Um Casamento Conveniente

Um Casamento Conveniente Tessa Dare




Resenhas - Um Casamento Conveniente


51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Thu 16/04/2019

Tessa Dare como sempre nos fazendo suspirar
Emma e Ash são um casal incrivel, a química entre eles é evidente desde o primeiro encontro até a última página.
George, duque de Ashbury, precisa de um herdeiro, e por isso de uma esposa. E desde que voltou da guerra, com inúmeras feridas, ele não saiu de casa. É quando Emma entra em sua vida, mas primeiro em sua casa.
George oferece casamento, mas com eles vem as regras: eles serão marido e mulher apenas na cama, e nesse momento sem luzes e sem beijos, e ainda, nenhuma pergunta sobre suas cicatrizes de batalha.
Claro que ela diz não e vai embora. Mas depois ela repensa sua recusa. E quando ele aparece na loja pedindo novamente, ela aceita.
Foi uma leitura incrível, maravilhosa, eu simplesmente amei este livro.
O livro tem humor, ri em várias partes, e é muito fofinho.
comentários(0)comente



Fabi 21/04/2019

LEITURA BACANA
Gosto muito da escrita da Tessa Dare. Quando vi que ia lançar neste mês, este novo livro dela, já fiquei animada. Um casamento conveniente, é o primeiro livro de uma série. Aqui conheceremos o Duque de Ashbury, que devido uma explosão na guerra, tem metade do rosto desfigurado.
Há dois anos atrás, sua noiva o rejeitou, devido sua aparência. Ash é um duque e tem que produzir um herdeiro o quanto antes. Sabendo que nem toda mulher aceitará se casar com ele, ele faz uma lista: a moça deve carecer de dinheiro, ser fértil e aceitar que o casamento deles será apenas para produzir o herdeiro e nada mais que isso.
O duque acaba de escrever esses requisitos, quando Emma Gladstone, que é costureira, aparece em sua porta, cobrando o pagamento pelo vestido da ex noiva dele. Ele vê nela a solução dos seus problemas. Logo propõe o acordo. Emma achará que tudo é brincadeira de Ash e vai embora. Dias depois, ele irá no local que ela trabalha e dirá que é verdade sim o que lhe disse e depois de pensar muito, Emma aceita.
A garota há seis anos, foi expulsa pelo pai de casa e assim, viveu esse tempo todo se virando como podia. Dinheiro sempre é algo que ela necessita. Com 22 anos e também por ter tido uma baita decepção, ela não acredita que poderia se casar mesmo por amor e com esse pensamento, que aceitou a proposta do duque.
O casamento deles é de conveniência, mas Emma anseia por alguém que possa protegê-la, lhe dar carinho, que há tempo ela não tem. Com seu jeitinho, ela vai se aproximando de Ash e tornando o casamento, mais próximo de sentimentos, do que um contrato que fizeram.
Gostei do mocinho, porque desde o primeiro dia que casou com Emma, ele ficou preocupado com o bem-estar dela. Ele não é o tipo de duque frio e arrogante. Ash sofre por sua aparência e acha impossível alguém não ter nojo de ver ele de perto. Sua ex noiva, foi muito cruel com ele, depois que o viu desfigurado. Desse modo, ele diz para Emma que ela não precisa conviver com ele de dia, que não precisa ser carinhosa com ele, etc.
Aos poucos, Emma vai sim se apaixonar pelo duque e tentar a todo custo, fazer com que ele acredita que ela o ama. Que mesmo com sua aparência, alguém pode gostar de estar ao seu lado.
O livro tem cenas divertidas e o casal super combina. Isso tudo, fez o livro ser uma ótima leitura para mim. Só não gostei, que devido pensar mais nos outros, do que nela própria, Emma quase fez seu casamento se perder. Estava tudo ótimo, daí ela vem com aquela proposta para o duque. Felizmente tudo se resolveu de forma rápida.
Pelo que vi, os outros livros serão das amigas de Emma. Editora Gutenberg, pode liberar esses lançamentos. ;)
Leiam pessoal!
Annete.Chavez 21/04/2019minha estante
Senti a mesma coisa que você com este livro ?


Fabi 22/04/2019minha estante
^^ Que legal Annete!




Renata 06/03/2019

Faltou alguma coisa
Amo os livros de Tessa Dare, mas achei que este faltou algo... uma mocinha muito sofrida que fala pouco de sua história... faltou química.... mocinho ótimo. Esperarei pelos próximos.... minhas expectativas com Tessa são sempre as melhores.
comentários(0)comente



Glaucers 28/05/2019

Infantiloide
Provavelmente o livro mais tolo que já li. Algumas partes são absurdas de tão patéticas.
Rubia 20/06/2019minha estante
kkk acabei ontem.. e achei o mesmo que vc..e olha que eu gosto de um romance com humor, mas esse foi totalmente idiota.


Carol 16/07/2019minha estante
Nossa, concordo muito! Terminei pela força do ódio, muito ruim!




Lud 23/04/2019

Erótico e de época? Não funciona pra mim
Gostei do início até rolar com o casal uma tal cena. Fechei e abri o livro, porque achei a descrição (não o envolvimento) fora de contexto. Pode ser uma trava minha, um limite por assim dizer, mas nivelar os clichês de cena erótica dos romances contemporâneos com essa narrativa de galaneteios e anáguas me incomoda bastante.

Quero passar longe desse gênero...
comentários(0)comente



Rubia 20/06/2019

esperava mais..
Eu amo livro com mocinhos sofridos e com alguma deformidade, não é crueldade da minha parte, mas todos os livros que li com esse tipo de mocinho, eu amei. Da Tessa eu já li 3 livros que amei muito, então no meu ver esse aqui seria o máximo....mas...foi muito fraco. Humor exagerado, palavras fora do contexto, cenas ridiculas...enfim..não vou dizer que o livro foi todo ruim, teve cenas bem bonitas,mas no geral achei abobado! O duque tinha vezes que eu achava que ele tinha dez anos de tão infantil que era...ela gostei até...mas acho que tinha coisas que ela fez que eram totalmente fora de um contexto para a época. Não indico para ninguém ler.
Lizzy 20/06/2019minha estante
Eu abandonei...


Rubia 21/06/2019minha estante
que bom que não fui a unica então Lizzy, olha que amei a outra trilogia dela, do romance com o duque, tinha também partes bem divertidas, mas esse aqui, minha nossa que palhaçada...


Lizzy 21/06/2019minha estante
também achei =)


Jaqueline 12/07/2019minha estante
Falou tudo na resenha,humor exagerado,cenas ridículas..com certeza você acertou no geral abobado!! Não gostei.


Rubia 12/07/2019minha estante
kkkk ...Jaqueline, uma pena, pq amei alguns livros que já li dela.


Jaqueline 13/07/2019minha estante
Sim,com certeza. Tbm gosto desta autora mas este livro. Deixou a desejar ?




Rayane Colomes 20/02/2019

A bela e a fera...
George, duque de Ashbury, tem cicatrizes da guerra pelo corpo, e devido a isto, teve seu noivado rompido. Gente, o que eu faço se eu simplesmente adoro esses mocinhos com cicatrizes.?
Mas agora ele precisa se casar, e ter um herdeiro. Pra isso ele precisa encontrar uma noiva, e quem melhor que a garota vestida de noiva que entra em sua biblioteca? Emma, é uma costureira, e vai cobrar uma divida de Ash, o que ela não esperava era que ele pedisse ela em casamento.
Bom, mas eles tem regras, claro. O duque quer evitar que eles se apaixonem, mas é claro que isto não vai acontecer, por isso ele estipula que ela será sua esposa apenas a noite, na cama, e deverá conceber um herdeiro. Mas o que fazer quando o amor entra no meio?
O livro é lindinho, e o relacionamento vai se construindo aos poucos, não tem como não se apaixonar por eles. amei, e super recomendo. É aquele casal que a gente simplesmente ama.
Carla 20/02/2019minha estante
Rayane, você leu um ebook?


Rayane Colomes 21/02/2019minha estante
oi, na verdade eu li em inglês. tô tão ansiosa pra ler quando sair, é tão bom que vou querer ler de novo.




Carolina Durães 05/05/2019

"Um casamento conveniente" conta a história de Emma e Ash. Emma é uma jovem de 22 anos de idade, que trabalha como costureira e que se encontra sozinha no mundo desde os 16. É uma jovem forte, que encara os desafios de frente, mesmo se esse desafio seja encarar um duque para cobrar por um trabalho feito para a sua ex-noiva.

Ash voltou de Waterloo um homem completamente diferente: seu rosto, assim como metade de seu corpo está coberto de cicatrizes e sente-se um monstro. Após ter o seu noivado cancelado, Ash acredita que precisa de um casamento por conveniência, alguém capaz de lhe dar um herdeiro e que se contente com um casamento prático e sem amarras emocionais.

Então, imaginem a surpresa dele quando uma jovem irrompe sua casa fazendo exigências de pagamento. É como se o destino a tivesse enviado!

Ash tornou-se um homem áspero e sarcástico, muitas vezes até mesmo assustador, mas Emma não recua diante dele em momento algum. Ela o encara de frente e retruca na mesma medida cada comentário que o Duque realiza. Quando Ash faz a proposta de casamento, Emma sabe que essa é uma chance única, afinal ter estabilidade financeira após passar tanto tempo lutando para sobreviver é algo irrecusável, mas ela não vai aceitar ser apenas a égua reprodutora do Duque e vai fazer de tudo para se envolver na vida do marido.

Não existe um momento nesse livro onde o leitor não dá risadas. Emma e Ash se provocam o tempo inteiro. Ela leva para casa dele um gato chamado Calças que implica com o Duque inúmeras vezes, dá apelidos hilários para o marido e não se deixa intimidar. Ash, por sua vez, adora provocar a esposa, e vai saindo de sua concha cada vez mais. Até mesmo os empregados da casa envolvem-se em situações engraçadas, tudo em nome do bem-estar do Duque.

Além do casal de protagonistas e os empregados da casa, teremos um grupo de mulheres peculiares que irá receber de braços abertos a nova Duquesa: Lady Penelope Campion, uma jovem que adota os mais inusitados animais, a Srta Nicola Teague, uma cientista e a Srta Alexandra Mountbatten, uma relojoeira.

Temos também o jovem Trevor, um garoto inteligente que aparece nos momentos mais oportunos para salvar Ash de confusões.

O livro é um romance delicioso com uma dose de vulnerabilidade por parte dos protagonistas, mas muito humor e diálogos inteligentes. Essa versão da Bela e a Fera é encantadora e fará os leitores suspirarem por esse casal.



"Aquela reserva de sonho que tinha fechado e escondido anos atrás... desfez-se nas emendas com o beijo dele. Uma torrente de emoções inundou Emma, dominando-a. Um surto de paixão e desejo... E algo mais. Algo que ela não quis reconhecer, muito menos dar um nome. Mais tarde analisaria esse sentimento, sem dúvida. A cabeça dela não lhe permitia fazer isso sozinha. Mas enquanto os lábios dele tocavam os dela, Emma podia adiar essa temida análise." (p. 43)

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/
comentários(0)comente



Adrya Ribeiro 05/06/2019

Que fofo! Passo um tempo sem ler romances históricos e sempre fico com saudades destes romancinhos bregas...rsrs
Esse foi uma grata surpresa. Muito amorzinho, mesmo com um Duque Ogro ele se mostrou muito melhor (sempre neh) do que o esperado. Adorei os confrontos, a Emma não deixava nada barato, e o Duque com seus comentários e reações maravilhosas, eu me acabei de rir.
Já quero os outros livros, pra ontem se possível. As meninas eu já julgo como maravilhosas.
Uma menção honrosa para o parceiro no crime do Duque, maravilhosos ele.
comentários(0)comente



Jaque - Achei o Livro 01/05/2019

Duque sem auto estima e mocinha paciente.
Emma é filha de um vigário que a expulsou de casa quando ela se apaixonou perdidamente por um rapaz que a arruinou. Inconformado com o comportamento da filha, não pensou duas vezes antes de repudiá-la e depois disso ela comeu o pão que o diabo amassou.
Após 6 anos, agora trabalhando como costureira de um grande ateliê, Emma tomou um calote num vestido de noiva de onde sairia o seu sustento do mês.
Decidida à não aceitar esse prejuízo ela procura o ex noivo - que é nada menos que o duque de Ashbury - e pede que ele assuma a dívida.
Ele fica admirado com a audácia da jovem mas também surpreso por ela não ter ficado assustada com suas cicatrizes, algo que o incomoda e o mantêm longe do convívio com outras pessoas.
Ash foi noivo de Annabelle, mas quando ele voltou deformado da guerra ela não quis mais o relacionamento, pois a nova feição dele era repulsiva demais para ela.
Isso acabou com qualquer resquício de auto estima que poderia ter sobrado para o duque e isso o tornou um homem amargo e recluso.
Sabendo que a única chance de manter suas terras na família é gerando um herdeiro, Ash propõe um casamento de conveniência para Emma. Assim que ela ficar grávida será mandada para outro lugar e os dois não precisarão mais conviver juntos.
Emma aceita mas não demora muito para começar a se apaixonar pelo duque e nem mesmo suas cicatrizes serão suficientes para mantê-la longe dele.
Como qualquer clichê que se preze ele não quer amor, não quer ser amado e só precisa da esposa para uma única coisa.

O problema desses livros onde o homem só quer um herdeiro é que a estória gira praticamente em torno das cenas de sexo e pra mim acaba ficando cansativo, quando em doses moderadas deixa a estória mais sensual.
O ponto alto é as cenas cômicas entre eles e o gato. Os apelidos que ela arruma pro marido e as tiradas sarcásticas dele.
Eu gostei muito apesar de certo ponto ter ficado um pouco cansativo e apesar também da maneira que ele se põe pra baixo. Emma deve ganhar um troféu de paciência.
No fim o amor supera todos os traumas :-)


site: http://acheiolivroperdiosono.blogspot.com/2019/05/um-casamento-conveniente-tessa-dare.html
comentários(0)comente



Cheiro de Livro 14/05/2019

Um casamento conveniente
Tessa Dare é um nome muito conhecido na categoria de romances de época, mas eu nunca havia lido nada dela até me deparar com a sinopse de “Um casamento conveniente” (Editora Gutenberg, tradução de A. C. Reis). Claro que a capa é linda e o título é sugestivo e padrão, mas foi a sinopse que me conquistou. Dá só uma olhada:

Com metade do rosto marcado e desfigurado pela guerra, não foi só a aparência do Duque de Ashbury que sofreu mudanças: a rejeição e o olhar de desprezo das pessoas mutilaram também o seu interior. E, já que precisa viver às sombras da sociedade, ele decide que passará seus dias perambulando por Londres durante a noite para assustar todos que cruzarem seu caminho.

Mas o tempo passa, e em posse de um grande título, o duque sabe que precisará cumprir o dever de conseguir um herdeiro para seu ducado. Para isso, só existe uma regra: encontrar uma mulher que aceite um casamento de conveniência, lhe dê um herdeiro e desapareça de sua vida.

Quando Emma Gladstone, uma costureira, aparece na casa de Ashbury para exigir o pagamento de uma dívida, ele vê ali uma grande oportunidade de acordo e lhe faz a proposta de casamento. Mas o duque deixa claro que, assim que Emma engravidar, ela deverá partir para o interior e sumir para sempre.

Ele precisa de um herdeiro. Ela precisa de um bom casamento. Os dois estão dispostos a tudo, desde que não envolva seus corações. Mas será que o amor cabe nas entrelinhas de um contrato?

Eu sou apaixonada por romances com a heroína com passado complexo, mas que lida com ele e com o herói incompreendido, de coração partido. Gente, esse romance parece que foi escrito pra mim! Comprei e li em e-book e já adicionei à lista que quero em formato físico para a minha coleção. Sou dessas!

“Um casamento conveniente” pode até parecer super padrão para um romance de época, mas foi perfeito eu ter começado a ler Tessa Dare com ele, porque já me apaixonei pelos personagens na sinopse, e a narrativa valeu para me engajar na escrita da autora. Porque, as vezes, a gente gosta muito dos personagens, da história, mas a narrativa deixa a desejar. Não foi o que aconteceu aqui.

Admito que fui ler com um certo medo porque, embora eu seja apaixonada por heróis incompreendidos, eu detesto aqueles machos alfa malas que são ranzinzas mas acham que isso é charme. Não é o caso aqui. E também não é o caso de uma mulher mudar um homem ou salvá-lo. “Um casamento conveniente” é uma história de uma mulher que passou por situações muito difíceis por escolhas que fez, mas que pega cada caquinho do seu coração todas as vezes que ele é quebrado. E sobre um homem que também sofreu demais e que entende que tem qualidades sim e que merece ser amado por elas (e por seus defeitos, afinal, todos temos).

Emma é uma protagonista encantadora que dá vontade de ser amiga, de proteger e de ir a todos os bailes com ela. E Ash … Ash tem um senso de humor ácido e me fez rir demais durante a leitura (além dos momentos que me deixou corada, porque sou dessas). E claro que é o início de uma série que terá outros livros protagonizados pelas amigas excêntricas e incríveis de Emma. Já quero todos na minha mesa agora!

“Um casamento conveniente” é sobre ver além da aparência, mas também entender o valor e o preço dela (pois são coisas diferentes). E é sobre generosidade além de valor monetário. Gente, esse livro é um romance de época que poderia ser adaptado para os dias de hoje porque, infelizmente, muita coisa ainda não mudou.

Ah, e as cenas picantes são de-li-ci-o-sas! Tessa Dare, né, mores?

Leiam! Já me animei com a autora e agradeço demais ao desapego da minha amiga Luly Trigo, que doou seis livros da Tessa pra mim. Esperem mais resenhas num futuro quase próximo.

site: https://cheirodelivro.com/um-casamento-conveniente/
comentários(0)comente



ELB 05/08/2019

Nesse belo romance vamos conhecer Emma Gladstone, uma jovem costureira de 22 anos que, desde os 16, teve que aprender a se virar sozinha. Consciente do seu lugar na sociedade londrina, sua única ambição é um dia ter seu próprio ateliê de costura, isso constitui a sua mais alta aspiração. Enquanto isso, ela vai levando a vida como pode, e isso significa conseguir pagar as contas com aluguel e comida.

Dessa forma, ela não hesita em ir cobrar uma dívida que cobrirá suas dívidas com o aluguel: vestida com a peça que confeccionou, bate na porta da propriedade do Duque de Ashbury, afinal, fora sua ex-noiva que encomendou o vestido e nada mais justo que ver o resultado do seu trabalho e pagar por ele. Só não esperava que a cobrança de uma dívida resultasse em uma proposta...

O Duque de Ashbury saiu seriamente ferido da Batalha de Waterloo. Com parte do rosto e do corpo coberto por cicatrizes grotescas, ele vive isolado em sua propriedade, tendo como única companhia os criados. Acostumou-se apenas a sair nas sombras da noite, quando encontra divertimento e distração assustando delinquentes que cruzam o seu caminho (sem, no entanto, revelar sua identidade), ganhando certa notoriedade nos jornais, que o intitulam de “O Monstro de Mayfair.”

Porém, como duque, Ashbury tem a responsabilidade de gerar um herdeiro para o título. Mas onde ele conseguiria uma moça que aceitasse casar com um homem com sua aparência, se nem ele mesmo consegue se olhar no espelho? A sua resposta vem em forma de uma costureira que bate à sua porta usando um pavoroso vestido de casamento. Ao vê-la e ao se sentir instigado pela jovem, Ashbury tem a súbita ideia de pedi-la em casamento, para cumprir a obrigação de ter um filho.

Inicialmente achando um absurdo o pedido do duque, Emma resiste até ver todas as oportunidades que isso vai lhe proporcionar. No entanto, se seu marido pensou que ia repugná-la com suas cicatrizes, e assim ter um relacionamento frio com ela, apenas “a nível de procriação”, ele errou completamente. A sensibilidade de Emma faz com que ela veja muito além das camadas de frieza e rudeza de Ash; ela enxerga uma natureza bondosa e uma sensualidade latente, que se desvela a cada toque e carícia. E é impossível não ter a paixão desperta... e sentimentos mais profundos.

Para Ash, parecia impossível que alguém pudesse despertar nele algum sentimento romântico. Mas é impossível ficar impassível ante a esposa, que o desafia e o provoca de todas as formas. Principalmente quando lhe desperta o desejo de sair das sombras em que vive e ser amado...

Ele não conseguia ficar longe dela, nunca conseguia satisfazer seu desejo. O abismo dentro dele não tinha fim. Não era apenas o corpo dela que Ash desejava; era a intimidade. A aceitação. O sentimento de ser desejado e nunca repelido.

Bem, mais um livro de Tessa Dare, e o que posso falar dessa autora maravilhosa, que me conquista a cada livro?

Com certeza, os personagens são extremamente apaixonantes. Sempre destaco as personagens femininas da Tessa, porque são espirituosas, inteligentes, determinadas e nada tímidas no quesito amor e sensualidade. A personagem Emma carrega esses quesitos (óbvio), além de uma sensibilidade bem presente no seu relacionamento com Ash, que a autora deixa bem claro. Os toques de romance vêm justamente daí, da forma como ela passa a enxergar o marido além das cicatrizes, ver o interior dele e encontrar os mesmos anseios que ela.

Quanto a Ash, é um personagem muito bem caracterizado: um homem que voltou da guerra com marcas terríveis que o fazem se esconder da sociedade, e que o deixou totalmente incrédulo e cínico sobre relacionamentos. A evolução do personagem, podemos assim dizer, é perfeita, porque ele passa a tomar coragem para enfrentar seus medos, de forma bem gradual, mas que nos encanta.

O enredo tem uma narrativa bem fluída, os diálogos são bem divertidos e inteligentes. Na verdade, senti uma diferença com relação aos outros livros da Tessa que li: ela carregou mais na sensualidade, inclusive nos diálogos, foram mais explícitos. Costumo dizer que um livro com um toque de sensualidade não precisa ser vulgar, e a autora segue essa linha, ela não vulgariza as cenas, mistura erotismo e sensibilidade nas cenas, impossível não apreciar.

Outro ponto positivo são os personagens secundários, deram uma vida extra à história. Despertou minha curiosidade algumas personagens que apareceram no livro, então fui correndo pesquisar para saber se havia a história delas, e para minha satisfação, há, sim, como podem conferir aqui.

Não preciso nem dizer que já aguardo com ansiedade.


site: http://www.everylittlebook.com.br/2019/06/resenha-um-casamento-conveniente-tessa.html
comentários(0)comente



Rafa 09/05/2019

que casalzão
eu sei, eu sei. era para eu estar lendo um livro que a academia considere literatura, mas eu precisava de um bom romance de época agora.

achei esse da Tessa Dare, eu não consigo lembrar de ter lido algo dela, sei de váriooos livros da mesma, mas acho que não li nenhum.
Esse daqui foi um ótimo início, amei o quanto ela trabalha bem com o humor, ri muito! E o casal tem química pra caramba, eles são personagens bem completos. E a verdade é que terminei ele, querendo mais sobre os dois.

Ela soube trabalhar bem com um tema complicado, como os traumas de uma guerra!

A unica coisa que me deixou meio com um pé atrás, foi a linguagem dentro do contexto. Me fez lembrar de uma aula de português que tive no primeiro ano da faculdade de jornalismo, lá em 2012, sobre como a narrativa deve se entrelaçar com o contexto. É uma história de dois/um século atrás, mas as pessoas usam termos como "slogan"? Muitos nem se incomodam com isso, mas eu um pouco hahaha.

nada que tenha tirado o gostinho de uma leitura leve.
comentários(0)comente



Cris.Pimentel 22/04/2019

Um casamento conveniente
Os livros da Tessa sempre são divertidos e este não fugiu a regra, mas... faltou alguma coisa.
Os personagens são ok, a história é ok, o ritmo e o livro é ok, mas não é uau!
Não pensem que não gostei, gostei sim, só não foi o melhor livro da Tessa, mas de toda forma, recomendo.
Fabi 22/04/2019minha estante
Senti a msm coisa. Faltou algo q n sei dizer. Avaliei como 4 estrelas devido essa coisa q faltou.


Cris.Pimentel 22/04/2019minha estante
também não consigo identificar o que foi Fabi, mas tem um vazio grande em algum lugar...




Isabela | @sentencaliteraria 03/07/2019

Resenha originalmente postada no IG @sentencaliteraria
υм caѕaмenтo convenιenтe | @editoragutenberg | 4⭐️’s

Aqui temos a história do Duque de Ashbury e da jovem costureira Emma Gladstone. Eles se conhecem em circunstâncias no mínimo engraçadas, e a partir daí vão divertir o leitor do início ao fim. Acontece que a autora se inspirou em A Bela e a Fera, pois enquanto Emma é uma beldade, Ash é um homem que sofreu muito com a Guerra, tendo grande parte do seu rosto e corpo desfigurados em um acidente.

Devido a essa aparência nada comum, ele sente a rejeição e o olhar de desprezo de todos da sociedade londrina. E além de já ser considerado um homem estranho e recluso, decide passar seus dias perambulando por Londres durante a noite, para assustar criminosos que o veem como um monstro.

Com o passar do tempo, o Duque percebe que precisa de um herdeiro para seu título, que se perderá na família distante. E é por isso que quando a jovem Emma aparece em sua casa para cobrar uma dívida, ele decide oferecer a ela uma proposta ainda melhor: casamento com um Duque! Ele precisa de uma mulher que aceite um casamento de conveniência, lhe dê um herdeiro e desapareça de sua vida, e mesmo contra seus princípios Emma aceita.

Mas ele deixa claro que assim que Emma engravidar, ela deve partir para o interior. Ou seja, nunca poderá haver afeto na relação dos dois, que nada mais é do que um contrato. Ambos estão dispostos a fazer tudo, desde que isso não envolva seus corações, que já foram tão machucados. Mas pode o amor caber nas entrelinhas de um contrato?

Demorei pra começar a gostar do Duque, pois ele é teimoso e ranzinza. Já a Emma, é do tipo de personagem que eu gosto: valente, que protege todos que ama e não aceita injustiças. Eles formam um casal diferente, mas que no final dão tão certo que parece obra do destino (com a ajuda de criados que adoram se meter onde não devem 😂). Não considero a melhor obra da Tessa, mas gostei sim da história e dos personagens 💕

site: https://www.instagram.com/sentencaliteraria/
comentários(0)comente



51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4