O assassinato do comendador

O assassinato do comendador Haruki Murakami




Resenhas - O assassinato do comendador - Vol. 1


36 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Ana 21/08/2021

Bom...
Alguém que está descobrindo o autor agora não deveria começar por este livro, definitivamente. Aqui o Murakami repete uma série de acontecimentos dos seus outros livros, seria uma forma de imitar o sucesso ou apenas fez de propósito para não sair da sua zona de conforto? Nunca saberemos.

Gostei do livro pois me acomodei em ler o autor, e apesar das semelhanças com outras obras, esse aqui me parece até melhor de digerir do que 1Q84, que é muito criticado pelo mesmo motivo.

A maior comparação que acontece é entre crônica do pássaro de corda, e não nego que tenha suas semelhanças, isso só é ruim se o leitor não gostar da repetitividade do Haruki, que quase sempre vem trazendo o mesmo modelo de história. O realismo fantástico ainda não está tão presente nesse volume, espero que o conceito de IDEA seja mais bem explicado no volume dois.

O sexo, a música e a literatura estão em quase tudo que o personagem principal faz, e ainda dá espaço para a pintura, já que ele trabalha com isso. Li outras resenhas e me parece que odiaram muito esse personagem, mas ao contrário deles eu até senti uma certa amizade, acho que é porque ele é uma fórmula pronta que já se encontra em outros livros do autor (crônica do pássaro, algum conto de Homens sem mulheres e sul da fronteira)

É sempre aquele homem simples e casado, que de repente se vê assinando o divórcio e sofrendo por isso, um homem de poucas palavras e algumas peculiaridades (como manias no sexo ou assuntos inconvenientes em diálogos). Gosto disso, já me acostumei. Mas tenha cuidado ao ler, ou você gosta ou despreza o personagem por isso.
comentários(0)comente



Kevin 17/07/2021

coração partido, vida de solteiro e suspense
eu não posso negar que as primeiras paginas do livro e toda a contextualização talvez sejam minha parte favorita dos dois volumes...

talvez por me ver muito no personagem, que perde o chão quando toma um pé na bunda e decide sair em uma viagem ao redor do japão, é o que mais me marcou.

a descrição da viagem, dos encontros casuais que ele tem e dessa desolação em que a identidade dele muitas vezes fica em segundo plano para dar maior atenção ao que está vivendo é o que mais me emocionou. sinceramente é um sentimento que compartilho e entendo profundamente.

é claro que o livro também é sobre um artista se reconectando com sua identidade anterior, nesse momento em que está em transição e alheio ao que esta acontecendo no mundo, e por isso a narrativa é muito introspectiva.

quando o suspense começa é impossível não ficar afoito, indefeso como o personagem na casa na montanha. tudo de místico que ocorre e todos os outros personagens são perfeitos para essa atmosfera incrível.


vale muito a pena ler, nem que seja só o primeiro volume (o segundo eh chato)
comentários(0)comente



gio 11/07/2021

me decepcionei muito com esse livro, tinha expectativas altas sobre ele e acabei ficando bem chateada, o assassinato do comendador parece uma cópia mal feita de crônica do pássaro de corda, juro que nas primeiras 100 páginas eu sentia que estava lendo uma versão pior de crônica com um protagonista mais chato.
eu fico bem incomodada com todo o tempo que o murakami passa só falando sobre sexo e a forma como ele retrata as personagens femininas, mas conseguia até deixar isso um pouco de lado porque nos outros livros que li a história era muito legal, já nesse parece que ele pegou tudo que já tinha escrito colocou em um liquidificador e lançou.
recomendo esse livro? não, não acho que seja uma leitura muito legal para aqueles que já leram outros livros do murakami, nem que seja o melhor livro para começar a ler mais dele.
comentários(0)comente



Nifrido 10/06/2021

Autodescoberta, talvez
Tenho o segundo livro ainda pra ler, mas como um bom autor japonês, Murakami usa muito lirismo na forma de sua escrita. E o narrador parece querer nos contar por memórias antigas e recentes uma espécie de autodescoberta, e desejo muito ler o segundo livro pra ver no que isso vai dar. Estou gostando demais da escrita do Murakami.
comentários(0)comente



umi minoris 29/05/2021

Decidi ler Murakami por recomendação de um podcast e esse foi praticamente o meu primeiro contato com literatura moderna japonesa. O Assassinato do Comendador tem um estilo de escrita e um ritmo bastante diferente da maior parte dos livros que tenho costume de ler, o que especialmente me agradou bastante nele. O enredo da narrativa se desenvolve de maneira bastante lenta, com muitos parágrafos de monólogos e pensamentos do protagonista, e ainda assim o autor consegue manter o leitor bastante distante de se identificar profundamente com o personagem, e principalmente de entender todas as intenções do protagonista. Por conta disso e outros aspectos, Murakami consegue criar, manter e prolongar a atmosfera de suspense da história e os mistérios do livro. Junto a isso, ele vai somando inúmeras informações e acontecimentos à história, ao ponto de parecer bastante improvável de se desvendar o mistério e de se conectar todos esses acontecimentos.

Senti a necessidade de uma pausa para digerir tudo, mas estou bastante curiosa para a leitura do volume seguinte.
comentários(0)comente



Joice.Yuko 27/05/2021

Quando eu li 1Q84 gostei bastante de Haruki Murakami. Mas ao ler livros que compõem a história do assassinato do comendador, achei que ele enrolou demais.
comentários(0)comente



Caroline 21/04/2021

Termino essa leitura pintando a minha cara de palhaça ? Nesta obra, eu notei como todos os personagens do Murakami se envolvem em situações estranhas, de maneira calma, voluntária e consciente. O livro é muito bem escrito e com personagens misteriosos, mas, de todas as obras que li do autor, essa foi o que achei o desenrolar mais lento. Esse livro tem uma parte 2 que não sei se vou ler pq se ele não explicar o que está acontecendo nessa história, eu vou ser obrigada a ir até o Japão perguntar pessoalmente (provavelmente vou acabar lendo a parte 2 pois o Murakami sempre acaba dando um nó na minha mente e eu não consigo largar).
Minteye 21/04/2021minha estante
tbm sinto q todo livro q eu leio desse homem eu vou ter q ir até o japão pra q ele me explique tudo ? sempre acabo os livros sem entender nada KJKKKK


Caroline 21/04/2021minha estante
Sim kkk mas dessa vez foi a gota d'água


Débora 22/04/2021minha estante
????


Alê | @alexandrejjr 22/04/2021minha estante
Bom, se serve de consolo, posso dizer o seguinte: eu detesto o Murakami. ??


Caroline 22/04/2021minha estante
Alê, é um dos meus autores favoritos. Mas esse não gostei muito ?




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Radamila 04/03/2021

Sou suspeita pra falar. Curto muito esse estilo realista misturado a um leve nonsense. Amo as menções a Kafka e outros autores...
O pintor que encontra uma nova inspiração depois de muito tempo pintando apenas para pagar as contas, o misterioso homem rico, a menina excêntrica que apareceu nos últimos capítulos...
Vou ler o segundo volume. Muito curiosa pela continuação.
comentários(0)comente



Grace @arteaoseuredor 28/02/2021

?O Assassinato do Comendador, vol. 1, Haruki Murakami

?Ler Murakami é sempre bom, ele é um de meus escritores favoritos, e depois de um tempo você reconhece sua escrita e sua fórmula de elaborar histórias, seus finais sem explicações, sua mistura de realidade com realismo fantástico, isso tudo me atrai na sua obra.
Nesse romance que é a primeira parte da história, ele volta a abordar temas como solidão, aceitação. Não tem como falar muito da história para não entregar as surpresas, o personagem principal, que para variar não tem nome, é o narrador, ele acabou de se separar e se mudou para casa que era do pai de um amigo. Fica em um lugar afastado e lá começa a acontecer coisas estranhas que interferem em sua vida. Ele é um pintor, que acabou, mesmo contra vontade, virando um retratista. O antigo dono da casa também era um pintor, especialista em arte nihon-ga. Ele tem um passado meio obscuro, através da história dele Murakami fala um pouco da Segunda Guerra. A história aborda também bastante sobre pintura e dessa vez a música predominante no livro é clássica e ópera, tudo que eu gosto. Um livro que prende a atenção, como sempre ele está falando de realidade e de repente aparece o fantástico e quero continuar lendo para descobrir o que tem de errado com esses personagens. O final desse volume já me fez começar o segundo kkk. Para quem gosta de Murakami, vai gostar do livro e para quem ainda não o leu, é um bom lugar para começar.
comentários(0)comente



Lore 22/02/2021

Primeiro de muitos
Primeiro livro do Murakami que li, me surpreendi bastante, a escrita flui muito bem, embora não tenha gostado muito do final, que para mim terminou bem sem sentido, mas já vou ler o segundo pra entender melhor...
Sobre a história, uma mescla de fantasia e realidade conflitantes de um ponto de vista bastante interessante de um pintor. ?
comentários(0)comente



Kari 29/11/2020

Sou fã.
Terminei o primeiro volume e posso dizer que Murakami é mestre em realismo fantástico. Mesclar assuntos distintos e manter uma lógica entre eles e os personagens não é pra qualquer um. Trata-se de um pintor de retratos que, após se separar, fica completamente desnorteado com um misterioso quadro. A partir daí muitos acontecimentos surgem na vida desse pintor e ele é obrigado a lidar de forma natural com todas essas novidades.
Vale cada página! Partiu volume 2.
Nota 0-5: 5
@leyendo_a_los_que_leen
comentários(0)comente



Brenda.Maria 02/11/2020

Tudo o que eu não esperava e mais um pouco
Me encantei desde o momento que o protagonista é identificado como um pintor e tudo o que ele descreve sobre seu processo de criação me encantou. A história vai seguindo e personagens intrigantes aparecem e nos predem a atenção completamente, toda vez que eu pensava em dar uma pausa ficava ansiosa para ler mais e mais, tamanha curiosidade, incrível em que nenhum momento achei que estivesse chato ou monótono.
Sinto que tive um certo amadurecimento com tudo que li nesse livro. Agora estou devorando a parte dois.
comentários(0)comente



Vanessa Pipi 23/10/2020

fantástico
Mas nao pense como um adjetivo, embora seja uma excelente história, mas pensei nesta palavra pela condição da história, pois tem elementos fantásticos... . Haruki Murakami é muito bom em te conduzir ao interior, ao pensamento profundo, a reflexão! Cheio de comparações subjetivas ele te leva, te apresenta a vida de alguém com duvidas, problemas, questionamentos....
comentários(0)comente



Gabriela 09/09/2020

Amo
Sou suspeita pra escrever e falar sobre as obras do Murakami porque desde o primeiro título que tive contato foi amor à primeira lida. É mais uma narrativa dele que me prendeu pelo ritmo típico do Murakami, que amei o desenvolvimento cheio de mistérios e os personagens cheios de "fantasia realística".
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR