O fogo invisível

O fogo invisível Javier Sierra




Resenhas - O fogo invisível


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Saga Literária 26/02/2019

Blog Saga Literária
Ultimamente David Salas não estava muito contente por conta do casamento de sua mãe com um homem muito mais jovem do que ela. Mas também, Salas não tinha como condenar sua mãe. Desde que seu pai desaparecera, as coisas não foram muito fáceis na vida dos Salas. David também não esperava que iria ser "convidado" a tirar férias do seu trabalho como professor de linguística da Faculdade da Santa e Indivisível Trindade da Rainha Elisabeth, mais conhecida como Trinity College em Dublin, enquanto ainda estava terminando seu mestrado.

Susan Peacok, a coordenadora acadêmica da Trinity, no começo sugeriu, mas logo depois quase ordenou que David fosse para Madri. Claro que, enquanto David estivesse na Espanha, bem que ele poderia dar uma olhada em uma edição do Pimus calamus de Juan Caramuel, um dos títulos mais raros e mais bem ilustrados da época de ouro da Espanha, que um suposto colecionador estava disposto a se desfazer.Salas, entendeu muito bem as intenções de Susan que eram: 1º] Afastá-lo do casamento de sua mãe; 2º] Fazer com que ele tirasse férias e se divertisse um pouco e 3º] Fazer o trabalho da Trinity indo pessoalmente atrás de um exemplar de um livro raríssimo e que a faculdade estava disposta a adquirir.

Madri trazia lembranças de sua família e principalmente de seu avô que o encaminhou no mundo das letras. Foi nas incontáveis visitas ao avô que David descobriu a paixão que ele tinha pelas letras e pelas histórias, pois seu avô tinha sido um escritor e dos bons. A lembrança mais forte que David tinha de seu avô era que ele tinha passado a vida rabiscando páginas e mais páginas, e foi justamente essa paixão que o menino Salas foi pego no pulo no escritório do avô tentando descobrir de onde vinham suas ideias.


Para tentar demonstrar como suas ideias fluíam, a melhor forma que seu avô teve de lhe ensinar foi através dos livros. Foram muitos até sua morte, mas o primeiro, que Salas sempre se lembraria, foi O Estranho Misterioso de Mark Twain. Salas ainda não sabia, mas foi ali naquele momento que semente pela busca dos significado das palavras havia sido plantada e por seu querido e amado José Roca, escritor, seu avô.

site: https://www.sagaliteraria.com.br/2019/02/resenha-615-o-fogo-invisivel-javier.html
comentários(0)comente



Jaíne 19/11/2018

O protagonista? Um professor.
O centro da história? Um objeto religioso.
Uma moça bonita envolvida na trama.
Embarques constantes a obras literárias e pinturas do passado.

Qualquer semelhança com Dan Brown deve ser mera coincidência...
Vale ressaltar que a semelhança mora só nestas premissas mesmo... Porém, a comparação entre os autores acaba por se tornar inevitável.

Javier Serra tem seu próprio estilo de escrita, desenrolando o enredo bem aos poucos e tornando "O Fogo Invisível", uma espécie de estudo literário e artístico, que gira em torno do Santo Graal, os mistérios relacionados a origem desse objeto e até onde as lendas em torno dos "poderes" conferidos à ele, são verdadeiras.
Muita tecnicidade é abordada, a riqueza de detalhes, é gigantesca e, é claro, atrelado aos fatos da trama, há o lado da “fantasia”.
Também ocorrem diversas menções ao catolicismo, o ocultismo e o espiritismo, sempre estando relacionados a figuras conhecidas da literatura e da filosofia.

Os capítulos são, por muitas vezes, atrelados a imagens das pinturas descritas ao longo da investigação do professor David Salas, nosso protagonista e narrador, fazendo com que mergulhemos nas análises dessas obras, juntamente com os demais personagens, membros de uma academia de estudos literários, presididos por Victoria Goodman, uma famosa escritora que está obcecada pelo Graal e tudo o que ele pode trazer. (Infelizmente, antipatizei com Victoria desde a primeira página em que ela surgiu na história).

Mas enfim... Apesar de minha antipatia automática por alguns personagens e suas razões, e o fato do mito do Graal e seus mistérios não ter me conquistado da maneira que eu esperava, se você tem interesse por alguns dos temas que surgem nessa história, não deixe de dar uma olhada nessa obra!

Essa foi a resenha de hoje, até a próxima, pessoal!
E para ler a essa e outras resenhas, acessem:


site: mundodasresenhas.com.br
comentários(0)comente



douglaseralldo 18/11/2018

10 CONSIDERAÇÕES SOBRE O FOGO INVISÍVEL, DE JAVIER SIERRA OU SOBRE LUTAR CONTRA OS FRUSTRADORES
1 - Entre o thriller conspiratório e a fantasia, O Fogo Invisível mergulha no universo da criatividade e da inspiração tratando de como nascem as narrativas e os mitos numa jornada a la O Código da Vinci em que a procura por algo misterioso e secreto levará seus protagonistas a perigos intensos numa jornada frenética e intensa até seu desfecho um tanto onírico quanto a literatura;

2 - Aliás, a citação de O Código não é gratuita, pois na própria narrativa sobre as narrativas irá trazê-lo para discussão, inclusive falando de seus valores enquanto fala das tantas emulações do romance de Dan Brown, a qual esta própria publicação não deixa de ser uma de suas derivações, só que aqui, embora os mistérios e os segredos muitas vezes percorram caminhos semelhantes, as busca final contudo será outra que não simplesmente um graal físico;

3 - A bem da verdade, a busca a que o protagonista, o linguista David Salas, é levado a participar acaba misturando o mito do graal a uma caçada aos princípios da inspiração e de criatividade de grandes gênios da arte humana surgindo daí este fogo invisível que impulsiona as grandes inspirações, mas que também atrai grandes inimigos que tentam coibir essa inventividade, chame-os de Daimones, Frustradores ou outras figuras etéreas e sombrias que gerações diferentes de escritores já falaram;

+: http://www.listasliterarias.com/2018/11/10-consideracoes-sobre-o-fogo-invisivel.html

site: http://www.listasliterarias.com/2018/11/10-consideracoes-sobre-o-fogo-invisivel.html
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3