Deus é meu camarada

Deus é meu camarada Cyril Massarotto




Resenhas - Deus é meu camarada


17 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


LissBella 08/08/2010

Diferente, Intrigante.
Bem, não gosto de escrever quando não 'adorei' um livro, pois tenho medo de ser mal interpretada.

Mas... vou tentar falar deste.

O livro é bom. Bem escrito, linguagem clara, fácil e rápido de ler... ás vezes cômico, outras trágico, mas em doses boas de cada coisa.

Minha única crítica é sobre o "deus" apresentado aqui. Não concordo com as teorias do livro, e acredito que nenhum cristão deva estar de acordo. Vou dar um exemplo...

O autor escreve que Deus não existia antes de nós e que não existirá se um dia formos extintos. Descordo. Deus pra mim é o Alfa e o Ômega. Princípio e fim. Deus nos criou e por isso, estava aqui desde muito antes da fundação do mundo.

É questão de doutrina, crença e religiosidade. Mas, a idéia do livro é boa. E, ainda assim recomendo, desde que lido com sabedoria.

Frases que amei:

"Ter um filho é deslocar o centro do mundo de si mesmo para outro".

"Talvez o mais importante não seja o Amor, mas a pessoa que nos ensina a amar".

"Deus um dia me disse que , dentre todas as nossas crenças a mais verdadeira a seu respeito é que Ele é Amor".

comentários(0)comente



claudioschamis 19/05/2010

Antes de dizer ou pensar que nunca leria um livro com um título; pare tudo, não pense, não diga nada. E digo mais não faça isso. Leia e se apaixone. Não é um livro de auto-ajuda apesar do título poder até sugerir. Um dos graves erros que cometemos muitas vezes é julgar um livro, um filme pela capa e ou pelo título.

Deus é meu camarada é um daqueles livros que você não consegue parar de ler e ao mesmo tempo vai se entristecendo quando percebe que vai logo acabar. Não tem suspense, não tem intrigas, mortes ou assassinatos. Nada disso. Tem sim, emoção, choro, risos. É incrivel, mas numa página você ri e na outra você pode começar a chorar. Assim como na vida. Confesso que fiquei apaixonado pelo livro. Cyril, o autor, é professor e faz sua estréia e que estréia com um magnífico livro. E com certeza tiramos grandes lições de vida, espiritualidade, e uma certeza: devemos aproveitar a vida mesmo.
comentários(0)comente



Zierley 16/05/2020

A leitura me agradou em boa parte do tempo no que se refere a clareza da escrita. A história é bem interessante porque se assemelha, pelo menos na minha opinião, com o nosso mundo, nossas dúvidas diante de Deus. O que não me agradou muito foi a maneira como Deus é retratado. Digo, sua personalidade e origem. Apesar disso, considero este um bom livro.
comentários(0)comente



Naia 27/04/2010

Um Deus divertido...
Livro interessante com uma proposta inovadora.

Deus se apresenta a um simples mortal, comum, com uma vida absolutamente normal e com ele trava uma amizade inusitada, cheia de lances divertidos, revelações e ensinamentos.

O livro mostra um Deus forte, poderoso, frágil e cheio de compaixão ao mesmo tempo.

Bom seria se todos pudessem ter uma relação tão próxima com o divino.

A única questão que não me agradou foi o destino dos humanos após a morte. Considerei frustrante...

A pergunta, foi muito bem respondida.

Devemos ter esperança na humanidade, ainda que tudo indique que as coisas já não tem mais jeito...
comentários(0)comente



patita 17/09/2010

Opinião
Resumindo o livro: comecei a lê-lo no fim da tarde e o terminei neste instante. 216 páginas devoradas. É um livro que nos faz de gato e sapato: ri demais para, em seguida, chorar demais e voltar a rir e chorar... Já está na minha estante de favoritos.
comentários(0)comente



Lilian Casimiro 28/03/2012

Deus é meu camarada
O livro foi escrito muito bem e a história é bem envolvente, tanto é que o li em uma tarde. Mas preciso dizer que tem algumas partes em que eu descordo do autor, como "Deus" ensinar o cara a mentir pra conseguir o emprego. Achei inadequado também, as vezes em que Deus se transformava ou transformava alguma coisa pra assustar o cara, "Deus" até mesmo se passou pela menina do exorcista, rsrs, nada a ver. A parte em que ele explica a diferença entre os Homens e depois o "Deus" do livro se mostra a favor da pena de morte. Pra completar, esse "Deus" da história, não criou os homens e ele da fé a teoria da evolução. Fora essas partes, a história daria até um bom filme!
comentários(0)comente



Metall 04/02/2013

Sim
O livro apresenta Deus e um diálogo único com Ele. Segura o leitor do início ao fim, independentemente da religião (se ele não tiver preconceitos, é claro). Não tem suspense, intrigas, mortes ou assassinatos. Tem risos e na página seguinte, emoção. É incrivel como a vida é.

Se eu indico? A minha resposta é SIM. Vá logo ler o livro e saberá o motivo!
comentários(0)comente



Renato 18/03/2010

A minha resposta é "sim". A pergunta, só lendo o livro. Um livro leve e divertido, mas que nos permite uma série de reflexões geniais. Recomendo.
comentários(0)comente



Janes 31/01/2013

Apaixonante!
O personagem principal não tem nome, ele pode ser qualquer um de nós,uma pessoa que tem um emprego apenas para pagar as contas,uma pessoa que teve varias paixões, mas nunca um amor de verdade;um dia recebe uma visita inesperada: Deus! que aparentemente é exatamente da mesma forma que ele sempre imaginou, a principio ele não tem idéia do motivo pela qual foi escolhido,mas com a ajuda deste ele consegue encontrar o verdadeiro amor,um bom trabalho e a questionar e debater sobre profundos assuntos da vida.
Ao contrário do que possa parecer esse livro não segue a linha de auto-ajuda, as pessoas podem ficar escandalizadas com algumas opiniões do livro por abordar assuntos que já sabemos de cor, mas com uma outra visão, como a pergunta sobre o que é Deus, e quando fala sobre o livre arbítrio que os seres humanos tem.As risadas serão abundantes na leitura dessa obra, e a emoção e o choro na minha opinião são inevitáveis! um livro apaixonante do começo ao fim...Amei e recomendo... a minha resposta para a pergunta no fim do livro é SIM, e a sua? =D
comentários(0)comente



Way to Happines 03/11/2014

[Resenha] Deus é meu camarada - Cyril Massarotto (por Lígia Colares)
Um dia simplesmente aconteceu. Um clarão, um susto, e Deus estava falando com ele. Nada muito natural, e também sem nenhuma explicação. Por quê Deus falaria com ele? Um trintão que trabalha num sex shop, sem planejamentos para o futuro?

O diálogo entre o personagem e Deus é muito interessante. Eles criam uma rotina, e várias perguntas são feitas, sobre paraíso, sobre o futuro, sobre quem é Deus, o quanto Ele sabe... Deus se mostra muito divertido, por acaso! Mas esse não é o unico ponto da história; Enquanto acompanhamos essa amizade crescer, acompanhamos também o desenvolvimento da vida do personagem principal. Ele conhece Alice, e os capítulos representam a passagem dos anos, desde o início, o amor à primeira vista, até o final de sua vida, quando ele descobre afinal qual é a Pergunta que Deus faz a todos que morrem.

Eu li o livro em duas horas. Fui deitar para dormir, e quando vi, tinha acabado! As poucas páginas, os diálogos super interessantes, e a passagem rápida de tempo envolvem o leitor rapidamente. As reflexões são as mesmas que cada um de nós, seja sobre a morte, o paraíso, a perda... Mas principalmente, o motivo de Ele ter escolhido ele para se tornar amigo!

Gostei bastante da leitura, eu gosto muito do tema e também de apresentar um Deus mais 'humano', no sentido de Ele também apresentar humor, tristeza, e principalmente sofrimento. Todo o sofrimento do mundo. Mas também tem explicações não muito ortodoxas, sobre de onde Ele veio, o quanto Ele sabe, ou até mesmo, a concepção de inferno e paraíso...

Ou seja, indico para todos que tem a mente um pouco mais aberta para esses assuntos. Tirando esse detalhe, é uma leitura que mesmo apresentando temas complicados, ocorre rapidamente e de forma fluida. Facilmente uma leitura de descanso, sem ser perda de tempo.

site: http://www.way-2happiness.com.br/2014/11/resenha-deus-e-meu-camarada-cyril.html
comentários(0)comente



Rafa Ghacham 29/11/2016

O que é esse livro? Causou diversas sensações em mim, pude rir, chorar, me encantar com a narração desse personagem que de repente, começa a ver e conversar com Deus. E o Deus retratado aqui é tão diferente, brincalhão, bem humorado, humano... o que posso dizer é que por mais que a minha lista de top 10 de 2016 esteja bem concorrida, esse já garantiu sua vaga. Sem palavras pra descrever tudo q senti com essa incrível leitura!
comentários(0)comente



Fulano 29/12/2016

O nosso protagonista sem nome tem 30 anos, trabalha numa sex shop e só tem um amigo, que também é seu chefe. Portador de um passado meio desagradável,ele acha que essa vidinha mais ou menos basta,até que Deus entra na sua vida (que gospel, né, gente?) e mostra que ele pode ter muito mais. À partir do momento em que Deus se torna seu melhor amigo, a vida do protagonista vira. Ele conhece o amor de sua vida, consegue um bom emprego e muda seu conceito de felicidade.


Além de mostrar uma outra imagem de Deus, bem diferente daquele ser superior que todos nós imaginamos, o livro é hilario e emocionante. Os encontros do protagonista com ele se tornam cada vez mais engraçados, Deus é muito zoeiro, mas vai ter um momento em que a gente vai ver ele falando sério...MUITO sério. Eu falo do discurso de duas páginas que ele faz sobre sofrimento e que não é nem um pouco agradável,porque sabemos que cada linha é real.


Não importa o seu nível de religiosidade (até porque o livro não tem nada á ver com isso), eu te recomendo "Deus é Meu Camarada" se você quer passar uma tarde divertida.

Algo que me agradou muito no livro é que acompanhamos a trajetória de vida do protagonista Sem Nome, desde seu encontro com Deus, até a sua morte, então nos poupa da aflição de não saber o que acontece com os personagens depois do final do livro.

Leia a resenha completa no link

site: http://www.conexaomista.com.br/2015/10/resenha-deus-e-meu-camaradade-cyril.html
comentários(0)comente



Lígia Colares 30/01/2017

Resenha de Deus é meu camarada
Um dia simplesmente aconteceu. Um clarão, um susto, e Deus estava falando com ele. Nada muito natural, e também sem nenhuma explicação. Por quê Deus falaria com ele? Um trintão que trabalha num sex shop, sem planejamentos para o futuro?

Eu li o livro em duas horas. Fui deitar para dormir, e quando vi, tinha acabado! As poucas páginas, os diálogos super interessantes, e a passagem rápida de tempo envolvem o leitor rapidamente. As reflexões são as mesmas que cada um de nós, seja sobre a morte, o paraíso, a perda… Mas principalmente, o motivo de Ele ter escolhido ele para se tornar amigo!

O diálogo entre o personagem e Deus é muito interessante. Eles criam uma rotina, e várias perguntas são feitas, sobre paraíso, sobre o futuro, sobre quem é Deus, o quanto Ele sabe… Deus se mostra muito divertido, por acaso! Mas esse não é o unico ponto da história; Enquanto acompanhamos essa amizade crescer, acompanhamos também o desenvolvimento da vida do personagem principal. Ele conhece Alice, e os capítulos representam a passagem dos anos, desde o início, o amor à primeira vista, até o final de sua vida, quando ele descobre afinal qual é a Pergunta que Deus faz a todos que morrem.

Gostei bastante da leitura, eu gosto muito do tema e também de apresentar um Deus mais ‘humano’, no sentido de Ele também apresentar humor, tristeza, e principalmente sofrimento. Todo o sofrimento do mundo. Mas também tem explicações não muito ortodoxas, sobre de onde Ele veio, o quanto Ele sabe, ou até mesmo, a concepção de inferno e paraíso…

Ou seja, indico para todos que tem a mente um pouco mais aberta para esses assuntos. Tirando esse detalhe, é uma leitura que mesmo apresentando temas complicados, ocorre rapidamente e de forma fluida. Facilmente uma leitura de descanso, sem ser perda de tempo.
comentários(0)comente



17 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2