sua mãe, até o momento presente, em que está casada e tem duas filhas. Conhecemos toda a sua história até o momento atual, a partir da sua perspectiva, mesclando capítulos entre o passado e o presente.
Agora seu pai fugiu da prisão e ela sente que é a única capaz de encontrá-lo no pântano para mandá-lo de volta, mantendo a sua família a salvo.


Gostei bastante desse livro. A narrativa é muito boa, tornando a leitura fluída. Algumas partes em que Helena relembra fatos da sua infância são bem explícitos, mas nada muito chocante. Apenas para termos uma real noção de como ela era completamente alheia a maldade do pai a ponto de não perceber quão suas atitudes eram erradas.
Recomendo a leitura.
comentários(0)comente



caraminholas 07/08/2021

Uma grande surpresa
Comecei a ler sem esperar muita coisa e me surpreendi no quanto me agarrei a história, amei a narrativa, foi uma leitura muito bem vinda que me tirou de uma ressaca vinda de livros bem mesmo-do-mesmo.
Me surpreendi com a relação dela com a infância dela, com o pai e com a mãe.
Recomendo muito a leitura!
comentários(0)comente



Indiana 09/01/2021

Livro com uma premissa boa e instigante. Os flashbacks repentinos acabam "quebrando o clima" do livro, mas a história é boa e vale a pena ler.
comentários(0)comente



Alessandra.Adams 02/05/2021

Achei bem mediano. Quando a história realmente começou a empolgar, o livro acabou.
comentários(0)comente



babi 05/05/2021

?Coisas ruins acontecem. Aviões caem, trens descarrilam, pessoas morrem em enchentes, terremotos e tornados. Motos de neve se perdem. Cachorros levam tiros. E meninas são raptadas.?

INCRÍVEL. Não esperava muita coisa dessa história mas me vi presa nela da primeira à última página.
comentários(0)comente



lali vix 07/01/2021

mto bom
gostei mto desse livro, final legal, o livro mostra oq acontece no passado, e no presente
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Juh 02/06/2021

Muito bom
Confesso que só li esse livro porque fiquei curiosa com o título, mas acabei me surpeendendo
Gostei bastante do modo como a historia foi escrita, alterando o passado e o presente da protagonista e apesar de achar o final bem fraco em vista do resto do livro ele não foi decepcionante
comentários(0)comente



Rosy Sales 14/08/2020

Leitora confusa me tornei
Então vamos lá:
Aqui vamos ter uma história bem triste sobre um sequestro mas não vamos ouvir a versão da sequestrada e nem do sequestrador (oq é bem comum nos livros)e sim do fruto de um abuso vindo desse sequestro. Vamos ouvir a versão da filha da sequestrada com o seu sequestrador e o ponto alto dessa história é a nossa narradora não saber q ela e sua mãe são vítimas de sequestro e ela passar a maioria da sua infância endeusando o pai de uma maneira medonha (eu tentei entender q ela não sabia oq o pai tinha feito mas mesmo assim eu queria enforcar essa menina) o livro tem flashes entre o agora (pois nossa protagonista já é adulta, livre do seu cativeiro, casada e mãe de duas filhas) e o passado quando era prisioneira e nem se quer sabia e vivia na floresta com o pai e a mãe.
Tudo começa quando ela descobre q seu pai q estava preso foge da prisão e ela se sente na obrigação de capitura - lo novamente já q ela conhece uma floresta como ninguém e tudo oq ela sabe foi ele quem ensinou então ela sai em busca de pega lo (o aluno superando o mestre) e enquanto ela vai nessa busca ela relata sua infância.
(Não vou contar a história pra não fazer ninguém perder o desejo ou coragem de ler só vou dar meu parecer) Eu não gostei muito dela não senti empatia ou qualquer outro tipo de afinidade e não sei dizer pq, já por seu pai eu só senti ódio e desprezo (me perdoe por isso Senhor) já sua mãe nossa! Como descrever o tsunami de sentimentos q essa mulher me passou:
*Pena,
*Raiva (pq em momento algum em 15 anos de cativeiro essa muié não tenta fugir),
*Compaixão (por entender o pq dela nunca ter tentado fugir e me colocar no lugar dela),
*E tantas outras coisas(mas essas foram as maiores)
Eu queria saber mais dela pq no final das contas a única prejudicada nessa história foi ela e infelizmente ela nunca mais foi a mesma (no sentido ruim da coisa) foi uma boa leitura mas eu fiquei super confusa com as atitudes desse pai e dessa filha e é um tipo de livro q eu não leria novamente e nem sei se recomendaria e tbm não considero um triller psicológico mas enfim já li e ok
Bruna 10/09/2020minha estante
Eu também não aguento a Helena e o seu pai, Jesus. Não tô conseguindo ler esse livro.


Rosy Sales 16/09/2020minha estante
Não vou dizer pra vc não desistir pq o final è bem previsível mas tbm não quero te incentivar a para pq pode ser q vc acabe gostando. Foca e força querida




176 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR