Sementes no Gelo

Sementes no Gelo André Vianco




Resenhas - Sementes no Gelo


100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Rita Nunes 20/11/2019

Desisto de André Vianco
Como pode o autor de "Os sete" escrever um livro tão ruim? Depois de ler o sofrível "Caminho do poço das lágrimas", resolvo dar mais uma chance, e me deparo com essa bomba! Pra começar, a capa e o título já dão um spoiler imenso do que seria o "grande mistério" do livro. mas tudo bem, resolvi ler mesmo assim, achando que poderia ter um bom desenvolvimento, sei lá. mas que nada, os personagens são ridículos, a narrativa é tosca, chega a dar vergonha! Parece que foi escrito por uma criança!
comentários(0)comente



Jonas 06/05/2019

Mais uma história incrível, porém que poderia render mais.
Como de costume, mais um livro sobrenatural de Vianco, um livro cheio de mistérios e com uma trama surpreendente e energética do início ao fim, um livro que é difícil se cansar ao ler. Porém, esse livro conta com um único defeito, a trama poderia ser maior, render mais e mostrar mais de cada personagem.
É um ótimo livro.
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 06/09/2018

Sementes no Gelo
"Confesso abertamente que tinha um preconceito com a literatura de terror, já que compreendo que o cinema consiga através do áudio-visual me fazer sentir medo, mas um livro me deixasse assustado? Pois é, mas os verbos das frases anteriores não estão no passado à toa, já que após ler Sementes de Gelo meus conceitos muraram bastante.

É um livro curto, com 174 páginas, mas possui uma narrativa bem estruturada com personagens carismáticos. Sei que para muitos leitores do LC a literatura nacional já provou que pode competir em pé de igualdade com a literatura que vem de fora, contudo é sempre interessante quando lemos livros em que seus autores conseguem falar do Brasil sem estereótipos, como acontece,por exemplo, no cinema e nas novelas.

E o terror? Este é um assunto a parte. Sutil no começo, mas pontual. Vianco consegue explorar o possível através do sobrenatural. Não são acontecimentos estapafúrdios com monstros deformados e verdadeiros tsunamis de sangue. O terror é descrito por meio de eventos corriqueiros com os quais os leitores estão acostumados o que proporciona um toque de realidade a toda a trama. Os personagens não são peritos e se veem envolvidos nos acontecimentos ao acaso mesmo que no decorrer dá trama alguns descubram que existem ligações entre eles e os eventos sobrenaturais.

Outro ponto é a escolha do ser temido: crianças. Símbolo de pureza e inocência o que seria mais assustador do que crianças? No entanto o grande mérito do livro não são os personagens verossímeis, não são as crianças-fantasmas é a habilidade que o autor tem de esconder determinados pontos da história fazendo o leitor ficar preso as páginas para tentar descobrir para onde aqueles acontecimentos irão nos levar.

Não vou dar spoiler, mas o final do livro é o ponto alto e talvez o que me faz desgostar de diversos filmes de terror, pois quando chegamos ao final de um filme e a última cena mostra que o tal monstro ainda está vivo confesso sentir uma grande decepção, porém em suas últimas páginas do Vianco nos deixa uma pergunta: 'e agora?', mas o questionamento nos conduz a outra: 'este acontecimento é bom ou ruim?' E por esta dúvida virei a última folha com a sensação de que tinha acabado de ler um livro espetacular."

Link da resenha: http://leitorcabuloso.com.br/2013/05/resenha-sementes-no-gelo-do-andre-vianco-2/

Esse livro se encontra disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/titulo.jsf?codigo=152684&tipoPesquisa=titulo&tipoDoc=0
comentários(0)comente



@autoraflaviakalpurnia 11/08/2018

🗨 Quem não gosta de um terror/suspense pra abrir o apetite? Quem tem certo pé atrás com fantasmas crianças, passe longe de Sementes no Gelo. Um livro de 174 páginas, feito para ser devorado de uma só vez, deixa bem claro ao que veio já nas duas primeiras páginas. Com um Detetive para desvendar o que as almas tão raivosas, vingativas e sedentas de um sentimento violento, Sementes no Gelo é aquela leitura bem gostosa, apesar do tema. André Vianco consegue te fazer acreditar em cada pequena espírito - maligno ou não - que descreve, assim como cada ser sobrenatural que aparece no caminho. Com referências - e personagens - de Os Sete e Sétimo - esse pequeno livro vale, sim!
.
🖤 Nota 4/5.
comentários(0)comente



@injoyce_ 02/06/2018

Sementes no Gelo
Quando mortes misteriosas e vingativas estão acontecendo, uma mulher entra soluçando no escritório do Detetive Esperança. Ela está ouvindo vozes e acredita ser de fantasmas.
Esperança primeiro acha que isso é coisa da cabeça da mulher, ou que estão fazendo pegadinhas com ela, mas quando começa a investigar, percebe que as mortes misteriosas e as vozes, começam a se encaixar.
Daí entramos numa investigação alucinante e começamos a nos aventurar.
Não vou mentir, quando se envolve fantasmas, eu morro de medo, me assustei bastante com a leitura.
André Vianco nos passa um recado sobre amor fraterno e aborto, nessa nova história. E mesmo na pegada assustadora, certas mensagens são passadas para pensarmos por toda a vida.
comentários(0)comente



luanjonathan 20/10/2017

Resenha: Sementes no Gelo - André Vianco
Tânio é um detetive que estar passando por maus bocados, com o segundo aluguel para vencer, ele busca cliente para quitar suas dívidas. Em um dia de nostalgia, Tânio relembra seus dias de universidade e se lembra de sua amiga Lizete, com quem teve uma amizade colorida.

Porém, em um certo momento, a companhia toca e, ao ver quem era no monitor, se espanta ao reconhecer sua amiga. E quando estão frente a frente, Lizete lhe pede ajuda para resolver um caso, onde ela afirma estar sendo assombrada por um fantasma que a chama de mamãe.

"Tudo o que você faz está escrito e nunca será esquecido. Tudo o que você faz, todos os dias, do acordar ao adormecer..."

Com uma escrita direta e objetiva, André Vianco prende o leitor de forma surpreendente. Uma trama envolvente e que flui de maneira bem gostosa em seu decorrer.

Desde do início fiquei intrigado com o que ocorria para que às tais crianças aparecessem e fiquei me perguntando qual seria o motivo e adorei quando soube a resposta.

Os personagens são um mais doido que o outro. Tânio consegue ser o cético, mas sempre fica do lado dos seus amigos. Lizete é frágil e forte ao mesmo tempo, sempre pronta para ajudar. E os secundários dão mais realismo á história.

Concluindo, eu super recomendo e o André entrega o que promete e consegue prender o leitor do início ao fim.

site: http://lendoferozmente.blogspot.com.br/2017/10/resenha-sementes-no-gelo-andre-vianco.html
comentários(0)comente



Bel 19/07/2017

Mediano
Achei legal. A premissa é boa. Mas não foi um dos melhores que já li. Relativamente fraco.
comentários(0)comente



Luciana.Santos 06/04/2017

“UM ROTEIRO CHEIO DE SUSPENSE E EMOÇÃO, AVENTURA DO COMEÇO AO FIM!
Neste romance, André Vianco volta a explorar o sobrenatural. Em Sementes no Gelo, o leitor ingressa no mundo de espíritos atormentados, impedidos de reencarnar. Muitos se enraivecem e lançam sua fúria sobre todos que lhe chamam atenção e interpõe seus caminhos.
Um detetive, por acaso, desvenda os mistérios em torno destes espíritos, tornando-se o inimigo número um das perigosas entidades”.


Bom, essa é a promessa do livro. No entanto, pra mim, ficou um pouco a desejar. A história é interessante, tem uma trama que nos induz a um questionamento em alguns trechos do livro, sobretudo, acerca do quão a Ciência e os avanços da mesma podem vir a influenciar/comprometer uma evolução espiritual. Até aí tudo bem, mas com o desenrolar da história, me senti um tanto incomodada, não sei se seria essa a palavra ideal. Parecia que o autor queria a todo custo me convencer daquilo e mesmo as cenas que pediam um ar mais profundo de mistério e medo, não me provocaram tal sensação.
Confesso que o começo da história é envolvente, sim. O autor descreve algumas cenas de uma forma tão detalhada que me deixou bem inquieta, mas com o tempo, as coisas pareceram um pouco previsíveis. Fiquei esperando aquele “fator X” e não apareceu.


Contudo, é um livro com uma escrita que flui bem e com pontos bem relevantes. Gostei da forma como os diversos pontos de vista sobre o assunto são apresentados. Até que ponto a fé em algo pode cegar algumas pessoas ou até mesmo levá-las a cometer atos que parecem insanos e totalmente irreais? Até que ponto a ilusão ou expectativa de algo pode transtornar/transformar o cotidiano de alguém? Afinal de contas, o que é real? O que nos preenche? Até que ponto o que existe no mundo metafísico, influencia ou interfere em nosso cotidiano? No que você acredita?


Existem pessoas que acham que seu ceticismo é intacto e inabalável, outras, no entanto que acreditam em tudo e outras, porém que acham que tudo pode ser possível, mas mantêm um ar de desconfiança.


De que categoria você faz parte?


Eu prefiro não duvidar de nada, mas mantendo meus olhos bem abertos... Rsrs...
Sayuri 09/04/2017minha estante
undefined




Inlectus 04/12/2016

Bom.
Alguns deveriam ler este livro com os olhos certos.
comentários(0)comente



Roberta Galdino 22/10/2016

Sementes no Gelo
Bora comentar mais um livro do André Vianco...
Trata-se de um thriller, de leitura super fluida e claro por se tratar de uma história sobrenatural é permeada de uma esfera ficção fantástica. Eu já li outras obras do Vianco e mega gostei da maneira como ele escreve e dos personagens que ele cria, e essa opinião já formada, foi muito importante para que eu não desistisse desse livro. Isso porque no inicio ele tem uma pegada muito forte, cenas que me fariam desistir fácil se fosse o primeiro contato com o autor, mas foi bom insistir, porque essa é a única parte muito forte, então gostei bastante do livro, embora tenha uma certa resistência em ler histórias que contenham situações de sofrimento infantil... Um fator que acho muito legal nos livros do Vianco é a sensação de elementos novos que ele envolve nas histórias de terror (eu posso estar enganada, mas os vampiros e espiritos de Vianco, são diferentes dos tradicionais). O livro é curtinho, tem poucos personagens... a história embora fale sobre casos diferentes é linear e os acontecimentos todos entrelaçados, construído de forma a chegar no desfecho. Gostei bastante da maneira sutil como o autor citou temas dos seus outros livros, e claro algo que eu gosto bastante é o cenário super conhecido, pois a história se passa em Osasco SP, e como já trabalhei por lá, conheço bastante o local o que permite que a construção mental do cenário seja quase perfeita. Enfim, não foi o melhor livro que li do autor, mas eu gostei bastante e recomendo.
comentários(0)comente



Wyll.alves 01/10/2016

Sementes no gelo – André Vianco
“O leitor irá ingressar no território dos espíritos atormentados, impedidos de reencarnar. Muitos se enraivecem e lançam sua fúria sobre todos que lhe chamam atenção ou cruzam seu caminho. Um detetive, por acaso, desvenda os mistérios em torno desses espíritos, tornando-se o inimigo número um das perigosas e assustadoras entidades. ” ⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Um livro curto, porém com uma grande história. Mesmo eu que não sou muito fã de enredos fantasmagóricos fiquei surpreendido com o resultado dessa obra literária. ⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Acompanhando o detetive Tânio Esperança, que investiga o no mínimo curioso caso de uma amiga e cliente, o livro mostrou potencial. Não o considerei do gênero “terror”, mas sim suspense, daqueles que em alguns poucos momentos causa arrepios, mas nada verdadeiramente assustador! Permaneceu uma tensão continua (pode ser que isso se deva ao fato de seguir uma investigação fantasmagórica 😆). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Uma das coisas que mais me atraiu no livro foi o acréscimo de personagens durante toda a história, sem que estes ficassem soltos ou perdidos no enredo. Escrito de modo simples para boa compreensão do leitor, o livro mostra para que veio, com explicações para todos os acontecimentos e, sem deixar pontas soltas, torna-se uma ótima leitura.

site: Insta: @cataventosdepapel
comentários(0)comente



Brenda Cobain 26/08/2016

É melhor que eles nasçam ou que seus espíritos descansem , pois se não , os pais ele tentaram encontrar e aqueles que tentarem machucar um inocente punido será .
comentários(0)comente



Camila.Garcia 26/08/2016

Excelente
Excelente narrativa. Como conheço os locais onde se passam os acontecimentos me senti dentro do livro. De tirar o fôlego.
comentários(0)comente



Elis 10/07/2016

Posso lhe dizer que realmente vemos de longe as vezes, a diferença entre os livros nacionais e os estrangeiros. Eu mesma já disse que existe alguns nacionais que parecem ter sido escritos por autores internacionais, O caso, é que se você ler diversos autores que gosta internacionais e pegar um nacional, notará a diferença. Digo, um nacional que represente a cultura da região e o país. Esses que nem o do André Vianco, que são escritos com lugares aqui do SUL do Brasil mesmo.

Não nego que sou fã dele, mesmo esse sendo o segundo livro que leio do autor. Sim, foi paixão a primeira vista, ou seria a primeira leitura? Senti falta de muitos detalhes, mas o engraçado é que por mais que eu sentisse falta eu pensei, que se dane. Eu gosto do mistério, que as lacunas que eu crio sejam preenchidas pela minha mente. E pronto a leitura foi incrível. Apesar de uma cena ou outra me incomodar com alguns errinhos básicos na estrutura do capítulo mesmo. (risos).

Quando um autor nos conquista com sua escrita, fica difícil não apreciar a leitura. Mesmo tendo livros fantásticos e outros médios, dificilmente um leitor não vai curtir. É algo sobrenatural. E falando nisso, sementes no gelo me surpreendeu, depois dessa fico pensando que se tudo que fazemos do acordar ao dormir está escrito e adicionando reencarnação, posso dizer que ficaria com um certo medo dos personagens dessa obra. Afinal espero que não me responsabilizem por vidas passadas, já que não sou a mesma pessoa.

Também não considero a obra um romance, ela está mais para um mistério. Digamos um Sherlock Holmes da atualidade, sim, todos detetives ou quase todos comparo ao famoso Holmes. Me condenem (risos). Conforme vamos avançando os capítulos ficamos presos de uma maneira que pensamos como vamos destruir o inimigo. Mas será que o inimigo é tão maldoso assim? E afinal quem não tem arrependimentos?

Gosto da jogada do autor, porque além de eles nos presentear com o mundo fantástico, que pode estar bem perto da realidade, dependendo da visão de vida que cada um tem. Ele nos faz perguntar-nos o que já fizemos de errado? O que é certo e o que é errado. Certas injustiças apresentadas acontecem diariamente em tudo que é lugar, você mesmo já pode ter praticado algo que não foi legal. Então espero que esteja arrependido e não volte a cometer tal ato, porque se a justiça existe as coisas podem sair de controle.

Sim, entrei demais nas páginas e estou viajando na resenha. Mas finalizo dizendo que a leitura é gostosa, rápida e envolvente. Queria mais história com o detetive Esperança, ele é bom em resolução de casos. O problema sempre será o sobrenatural e como lidar com isso. Se você não conhece as obras do André Vianco, sugiro ler pelo menos um livro para experimentar.

site: http://amagiareal.blogspot.com.br/2016/07/sementes-no-gelo-andre-vianco.html
Dessa 10/07/2016minha estante
Elis, adorei sua resenha, tb curti muito esse livro, amo o André Vianco!!! Ele consegue me fazer perder dentro das páginas dos seus livros , me faz viajar, me faz querer conhecer mais nosso Brasil e acima de tudo, me faz ser fã número um de um autor nacional para quem eu tiro o chapéu. Vc só leu dois livros dele? Olha, vai encaixando na sua lista infinita as obras desse autor e não se arrependerá. E quanto mais conhecer, vai querer sempre mais.... André é assim, uma mente de possibilidades infinitas! Saudades demais de vc guria!!! Por favor, não suma tanto....um beijo no seu coração!!!


Márcia Naur 10/07/2016minha estante
Amo este livro!


Elis 20/07/2016minha estante
Oi Dessa, pode deixar que quero ler todos os livros dele mesmo, eu tenho eles e fico ansiosa a cada novo lançamento.




Paula 12/11/2015

Poderia ser bem melhor.
Primeiramente, o livro não me pareceu realmente de terror. Talvez porque eu seja um pouco exigente com narrativas, mas o livro não conseguiu prender minha curiosidade e interesse. Para que melhor entendam a proposta do livro, segue esse trecho retirado do site Wikipédia (sei que não é tão confiável, mas...):

"André Vianco afirma ter tido a inspiração e a idéia para compor a obra assistindo a um telejornal onde a matéria tratava sobre embriões congelados e a legislação vigente em vários países. Em todos os países na ocasião era terminantemente proibido descartar os 'ovos' fertilizados, que viriam a se tornar embriões viáveis para um futuro implante nas mães com dificuldade de fertilização natural.
Com a população mundial de embriões congelados crescendo, o autor imagina um mundo onde esses seres, mesmo que minúsculos e congelados, possuem alma, espírito. Esses espíritos se desenvolvem e em determinada altura ganham o poder de se materializar para seus pais e também para aqueles que praticam violência contra crianças."

A história centra-se no detetive Tânio buscando resolver o mistério por trás de situações estranhas, que indicavam a existência de espíritos – sim, os embriões congelados. O livro traz várias questões realmente interessantes, mas parece não abordá-las direito. Por exemplo, há uma opinião contra os pais e/ou responsáveis que maltratam as crianças, mas o autor não a explora. Está ali na história, simplesmente para mostrar que existe e é uma realidade, mas não parece ser debatida, argumentada, melhor questionada. O que achei bem desagradável. Logo ao início do livro há um prisioneiro que violentou várias crianças, e o autor consegue expor a questão da revolta dos pais e as vontades destes de matar o criminoso. Contudo, esperava que com isso me fizesse refletir a respeito tal qual “Ensaio sobre a cegueira” (José Saramago) me fez pensar até que ponto nós somos capazes de ir para sobreviver. Então, é um ponto positivo e negativo do livro ao mesmo tempo.
Um ponto interessante é de que, sendo um livro nacional, mostra coisas que apenas quem conhece um pouco da cultura do Brasil entenderia de fato – claro, pode haver exceções –, como falar nomes de canais de TV e jornalistas.
O início do livro é fraco, diria até chato. Poderia me atrever a dizer que o estilo da narrativa parece algo que um aluno de ensino regular faria para uma redação de escola. Veja bem, digo o estilo da narrativa. Quanto à narrativa em si, achei chata, um pouco forçada. A história é interessante até, mas o jeito com que foi contada poderia ter sido bem melhor. É um livro de mistério/horror que não assusta. O único capítulo que achei um pouco agoniante foi o capítulo seis, em que o foco é uma grávida, e nem fora pela narrativa ou pelo que aconteceu com os rapazes, e sim pela moça. A situação dela foi agoniante – não vou comentar muito para não ser spoiler. Contudo, o capítulo, se melhor fosse explorado, se ele aproveitasse disso para tornar uma verdadeira cena macabra e/ou assustadora, ficaria muito melhor.
Fico questionando, se havia ali um propósito de maltratar quem maltratava os outros, por que não aproveitou e descreveu bem a tortura? A própria descrição seria uma punição. No início do livro não tentou abordar isso? Foi decepcionante não trabalhar bem esses pontos.
Quantos aos personagens, acho que eles não foram bem desenvolvidos. Além de serem um tanto quanto superficiais, no meio do livro (estou evitando spoilers) simplesmente aparece uma situação nova, um encontro com um antigo conhecido, que muda como o personagem reage, e que não fora comentada em nenhum outro momento! O que demonstra ser algo importante para a evolução do personagem aparece sem mais nem menos, como se fosse apenas para jogar a resposta do “mistério” do livro.

“Tânio martirizara-se anos a fio por causa do desfecho de suas brincadeiras juvenis. [...] Queria refazer as coisas. Era doido para que a vida, de alguma forma mágica, possuísse um botão de “volta-apaga”. Culpava-se e culpou-se até esquecer. Eventualmente aquilo vinha a sua cabeça, sem tanta forma, mas sempre com uma ponta amarga.”

O livro traz várias questões e situações que poderiam vir a ser ótimas histórias se bem exploradas, mas, novamente, o autor não o fez. Não o recomendo caso possua livros melhores para ler. Mas é interessante para pensar acerca das crianças geradas artificialmente e conhecer um pouco de livros nacionais.


site: http://www.eucurtoliteratura.com/
comentários(0)comente



100 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7