Tê Rex: Spoilerfobia: Volume 1

Tê Rex: Spoilerfobia: Volume 1 Marcel Ibaldo...




Resenhas -


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Paulo 28/04/2019

Sabe quando você tem aquela vontade de desenhar uma HQ quando você é pequeno? A gente fica pensando, pensando e pensando e acaba que nunca desenhamos. Pois é, a Marcelli foi lá e fez. Claro que ela é uma menina super talentosa e com um traço muito característico. E o Marcel também é um desenhista de mão cheia e deve ter inspirado a filha. Mas, imaginem que a Marcelli começou a desenhar com 7 anos e Tê Rex sai com ela com 11 anos. Dá para imaginar o quanto essa garota vai longe? Eu só faço ideia. E quero acompanhar muito de perto a trajetória dela.

Cuidado com os Spoilers!!!

Brincadeirinha! Um dos temas principais das tirinhas da Marcelli são os benditos spoilers. Quem nunca levou um spoiler na cara enquanto conversava com um amigo? A Tê Rex passa por momentos de absoluto terror ao longo das várias tirinhas. Sempre tratando de uma forma muito bem humorada seja em conversas ou quando ela escuta de longe. Algumas das situações são muito divertidas e revelam a angústia que a gente sente quando sabemos de alguma informação sem querer. Além disso, a personagem tem um forte amor pelas séries de TV. Gostei de como a autora trata isso de uma maneira muito saudável e sem transformar a personagem em uma reclusa inata. Ela é uma garota extrovertida, educada e amistosa.

Outro tema divertido e que eu dei muitas risadas foi a respeito do nosso hábito de colecionar livros. A Tê é uma garota que adora ler e ela faz isso com bastante frequência. Seja em casa, no parque ou na escola. Algumas situações engraçadas envolvem quando a mãe da protagonista quer arrumar o quarto e jogar um monte de coisas dela fora, ou quando não há mais lugar para guardar livros. A HQ estimula de uma forma divertida a prática da leitura e de ter livros em casa. E vamos pensar que hoje os jovens não tem tanto essa prática. Quem é envolvido no meio imagina que tem muitos leitores, mas a verdade não é bem essa. Talvez com uma história tão divertida assim, os meninos e meninas possam abrir os olhos para um outro mundo. Afinal, como diz a própria Tê Rex, ela é capaz de entrar em vários mundos a cada novo livro que ela lê.

Há também uma abordagem muito legal sobre a presença das meninas no fandom de quadrinhos. Sempre olhadas com rabo de olho pelos nerds aficcionados e, às vezes, até um pouco grosseiros com elas, a protagonista não tem medo de enfrentar esse tipo de pessoa. Precisamos conversar sobre esse assunto porque a cada dia que passa, parece que cresce o ranço dos chamados "nerds raiz" quanto à presença de mulheres leitoras de quadrinhos. O que eu acho uma total bobagem porque elas vieram para acrescentar e muito nos nossos gostos. Algumas situações chatas acontecem principalmente no arco de tirinhas que se passa dentro da loja de quadrinhos. A Marcelli interpreta bem as bobagens ditas pelos ditos colecionistas.

Engajamento e criatividade

O que me surpreendeu de verdade foram as críticas sociais que a autora faz. Nossa, muito engajamento e inteligência da parte do pai, Marcel, que ajudou a criar os roteiros e da própria Marcelli. Gente, o trecho com a releitura de Planeta dos Macacos está absolutamente engraçada. Me peguei rindo alto. Ao mesmo tempo, é um baita tapa na cara sobre como nossa sociedade tem uma série de preconceitos tolos. As críticas da personagem são super pertinentes e vistos de fora fazem total sentido. E a tirinha final faz uma bela brincadeira com o final do filme. Acredito que os conservadores não vão curtir algumas passagens porque vai ressaltar o quanto as disputas eleitorais de 2018 revelaram o que nós temos de pior.

A arte da Marcelli é linda. Mesmo sendo mais caricata para poder se encaixar no gênero de tirinhas, a gente percebe pequenos detalhes como a habilidade de criar várias expressões diferentes para a protagonista, o realce e a profundidade de cores e até mesmo os detalhes das roupas dos personagens. A protagonista é muito expressiva. Até mesmo algumas experimentações visuais que a Marcelli brinca como a Tê Rex observando o amigo que está com um dos seus livros emprestado ou uma brincadeira sobre a imaginação dela sendo seguida por críticos de suas leituras. Os roteiros do Marcel também são precisos e ele sabe bem o momento em que é preciso deixar a arte da Marcelli brilhar. Tem alguns momentos com poucos balões de diálogo, mas que falam muito sobre a situação.

Simplesmente adorei as tirinhas da Tê Rex e fiquei encantado com a qualidade do traço da Marcelli. E, gente, ela só tem onze anos. E desenha melhor do que muita gente por aí. Só posso aplaudir a habilidade dela e em como ela foi capaz de criar tirinhas tão divertidas e interessantes. Já quero mais histórias da personagem.

site: www.ficcoeshumanas.com.br
comentários(0)comente



Guido Alexandre - @lendocomotempo 02/06/2019

Tereza, Tê para os mais íntimos, é uma dinossaurinha que nos cativa já nas primeiras tirinhas. Ela é Nerd, Geek e Fã de histórias em quadrinhos e de todo esse universo que nós, leitores, amamos.

Esse livro também nos ensina muito, porque ele aborda sobre bullying e alguns outros temas bem importantes de uma forma clara e de fácil entendimento.

Ri em vários momentos da leitura, porque a Tê mostra as situações que todo leitor passa, e algumas delas eu já passei, como ter que dormir em outro canto porque seus livros estavam em cima da cama.

A Tê, como a maioria dos leitores, não gosta de spoiler, então a gente já pode imaginar o que ela vai passar para fugir de m̶o̶n̶s̶t̶r̶o̶s̶ pessoas que contam spoilers para ela.

Não posso deixar de citar o trabalho fantástico de pai e filha para a criação desse livro. A Marcelli Ibaldo tinha apenas 7 anos quando começou a criar e desenhar as imagens que estão nele, que por sinal, são encantadoras. O Marcel Ibaldo roteirizou de forma ímpar o livro, os dois estão de parabéns.

Vocês também podem acompanhar o trabalho deles no @terexhq, lá tem muitas tirinhas que adoro sempre fazer uma visita e me divertir bastante lendo.
comentários(0)comente



Geórgea 12/08/2019

Tê Rex: Spoilerfobia
A pequena Tê Rex é uma jovem sonhadora, leitora voraz e nerd de carteirinha. É através de suas tirinhas que ela narra, de maneira irreverente e muito bem humorada, seus percalços durante sua jornada de jovem adolescente. Ela nos mostra, da melhor maneira possível, como podemos lidar com bullying, dilemas sobre a vida, o universo e tudo mais e, claro, nos ensina a como sobreviver aos tão temidos SPOILERS.

Com a pureza que só uma criança pode ter, Tê nos apresenta o seu mundo e compartilha um pouquinho dos seus conhecimentos. Extremamente divertida e sem papas na língua, ela mostra que o lugar de mulher é onde ela bem quiser. Principalmente se for em uma banca escolhendo a melhor edição de Batman: Ano Um.

Minha Opinião

Enquanto lia cada uma dessas tirinhas eu só conseguia pensar: como seria bom ter uma Tê Rex para me passar esses ensinamentos quando eu tinha essa idade. A bravura dessa pequena dinossaurinha me deixou encantada. Queria eu ter metade dessa coragem, língua afiada e capacidade de revidar a provocações de maneira elegante e direta. Sou sua fã, Tê!

É sensacional a irreverência com que cada situação é tratada. Tudo isso só me fez admirar ainda mais essa mocinha. Ela mostra que diálogos são capazes de fazer milagres e que não devemos deixar que ninguém nos diga que não podemos fazer algo. Ela não pensa duas vezes antes de se impor e mostrar que ela pode também fazer o que é dito como “coisas de menino”. Ela apresenta os dilemas de cada leitor quando um livro perfeito acaba e o quanto é IMPOSSÍVEL resistir a comprar mais livros quando já temos uma pilha gigantesca para terminar.

Me identifiquei com Tê em diversos momentos e sua trajetória me lembrou muito a minha quando criança. No entanto, nunca tive essa ousadia de bater de frente com quem praticava bullying comigo. Mas, o que achei mais incrível é que ela faz isso de maneira única, com uma conversa franca, sem agressões. Essa jovenzinha tem a capacidade de usar as palavras para o que elas têm de melhor: praticar o bem e combater as injustiças sem violência.

Outro ponto que amei foi a forma como ela trata o temível SPOILER. Devo confessar que sou uma pessoa completamente diferente dela nesse quesito. Adoro um spoiler e estou sempre correndo atrás, não aguento de ansiedade e, por isso, sempre procuro saber de algo com antecedência. Mas, o que Tê critica aqui, são aqueles spoilers que vêm serem convidados e que são um choque para quem os leva. Sei que sou uma raridade e lido bem com eles, mas muitas pessoas apenas querem desfrutar das maravilhas de ler um livro ou ver um filme e série sem um chato vir contar algo. Tê retrata perfeitamente esse descontentamento com spoilers.

O uso da aquarela ficou lindo. As noções de luz, sombra e movimento são feitos com maestria pela Marcelli. Amo pensar que tudo isso foi feito por uma pessoa tão jovem e que ainda terá muito mais para mostrar. Tudo ficou divertido, bem explorado e leve. Suas histórias podem agradar desde os mais jovens até os mais maduros. Além, é claro, da Marcelli ser uma fofa!

Amei cada tirinha e dei muitas risadas com a Tê. Minha dica é: conheçam suas histórias e se apaixonem por ela, assim como eu. Mal posso esperar por uma continuação que, quando tive a oportunidade de conhecer pai e filha em um evento, foi comentado que já estava sendo pensada. Espero que esse seja apenas o meu primeiro contato com a Tê e que, com o tempo, eu possa conhecer ainda mais personagens e histórias dessa jovem e brava dinossaura que promete conquistar o mundo de maneira única. Como é bom ver jovens talentos adquirindo espaço e sendo um grande sucesso. A mim só resta desejar muito sucesso e que esses dois continuem encantando.

site: https://resenhandosonhos.com/te-rex-spoilerfobia-marcelli-ibaldo-marcel-ibaldo/
comentários(0)comente



MiojoGeek 20/08/2019

Escrito por Marcel Ibaldo e graciosamente ilustrado por Marcelli Ibaldo, Tê Rex compila diversas tiras reunidas desse primeiro ano de vida da personagem.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
As tiras tem temas variados como: o universo nerd, colecionismo, bully, racismo, sexismo, tudo com bom humor e boas sacadas.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Marcelli utiliza algumas de suas experiências pessoais para incorporar ao seu personagem, a simpática tiranossaura Tê, a sinceridade de algumas situações vividas pela ilustradora que tem apenas onze anos.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Essa HQ traz diversão aliada a muitas lições de moral que vão ajudar criar uma nova safra de leitores conscientes de seus papéis na sociedade com muito mais tolerância empatia.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Super indicado para ser presenteado a novos leitores que vão ter uma rápida identificação com o universo da pequena dinossaura.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Minha nota é 10/10. Fiquem de olho nessa dupla, principalmente na pequena Marcelli, uma menina cheia de potencial que ainda vamos ouvir falar demais.

site: https://www.instagram.com/p/BvDIk9NgjTr/
comentários(0)comente



Mila Morelli 10/10/2019

Como diz a sinopse, seguimos Teresa Rex, uma dinossauro que, em algumas tirinhas me prendeu de primeira apenas por eu conseguir me identificar muito com tudo. E olha que gosto de me considerar uma nerd que não é tão "neurótica" com algumas coisas, mas ver a pequena Tê se preocupando em emprestar um livro, quase morrendo ao ouvir um spoiler ou ser surpreendida por um meme na internet que conta tudo o que com tanto cuidado tentamos evitar saber... eu tinha certeza que tinha em mãos algo sensacional.

Para quem não sabe, a HQ foi feita tanto por Marcelli, que agora com 11 anos está apenas conquistando um espaço nesse mundo, acompanhada de seu pai, Marcel Ibaldo (desenhista e roteirista que, com amor, me enviou uma de suas obras, The Hype) que a ajudou a criar um roteiro muito bom que, em muitos momentos, usa de assuntos bem importantes como preconceito, bullying e a ausência de respeito com o que pertence aos outros.
Nada melhor do que ver uma dinossauro analisar o mundo ao redor e, com a leitura do Mundo dos Humanos (Duzumano), dar aquela cutucadinha em como somos os seres mais primitivos e sem cuidado com o nosso mundo. Sem contar a sátira que esse livro tem com O Mundo dos Macacos, filme preferido da Marcelli.
Mas, não se enganem! Em meio a tantas mensagens importantes, eu ri muito e fiquei surpresa quando cheguei ao final, desejando muito mais.

Ponto alto para a arte de Marcelli que, com cuidado e coragem, dividiu conosco ao fim do livro o processo de evolução que sua arte teve ao longo dos anos, até chegar ao que vemos nas páginas. E, para mim, é de uma fofura extrema, com cores bem padronizadas e que nos guiam bem pelas tirinhas, especialmente as que tem sequência por algumas páginas.

Sem dúvida foi uma ótima experiência, que me deixou com gostinho de quero mais. O bom é que ambos possuem um site onde colocam tirinhas, me fazendo matar saudades dessa personagem super querida.

No todo, o começo dessa série é maravilhosa e espero muito que tenha continuação porque, sem dúvida, momentos de agonia perante spoilers, personagens queridos e questionamentos importantes é algo que não falta.
Simplesmente amei!

Resenha no blog Sob Encomenda

site: http://sobencomendaa.blogspot.com/2019/04/te-rex-spoilerfobia-marcelli-ibaldo-e.html
comentários(0)comente



Renan 17/11/2020

Impossível não se identificar com várias das tirinhas desse livro. A melhor parte é o que acontece no final do livro, quando a Teresa faz a... *spoiler*
comentários(0)comente



Gabriel 16/07/2021

Engraçadíssimo
Um pai (roteirista) sua filha (desenhista) tratam da vida de nerd com muito amor e atualidade? maravilhoso
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR