Um Amor de Detetive

Um Amor de Detetive Sarah Mason
Sarah Mason




Resenhas - Um Amor de Detetive


133 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Ju 26/05/2010

Faltou romance!!
Só não leva 5 estrelas porque sou uma romântica incorrigível que gosta de cenas hot, para mim um casal que se beija só no final, por melhor que seja o livro, é decepcionante.

O enredo é extremamente engraçado me peguei gargalhando várias vezes!!!
Letícia 22/04/2014minha estante
spoiler. pqp


Maris 26/07/2014minha estante
Spoileeeer '-' ah não!


KeylaPontes 30/12/2014minha estante
Mas eu acredito que a proposta do chicklit não é ser hot. Vários livros da Sophie, por exemplo, tem essa mesma característica.


Carolayne Morais 03/11/2015minha estante
Valeu por estragar o final Sherlock (palmas)


Nusa 28/11/2015minha estante
PQP!


Juliana.Marques 09/01/2017minha estante
para que um comentario com esse spoiler, aff miga, mandou MUITO MAL!


Dih Schaberle 14/02/2017minha estante
Pqp mesmo ... pra q dar um spoiler desses ??? Sem noção total !!


Franciele.Matos 24/02/2017minha estante
kkkkk eu já não vou ler depois desse comentário




Lady Dea 09/11/2010

Não é isso tudooo que dizem....
Aiii gente ... well .... sei lá... fiquei um pouco decepcionada...
O livro só tem ROMANCE nas ultimas 2 pags... antes disso... somente momentos divertidos pois a Mocinha é bem atrapalhada... tropeça toda hora em vaarias coisas... se machuca de diversos modos a ponto de ser conhecidissima no hospital da cidade ... etc e tal
Sei lá... acho que se houvesse mais MOMENTOS ROMANTICOS ( abraços, beijos, toques, olhares intensos, etc ) entre os protagonistas.. aí sim.. seria uma historia na medida certa...
Putzz ... mas um romance SEM ROMANCE ??? Sei lá... fiquei decepcionada...e JURO que não estou falando de cenas hots... senti falta mesmo de MOMENTOS ROMANTICOS entre o Mocinho e a Mocinha... não tem.. não acontece.. somente 1 ou 2 olhares intensos de 3 a 4 segundos.. e NADA MAIS..e em 336 pags de livro... snif..snif.. snif
Não morri de rir... me diverti sim em varios momentos.. mas nada de risadas intensas como eu dou nos livros da Linsay Sands, por exemplo. Eu até já ri mais com algumas situações loucas que acontecem nas historias da Diana Palmer...
Bem.. de 0 a 5 estrelas... eu daria 3,5 Estrelas pra esse livro
Lilly 12/11/2010minha estante
Concordo com você em gênero, número e grau!!!!!!!!


Hel 10/02/2017minha estante
Eu até achei a paixão do James no final bastante forçada. Por mais óbvio que fosse que os dois terminariam juntos, já que é uma comédia romântica, achei que o casal não convencia.

Também me decepcionei pela Tereza Falsa Santa e a Fleur não terem levado o que mereciam.




Aline Memória 26/10/2010

Ótima comédia romântica
Confesso que demorei a comprá-lo porque a capa/título não me atraíam. Muito diferente do original, Playing James virou Um Amor de Detetive, e a capa não indica muito do que o livro vai falar.

Simplesmente muito engraçado, impossível não se encontrar rindo sozinho das situações de Holly, além de torcer para ela e James.

Holly e James não se dão bem de início, como muitos outros livros, mas é ótimo ler e perceber a evolução nos sentimentos deles.

Super recomendado, não é à toa que ganhou o prêmio de melhor livro romântico de 2003.
comentários(0)comente

Paty 18/10/2009minha estante
Ohh já adicionei na minha estante por causa deste comentário!!! hehehe



bjosss...


Fe Sartori 29/12/2009minha estante
Concordo muitooo com você sobre o simplesmente engraçado..acho que nunca ri tanto em um livro como esse!


Gabi C. 06/03/2010minha estante
Morri de ri tb! A Holly é um desastre só! haha

Só o final que foi meio.. xoxo.


Pati 02/05/2011minha estante
Eu me diverti muito lendo este livro! e gostei muito da Holly e do James! ;)




Lu 25/05/2010

Uma história cheia de aventura que vai te azer dar ótimas risadas...
Algumas informações importantes que vocês devem saber antes de ler a resenha:

Nome: Holly Colshannon
Profissão: Jornalista
Maior Qualidade: Super divertida
Maior defeito: Desastratada
Palavra que a define: Desastre
Lugar favorito: Hospital
Pai: Sr. Patrick Colshannon, um aposentado que aceitas excentricidades da esposa numa boa.
Mãe: Sra. Sorrel Colshannon, acha que a vida é uma peça de teatro (só podia ser atriz, rsrs). Uma pessoa nada normal e sem papas na língua.

Tristão: carro com tanto caráter e tanta suscetibilidade que despersonalizá-lo pode ser mais uma maldade com a natureza já bastante efêmera. (Discrição feita por Holly). Isso Mesmo, Tristão é um carro, e tem muita personalidade, entenderam?


Holly é uma jornalista de 25 anos que trabalha no Bristol Gazette, um jornal local. Seu trabalho no jornal não é lá grande coisa, afinal, no momento sua especialidade é a coluna funerais de bichinhos de estimação, mas a vida amorosa de Holly vai bem, obrigada! afinal era namora o lindo Ben, um jogador de rúgbi.

Tudo na vida de Holly começa a mudar quando Joe, seu chefe, resolve dar-lhe um novo cargo que ninguém mais quer: o de repórter policial (policiais e repórteres não se gostam muito).

Nesse novo cargo ela conhece Robin, a nova chefe do setor de relações públicas da polícia (RP), que tem uma grande ideia: transformar durante seis semanas a coluna de Holly em um diário. Holl acompanharia um detetive o dia todo e contaria aos leitores, em primeira mão, as ocorrências policiais.

Claro que Holly fica super animada, até conhecer o detetive com quem vai trabalhar: James Sabine ou Olhos Verdes.
James e ela já se conheciam do hospital, Holl quando acompanhou Lizzie, sua melhor amiga, até a e emergência em virtude de um pequeno problema feminino... Qual foi o problema??? Algo assim corriqueiro como um preservativo feminino entalado... !!! Imaginaram o mico??? (risos)

Holly é convocada já que está por lá mesmo - a fazer uma matéria no hospital sobre um suspeito de fraude que sofreu um acidente de carro. E adivinhem quem estava lá? Sim, ele mesmo: Olhos verdes, que não gosta nenhum pouquinho de jornalistas.

James Sabine é um detetive de H maiúsculo, lindo, sexy, forte. (Cadê o meu??). Ele acaba tendo que aceitar a companhia de Holly por ordens superiores, mas tenta manter ela fora do seu caminho o tempo todo, o que não acontece, pois Holly é persistente e se mantém firme em seu propósito.

Claro que ela terá que lidar com alguns probleminhas durante esse trabalho, como um espião que passa informações dos casos destinados a ela para o jornal concorrente... Mas ela consegue driblar mais esse inconveniente.

Em meio às desavenças entre James e Holly, eles buscam Raposa, nome dado por Holly ao ladrão de antiguidades que vem assaltando casas de pessoas ricas, e que consiste na principal matéria da coluna de Holl.

Mas, além dos crimes, eles resolvem alguns probleminhas a mais, como:

Holly: a) Ajudar sua amiga com problemas sentimentais. b) Se manter longe de desastres. c) Continuar inventando mentiras cada vez mais absurdas para o seu chefe sobre um primo golfista que nem existe. d) Tentar não se apaixonar por James, o que é praticamente impossível.

James: a) Resolver problemas de seu casamento com Fleur (sua noiva chata que finge de boazinha, mas é uma víbora em pele de cordeiro). b) Agüentar Holly. c) Manter a mesma longe de desastres. d) Tentar não se apaixonar pela desastrada Holly..


Algumas cenas que valem a pena conferir:

[...] Minha mãe põe sua cadeira mais perto da minha e me olha preocupada. Querida, você é minha única filha.
Olho para ela com uma expressão sarcástica. Mesmo com sua tendência natural ao exagero, dessa vez ela foi longe demais.
Mãe, eu tenho uma irmã digo com paciência.
É claro que tem. Ela tenta de novo. Querida eu tenho só duas filhas. E você é uma delas. Depois de uma pausa, ela acrescenta: Está vendo? Assim a frase não fica tão boa, não é? [...]

[...] Minha única experiência em televisão foi quando a minha turma de colégio apareceu no noticiário local por ter criado um jardim da Páscoa. De todas as crianças, só eu não cultivava planta alguma no jardim. Todas nós tínhamos de levar uma flor de casa e minha mãe disse que havia apanhado um lírio do vale, muito lindo e aromático. Infeliz¬mente, o que ela tirou da terra foi, na verdade, um alho selvagem, Minha planta e eu cheirávamos tanto na sala de aula que fui expul¬sa do jardim da Páscoa. A equipe que filmou nossa apresentação de dois minutos achou que seria divertido fazer um close final de mim segurando a flor de alho murcha. Mas para uma garota de onze anos isso não foi nada divertido; chorei durante uma semana e levei quase dois semestres para me livrar do apelido "Beija-flor Holly, o melhor antídoto contra vampiros. [...]

Tive a sorte de encontrá-lo em promoção na Bienal do Livro em BH, e como não sou boba, logo tasquei a mão e o trouxe para casa. =)

Não me arrependi, valeu ler cada letrinha desse livro recheado de trechos engraçados, aventuras mirabolantes, romance e uma história cheia de ação! Se APAIXONEM pelas aventuras Holly e James, o nosso Olhos Verdes.

Eu recomendooooo!!!


http://librosdiamore.blogspot.com/
Dri Ornellas 01/08/2010minha estante
Gostei muito desse livro.




Lu 25/10/2009


Esse livro é uma delícia!
comentários(0)comente

Rafael 21/02/2010minha estante
Não é o meu livro de cabeceira, mas é uma leitura leve, simples e que não faz mal a ninguém. Gostei!




Nathália 30/06/2010

Muiiiito divertido!
Eu amei o livro... Além de uma leitura super leve e gostosa, é divertidíssimo!
No início é meio devagar... Mas depois não consegui parar de ler! DEVOREI!!!

Holly é uma jornalista engraçada e super atrapalhada, James é um detetive carrancudo e mal humorado...
Por causa de um trabalho em comum, os dois são obrigados a conviver um com o outro durante 6 semanas! E esse tempo é mais do que suficiente para diálogos e situações engraçadas, brigas e desentendimentos, e um amor que nasce aos poucos entre duas personalidades aparentemente opostas!

Uma comédia romântica perfeita... De se apaixonar pelos personagens!
Mesmo James parecendo um chato! No fundo, ele não passa de um cara super bacana que se esconde atrás da máscara de durão!

Super recomendado! ;)
Vanessa Sueroz 09/12/2009minha estante
eu quero ler esse livro!!!


Niii 14/10/2011minha estante
Esse livro é delicioso mesmo! Muito engraçado!




PolyFlores 01/02/2011

Muito engraçado!
Demorei muito para ler este livro, mas apenas porque não é meu estilo favorito.
Porém ele é muito engraçado, divertido e leve!
Adorei a leitura e indico para quem gosta de comédia e romance!

Muito legal!

Lido em Jan 2011
comentários(0)comente



SARITA 10/01/2011

Minha resenha será bem particular. O meu santo definitivamente não bateu com o da Sarah Mason. Todos acham suas histórias hilárias e EU acabo achando tudo um tédio, forçado demais. Forçado do tipo "besteirol americano". Mas sabe o que é mais interessante? Sempre tem um personagem para abrilhantar a coisa toda e nesta obra dei boas risadas com o fotógrafo gay do jornal onde Holly trabalha. Assim como em Uma Vida É Uma Festa, a personagem é muito infantil para idade e profissão que tem. Talvez a tentativa de torná-la engraçada com suas trapalhadas e desengonços tenha surtido esse efeito bobalhão. A história ganha uma consistência faltando 100 páginas para acabar.

Holly é uma jornalista tapa-buraco de um jornal local. Ela conseguira o emprego após inventar que tinha um primo que era um famoso jogador de golfe. Ela namora o encantador Ben, jogador de rugby, e se sente totalmente envaidecida pelas qualidades que ele tem. Holly tem uma boa amiga ao lado, uma mãe teatral e um pai meio passivo... Sua vida começa a mudar depois que ela é escalada para cobrir a parte policial do jornal. A persoangem passará a ser a "sombra" do encantador detetive James Sabine para escrever um diário policial para o jornal. O detetive a tratará com desdém e uma cortina de mistérios os envolverá quando a "Raposa" começar a fazer seus sutis assaltos de relíquias históricas.

Como o título sugere, a antipatia do detetive com Holly será dissolvida (até demais). Mas nem tudo é tão simplório assim: O detetive está com o casamento marcado com a adorável, bela e rica, Fleur.

Veja, a trama é até bem escrita. Mas, para mim, é preciso que seja escrito com um humor inteligente quando se trata de um Chick Lit. E definitivamente, contestando todos as boas referências, eu não recomendaria esse livro como referência do gênero.

* Talvez eu tenha dado 3 estrelas porque o ovacionaram demais.
comentários(0)comente



AndyinhA 02/08/2010

Acho que nunca conheci nenhum personagem como a Holly, a garota é mega estabanada, consegue cair nas coisas mais improváveis. Tem uma família completamente louca, uns amigos que eu prefiro nem comentar...rs

Não colocaria a história em um chick-lit, porque ela tem mais comédia e ação do que romance. De repente tem uma nova categoria que eu não conheço. E a comédia me fez ler cada vez mais, querer saber dos casos policias que os dois investigam juntos e ao mesmo tempo ficar torcendo para que a Holly e o detetive James terminem juntos.

mais em: http://andyinha.blogspot.com/2010/08/poison-books-um-amor-de-detetive-sarah.html
comentários(0)comente



Camila 25/01/2011

Ótimo.

Um amor de Detetive me conquistou! Apesar de o começo ser um tanto devagar, o livro se desenvolve de uma forma extraordinária, e fica impossível parar de ler.
Holly, uma jornalista desastrada (E bota desastrada nisso!) é designada a ficar seis semanas com o sargento-detetive James para escrever uma coluna criminal diária para o jornal que trabalha. O bonitão do sargento-detetive não fica nada satisfeito ao descobrir que uma repórter ficará atrás dele feito sombra, porém uma série de assaltos começa a acontecer na cidade e todos possuem uma estranha similaridade. A partir disso, James e Holly são obrigados a trabalhar juntos para resolver o caso, começando uma grande e divertidíssima história.
Holly é uma das personagens mais engraçadas que já vi. Enquanto trabalham para a solução do caso, Holly se mete em várias trapalhadas, cada uma mais hilária do que a outra...
Um Amor de Detetive é leve e engraçado. Me senti assistindo a um filme de comedia romântica (E cá entre nós... Quem não gosta de um bom filme de comedia romântica?).
Tem humor na medida certa, com romances, conflitos, suspense e é repleto de situações inusitadas.
Adorei o romance de estréia de Sarah Mason. Além de engraçado é um ótimo livro!

Outras resenhas: http://camilemos.blogspot.com

comentários(0)comente



ju 23/03/2010

Amei *.*
Se não me engano foi o primeiro livro da Sarah Mason e também o primeiro dela que que li...
Simplesmente amei!!!
Bem-humorado, com ótimas tiradas Holly e James São perfeitos.
Com certeza é meu CHICKLIT predileto!
comentários(0)comente

Marina 25/12/2010minha estante
Quero ter um ! hehe =)




Diana 11/06/2016

Amo esse livro.
A primeira vez que li esse livro foi a uns quatro anos atrás e lembro que foi meu primeiro Chick-lit. Antes eu tinha um certo preconceito com livros assim, e foi ele que abriu as portas pra esse tipo de leitura.

O livro é comédia com uma pequena pitada de romance. Holly Colshannon a protagonista é uma ambiciosa e desastrada jornalista da Bristol Gazette, mas falar que ela é desastrada é pouco, pois ela é completamente pirada. Ri bastante, e em certos momentos ficava com vergonha alheia com vontade de me esconder. James Sabine é um sargento-detetive durão, grosseiro, ressentido e ele ODEIA jornalistas. E levados pelo acaso, vão ter que trabalhar juntos. Eles brigam entre si por tudo o que torna tudo mais engraçado, E pra completar ainda tem a mãe da Holly(É aqui que temos certeza que as loucuras da Holly vem de família) e o amigo gay, os dois são muito engraçados e quando se junta então, é risada na certa.
O livro tem pouco romance, mas eles ficam naquela tensão sexual. Porém ficar juntos, eles só ficam no final. Mas isso não incomodou, pois as alfinetadas que eles davam um ao outro eram bem mais divertidas.

Super recomendo.

site: http://pelalentedoslivros.blogspot.com.br/2016/07/resenha-um-amor-de-detetive-sarah-mason.html
comentários(0)comente



Lady 27/01/2014

Peguei Um Amor de Detetive emprestado com uma amiga, que afirmou veementemente que esse era um dos melhores livros de chick-lit que ela já tinha lido na vida. Não surpreendentemente, comecei a ler com grandes expectativas da história. Fico feliz de dizer que elas foram cumpridas.
O livro é super divertido em todos os aspectos. Holly é uma excelente protagonista e narradora - não é excessivamente melosa nem dramática, não tem grandes surtos de baixa auto-estima nem se acha demais, é engraçada e desastrada na medida certa, e sabe o que quer, ao mesmo tempo em que não tem certeza de como chegar lá. Esse pra mim é um dos pontos mais favoráveis do livro; tenho uma tendência a não simpatizar muito com as protagonistas de chick-lit, que muitas vezes pendem pro exagero, mas me identifiquei muito com a Holly, em suas loucuras, nas dúvidas e também, em algum nível, nas suas confusões. Eu me apeguei muito mais a ela do que a qualquer outro personagem, e isso por si só é uma dádiva.
Mas isso não significa que eu não tenha gostado, e muito, dos outros personagens. Além de Jame Sabine, cujo humor ferino e as respostas atravessadas, em conflito com as reações de Holly, me fizeram rir demais, também gostei muito de Lizzie, a melhor amiga de Holly - que é a veia drama queen da história, e em quem eu tinha vontade de bater na maior parte do tempo - e adorei a família de Holly, muito diferente e caricata. Todos os personagens, de alguma forma, criaram marcas na minha memória que vão demorar a passar.
A história segue sem grandes reviravoltas. Em alguns aspectos, é um pouco menos do que eu estava esperando - menos crimes, menos cenas de ação, menos romance - mas nada disso teve um impacto negativo pra mim. Gostei tanto do modo como as coisas foram se desenrolando e da narrativa, que ignorei o fato de que esperava mais de alguma coisa - o livro simplesmente funciona do jeito que é.
Recomendadíssimo pra quem ainda não conhece! Com certeza um dos melhores chick-lits que já tive o prazer de ler :)

site: http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/2014/01/resenha-um-amor-de-detetive-sarah-mason.html
comentários(0)comente



Priscila 11/11/2015

Detestei
O livro traz a história de Holly Colshannon, uma mulher obstinada e jornalista do Bristol Gazette, um dos jornais mais importantes. Não tanto assim. No jornal, Holly faz artigos sobre animais, como gatos, cachorros, etc. Assim como falecimentos dos mesmos e produtos para esses animais.

Mas Holly não está feliz com o trabalho que tem. Mas ela tem uma oportunidade de crescer, quando um jornalista e seu “inimigo”, Pete, recebe uma proposta para trabalhar em outro jornal. Pete era um jornalista policial, e cobria toda parte de assaltos, assinados e outros crimes.

Mas antes que desse acontecimento, encaramos logo no primeiro capítulo, Holly eentrando em contato com a Emergência para a sua amiga, Lizzie, que tinha ficado com um preservativo entalado nas suas partes intímas. A atendente que estava fazendo o atendimento pelo telefone, solicitou que elas fossem para o hospital para a retirada do mesmo. E assim foram elas.

E durante o caminho, Holly tinha que passar no Bristol para avisar o seu chefe. Claro que ele fez vários questinamentos, mas liberou Holly só que ela tinha que fazer uma matéria para o jornal. O assunto era sobre uma fraude que havia acontecido no hospital. E com isso Holly foi levar a sua amiga para o hospital.

Quando chegam ao hospital, ficam em uma fila para passar pelo atendimento. Quando chega a vez delas, Holly diz muito sem graça que foi ela que tinha acabado de ligar para falar do problema. A atendente as encaminha para a sala de espera de atendimento.

Nessa sala Holly avista dois policiais e vai até eles para saber do assunto instruido pelo seu chefe. Mas ela não se dá muito bem, quando fala quem ela é e de que jornal ela é. O policial não gosta muito da situação, e tenta expulsá-la. Mas não consegue por que ela é a próxima a ser atendida. E quando são encaminhadas para uma sala, para o atendimento, Holly vai atras de outras fontes para a matéria e descobre um outro policial que aceita a conversa e lhe conta tudo.

Depois desse episódio e de fazer uma ótima matéria, seu chefe a chama em sua sala para lhe contar da vaga aberta, pois Pete tinha encontrado um emprego melhor em outro jornal. E sendo assim, ela fica com a vaga de jornalista policial.

E por aí vai acontecendo a aventura.

Bom, tenho que dizer que tive que abandonar esse livro. Por que??? A história é muito ruim, mesmo. Ok, ri muito com a cena do primeiro capítulo e foi só isso. A história ficou absolutamente sem graça e acabou deixando a protagonista burra. Aliás muito burra.

Fiquei muito irritada com a edição do livro. Por que??? Por que as falas estavam todas juntas com as descrições dos acontecimentos, dificultando a compreensão da história. Sem contar que tive que ler inúmeras vezes a mesma parte para entender o que estava acontecendo.

E confesso que fui detestando muito essa história. E com isso não consegui mais ler, e ler por obrigação não meu forte. Sabe quando você perde o interesse pela história no segundo capitúlo?? Então é por que a história é ruim demais.

No geral: a história é ruim, a Holly é ruim, tudo é ruim nesse livro. Inclusive a diagramação que é tão péssima. Por isso dei duas estrelas para esse livro abandonado.

Mas mesmo eu não gostando, recomendo a leitura.

site: http://resenhandobma.blogspot.com.br
Taz 15/09/2018minha estante
Exatamente o que estou sentindo. Foi bacana no inicio mas está insuportavel de frio e sem motivação. Não é um chick lit? Então onde está o romance e as gracinhas?? Nao tem... dá sono!!!


Priscila 16/09/2018minha estante
Disse tudo!!! Consegui terminar, estava chato demais.


Taz 16/09/2018minha estante
Eu parei aos 30%. Nao sei se vou acabar... ta de molho ...kkk




ALICE 26/01/2009

Emocionante!!!
Adorei!!! é uma leitura que a gente não quer largar, pra chegar logo ao final, torcendo para que Holly seja feliz.A autora está de parabéns e já estou de olho em seu segundo livro.
comentários(0)comente



133 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |