Como não perder o Duque

Como não perder o Duque Lygia Camelo Santiago
Lygia Camelo Santiago




Resenhas - Como não perder o Duque


26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Juliana @raizdeumlivro 24/09/2020

COMO NÃO PEDER O DUQUE 4,6
Com a morte do seu tio, Lara descobre que ela e sua tia estão a beira da falência, a mocinha toma a frente dos negócios do tio (negócios esses que são no sigilo já que não é bem visto aos olhos da sociedade - Navio de contrabando) para tentar quitar as dívidas dele e também arranjar um bom casamento para garantir uma vida boa para ela e a tia. E é aí que entra o Duque Richard que está a procura de uma esposa, quando eles se veem pela primeira vez rola vários flertes aqui, danças ali, encontros... até o duque concluir que Lara seria uma ótima esposa. Tudo perfeito, até Lara descobrir que ele contratou os serviços do seu navio para recuperar uma carga roubada dele, manter esse segredo não será nada fácil, mas vocês já devem imaginar mais ou menos o que rolou né? Kkk
.
Esse é o primeiro livro da Lygia que leio e particularmente gostei, o livro é narrado em terceira pessoa - Embora eu não ligue muito para esse detalhe, confesso que até metade do livro me cansei um pouco. Mas depois essa sensação passou, então acredito que é uma questão de gosto ou de se acostumar, fora isso eu me diverti bastente no decorrer da leitura.
.
Ao longo da história conhecemos uma Lara destemida e corajosa, um Richard dedicado e cavalheiro, apesar da seriedade. Aos poucos eles vão se entendendo apesar de algumas coisas os atrapalharem, principalmente quando o segredo vem a tona. Personagens queridos como Rosamund, Capitão John O'Nell e Brandon - melhor amigo do nosso mocinho - me cativaram bastante nessa leitura!! (Não que eu esteja propondo algo Lygia )
.
A edição está linda!! Aproveitem que tem livro físico disponível na @freyaeditora sem contar que já foi lançado o segundo livro que já está disponível na Editora também. Link disponível na bio da Editora. Corre lá e garanta já o seu.
comentários(0)comente



Silvana Barbosa 05/10/2020

Lara e o duque
O Duque de Wanthrop, Richard Ackerley, está em idade de casar e sendo pressionado por sua mãe para escolher uma noiva entre as muitas damas que desfilam pelos salões de festa da alta sociedade.
Lara Hale não é da nobreza, mas é de uma boa família, tem bons laços entre a nobreza, e por sorte é querida da duquesa viúva, mãe de Richard, uma senhora que embora detenha um tradicional título, não é muito convencional.

Lara, além de vir de uma família de comerciantes, também foge das convenções por não se ater apenas ao esperado das mocinhas casadoiras de então. Ela não é a beldade da temporada, e sendo uma órfã criada pelos tios, não pode proporcionar ao futuro marido alianças lucrativas. Achar um bom marido para ela, então, não é tão fácil. E ela precisa de um bem rapidamente, pois estão com problemas financeiros em casa. Tendo isso em vista, ela decide que pode ser uma boa ideia envolver-se nos antigos negócios do pai, o contrabando.
Nesse meio tempo, ela conhece melhor o filho da duquesa viúva.

Richard preza mais pelas tradições do que a sua mãe. No entanto, o fruto nunca cai muito longe da árvore, e o duque acaba também se rendendo aos encantos e inteligência de Lara.
Enquanto a corte dele começa, e o casal vai se apaixonando, Lara se aprofunda mais no trabalho do pai e e do tio, sem saber que seus negócios vão se cruzar com os de se grande amor.
Descobrir se o sentimento de Richard e Lara prevalece em meio a segredos e agruras é a grande questão da história.

Eu gostei do livro, ele é original e traça uma boa viagem no tempo, até o período regencial inglês, sem cenas hot e com romantismo e delicadeza nas cenas de amor. Confere a história de Lygia Camelo Santiago e depois me conta o que achou!
comentários(0)comente



Maíra Marques | @literamai 06/06/2020

Siga: @literamai
MINHA DIFÍCIL RELAÇÃO COM ROMANCES DE ÉPOCA 💭

Não é segredo pra ninguém que tenho muita dificuldade em me conectar com romances de época. É um gênero que me deixa super frustrada por se tratar de uma época em que as mulheres não tinham direitos e viviam em bailes "vitrines" para conseguir um matrimônio. Além de que, se passassem dos vinte e tantos, já eram consideradas "não atraentes" e provavelmente teriam um destino "triste", como se não bastasse, existe a questão dos dotes que devem ser pagos ao homem que desposá-la.

Feminista assumida e super chata, é claro que irei me irritar com esse tipo de história mesmo que saiba que é apenas "ficção", contudo, me impressionei em "Como não Perder o Duque" de @lygiacsantiago !

Nessa história conheceremos Lara, uma jovem dama que perdeu os pais muito cedo e teve seus cuidados direcionados aos tios, estes que não possuíam filhos. Prestes a debutar, seu tio faleceu, então Lara decidiu tomar a frente dos negócios do tio disfarçada, pois se soubessem que uma mulher está envolvida em assuntos masculinos, sua honra estaria destruída. Infelizmente seu tio deixou muitas dívidas e Lara tenta saná-las a fim de sustentar ela e a tia além de conseguir juntar dinheiro para pagar seu dote, afinal, suas temporadas estavam chegando ao fim, a idade começara a avançar...

Em um dos bailes conheceu Richard, um homem bonito e de família muito rica que precisava desposar uma moça, já que seus dias de juventude também se aproximavam do fim. Ele se encanta por Lara, ciente de que sua família não possui uma situação financeira boa. Eles se apaixonam e iniciam um romance lindo (dentro do possível para romances de época, com passeios sempre com criadas ao redor 😂). O problema surge quando Lara descobre que o grande negócio que pode extinguir as dívidas de seu tio e pagar seu dote pertence a Richard, seu noivo.

Lara é uma protagonista super bem resolvida! Não se deixa abalar pelos comentários maldosos das damas da sociedade e batalha por aquilo que quer. Foi Richard quem não me conquistou, mas- levando em consideração a época em que a história se passa- é claro que isso não ocorreria. A escrita da autora é muito boa, arrisco até a comparar com as traduções de Jane Austen, bem rebuscada, nos transportando mesmo aos tempos antigos.

Use o cupom "LITERAMAI5" e ganhe 5% de desconto em qualquer livro do site da @freyaeditora !

site: https://www.instagram.com/literamai
comentários(0)comente



Hannah - Raposa literária 11/11/2020

| ??????? | ???? ?ã? ?????? ? ?????
?
? Prefiro que você tenha o prazer de escolher uma garota não necessariamente rica ou de linhagem irreprochável, mas pela qual você tenha prazer em voltar para casa.?
?
Livro: Como não perder o Duque
Autor: Lygia Camelo Santiago | @
Editora: Editora Freya | @
Nota: 3,5/5?'s
#resenhaRL #leitura
?
Olá fox! Como estão? Espero que bem, como vão as leituras?!
Aproveitando a quarentena para por as leituras em dia, vamos de resenha?
?
Um Duque que não quer casar, uma lady que precisa urgentemente casar-se ou sua família estará arruinada. Assim conhecemos o Duque de Wanthrop, Richard Ackerley e a Lady Lara Hale, nosso casal protagonista.
Richard está sendo pressionado por sua mãe a casar -se, apesar de não esta feliz com esse destino ele começa a frequentar os bailes da sociedade, dando uma chance para encontrar a esposa ideal.
Lara encontra-se perdida após a morte do tio, que contraiu muitas dívidas deixando para ela a responsabilidade de salvar sua família da ruína, já que é a única que tem conhecimento dos negócios pouco ortodoxo do tio.
Em um dos muitos bailes eles se conhecem, dando início a um flerte acalorado. Lara não é convencional e fala sem parar, uma das coisas que encantou Richard. Lucretia - mãe do Duque -, não poderia estar mais feliz com a escolha do filho, ela deseja a cima de tudo que ele se casa por amor.
??
A medida que o amor entre eles vai surgindo, o medo de Lara é crescente, seu segredo passa ser ameaçado por um antigo inimigo colocando em jogo seu noivado com Richard, será que ele conseguirá entender e perdoar a amada?
-
? A história de Richard e Lara é descontraída e apaixonada, contudo o enredo não me prendeu, várias vezes me vi sem conseguir absorver o que lia, o que dificultou bastante a conclusão. Com a revelação do segredo de Lara, senti mais apreço pelo livro.
O Duque é rabugento e quase irredutível, Lara é muito amorzinho porém precisa aprender a manter a língua dentro da boca kkkk, Lucretia é uma graça o tipo de mãe que apoia e respeita o filho - apesar de ser intrometida demais rsrs - o final me pareceu corrido, como se tivesse sido concluído as pressas o que me decepcionou.
?
?Lara enrubesceu [...] Por Richard ter acendido nela uma chama que não sabia que existia e por tê-la feito sentir-se não apenas bela, mas amada.?
.
comentários(0)comente



Carol . carollivros 20/07/2021

Que leitura!
"Primeiro eu gostaria de encontrar um duque pra mim... Ok, poderia ser um conde... Admito: bastava ser um gentleman que me lançasse o olhar apaixonado como se eu fosse a única que poderia estar ao seu lado, tratasse a mim com o carinho e esmero que leio! Kkk. Peço muito?!? Rs.

Aqui estamos: de um lado temos o Richard Ackerley, o duque de Wanthrop, apaixonado desde o primeiro olhar e a primeira dança, junto à srta. Lara Hale, também portadora de suspiros e rubores. Do outro lado, sociedade, costumes manipuláveis por fofocas e um vil ganancioso rato de esgoto, o Persival Fleming.

(...)"

Resenha completa no blog Carollivros.
Que leitura!!!?
comentários(0)comente



Bianca | @estanteliiteraria 21/09/2020

Nada do que esperava
O livro não foi nada do que esperava. Acostumada com romances da Julia Quinn e Lisa Kleypas esperava algo no mesmo estilo. Mas acabei recebendo um livro com muita narrativa e poucas interações entre os personagens. Além de um foco em um enredo totalmente diferente do que costumo ler em romances de época.

Não teria o que reclamar se a forma que a autora levou a história não tivesse me incomodado tanto. Simplesmente não temos uma construção do romance, ele é narrado, mas não a interação que precisamos para nós afeiçoarmos aos personagens. Ela preferiu trazer um outro lado do enredo do que a construção do casal. Por causa disso não consegui me conectar com o casal.

O texto da autora é bem complexo, utilizando frases e palavras que me deixaram muitas vezes confusa. Porém, o que tornou ainda mais difícil foi a troca de narrador sem um aviso prévio, seja uma divisão de cenas ou capítulo intercalado. Houve mudança de narrador abruptamente fazendo com que me sentisse perdida na história.

A história teria sido incrível se tivesse mais interação entre os personagens principais. Mesmo com todos os pontos que mencionei acima, isso poderia ser esquecido de tivéssemos um casal para o qual torcer imensamente. Queria que eles ficassem juntos, mas apenas por costume e não porque fui conquista.
comentários(0)comente



Elania 13/05/2020

QUE COMECEM OS BAILES
Como não perder o Duque
Lygia C. Santiago

Impossível não ler um romance de época e não imaginar os grandiosos bailes. Uma bela oportunidade de encontros, socialização, casamentos e quem sabe um romance.

Para Richard Ackerley - nono Duque de Wanthrop - casar estava fora dos seus planos. Mas se vira obrigado pela sua mãe Lucretia a participar dos bailes, pois não queria morrer sem ter um neto. Afinal, Richard, na casa dos seus 32 anos já estava em tempos de se casar e garantir seus herdeiros.
Fugir de moças indesejadas não era uma de suas maiores preocupações, isso ele tirava de letra. O que o preocupava era o seu negócio cuja carga de seda fora roubada.

Os bailes se tornaram mais agradáveis a partir do momento que conhece Lara Hale.
Lara, apesar de desejar um bom marido, precisava manter os negócios ilícitos deixados pelo seu tio. O que garantia a renda da família.
Lara e Richard formam, assim, o mais belo casal da temporada.
Mas como nem tudo são flores, os negócios de Lara podem pôr fim a esse belo romance povoado de algumas aventuras e perigos.

Adorei a leitura. Rápida e agradável. Com uma personagem feminina à frente de sua época ao se mostrar corajosa, falar o que pensa e enfrentar situações perigosas.

Espero que gostem!

#romancedeepoca #literatura #livros #parceria
comentários(0)comente



@universoLiterário 01/10/2021

Personagens cativantes??????
Quando Lara perdeu o tio, este deixou para ela dívidas e a responsabilidade do sustento dela e de sua tia. Até se casar, Lara teria que continuar com os negócios que dera riqueza à sua família. O Contrabando.

A última coisa que Richard, Duque Wanthrop queria era esta em um baile onde é alvo de todas as damas da sociedade, mas sua mãe acha que está na hora de se casar, por isso estava com o humor azedo e que já estava acentuado, pois recebeu a notícia que seu carregamento de seda foi roubado

Neste baile Richard e Lara se conhecem e a conexão é instantânea, uma dança virou duas e depois um pedido de casamento.

Richard não sabe que a sua adorável noiva é a resposta para recuperar sua seda e Lara está com medo de de seu noivo descubra que ela é a dona da companhia de contrabando que ele contratou para recuperá-las.
comentários(0)comente



Miih 06/05/2020

Te darei 5 motivos para ler!
Título: Como não perder o Duque
Autor: Lygia C. Santiago (@lygiacsantiago)
Editora: Freya (@freyaeditora)
Página: 196
Gênero: Romance de época
.
? Motivo 1: Tem uma mocinha a frente de seu tempo e totalmente fora dos padrões para a época, além de ser uma personagem com personalidade marcante.
.
? Motivo 2: Tem um pedido de casamento inusitado, fofo e único que encanta.
.
? Motivo 3: Tem piratas e contrabando??
Tem sim senhor!
Um cenário diferentão dos romances de época, com muita confusão e reviravoltas.
.
? Motivo 4: Tem personagens fortes e marcantes que vão fazer você se apaixonar, assim como há personagens que vão querer esganar??. Sem contar que a amizade aqui é regada de respeito e cumplicidade.
.
? Motivo 5: Tem uma escrita fluída e única de fácil compreensão.
É aquela história que quando termina você fica querendo mais. Sem contar que deixa seu coração quentinho, porque é claro que tem final feliz.
comentários(0)comente



Isabela.Lopes 09/05/2020

Quando li a sinopse, me interessei, pois traria elementos diferentes para um romance de época. A premissa realmente é interessante, mas o livro em si deixou a desejar.
Achei a leitura bem confusa, não foi uma leitura fluida. Do nada troca-se de narrador sem nenhum tipo de transição entre um e outro.
Para mim não funcionou
comentários(0)comente



Aisha Andris @AishandoBooks 23/03/2019

Uma história divertida, apaixonante e com alguns toques de ação
Como Não Perder o Duque é um livro que me interessou desde que li a sinopse. Achei a premissa muito interessante e fiquei curiosa para ver como as coisas se desenvolveriam. Os personagens me lembram um dos clichês modernos mais utilizados: Richard é a perfeita versão vitoriana do CEO arrogante e frio que, no lugar de se contentar em viver apenas dos rendimentos pagos pela coroa ao seu ducado e do lucro das suas – com certeza – várias propriedades, arrisca-se também no comércio, área na qual é muito bom, inclusive; e fica balançado ao conhecer Lara, nossa linda e batalhadora (embora não pobre) mocinha, que precisa lutar para manter a família (a tia e ela são uma família, afinal) e sair da quase falência na qual seu tio a deixou antes de falecer, isso enquanto mantém um sorriso no rosto e continua a fazer aparições em bailes e compromissos sociais como toda boa jovem dama em busca de um marido – rico e titulado, de preferência (não que ela faça questão do segundo requisito). Mas espera um pouco, manter a família, em pleno século XIX? Pois sim, meu povo, e é nesse ponto que as coisas se tornam bem diferentes dos romances de época que usualmente encontramos por aí.
Lara não é apenas uma jovem debutante em busca de um casamento vantajoso, como tantas outras que conhecemos, mas também uma mulher de negócios; ainda que esses sejam um tanto quanto diferentes, para não dizer escusos (embora tenham a conivência da coroa inglesa, aparentemente). E a julgar pelo que li, me parece ser brilhante neste aspecto, já que, quando começamos a ler, ela já recuperou parte do prejuízo deixado pelo tio. Me passa a impressão de ser excelente com números, uma grande negociadora e uma estrategista capaz, mesmo não sendo a responsável principal pela parte prática do negócio: recuperar cargas interceptadas por piratas e contrabandistas ou, em outras palavras, roubar de volta o que o ladrão levou. E qual não é a coincidência quando Richard tem uma valiosa carga de sedas surrupiada e deseja recuperá-las de qualquer modo, mesmo que para isso tenha que abrir mão de parte de sua inabalável moral e solicitar os serviços de uma “empresa” exatamente como a de Lara, que, aliás, é a melhor no ramo. É a partir daí que começa a nossa história.
Essa vida dupla da Lara dá muito pano para manga, já que o Richard é certinho demais e certamente não aprovaria o que ela faz, mas também é o que, indiretamente, faz com que ele se interesse por ela, já que, de outro modo, ela dificilmente conseguiria falar (e tá aí uma coisa que a Lara gosta de fazer: falar, falar e falar) de negócios e outros assuntos que o interessam mais do que o clima, mexericos ou moda feminina. E esse interesse se intensifica quando ela o salva de ter que dar atenção a outras damas – enfadonhas, para dizer o mínimo; e insuportáveis, para jogar a real – e o faz frequentar outros bailes para poder encontrá-la novamente, para alegria de sua mãe. E aí está outra personagem maravilhosa: eu me diverti horrores com a duquesa viúva e suas armações, óbvias, mas eficientes, para convencer o filho a se casar, e com Lara, de preferência, a quem ela aprova com louvor, ainda que não seja a escolha mais adequada para esposa de um duque; é uma mulher ardilosa e de temperamento forte, que foge um pouco dos padrões da matrona casadoira comum, embora consiga manter as aparências perfeitamente bem. Acho que só perde pra Lara e pra Joanne no quesito personagem interessante (ah sim, não vou falar quem é a Joanne, porque é um spoiler grande demais, mas quem ler, com certeza vai concordar comigo que ela é incrível).
Esse livro rende cenas muito engraçadas, que me divertiram horrores, todavia também é apaixonante, com seus personagens e situações fora dos padrões, mas bastante fiéis à época em que a história se passa (claro que são feitas adaptações para que tudo faça sentido, mas estou para conhecer um autor que não as faça). A escrita da Lygia é muito gostosa de ler, ela sabe realmente envolver o leitor e deixá-lo curioso para saber se as coisas vão dar certo e de que forma vão acontecer. Os personagens me cativaram bastante e logo fizeram eu me apegar a eles. Toda a trama é muito bem desenvolvida e amarradinha, sem deixar pontas soltas que eu tenha notado. E ainda, de cara, entrega dois personagens que eu quero muito que tenham livros próprios, embora não necessariamente como casal, já que nenhuma indicação é feita nesse sentido: Brandon, melhor amigo de Richard e o típico nobre que não planeja se casar (tem coisa mais deliciosa do que vê-los morder a língua?), ai ai, como amei esse homem; e a Rosamund, cuja relação com o Richard é bastante nebulosa e me deixou curiosa para conhecê-la melhor.
Fica aqui minha recomendação, acho que todo apaixonado por romance de época – e que não faça questão absoluta da parte hot da coisa – vai amar essa história tanto quanto eu amei.

site: https://aishando.home.blog/
comentários(0)comente



Jana 14/07/2019

Persistência
Assim que podemos classificar a Lara apesar de ter todos os fatores contribuindo para que ela desista de conquistar a vitória financeira e amorosa com a perda do provedor da família sem um dote para um bom casamento ela arregaça as mangas e corre atrás do sucesso, Richard ranzinza por natureza mas com um coração enorme está a procura de uma boa esposa será que Lara se encaixa neste quesito?
Leitura cativante e com surpresas durante o decorrer do livro!
Indico para quem gosta de leitura de época mas com uma mocinha a frente do seu tempo!
comentários(0)comente



Drika 14/07/2019

Livro Apaixonante
Eu amei o livro, uma história leve, divertida e apaixonante.

A história se passa em Londres em plena temporada.
O livro conta a história de Richard um Duque de 32 anos, arrogante, solteiro, de personalidade forte e que foge do casamento e está focado em seus negócios e em uma carga de seda que ele não recebera. Richard pode ter sua carga de seda novamente, mas para isso precisar contratar o trabalho de um famoso contrabandista.
Lara é uma moça um pouco a frente de seu tempo, fora dos padrões da época e de personalidade forte e está vivendo o luto da morte repentina de seu tio que morreu de repente, tio que a criou desde pequena
Lara luta para evitar que sua família vá a falência ja que seu tio deixou muitas dívidas e com isso ela continua o trabalho de seu tio que era um contrabandista de nome para poder quitar as dividas e assim ter um dote.
Em uma desses salões de bailes Richard e Lara se conhecem e ele não se importa com sua altura e suas curvas acentuadas.
E ali brota um lindo sentimento em ambos.
E agora?

O que Richard fará ao descobrir que Lara está envolvida com contrabandistas?
🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹

Fiquei encantada e apaixonada pela história uma leitura leve, que flui super bem, amei Richard e Lara fiquei com um gostinho de quero mais. Ansiosa pelo próximo.

comentários(0)comente



Maria.Eduarda 15/07/2019

Simplesmente incrível!
Livro incrível,isto resume muito bem esse, simplesmente amei demais.A leitura é tão maravilhosa que você começa e não sente nenhuma vontade de parar,quando olha já terminou, escrita maravilhosa,super recomendo.E os personagens? Nossa,amei,shippei muito o Richard e a Lara,amei todos os momentos deles, já sinto saudades (risos), Éris incrível, Rosamund também e Joanne? Ah,ela é maravilhosa, fiquei de boca aberta,me surpreendeu demais, espero ansiosamente por livros delas❤️❤️❤️. Leiam este livro, vão amar e provavelmente vai entrar na sua lista dos favoritos, recomendo muito!!!
comentários(0)comente



Catarina 15/07/2019

Inovador e Encantador
Richard e Lara são bons personagens, que formam um belo casal. Apesar de seus medos, Lara enfrenta as dificuldades de frente quando vê que precisará lutar por si e pela família. Ela é inteligente e independente, com uma história de vida particular, que eu não esperava encontrar em um romance de época, o que muito me agradou. Enquanto Richard é um homem fechado e teimoso, com um jeito cabeça dura que chega a ser frustrante. Apesar de cometer seus erros, isso só torna Richard mais humano, e entendo seu lado apesar de discordar dele. Sua impulsividade o leva a cometer erros, como qualquer pessoa faria, então não consegui não perdoá-lo. No fim das contas eles formam um belo par, pelo qual eu torci muito.
Um destaque para mim são os personagens secundários. Todos complementam muito bem a trama, e são muito bem feitos, com histórias de vida, sentimentos e personalidades diferenciados. Meus favoritos são Lucretia, a mãe de Richard, que durante o livro se revela uma mãe casamenteira muito divertida e Capitão O'Nell, personagem que eu adoraria reencontrar na série, então deixo aqui o meu pedido. Adorei a ideia do personagem, sua personalidade e acho que revê-lo em outro livro, talvez até como protagonista, seria maravilhoso.
"Como Não Perder o Duque" é um romance de época com uma história inovadora para o gênero. Traz ótimos personagens com trajetórias interessantes e diversas, que despertam o interesse do leitor sobre o seu desfecho. Vai além de um simples romance com um cenário histórico, sendo uma surpresa maravilhosamente positiva para mim. O primeiro livro da série Segredos Vitorianos chega como um belo início, certamente capturando o meu interesse para suas sequências.

site: https://www.instagram.com/bookishmorning
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR