O Chá-de-Bebê de Becky Bloom

O Chá-de-Bebê de Becky Bloom Sophie Kinsella




Resenhas - O Chá-de-Bebê de Becky Bloom


37 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Evelyn Ruani 13/01/2011

Becky Bloom é real? rs
Será possível existir alguém no mundo como a Becky Bloom? Pior é que deve existir! E olha que eu me acho consumista (principalmente com livros), mas igual a Becky jamais!

Este livro apesar de ser o último da consumista, foi o primeiro que li. Becky descobre que está grávida e fica muito feliz, apesar de estar um pouco chateada porque Luke não quer saber o sexo da criança e como é que ela vai comprar tudo pro bebê sem saber se é menino ou menina? Aí começam as acrobacias mirabolantes de Becky.

Como que se pode imaginar que até pra comprar roupinhas de bebê e itens para o quarto da criança é possível arranjar as maiores confusões? Becky consegue, é claro, e consegue também se desvenciliar de todas elas. Mais divertido ainda é quando ela descobre que tem uma obstetra ultra badalada na cidade que cuida das mamães mais famosas e chiquérrimas e vai fazer de tudo e mais um pouco pra conseguir ser sua paciente.

É de chorar de rir. Um chick-lit gostoso de ler e apesar de não ser o meu favorito da Becky (gosto dos dois primeiros livros, são fantásticos!), vale a pena pra completar a leitura da coleção.
Monique 13/01/2011minha estante
Queria saber como será o bebê dela... ahahaha.




Cris Oliveira 06/09/2009

Minha opiniao
O livro fascina do inicio ao fim. Dos 3 que li dessa autora esse foi o que mais gostei… tem passagens hilárias, romance e uma trama que dá vontade de chegar ao final para ver o que vai acontecer. Sabe o tipo de livro que você não consegue deduzir o final? Adoro livro assim. Tinha passagens que eu dava gargalhada, noutras me deu vontade de chorar, e outras de xingar o marido dela, ficamos tão ligadas a personagem principal, apesar das loucuras dela, que nos envolvemos totalmente… amei essa serie de livros. Queria mais historia da Becky Bloom. Recomendo totalmente!!!
comentários(0)comente

Nathália 23/09/2009minha estante
Também amooo essa série... Mas esse ainda não li!

Lendo a sua resenha só fico mais curiosa pra devorar esse também! =)




Dominique 21/12/2009

Gargalhadas certas!
Eu AMEI o último volume da série Becky Bloom, que promete boas e altas gargalhadas.

Como sempre nossa amiga consumista, Becky, exagera nas compras e seus cartões de crédito estouram. Mas dessa vez, ela não gastou somente com ela e sim com seu bebê, que deve nascer vestindo trilhões de roupinhas, milhares de sapatinhos de marcas famosas e inclusive, deve nascer com a mais badalada obstetra das celebridades de Nova York. Entre uma compra e outra, você se diverte com as trapalhadas de Becky rumo ao que toda mulher ama: compras.

A minha parte favorita e que me rendeu sonoras gargalhadas, foi o momento em que Becky está numa fila e enche o carrinho do bebê de sacolas de compras. As pessoas em volta solidárias a gravidez dela e de seu bebê no carrinho - não havia bebê algum - fazem questão dela passar a frente. Quando questionada sobre o nome da bebê, ela diz que sua filha se chama Tallulah Phoebe (já morri de rir aí). Mas durante a confusão percebem que não há criança alguma no carrinho e acionam a segurança, dizendo que um bebê havia sido sequestrado. Enfim, uma doideira. O mais hilário é que eu estava no metrô e rindo que nem maluca. Imaginaram? Se você quer dar ótimas gargalhas, leia Becky Bloom.
comentários(0)comente



Maria Clara 15/01/2014

"Ela é uma vaca ruiva e eu a odeio" by: Becky Bloom
Na verdade, eu não iria fazer uma resenha para os livros da série Becky Bloom, mas eu simplesmente preciso escrever sobre esse aqui! Uoou! Acho que me senti grávida.
Primeiro preciso ressaltar o quanto Becky é incrível!... incrivelmente louca! Sério, as coisas que ela pensa e faz e as encrencas em que se mete, é simplesmente loucura, mas maravilhoso ao mesmo tempo, porque Becky é maravilhosa! Há algumas críticas sobre a escrita de Kinsella que dizem que em seus livros acontecem coisas idealizadoras demais, que dificilmente aconteceriam na vida real. O que posso dizer é: dane-se! Não me importa o que pode ser possível ou não, pois Becky pode tornar qualquer coisa possível.
Confesso que vi o filme primeiro e mesmo depois de ler os livros, devo dizer que é o primeiro filme que é diferente da obra literária que me agradou totalmente! É um dos meus filmes favoritos, assisto sempre que posso, me divirto muito com as personagens, e sim, elas são todas piradas assim mesmo.
Voltando aos livros, O chá-de-bebê de Becky Bloom mereceu destaque por mim, porque acho que nunca prendi tanto o fôlego com um livro. Becky está grávida e o que se espera é que ELA não tenha uma gravidez tranquila por conta das confusões em que ela própria se mete, já que é famosa por isso. Mas,NÃO! Tudo começa quando ela descobre que sua obstetra, Venetia Carter (a Vaca Ruiva) é uma ex-namorada de seu marido Luke Brandon, e quem mete Becky em confusão é Venetia. Devo lembrar que Becky SEMPRE vai se meter em encrenca, sempre! Mas fiquei chocada com cada coisa que Venetia fazia para deixar sua "paciente" mais paranoica ainda em relação a fidelidade de Luke. E o pior (e mais engraçado) é que Luke não percebia nada, e, como sempre, Becky teve de se virar sozinha.
Há muitos heróis por aí, e posso confirmar que Becky é um deles, ela tem que salvar ser casamento, ajudar Luke (já que o novo cliente de sua empresa está dando problemas), salvar a loja em que trabalha de falir, encontrar uma casa nova, e, acima de tudo, se preparar para ser mãe.
Devo dizer que tive de parar várias vezes a leitura para poder rir. Meu deus, que livro incrível! Que personagens incríveis! Mesmo Luke, que pode soar como um personagem "clichê", já que é o marido que não percebe o que está acontecendo a sua volta, é meu personagem favorito! (depois de Becky, claro!), Luke, apesar de as vezes me fazer sentir raiva dele, sempre me faz querer amá-lo mais ainda a cada livro. Se dizem que Becky pode fazer coisas impossíveis acontecer, Luke traz o equilíbrio para a história, é a personagem mais "da vida real" que uma obra de Kinsella pode ter, e, mesmo assim, ele ainda me surpreende.
Mas, como sempre, uma boa história sempre tem uma falha. Os outros julgam que essa falha é a idealização dos fatos da história, mas isso (para mim) é o que torna a obra brilhante! A suposta "falhinha" que encontro em todos os livros vem da própria personalidade de Becky Brandon, née Bloom. Como eu disse, ela é louca, tanto que as vezes chega a irritar, pensamos: "Não faça isso, Becky! Não vê que isso é um erro? Não compre isso! Não precisa disso! Não estrague tudo!", porém, ela sempre FAZ alguma coisa errada e acaba ME deixando louca, mas isso me faz parar para pensar: a obra de Kinsella aborda, principalmente nos 2 primeiros livros, o problema de compras, e isso não é só um problema, pode ser uma "doença", um "distúrbio". Talvez quem acompanha a narração de Becky percebe que ela pensa de um modo diferente, as vezes, irresponsável, infantil. Ela simplesmente precisa ter essas coisas, e me faz pensar que pode haver pessoas como ela.
Mesmo com essa certa "irresponsabilidade", sinto orgulho de Becky, porque ela NUNCA fez dívidas no nome de outra pessoa, NUNCA empurrou as contas de suas compras "proibidas" para Luke pagar, e se ele pagasse, é porque ele queria ajudá-la, porque, mesmo tendo se casado com um milionário, Becky continuou tendo um emprego para poder pagar suas coisas, ela abriu mão de muitas outras para ser feliz e para ter uma família, e isso me encanta em Becky.
Com certeza dou 5 estrelas para Becky, a Garota da Echarpe Denny and George.
Niii 31/08/2014minha estante
Becky é a melhor! DIVA!!!




Niii 12/08/2009

Putz... Sempre ouço dizer que o primeiro livro é sempre o melhor, mas tenho que discordar quando falam de Sophie Kinsella e a série Becky Bloom... Os que eu mais gostei foram o 4º livro e o 5º livro que é esse... Eu achei maravilhoso, cheio de loucuras da minha querida Becky e quis muito muito entrar no livro e socar o Luke e mais ainda a Venetia.
Mas a Becky se saiu muito bem. Só não gostei muito do final, achei ele um pouco triste e confesso que gostaria de mais um livrinho. Tomara que a autora resolva escrever mais um.
comentários(0)comente



Vivi 12/02/2013

Rindo do início ao fim com a Becky Bloom
Esse foi o primeiro livro que li da Sophie Kinsella, encontrei numa lojinha usado por 2 libras, achei baratinho e levei para casa. Geralmente leio no trem (moro na Inglaterra) no caminho do trabalho - casa, porém esse livro me entusiasmou tanto que não consegui largá-lo. Ri bastante com as aventuras e a imaginação da Becky. Como moro no UK, foi super divertido ver algumas referências britânicas, como nomes de lojas e lugares. Adorei, mal posso esperar para ler a série inteira!
comentários(0)comente



Aione 03/01/2015

Se Becky Bloom já é cheia de vontades normalmente, grávida está em seu ápice! Em O Chá De Bebê De Becky Bloom nossa personagem está em busca de um novo lar com seu marido Luke e precisando enfrentar a descoberta de que sua obstetra dos sonhos, na verdade, pode fazê-la viver um pesadelo, já que é ex-namorada de Luke.
A escrita de Sophie Kinsella é tão hilária nesse volume quanto nos anteriores. Sua narrativa em primeira pessoa transmite os pensamentos – ou melhor, os delírios – de Becky de modo que podemos acompanhar sua mente vívida e criativa de forma extremamente divertida.
Mesmo as mentiras da personagem, algo que costuma me incomodar em suas histórias, acabam por se tornar mais aceitáveis. Ao mentir, Becky se envolve nas mais diversas situações e vê-la tentando se livrar delas é sempre algo, no mínimo, engraçado.
Diferentemente do volume anterior, A Irmã De Becky Bloom, não me senti incomodada com o rumo dos acontecimentos. Embora a compulsão de Becky pelas compras continue presente – e provavelmente jamais deixará de estar, afinal, é sua marca registrada -, ela não é tratada como a problemática da história, apenas uma característica de Becky. Ao invés disso, temos a personagem enfrentando conflitos em seu casamento, principalmente.
Sendo uma leitura extremamente prazerosa e divertida, O Chá de Bebê de Becky Bloom continua me deixando feliz ao ler a série e ansiosa pelos próximos volumes. Para quem teme iniciá-la, reforço que seu principal propósito não é a história em si, mas o grande divertimento que proporciona.

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2014/12/23/resenha-o-cha-de-bebe-de-becky-bloom-sophie-kinsella/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Sara 27/03/2011

Uma Becky Bloom e um bebê!
A adorável e encantadora Becky volta para mais um romance cheio de mal-entendidos e momentos hilários e aconchegantes. Dessa vez ela não faz compras sozinha, carrega um bebê na barriga enquanto isso, e aproveita todos os privilégios que isso pode lhe trazer.

Tudo está melhor do que nunca esteve na casa dos Brandon-Bloom: um casamento feliz, uma criança à caminho, a mudança para uma casa maior decidida, a empresa de Luke abrindo escritórios por toda a Europa… Até que Becky descobre o consultório da obstetra das celebridades que, pasmem, oferece chás para que suas clientes possam se conhecer! Enxergando nessa oportunidade a possibilidade de uma amizade eterna com uma famosa (aparições em capas de revistas incluídas), Becky não hesita em mudar de obstetra.

O que ela desconhece e logo se mostra como uma surpresa desagradável é que a médica linda, ruiva, inteligente e elegante, é ex-namorada de Luke dos tempos de Cambridge. Além de ter que aturar a intimidade e piadas internas de seu marido com a mulher que fará seu parto, Becky tem que lidar com sua vida profissional. A recém-inaugurada loja em que trabalha está às moscas. Becky então decide recorrer ao seu amigo de Nova York, Danny Kovitz, agora um renomado estilista internacionalmente conhecido. Essa saída de emergência porém não é muito confiável, como Becky bem sabe com base em experiências passadas.

A escrita de Sophie Kinsella é tão espontânea e cheia de surpresas que eu fico até com medo de revelar demais. Mas é certo que ninguém consegue ficar imune aos encantos de Becky Bloom. Sua ingenuidade e generosidade me inundam toda vez que termino um livro dela. Ela é alguém que vale a pena seguir, com seus surtos e atitudes cômicas.

Kinsella mais uma vez derrama fluidez, risos e conforto nessa leitura envolvente. Não posso deixar de mencionar a parte em que Becky é acompanhada por sua mãe e a amiga dela, Janice, para um aula de pré-natal; acho que chorei de rir define. Também o final, quando Luke fala a Becky as palavras mais tenras e simples. Leiam e entenderão do que eu estou falando.
Sara Brito.
comentários(0)comente



Carol 14/06/2012

Como não se apaixonar e nem se envolver com Becky Bloom? Ela se mete em tanta confusão por conta do consumismo que ou nos identificamos com ela ou então pensamos: Sempre pensei em dar essa desculpa, mas nunca achei que fosse colar!

Becky espera um bebê! Um bebê muito amado e esperado por todos... principalmente esperado por todas as fileiras e mais fileiras de roupas fofinhas e cheirosas e carrinhos de bebê com muita potência e de última geração, que perde para muito Porsche por ai...

Luke cada vez mais envolvido com o trabalho, pois o grupo Arcodas, seu principal e mais importante cliente vem lhe dando muita dor de cabeça pelos escândalos sexuais envolvendo suas funcionárias.

E Becky... bem, Becky tem que planejar o melhor e mais badalado parto de toda a história de Londres!
As melhores roupas de grávida, as melhores promoções, o melhor enxoval de 400 fios (afinal o bebê vai saber que é de boa qualidade e jamais, em hipótese nenhuma irá vomitar diante de tanta qualidade) a melhor casa para comprar, o melhor parto na água com flor de lótus, a melhor entrevista para a Vogue como a Grávida Mais Deliciosa e a melhor obstetra! Afinal Venetia é a mais badalada obstetra das celebridades de todos os tempos e para todas as suas pacientes ela distribui Kits de Boas Vindas com bolsas, cremes, vouchers para spa entre milhares de coisinhas que todas adoramos... porém... o que nossa amiga íntima (sim depois de 5 livros em sua companhia ela virou quase membro da minha família) Becky não contava era que Venetia é a ex-namorada do tempo da faculdade de Luke!

A coincidência não para por ai, Luke está cada vez mais misterioso trocando mensagens pelo telefone em Latim com Venetia, Venetia a proíbe de ser feminina informando que a moda faz mal a gravidez, seus hormônios estão à flor da pele e seus pensamentos tem todos uma única direção: Venetia e Luke se amam e estão tendo um caso!
Com isso contrata e descontrata um detetive particular para descobrir o que Luke tanto esconde, afinal isso tem tirado o seu sono, a sua paz, mas menos o seu prazer de comprar!

Nota 1000 para essa deliciosa comédia romântica.


comentários(0)comente



Rayane Colomes 16/02/2015

ela é uma vaca ruiva e TODOS NÓS odiamos ela!
O livro começa contanto sobre a gravidez de Becky, e como ela está animada para.... COMPRAS, para o bebê. É simplesmente hilário o fato de ela fazer compras para aliviar os enjoos de gravidez. Sempre uma desculpa para compras!
Porém devo dizer que fiquei com uma certa raivinha de Luke no livro, poxa vida, ele é muito lento. Não percebe que a Venetia é simplesmente uma vaca ruiva e todos nós odiamos ela!
O modo como as vezes ele deixa a becky de lado e tem tempo para a Venetia é estressante.
Definitivamente um dos melhores da série e no final Luke é um fofo e se mostra um Luke diferente do começo do livro, provando é claro que ama a Becky.
comentários(0)comente



bruna 30/11/2010

Bem engraçado, e a autora consegue demonstrar tão bem as emoções da personagem que chega a dar raiva da tal da médica. Como gosto desse tipo de literatura também, indico esse pra quem gosta.
comentários(0)comente



Cady 03/01/2018

Como sempre divertido
Becky continua maluca e divertida. Não foi tão maravilhoso como o anterior, mas sou completamente apaixonada por essa série. Adorei essa história. Só fiquei um pouco incomodada em umas duas situações com a atitude de Luke. Becky não está se sentido bem e simplesmente ele sai com os amigos?Oi? Certo que ele chama a médica, mas mesmo assim. Enfim, não achei nada legal. Mas, adoro Becky e todos os livros conseguiram me fazer rir. Ansiosa pelo próximo!
comentários(0)comente



Vanessa Castro 14/05/2017

Bella é casada com um homem mais velho que não quer filhos, adora seu padrão de vida, tem um emprego dos sonhos, ama trabalhar, ambiciosa, quer subir cada vez mais em sua carreira, mas tudo muda quando resolve engravidar e acha que vai conseguir voltar a trabalhar depois de 2 meses do nascimento do seu querido Markie, um bebê lindo, com saúde, mas chorão, totalmente dependente dela, e claro sua vida virou um caos, por ser mãe de primeira viagem, ela deixou que o bebê tomasse seu tempo integral, com mamadas, mamadeiras, fraldas, banho, vômito, choro e sonecas. Acaba tendo problemas no seu casamento, no seu trabalho, com o seu filho, com seus pais e seus melhores amigos se distanciam, pois os assuntos não são mais compatíveis. O livro é muito engraçado, para mim o momento mais engraçado foi o parto (rs é um pouco traumatizante), mas também tem a relação de mãe e filho, que só nos mães conseguimos entender, como aqueles momentos de exaustão que achamos que não vamos conseguir superar a próxima hora e o bebê sorri, olhando nos seus olhos no momento da mamada e você percebe que superaria o mundo, eu adorei o livro, teve partes que ri sozinha e em alguns momentos chorei com seu desespero e tenho certeza que o livro foi escrito para todas nós (mães).

site: http://www.natyvosdigitais.com.br/2017/05/13/tres-livros-engracados-em-uma-resenha-sobre-maternidade/
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3